Junho de Com apoio. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized. Public Disclosure Authorized

Texto

(1)

0

Plano estratégico de comunicação e sensibilização comunitária sobre funcionamento e riscos associados ao sistema de drenagem de águas pluviais na cidade da Beira

Junho de 2020

A elaboração desta estratégia foi feita através de uma assistência técnica para reforçar a prestação de serviços de saneamento e drenagem na Beira fornecido pelo Banco Mundial com o apoio financeiro do Global Facility for

Disaster Reduction and Recovery (GFDRR). Entretanto as opiniões contidas no documento não reflectem necessariamente a posição do Banco Mundial.

Public Disclosure AuthorizedPublic Disclosure AuthorizedPublic Disclosure AuthorizedPublic Disclosure Authorized

(2)

1

Conteúdo

I – Contextualização ... 2

1.1 Contexto geral ... 2

1.2 Diagnósticos – Algumas notas relevantes ... 3

1.2.1 O Problema de Comunicação por abordar ... 3

1.2.2 - A Equipa de comunicação ... 4

1.2.3 Identidade visual (A marca SASB) ... 5

1.2.4 Parceiros estabelecidos e por Conquistar ... 6

1.3 Análise SWOT ... 7

2 – Objectivos ... 7

3. Definição da estratégia ... 8

3.1 Abordagens a adoptar ... 8

3.1.1 – Comunicação externa ... 8

3.1.2 – Comunicação interna ... 9

3.2 Segmentação do público ... 9

3.3 Canais e ferramentas de comunicação ... 12

3.4 Mensagens Chave ... 15

4 – Plano de actividades ... 18

4.1 Actividades Preliminares ... 18

4.2 – Actividades de sensibilização ... 18

4.2.1 – Acções dentro das comunidades ... 18

4.2.2 – Acções de nível macro ... 20

5. Cronograma de actividades... 22

6. Tabela de avaliação de Indicadores ... 23

7. Notas Conclusivas ... 24

(3)

2

I – Contextualização

1.1 Contexto geral

O Serviço Autónomo de Saneamento da Beira, abreviadamente designado por SASB, é uma entidade autónoma, sob tutela do Conselho Autárquico da Beira. As suas funções compreendem a gestão, operação, manutenção e expansão do sistema de saneamento da área autárquica da Beira, designadamente em duas grandes componentes, 1) a Gestão de lamas fecais através de redes de esgotos e sucção de lamas em latrinas e fossas para posterior tratamento, e 2) a gestão e manutenção da rede de valas de drenagem de águas pluviais.

Nos últimos anos, com apoio de vários parceiros, incluindo o Banco Mundial, o SASB tem estado a registar um desenvolvimento institucional assinalável, com a expansão de infraestruturas de saneamento, aquisição de equipamentos modernos que permitem melhor execução das suas atribuições e fortalecimento da capacidade técnica do seu pessoal.

Entretanto, vários constrangimentos emergem no que concerne à capacidade do SASB de comunicar com diferentes públicos de seu interesse, o que gera problemas de descoordenação entre os actores bem como problemas de operação quotidiana que derivam do comportamento humano desviante por parte dos munícipes, agentes económicos e funcionários do Município.

É neste contexto que se propôs a elaboração do presente documento com o objectivo de providenciar melhor orientação estratégica para a execução de actividades de comunicação e imagem do SASB, que incluem igualmente parcerias permanentes com organizações comunitárias de base e sensibilização das comunidades. Isto significa principalmente ter a capacidade de conciliar mensagens, aos canais e audiências específicas e no momento certo.

(4)

3

1.2 Diagnósticos – Algumas notas relevantes

1.2.1 O Problema de Comunicação por abordar

O Projecto de Cidades e Mudanças Climáticas (PCMC), do Governo de Moçambique, financiado pelo Banco Mundial, implementou obras de construção e reabilitação de uma importante rede de Drenagem para permitir um melhor escoamento das águas pluviais na autarquia. A referida reabilitação consistiu numa melhoria do sistema já existente, passando a contemplar várias comportas e uma bacia de retenção, o que significa uma mudança na forma como é gerida e mantida a rede de drenagem na cidade da Beira.

No entanto, têm sido identificados vários problemas que derivam do comportamento humano, sendo de destaque as

actividades e

comportamentos dos munícipes, que resultam em maior acumulação de Lixo nas valas de

Drenagem. Esta

acumulação de lixo dificulta o escoamento rápido das águas na cidade.

Quanto à origem dos resíduos, foi constatado que nem todo o lixo é jogado nas valas de Drenagem de forma Deliberada, chegando lá das seguintes formas: 1) Lixo Jogado de forma deliberada na Drenagem revestida; 2) Lixo mal acomodado nos quintais/ruas e que em caso de chuva ou vento é arrastado para o interior das Valas de Drenagem e 3) Lixo Proveniente de valas não revestidas com alguma vegetação a mistura. De facto, isso significa que as mensagens definidas devem considerar a origem do problema.

Figura 1: Lixo acumulado no Desaguador das Palmeiras, na parte terminal do canal principal, denominado A-0

(5)

4

Além do problema de lixo nas valas de drenagem, foram igualmente identificados outros problemas de comportamento humano que impactam directamente sobre o bom funcionamento do Sistema assim como riscos associados para a comunidade circunvizinha, com destaque para o risco de afogamento. Destes problemas importa realçar os seguintes:

Interferência humana sobre o funcionamento do Sistema – Por exemplo, o facto de parte da comunidade ter tentado abrir as comportas para escoar as águas, resulta da falta de conhecimento sobre o funcionamento do sistema.

