Mestrado Em Tecnologias De Informação: Software Engineering. Faculdade de Gestão de Turismo e Informática

39 

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Mestrado Em Tecnologias De Informação: Software

Engineering

(2)

2

Mestrado em Tecnologias da Informação: Software

Engineering

O curso de Mestrado Profissionalizante em Tecnologias da Informação: Software Engineering, rege-se pela Lei n.27/2009 de 29 de Setembro, sobre o ensino superior, publicada no Boletim da República I Série, Número 38, pelos Estatutos da Universidade Católica de Moçambique e pelo Regulamento em vigor na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática. Com um elevado nível académico e um corpo docente internacional, a UCM quer trazer a Moçambique um curso especializado para profissionais com uma clara vontade de superação.

Cada módulo está desenhado, é ensinado e actualizado por uma equipa de académicos com uma longa experiência de pesquisa e consultoria no seu campo. Isto possibilita que os estudantes fiquem expostos ao pensamento mais actual e possam estar em contacto com importantes novos desenvolvimentos nas Tecnologias da Informação e Comunicação.

Perfil

O mestre em Tecnologias da Informação é um profissional altamente qualificado, com habilidades de gestão e uma perspectiva ampla sobre os negócios e o mercado e com um treinamento avançado em Tecnologias da Informação, que lhe permitem dar uma resposta criativa e profissional a problemas concretos por meio de tecnologias actuais e emergentes. A especialização em engenharia de software permitir-lhe-á saber programar usar linguagens informáticas ao serviço do desenvolvimento de software.

Competências

O mestre em Tecnologias da Informação possui as seguintes competências:

 Conhecer os princípios subjacentes das tecnologias da informação actuais e emergentes.

 Possuir habilidades técnicas e profissionais avançadas para um desenvolvimento profissional contínuo.

(3)

3  Ser capaz de desenvolver um pensamento analítico e crítico.

 Ser capaz de desenvolver pesquisas que contribuam para o desenvolvimento de novas técnicas e tecnologias.

 Ser capaz de planificar, desenhar e construir, usando as práticas e técnicas mais reconhecidas, soluções de Tecnologias da Informação viáveis e apropriadas para problemas específicos, que compreendam características como confiabilidade, qualidade, usabilidade e segurança.

 Conhecer e saber aplicar os princípios metodológicos da análise e concepção de sistemas de software para a obtenção de soluções correctas e fiáveis.

 Ser capaz de codificar programas numa dada linguagem, considerando critérios de qualidade, economia e gestão de recursos humanos.

 Ser capaz de integrar as Tecnologias da Informação com os fundamentos da gestão de empresas.

 Ter habilidades elevadas de comunicação, interpessoais e de trabalho em equipa.

Metodologia de ensino-aprendizagem e avaliação

Este curso está desenhado no modo blended learning, que combina metodologias de e-learning e sessões presenciais. Esta metodologia está especificamente desenhada para profissionais em exercício no campo das Tecnologias da Informação. Os estudantes poderão escolher o programa e a modalidade de estudo mais apropriada de acordo com os seus requerimentos pessoais e profissionais. A presença é obrigatória somente para a parte dos seminários presenciais e para as sessões online marcadas. As línguas de leccionação serão a língua inglesa e a língua portuguesa. Em cada módulo, os estudantes devem passar à frequência para aceder ao exame. A nota de frequência está composta por várias avaliações, duas no mínimo. O peso da nota de frequência será 60%, sendo o peso do exame 40% da nota final.

(4)

4

Saídas Profissionais

O profissional formado neste mestrado poderá trabalhar no sector privado, no sector público ou criar negócios próprios, para consultoria e gestão de serviços na aplicação das tecnologias da informação e desenvolvimento de software. Igualmente, poderá trabalhar como investigador especializado nas tecnologias da informação, e como académico ou docenteuniversitário.

Público-alvo

O público - alvo do Mestrado em Tecnologias da Informação são profissionais licenciados em várias áreas, compreendendo Tecnologias da Informação, Matemática, Física ou Engenharia Electrónica. Candidatos com outros cursos, mas uma experiência profissional no campo das Tecnologias da Informação, podem também ser considerados. Se necessário, o candidato pode ser chamado para uma entrevista inicial.

