BOLETM SEMANAL flk POU. SCUSSO do Ifiapas e entre9a do iarta$-progrl.as do chapas. /2O4R4MA a 6r.sr4o I

Texto

(1)

1 ' w., )ILJ L'

.1 • c' P C' '

!!!!_de 19 a 7 do outube-o de 1986 .

X-Ow. pill

I BOLETM SEMANAL flk POU

r MCO5APze.SJ.- re1 4 I AN V n91 DIAGRAMDO ( PROOUZIDC POR: pax , Miguel e Politano, F1

,Uer Ale C,iptilcj **PARTICIPE DA ELEICM DO GRENID; ELE £ S[U.'*

Editado pei,a Cisso de I.vrensa Go Cr 'w' o o1itcn,co (ssocaçc acs Llunos ca EPUSP,. Binio, 19 andar,sala j , f. 813.1200/815.022 r37

)ANNE Vi

3110 NO— pmw .xiae pare lnscnlça

SCUSSO do Ifiapas e entre9a do iarta$-progrl.aS

do chapas. /2O4R4MA a 6r.sr4o I

NEW PER'TODO

VAGAS NA ELE1RNICA CON. REPNESENTANTES DISCENTE5

*RVISOS INPORTMTES*

Seguem abaixo do'is oficios da Direto He da Poll sobre a proposta da implanta ço do meio perTodo na Poll, corn Os deta ihes necessnios e o esciarecimento so- - bre as vagas pare o curso do eletronica doanoqueva.

0 outro avlso refere-se a convocaçäo da comissão de Ipresentantes Discentes da EPUSP pela Diretoria. Se aste jornal foe' distribuido antes do mo-di, de I

quinta, estaio todos avisados que a reu

niio sari na sale 202 da Enc. Civil, i 13h do qutnta-felra,2 de outuh;-o. ouem pegou o Politreco apos este horu10 .i taos alQIa colsa . ava)lar "a re.inj

GREM3

?c)LnEcNJco

Confor.e o estabel.cldo pelo Conseiho

Interdepartmental de 18/09/86, os hori-

rios do eula p.r. 1987 deverio obedecer

ios Seguin tos c,ltinios gerels:

1) Ad

do aulas seri a se

:guinte:

2 aules de 50 mInutos/15 Ininutos

delntervalo/2 avias do 50 minutosj 15 mlnutos do lntervalo/2 aulas

de SO minutos:

2) 0 perTodo do aenhi estender-se-i das71OI13so5o4strnde, das 13:00

is 18:30;

3) As aulas do 19, 39 e 59 anos set-icy dadas no peniodo do manhi, e as / - do 29 e 49 anos • no periodo da tar de (caso do seja possvel urn acor do nipido cam o instituto de FTsI ca e o Instituto do temitica e Estatistica, a 1l3nta4gio do no- ye horirlo no Gienlo poderi ser a trasada); nos sibados, todas as 7

aulas deverio see 1adas no perlo- dodamanhi,

0 novo horirlo visa aia,entar 0 niime

do horas disponTveis pare o estudo e pinimizar a superposiçio de horanios em inos cOflsPCutivos, on funçao das dependen :1 as.

As vegas previstas Para as opçoes E- etr6nica e Eletroticnica, para os optan - as deste - semestre sio as mesmas do -no assado, ou seja, 60 para cada opça&.

0 arento de vagas fol aprovado ape- ias os ingressantes do vestibular I -

le 1987, -

Poecar des dificuldades ilnoostas pa- 1s conselhcros i q ter. alarti ros, os ci- entsta o p1neta Lcus 111 descobri- ram nas ruTn o planet2 Terra o espci

PORCUS P[)LIThCCItICUS

As cdract'rTsticas desta raridade fo

! rim ava1iads no prbprio local da desco:

-berta, na loaljdade oijtrora charrrada de So Paulo, orde existia urn conjunto do I prdios educacionais que forniavarn o que os terniqueos charnavarn de Universidade.

Inclusive eles se orgultravani muito disso.

pois diz,am que a charnada elite do seu povo era a dona do local. Isto i outra histria.,.

Has foi coin horror que os cientistas Linipus e Asseadus constatarap, a Imundici e do espëcmme encontrado nos escoatros 7

da escola clue thainavain de Pollt.êcnica ( daT o name). Docurnentos descobertos no local (corn o estranho name do Politreco) registravam que as parades do local, qua acabavam de ter sido pintadas pnimitiva- mente, foram ernoorcaihadas pelos seres / que, sendo bTpedes, mesmo assim Insisti- am em se apolar nas paredes corn tan pa I

no solo e outro na oarede, sujando-a 1*- piedosarnente.

Outnas aberraçes foram descobertes, mas a relatórjo final dos cientistas so estario prontas em dais arios siderais, pois eles acharn que hi ainda muita coiseI

a sen descoberta.

R noca ai em cima parece mais wan / dasabotrrjnhas do Politreco. Mas a assun to e snio a verTdico. Redigido a pedi dos das pessoas que querein ver esse pr- dio limpo e bonito, principalmente quan- do conseguemverbas pare pinta-lo. 0 que ë ben' rare... Max, ainda Civ e Eca

D

-de'todo 5.i.

Q. AP41A CEC NO Polcolt ).c iIsTps

A Associado de Entenharla C!j1.lca / se solideriza corn 0: estudantes do civil no &icte Fs 1is"s Ot prençe. -

Entondcsies cnio se a prwupecati a re ihorar o e1no i 1RI1, o coritrole Pigi do do frequ€ncii rio i a melhur soluçio, porqua no marn s raizes do probla, Undo 'este CIUtO qt* -*-o est na do aua? Na Blbiloteca? Estudando par/

prova (no mfnimo uma por semana, em ge- ral)? Fazendo relatdrios e trabalhosque nao contain cridi to? Estani no trirs1 to - /

do Sao Paulo? Estari fezendo estiglo? Ott teral ficado cuidando do Ndeta1he, como comer, descansar, nancrar, fazer esporte' ou In ao, dentista? Infelizmente o dii s ten 24 horas. Assiin sendo, ia ser mOdia namente normal opta por nio assistir. 41- gumas aulas.

