Linga-Bibliothek. Linga A/ Geore Anton von Shãfer, 6 yf- V /. O Brasil comò Império Independente

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Linga-Bibliothek

Linga A/912629 Geore Anton von Shãfer

, 6

yf-\

V /.

O Brasil comò Império Independente

analisado soB os aspectos Bistoricó, mercantifístico e

v

Tradução, apresentação; notas e edição de Arthur Bl. Rambo

ectoaufsm

Santa Maria^ 2.0Ó7 - f

(2)

■Ah ,-v ■■■ ■ V' ' . / n •• V' 7‘- ■ S'~ ' i\. .'1.7 y yy--’ . cv 7 s ■5V •rt V ' - A , -.7

SUMARIO

i >.

'TÀW ><i V Vi i"'°nV ; .a V.:-7;, ,4v c.-. fr- t .(A \: 1 •'/ . • • '.Ní.>,a vVU.7 ; V^V; j' - Capítulo priméjtro. íyiJr^'.vi^eris-p.peímari;êidéias do' autor ricfBra— , s' 77" 8iIy3'li^'iví>nméiro;dç^mfeàrqúe;riò Riò dé Janeiro,.Í33‘- 2.'Permanênr "V ,cia_aí,:34p 370 porto marítimol dd: Rip, 3b 7 470 'Brasil'em =1814-' 38" À_ y,;j -S.-Begundo^dès^mbárq^ue no I^ode Janeiro em 1818, 38 - 6-.Um novo,, i ^ ,

a. ••••f desembárquéj.l82l,.4Q - 7.'Viagein até o Peniípé é instalàçãp^da.Colô--VV : ;! . nia de Frankental, 4.1'7- 8. Viagem a'Sãò,PauÍó, 44 - 9. Viagem á Minas ' ii V

Gèrais,;47 7 l,0:rVíla Rica, 51 ■7ill..Viagem de yQltíap Rio'de-Janeiro,\ ■- ''53-d2. Rbtomo -à Europa, 55- - 7 i Vl -V7 : '7;Y V7 .C

- .. ;. 7; ■. Capítulo segundo. Q Bràsil como foi, 57 -1. 0 conceito de Colónia,': ',.;; A a .. < a59 7- 2. Origem das çolômas ibéricâs, 59 —'3- Çanárias.e Açores,.60 - 4. p y

/i,"Povoamento e empreéndimentòs^na Ainérica^ 61 —5..Gabraldescbbrè o 1 -;:1 ■ ■ ^Brasil,tò.-Ô. Amáis.antigaCpnstitúição dbBrasli^ôÁ-V^GonstituiçãõVp,, .

A 7.7V colonial,.67 -v8..UimÍt'àção,do còmérçiò; 68,v- 9.'©pressãq e impostos, 71 V'7' " . v y7 ^ léL.pjBrasilÀnãp-poderi^ permanecer português, 79 ;77r. ,7 7.... ' ■",7,1 Li

.7 ■' v-KV V • Çàpttulo teTiçéiró: Os -progressos' do Brasil na'civilização e^seus. a:n-‘ \-.f •• - [;•; r V :' ' 7 seios pelaindèpendênçia^SS'-l.AOAdesperíár.da-América,'85 7~2‘. Os p’ •

.

v r..\

■ habitantes ido Brasil, 88'- 3.;'Ps(,cripulos. e. osi’chapet0n's,'91 vá 4: Ós . ' 7’ A ' dPrfi/ maus tratos dados.à.cblônia;9.5A15;.Os preparativos párá à libertaçaoBa-i i.Jtt . ; 7,,.; Américá, 96'- 6; Ghégadáldafamília rèal dè Portugal áo Rio de Janéiro, r y

1 V--' \99-!7.0 Bràsil como reino mdeppndènté,.lpil- 8. A revòlnçãbppçtuT;í v ,,:■ - • gúesa, proçramaçãb-da Çpnstituiçãp no,Riò de Janeiro, e^ a pãrtida do reflí: . 7