Plano curricular

Para completar o curso de Mestrado em Tecnologias da Informação, cada estudante deverá acumular 90 créditos académicos, dos quais 64 créditos se referem às disciplinas curriculares e os restantes 26 à elaboração do projecto final.

Primeiro ano

Código Período Disciplina Créditos

MTDI111 Sem. I Programming Camp 8 cr

MTDI112 Sem. I DataBase Systems Design 8 cr

MTDI113 Sem. I Systems Administration 8 cr

MTDI114 Trim. III Enterprise Web Application Development and Internet Governance

8 cr

MTDI117 Trim. IV Advanced Software Engineering 8 cr

(5)

5

Segundo ano

Código Período Disciplina Créditos

MTDI211 Sem. I Legal and Ethical Issues in Modern Information Technology

6 cr

MTDI212 Sem. I Project Management 6 cr

MTDI213 Sem. I Research Methods 6 cr

MTDI214 Sem. II Final Project 26 cr

1º Ano

Programming Camp

Programming Camp

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina Programming Camp Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI111 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 1º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Semestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 8 Créditos / 200 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)

After this course students will have advanced programming skills applied to solve problems using the most efficient algorithm for each problem.

The student will be able to analyze and explain the behavior of complex programs involving complex data types or object oriented structures.

Also will be able to design, implement, test and debug a program that uses the adequate programming paradigm, procedural or object oriented, to solve the problem proposed.

(6)

6

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

Programming methodology.

1. Procedural constructions: Iterations and conditions. Functions and parameters.

2. Data structures: records, arrays, stacks, queues, hash tables. 3. File input/output.

4. Recursion.

5. Debugging strategies. Algorithms and complexity.

 Empirical measurement of perfomance.

 Identify best, average and worst case behavior. Advanced object-oriented programming:

1. Encapsulation and information-hiding. 2. Classes, subclasses and inheritance. 3. Polymorphism.

4. Hierarchies.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante.

(7)

7 Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8) valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)

OBRIGATÓRIA:

 Sedgewic, k., Wayne, K. (2008) Introduction to programming in java: an interdisciplinary approach. Addison Wesley

(8)

8 programming language. (4th ed). Addison Wesley.

Deitel and Deitel. (2007) Java how to program. (7th ed). Prentice Hall.

Docentes que leccionam a disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea 0)

DataBase Systems Design

DESENHO DE SISTEMAS DE BASES DE DADOS

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina DESENHO DE SISTEMAS DE BASES DE DADOS

Art.º 10.º n.º 4 alínea a)

Código da Disciplina MTDI112 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 1º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Semestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 8 Créditos / 200 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)  Ensinar os conceitos fundamentais sobre Bases de Dados e sua evolução.  Dominar e aplicar o modelo relacional de Bases de Dados na modelação de

dados.

 Dominar e aplicar a linguagem de acesso a Bases de Dados (SQL) para a manipulação dos dados.

 Proporcionar ao aluno um conjunto de métodos e ferramentas criadas sobre bases teóricas - conceituais para desenhar bases de dados de maneira correcta.

(9)

9 Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

Semana 1. Introdução as Bases de Dados

- Informação e sua evolução. - Sistemas de Informação.

- Desenvolvimento da tecnologia do tratamento dos dados. - Conceito de Base de Dados.

- Arquitectura das Base de Dados. - Sistema de Base de Dados.

- Ciclo de vida do desenvolvimento das bases de dados. - Independência dos dados.

- Redundância, inconsistência, integração, concorrência, segurança e integridade dos dados.

Semana 2,3. Modelo Relacional

- Introdução.

- Aspectos do modelo Relacional. Estrutura, Integridade e Manipulação. - Relações e variáveis de relações, domínios, Valores de relações, Chaves. - Ligas entre relações e cardinalidade. Integridade referencial.

Semana 4, 5, 6. Diagrama Entidade - Relação. - Introdução.

- Diagrama E/R. Entidades, Propriedades, Ligas (vínculos), Cardinalidade. - Subtipos e Super tipos de entidades.

- Chaves primárias e externas.