Li dos problernoc centrals de nos/

escola a a excessiva cat-ga huraria, I qual ainda, per lgica, de,er-se--iemtn-

os crëditos trabaiho,

in outras paiavras, sinnente lists burliveis sio conoatfyals com. o enslio da P01!. Em realldade nio devenia have' lista nenhum. Se o estudante sabe, hio

Importa aonde aprendeu. 1s se etaiuOs / cam pregulça de nos contrapormos frontal mente is normas do NEC, antic qua se 'fa ça vista grossa unto da parte dlsceWte camo docente, aintendo list. formal (bur livel). t a cruel realidade,

DIRETORIA DO A.E.O. - - CONSELHO UN! VEI6I17RIO

M eleiçio pare 0 Conselho ariver1- tinlo ocorreu o equTvoco de alguunas !*

soas sabre a postura da chapa UNI0N) sue postura era declarademente aprtida'.

na, conic i a do C.E.E. Por€m, nela ext tian tres candidatos do PC do 8

4 ems ci,

ex-candidato e o C.E.E. nio sabiamos Os so ati a ante-vispora do elelçio, po4 7 eles nos omitiram esse fato. Canto assac pessoas do PC do B eram conhecidas, a ll- guns corneçeran a achar que a chapa are -, desse partido, mas inn verdada, nem eta., nan nenhunr outro ,ne,nbro do C. E. E. I , do PC do B e pessoalmente you atl contra, -

Pproveito a oportunidade rare couafli car que, ecubora a chapa nm tenha sido 7

eleita, nös do C.E.E. ji nos articulamo coin a chapa que se ele2eu penn, atravt doles, saber o que esta aconteceno ' nb tnselbo tiiversitirio (e esperamos a a- juda dos rep resenta,tes discent ps cta Po ii) pera poder informar Os alunos e, sim, poder influenciar positivaniente VI

forma da ISP.

VICENTE MOS}E!RA dir. do Ensno d C.E.L 1 -

(2)

ffiPLANTAçXO DE MEIO-PER1000 NA POLl Li no ultimo Politreco que provavel ente q Poll teri eulas em meio perlodo a partlY do 19 semestre de 1987. t tine proposta dos Deptos. do Poll, e seri pro posta e homologada pale Ccmissio de Re-7 presentaçio Discente do EPIM.

t, ji se sabe que seri homologada pelos Representantes dos alunos? Be qual quer forma, urge-se aprofundar a discus:

sio, pare que Os kepresentantes s'tio che iem 'crus na Reunhio aprovando qua] quer

; proposta, que salt-i em none de todos alu nos cia Poll. Os centninhos deven, no .e entender, convocar reun1es setorlais e tairbim dave fazC-lo o Grtlo Polit&njco, afinal esta i uma declsio de peso.

Aponte.os aqul algtinas vantaens a desvantegens cia Poll am meio-periodo.

YAJffAGEr6-

1) Ten imi perTodo llvre Para estudar, fa zer estiglo ou trabamar.

2) Poder fazer novamente tana matinla que se tenha repetido assistindo is aulas, / pois o piano i qua a rnaioria des matiri- as s&ja oferecida nos dois semestres.

PORIsSo que a Escola wä proibir encava larnento de horinios e esti apertando o 7

cerco des listas de presence) DESVAP(TAGE?6:-

1) Os periodos serio alternados per ano.

Algo coma 29e49anoitardee19,39 e 59 de .anhi. Dependendo do horr'Io propos to pare a tarde, o perodo cia manhi aca- ba ficando morto pare outras atividades;

Por outro lado, o nio encontro dos estu- dantes dos amos alternados, cria uma dl- visic qua dificulta a organhzaçio, ii tb dibli, dos estudantes.

!) 0 horirlo cia manhi Iniclania is 7:30, trosseguindo ate pot- volta des 13:00h. / Isto significa um tempo muito extenso de

;oncentraçio qua tome qua iquer apt-end 1- a luprodutivo.

OUTRAS C0#6 IDERAçEs

) lode a sEDuçJo desta proposta esti en

e ten tempo il yre pare estudar, fazer estiglo, trabaihar.

Este ë o sonho de qualquer politkni

CO: tar tan tempo seu, que éle meszno pos- sa destinar e adainistrar. Todavia temos que nos lmbulr do espTrito dos mentores desta proposta a fin de sermos cautelosos:

Escola nio deseja retirar o estuclante do campus; sabe-se qua parcela significa tivas do corpo docente i contrinia ao a-

• luno estagiar; desta fat-ma, talvez haja sobrecarga de trabaThos extra-classe.

• 2) A possibilidade cia trabaihar a urna for na de deselitizar a POLl ou entio, produ zir o amadurecimento do pessoa. No enta to, a pröpria existencia de perTodos al- ternadas, relativi2a esta vantagein. 0 que

caba sendo possivel sio trabaihos sub - egos, favorecendo a exploraçio do mb- e-obra qualificada a berate qua ë urn Po

• lticnico. -

Precisaimos aquecer este debate. Fe-

Ica a sua pet-ta e de a sue contrlbulçjo.

jk parades e as murals estio of pare fe-Ii PRCIA P. C.

SUICIDAS?

(iando cniança, nio vi'aitos a hera de Crescer e wnws cnossos pals.

Pis tarde, no escola, contanos Os

dies para as fbrias e quem mao vive a se mama esperando palo Sibado e Domingo.

Depois tern a vestibular e a gente quer que essa torture passe o niais rapi- do possivel (coma se todos os nossos pro blames se reunissem male).

Pgera, ansiamos palo dia do fommatu- ra, depois palo emprego e ai s6 falta se aposentar...

Fnalmente, a lmpressio que essa cot- rena do C gue desesperadamente desejneuos morn-er. Sen-a que as coisas par lb serao rnelhores?

DU (QUI) 2 - Politreco nQ 122

ADS INESqJECTYEIS ALEXAMRE CORDEIRO E P0LITA*

to sou defensor exciusivo cia direto ria do UNE. Defettdo tambên a representa çio Discente, a DCE e ati mesino a Srêiiio, apesar do Iacompetincia cia diretoria des te Otimo.

Convu esciarecer qua a lute cia UI€

l

pale federalizaçio das escolas particula res nio i do agrado das entidades monte- nedoras, que plantain (financiam) artigos no "FOiha cia Sio Paulo' Para denegrlr 0

ensino pblico e gratuito e quem lute I

per ale. Veja a ültima srie de reporta- gems do referido jornal, sobre a (5P, no qua) deixa a Impressio sublitninar de que a soluçio pare a tJniversidade seria ¶1- vt-a Iniclativa'. Nada inais errado. No Re pübllca Federal cia Aleinanha todas as + 7 de 30 1Iniversidadsio federals e nern pot- isso a qualidade de ensino e pesquisa as tia comp, ometj das.

Alexandra: se eu defendo a UNE, isso e problena meu. Prvblema seu o sr. cr1 an vergonha no cat-a e defender publici te a criaçio do MW (Associaçbo Haclonal dos Estudantes), coisa qua a seu grupo 1- deol6gico - a LIBELU - tbo persistente- monte defende nos bastidores do moviiman- to estudantil.

