Escola Bíblica. Dominical

Download (0)

Full text

(1)

Esclarecimento:

O objetivo do presente estudo é para informar os membros da nossa igreja local sobre a história do Islamismo e suas divergências em relação ao Cristianismo.

Escola Bíblica

Dominical

(2)

INTRODUÇÃO

O islamismo é uma das três principais religiões monoteístas do planeta ao lado do cristianismo e do judaísmo. À semelhança destas, também nasceu no Oriente Médio. Suas crenças e práticas, porém, são contrárias à Bíblia e ao cristianismo.

DEFINIÇÃO DE TERMOS:

• Islamismo / islamista  termo utilizado em português como sinónimo daquele que segue o islão

• Islão (português europeu) ou islã (português brasileiro) OU ملاسإ (em árabe)  palavra árabe que significa submissão

• Muçulmano = adepto do islamismo.

Trata-se de uma religião abraâmica monoteísta articulada pelo ALCORÃO, um texto considerado pelos seus seguidores como a palavra literal de Deus (ALÁ, em árabe: transl.: Allāh), e pelos ensinamentos e exemplos normativos (a chamada SUNA, parte do hadith) de Maomé, considerado pelos fiéis como o último profeta de Deus.

ORIGEM

O fundador do islamismo, Mohammad ibn Abdullah ou Maomé, nasceu em 570 d.C, em Meca, atual Arábia Saudita. Em 610 d.C, Maomé recebeu a primeira visão mística que mudou completamente a sua vida. Cria que o arcanjo Gabriel entregou-lhe uma mensagem de que havia apenas um deus verdadeiro e que a idolatria era abominável. A divindade única de Maomé era conhecida como Al-Lah ou Alá, cujo significado é “o deus”.

Em 612 d.C, começa a divulgação das suas visões e atrai alguns adeptos. Em virtude do seu analfabetismo, recitou tais visões a seus discípulos que a escreveram. Estes escritos foram denominados Corão, isto é, o “recitado” ou “leitura”. Maomé, faleceu aos 63 anos em 632 d.C., em Medina.

O MUNDO ÁRABE.

Os povos do sul da Península Arábica descendem de Qahtan, Joctã (Gn 10.25), cujos descendentes povoaram o sul dessa península. Os povos do norte da Arábia Saudita são descendentes de Adnam, que é ismaelita.

(3)

EXPANSÃO DO ISLAMISMO

O estado muçulmano era teocrático, ou seja, um estado religioso. Graças às jihads (guerras religiosas), o islamismo se expandiu por várias regiões do planeta. Os califas sucederam Maomé, passando a ocupar seu posto no controle religioso, político e militar do mundo árabe.

A expansão do islã obedeceu as seguintes etapas:

• 1ª etapa: de 632 a 661 – os sucessores de Maomé, os califas, conquistaram a Pérsia, a Síria, a Palestina e o Egito.

• 2ª etapa: de 661 a 750) – os califas Omíadas dominaram a política, transferindo a capital para Damasco, na Síria. O poder passou a ser hereditário; os califas passaram a agir como monarcas absolutistas. Nesse período, foram conquistados territórios na China, norte da África, e quase toda a Península Ibérica, na Europa.

(4)

• 3ª etapa: de 750 a 1258 – surgem as dinastias abássidas, de origem persa. Bagdá passa a ser a capital política e cultural do mundo islâmico.

A DIVISÃO DO ISLAMISMO

➢ SUNITAS: para eles, o sucessor de Maomé deveria ser o califa, exemplo em virtudes morais, com honra, respeito, trabalho, mas que deveria ser muito humilde ao reconhecer suas falhas em ações. Devem ser fiéis ao Corão e também ao Suna. Os sunitas representam a facção “liberal” do islã.

➢ XIITAS: para eles, o chefe do estado islâmico deveria ser descendente legítimo de Maomé, o imã. O imã (ou imame) é inspirado diretamente por Alá, sua palavra é inquestionável. Aceitam apenas o Corão. São encontrados principalmente no Irã e Iêmen.

➢ KHARIJITAS: esse grupo prega que qualquer homem, independente de suas origens familiares, pode ser um líder dentro da comunidade islâmica. O que os ibaditas pregam é completamente contrário ao que os sunitas e xiitas consideram como padrão. A maioria dos ibaditas vivem em Omã.