- Transformação do modelo Entidade - Relação ao esquema relacional da Base de Dados (Modelo relacional)

(10)

10 - Transformação de entidades e Transformação das inter - relações entre

entidades

Semana 7. Álgebra Relacional.

- Introdução.

- Operadores. Union, Intersección, Diferencia, Producto Cartesiano, Selecção, Projectar, Juntar e Dividir.

Semana 8 a 9. SQL – estandar - Introdução.

- Operações de definição. CREATE TABLE. Tipos de dados. CREATE VIEW. - Operações de manipulação. SELECT, INSERT, UPDATE e DELETE.

Semana 10 a 11. Desenho formal de bases de dados relacionais

- Introdução.

- Dependências Funcionais. Definições básicas, Dependências triviales e não triviales, Clausura de um conjunto de dependências, Clausura de um conjunto de atributos e Conjuntos de dependências mínimos.

- Normalização de Bases de Dados. Primeira Forma Normal, Segunda Forma Normal e Terça Forma Normal.

- Problemas de actualização.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

(11)

11 Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)

OBRIGATÓRIA:

Date, C. J. (1995) An introduction to database systems. Massachusetts: Addison Wesley Publishing Company.

Elmasri, R. Navathe (2007) Fundamentals of database systems. Pearson International Edition

(12)

12

Systems Administration

SYSTEM ADMINISTRATION

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina SYSTEM ADMINISTRATION Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI113 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 1º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Semestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 8 Créditos / 200 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)

After this course students will have knowledge of:

 Disk partitioning and formatting choosing the adequate filesystem.  Linux installation and configuration including networking.

 Linux file system structure and contents.  Additional packages installation.

 User administration.

 Network services administration.  Backups and disaster recovering.

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

(13)

13  Filesystem concept and types

 Partitioning and formatting. The swap partition  Step by step installation

2. User Management and permissions  Creating users and groups  Linux access control system

 Giving permissions to users and groups  Root permissions and sudo

3. Filesystem management

 Linux filesystem content and default folders  Mounting filesystems

 User quotas

4. Application management

 Installing packages and applications  Configuring applications

5. Network services

 Web server’s installation and configuration  E-mail servers installation and configuration  FTP server’s installation and configuration

6. Content access control, firewall and web proxy installation and configuration 7. Backups and security information

 Programmed backups. Total and incremental backups  Disaster recovering.

(14)

14

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)

OBRIGATÓRIA:

(15)

15 ed). O'reilly.

Von h. & Jones (2003) Linux server hacks. (1st ed). O'reilly.

Charles, A. (2001) Apache web server administration.(1st ed). Sybex.

(16)

16

Enterprise Web Application Development and Internet Governance

Enterprise Web Application Development and Internet Governance

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina Enterprise Web Application Development and Internet Governance

Art.º 10.º n.º 4 alínea a)

Código da Disciplina MTDI214 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 2º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 8 Créditos / 200 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)

 Ensinar os conceitos fundamentais sobre desenvolvimento de aplicações web.  Dominar e aplicar a administração de usuários web.

 Dominar e aplicar conceitos e abordagens Web.

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

1. Basic web technologies  Http protocol

 Web 1.0 and web 2.0. Main concept and evolution. 2. Web users management

o Authentication, authorization and accounting. o Cookies

(17)

17 o Sessions

o Single sign-on

o User repositories: Active Directory and LDAP 3. Web interaction

o Javascript. Basic concepts. o JSON

o AJAX 4. Web presentation

o Development tools for web presentation o CSS

o HTML for CSS. Good practices. 5. Week 8 – How to manage computer crimes?

o History

o Types and reasons of attacks  Penetration

 Denial of service

o Cost and social consequences  Estimations

 Social and Ethical consequences

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

(18)

18 1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo. 2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência,

mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)

OBRIGATÓRIA:

Wilson, P.(2007) Beginning javascript.(3e ed) Wiley publishing.

Yank, K.(2003) Build your own database-driven website using PHP and MySQL. (2nd ed). Site point.

Fowler, S. & Stanwick, V. (2004) Web application design handbook. Morgan Kaufman.