Adultos e crianças pescando e brincando no interior e nas proximidades das valas de drenagem – Há necessidade de sensibilizar as comunidades circunvizinhas sobre os riscos de afogamento de crianças que frequentemente brincam e pescam nas valas de drenagem, principalmente durante o período chuvoso.

Lavagem e secagem de roupa junto a vala de drenagem – Para além do risco de afogamento, mencionado acima, peças de roupa são frequentemente removidos pelas equipas de manutenção das valas de drenagem.

Por outro lado, existe o problema de falta de divulgação da própria postura de saneamento e drenagem, aprovado recentemente pela Assembleia Autárquica (Aprovado em março de 2016, mas publicado no Boletim da República a 11 de fevereiro de 2020). Parte desse documento aborda regras de uso das infraestruturas de saneamento e drenagem e outros aspectos urgentes para o conhecimento do público residente no município. Daí que é essencial que mensagens importantes sobre a Postura de Saneamento e Drenagem sejam inclusas nesse plano estratégico.

1.2.2 - A Equipa de comunicação

Para que se possa executar com perfeição tais actividades, é necessário que haja uma capacidade interna e meios básicos para desenhar e conduzir as actividades de comunicação do SASB.

Actualmente, as atividades de comunicação do SASB estão concentradas no que chamam de secção de comunicação e imagem, que funciona com recursos humanos limitados, e sem nenhum

(6)

5

meio para a realização de actividades de comunicação e imagem da instituição. A principal actividade consiste na procura de clientes para esvaziamento de fossas.

Comunicação relevante sobre Saneamento e Drenagem é feita pelo Gabinete de Comunicação do Conselho Autárquico da Beira. Este facto faz com que a regularidade informativa de aspectos sob alçada do SASB não esteja garantida, devido a outras agendas do Conselho Autárquico, que tem ocupado aquele gabinete.

Deste modo, durante o diagnóstico realizado como base para a realização deste plano, foi recomendado à direccão do SASB que para o sucesso de quaisquer campanhas de comunicação e sensibilização comunitária do SASB era imprescindível que fosse criado um Gabinete/Departamento de comunicação do SASB com meios humanos e materiais, que se ocupará com a coordenação das acções de comunicação e relação com as comunidades, bem como o fortalecimento da sua imagem institucional.

Entretanto, as actividades de comunicação e sensibilização a serem dirigidas pela equipa de comunicação do SASB deverão ser coordenadas junto do gabinete de Comunicação e Imagem do Conselho Municipal da Beira, que tutela o SASB. Adicionalmente, sempre que as áreas de actividade envolvam outros departamentos do Município, esses devem ser integrados na coordenação dos trabalhos. Esses casos de deverão acontecer nas seguintes situações:

Gabinete de Gestão de resíduos sólidos – Esse deve ser envolvido na implementação de todas as actividades que impliquem sensibilização sobre o lixo na Vala de Drenagem, bem como boas práticas de gestão de resíduos sólidos para que não cheguem à Vala.

Direccão de Cultura – O SASB deverá coordenar com essa direccão para produção de peças teatrais, eventos culturais para sensibilização, como é o caso do Show dos bairros, que é coordenado pela direccão de cultura.

1.2.3 Identidade visual (A marca SASB)

Trabalho anterior foi efectuado para estabelecer a identidade visual do SASB. Tendo sido desenhado um manual de identidade visual do SASB (Brandbook), que contém o Logótipo e as

(7)

6

regras da sua utilização e design de alguns elementos de comunicação a serem usados pelo SASB, nomeadamente: Rollups, Teardrops, envelopes, modelos de Powerpoint, viaturas, Camisetas, etc.

Parte desses elementos visuais já estão em uso. O uso desses materiais é fortemente recomendado, e servirá de base conceptual para todos os designs de materiais de comunicação do SASB.

Figura 2: Parte dos elementos da identidade visual actualmente em uso no SASB

1.2.4 Parceiros estabelecidos e por Conquistar

O SASB tem trabalhado com várias organizações comunitárias de base, com interesse em temas de Saneamento e meio ambiente. Muitas dessas organizações têm um contacto directo e permanente com as comunidades dos bairros periurbanos da cidade da Beira, bairros responsáveis pela geração de grandes quantidades de lixo que se acumula nas valas de drenagem. Sendo assim, é recomendável que esse canal de comunicação já estabelecido entre essas organizações e as comunidades seja aproveitado pelo SASB para a disseminação de mensagens, devendo por isso optar-se em parcerias de ganho mútuo (win-win) com essas organizações1.

Por outro lado, uma constante procura de parcerias com os geradores de lixo reciclável deverá ser estimulada para, primeiro, reduzir a quantidade desse tipo de lixo nas valas de drenagem por via da reciclagem envolvendo a comunidade e, segundo, estimular parcerias de comunicação com essas empresas.