Nio 1 he you tirar os .eri tos conple- tamente, Sr. Alexandra. Be ft-andes o Sr.

entende e ccii raro virtuosi smo. Engraça- do que o Sr. so- se lenthre cIa fraudes quan do as resultados lhe sio cont,irlos. Bas to vet- o festival de fraudes que fol a 7

ultuma eleiçio do DCE-tP. Pena qua a Li belu nio se lsnbrou de tentar llnpugnar 7

as urnas do campus de Ri bei rio Preto, on cia sintomaticamente houve maior naero 7 de eleitores pare (ICE que pare Reitor. / Coincldentemente, Os votos pare (ICE erem quase qua so pare a thapa qua o Sr. de- fendia...

Alexandre, a matriz do PC do Beo/

Ccmit Central (Diretrio Nacional) situ ado no bairro cia Bela Vista, neste Capi- tal. Se o Sr. se preocupa corn conexes / internaciomals, saiba que o grupo do jot- vial "Em Tempo-PT' ë ligado ao Secretaril do Onificado corn sede nos E.U.A. 0 qrupo do revista .0 Trabaiho', a Libelu, e se- cia Brasileira do Organizaçao Socialista Internacionalista, coin sede no Franca e o grupo majoritbnio do PT, os 'autonomis tas",inorre de slinpatia pela Internacionbl Solidariteet', do Sr. Willi Brandt. £ par isso que chove tanto marco Aleinbo Para a CUT. AJEm de rublos soviticos que o Sr.

Luiz Inicio Lula do Silva val peniodica- monte buscar em Havana,.. motivo de sues constantes idas a llha e do repentino no mono entre a PCBrasileiro (fundado em 11 vereiro de 62) e a CUT. - Interessante que o Sr. Matarazzo ta- nhavindo b Escola Politëcnjca nbo pare defender seu programa de Governo (palo staples fato de nbc existir) mas pare fa lan de ovos e cusparadas do noite do de- bate ma TV a060:

*in lapso de amn-esia pat-del, esgue- ceu-se o Conde que o Sr. Antonio EnnTrlo 4 dies antes do debate, agredlu fisica- monte o presidente do (IA cia faculdade de

FARI1A DO MESI10 SACO -

Minha av6 ii dizia: "Olga-me coin quem andes e eu direi quem tu is". Assirn C em paltica.

Antonio EmmTrio de Morals se arroga urn politico independente, ingenuo e vein a ns, as criancinhas, corn cara de quem nasceu ontein, advogar urn 'nova trabaihis ma" en' S.P.. Vejam s... -

Entio vejarnos, no Cpoca do falecida Ivete Vat-gas, no nascedouro do P18, pose Cacique-Gran-Pai-Vargas, este partideco foi urgindo em meio a uma encarnicada e, nada lea], disputa corn Brizola pela pos- se do legenda. Graças a intervençao do entbo Gen. Golbery, esta divina comCdia fol resolvida corn a outorqa cia sigla i Sra. Ivete Vargas e seus asseclas, desde que so mantivessein "confiavei s' no oposi cia. Pois foi assim, que so deu. Tauto7

cit-alto de Sorocaba. E que no ante-vispe ra os guarda-costas(leia-se tropa de cho qua) do Sr.Paulo Salim espancavam manl festantes en Iagi das Cruzes.

Esqueceu-se tambi dos lncontivels incidentes provocados par petistas como a batalha durante a ültlma eleiçio do sind. metalGrglcos cia Sio Paulo, no meal emis de 150 apoladores des chapas 1 é 2 saTram ferid. (ki do violenta repressib eapreendida pelos petistas de Fortaleza contra me ate jblico dos universltanios contra o fin do mela passagern aos domln- gas, confonme projeto do 2refelta Lulsa Fbntenelles. Dessa agressao tan estudante sofreu deslocamento cia retina.

Tambim i vet-dade qua os qua assalta- rem o pasta do Banco do Brasil eran fill ados ao PT. E que durante os incidentes en Lame esteve ii a Dep. Jose Genoino Re to. Este senhor foi preso no Araguaia 7

pouco antes do iniclo do 2uerrilha de re sistincle a, torturado, nao teve ddvldas em dar ccm a lingua nos dentes, traltido says cenhelros, incluindo as estudan-

• tes des Latras-USP, Helenira Resende a I Suely Yomiko Kanayaina, desaparecldasle_

la-se executadas) no palco de operaçoès.

0 PT nbc ten moral pare falar do Ga- ve-no lmtoro, en funçio dos inimeros ca sus de corrupçio ocorridas no prefelturi de Diadem on do nepotismo cia prefeiteti de Fortaleza, onde Para set- secretinlo, baste set- nib do deputado Genoino ou/

ex-inarido cia prefeita Luisa Fonteneilts.' Ianipouco pare falar de coerencla cu deuocracIa. Baste ver a intervençio soft-I do polo denit6nio estadual do Bahia. 0 r PT am finals de 83, fol contra as dlretas Imedlatamente aedando de opinlio. Em ju- lho de 84 as petistasda CUT foram contra qualquer projeto cia Asserthlila N: lonal Constituinte e 6 .eses depois - tavern Constitulnte ji.

Allis, a ultimo pertido a defender seriemente as Diretas, foi o PUS, quando ji estava cnlstalizada a vitinia de Tan- credo - Sat-nay no coleglo eleitoral.

Noito interessante, Sr. Politano, o Or me trotsquista falar de sindicatos / llvres. 0 Sr. ji esqueceu qua Trotsky, /

em 1918 co.ando&' urna chaci na de operani - as a grave em Puts4a.n, no URSS. Depols qua foi ex1u1so do Partido Cixnunlsta do Unibo Sovietica, nbo sable a porqui.

Se o PC do Brasil apia a "Nova Pepii blica", enquantoluta per melhores condl çöes de vida para classe operiria, atra- yes dos instrumentos que clispomos, coda - a grave, e assunto do PC do Brash. Asurn to de petista ë defender publicamente a desestablllzaçbo deste goveriikfrans1- ço a a Ida de Sens valorosos militantes ears 0 colo do Sr. Paulo Saline, qua ali- as tece edificentes comentirios sabre a coere,cla do PT. Colsa de ellados.,.

Sr. Politano, Interessante sue falta de tempo. No 19 ano e Jii diretor do J enio, e tio politizado... No men tempo, voce tat-ia a nome de submarino. to subes time a inteligencia de seus colegas, aln da qua seja desconfortivel asstinlr sue 7 poslçao politica.