(19)

19

Advanced Software Engineering

Advanced Software Engineering

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina Advanced Software Engineering Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI117 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 1º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 8 Créditos / 200 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)

After this course students will be able to choose and implement the better software process and methodology to carry out a software project according to the project context and the organization structure.

Student will acquire knowledge of the importance of quality assurance and how achieve high quality standards using documented and automated tests.

Also the student will know how to measure in terms of size, complexity and quality a software development. This ability will be useful in the task of cost-estimation.

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

1. Agile Modeling.

 values, principles, and practices for modeling software  Agile Model Driven Development

(20)

20  Practice of Agile Modeling

2. Validation, verification and testing of computer software 3. Test planning.

4. Autommated tests. 5. JUnit

6. Software measurement and metrics.  Progress, effort and cost.

 Troubles and incidents.  Size and complexity.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

(21)

21 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)

OBRIGATÓRIA:

Jones, C. (2008) Applied software measurement: global analysis of productivity and quality. (3rd ed). McGraw - Hill.

Black, R. Managing the testing process: practical tools and techniques for managing hardware and software testing. (3rd ed). Wiley.

Dustin, E., Garrett, T. & Gauf, B. (2009) Implementing automated software testing: how to save time and lower costs while raising quality, addison-wesley professional. (1st ed).

(22)

22

Enterprise Models

ENTERPRISE MODELS

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina ENTERPRISE MODELS Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI120 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 1º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 6 Créditos / 150 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)  Develop more effective planning in management systems

 Evaluate positive and negative effects of job automation  Calculate and evaluate return on investment (ROI)

 Identify the basic components and factors that lead with the SCM success  Compare several SCM system software packages, their advantages, and

disadvantages

 Differentiate between operational CRM and analytical CRM  Implement successfully CRM system following best practices

 Compare several CRM system software packages, their advantages, and disadvantages

 Indentify ERP benefits business processes

 Compare several ERP system software packages, their advantages, and disadvantages

 Explain business value of integrating SCM and CRM, with ERP

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

(23)

23

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

1. Topic 1 - Concepts of Organizational Efficiency and Effectiveness 2. Topic 2 – Impacts of Automation on Work Practices

3. Topic 3 – Supply Chain Management (SCM)

4. Topic 4 – Customer Relationship Management (CRM) 5. Topic 5 - Enterprise Resource Planning (ERP)

6. Topic 6 - Security and Process Compliance and Innovation

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

(24)

24 6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n) OBRIGATÓRIA:

Baltzan, P. & Phillips, A. (2011) M: information systems, McGraw Hill. Draheim, D. (2010) Business process technology. Springer.

Persson, A. & Stirna, J. (2009) The practice of enterprise modeling. Springer.

Docentes que leccionam a disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea 0)

2º Ano

Legal and Ethical Issues in Modern Information Technology

LEGAL AND ETHICAL ISSUES IN MODERN INFORMATION TECHNOLOGY

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina LEGAL AND ETHICAL ISSUES IN MODERN INFORMATION TECHNOLOGY

Art.º 10.º n.º 4 alínea a)

Código da Disciplina MTDI211 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 2º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

(25)

25

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h) The participants of the course will develop the following skills:

 Understand, interpret and apply the current legislation regarding digital media, considering the national and international scenario

 Understand and follow the good practices shared by the digital communities  Questioning and reasoning about the impacts on the society caused by the use of modern Information Technology

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j) 1. Week 1 Why studying computer ethics

o Historical development of IT  Hardware

 Software  Networking

o Emergence of Social and Ethical Problems in Computing o Traditional Culture vs Free Culture

2. Week 2 – What do legal and ethical issues concern? o Morality  Theories  Decision making o Law  Purposes o Effect of globalization

(26)

26 3. Week 3 – How to reflect on moral and ethical issues?

o Professional Requirements o Pillars of professionalism o Education and licensing o Professional dilemmas

o Making and evaluating ethical arguments o Ethical responsibilities

4. Week 4 – What are the impacts of technology on the professions? o Digital information and his value

 Anonymity  Security  Privacy

o Impact on the society

5. Week 5 – How to manage intellectual property rights o Computer products and services

o Copyright, Patents and Trademarks  Digital Millennium Copyright Act  Ownership

 Infringement  Legal Protection

o Legal sharing and reuse of cultural, educational and scientific works  Copyleft and Creative Commons