1 Por exemplo, há registos de experiências anteriores em que o SASB providenciava equipamento de limpeza e alguns subsídios de alimentação para acção desses grupos na limpeza de valas de Drenagem

(8)

7

1.3 Análise SWOT

2 – Objectivos

Em primeira instância, essa estratégia tem como objetivos sensibilizar os munícipes sobre o funcionamento do sistema de drenagem, práticas adequadas e não adequadas para o seu bom funcionamento, bem como sobre riscos associados para as comunidades circunvizinhas. Por outro lado, uma comunicação incisiva e regular, deverá contribuir para fortificar a imagem institucional do SASB.

FORÇA

Gabinete de Comunicação do

CMB disponível a mentorear

Acesso fácil a fazedores de opinião locais a nível do bairro

Determinação da equipa do SASB

Canais internos definidos para lidar com rede de parceiros

FRAQUEZAS

Gabinete de Comunicação do SASB

e meios ainda não estabelecidos

Indisponibilidade de meios

financeiros para certas campanhas.

Capacidade técnica limitada da equipa, para liderar a comunicação

OPORTUNIDADES

Possíveis parcerias com OCS que trabalham no sector

Parcerias pré-estabelecidas entre o CMB e rádios locais

Parceria/sinergias com

departamento responsável para gestão de resíduos sólidos

Oportunidade de Potenciar o uso de redes sociais como ferramenta de comunicação do SASB

AMEAÇAS

Resposta inadequada das parcerias externas previstas

Falta de incentivo aos Fazedores de Opinião Locais

Impossibilidade de campanhas

presenciais devido ao Covid-19

SWOT

FACTORES POSITIVOS

FACTORES NEGATIVOS

FACTORES INTERNOS FACTORES EXTERNOS

(9)

8

De uma forma mais detalhada, espera-se com a implementação dessa estratégia se alcança o seguinte:

Melhoria da Consciência pública sobre as especificidades do funcionamento do novo sistema de drenagem na Beira, com um enfoque nas práticas indesejáveis que possam comprometer o bom funcionamento do sistema;

Sensibilizar a população da Beira sobre os riscos associados às valas de drenagem para a comunidade, com destaque para o risco de afogamento;

Elevar o conhecimento público sobre a postura de saneamento e drenagem, principalmente em matérias sobre o deveres e direitos dos cidadãos;

Aumentar e Coordenar melhor com a rede de parceiros e com outros departamentos municipais que concorram para o alcance dos seus objectivos de comunicação. Entre os departamentos municipais, destaca-se O Gabinete de Comunicação e Imagem do CMB, Direccão de gestão de resíduos sólidos e Direccão de Cultura.

3. Definição da estratégia

3.1 Abordagens a adoptar

3.1.1 – Comunicação externa

Esta refere-se a toda acção de comunicação que visa o público fora da instituição SASB. Do ponto de vista de abordagem, as campanhas de comunicação devem ser executadas a dois níveis, nomeadamente:

Nível Macro (Geral) - Mensagens dirigidas ao público generalizado, em canais específicos de maior abrangência territorial.

Nível Micro (Específico)– No sentido em que as mensagens serão estratificadas de acordo com as características de cada bairro que se pretende alcançar ou cada tipologia de público.

Estas vão ser definidas usando canais apropriados para cada tipo de situação.

(10)

9 3.1.2 – Comunicação interna

Para que haja uma comunicação competente com o público externo, será imprescindível que o fluxo de comunicação interna seja eficiente entre os colaboradores do SASB e do Município, criando melhor ambiente de trabalho. A comunicação interna permite a partilha de informações importantes sobre a instituição e orientações da direccão, e é fundamental para o engajamento dos diferentes colaboradores e alinhamento dos discursos dentro da organização.

Olhando para o perfil de colaboradores do SASB, as Reuniões, o Mural e WhatsApp ascendem como as ferramentas mais viáveis para garantir uma troca fluida de informação interna. Entretanto, ao nível da direccão a opção de E-mail também se ajusta.

3.2 Segmentação do público

A segmentação do público-alvo, implica a concentração de esforços e recursos em grupos de cidadãos ou parceiros favoráveis para o alcance dos nossos objectivos de comunicação. Assim, no plano estratégico de comunicação e sensibilização comunitária para o bom funcionamento e redução de riscos comunitários em relação ao sistema de Drenagem de águas pluviais, são considerados favoráveis, mas não exclusivos, os seguintes públicos:

Público-alvo 1: Residentes de bairros próximos as valas, com enfoque para a juventude – Visto que durante o diagnóstico, foi detectado que a maior parte do lixo é proveniente desses bairros, principalmente dos Postos administrativos de Munhava e Chiveve, por onde passam as valas. Os bairros a serem abordados resumem-se na tabela abaixo:

Posto Administrativo Bairros

Munhava

Munhava-Central, Munhava Matope, Vaz, Maraza, Cho-ta, Mananga

Chiveve

Macúti, Chipangara, Ponta-Gêa, Chaimite, Pioneiros, Esturro, Matacuane, Macurungo

(11)

10

Público-alvo 2: OCBs (Organizações comunitárias de base) – Um conjunto de organizações que já trabalham na sensibilização das comunidades em matérias de saneamento, higiene e meio ambiente, cujos objectivos são similares aos objectivos de comunicação do SASB, podem ser aliados a campanha, transforando-a num movimento de todos.

