Vista do Carga horária a distância em cursos presenciais: desafios e possibilidades para sua implantação

15 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Recebido em 14/01/2020 Aceito em 27/01/2020 Publicado em 30/01/2020 eISSN 2675-1933 10.37853/pqe.e202002 Paulo de Sá Filho

Mestre em Educação Profissional e Tecnológica (IFGoiano). Coordenador do Núcleo de Educação a Distância do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Goiás, Brasil. orcid.org/0000-0003-3070-3973

 prof.paulo@hotmail.com.br

Cláudia Caetano Gonçalves Mendes Lima

Mestra em Educação Profissional e Tecnológica (IFGoiano). Técnica Administrativa do Instituto Federal de Goiás (IFG). Goiás, Brasil. orcid.org/0000-0001-5794-4860  claudia.caetanogoncalves@gmail.com

Rosselini Diniz Barbosa Ribeiro

Mestra em Letras e Linguística (UFG). Técnica em Assuntos Educacionais do Instituto Federal de Goiás (IFG). Goiás, Brasil. orcid.org/0000-0003-0098-6984

 celiniribeiro@gmail.com

Carga horária a distância em cursos

presenciais: desafios e possibilidades para

sua implantação

Resumo: Este artigo apresenta as percepções de docentes e discentes em relação ao uso das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) nos contextos educativos. Trata-se de um estudo de caso, de caráter descritivo, exploratório e de natureza qualitativa. Apresentando os resultados

de uma pesquisa realizada: a primeira realizada com gestores educacionais acerca de suas percepções em relação a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais; a segunda obtida

formação de professores para o uso de tecnologias digitais em função da implantação de

distância em cursos presenciais e a

estudantes sobre a realização de disciplinas a distância em um curso presencial de Eletrotécnica

obtidos nos permitiram verificar a contribuição das tecnologias para o processo de ensino e aprendizagem e concluir que a implantação de carga horária a distância em cursos presenciais perpassa pela formação d gestores e professores.

Palavras-chave: Ensino a distância. Ensino Presencial. learning. Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação.

Distance time charge in present courses:

Challenges and possibilities for its

implementation

Abstract: This article presents the perception teachers and students regarding the use of Digital Information and Communication Technologies (TDIC) in educational contexts. It is a case study, descriptive, exploratory and qualitative in nature. Presenting the results of three stages of a research carried out: the first conducted with educational managers about their perceptions regarding the implementation of distance workload in classroom courses; the second obtained in a teacher training course for the use of digital technologies due to the implementation of distance workload in face-to-face courses and the third with students about the realization of distance subjects in a face-to-face course in Electrotechnics. The results

1

Carga horária a distância em cursos

presenciais: desafios e possibilidades para

sua implantação

Este artigo apresenta as percepções de docentes e discentes em relação ao uso das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) nos se de um estudo de caso, de caráter descritivo, exploratório e de natureza s resultados de três etapas de uma pesquisa realizada: a primeira realizada com gestores educacionais acerca de suas percepções em relação a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais; a segunda obtida em um curso de ormação de professores para o uso de tecnologias de carga horária a distância em cursos presenciais e a terceira com realização de disciplinas a distância em um curso presencial de Eletrotécnica. Os resultados nos permitiram verificar a contribuição das tecnologias para o processo de ensino e aprendizagem e ue a implantação de carga horária a distância em cursos presenciais perpassa pela formação dos

Ensino Presencial. B-Tecnologias Digitais da Informação e

Distance time charge in present courses:

Challenges and possibilities for its

This article presents the perceptions of teachers and students regarding the use of Digital Information and Communication Technologies (TDIC) in educational contexts. It is a case study, descriptive, exploratory and qualitative in nature. Presenting the carried out: the first conducted with educational managers about their perceptions regarding the implementation of distance workload in classroom courses; the second obtained in a teacher training course for the use of digital mentation of distance face courses and the third with students about the realization of distance subjects in a face course in Electrotechnics. The results

(2)

2

1 Introdução

As Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) têm sido incorporadas aos contextos escolares face à sua expansão e inserção nas mais diversas áreas do cotidiano. A Quarta Revolução Industrial, a Revolução Tecnológica, transformou o modo como vi

Pesquisa e Ensino

obtained allowed us to verify the contribution of technologies to the teaching and learning process and conclude that the implementation of distance workload in classroom courses involves the training of managers and teachers.

Keywords: Distance learning. Classroom teaching. B learning. Digital Information and Communication Technologies.

Distancia cargo por tiempo en cursos actuales:

desafíos y posibilidades para su implementación

Resumen: Este artículo presenta las percepciones de docentes y estudiantes sobre el uso de las Tecnologías Digitales de Información y Comunicación

contextos educativos. Es un estudio de caso, de naturaleza descriptiva, exploratoria y cualitativa. Presentando los resultados de tres etapas de una investigación realizada: la primera realizada con gerentes educativos sobre sus percepciones con respecto a la implementación de la carga de trabajo a distancia en los cursos en el aula; el segundo obtenido en un curso de formación de docentes para el uso de tecnologías digitales debido a la implementación de la carga de trabajo a distancia en cursos

tercero con estudiantes sobre la realización de asignaturas a distancia en un curso presencial de electrotecnia. Los resultados obtenidos nos permitieron verificar la contribución de las tecnologías al proceso de enseñanza y aprendizaje y concluir que la implementación de la carga de trabajo a distancia en los cursos de aula implica la capacitación de ge

maestros.

Palabras clave: Aprendizaje a distancia Enseñanza en el aula. B-learning. Tecnologías digitales de información y comunicación.

As Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) têm sido incorporadas aos contextos escolares face à sua expansão e inserção nas mais diversas áreas do cotidiano. A Quarta Revolução Industrial, a Revolução Tecnológica, transformou o modo como vivemos, trabalhamos, nos relacionamos, como ensinamos e

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

obtained allowed us to verify the contribution of ching and learning process and conclude that the implementation of distance workload aining of managers

Distance learning. Classroom teaching. B-learning. Digital Information and Communication

Distancia cargo por tiempo en cursos actuales:

desafíos y posibilidades para su implementación

Este artículo presenta las percepciones de docentes y estudiantes sobre el uso de las Tecnologías Digitales de Información y Comunicación (TDIC) en contextos educativos. Es un estudio de caso, de naturaleza descriptiva, exploratoria y cualitativa. Presentando los resultados de tres etapas de una investigación realizada: la primera realizada con gerentes educativos sobre sus percepciones con respecto a la implementación de la carga de trabajo a distancia en los cursos en el aula; el segundo obtenido en un curso de formación de docentes para el uso de tecnologías digitales debido a la implementación de la carga de trabajo a distancia en cursos presenciales y el tercero con estudiantes sobre la realización de asignaturas a distancia en un curso presencial de electrotecnia. Los resultados obtenidos nos permitieron verificar la contribución de las tecnologías al proceso de y concluir que la implementación de la carga de trabajo a distancia en los cursos de aula implica la capacitación de gerentes y

Aprendizaje a distancia Enseñanza en el learning. Tecnologías digitales de información y

As Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) têm sido incorporadas aos contextos escolares face à sua expansão e inserção nas mais diversas áreas do cotidiano. A Quarta Revolução Industrial, a Revolução Tecnológica, vemos, trabalhamos, nos relacionamos, como ensinamos e

(3)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

aprendemos (Schwab, 2016). É por este motivo que vários autores consideram a importância de se integrar as TDIC à Educação “de modo criativo e crítico, buscando desenvolver a autonomia e a reflexão de

apenas receptores de informações” (Bacich

Desse modo, o presente estudo tem o objetivo de analisar a implantação horária a distância em disciplinas presenciais, verificando

para a consolidação do ensino híbrido, de modo a construir práticas mais participativas, significativas, criativas, autônomas e colaborativas no contexto escolar.