6. Week 6 – What are the impacts on society? o Digital divide

 Enabling access o Workplace issues

(27)

27  Health and Productivity

7. Week 7 – How to manage the relationship between the software developer and the buyer?

o Ensuring customer satisfaction  Standards

 Reliability  Security  Safety  Quality

o Causes of software failures  Human factors

 Complexity of software o Risks

o Consumer Protection

8. Week 8 – How to manage computer crimes? o History

o Types and reasons of attacks  Penetration

 Denial of service

o Cost and social consequences  Estimations

 Social and Ethical consequences

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

(28)

28

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n) OBRIGATÓRIA:

CREATIVE COMMONS,

Encouraging the ecology of creativity.

<http://wiki.creativecommons.org/images/6/65/Creativecommons-encouraging-the-ecology-of-creativity_eng.pdf>

(29)

29 Lessing, L. (2008) Remix: making art and commerce thrive in the hybrid economy. USA: Penguin Press.

ASSOCIATION FOR COMPUTER MACHINERY (22)

“Software Engineering Code of Ethics and Professional Practice (Full Version)”. <http://www.acm.org/about/se-code>

AUSTRALIAN COMPUTER SOCIETY (01)

“Code of Professional Conduct and Professional Practice”.

<http://www.acs.org.au/index.cfm?action=show&conID=copc2#A1> Bowern, M. (2009/2010). A new code of ethics for the ACS, Information Age.

Bowern, M. & Burmeister, O.K. (2006). ICT integrity: bringing the ACS code of ethics up to date. Australasian Journal of Information Systems. Volume 13, Number 2.

BRITISH COMPUTER SOCIETY. “Code of Good Practice”. (14)

<http://www.bcs.org/upload/pdf/cop.pdf> “Code of Conduct for BCS Members”. (15) <http://www.bcs.org/upload/pdf/conduct.pdf > COMPUTER ETHICS INSTITUTE (16a)

“The Ten Commandments for Computer Ethics”.

<http://www.ccsr.cse.dmu.ac.uk/resources/professionalism/codes/cei_command. pdf>

FAIRWEATHER, N Ben (16b)

(30)

30 <http://www.ccsr.cse.dmu.ac.uk/resources/professionalism/codes/cei_command _com.pdf>

FITZGERALD Brian F., COATES Jessica M., LEWIS Suzanne M. (05h)

Open Content Licensing: Cultivating the Creative Commons, Sydney, Sydney University Press, 2007.

<http://eprints.qut.edu.au/6677/1/6677.pdf> FLORIDI, Luciano (18)

“The Information Society and Its Philosophy: Introduction to the Special Issue on ‘The Philosophy of Information, its Nature and Future Developments’”.

<http://www.indiana.edu/~tisj/readers/full-text/25-3.PDF> GUNARTO, Hary (19)

“Ethical Issues in Cyberspace and IT Society”. <http://www.apu.ac.jp/~gunarto/it1.pdf> NELSON, Sharon D., SIMEK, John W. (20)

“Ethics in Electronic Era: 50 Ways to get in Ethical Trouble with Technology”. <http://pursuitmag.com/ethics-in-an-electronic-era-50-ways-to-get-in-ethical-trouble-with-technology/>

SHULTZ, Robert A. (11)

Contemporary Issues in Ethics and Information Technology, IRM Press, 2006. TRAINING, Amberhawk (21)

“Perv scanner code of practice still a balls-up”.

<http://www.theregister.co.uk/2010/07/21/perv_scanner_code/print.html>

(31)

31

Project Management

Project Management

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina Project Management Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI212 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 2º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 6 Créditos / 150 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)

Profissionais que precisam aprimorar seus conhecimentos e técnicas em gerenciamento de projectos, bem como aqueles que pretendem entrar neste mercado de trabalho, tanto de nível superior como médio independente de sua área de actuação.