MIGUEL DE -

oi que teals tarde, no governo tlaluf,o

• PTB, atraves de negociatas, ganhou a ad- ministraçio do COBAL, e, coino se diz Ii no norte, "lavou a Cgua", ou seja, neil

•mesmo a leitinho dos crianças escapou:

Venderam ate merenda escolar nos super- mercados cia Cobal.

E tern mais, you falar sabre urn proje to qua estava sendo desenvolvido nelo 7 IPT, chamado "ttvltirio tie Casas Popula- res, mas qua, por influencia de odero- sos grupos que controlan a produçao cia cimento, teve do set- abandonado.

ties ainda estou pesquisando corn os t&nicos do WI.

E tern muito oiais, mas par enquanto C s, pals ii to de saco'che'f a destas fail nhas.

Ah, a prop6sito, di2a-me em quem vo tas e en direi quentu es.. zcosi

(3)

PURITANO POLITNO

Deixarei o politico Para outra ocasi Eu penso que, pela observaço do ma- Ivaclonal, pela fundamentaço do que se tabelece e a maneira que se julga, pa-

de-se entender a eixo de a1gum.

Voce denota me superego r1gidme per feccionismo compulsivo corn traç parenol des. Par que?

Na rep4lca so meu artigo anterior, /

experlente Supl lcj, voce se ecucou sam / tempo hibil pars militar politicamente, aflnnou que entrel na Poll unicamente par objetivi politicos, que escondo ulinha fi liaçio so PCB a outras mais barbaridades, sam se dar ao trabaiho de conhecer-rne

Sou mau aluno? Concordo em parte. Es thu na Poll par mativos mao acadamicos?

Ora, faço 2 materias que me serveD en outro Curso.

Nenên :no sou de Sampa, se voc€ am da nio sabe, aqui se tern a mania de co-7 brar agua, aluguel, transporte, luz, rau pas, rango e s vezes, defender o da cam panheira. A menos que se mars corn a mame mas no ineu caso, meu bucho grits todo / dia, que pra ele i mals Importante ter I grana, do qua o currfculo Imaculado como a xoxota da Virgem Maria.

PIo visto, sua experincia concreta mais imediata nio alcança que existem / pessoas sam condiçes de bancar uina cur- so integral coma a Poll.

Seu subdesenvolvimento ènoclonal e I gnorincia das coisas da vida, conjugadà a educaço rTgida e alienante que certa- mente teve, causam-no tin mal ester culpo So quo i superflcla.Imente resolvido na coin pulsio de vestir a hibito de um S. Fran--

Isco e vir a obrigar-se, obter desculpa a aceltaço grupal no viver, mesmo plato nicamente, a ldeia de me partido corn pr postas socializantes e reformistas (PT):

inda que seja levado a acreditar em ab- urdos do mesmo quilate de oftntoro ë 1- dntico a Naluf'. ie qul h, papal car- tou mesada?

Reconheço qua niinhas questZes parti- culares, trancarnento, gala, sobrevivnci a nio deveria discuti-las em püblico, e nuito memos corn tipinhos vulgares e ps- no-saco coma voce. E nen queira me conhe

;Or p015 no suportaria a ideia_de fre- quentar o parque tnfantil que sao suas I

representaçes nentais.

RECDlNHO: 'MARIA CRIST!NA BAPTISTA:

Quem ama traz no coraçio urn sentirnen to bela a profuzio. t caoaz de transfor- mar sua vida em uma canço e esquecer 0

restante do mu' o. Quem ama, tern o cora- ço lnvadi& ia ansiedade; muitas vezes pela dam, t''ërn par irnensa alegria, pois a anor i a ms linda cançao cantada pe- lo ritmo da rnayia. Beijos e abraços.

MARCELO BIJEMO DA CUNHA"

tecorte e oan1e cO,w

e 4ce w +t cLô no

9JAP$

--- - a -

cONIEçA 0 I4UI'tO PELO POLITRE00 1

0 REINO DA DINttIARCA (43.0001m/5.100.

000 hab).

£ urn dos menores parses da Europa, / sltua-se so forte da Alemanha, e tern tine parte peninsular (2/3) a outra insular I (1/3) onde fica a capital, COPEMIAGE.

A Dinamarca i urn pals de pequenas al titudes (entre 0 e 17(i) o que faz que I bicicleta seja o meio de transporte pee- dileto Danis.

0 pals ë urna monarquia constitucional hIidjtaria e a religiio principal i a lu

terana desde 1534, assim coma a lingua 7

•ficial i 0 Dinamarques.

O governo ten assurnido urna politics econoimica das rnais estritas do bloco oci dental, no começo do s&ulo fez mea refr ma agraria, dando lotes de terra de tame nho suficiente para sustentar tine familT a aos camponeses, impondo a condiço do

A FIIHA nos descobriu.

E filao achou a que esperava

& quarta-feira pasuda (24/91, a Fo The de S. Paulo desarcou a reporter 7 'az1e1a Guldugli as Poll pare investi- garpar qua 57% dos elunos do Engenharla Civil passaram am matërtas to que mao as sistlam is aulas. Era a terceira reporta gem di sine Universidade a £xe, qua ji investigara as airsos de Direlto e Ie dl dna.

Ea slapitica re* too ecrcou no &-emio Poll ticnlco aside filoss co.igo e can aRodolfo Politano (a nec Politana, apesar dos pesares). Ainda pessou no CEC ondefalou can oShoichlroeo Fernando C-esar da diretonia do CEC.

Ben, ati agora for aias nata& so dais, nbo?

0 qua quero dizer osul ë qw as e- oectativas di Folha am relaçeo a aita porcentagem de alunos qua pasm sea as- slstir aulas (you abrevlar pare SAA), foram correspondldas. 0 qua eles_nio ti- nham levado en conta era a porque dIsso e a surpresa can as dlaraçst1das aqul na Poll (alunos) aostrou-se ma fra- se aqui transcrita: afxiterios quantita- tivos podem nio sen a renica form de ave liar as instituiçôes universitinlas, mel as nineros sic per Si si eloqdentes.

ye haver alga errado cco sane escola am

que tantos alunos se afastam des salas de aula e en qua este fato nio ten conse qYincia pare seu aproveita.ento'.

Polo que tinha notado nos artigos do

Folha, o fato de NSAA dave-se principal mente i natureza mats folgada do aluno.