Trata-se de um estudo de caso de uma pesquisa realizada em

primeira verificou a percepção de gestores educacionais de cinco instituições de ensino acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais, a segunda foi realizada em uma instituição de ensino

um curso de formação para a implantação de 20% da carga horária a distância em disciplinas presenciais e, na terceira etapa identificou

utilizaram o b-learning como modalidade de ensino

ressaltar que as instituições de ensino que compõem esse estudo, são formadas por duas instituições de Educação Profissional e Tecnológicas e três instituições de Ensino Superior. Diante disso, os resultados obtidos, remetem

Assim, este trabalho é um estudo de caso e e possui natureza qualitativa,

professores e gestores envolvidos nas cinco

demandas ao utilizarem as tecnologias, tendo em vista a convergência das modalidades presencial e on-line.

2 Implantação de carga horária a d consolidação do ensino híbrido

As atividades cotidianas estão cada dia

comum considerarmos seu uso nas práticas escolares como algo natural e espontâneo. Para Belloni (2012, p. 114), não é mais uma questão de opção, uma vez que “as tecnologias já estão no mundo, transformando todas as di

, 2016). É por este motivo que vários autores consideram a importância de se integrar as TDIC à Educação “de modo criativo e crítico, buscando desenvolver a autonomia e a reflexão de seus envolvidos, para que eles não sejam apenas receptores de informações” (Bacich, Neto & Trevisani, 2015).

Desse modo, o presente estudo tem o objetivo de analisar a implantação

horária a distância em disciplinas presenciais, verificando-a como uma possibilidade para a consolidação do ensino híbrido, de modo a construir práticas mais participativas, significativas, criativas, autônomas e colaborativas no contexto escolar.

se de um estudo de caso de uma pesquisa realizada em

verificou a percepção de gestores educacionais de cinco instituições de ensino acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais, a segunda foi realizada em uma instituição de ensino, e analisou-se a percepção de professor um curso de formação para a implantação de 20% da carga horária a distância em

plinas presenciais e, na terceira etapa identificou-se a percepção dos alunos que learning como modalidade de ensino em outra instituição de ensino ressaltar que as instituições de ensino que compõem esse estudo, são formadas por duas instituições de Educação Profissional e Tecnológicas e três instituições de Ensino

Diante disso, os resultados obtidos, remetem-se a EPT e ao Ensino Superio é um estudo de caso e tem caráter descritivo e exploratório, natureza qualitativa, pois busca compreender as percepções dos alunos, e gestores envolvidos nas cinco situações formativas para verificar suas das ao utilizarem as tecnologias, tendo em vista a convergência das modalidades

carga horária a distância em cursos presenciais – íbrido

As atividades cotidianas estão cada dia mais permeadas pelas TDIC, por isso é comum considerarmos seu uso nas práticas escolares como algo natural e espontâneo. Para Belloni (2012, p. 114), não é mais uma questão de opção, uma vez que “as tecnologias já estão no mundo, transformando todas as dimensões da vida social e

3

, 2016). É por este motivo que vários autores consideram a importância de se integrar as TDIC à Educação “de modo criativo e crítico, buscando seus envolvidos, para que eles não sejam

Desse modo, o presente estudo tem o objetivo de analisar a implantação de carga uma possibilidade para a consolidação do ensino híbrido, de modo a construir práticas mais participativas, significativas, criativas, autônomas e colaborativas no contexto escolar.

se de um estudo de caso de uma pesquisa realizada em três etapas: a verificou a percepção de gestores educacionais de cinco instituições de ensino acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais, a segunda se a percepção de professores em um curso de formação para a implantação de 20% da carga horária a distância em a percepção dos alunos que em outra instituição de ensino. Cabe ressaltar que as instituições de ensino que compõem esse estudo, são formadas por duas instituições de Educação Profissional e Tecnológicas e três instituições de Ensino

se a EPT e ao Ensino Superior. tem caráter descritivo e exploratório,

nder as percepções dos alunos, situações formativas para verificar suas das ao utilizarem as tecnologias, tendo em vista a convergência das modalidades

– caminhos para a

mais permeadas pelas TDIC, por isso é comum considerarmos seu uso nas práticas escolares como algo natural e espontâneo. Para Belloni (2012, p. 114), não é mais uma questão de opção, uma vez que “as mensões da vida social e

(4)

4

econômica”. Araújo e Peixoto (2016), ao contrário, compreendem que essa perspectiva determinista que pressupõe a transferência automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas pedagógicas não pode ser v

simplificada, uma vez que as habilidades técnicas e pedagógicas necessárias ao fazer docente estão envolvidas nos processos formativos a distância.

Desse modo, mesmo estando inserida em um contexto sócio

tecnológico, a escola reproduz práticas educativas de séculos passados, por isso é constante a preocupação em "abrir a escola para o mundo e trazer o mundo para dentro da escola" (Bacich & Moran, 2015).

A implantação de carga horária

configura como uma tentativa de consolidar o uso das tecnologias na educação, o ensino híbrido, ou blended learning (b

presencial, se mistura com o ensino a distânci

estes autores, a educação sempre foi híbrida, misturada, combinando espaços, atividades e metodologias, coexistindo diferentes formas de ensino, melhorando o desempenho dos estudantes. Essa abordagem pedagógica tor

tendências da educação contemporânea (

No campo regulatório, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB nº 9394/96) é um marco importante para a inserção das TDIC na educação brasileira, visto que estabelece o incentivo aos programas de ensino a distância em todos os níveis, modalidades e na formação continuada. Em 2004, a Portaria nº 4.059 previu a organização curricular e pedagógica dos cursos presenciais com oferta de 20% da carga horárias das disciplinas na modalidade semipresencial, atividades de tutoria e avaliações presenciais. Somente, em 2016, com a Portaria nº 1.134/2016 é que, de fato, as instituições iniciam essa tentativa de implantar 20% das disciplinas a distância nos cursos presenciais.

Ampliando essa discussão, em 2018 foi publicado a Portaria nº 1.428, publicada, a qual estabelece que os cursos de graduação presenciais poderão ofertar até 40% de disciplinas a distância, com isso, modificou o

Todavia, a nova portaria, não altera as regras para os cursos da área de saúde e

Pesquisa e Ensino

econômica”. Araújo e Peixoto (2016), ao contrário, compreendem que essa perspectiva determinista que pressupõe a transferência automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas pedagógicas não pode ser v

simplificada, uma vez que as habilidades técnicas e pedagógicas necessárias ao fazer docente estão envolvidas nos processos formativos a distância.