Hoje, cerca de 90% dos muçulmanos, ou 900 milhões deles, são sunitas. Já os xiitas são compostos por uma média de 120 e 170 milhões

FONTE DE AUTORIDADE = O islamismo rejeita a Bíblia. A fonte principal de autoridade na fé islâmica é o Alcorão, mas há outras fontes, a Sunnah ou Tradição Viva, registro de tudo que Maomé teria feito e dito, classificado em volumes e chamados de Hadith. Baseados no Hadith e no Alcorão, elaboraram a lei islâmica chamada Shaaría.

ORIGEM E HISTÓRIA DO ALCORÃO = A palavra vem do árabe quran, “recitação”. Os muçulmanos acreditam que o anjo Gabriel recitou sua mensagem a Maomé durante 23 anos, e cujo conteúdo está numa tábua no céu.

ORIGEM HUMANA DO ALCORÃO = Havia muitos textos discrepantes do Alcorão. Por isso, Otmã, terceiro sucessor de Maomé (644-656), padronizou seu texto conforme suas conveniências, e mandou destruir as demais cópias sob pena de morte.

PROBLEMA DO ISLAMISMO COM A BÍBLIA = O problema é que os teólogos islâmicos logo descobriram que o Alá do Alcorão não é o mesmo Jeová do Antigo Testamento, e que o Jesus do Alcorão não é o mesmo do Novo Testamento. A mensagem da Bíblia é uma, e a do Alcorão é outra. Não podendo aceitar o equívoco do seu profeta, resolveram ensinar que a Bíblia foi falsificada por judeus e cristãos.

(5)

A DOUTRINA ISLÂMICA  Os 5 Pilares da Religião Islâmica O Islamismo prega a submissão total do homem à vontade de Alá.

1. A profissão de fé: o fiel pronuncia diretamente: “Não há outra divindade além de Alá" e “Maomé é meu profeta”;

2. A Oração: ela deve ser feita cinco vezes ao dia, de joelhos e com a testa no chão, na direção de Meca;

3. A Esmola Legal: é um tipo de imposto religioso que é pago para beneficio dos pobres; 4. O Jejum no Ramadã: durante o mês sagrado dos muçulmanos, ou Ramadã, as pessoas

não comem nem bebem durante o dia.

5. A Peregrinação a Meca: todo muçulmano de posses deve fazer essa peregrinação até a cidade sagrada de Meca, na (Arábia Saudita), pelo menos uma vez na vida. Se a pessoa não tiver condições de realizar esse ato, não terá problema algum em ter deixado de fazer isso.

- No Islamismo, são proibidos, em carácter permanente, o consumo de carne suína e de bebidas alcoólicas, o uso de substâncias tóxicas e os jogos de azar.

TEOLOGIA ISLÂMICA

✓ O Deus dos muçulmanos = Alá, divindade dos muçulmanos, era uma das divindades da Arábia pré-islâmica, adorada pela tribo dos coraixitas, de onde veio Maomé.

✓ Trindade = O islamismo considera a crença na Trindade um pecado imperdoável e define-a como três deuses: Alá, Jesus e Maria. Há dois erros crassos nesse conceito. O primeiro, refere-se à terceira Pessoa da Trindade, que é o Espírito Santo, e não, Maria. O segundo, a respeito do conceito do termo, que não quer dizer três deuses, mas um só Deus em três Pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito (Dt 6.4; Mt 28.19).

✓ O Senhor Jesus Cristo no Alcorão = O Jesus do Alcorão é um mero mensageiro. Não é reconhecido como Deus, nem como Filho de Deus e Salvador da humanidade.

✓ Escrituras = O Alcorão é a autoridade primeira do Islam. A segunda fonte de autoridade para os muçulmanos é a Sunna, a coleção da tradição das declarações e dos feitos de Mohammad, apresentados em forma de hadis (breves narrativas).

✓ Espírito Santo = Os eruditos muçulmanos dizem tratar-se do anjo Gabriel. Crêem também que as palavras de Jesus referentes ao Espírito Santo sejam aplicadas a Mohammad.