Público-alvo 3: Estruturas de administração dos bairros (líderes comunitários) – São considerados fazedores de opinião (opinion makers), que tal como o SASB, respondem ao Conselho Autárquico da Beira, podem ser facilmente aliados às campanhas de comunicação e sensibilização comunitária.

Público-alvo 4: Escolas - São pontos estratégicos para encontrar crianças e jovens, como forma de complementar o processo educativo com mensagens sobre práticas ambientais seguras.

Público Alvo 5: Media - a relação com a media é importante porque permitirá ao SASB ampliar melhor a abrangência territorial das suas mensagens, com menor esforço.

De facto, o que se pretende é adoptar uma estratégia de comunicação por grupos alvos diferenciados, onde deve ser tomado em consideração, por um lado, a abrangência do público e, por outro, a frequência das comunicações (comunicar de forma regular de modo a garantir a absorção das mensagens Chaves).

É igualmente importante que se tenha em consideração os interesses desses públicos diferenciados.

A Tabela abaixo, resume as características de informação desejada por cada tipologia de público- Alvo.

(12)

11

Tabela 1: Tipologia de públicos e previsão de características de informação por eles desejada

Público Interno

Público Externo Media Parceiros (OCBs) Fazedores de Opinião

(líderes locais)

Bairros periurbanos (em particular Jovens)

Escolas

Orientação clara da gestão.

- Clareza sobre como orientar o público externo

-Resposta Rápida do SASB aos pedidos da Media - Informação clara e concisa.

- Dados estatísticos relevantes.

- Informação sobre vantagens da parceria para as duas partes.

- Instrumentos a serem usados na parceria.

- Divisão de responsabilidades -Mensagens Chave

- Informação clara sobre mensagens chave a transmitir.

- Linguagem Simples

- Informação Simples e Clara

- Transmissão de informação de forma divertida, por via de canais adequados - Quanto menos texto melhor.

-Uso de vídeos e fotos para complementar textos

- Informação Simples e clara - Infografias e imagens

- Actividades de

recreação e

competitivos para passar mensagens sobre funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados

(13)

12

3.3 Canais e ferramentas de comunicação

Há um vasto leque de meios através dos quais se pode transmitir mensagens. No entanto, há necessidade de uma definição precisa de que canais devem ser usados para alcançar determinados públicos alvos. Assim, serão considerados os seguintes canais e instrumentos:

Meios de Comunicação Social (Media) – A equipa de comunicação do SASB deverá estar preparada para interagir com a media sempre que se lhes seja solicitada informação sobre o sector. Por outro lado, participações em programas radiofónicos ou televisivos, devem ser explorados para veicular mensagens do interesse do SASB2. Uma campanha de Media será conduzida todos os anos no período de outubro a fevereiro (época Chuvosa), com inserções de spots radiofónicos regulares e participações em programas específicos.

Redes Sociais – As redes Sociais vão jogar um papel importante para garantir a regularidade informativa do SASB. Assim, uma página do Facebook do SASB deve ser criada e actualizada com regularidade com informações relevantes sobre o SASB, sobre o funcionamento do sistema de Drenagem de águas pluviais, bem como sobre os riscos associados ao sistema de drenagem, com destaque para os afogamentos. O WhatsApp também vai ser explorado, tanto para comunicação interna das equipas assim como para lançar informações para o exterior através de pequenos vídeos, infografias e imagens.

Eventos recreativos e teatro – Eventos recreativos (com enfoque em eventos desportivos e culturais) nos bairros periurbanos ao redor das valas de Drenagem bem como em escolas, que podem incluir o Teatro e ferramentas como Spots, dísticos, cartazes, etc, também vão ser um canal importante no interior das comunidades. Esses eventos deverão ser programados nos períodos que antecedem a época chuvosa.

Panfletos (Mini-outdoors) – Placas informativas com mensagens específicas ao redor das valas de drenagem, principalmente nos locais críticos, serão importantes para lembrar as

2 Por exemplo, já existe um programa na Rádio Pax chamado “A Hora do Munícipe” que a equipa de comunicação do SASB deve explorar para passar mensagens.

(14)

13

pessoas sobre as práticas indesejáveis (Ex: Não deitar lixo na vala, não brincar na vala, evitar lavar a roupa, etc) que podem danificar o sistema de drenagem de águas pluviais, ou que possam representar um risco para a própria comunidade.

Palestras nas Escolas – Parte da estratégia passa pela educação de crianças e jovens sobre o funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados a elas, com especial atenção para a questão dos afogamentos. Para o caso das palestras em escolas, as parcerias com organizações que já trabalham nessa componente serão estimuladas, de modo a obter melhores resultados com menos recursos. Adicionalmente, eventos recreativos e competitivos nas escolas, com mensagens específicas sobre o sistema de Drenagem são recomendáveis. Para a implementação desta actividade, prevê-se uma parceria com a associação ambiental AMOR, que já tem estabelecidos clubes ambientais ao nível das escolas da cidade da Beira. Espera-se que a parceria com a AMOR também ajude a passar mensagens sobre os riscos de afogamento de crianças e jovens.

CD do SASB – Um CD que contém actuações de músicos e humoristas locais é uma ferramenta útil para passar mensagens importantes sobre o funcionamento das valas de drenagem e riscos associados para as comunidades. Ela é uma ferramenta prática para o público generalizado e que também pode ser facilmente veiculado pelas rádios locais, e seu conteúdo usado em vários outros materiais de comunicação (Ex: Spots).