Desse modo, mesmo estando inserida em um contexto sócio-histórico

escola reproduz práticas educativas de séculos passados, por isso é constante a preocupação em "abrir a escola para o mundo e trazer o mundo para dentro

Moran, 2015).

de carga horária a distância em disciplinas presenciais se configura como uma tentativa de consolidar o uso das tecnologias na educação, o ensino híbrido, ou blended learning (b-learning), “modelo em que o método tradicional, presencial, se mistura com o ensino a distância” (Bacich, Neto & Trevisani,

estes autores, a educação sempre foi híbrida, misturada, combinando espaços, atividades e metodologias, coexistindo diferentes formas de ensino, melhorando o desempenho dos estudantes. Essa abordagem pedagógica tornou-se uma das principais tendências da educação contemporânea (Schlünzen Junior, 2009).

No campo regulatório, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB nº 9394/96) é um marco importante para a inserção das TDIC na educação brasileira, visto que ece o incentivo aos programas de ensino a distância em todos os níveis, modalidades e na formação continuada. Em 2004, a Portaria nº 4.059 previu a organização curricular e pedagógica dos cursos presenciais com oferta de 20% da carga as na modalidade semipresencial, atividades de tutoria e avaliações presenciais. Somente, em 2016, com a Portaria nº 1.134/2016 é que, de fato, as instituições iniciam essa tentativa de implantar 20% das disciplinas a distância nos

Ampliando essa discussão, em 2018 foi publicado a Portaria nº 1.428, publicada, os cursos de graduação presenciais poderão ofertar até 40% de a distância, com isso, modificou o limite anteriormente definido

, não altera as regras para os cursos da área de saúde e

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

econômica”. Araújo e Peixoto (2016), ao contrário, compreendem que essa perspectiva determinista que pressupõe a transferência automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas pedagógicas não pode ser vista de maneira simplificada, uma vez que as habilidades técnicas e pedagógicas necessárias ao fazer

histórico-cultural e escola reproduz práticas educativas de séculos passados, por isso é constante a preocupação em "abrir a escola para o mundo e trazer o mundo para dentro

a distância em disciplinas presenciais se configura como uma tentativa de consolidar o uso das tecnologias na educação, o ensino learning), “modelo em que o método tradicional, revisani, 2015). Para estes autores, a educação sempre foi híbrida, misturada, combinando espaços, atividades e metodologias, coexistindo diferentes formas de ensino, melhorando o se uma das principais

No campo regulatório, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB nº 9394/96) é um marco importante para a inserção das TDIC na educação brasileira, visto que ece o incentivo aos programas de ensino a distância em todos os níveis, modalidades e na formação continuada. Em 2004, a Portaria nº 4.059 previu a organização curricular e pedagógica dos cursos presenciais com oferta de 20% da carga as na modalidade semipresencial, atividades de tutoria e avaliações presenciais. Somente, em 2016, com a Portaria nº 1.134/2016 é que, de fato, as instituições iniciam essa tentativa de implantar 20% das disciplinas a distância nos

Ampliando essa discussão, em 2018 foi publicado a Portaria nº 1.428, publicada, os cursos de graduação presenciais poderão ofertar até 40% de limite anteriormente definido de 20%. , não altera as regras para os cursos da área de saúde e

(5)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

engenharia. Diante disso, e n

carga horária a distância pode se tornar um caminho para a consolidação do ensino híbrido, num processo contínuo de aprendizagem, havendo a convergência e, gradativamente, a complementariedade dos modelos de aprendizagem: presencial e on line (Bacich, Neto & Trevisani,

3 Método da pesquisa 3.1 Desenho do estudo

Essa pesquisa é um estudo de caso, pois estuda a percepções de indivíduos, no caso alunos, professores e gestores educacionais

pesquisado, como estabelecem (Cervo & Bervian, 2002) exploratório e natureza qualitativa e quantitativa

porque tem-se como objetivo identificar as percepções e opiniões dos alunos professores e gestores educacionais em relação a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais

3.2 Local e período do estudo Este estudo foi realizado

todas as regiões do país, sendo duas delas instituições de Educação Profissional e Tecnológica e três instituiçõe

ensina estruturou-se em dois aspectos, o primeiro foi a r

instituições, pois elas estão em atuação no Brasil a mais de trinta anos, e o segundo em relação a localização, sendo qu

em todos os estados brasileiros. Com relação ao pesquisa, ela foi realizada entre

4 Discussão e resultados

Diante disso, e no contexto deste trabalho, entende-se que a implantação a distância pode se tornar um caminho para a consolidação do ensino

processo contínuo de aprendizagem, havendo a convergência e, gradativamente, a complementariedade dos modelos de aprendizagem: presencial e on

revisani, 2015).

Essa pesquisa é um estudo de caso, pois estuda a percepções de indivíduos, no , professores e gestores educacionais que são representativos ao universo belecem (Cervo & Bervian, 2002). Tem caráter descritivo reza qualitativa e quantitativa. Sua natureza qualitativa é justificativa se como objetivo identificar as percepções e opiniões dos alunos professores e gestores educacionais em relação a implementação de carga horária a

presenciais (Gil, 2002).

Local e período do estudo

Este estudo foi realizado em cinco instituições de ensino que estão localizadas em todas as regiões do país, sendo duas delas instituições de Educação Profissional e Tecnológica e três instituições de Ensino Superior. A escolha dessas instituições de se em dois aspectos, o primeiro foi a reputação e tradição da instituições, pois elas estão em atuação no Brasil a mais de trinta anos, e o segundo em relação a localização, sendo que elas possuem estruturas para atendimento dos alunos em todos os estados brasileiros. Com relação ao período de desenvolvimento dessa pesquisa, ela foi realizada entre agosto de 2017 a janeiro de 2019.

5

se que a implantação de a distância pode se tornar um caminho para a consolidação do ensino processo contínuo de aprendizagem, havendo a convergência e, gradativamente, a complementariedade dos modelos de aprendizagem: presencial e

on-Essa pesquisa é um estudo de caso, pois estuda a percepções de indivíduos, no que são representativos ao universo . Tem caráter descritivo . Sua natureza qualitativa é justificativa se como objetivo identificar as percepções e opiniões dos alunos, professores e gestores educacionais em relação a implementação de carga horária a

em cinco instituições de ensino que estão localizadas em todas as regiões do país, sendo duas delas instituições de Educação Profissional e s de Ensino Superior. A escolha dessas instituições de eputação e tradição das instituições, pois elas estão em atuação no Brasil a mais de trinta anos, e o segundo em e elas possuem estruturas para atendimento dos alunos de desenvolvimento dessa

(6)

6

A implementação de políticas educacionais deve pressupor a atuação dos principais atores envolvidos: discentes, docentes, profissionais da educação e gestores. Assim, o presente trabalho apresenta o resultado de

uso das TDIC pelos protagonistas de sua implementação:

de Instituições de Ensino distintas, ressaltando as necessidades formativas, face aos desafios a serem transpostos para a consolidação de uma educação híbrida.