✓ Salvação = A salvação no Islam depende da aplicação dos cinco pilares sobre os quais o Islam está fundamentado, a saber: a fé, a oração, a caridade, jejum e a peregrinação à Meca.

(6)

QUEM FOI O PAI DO FUNDAMENTALISMO ISLÂMICO RADICAL? Podemos dividir o Islamismo em antes de Sayyid Qutb e depois de Sayyid Qutb. A ação do Islã no mundo era dispersa e sem propósito antes de Sayyid. Após ele, o Islã tem uma meta: dominar o mundo com a sharia!

Sharia é um conjunto de leis islâmicas que são baseadas no Alcorão, e responsáveis por ditar as regras de comportamento dos muçulmanos.

O pensamento de Qutb é considerado por muitos historiadores como uma das principais influências formadoras da Al-Qaeda, notadamente das duas figuras centrais da organização, Ayman al-Zawahiri e Osama bin Laden. Qutb foi um dos teóricos fundamentais do islamismo e o ideólogo da Irmandade Muçulmana.

Ele é o grande herói para os terroristas islâmicos e muçulmanos no geral. Ele foi autor do comentário do Alcorão chamado “Na sombra do Alcorão”. Sayyid inspira TODA e qualquer ação no mundo mulçumano hoje. O Estado Islâmico e a Irmandade Muçulmana cultuam e seguem as suas ideias. Ele pregava a necessidade de “limpeza” da sociedade muçulmana de qualquer influência ocidental. Além disso, pregava que os Estados muçulmanos contemporâneos seriam regimes ímpios e apóstatas, ao aplicar leis seculares e laicas ao invés da sharia, instituída por Allah. O auge e sua ação entre o mundo islâmico foi 1950.

ALGUMAS CITAÇÕES DO ALCORÃO que mostram ódio aos judeus e cristãos

“São descrentes aqueles que dizem que Deus é o Messias, o filho de Maria, quando o próprio Messias declarou: ‘O filhos de Israel, adorai a Allah, meu Senhor e vosso Senhor. Em verdade, quem atribuir associados a Allah, Allah lhe proibirá o Paraíso e lhe dará o fogo por morada. Os iníquos não tem aliados. ”Alcorão 5:72

“O castigo dos que fazem a guerra a Deus e a seu Mensageiro e semeiam a corrupção na terra é serem mortos ou crucificados ou terem as mãos e os pés decepados, alternadamente, ou serem exilados do país: uma desonra neste mundo e um suplício no além, com a exceção daqueles que se arrependem antes de serem dominados por vós. Allah é perdoador e misericordioso.” Alcorão 5:33, 34

“A hora do julgamento não chegará até que os muçulmanos combatam os judeus e terminem por mata-los e mesmo que os judeus se abriguem por detrás de árvores e pedras, cada árvore e cada pedra gritará: Oh! Muçulmanos, Oh! Servos de Alá, há um judeu por detrás de mim, venha e mate-o” Sahih Muslim, Livro 041, número 6985

(7)

O MITO DO ISLAMISMO MODERADO

Uma coisa é dizer que nem todos muçulmanos são terroristas em potencial, o que está certo, a outra é dizer que o islamismo é uma religião de paz, o que é uma falácia. Não existe islamismo moderado. Pode existir pseudo-islamismo, mas isso é outra coisa. O islamismo é, tem sido e sempre será beligerante, segregacionista e perigoso.

BELIGERANTE = que ou o que faz guerra ou está em guerra; que ou o que está em luta.

SEGREGACIONISTA = favorável à segregação (separação) racial.

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

1. Islamismo é uma seita.

2. Os muçulmanos não são inimigos. O cristão não odeia ninguém. 3. Não confunda Muçulmano com Refugiado.

4. Nossa missão anunciar o Evangelho de Jesus. Ore por conversões.

REFERÊNCIA: (copiado em julho/2017)

https://arautodecristo.com/2011/06/23/estudo-biblico-islamismo/

http://www.evangelhoperdido.com.br/fatos-sobre-o-isla-que-a-maioria-desconhece/ http://desafioscristao.blogspot.com.br/2011/12/seitas-e-heresias-islamismo.html

Figure

Updating...

References

Related subjects :