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j) 1. Introdução

Conhecendo o PMI

Gerenciamento de Projectos

Ciclo de Vida e Organização do Projecto Processos de Gerenciamento de Projectos

2. Gerenciamento da Integração

Dinâmica do Termo de Abertura

3. Gerenciamento do Escopo

(32)

32

4. Gerenciamento do Tempo

Dinâmica do Método CPM 5. Gerenciamento dos Custos 6. Gerenciamento da Qualidade

7. Gerenciamento dos Recursos Humanos 8. Gerenciamento das Comunicações 9. Gerenciamento dos Riscos

10. Dinâmica de Identificação e Análise de Riscos 11. Gerenciamento das Aquisições

12. Ética e Responsabilidade Profissional 13. PMO (Project Management Office) 14. Certificação PMP

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Os estudantes frequentarão quatro /seis módulos ao longo de cada semestre em regime presencial. Em nove semanas, os estudantes frequentarão dois/tres módulos em simultâneo. Todos os módulos, independentemente do número de créditos, terão a duração de nove semanas.

Neste módulo, os estudantes terão quatro horas de contacto com o docente semanais. Cada sessão de contacto é composta por duas horas, das quais divide-se em duas partes: a primeira, é para o estudante discutir e receber o feedback dos trabalhos realizados em regime de trabalho autónomo, trabalhos individuais ou de grupo; a segunda, é destinada ao docente para introduzir e explicar aos estudantes os objectivos da aprendizagem da semana seguinte, indicar a bibliografia obrigatória e marcar as actividades de trabalho autónomo.

(33)

33

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. Na nona semana, o estudante será submetido a um exame final escrito, que terá um peso de 40 por cento.

3. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

4. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

5. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 6. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

7. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n) Obrigatória

 Machado,C.A.F. & Burnett,R.C. (1993) Gerência de projectos na engenharia de software em relação as praticas do PMBOK.

 ABNT- Associacao brasileira de Normas técnicas. NBR ISO/ IEC 12207- tecnologias de InformCo - processos de ciclo de vida de software. Rio de Janeiro: ABNT,1998.

(34)

34

Docentes que leccionam a disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea 0)

Research Methods

RESEARCH METHODS

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina RESEARCH METHODS Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MTDI213 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Mestrado Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 2º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e)

Trimestre I Art.º 10.º n.º 4 alínea f)

Número de créditos Académicos 6 Créditos / 150 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h) The participants of the course will develop the following skills:

 To understand social science frameworks for scientific social inquiry

 To understand the various methods for conducting empirical research

 To examine trends and patterns in the use of various research methods

 To analyze and evaluate important research terms, concepts, and techniques

 To articulate informed opinion about the value of empirical research

 To appreciate the benefits of applied research

In addition to the above objectives, the more general goals of this course are to provide the student with the following tools to help develop his or her potential:

(35)

35  Development of the student's analytical thinking capabilities through comparison and contrast in the application of theories and concepts to social problems

 Enhancement of the student's literacy skills through assigned readings, discussions, examinations, and other requirements

 Utilization of the historical perspective, which helps with student understanding of evolutionary developments over time

 Understanding of the scientific method through research requirements and in-depth case studies

 Improvement in social interaction skills and understanding human behavior through consideration of the impact legal and social systems have on individuals

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

1. Topic 1 – Introduction to Inference 2. Topic 2 – Hypothesis Formulation 3. Topic 3 – Sampling

4. Topic 4 – Survey Research Design

5. Topic 5 – Qualitative and Quantitative Approaches 6. Topic 6 – Writing a Dissertation

7. Topic 7 – Viva Preparation

(36)

36 O curso adopta métodos inovadores centrados na aprendizagem do estudante. Isto significa que a responsabilidade pelo processo de aprendizagem é do estudante. Quanto ao docente, ele passa a ser, sobretudo, um gestor/mediador/facilitador de situações de aprendizagem.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação deste módulo constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência, mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8)

valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português e inglês Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n) OBRIGATÓRIA:

Biggam, J. (2008) Succeding with your Master’s Dissertation: a step-by-step handbook. New York: Mc Graw Hill.

(37)

37  Livingstone, S., Haddon, L., Görzig, A., & Ólafsson, K. (2011) Eu kids online.

London: Ipsos.  Retrived

http://www2.lse.ac.uk/media@lse/research/EUKidsOnline/EU%20Kids%20Onli ne%20reports.aspx.