4.1 A percepção dos gestores ed

O primeiro resultado a apresentar nesse estudo é a percepção dos gestores educacionais acerca da implementação de carga horária a

presenciais. Para isso, aplicou

funções de coordenador, supervisor e diretor, em cinco Instituições de Ensino, que atuam em todos na Educação Profissional e Tecnológica e no Ensino Sup

4.1. 1 Os resultados encontrados sobre a experiência discente

Assim, o perfil dos gestores é formado em sua maioria por mulheres (64,3%), possuem idade entre 35ª 44 anos (57,2%), com formação em nível de mestrado (53,6%) e atual em instituições privadas (78,6%). Além do perfil dos gestores, outro ponto a destacar que quase todos já haviam realizado um curso a distância (96,5%). Entretanto, todos utilizam recursos tecnológicos no seu dia a dia

computador, e outros, sendo que apenas 3,6% afirmaram ter dificuldades ao utilizar esses recursos.

Os gestores ao serem questionados sobre qual aplicativo mais utilizavam, 85,7% responderam que é o WhatsApp

alternativa indicada por 82,1% dos respondentes. Tais resultados demonstram que os gestores educacionais são aderentes ao uso de tecnologias, fato que se fortalece ao afirmarem que são favoráveis ao

aprendizagem no contexto escolar

Pesquisa e Ensino

de políticas educacionais deve pressupor a atuação dos principais atores envolvidos: discentes, docentes, profissionais da educação e gestores. Assim, o presente trabalho apresenta o resultado de três pesquisas sobre a percepção

agonistas de sua implementação: gestores, docentes e discentes distintas, ressaltando as necessidades formativas, face aos desafios a serem transpostos para a consolidação de uma educação híbrida.

dos gestores educacionais

O primeiro resultado a apresentar nesse estudo é a percepção dos gestores educacionais acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais. Para isso, aplicou-se um questionário a 28 gestores educacionais, com funções de coordenador, supervisor e diretor, em cinco Instituições de Ensino, que atuam em todos na Educação Profissional e Tecnológica e no Ensino Sup

Os resultados encontrados sobre a experiência discente

Assim, o perfil dos gestores é formado em sua maioria por mulheres (64,3%), possuem idade entre 35ª 44 anos (57,2%), com formação em nível de mestrado (53,6%) e atual em instituições privadas (78,6%). Além do perfil dos gestores, outro ponto a quase todos já haviam realizado um curso a distância (96,5%). Entretanto, recursos tecnológicos no seu dia a dia, tais como: celular, tablet, computador, e outros, sendo que apenas 3,6% afirmaram ter dificuldades ao utilizar

Os gestores ao serem questionados sobre qual aplicativo mais utilizavam, 85,7% WhatsApp. Contudo, sua principal fonte de pesquisa é a internet, alternativa indicada por 82,1% dos respondentes. Tais resultados demonstram que os s educacionais são aderentes ao uso de tecnologias, fato que se fortalece ao afirmarem que são favoráveis ao uso de recursos tecnológicos no processo de ensino aprendizagem no contexto escolar, resposta dada por todos.

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

de políticas educacionais deve pressupor a atuação dos principais atores envolvidos: discentes, docentes, profissionais da educação e gestores. sobre a percepção do docentes e discentes distintas, ressaltando as necessidades formativas, face aos desafios a serem transpostos para a consolidação de uma educação híbrida.

O primeiro resultado a apresentar nesse estudo é a percepção dos gestores distância em cursos se um questionário a 28 gestores educacionais, com funções de coordenador, supervisor e diretor, em cinco Instituições de Ensino, que atuam em todos na Educação Profissional e Tecnológica e no Ensino Superior.

Assim, o perfil dos gestores é formado em sua maioria por mulheres (64,3%), possuem idade entre 35ª 44 anos (57,2%), com formação em nível de mestrado (53,6%) e atual em instituições privadas (78,6%). Além do perfil dos gestores, outro ponto a quase todos já haviam realizado um curso a distância (96,5%). Entretanto, , tais como: celular, tablet, computador, e outros, sendo que apenas 3,6% afirmaram ter dificuldades ao utilizar

Os gestores ao serem questionados sobre qual aplicativo mais utilizavam, 85,7% . Contudo, sua principal fonte de pesquisa é a internet, alternativa indicada por 82,1% dos respondentes. Tais resultados demonstram que os s educacionais são aderentes ao uso de tecnologias, fato que se fortalece ao uso de recursos tecnológicos no processo de

(7)

ensino-Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Todavia os gestores ao serem questio

implementação de carga horária a distância em cursos presenciais ser viáveis e contribuem com o processo

demonstrado no gráfico 1.

Gráfico 1 – Percepção acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais

4. 2 A percepção docente sobre a formação para o u

Apresentamos os resultados de uma pesquisa realizada em um "Curso de formação para o uso de TDIC em disciplinas presenciais e a distância”, realizado na primeira instituição, tendo como objetivo oferecer formação técnica e pedagógica para o uso das TDIC nas práticas educativas, visando à formação docente para a implantação dos 20% a distância em disciplinas presenciais. A carga horária do curso foi de 100% a distância, com a realização de atividades no Moodle e por webconferências agendadas, questionários, autoavaliações e avaliações dos processos pedagógicos de cada disciplina, dentre outras.

4.2. 1 Os resultados encontrados sobre o curso de formação docente

A partir do questionário aplicado aos 29 docentes em formação, foram coletadas informações relacionadas à EaD

apresentamos, a seguir, algumas das questões formuladas e os resultados encontrados: a) Já participou de algum curso a distância?

Todavia os gestores ao serem questionados acerca de sua percepção implementação de carga horária a distância em cursos presenciais, nem todos acreditam

ribuem com o processo de ensino-aprendizage

ercepção acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais Fonte: Elaborado pelos autores

4. 2 A percepção docente sobre a formação para o uso de TDIC

Apresentamos os resultados de uma pesquisa realizada em um "Curso de ão para o uso de TDIC em disciplinas presenciais e a distância”, realizado na primeira instituição, tendo como objetivo oferecer formação técnica e pedagógica para o uso das TDIC nas práticas educativas, visando à formação docente para a implantação % a distância em disciplinas presenciais. A carga horária do curso foi de 100% a distância, com a realização de atividades no Moodle e por webconferências agendadas, questionários, autoavaliações e avaliações dos processos pedagógicos de cada disciplina,

Os resultados encontrados sobre o curso de formação docente

A partir do questionário aplicado aos 29 docentes em formação, foram coletadas informações relacionadas à EaD e ao uso das tecnologias. Para a análise dos dados, apresentamos, a seguir, algumas das questões formuladas e os resultados encontrados:

Já participou de algum curso a distância?

