MANUAL BRITADOR 6240 2.doc

23 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI

MANUAL DE MANUTENÇÃO MANUAL DE MANUTENÇÃO

BRITADOR DE MANDÍBULAS DE UM EIXO – MODELO

BRITADOR DE MANDÍBULAS DE UM EIXO – MODELO 62406240

Elaborado por: Elaborado por: Filipe Augusto Gaio de Oliveira Filipe Augusto Gaio de Oliveira Marcos Vieira de Albuquerque Marcos Vieira de Albuquerque

(2)

Samuel Antônio Silva Ribeiro Samuel Antônio Silva Ribeiro

INDICE INDICE

(3)

 APRESENTAÇÃO

Britador de Mandíbulas de um eixo - Linhas C, M-170.

Este é um equipamento usado para fazer britagem primária em blocos de elevadas dimensão e dureza e com grandes variações de tamanho na alimentação.

Este tipo de britador caracteriza-se por apresentar, de forma simplificada, os seguintes elementos:

a) Uma mandíbula fixa e outra móvel dotada de movimento excêntrico; b) Câmara de britagem, que se caracteriza por ser o espaço entre as duas

mandíbulas;

c) Abertura de entrada, denominada também pela palavra de origem inglesa "gape", local por onde entra a alimentação do britador. A abertura de entrada é expressa por duas dimensões: Largura e comprimento.

d) Abertura de saída, denominada também pela palavra de língua inglesa "set", local por ode sai o produto britado. A abertura de saída é expressa por apenas uma dimensão, a largura, a qual pode ser regulada alterando a granulometria e a capacidade produtiva do britador.

Em geral a especificação técnica de um britador de mandíbula é dada pelas dimensões da abertura de entrada ("gape"), comprimento e largura.

(4)

FIGURA XX. Dimensões da abertura de entrada de britador de mandíbulas  A abertura de entrada é um parâmetro importante, pois é o mesmo que define o tamanho máximo que a alimentação do britador deve apresentar para poder entrar para poder entrar na câmara de britagem. Especificamente, na britagem primária, o bloco proveniente da frente de lavra (ROM) que apresente uma dimensão inadequada é denominado por mantacão.

Tecnicamente, o bloco ou o fragmento de rocha deverá apresentar a maior  dimensão igual ou inferior a 85% do gape. Matematicamente, pode-se assim expressar esta condição operacional:

 As mandíbulas são ligadas a um excêntrico que fornece o movimento de aproximação e afastamento entre elas. O bloco alimentado na boca do britador vai descendo entre as mandíbulas enquanto recebe o impacto responsável pela fragmentação. Assim, a ação de fragmentação caracteriza-se por ser descontínua, pois a mesma só ocorre em metade do movimento da mandíbula móvel, ou seja, quando esta se aproxima da mandíbula fixa. Na outra metade do movimento a mandíbula móvel afasta-se da mandíbula fixa, permitindo o escoamento do material, portando não promovendo a fragmentação.

(5)

FIGURAxx: Movimento dos blocos durante a fragmentação no britador de mandíbulas

FIGURA XX. Movimento da mandíbula móvel e de peças

Observa-se através da figura anterior que, o movimento da mandíbula móvel é um movimento circular composto de duas naturezas de deslocamentos:

a) Deslocamento perpendicular ao plano da mandíbula, o qual promove o movimento de avanço e recuo da mandíbula.

b) Deslocamento paralelo ao plano da mandíbula, o qual promove um atrito entre o revestimento da mandíbula e a rocha a ser  britada. tal condição operacional é indesejável, visto que aumenta o desgaste do revestimento da mandíbula

 A aplicação de aços liga de alta resistência aumenta a vida útil e reduz os custos de manutenção. As peças de desgaste são de fácil substituição devido à fixação das mandíbulas por cunhas laterais protetoras da carcaça. também possui uma longa vida relacionada aos rolamentos, graças à lubrificação à graxa e a vedação por labirintos.

(6)
(7)
(8)
(9)
(10)

MANUTENÇÃO

1. INSPEÇÃO MECÂNICA

Para garantir o funcionamento adequado do equipamento, devem-se realizar as inspeções periódicas, de acordo com a especificação.

1.1.EIXO EXCÊNTRICO

® Verificar temperatura de funcionamento dos mancais. O valor máximo deve

ser 120°C se o equipamento estiver exposto ao sol, caso contrario, não deve ultrapassar 90°C. Se a temperatura for superior, deve-se parar o equipamento o mais rápido possível para corrigir o problema

® Verificar vazamento de graxa nos mancais ® Verificar presença de ruídos anormais

® Verificar ajuste das chavetas de fixação dos volantes

1.2.MOTOR ELÉTRICO

® Conferir alinhamento do motor 

® Verificar estado de conservação e tensão das correias ® Verificar temperatura do mancal do motor 

1.3.ESTRUTURA

® Verificar proteções das correias

® Verificar pintura e possíveis pontos de corrosão ® Verificar telas de proteção

® Verificar chapas guia

® Verificar presença de trincas em juntas soldadas ® Verificar passarelas de acesso

(11)

1.4.TIRANTES

® Verificar estado geral dos tirantes ® Verificar desgaste das molas

® Verificar estado dos parafusos e porcas de regulagem dos tirantes e do

queixo

1.5.MANDÍBULAS E ABANADEIRAS

® Verificar desgaste da mandíbula fixa ® Verificar desgaste da mandíbula móvel

OBS.: A mandíbula fixa se desgasta nas extremidades, ao passo que a móvel de desgasta mais no centro.