Ou seja, alumo nba presta. Alias me 5ti ma exempla sabre essa Idila esti no jor nal 'A Matenla' da Flslca-USP, onde 0 /

prof. Salinas (qua di FTsica 11 no Poll) afirma que prefere dir aisle pare dois cit tres alunos superdotados do qua pare um classe de cinqenta desinteressados ( / quem tiver oportunidade, veja esse jar- mel no CEFISMA ma flsIca).

1$1to bemi, a qua estI acontecendo? 0 NEC baixa mea portaria obrlgando as alit- nos a assistirem 75% das aulas, senbo crau A Folha di a infase da reportagen no fato dos APSAA. Fez pesqulsas sam es- pecificar a espago amostral de alunos e sen explicar tambamde encontrou as alu nos formados coin qua fez a mesoulsa. f

Sr. ARZADI

Infelir, sin, foi ma comparaço mul to Infeliz a sue pubilcada no Politreco nQ 120 chenando gratuitameute a sea conhe cimento de cause as alunos di pnl.eina r classe do Coliglo Bandeinantes do Idiotas so ponto de competiram entre Ji.

Itssa ciasse, a 316-85 (1- no Bandei rantes) era (super; a masse arnizade is a- lint do colegissno do aula, somas irnbos, em dlgo somas porguea 3l6alndaemmo do de vida pars nos, qua nba havia inimT zades, todos tinhamos certeza qua lr{amos passar na faculdade gue prestassemos (dq culpe a falta de modestia mis fol verde- do, todos que prestanam POLl (41) passe- rarn)iijl classe tern tan jornal si seu que ainda circula, me fume sabre ela a tantas hisurias, passamos e lutamos jun tos mais de dez horas so die dun-ante to- do a ama de 85, mis ftamos malta felizes;, portanto caro colega, qua relvez halo sal ba a que i realmente anizade espero qua voci venha I escrever se desculoando do uma observaçió tao sen fundamento e pas sa assim tentar minimizer me pouco essa imagemde invejaquelsioquesepode concluir lendo sass artigo.

Luithe Parrnezzo (Lulz - 19 Necanica) (316-85/ poll - Akio, Bito, All Aquiar, I

Uerani, Andri Musk Way, Kilbo, Pblvinas, Rose, Cassiano, Celso, Claudio, thiku, / Evanda lo, EXinga, tnebu, Mr1 ta, Gazoni, Saiji, Ivan, Jaime, Jafro, Leon, Sayon, Tsuji, Episcopo, Hiroyuki, Paquete, Mar- tin, MaurTcio, Belini, Naka, Pburo than, Nelson,thinelbo, (slnino, Pedro Luiz, Coelho, Frias, Winston a Xavier cam cer- teza_ratificam).

procuress saber as causes disso: wi as nil dadas, professores des interessados e

.al renunerados, gnande carga horiria mundo), e curriculos nis falamos que era a segwida e.ior do nem sampre edequa4o1

NO caso destas reportagenc. as declai çies dos alwios nba entraram em rnsnchè tes, palo memos ati a nosso case,, and primeira pigina .nc1onou 0aulas fracas

* a manchete da 2! pigtha da reportagem .encionou bolcote do listas'. Ples faI[

di alonla de APSU' ma manchete di I-, pagi nada reportage..

0 qua ha em tudo Isso? thu dinecioøt mento pare adequar as alunos, tintCrA tica verdadeiramente construtivaou

I IMt-

versldade? Case este seja o objetivo 4a3

Folba, ela deverla Ir uals a fundo me III vestlgaçio des causes di baixa qualida

do ensino, a ouvir as professores lndiaf slve, qua podem san' conslder*dos osi bodes expletorios de tiado Isso. Case &•

fte de tudo Isso seja mesmo enquadrar alunos atravis des conscllncias,lamen4

profundanuente as reportagens tendenclól sas di Foiha,

£ entre as alunos e as formados hi u ma contradlçio. A note qua as alunos de ram a escola foi 5,7 a as forisados denim 7,2. (Xi o cut-so ploross, ou as for- mados, corn outra visbo do mercado, muda- rem de idila ou mesmo queren valonizar- se. Coma afirinou o Politano, a'tendenci do polltecnlco I tornar-se auto-didata", e as blbllotecas chelas i tin fato qua confirms Isso. Ciaro, existen as vagals (ass sou urn dales, ati consegul r a Eng .de Produçio...), mis estes existem em todos an lados. E vagal taabiiu pode ser me 6ti ma profissional, se mastrar isso, do ci

provas, mas sim ma piitica.

Pare flnalizar, a declaraçio ca "es- trutura de escola privileglar 0 pesuisd dor',não I minha, nos do Poiltano (eii, Imagine se tin repirter trace a declare-1 çio de Reagan pale do Gorbatchev); 'a f cousplexldade di vida moderna" do estudan I te nba i desculpa part ele se desaoti- var; e segundo fontes, malta gente ma Cl vii flcou ruaitó puts cam a reportage.. 7 I

6o sei se form as alunos...

P%x Alberta (ainda Civ, PS: Quen nio lens a reportage. di Fo- lha, eli esti afixada no mural do Grnio.

e no pilar do telefone iii Civil.

tern tftun. -.4

cruel. Yenho apenas truer so conhecimenPrtmetra vez qua escrevo pare esse o dos leltores deste mals nina situacbo T

ojenta, corn que nos depanamos ma vida Hoje tive conhecimento de coma it-ta Izada a caça a ante. Um habito cornum ii ntis i formar sane tnilha, sozinha ma em rupos. Dessa forme a trllha fica bastan a perceptfvel aos caçadores qua se uti- ham do sue came nec apenas Para o con mo prlprio, mis princlpal.ente pare 7

enda, pols sic caçadores experlentes e special izados.

Voce deve ester se per-guntando par-/-

ue ass estou ci tando esse fato se tenths utros animals sic caçados coma as 'clas icos' exeniplos di belch, jacare, onça1 ebl-foca, etc. Pols ban, a qua chama a tençio neste caso das antis I a forma ruel coma sic cassadas, gue acredlto se

a primeira vez que voce ouviri. Devi-;

Is trllhas deixadas par alas, as caça res colocamn tibuas theias de pregos 7 ltados pare dma. Coma as antis nba / as viam do triUne, a medida qua vbo pesan

nos proftmdos pt-egos, gritasu alto cha ndo a atençio dos caçadores qua entio ma apenasque vi r e acabar do mati-las

Dlante dlsso, o qua dizer? Fico me /

rguntando se asses pessoes ink series spazes de mater outras pessoes, qua se t a pröpnia mba.

Nioefidl perceberqueomandoi/

sa desgraça qua venos?