Geoffrey, M., Dematteo, D. & Festinger, D. (2005) Essentials of research design and methodology. New Jersey: John Wiley & Sons.

O'sullivan E., Rassel G. & Berner M. (2008) Research methods for public administrators, New York: Pearson Longman.

Docentes que leccionam a disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea 0)

Final Project

Projecto Final

Informação Disciplina Decreto n.º 32/2010 de 30 de Agosto

Título da Disciplina Projecto Final Art.º 10.º n.º 4 alínea a) Código da Disciplina MDEL205 Art.º 10.º n.º 4 alínea b) Tipo de Disciplina Nuclear Art.º 10.º n.º 4 alínea c) Nível da Disciplina Licenciatura Art.º 10.º n.º 4 alínea d) Ano Académico 2º Ano Art.º 10.º n.º 4 alínea e) Trimestre 4º Trimestre Art.º 10.º n.º 4 alínea f) Número de créditos Académicos 26 Créditos/ 650 horas Art.º 10.º n.º 4 alínea g)

Objectivos da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea h)  Impulsionar a pesquisa científica;

 Habilitar o estudante á escrita e investigação de um tema;  Conciliar os conhecimentos teóricos com a prática;

 Impulsionar a capacidade de oratória na defesa do trabalho por si desenvolvido;

 Incrementar a capacidade de síntese;

(38)

38

Pré – Requisitos Art.º 10.º n.º 4 alínea i)

Na UCM de acordo com o Regulamento em vigor, nomeadamente o art.º 21.º que estipula que “na UCM não há precedências, isto é, módulo/disciplina cuja frequência pressupõe o aproveitamento em outros módulos/disciplinas”. O trabalho final do curso, será defendido, quando o estudante tiver terminado todas as disciplinas.

Conteúdo da Disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea j)

O Projecto Final será livremente escolhido pelo Estudante, cabendo no entanto ao Conselho Cientifico orientar os estudantes na escolha dos temas.

Métodos de ensino - aprendizagem Art.º 10.º n.º 4 alínea k)

O curso centraliza-se nos métodos de ensino aprendizagem centrados no estudante, constituindo o docente um orientador desse processo, aumentando assim a responsabilidade do estudante no processo de ensino aprendizagem.

Ao estudante como centro do processo de ensino aprendizagem cabe a função de preparação e discussão das matérias a serem leccionadas, obtendo o acompanhamento necessário do docente, que constantemente vai efectuando uma avaliação da aprendizagem.

O ensino é predominantemente presencial, estando definidas no plano curricular o número de horas de contacto semanal com o docente e o número de horas de estudo e investigação individual do discente.

Métodos de avaliação Art.º 10.º n.º 4 alínea l)

Na Faculdade de Gestão de Turismo e Informática, os métodos de avaliação são regulados pelo regulamento de Avaliação em vigor na UCM.

1. A avaliação constará de, no mínimo, três avaliações com pesos diferentes (testes 60 por cento e trabalhos 40 por cento), de cuja média simples se obterá a média de frequência, que terá um peso de 60 por cento: são realizados um teste escrito, um trabalho individual e um trabalho de grupo.

(39)

39 2. A média final é a soma dos sessenta por cento (60%) da média de frequência,

mais os quarenta por cento (40%) da nota de exame final. 3. A nota mínima de admissão é de 10 valores;

4. Só é arredondada a nota final resultante do cálculo de sessenta por cento (60%) da média de frequência e quarenta por cento (40%) da nota de exame final.

5. O estudante no exame final deve obter uma nota igual ou superior a (8) valores.

6. Considera-se aprovado o estudante que obtenha a classificação final mínima de dez (10) valores, e que não tenha obtido uma nota inferior a oito (8) valores no exame final.

Língua de Ensino – Português Art.º 10.º n.º 4 alínea m)

Bibliografia recomendada Art.º 10.º n.º 4 alínea n)  Referenciada ao longo do curso (disponível na biblioteca)

 Conforme o tema do Projecto Final a seguir

Docentes que leccionam a disciplina Art.º 10.º n.º 4 alínea 0) Todos os Docentes

Imagem

temas relacionados :