O desgaste da mandíbula fixa é mais rápido do que o da móvel, aproximadamente a uma razão de 2:1.

® Verificar se as abanadeiras não estão esbarrando na carcaça ® Conferir alinhamento e fixação

® Verificar as cunhas laterais e superiores

OBS.: As cunhas protegem a carcaça contra desgaste e prendem a mandíbula fixa. Caso apresentem desgaste, devem ser trocadas imediatamente.

2. INSPEÇÃO ELÉTRICA

® Verificar componentes do painel de comando ® Verificar componentes do CCM

(12)

3. REVISÃO MENSAL (MECÂNICA) - PREVENTIVA

® Ajustar a tensão das correias. Caso as correias não dêem ajuste, fazer a

substituição. Se apenas uma correia do jogo estiver danificada, deverá ser  trocado o jogo completo.

® Conferir o aperto de todos os parafusos da proteção da correia e do

volante de inércia.

® Conferir o alinhamento entre o motor e o britador. Caso esteja desalinhado,

deve-se alinhar regulando os tirantes por igual

® Limpar todo conjunto com ar comprimido, raspar materiais incrustados no

conjunto das mandíbulas e remover todos materiais (material britado) incrustados na estrutura do britador.

® Ajustar a abertura de saída das mandíbulas apertando ou afrouxando as

porcas e contra-porcas (5003-3, figura abaixo) para obter a granulometria desejada do material britado, se for necessário.

(13)

OBS.: Pequenas aberturas de saída podem causar empacotamento do material, aumentando a potencia requerida, podendo causar sobrecarga e falha no sistema.

Evite trabalhar com a abertura mínima, pois os esforços nos componentes aumentam consideravelmente, reduzindo sua vida útil.

® Ajustar contra porca da mola de compensação da abanadeira.

® Medir a folga nos mancais de ambos os lados. Valor máximo: 0,005” ® Reapertar os 8 parafusos dos mancais laterais

® Conferir o aperto dos parafusos da base do britador.

® Soldar todas as trincas das proteções, estruturas, passarelas e escadas do

britador.

OBS.: Deve ser tomado cuidado ao realizar a soldagem para que não passe corrente para os mancais o que o arco não pule para um rolamento.

(14)

4. REVISÃO MENSAL (ELÉTRICA) - PREVENTIVA

® Limpar todos os componentes internos do painel de comando do motor 

(comando local).

® Limpar todos componentes da gaveta do ccm do motor. ® Reapertar as conexões elétricas de comando do motor.

® Remover a caixa de passagem do motor, reapertar e limpar os terminais,

isolar os cabos e vedar a caixa. Na revisão do motor, se detectar folgas ou baixo isolamento, remover o motor para reparos.

® Limpar o motor elétrico – soprar carcaça externa, sistema de ventilação e

parte interna do motor.

® Medir a resistência de isolamento das fases rst do motor elétrico

5. LUBRIFICAÇÃO

O britador de mandíbulas é um equipamento de fácil manutenção. A lubrificação, como em qualquer componente mecânico, é um item de extrema importância que, quando executada de maneira correta, respeitando os intervalos de lubrificação, a quantidade e a qualidade dos lubrificantes utilizados, garantem maior vida útil desse componente. Nesse capítulo serão abordados os itens a serem lubrificados, a quantidade de lubrificante, o intervalo de lubrificação e o tipo de lubrificante ideal para a aplicação.

5.1.OBSERVAÇÕES IMPORTANTES

O serviço de lubrificação deve ser realizado utilizando uma graxeira manual ou pneumática.

Para que seja feita uma lubrificação adequada, é importante seguir algumas recomendações a fim de garantir melhor funcionamento, confiabilidade e uma maior vida útil do equipamento.

(15)

 Antes de se realizar a lubrificação, deve-se limpar toda área em torno do ponto de lubrificação, evitando que qualquer contaminante se misture com a graxa e entre nos mancais.

Conferir o funcionamento da graxeira e limpa-la a antes de manuseá-la, certificar que a graxa a ser utilizada é recomendada para o equipamento (ver  item 3.4).

Verificar se os pinos graxeiros estão em perfeitas condições de funcionamento. Caso apresente alguma anomalia, deve-se trocá-lo imediatamente.

Iniciar a lubrificação com bastante atenção até a graxa começar a sair pelos labirintos.