RICO N. OLIVEINA (29 ama civil) Politreco nO

(4)

J 'plantio dirigido pelo governo, nessesen tido a aproveitarnento do solo dans natii ralmente pouco fertil tern sido maxumno fi zendo da agriculture urn dos pliares da I j conomia do pals junta con a pesca e pec'

brie. As atividades secundbrlas nio ba , I desenvolvidas sendo a Dinamarca um dos /

i poises exportadores de produtos manifatu rados da Europa, sendo de renome I nterna cionel Os motores Diesel nesse pals cong L truidos.

A upoeda dlnamarquesa b o krone ('ico roe 0,105 U$) subdividida en 100 t5re.

A principal cidade b a capital co. a quarto di populaçbo do pals no quel flea

mama das duas universidades. A tkmlversida

do do Caenmege fol fundade em 1479 e 7 tern as carreires de Agrono&a,_Arqul tetu ra, Cornerclo, Engenharla, Fermecia e Ye-

I terinbrta. A outre Universidade flea a 1 Parus (segunda cidade do pa(s).

Dedicado a SOPUA VAZ VASQUES

LEON GHEKIN E a igua bate na bunda.

Po cague cantando

Seno a bosta sal dançando.

KH 100 HXA E ,W Mar sen ser imado

£ Como limper o Cu

Sen ter cagado.

Lb fore voci b !echio,_

Pqui dentro voce ë cagao

Opeltobosuspiro di Ia cm t€o 11e o ai corn e Gszta Esportl- ye senio o Zico entre do c*ça.

Cague agora pere rZo cmr ma peace.

EIEY K. R.

eletroticnjca no Eli (caguel)

eletrotbcnjce me Poll (sentel en cI.e)

P.S. - Aguardem IESA I o sucessor do lENA

4 ri

CONENTARIO SOBRE ALIENS - 0 RESGATE (AL!

ENS, EUA, 1986, 137 mm,)

q

'U

(/,c6"U4vA La'; tot, L'LM%o PREJULGAMO

V1vos a amos nom, ens imia po ci corn lultas dos mesmes preconceltos j

01ra10dos a condiclonados no ser.

AS Pessoes lnslstmii em prejulgar e a quel.s que sio cons lderados dlferentes 7

do sistima, tao taxados de loucos, pertur Its corredores o mesmo egoTsmo de sapre , aquele que faz o amigo ao lade 4o dir ma is o mesmo sorriso do InTcio di arnizade..,

A hlpocrjsla ainda e a mesma. Os que

is dlz donos de si, fogem do dilogo ccm aqudles que prejul2am, pois

miii facil minter distncja e 'jogar bos W dq que descobrir os pr6prios erros.

Cs que direlto esses mesmos donos

di veidade prejulgam a quem nunca tenta- rim C*ncer?

Ceodi smo?

Serique certas pessoas sentern-se me Thor 'tv1ando o que nio conhecem e a 7 rem

qua nio conhecern para encobrjr a covar- de neo se aproximarem ou enfrentarem pensamentos e sentirnentos adormecidos em say pröprio ser?

E, thlvez seja hipocrisia, mis me e-

ioJi. . SONIA YAZ VASQUES

TRANSS CAPITAUSTAS Cow9vsimi,Tv

l mefoj pro SIC Euou Sr,/o Petuej 3Yfilis m, rome fol pro DOPS

Zo Co AN10LOGIA PRIVADA

Atendendo i solicitacao do Adernir no Almanaque do Barroso, venho apresentar 11inha hm.an1de experjenc'ia nos banheiros

di USP relacionadas i litera tura fecal.

a prova definitiva de que mcrda j poe- 5k (ou'ocontrjrjo, no ca 6 a jo Milton

K. Ikao).

Soy poeta deste mundo Soy fellz neste univer, De tio tabio que eu

Cagândo flz este verso.

Por qioe Cagaste fore

E niol cagaste dentro?

Tens a bade torte i o tv fore de centro?

Bosit&nio 4 tinta,

0.4 nb ë pincti.

io1db vier cager, FsIstatrezer papel.

ttrono sohitarlo

Simuma melancolla profunda.

A bate no aaua nQ 1

LANNEr1G iLIuNAL Et

1986 é considerado o ano irnp1acve1 da febre 'sequelitis infectionale', onde as continuaçoes de grandes sucessos de I

bilheterja sobranrna praça: PSICOSE III, POLTERGEIST II: 0 OtJTRO LADO, ORATE KID PARTE II, JORIIADA NAS ESTRELAS IV: 0 LAR DA VIPGEM e outros fUmes do contedo le vemente duvidoso. Obviamente, existem al ganas certas exceç6es, ou seja, de seque' cias que so tao boas (ou at-e superiores quanto o fUme de origern (vide 0 PODERO- SO CHEFAO PARTE U, 0 INPtRIO CONTRA-MA CA e QUINIETO IRREVERENTE), e feflziient pudemos preseciar antecipaiamente, a grar de 'exceção' deste ano: ALIENS, a conti- nuaçäo de ALIEN, o 89 PEThO, o cläs sico do usclence_fiction gothic horror'—, e pioneiro na estllizaçao anti-upica i

dos mundos futuristas. 0 que poderia ser arenas coao uiva mera e mediocre continua çao (assim co aconteceu coo 2010 en re laçäo a 2001), transformou-se iiiave1rnen te numa fabulosa maquina de manipular e- moçoes do publico durante dues boras e / dezesete minutos e projecjo, criando di versas expectativas, apreens&es e princi palmente o desespero, um clime que se es palhou oela sala nos 51timos 45 ininutos finais e que fol ati capaz de fazer Os

criticos mais g1idos e cerebrais de SP pularem da cadeiras diversas vezes e saf rem corn muita satisfaçäo. Em ternos cine maticos, o fume é extremainente habilido do e muito ben dirigio por JAMES CNIERUN (o diretor do tambrn eficien1TJ1lT NADOR DO FUTIJRO): corneça corn urn clima len to ao som do GAYANEH BALLET SUITE, de / Katchathurjan (usado tarnbm em 2001, que ihe serve de certa referencia e reverenj a), oiide a partir dos prximos 60 minutos, começa o verdadeiro climax, dando uma a'- parencia de uiiia bataiha aterrorizante e inutil, no confronto dos soldados futuris ticos (militares hTbridos dos boinas ver des do Vietham) contra seres onipotentei e letais ate na inorte destes (haja acido derraoado neste fume - os aliens tern ici do no lugar de sangue).. 0 importante ë que Cameron procura dar as reviravoltas por todos Os cantos, pois ta, no existe nenhurna direço segura sern ter algunia coi sa desconhecida que nao se conseguia ver direito; agora em ALIENS, nós todos veinos o inilnigo e sentimos medo pelo podeacon tecer a qualquer instante, nao so atras de voc, mas em frente, embaixo e ate em dma. Pos poucos, ALIENS, alem de ter ma is urn china de APOCALYS p E NOW do que o primeiro fume, ele vai ganhando urn cans ma similar ao de POLTERGEIST, quando Ri- pley ( SIGOURNEY WEAVER; bern forte na sua interpretaço), a personagern que sobrevi

veu da Nostromo em ALIEN, urna pessoa ego {sta e antipatica (no primeiro) vira nu