7

nados acerca de sua percepção da , nem todos acreditam aprendizagem, conforme

ercepção acerca da implementação de carga horária a distância em cursos presenciais

Apresentamos os resultados de uma pesquisa realizada em um "Curso de ão para o uso de TDIC em disciplinas presenciais e a distância”, realizado na primeira instituição, tendo como objetivo oferecer formação técnica e pedagógica para o uso das TDIC nas práticas educativas, visando à formação docente para a implantação % a distância em disciplinas presenciais. A carga horária do curso foi de 100% a distância, com a realização de atividades no Moodle e por webconferências agendadas, questionários, autoavaliações e avaliações dos processos pedagógicos de cada disciplina,

A partir do questionário aplicado aos 29 docentes em formação, foram coletadas e ao uso das tecnologias. Para a análise dos dados, apresentamos, a seguir, algumas das questões formuladas e os resultados encontrados:

(8)

8

Gráfico 2

Dos vinte e quatro (24) cursistas que declararam ter participado de cursos a distância, 75%, isto é, dezoito (18) estudantes destacaram que pelo menos um dos seus processos formativos em EaD ocorreu em

b) Caso tenha participado de algum curso a distância, em que papel atuou?

Como explicitado no gráfico, apenas dois (2) cursistas possuíam experiência em docência on-line.

c) Qual motivo o levou a se inscrever no

Pesquisa e Ensino

Gráfico 2 – Participação em curso a distância Fonte: Elaborado pelos autores

Dos vinte e quatro (24) cursistas que declararam ter participado de cursos a distância, 75%, isto é, dezoito (18) estudantes destacaram que pelo menos um dos seus processos formativos em EaD ocorreu em instituições públicas de ensino.

cipado de algum curso a distância, em que papel atuou?

Gráfico 3 – Papel em que atuou Fonte: Elaborado pelos autores

Como explicitado no gráfico, apenas dois (2) cursistas possuíam experiência em

Qual motivo o levou a se inscrever no curso?

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Dos vinte e quatro (24) cursistas que declararam ter participado de cursos a distância, 75%, isto é, dezoito (18) estudantes destacaram que pelo menos um dos seus

instituições públicas de ensino. cipado de algum curso a distância, em que papel atuou?

(9)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Com relação essa pergunta, obtivemos que 86,21% afirmam que espera agregar conhecimento ao trabalho que desenvolvem; 65,52% querem ministrar atividades não presenciais em função da implantação de 20% a distância em cursos presenciais; 24,14% não têm tempo para frequentar diariamente um curso presencial; 6,9% têm necessidade de carga horária para alcançar pontuação ou progressão funcional; 3,45% acham que um curso a distância é mais fácil do que um curso presencial. Nessa pergunta, os alunos, poderiam marcar mais de uma alternativa.

d) Em caso de implantação de 20% da disciplina a distância em curso presencial, tem interesse em oferecer alguma disciplina?

Todos os docentes que participaram da pesquisa afirmaram ter interesse em ofertar alguma disciplina a distância. 29,41% declararam que pretendem implementar os 20% da carga horária a distância nas disciplinas que já ministram.

e) Em relação ao uso das tecnologias, foram citadas as ferramentas mais utilizadas 96,55% utilizam e-mail; 86,21% whatsapp; 82,76%

PowerPoint); 68,97% aplicativos do celular; 65,52% Google docs, planilhas ou slides on line; 55,17% ferramentas de interação audiovisual (Hangouts, Youtube, Skype, outros); 41,38% ferramentas on-line para pesquisa como por exem

LimeSurvey, etc.; 31,03% ferramentas de criação de vídeos, animações, videoaulas, outros; 24,14% ferramentas de criação de produção autoral de sites e blogs; 20,69% ferramentas on-line para criação de nuvem de palavras; 17,24% ferramenta

para criação de mapa conceitual; 13,8% ferramentas on ou panfletos.

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados apresentados revelaram que as ferramentas mais utilizadas pelos cursi

de suas demandas cotidianas, como e

ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, anim videoaulas, dentre outras.

f) Você identifica dificuldades ao usar a tecnologia em seu ambiente de trabalho? Com relação essa pergunta, obtivemos que 86,21% afirmam que espera agregar conhecimento ao trabalho que desenvolvem; 65,52% querem ministrar atividades não presenciais em função da implantação de 20% a distância em cursos presenciais; êm tempo para frequentar diariamente um curso presencial; 6,9% têm necessidade de carga horária para alcançar pontuação ou progressão funcional; 3,45% acham que um curso a distância é mais fácil do que um curso presencial. Nessa pergunta,

am marcar mais de uma alternativa.

Em caso de implantação de 20% da disciplina a distância em curso presencial, tem interesse em oferecer alguma disciplina?

Todos os docentes que participaram da pesquisa afirmaram ter interesse em a distância. 29,41% declararam que pretendem implementar os 20% da carga horária a distância nas disciplinas que já ministram.

Em relação ao uso das tecnologias, foram citadas as ferramentas mais utilizadas mail; 86,21% whatsapp; 82,76% pacote Office (Word, Excel, PowerPoint); 68,97% aplicativos do celular; 65,52% Google docs, planilhas ou slides on line; 55,17% ferramentas de interação audiovisual (Hangouts, Youtube, Skype, outros);

line para pesquisa como por exemplo, Google forms, LimeSurvey, etc.; 31,03% ferramentas de criação de vídeos, animações, videoaulas, outros; 24,14% ferramentas de criação de produção autoral de sites e blogs; 20,69%

line para criação de nuvem de palavras; 17,24% ferramenta

para criação de mapa conceitual; 13,8% ferramentas on-line de criação de infográficos

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados apresentados revelaram que as ferramentas mais utilizadas pelos cursi

de suas demandas cotidianas, como e-mail, whatsapp e pacote office. Poucos utilizam as ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, anim

Você identifica dificuldades ao usar a tecnologia em seu ambiente de trabalho?

9

Com relação essa pergunta, obtivemos que 86,21% afirmam que espera agregar conhecimento ao trabalho que desenvolvem; 65,52% querem ministrar atividades não presenciais em função da implantação de 20% a distância em cursos presenciais; êm tempo para frequentar diariamente um curso presencial; 6,9% têm necessidade de carga horária para alcançar pontuação ou progressão funcional; 3,45% acham que um curso a distância é mais fácil do que um curso presencial. Nessa pergunta,

Em caso de implantação de 20% da disciplina a distância em curso presencial,

Todos os docentes que participaram da pesquisa afirmaram ter interesse em a distância. 29,41% declararam que pretendem implementar

Em relação ao uso das tecnologias, foram citadas as ferramentas mais utilizadas: pacote Office (Word, Excel, PowerPoint); 68,97% aplicativos do celular; 65,52% Google docs, planilhas ou slides on-line; 55,17% ferramentas de interação audiovisual (Hangouts, Youtube, Skype, outros);

plo, Google forms, LimeSurvey, etc.; 31,03% ferramentas de criação de vídeos, animações, videoaulas, outros; 24,14% ferramentas de criação de produção autoral de sites e blogs; 20,69% line para criação de nuvem de palavras; 17,24% ferramentas on-line line de criação de infográficos

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados apresentados revelaram que as ferramentas mais utilizadas pelos cursistas são aquelas mail, whatsapp e pacote office. Poucos utilizam as ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, animações,

(10)

10

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados apresentados revelaram que as ferramentas mais utilizadas pelos cu

de suas demandas cotidianas, como e

ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, a

videoaulas, dentre outras.