. : D.Jbão Vl,l02 •. • -'A ■’ ' A. A .V. • í- J: > 'í; T . c -■ .7'i ■ ''-A v

J-:r'

- .7-1 •' 1

(3)

Georg AntonvónJschàfer

Capítulo quarto.. Apresentação histórica dos acontecimentos do Brasil depois da partida do rei em 26 de abril de 1821, com documentos,. .111-1. Princípios da Constituição portuguesa e as ^primeiras iniciativas .;

de D. Pedro, 113 - 2. O decreto das Cortes contra a independênciá do Brasil e seus efeitos, 116 - 3. A expulsão das tropas portuguesas do Rio . de Janeiro. Morte do príncipe João Pedro, 122 - J. Preparação para a in­

dependência - Declaração do Brasil,.1245. Acontecimentos na Bahia. D. Pedro é declarado Defensor Constitucional e Perpétuo do Brasil, 128 - 6. O discurso de D. Pedro por ocasião da. abertura do Conselho. de Estado, 139 - 7. Convocação da Assêmbléia Geral Constituinte, 140 - 8. Montevidéu - Paraíba, 142 - 9. Manifesto de D. Pedro-aos povos ' ;• do seu Império e manifesto aos governos e nações1 àmigas, 143 - 10.

Viagem de D. Pedro a São Paulo e os-movimentos de lá em favor da .

j independência, 162 , ’ . * '•

.< Capítulo quinto.: O Brasil como império independente, 165 -1. Justificativa para ã independência, 167 - 2. D. Pedro I aclamado, im-: perador do Brasil, 173 - 3. Coroação do imperador, 177 - 4. Abertú-. ,ra da Assembléia Geral Constituinte. Discurso do imperador, 18Ó - 5.

-Libertação da Bahia, Í85 - 6. Mudança ministerial, 188 - 7. Primeiro, -projeto de Constituição, 190 - 8. Rejeição de uma relação diplomática . com Portugal sem uni prévio reconhecimento’da independência, 194

- 9. Dissolução da primeira Assembléia Geral,'196 p

Capítulo sexto. Visão sobre as regiões, que compõem o Império do. Brasil, 201 - 1. As províncias, do Brasil, -203 — 2. A costa do Brasil, 205 - - 3. A posição geográfica do.Brasil, 206 -4. O Brasil comparado com outros impérios, especialmènte com a Áustria e a Rússia, 209 A população do Brasil comparada1 a de outros países do mundo, 216

‘ c

Capítulo sétimo. As perspéctivas comerciais è merçantihsticas. do 1 ■ Brasil, 219 -1.13obre dinheiro è comércio ém geral, 221 - 2.-0 comércio do Brasil liberado, 225 - 3. Os produtos de exportação do Brasil, 227 - 4. As importações do Brasil, 240 - 5. Artigos de importação.a partir . dos países em particular, 245 - 6.,Comércio costeiro é do interior do . país, 248 — 7. O comércio marítimo, 249.- 8. Os portos marítimos do Brasil, 250 - 9. Perspeçtivas para o comércio do Brasil, 259 '

(4)

/./ r

:r )--t VO'Brasil,como Império Independente.

. ’ . r . Capítulo oitavo.-A,agricultura dp.Brásil ésuãspérspéctivas,26T—<1. '{"

A ãarvridóira dó Rrasi! só e-sõstp na esneranca. 263 — 2: O solo arávelrln ' ' •

■■! Aagricultura dó Brasil s<S .existe na esperança, 263 - 2: O.solo arável-do Brasil, 269 - 3._Cõrn.ò'tomár o soló arávél e as. técnicas de'produçãcrdòs •; , v. produtos dè maior,'destáqúé,’270 v;. V':, 1 ■ , ' , . 7‘: ;

, i,7 Capítulo nono ’. Ó espírito industrioso do Brasil e:súas perspectivâs,-/;;J. 1 275 - 1. Valorização, dájindustria'considerando ,ò('Brasil, 277,—2-., V ' ' , ■ lavras,;dé ouro, -280 -dnAs1 Jawas}de::diamárife, -282 -;4. A capacidade . 7? ' •''7^çriath& 3oVnatiyo's,:2^7>- ■■■ - ■ 7 y 7 V- L~‘