I

ma figura maternal na obsessao de salvar uma menina, Ultima sobrevivente cia cob- nia do planeta (onde tinharn Os ovos res ., tantes vistos no prirneiro fume). £ verda de quCALIENS tern umas Certas faihas no 7

enredo, porm, a estrutura narrativa e tao bern planejada e precisainente forte que perdoa-se tudo quanto e erro; afinal, Os sustos foram tantos, que nossos pensa mentos näo estavam direcionados para a 7

lógica e sirn pare urn ünlco objetivo: fu- gir. Fugir do Pesadelo. Corn P maiusculo.

Como as ccanparaçes corn o original / de Ridley Scott eram inevltavels, pode- se dizer o seguinte: o primeiro e on tra baiho mais artistico, enbora este segundo

nos mostre o que o antecessor flcou deven

do: AcAO.

Apesar do final da lute da Sigourney Weaver (mostrada em RA?4B0-look: equlpada militarmente corn urn 'hardware' mecanico) contra Alien-rajnha ser muito inverossi- mU, ALIENS ë urn fume muito agradavel de se ver e corn muito born gosto, urn trat.

baiho esvoaçante tie James Cameron, sua / equipe tie designers (Syd Need, o proje- tista de BLADE RIJIThCR assina as naves, / veTcubos e a col6nia per inteiro) e, b / claro, Os efeitos dos bonecos tie Stan Winston (0 EXTERMIPIADOR DO FUTIJRO) que merecem nota 11. Corn muito cenbrlo, muitc arniarnento, exp1oses e muitos monstros, James Cameron consegue dar urn golpe de /

mestre, fazendo urn fume de US$18 milh6es parecer coni um de US$ 40 rni1hes; corn muita certeza, ALIENS b a sequencia qua fez jus ao seu antecessor e que erece I

tcdo o sucesso tie crTtjca e p co no exterior (sornente superado polo faligera do ASES INDOMAVEIS e o bobo KARAT KID II multo franco em relaçao ao prii.eiro, urn born fume). Pessoalmente, fol o mneiho,

do entretenirimento que vi este ano; alias, e bern reconiendävel para as pessoas que / estao dispostas a fazer urn regime insca- pavel: senti que perdi dez quilos ap6s sair do cinema... No rnais, vejam as api- ni6es especializadas quando o fume estri ar, pois garanto-lhes que ALIENS e urna I

niaquina infernal de causar sustos (nenhur dos convidados da sessio especial proniovi Ao pela Fox conseguiu escapar). Born, ja - que o bicha do Max vai rime encher a saco pebo fato deste artigo ser longo e ter enrolado demais, despeço-me.

ARZACH ( 19 Civil) P.S. 01: Juno que da pr6xirna vez, escrer- vo porcarias mais curtas.

P.S. 02: Max, pelo amor de Deus 0 titu- lo no ë ALIEN. II, seu gay. Creio jb es- tamos fartos tie tTtulos do genero FULANO I, SICRANO II, BEITRANO III e bostas em diante.

P.S. 03: Aguardem o nome: James Cameron.

Ele aindavai dar a que falan ano que vein-..

m seu proximo fume. 0 EXTERNINADOR DO . FUTL'RO II

(5)

It

drez: 19 Bbsico

All ETICA 29 Elitrica 39 CPM

30 d/106 OR 1 asquete: 49aTmicaiv

OLIMPOLI I

•.

EA kN"

EMU !1110

CIENThR!O SOME 0 C0NTARIO SORE ASES IND019VEIS

Po Sr. kzarch ( Ainarch, znorch ou simplesmente Azno ou Asno)

Ko tenho nada contra os cornentärjos feltos sabre o fume OASES IND0MvEIS", - apesar de que parte deles eu ji tenha ii do . algir lugar (Foiha de So Paulo oil Jorna I da Tarde, eu no me recordo agora) 2rov ando que o senhor Asno no tern opini 10 própria e por Isso mesmo e urn asno. -x lem disso, o senhor Asno ë contradit6rf 0, escrevendo que as lisicas do fume sao

islquinhas de FM babacas e depois reco- enda a todos n6s para assistir o fume em Dolby estereo pars apreciar urna parte boa do ffli,ie: a sonorizaçio e as rniisicas.

Basdeixenos de lado a crTtica so / crTtico e vamos direto so que interessa.

0 senhor Asno provou sua burr-ice, vi adice, putice e outros "ices" Inais so a- firmar que alun4zda primeira classe do Bandeiranfes competem vorazmente entre

si. Primei ro porque mexeu corn vr i os ex- alunos da primeira classe do coleglo que esto atualmqnte no prirneiro ano da Po-- Ii. Segundo porque o senhor Asno no de- ye ter estudado no Bandeirantes e se es- tudounio foj da m-inha classe.

Por Isso, Senhor Asno, o senhor tern que conh,ce,bem o assuoto antes de criti Q- 10 - pals critico que critica sen teF presencjado o evento criticado no i crT

tico porra nenhta,! -

Eu ihe garanto, pots ji estudel en 6 escolas(fora a P01!) diferentes, que a prirnelra classe do Bandeirantes que estu del, men ha-via nenhuin tioo de cornpetiçi

e Sirn ums uniao incrTyel, sendo que em I materla de uniao e arnlzade foi a meihor classe en que participel e nio adnito que nenhiji asno fiTho da puta afirme tel coisa.

NAKA - 10 irr

CAPUTO E: CIA-0RG!STA VS. it 97

A reçin fundada A. P. I.Z.97 (Associa- cao das Pessoes Irritadas corn Zë 97) aca ba de Iniclar suas Pesquisas sobre a ver dadeira identidade e atual residëncia d

Zi 97. Segundo fontes confilveis levanta das na Europa polo nosso colega e co1ab racionista, o Cama-orgista, existeni boa tos que re 97 havia retornado aos negáci Os.