Não misturar diferentes tipos de graxa! 5.2.PONTOS DE LUBRIFICAÇÃO

 A figura abaixo ilustra os pontos de lubrificação do Britador 6240. Os números 1 e 4 representam os pontos para os rolamentos autocompessadores de rolos e os números 2, 3 e 5 os labirintos.

(16)

Importante: Lubrificar até a graxa começar a sair pelo labirinto. A tabela abaixo mostra a quantidade de graxa aproximada a ser colocado em cada ponto de lubrificação.

Britador Quantidade de Graxa (g) Pontos de Lubrificação Queixo Carcaça Rolamentos Labirintos

6240 155 175 4 4

5.3.INTERVALO DE LUBRIFICAÇÃO

O britador deve ser lubrificado a cada período de 50 a 80 horas de trabalho. Importante:

® Lavar o queixo a cada 2 anos, pois a graxa acumula em seu interior.

(17)

® Se a máquina ficar fora de operação por longos períodos de tempo,

deve-se periodicamente, funcioná-la em vazio para que os mancais não oxidem.

5.4.LUBRIFICANTES RECOMENDADOS

São recomendadas graxas a base de lítio de consistência NLGI nº 2 que suportem altas velocidades e temperaturas de até 110ºC. A tabela abaixo fornece algumas marcas comerciais recomendadas.

FABRICANTE LUBRIFICANTE

IPIRANGA ISAFLEX Nº2

SHELL ALVANIA EP-2

MOBIL MOBIL FLEX 48

PETROBRAS GMA 2-EP

CASTROL EPL 2 GREASE

6. SUBSTUIÇÃO DE COMPONENTES

 A seguir será descrito o passo a passo da substituição dos componentes do britador, cuja a troca é mais freqüente devido aos desgastes naturais que ocorrem devido às horas de trabalho.

6.1.MANDÍBULAS

® Verificar a limpeza e desobstrução da bica do britador. Remover todos

materiais depositados sobre a bica. Fazer uma limpeza preliminar no britador, para remover a sujeira e o pó mais pesado depositados na estrutura.

(18)

® Posicionar talha próximo ao britador para a remoção das mandíbulas

6.1.1. TROCA DA MANDIBULA MÓVEL

® Soltar os parafusos do chute e soltar os dois parafusos do grampo de

fixação da mandíbula

® Forçar a parte superior do grampo batendo com a marreta para

deslocá-lo. Removê-lo

® Para facilitar a remoção da mandíbula, posicionar o grampo para

elevação da mandibula com a talha e retirar a mandíbula para fora da carcaça do britador 

(19)

® Para colocar a mandíbula móvel, enquanto estiver apoiada pelo cabo

de aço e a talha, abaixá-la para dentro da carcaça do britador até posicioná-la no encaixe

® Colocar o grampo de fixação, batendo com a marreta. Colocar as

porcas e apertar os parafusos.

6.1.2. TROCA DA MANDIBULA FIXA

® Posicionar o grampo na cunha, usar a talha para elevar a cunha para

fora da carcaça do britador 

® Travar a para que ela não caia. Com um grampo fixado na mandíbula e

o gancho da talha preso, retirar a marreta e retirar a mandíbula para fora da carcaça do britador 

® Para instalar a mandíbula fixa, posicioná-la lentamente dentro da

carcaça do britador. Travar a mandíbula na posição, batendo com a marreta, recolocar as cunhas laterais

(20)

® Remover da área todo material e ferramenta usados na manutenção.

Recolher toda sucata e depositá-la no local específico para o descarte

6.2.ABANADEIRA

® Verificar a limpeza e desobstrução da bica do britador. Remover todos

materiais depositados sobre a bica.

® Fazer uma limpeza preliminar no britador, para remover a sujeira e o pó

(21)

® Soltar as porcas da mola do tirante. Travar o queixo e retirar as molas

do tirante

® Retirar a trava da ponta do tirante para retirar o contra pino. Retirar o

tirante para fora do britador 

® Passar um cabo de aço na abanadeira para que ela não caia, quando o

queixo for puxado

® Prender o queixo com cabo de aço e com a utilização da talha, puxá-lo

até que a abanadeira solte.

® Retirar a abanadeira utilizando uma catraca

® Antes de instalar a abanadeira, conferir se a especificação da

(22)

® Descer a abanadeira, apos posicionar corretamente, soltar a talha que

segura o queixo devagar até encaixar a abanadeira

® Aparafusar as molas do tirante e contra pino no eixo

® Recolocar mola e as porcas de regulagem, ajustar a abanadeira nos

dois parafusos de tal forma que o ajuste possa posicionar corretamente na cunha do britador 

® Regular os tirantes para o ajuste da folga de saída do britador.

Bambear as porcas do tirante e os parafusos da regulagem do queixo

® Apertar as molas dos tirantes até obter o ajuste de acordo com as

(23)

7. PEÇAS SOBRESSALENTES

 A boa manutenção inclui um estoque mínimo de peças de desgaste e reposição que, inicialmente, deve abranger o seguinte:

8. 9. 10. 11.

Imagem

Referências

temas relacionados :