Reuniões Comunitárias – Pretende-se com essa estratégia sensibilizar e engajar as autoridades locais ao nível dos bairros e outros fazedores de opinião para sensibilizar a população residente nas proximidades das valas de drenagem. Estes usam as reuniões comunitárias como principal meio para difundir suas mensagens rotineiras sobre o bairro.

Reuniões internas – Estas diferem das anteriores porque tem como objectivo passar mensagens internas pertinentes aos colaboradores do SASB e do Município, no âmbito do fortalecimento da comunicação interna da instituição. Por outro lado, as reuniões também serão úteis para engajar novos parceiros de comunicação do SASB, com os quais serão assinados memorandos de entendimento de acordo com os termos acordados.

(15)

14

Mural – O Mural é o local onde todos os funcionários podem aceder a informações pertinentes sobre a instituição, devendo ser colocado em local estratégico para que todos possa aceder facilmente à informação. É essencialmente um canal de comunicação interna, que pode ser usado de forma genérica para todos os colaboradores, bem como por cada subsector para partilha de informações específicas, que não interessem a todos os colaboradores da instituição.

Entretanto, os diferentes canais precisam de ser usados de acordo com as características de cada público alvo, como resume a tabela abaixo:

Tabela 2: Abordagens, público e canais

Abordagem Tipo de público

Canais Materiais de

suporte

Micro

Bairros periurbanos

-Teatro/dança

-Sensibilização porta a porta -Estruturas do Bairro

-Desenhos gráficos de mensagens (placas de sinalização, outdoors)

-Eventos recreativos

- Flyers, calendário, camisetas, dísticos

-Placas de

sensibilização - Brochuras

-Peças teatrais, Músicas - Equipamento do torneio e premiação Escolas (crianças

e adolescentes)

-Palestras

-Clubes ambientais3 - Teatro/dança

- Flyers, calendário, camisetas, dístico Fazedores de

Opinião (líderes locais)

- Reuniões -Palestras

- Flyers, calendário, camisetas, dístico

OSCs parceiras -Reuniões - Apresentações em

PTT

- Propostas de

memorandos de

entendimento.

Media - Briefings com a media (Conferência de imprensa)

- Comunicado de imprensa

3 Termo emprestado da Associação AMOR, uma Associação que usa grupos de alunos nas escolas (clubes ambientais) para sensibilizar os seus colegas sobre boas práticas ambientais. A AMOR mostrou disponibilidade de fazer parceira com o SASB.

(16)

15

- Comunicado de Imprensa -Apresentações -Entrevistas Macro Público

generalizado

-Rádio -Televisão -Redes sociais

-Datas comemorativas -Show dos bairros

-Vídeos -Fotografias

-Spots, Músicas etc

3.4 Mensagens Chave

Na comunicação externa do SASB, várias mensagens serão passadas, sendo que todas concorrem para o alcance dos objectivos de comunicação definidos nesta estratégia. Estas devem ser passadas de forma consistente, podendo haver diferenças na forma de enuncia-las, de acordo com a imaginação dos criativos e designers gráficos. A tabela abaixo resume as principais mensagens chaves a veicular:

Categoria de mensagem

Mensagens chaves

Gestão/tratamento apropriado de

• Lixo no chão não faz parte da Beira que queremos

• Manter a cidade limpa é um dever cívico dos cidadãos

• A vala não é um contentor de lixo.

• O lixo nas valas provoca o fraco escoamento das águas nos canais

• O lixo provoca danos aos sistemas de saneamento e drenagem

• Existem formas alternativas de acomodar o lixo sem jogar nos sistemas de saneamento e drenagem

• O lixo pode ser reciclado em benefício do meio ambiente

• Valas não revestidas devem ser limpas para o bem de todos

Funcionamento do sistema

• O sistema de drenagem é operado por técnicos qualificados do SASB/Município, não interfira.

• Abrir comportas do desaguador durante a maré alta pode piorar a situação de inundações nos Bairros.

• As comportas do sistema de drenagem só podem ser abertas quando a maré for baixa, para não piorar a situação de inundação nos bairros.

• Se tiver dúvidas ou sugestões sobre o sistema de drenagem contacte o SASB pelo número 23327487

(17)

16

• Valas de drenagem danificadas ou entupidas resultam em inundações prolongadas

• O bom funcionamento dos sistemas de saneamento e drenagem beneficia a todos residentes da cidade.

Riscos

Comunitários

• As crianças que brincam próximo as valas de drenagem correm risco de afogar-se

• Doenças como cólera podem se propagar, se não gerirmos melhor o lixo

• Pescar na vala de drenagem é arriscado, você pode se afogar!

• Lavar roupa nas valas de drenagem é um risco para si e para sua família.

• Nadar nas valas de drenagem pode causar doenças e afogamentos

Como foi referido, a forma de expressar e veicular essas mensagens dependerá muito do tipo de público alvo e da criatividade durante a concepção dos diferentes materiais de suporte de comunicação a serem desenvolvidos para as campanhas de comunicação. No entanto, podem ser estabelecidas categorias de mensagens a serem priorizadas por cada tipo de público, como se vê nos exemplos abaixo:

Tabela 3: Exemplos de definição de mensagens por categorias de públicos

Potencial público Tipo de mensagens

Bairros Periurbanos da cidade da Beira

Bairros suspeitos de jogar

resíduos na Vala

- Mensagens sobre as consequências de Jogar resíduos na Vala -Reciclagem pode ser uma opção

Comunidades nas

proximidades da Vala

- Mensagens sobre a necessidade de acomodar o lixo em locais recomendados.