As lnforrnaçes levantadas nos levarn a crer quo Zi 97 retonou a direço da

"Casas do Pssagens Z 97" agora Trisex e montou mais duas filiais en 1tva Iorque e Sic Paulo. Devido a escassez de rnbo I do obraNespecializada, Zi 97 treinou se us irmios e irmis nas diversas ativ-idades da empress. Isto faz parte da politica / de Zb dedeixar tudo em famulia. Termina do o cur-so, os diplornados foram enviados so Brasil e aos E.IJ.A.

Nasso enviado especial, o Cam-orgis ta, tentava levantar docimmntos que Pu:

dessem determinar a identidade de Zb 97 quando deparou corn papeis que indicavam

Iii grande desvio do impostos pola firma

"Zi 97 e Irma.s 5.&". 0 Cama-orgista en viou tals doctanentos so FISCO italiano, quo decretou a prisio preventiva de Z-/

97. Este por sua vez, vestiu-se de muiher engsdo as agentes italianos q conseguiu embarcar:num v8o para o BrasiL Infeliz-

ennte 0 avhio fol sequestrado e agora ru en sern destine exato para Oriente Pdio.

Na pr6xlrna senana nio nercarn Inais urn eletrizante capitulo:

"re 97 vendldo cone Escrava Branca".

Psim Inoiaou en ediçio extraordinária a M'11g7.

Pres. 0 Carna-orgista.

Vice Giorgio Caputo.

Nests liltitna semana terrninou a prin- cipal competicio interna do Poll, cam a particiaçio do todos as centrinhos (l- vil Eletrica, (iTmica, Naval, Produçio/

Pec43nica,Otthas,4taij e Bislco(lQ ano):

a OLD4POLI. Moraes

Foram quatro snas de disputa, prin

ci ipalmente entre C (Prod/Nec), 19 ano

e Mmica. Destacamos tnii€m a garra do pessoal do lbrees Rego (Ninas/Natal) que obteve ben resultados apesar do seu peque no n(aero do alunos (Campeio per-Capita,-

segundo des prprlos).

0 titulo do cpeeo geral flcou ten o CPN quo mevece as parabëns do todos

Os atletas particlpantes.

Resialtados dos finals

Basquete: 19 ano 48x41 quimica

Handeboi: CPN 32x27 Horses Volel: Praes 2x0 CPM Futebol: QuTmica 2x1 Naval Futsal: QuTinica 3x2 CI

aAsSIFICAco FINAl.

= €o Cornpareceu Elhid"ado

GALERIA DOS CMPET)ES

- NAVAL 78 - CIVIL 83 - Io acabou - NAVAL 79 - CIVIL 84 - EL1RICA -CIVIL 80-EIITRICA 85- Igo acabou

-NAVAL 8l- CpH 86-CPM - NAVAL 82 - cPN

LASS IFIC0 FINAL:

9 CPPI (Produçio/Mecinlca) 55 pontos 0 Bisico (19 ano) 46 pontos

0 Quiniica 45 pontos

9 Horses (rinas/Metal) 30 pontos

9 Elëtrica 13 pontos

9 Naval 11 pontos

9 Civil 6 pontos

v uini 39 CP?4 49 Civil Handobol: 19 CPN

29 Horses Rego 39 Bisico 49 Qulmica Futehol: 10 QuTmica

29 Naval 39 Bislco 49 cq 59 Civil 69 Horses Rego FUtsal: 19 QuTmica

20 CPN 39 Elëtrica 40 Naval 59 Bisico 69 Civil 79 Horses Rego

QWA USP

£ o grande tornelo entre as uni- dades do USP. A POLl vern obtendo bans re sub tados • coma no ano passado quando si grou-se Cainpei (ral Masculina: -

Al guns resul tados:

Futsal Masc. Poll 3x1 MAT Poli 5x0 FARM.

Futsal Fern. Poli WxO MED Völei Masc. Poli 2x0 BlO Poll 2x1 MED.

Vlei Fem. Poll 2x0 Odonto Poli 2x0 IPG Handebol Masc. Poli 15x20 PW

Poll WxO ECA

£rog riii.çiopa raa pr6xjina semana Basquete Masc. Po1IxIAG 3/10 - 12:30 - K renis do Campo PolixLetras 3/10 - 12:30-

01,2,3 Volei Masc. PollxMatomitjca 4/10 - Atletio 4/10 1

tarde 10:00hs - K Jodo 4/10 - 12:00hs (pesagom)

14:00hs (lutas)-$5 lel Fern. PolixNataiiitjca 11/10.-I1:

3Ohs-M3

CUP 86

Remo 4/10 a partir dos 1400hs na Rala 0 TURNEIO INHRND 0€ KING

ciaaae, Treauencia, teniperatura, atrito, vazio, esforços solicitantes, etc.

A fun de lever este projeto adiante o IESA esti contratando esta9iiri pera o desenvolvirnento de todo software do I sistema. Sic necessirios conhecimentos bisicos de C0M-PUTA--00 e experiencia no manejo de joysticks, nio sendo irnl2ortan- to a car dos olhos. Na verdade, so Inte- ressa 0 olho do...

0 pagamento mTnimo e de 3 crI9amnt isto i, cruzados par noite cow liquidez garantida. As candidates deverio entrar em contato comigo pessoalmente a partir des iBhs pare wna primeira apreciacio do air-ri CU1 urn.

ENREV K. R.

- Insaciivel PQI,esti I sua

Pei rnorto, rel pasta. Cal o IEMA, mas

"ergue-se" a IESA - Intituto do Estudos

Sexologicos Avançados. Derivado do fale-

cido IEMA, o nova i p,tttuto visa o estudo serio e sistematico do en dos mecanismos biolögicos mals trlvlais quo fol trans- forinado polo ser hiaeno nena verdadeire pfraçio: o SEXO.

Para a implaentaçio efetiva das pes quisas foi encomendado en supercaiputa- dor do 69 bits quo dencminarnos do TIRA- TEIrIA. Sen funcionarnento i similar ique-

le utilizado na Cope porin Os •lances du v per ele analisados sio, obvia- monte de outra natureza. (ha vez concluf da sua prograniaçio, ele sorb capaz de for [necer I nforrnacöes importantes coma veo- P

CLASSIFICACID NOS ESPORTES: I A Atltica pede aos participantes que Inis do mesa: 19 a'i. venham verificar o horbrio de seus jogos.

29 Naraes Rego

0 pessoal da Atltica di osparabns 39 QuTmica

I FISI que alm de grande amiga e secre- 49 Bisjco

tbria.

0ei: 19 Horses Rego

20 CPPI Parabns FISI (30/09)

39 Bisico

PESSOAL DA ATLETICA yEN Al A

47 fNx,=®T1I1986

Politreco nO 122 -

Imagem

Referências

temas relacionados :