Gráfico 4 – Identifica dificuldades ao usar a tecnologia no ambiente de trabalho

A falta de suporte técnico, acesso satisfatório à internet, qualificação para o uso das TDIC e estrutura física (laboratório de informática e local para gravação de videoaula) foram as dificuldades mai

g) Quais as suas expectat

Os alunos responderam de maneira resumida o exposto no Quadro 1:

Quadro 1

Pesquisa e Ensino

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados apresentados revelaram que as ferramentas mais utilizadas pelos cursistas são aquelas de suas demandas cotidianas, como e-mail, whatsapp e pacote office. Poucos utilizam as ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, a

Identifica dificuldades ao usar a tecnologia no ambiente de trabalho Fonte: Elaborado pelos autores

A falta de suporte técnico, acesso satisfatório à internet, qualificação para o uso das TDIC e estrutura física (laboratório de informática e local para gravação de videoaula) foram as dificuldades mais apontadas pelos participantes.

Quais as suas expectativas em relação ao curso?

Os alunos responderam de maneira resumida o exposto no Quadro 1:

Quadro 1 – Expectativas em relação ao curso Fonte: Elaborado pelos autores

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Essa questão também permitia a marcação de mais de uma alternativa. Os dados rsistas são aquelas mail, whatsapp e pacote office. Poucos utilizam as ferramentas digitais para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem, como as de criação de nuvem de palavras, mapa conceitual, vídeos, animações,

Identifica dificuldades ao usar a tecnologia no ambiente de trabalho

A falta de suporte técnico, acesso satisfatório à internet, qualificação para o uso das TDIC e estrutura física (laboratório de informática e local para gravação de

(11)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

4.3 Uma proposta piloto de blended l Na terceira pesquisa

curso técnico presencial em uma Instituição de Ensino Profissional

que foi realizada em sete etapas. A primeira foi a elaboração do projeto de execução de uma turma piloto; a segunda foi a validação e aprovação da proposta piloto; na terceira etapa definiu-se o cronograma do curso, a formação da turma e a matrícula dos alunos; na quarta ocorreu o treinamento da equipe envolvida, professores tutores, professores presenciais, coordenadores para conhecimento do projeto; a quinta etapa ocorreu o início o curso com o treinamento dos alunos no Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem – AVEA; na sexta realizou

distância e o acompanhamento dos alunos;

avaliação do projeto, com a aplicação de um questionário com todos os onze alunos participantes da turma piloto.

4.3.1 Os resultados encontrados sobre a experiência discente

As percepções dos alunos foram observadas em relação a cinco fatores: a aprendizagem; as habilidades do professor tutor e professor presencial; as disciplinas ofertadas a distância; as ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e aprendizagem e a satisfação dos alunos com experiência.

A respeito do fator aprendizagem dos alunos, identificou

disciplinas a distância, 63,6% consideravam seu nível de conhecimento fraco ou moderado e, ao final delas, essa realidade se modific

consideravam seu nível de conhecimento fraco. Outro ponto importante é que a maioria acredita que as disciplinas a distância contribuíram de alguma forma para seu conhecimento.

proposta piloto de blended learning

terceira pesquisa, tivemos a implantação de disciplinas a distância em um em uma Instituição de Ensino Profissional, implementação essa em sete etapas. A primeira foi a elaboração do projeto de execução de nda foi a validação e aprovação da proposta piloto; na terceira se o cronograma do curso, a formação da turma e a matrícula dos alunos; na quarta ocorreu o treinamento da equipe envolvida, professores tutores, professores adores para conhecimento do projeto; a quinta etapa ocorreu o início o curso com o treinamento dos alunos no Ambiente Virtual de Ensino e AVEA; na sexta realizou-se o desenvolvimento das disciplinas a distância e o acompanhamento dos alunos; e na sétima etapa, realizou

avaliação do projeto, com a aplicação de um questionário com todos os onze alunos participantes da turma piloto.

Os resultados encontrados sobre a experiência discente

As percepções dos alunos foram observadas em relação a cinco fatores: a aprendizagem; as habilidades do professor tutor e professor presencial; as disciplinas ofertadas a distância; as ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e

ão dos alunos com experiência.

A respeito do fator aprendizagem dos alunos, identificou-se que no início das disciplinas a distância, 63,6% consideravam seu nível de conhecimento fraco ou moderado e, ao final delas, essa realidade se modificou, pois apenas 9% dos alunos ainda consideravam seu nível de conhecimento fraco. Outro ponto importante é que a maioria acredita que as disciplinas a distância contribuíram de alguma forma para seu

11

, tivemos a implantação de disciplinas a distância em um implementação essa em sete etapas. A primeira foi a elaboração do projeto de execução de nda foi a validação e aprovação da proposta piloto; na terceira se o cronograma do curso, a formação da turma e a matrícula dos alunos; na quarta ocorreu o treinamento da equipe envolvida, professores tutores, professores adores para conhecimento do projeto; a quinta etapa ocorreu o início o curso com o treinamento dos alunos no Ambiente Virtual de Ensino e se o desenvolvimento das disciplinas a e na sétima etapa, realizou-se a análise e a avaliação do projeto, com a aplicação de um questionário com todos os onze alunos

As percepções dos alunos foram observadas em relação a cinco fatores: a aprendizagem; as habilidades do professor tutor e professor presencial; as disciplinas ofertadas a distância; as ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e

se que no início das disciplinas a distância, 63,6% consideravam seu nível de conhecimento fraco ou ou, pois apenas 9% dos alunos ainda consideravam seu nível de conhecimento fraco. Outro ponto importante é que a maioria acredita que as disciplinas a distância contribuíram de alguma forma para seu

(12)

12

Gráfico 5 – Nível de Contribuição das Disciplinas a distância para habilidade/conhecimento

No segundo fator observado, 72,7% dos alunos apontaram que o professor tutor foi eficiente na condução do processo de ensino e aprendizagem e que

dos conteúdos foram claras e organizadas. 81,8% disseram que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos. Já com relação ao professor presencial, 54,5% informaram que ele foi eficiente na condução do processo de ens aprendizagem e que suas exposições dos conteúdos foram claras e organizadas, e 72,7% responderam que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos.

Quando questionados sobre as disciplinas ofertadas a distância, terceiro fator observado, 81,8% disseram que os conteúdos foram claros e com carga horária adequada e 72,7% acharam que as disciplinas a distância facilitaram a participação no curso. No quadro 2, são demonstrados os pontos positivos e de melhoria relatados pelos alunos em função das disciplinas a distância:

Quadro 2 – Pontos positivos e de melhoria das disciplinas a distância

O quarto fator levantado foi acerca das ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e aprendizagem. Todos os alunos apontaram que a ferramenta mais

Pesquisa e Ensino

Nível de Contribuição das Disciplinas a distância para habilidade/conhecimento Fonte: Elaborado pelos autores

No segundo fator observado, 72,7% dos alunos apontaram que o professor tutor foi eficiente na condução do processo de ensino e aprendizagem e que

dos conteúdos foram claras e organizadas. 81,8% disseram que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos. Já com relação ao professor presencial, 54,5% informaram que ele foi eficiente na condução do processo de ens aprendizagem e que suas exposições dos conteúdos foram claras e organizadas, e 72,7% responderam que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos.