-Mensagens sobre “Lixo no Chão, Não”

- Mensagens sobre risco de afogamento nos canais, em particular para crianças

- Mensagens sobre operação do sistema em critérios técnicos e sem interferência

Bairros com valas não revestidas

- Mensagem sobre a não transformação de valas não revestidas em lixeira

- Mensagens sobre as consequências de Jogar resíduos na Vala -Mensagens sobre necessidade de limpeza das valas

(18)

17 Crianças e

adolescentes que brincam na vala

-Mensagens sobre os perigos de afogamento na Drenagem -Mensagens sobre o impacto na saúde das pessoas

-Mensagens gerais sobre boas práticas ambientais Escolas (Crianças e

adolescentes)

-Mensagens sobre Funcionamento do sistema de drenagem - Mensagens sobre os perigos de brincar e pescar na vala de drenagem

- Mensagens sobre “Não ao Lixo na vala de Drenagem”

Líderes Comunitários -Mensagens sobre Funcionamento do sistema de drenagem - Mensagens sobre boas e más práticas para o bom funcionamento das Valas.

-Perigos associados às más práticas

- Mensagens sobre operação do sistema em critérios técnicos sem interferência

OSC/OCBs -Mensagens sobre o funcionamento do sistema

- Mensagens sobre boas e más práticas para o bom funcionamento das Valas.

-Perigos associados às más práticas, incluindo risco de afogamento

Media - Mensagens sobre o funcionamento do sistema

- Mensagens sobre boas e más práticas para o bom funcionamento das Valas.

(19)

18

4 – Plano de actividades 4.1 Actividades Preliminares

Actividades Preparatórias, que consistem no fortalecimento da capacidade técnica da equipa do município e capacitação de parceiros.

Categoria Actividade Grupo-

Alvo

Responsabi

lidade Objectivo Estimativa de

custos (MZM)

Actividade Preliminar

1

Instalação de um Gabinete de Comunicação funciona

SASB Direccão do SASB

Constituir um Gabinete de comunicação capaz de conduzir todas as acções de comunicação, imagem

institucional e sensibilização comunitária junto as comunidades (Ver Anexo do Orçamento para mais

detalhes)

540,500.00

Actividade Preliminar

2

Estabelecimento de parcerias

OSC e/ou Singulares influentes

GABCOM

Constituir uma rede de parceiros de comunicação, como forma de racionalizar recursos e tornar a

acção abrangente.

NA

4.2 – Actividades de sensibilização

Acções de comunicação visando a sensibilização dos munícipes sobre práticas e comportamentos favoráveis para o bom funcionamento e para redução de riscos associados ao sistema de drenagem de águas pluviais

4.2.1 – Acções dentro das comunidades

Actividades especificas Objectivos Responsabilidade de execução Estimativas de custo (MZM)4

4 Orçamento detalhado deverá ser encontrado em anexo.

(20)

19

A – Sensibilização dos líderes sobre funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados, bem como aspectos relevantes sobre a postura

A

Definir (Elaborar) mensagens prioritárias sobre a postura bem como boas praticas de gestão ambiental a serem partilhadas com os secretários dos Bairros.

Transformar os líderes locais em parceiros na divulgação de boas praticas ambientais e de saneamento na cidade da Beira.

GABCOM

141,000.00

Preparação das apresentações e materiais de apoio para o

encontro. GABCOM

Realização do encontro de divulgação/Formação dos

líderes comunitários GABCOM

Divulgação de mensagens sobre a postura e praticas ambientais sustentáveis nos temas de discussão, durante as reuniões comunitárias ordinárias.

GABCOM Prestar assistência aos líderes na definição de conteúdos

para veiculação nos bairros GABCOM

B - Torneio de futebol "Lixo na vala Não” (Sensibilização a Jovens e adolescentes)

B

Selecção das principais mensagens

Sensibilizar adolescentes e

jovens sobre práticas de gestão

ambiental e de saneamento seguras.

GABCOM

307,850.00

Definição de Calendários GABCOM

Inscrição de equipas GABCOM

Selecção de mensagens para os eventos GABCOM

Realização de jogos e sensibilização aos Jovens GABCOM

C-Palestras em escolas (parceria com Clubes ambientais da AMOR)

C

Selecção de Escolas

Educação ambiental de crianças das escolas primárias

GABCOM + AMOR

43,750.00

Selecção de mensagens e conteúdos das palestras GABCOM

Calendarização GABCOM

Execução das palestras GABCOM + AMOR

D - Teatro no seio da comunidade/por via do Show dos Bairros

D

Selecção de conteúdos Usar a arte como

canal de Veiculação de mensagens sobre funcionamento da drenagem e riscos a

elas associados

GABCOM

58,000.00

Composição e revisão das peças GABCOM + Direccão de Cultura

Exibição de peças em bairros críticos GABCOM + Direccão de Cultura

E - Colocação de placas informativas ao Longo das Valas

(21)