Quando questionados sobre as disciplinas ofertadas a distância, terceiro fator observado, 81,8% disseram que os conteúdos foram claros e com carga horária adequada e 72,7% acharam que as disciplinas a distância facilitaram a participação no curso. No quadro 2, são demonstrados os pontos positivos e de melhoria relatados pelos

em função das disciplinas a distância:

Pontos positivos e de melhoria das disciplinas a distância Fonte: Elaborado pelos autores

O quarto fator levantado foi acerca das ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e aprendizagem. Todos os alunos apontaram que a ferramenta mais

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Nível de Contribuição das Disciplinas a distância para habilidade/conhecimento

No segundo fator observado, 72,7% dos alunos apontaram que o professor tutor foi eficiente na condução do processo de ensino e aprendizagem e que suas exposições dos conteúdos foram claras e organizadas. 81,8% disseram que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos. Já com relação ao professor presencial, 54,5% informaram que ele foi eficiente na condução do processo de ensino e aprendizagem e que suas exposições dos conteúdos foram claras e organizadas, e 72,7% responderam que ele utilizou bem o tempo de aula e estimulou o interesse dos alunos.

Quando questionados sobre as disciplinas ofertadas a distância, terceiro fator observado, 81,8% disseram que os conteúdos foram claros e com carga horária adequada e 72,7% acharam que as disciplinas a distância facilitaram a participação no curso. No quadro 2, são demonstrados os pontos positivos e de melhoria relatados pelos

Pontos positivos e de melhoria das disciplinas a distância

O quarto fator levantado foi acerca das ferramentas educacionais utilizadas no processo de ensino e aprendizagem. Todos os alunos apontaram que a ferramenta mais

(13)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

utilizada por eles foi a estante virtual, aplicativo disponibilizado pela instituição, no qual os discentes têm acesso aos livros do curso. O último fator identificado na pesquisa foi relativo à satisfação dos alunos em vivenciar a experiência de realizar disciplinas a distância em um curso presencial. 63,6% conceituaram boa a experiência e estavam satisfeitos ou muito satisfeitos, e a maioria afirmou que se tivessem uma nova oportunidade, fariam outras disciplinas a distância, c

Gráfico 6

5 Considerações

Diante da Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016

28 de dezembro de 2018, e da possibilidade de convergência dos modelos presencial e on-line, consolidando a educação híbrida nos contextos escolares, ressalta importância da formação continuada para

Uma formação que ofereça o desenvolvimento de habilidades técnicas e pedagógicas e seu uso crítico e criativo, bem como permita conhecer as demandas dos educandos quanto à elaboração de materiais didáticos e de avaliações, ao maior uso de recursos audiovisuais e à seleção de conteúdos, garantindo uma formação comprometida com o pleno desenvolvimento educandos.

Em contraponto à uma perspectiva determinista que pressupõe

automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas pedagógicas (Araújo & Peixoto

docentes em aprender a lidar com as ferramentas digitais, evidenciando a necessid utilizada por eles foi a estante virtual, aplicativo disponibilizado pela instituição, no qual os discentes têm acesso aos livros do curso. O último fator identificado na pesquisa foi relativo à satisfação dos alunos em vivenciar a experiência de realizar disciplinas a distância em um curso presencial. 63,6% conceituaram boa a experiência e estavam satisfeitos ou muito satisfeitos, e a maioria afirmou que se tivessem uma nova oportunidade, fariam outras disciplinas a distância, conforme demonstrado no gráfico 6

Gráfico 6 – Fariam outras disciplinas a distância Fonte: Elaborado pelos autores

Diante da Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016 e da Portaria nº 1.428 , e da possibilidade de convergência dos modelos presencial e line, consolidando a educação híbrida nos contextos escolares, ressalta importância da formação continuada para os gestores e em especial para

Uma formação que ofereça o desenvolvimento de habilidades técnicas e pedagógicas e seu uso crítico e criativo, bem como permita conhecer as demandas dos educandos o à elaboração de materiais didáticos e de avaliações, ao maior uso de recursos audiovisuais e à seleção de conteúdos, garantindo uma formação comprometida com o pleno desenvolvimento educandos.

Em contraponto à uma perspectiva determinista que pressupõe

automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas eixoto, 2016), pode-se observar o interesse dos cursistas docentes em aprender a lidar com as ferramentas digitais, evidenciando a necessid

13

utilizada por eles foi a estante virtual, aplicativo disponibilizado pela instituição, no qual os discentes têm acesso aos livros do curso. O último fator identificado na pesquisa foi relativo à satisfação dos alunos em vivenciar a experiência de realizar disciplinas a distância em um curso presencial. 63,6% conceituaram boa a experiência e estavam satisfeitos ou muito satisfeitos, e a maioria afirmou que se tivessem uma nova onforme demonstrado no gráfico 6:

Portaria nº 1.428, de , e da possibilidade de convergência dos modelos presencial e line, consolidando a educação híbrida nos contextos escolares, ressalta-se a os gestores e em especial para os docentes. Uma formação que ofereça o desenvolvimento de habilidades técnicas e pedagógicas e seu uso crítico e criativo, bem como permita conhecer as demandas dos educandos o à elaboração de materiais didáticos e de avaliações, ao maior uso de recursos audiovisuais e à seleção de conteúdos, garantindo uma formação comprometida com o

Em contraponto à uma perspectiva determinista que pressupõe a transferência automática das potencialidades técnicas dos meios comunicacionais às práticas se observar o interesse dos cursistas docentes em aprender a lidar com as ferramentas digitais, evidenciando a necessidade

(14)

14

de ampliação do conhecimento acerca de suas possibilidades como recursos pedagógicos para o aprimoramento da prática docente. Assim, o objetivo do curso foi promover a articulação entre os aspectos teóricos, pedagógicos e práticos voltados para a apropriação crítica das tecnologias. Cabe ressaltar que implantar

distância em cursos presenciais

fundamentos teórico-metodológicos da mediação pedagógica é incorrer no risco de reproduzir velhas práticas com o uso de tecnologias, adotando concepções instrumentais e tecnicistas no ensino, esquecendo

não garantem a aprendizagem.

Alinhado as percepções dos docentes, encontra pois, mediante os resultados apresentados, nota

experiência com o uso de tecnologias no contexto escolar e que são favoráveis a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais.

semelhante ao encontrado na

discente sobre o uso das tecnologias no processo educativo,

destacaram a satisfação com o desenvolvimento das atividades não presenciais, todavia ressaltaram a importância da elaboração

conteúdos e do maior uso de recursos audiovisuais, bem como no aprimoramento da elaboração das avaliações.

Os estudos apresentados identificam a importância da formação docentes para a atuação pedagógi

tecnológica. E, nesse sentido, a implantação

presenciais pode consolidar a convergência das modalidades presencial e on modo que as experiências educativas seja

contexto histórico, fazendo parte da cultura

Referências

Araújo, C. H. S., & Peixoto, J. (2016). Docência online: trabalho pedagógico mediado por tecnologias digitais em rede.

em : https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8639484.