20

E

Selecção dos pontos críticos Chamar atenção

aos utentes para não deitar lixo na

vala e riscos de afogamento

GABCOM + Posto Administrativo

110,000.00

Design de placas GABCOM + AT

Produção das Placas Serviço contratado

Fixação das Placas Oficinas (SASB)

E – Realização de Roadshows nos bairros nos PA da Munhava e Chiveve

F

Definição da Rota e mensagens apropriadas Passar mensagens de sensibilização

de uma forma divertida, com

recurso ao entretenimento

GABCOM

87,000.00

Preparação da Logística

Produção de materiais de comunicação complementares

Se Possível, Selecção de actores e bailarinos

4.2.2 – Acções de nível macro

Actividades especificas Objectivos Responsável OBS

Sensibilização nas Redes Sociais

A

Criação de uma página específica do SASB no Facebook

Explorar o potencial das redes sociais para a divulgação e

sensibilização do s citadinos em matérias sob

alçada do SASB

GABCOM +AT

33,280.00

Actualização constante da página do

Facebook em matérias sob tutela do SASB GABCOM

Sensibilização nas Rádios

B

Selecção de Conteúdos

Sensibilização geral sobre boas práticas ambientais e postura de

saneamento e drenagem.

GABCOM

56,000.00

Produção do Spot GABCOM+ Direccão de Cultura

Inserção do Spot GABCOM

Identificar programas possíveis de

explorar grátis GABCOM

(22)

21

Produção de um CD sobre Saneamento na cidade da Beira

C

Selecção de artistas (Músicos e actores de teatro)

Usar o entretenimento para passar mensagens educativas sobre boas praticas de gestão de resíduos sólidos e meio ambiente no geral.

GABCOM + Direccão Municipal de Cultura

240,000.00

Reunião com os artistas para discussão dos conteúdos

GABCOM + Direccão Municipal de Cultura

Composição das letras e captação Artistas seleccionados

Produção do CD Serviço contratado

Lançamento e distribuição do CD GABCOM

Lobby para inserção das músicas nas

rádios GABCOM

Realização de uma conferência de Saneamento da Cidade da Beira

D

Definição dos termos de referência para o evento

Discutir e achar soluções para os desafios de gestão de águas residuais e Pluviais na cidade da

Beira, bem como partilhar os resultados alcançados ao longo

dos anos

SASB (Direccão)

NA

Constituição de uma equipa técnica para preparação do evento

Definição de conteúdos Definição de palestrantes Emissão de convites

Logística (Catering, Transporte, Acomodação)

(23)

22

5. Cronograma de actividades

Cronograma de Actividades

Actividade

T- Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4 Ano 5

1 T- 2

T- 3

T- 4

T- 1

T- 2

T- 3

T- 4

T- 1

T- 2

T- 3

T- 4

T- 1

T- 2

T- 3

T- 4

T- 1

T- 2

T- 3

T- 4

Instalação do Gabinete de comunicação

Estabelecimento de parcerias

Formação das equipas

Sensibilização dos líderes sobre

funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados, bem como aspectos

relevantes sobre a postura

Realização de evento recreativo (Torneio

de futebol)

Teatro (Show dos Bairros)

Palestras nas escolas (em parceria com

AMOR)

Colocação de placas informativas ao longo

das Valas

Sensibilização nas redes sociais

Inserção de Spots nas rádios

Produção de CD sobre Saneamento-Beira

Realização da conferência de Saneamento da Beira

(24)

23

6. Tabela de avaliação de Indicadores

Indicador Nível desejado Nível alcançado OBS

Número de Parceiros engajados nas Campanhas 5

Número de pessoas abordadas nos bairros/Mês 500 Monitoria de

Media

Participações na rádio/mês 3/mês

Publicações no Jornal/mês 1/mês

Estatísticas de Facebook

N⁰ de pessoas alcançadas pelas publicações/mês

10.000/Mês

N⁰ de gostos da página/Mês 300/Mês

Imagem do SASB

Índice de notoriedade do SASB (Urbano) 60%

Índice de notoriedade do SASB (Periurbano)

40%

Percepção sobre os serviços (Urbano) 60%

Percepção sobre os serviços (Periurbano) 40%

(25)

24

7. Notas Conclusivas

Este documento apresenta de forma resumida uma orientação estratégica para conduzir-se campanhas de comunicação que visam induzir os munícipes da cidade da Beira para comportamentos adequados, que contribuam para o bom funcionamento do sistema de Drenagem de águas Pluviais, bem como alertá-los sobre os riscos associados às valas de drenagem, para a própria comunidade, com principal enfoque à questão dos afogamentos.

A sua implementação deve ser feita de forma alinhada com os designs de imagem institucional previamente definidas pelo SASB e em concordância com o órgão de Tutela, o Conselho Municipal da Beira.

Do Ponto de vista de implementação do plano de actividades, este poderá ser ajustado de acordo com os resultados de implementação no terreno.

(26)

25

ANEXO 1: Orçamento detalhado por actividade

Detalhes do Orçamento da actividade preliminar 1 – Instalação do Gabinete de Comunicação (Referentes a Secção 4.1)

Actividade Lista de Necessidades

Básicas/material de trabalho Quant. Preço Unit.

TOTAL (MZM)

Actividade preliminar

1

Instalação de um Gabinete

de Comunicação

funcional

Sala equipada

Mesa escritório 2 10000 20,000.00

Cadeiras 4 8000 32,000.00

Computador (Desktop) 1 1 120000

Modem Wireless 1 1 5000

Disco duro (HDD 2T) 1 1 7,000.00

Máquina Fotográfica 2000D Canon Cannon 18 Megapixel e

pasta 1 1 70,000.00

Tripé 1 1 6,500.00

Telemóvel Android 2 2 30,000.00

Voice recorder (8GB memória) 1 1 10,000.00

Impressora 1 1 80,000.00

Projector 1 1 50,000.00

Laptop

TOTAL 550,500.00

Detalhes do Orçamento para actividade de sensibilização nas Comunidades (Referentes a Secção 4.2)

Actividade A - Sensibilização dos líderes sobre funcionamento do sistema de drenagem e riscos associados, bem como aspectos relevantes sobre a postura

Itens da actividade A Quant. Preço

unit. TOTAL

Folheto 1000 60 60000

Camisetes 100 450 45000

Calendários (Com mensagens sobre boas praticas

de gestão ambiental familiar) 150 120 18000

Combustivel 18 1000 18000

TOTAL 141,000.00

(27)

26

ACTIVIDADE B – Evento recreativo torneio de futebol

Itens da actividade B Quant. Preço unit. TOTAL

Bolas de Futebol 8 2500 20,000.00

Apitos 4 350 1,400.00

Cronómetros 4 350 1,400.00

Coletes 80 260 20,800.00

Bandeirolas para cantos 2 3950 7,900.00

Bandeirolas para auxiliar 3 750 2,250.00

Par de cartões (Amarelo e vermelho) 4 300 1,200.00

Kit de primeiros socorros 2 3950 7,900.00

(Premiação) Taça 1⁰ Lugar 1 2000 2,000.00

(Premiação) Taça 2⁰ Lugar 1 1450 1,450.00

(Premiação) Taça 3⁰ Lugar 1 950 950.00

(Premiação) Trofeu individual 1 1250 1,250.00

(Premiação) Medalhas 25 250 6,250.00

(Prémio em Dinheiro) [1⁰ Lugar - 20 mil, 2⁰ Lugar - 10 mil, 3⁰ Lugar

- 5 mil) 1 35000 35,000.00

Sacola para equipamento 1 2500 2,500.00

Subsídio de transporte para comissão técnica (5 pessoas 1000 por

semana) 5 6000 30,000.00

Arrofadas (180) 1000 8 8,000.00

Combustível 4 1000 4,000.00

0 0 -

Itens de comunicação Quant. Preço unit. TOTAL

Calendário 500 120

60,000.00

Tear Drop 3 10000

30,000.00

Banner 3 6200

18,600.00

Camisetas 100 450

45,000.00

TOTAL 307,850.00

Actividade C – Palestras em escolas (parceria com Clubes ambientais da AMOR)

Itens da actividade C Quant. Preço unit. TOTAL Observações

Baner 3 0 0 orçamentado na subactividade B

Tear Drop 3 0 0 orçamentado na subactividade B

Banner 3 0 0 orçamentado na subactividade B

Camisetas 75 450 33750

Combustível 10 1000 10000

Subtotal 43,750.00

(28)

27

Actividade D - Teatro no seio da comunidade/por via do Show dos Bairros

Itens da actividade D Quant. Preço unit. TOTAL Observações

Baner 3 0 0 Orçamentado na subactividade B

Tear Drop 3 0 0 Orçamentado na subactividade B

Banner 3 0 0 orçamentado na subactividade B

Camisetas 40 450 18000

Subsídio aos actores 5 8000 40000

Combustível 10 1000 10000

TOTAL 68,000.00

E - Colocação de placas informativas ao Longo das Valas

Itens da actividade D Quant. Preço unit. TOTAL Observações

Placas informativas

(1000mm*600mm) 30 3500 105000

SASB possui capacidade técnica para instalar

Combustível 5 1000 5000

0

TOTAL 110,000.00

Itens da actividade A Quant. Preço unit. TOTAL Observações

Aluguer de equipamento de som 1 15000 15000 O aluguer de som, pode ser dispensável se o SASB já tiver adquirido, no âmbito do apetrechamento do Gabinete de Comunicação e Relações Comunitárias

Megaphone 1 8000 8000

Camisetas 100 450 45000

Almoço/água 10 800 8000

Combustível 1 5000 5000

Panfleto 100 60 6000

TOTAL 87000

Detalhes do Orçamento ao nível da comunicação macro (Referentes à secção 4.3)

Sensibilização nas Redes Sociais

Itens da actividade A Quant. Preço unit. TOTAL Observações Promoções semanais da

Página do Facebook 52 640 33280 (10 USD por semana)

TOTAL 33,280.00

(29)

28

Sensibilização nas rádios

Itens da actividade B Quant. Preço unit.

TOTAL

Produção de Spot (30 segundos) 3 2000 6000

Inserção 100 500 50000

TOTAL 56,000.00

Produção de um CD sobre Saneamento na cidade da Beira Itens da actividade A Quant. Preço

unit.

TOTAL

Subsídio de Artistas Locais 8 25000 200000

Maquetização 1 5000 5000

Reprodução do CD 100 350 35000

240,000.00 TOTAL

Imagem

Referências

temas relacionados :