Pesquisa e Ensino

de ampliação do conhecimento acerca de suas possibilidades como recursos pedagógicos para o aprimoramento da prática docente. Assim, o objetivo do curso foi promover a articulação entre os aspectos teóricos, pedagógicos e práticos voltados para

riação crítica das tecnologias. Cabe ressaltar que implantar

distância em cursos presenciais sem uma formação abrangente que envolva os metodológicos da mediação pedagógica é incorrer no risco de as com o uso de tecnologias, adotando concepções instrumentais e tecnicistas no ensino, esquecendo-se de que as tecnologias, por si só, não garantem a aprendizagem.

Alinhado as percepções dos docentes, encontra-se as dos gestores educacionais, resultados apresentados, nota-se que a maioria

experiência com o uso de tecnologias no contexto escolar e que são favoráveis a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais.

semelhante ao encontrado na pesquisa realizada para a verificação da percepção discente sobre o uso das tecnologias no processo educativo, em que

destacaram a satisfação com o desenvolvimento das atividades não presenciais, todavia ressaltaram a importância da elaboração dos materiais didáticos, da seleção de conteúdos e do maior uso de recursos audiovisuais, bem como no aprimoramento da

Os estudos apresentados identificam a importância da formação

para a atuação pedagógica que atenda às necessidades educativas da era tecnológica. E, nesse sentido, a implantação de carga horária a distância em cursos

pode consolidar a convergência das modalidades presencial e on

modo que as experiências educativas sejam integradas e contextualizadas ao atual contexto histórico, fazendo parte da cultura escolar do aluno contemporâneo

Araújo, C. H. S., & Peixoto, J. (2016). Docência online: trabalho pedagógico mediado por tecnologias digitais em rede.

Educação Temática Digital. 18, 404

: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8639484.

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

de ampliação do conhecimento acerca de suas possibilidades como recursos pedagógicos para o aprimoramento da prática docente. Assim, o objetivo do curso foi promover a articulação entre os aspectos teóricos, pedagógicos e práticos voltados para riação crítica das tecnologias. Cabe ressaltar que implantar carga horária a sem uma formação abrangente que envolva os metodológicos da mediação pedagógica é incorrer no risco de as com o uso de tecnologias, adotando concepções se de que as tecnologias, por si só,

se as dos gestores educacionais, se que a maioria deles possuem experiência com o uso de tecnologias no contexto escolar e que são favoráveis a implementação de carga horária a distância em cursos presenciais. Resultado uisa realizada para a verificação da percepção em que 63,3% dos alunos destacaram a satisfação com o desenvolvimento das atividades não presenciais, todavia dos materiais didáticos, da seleção de conteúdos e do maior uso de recursos audiovisuais, bem como no aprimoramento da

Os estudos apresentados identificam a importância da formação dos gestores e ca que atenda às necessidades educativas da era de carga horária a distância em cursos pode consolidar a convergência das modalidades presencial e on-line, de m integradas e contextualizadas ao atual escolar do aluno contemporâneo.

Araújo, C. H. S., & Peixoto, J. (2016). Docência online: trabalho pedagógico mediado por . 18, 404-417. Disponível : https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8639484.

(15)

Pesquisa e Ensino, Barreiras (BA), Brasil v. 1, e202002, p. 1-15, 2020

Bacich, L., & Moran, J. (2015). Aprender e ensinar com foco na educação híbrida.

Pátio,

25, 45

http://www.grupoa.com.br/revistapatio/artigo/11551/aprender foco-na-educacao-hibrida.aspx.

Bacich, L., Neto, A. T., & Trevisani, F. M. (2015). tecnologia na educação. Porto Alegre: Editora Penso. Belloni, M. L. (2012). Educação a distância

Cervo, A. L. & Bervian, P. A. (2202).

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa

Lei nº 9.394, de 20 de novembro de

educação nacional, e dá outras providências. Ministério da Educação (MEC).

Prevê a organização curricular, utilizando até 20% da carga horária total do

na modalidade semipresencial e o uso de métodos e práticas de ensino e aprendizagem que incorporassem as TDIC para a realização dos objetivos pedagógicos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Ministério da Educação (MEC).

Revoga a portaria nº 4.059, de dezembro de 2004 e estabelece nova redação para o tema. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Ministério da Educação (MEC).

Dispõe sobre a oferta, por Instituições de Educação Superior

modalidade a distância em cursos de graduação presencial. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Schwab, K. (2016). A quarta revolução industrial São Paulo: Edipro.

Schlünzen Junior, K. (2009). Educação a distância no Brasil: Caminhos, Políticas e Perspectivas.

Educação Temática Digital,

https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/975. Bacich, L., & Moran, J. (2015). Aprender e ensinar com foco na educação híbrida.

, 25, 45-47. Disponível em:

p://www.grupoa.com.br/revistapatio/artigo/11551/aprender-hibrida.aspx.

Bacich, L., Neto, A. T., & Trevisani, F. M. (2015).

Ensino híbrido: personalização e

tecnologia na educação. Porto Alegre: Editora Penso.

Educação a distância. Campinas: Autores Associados.

Cervo, A. L. & Bervian, P. A. (2202). Metodologia científica. São Paulo: Prentice Hall.

Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

de novembro de 1996. (1996). Estabelece as diretrizes e bases da

educação nacional, e dá outras providências.

Ministério da Educação (MEC). (2004). Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004 Prevê a organização curricular, utilizando até 20% da carga horária total do

na modalidade semipresencial e o uso de métodos e práticas de ensino e aprendizagem que incorporassem as TDIC para a realização dos objetivos pedagógicos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Ministério da Educação (MEC). (2016).

Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016

Revoga a portaria nº 4.059, de dezembro de 2004 e estabelece nova redação para o tema. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Ministério da Educação (MEC). (2018).

Portaria nº 1.428, 28 de Dezembro de 2018

Dispõe sobre a oferta, por Instituições de Educação Superior - IES, de disciplinas na modalidade a distância em cursos de graduação presencial. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

a revolução industrial. Tradução de Daniel Moreira Miranda.

Schlünzen Junior, K. (2009). Educação a distância no Brasil: Caminhos, Políticas e

Educação Temática Digital,

10(2), 16-36.

://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/975.

15

Bacich, L., & Moran, J. (2015). Aprender e ensinar com foco na educação híbrida. Revista

47. Disponível em:

-e-ensinar-com-: personalização e

. Campinas: Autores Associados.

. São Paulo: Prentice Hall.

Estabelece as diretrizes e bases da

Portaria nº 4.059, de 10 de dezembro de 2004.

Prevê a organização curricular, utilizando até 20% da carga horária total do curso na modalidade semipresencial e o uso de métodos e práticas de ensino e aprendizagem que incorporassem as TDIC para a realização dos objetivos pedagógicos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília.

Portaria nº 1.134, de 10 de outubro de 2016.

Revoga a portaria nº 4.059, de dezembro de 2004 e estabelece nova redação para o tema. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

, 28 de Dezembro de 2018.

IES, de disciplinas na modalidade a distância em cursos de graduação presencial. Diário Oficial da

. Tradução de Daniel Moreira Miranda.

Schlünzen Junior, K. (2009). Educação a distância no Brasil: Caminhos, Políticas e Disponível em: ://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/975.

Imagem

Referências

temas relacionados :