" V\ .--t ■'■ r' r

V V:

>.1

Capítulo,‘decimo.'Atiiidep.endê.hcià do;Brasil em relação aPortugál; . .. ; •• V ' :é ós demáistestados coÍTtinfentais dajE-uropá,-2,87 A 1. 0. sistema

çòriti-nentál-émooiitrapòsição^ âó sistema ;márítimd> 289-,2: A,'vantagem..dé , ' ; / ';'j - TPorpigal còm a independênçia.do Brâsil, 290-3. A posição-política de-

. i '. .Portugal em relação'ad-Braèil, 297- A.Provas da iiiipórtânciá dá inde-: " ’ pendência.do.Brasd para-'a Europa,e7seus ;estàdos mercantilístas,-30lf d { , - v-i5.:Próva da importância do Brásil como império Independente para ãs ,' ■

' possíveis' formas monárquicas de gòyerno na América* 306 71'

,■ <■\ Capítulo -décimo^pvimeiro. A. independência ,dò .Brasil emj relação • p-- 1 7 , ; .aovs dernais;éstado.sJameri'cânps e à GrãfBretaiiha, 3l3A;í. A Grã-Brer '. v . .

tariHãcomó protetora da independência'amerieâná,''315- 2. Prova até .. í

>.v . '/ quepontouindèpéndênciado^Brásilê importantepáraa^Grã-Brèranha,-' ,•/' 7 '

.-3Í8;-3íÀ,àÍiança :natnral dò Brasd .coin os Estadds ;Unidos' da Ámèrica' .7-, 7.V. do Norte* 319 7.4?A posição do;Brasil’ em relação aós estados livrei 7 7 ; , ' ■ 7 su^gidos^naVínieriçá.espanhola, 3.207c‘7 7’ 77’>;/ J7 - :’7 1 . ' - .7 - '

. ,.s ' Capítulo décimo segundo. CorisidéraÇõés sòbre-ávida e òs costumes; ’ '

- dós-brasíliòs, 325 —P. Gorisiderações.sopre Os brasflios, 327 -27Á vidaí • "l 7 , . doméstica do imperador-,e' da,Imperatriz, 328 - 3.,Fdrniação e institui- r.7 ■' -7' ■ ~ çõêâde-formáção,33l.—4:Nlnchnaçãp.pàraã arte, 334 -'5.iAlimentos;e

\;r , vdõènças7337‘7 6iPragas,'341 - 7..Habitaçõés, 3431 7; 7 , 7*

■ ‘ - •; ■ /• . I Capítulo:décimó't^rceiro. 0 Brasil e orientações 7 p . ; para aquèles que pretendem emigrár:pãràlá7345 71.'Alerta co'ntra mer- ^ - ' : , cadores dé^álmàs, 347 2: As Formas còmo ós emigrantes pòdeiríjchegàr

-.■11.

7 .

(5)

Geòrg Ántónvon. Schafer'

• v' atê o Brasil, 348 A 3..Instalação çlos navios dê transporte de colonos er - ; V'..;'... ; irêcepção dosdmigrados nò>Brasil,349-,4,/Aquém sé aconselha emigrár;;. V '

para o Brasil, 351 y-‘■ . .■!, r,y\" ' ■ v'A , ,

u-.' Capítulo iiécimo quartoye w//z7wòfPròvás,;de quê é impossível tedu- . V . .>zir _nqyámente o'/Brasil .à‘Í9ondição. de uma còlònia' dependente, ,353 ;; í , í s' , ■ -r l: Cojhparaçãò entre' a situação dò .Brasil e dos: Estados Unidos^ rio" v; .1 .

^moménto^em-que/conquistaràm a-Independência,"355 - 2.'Gúeri;a's’de- ' .

-■; conquista -de Qualquer fòfmamão têm çhancesfyhã América^! 360A 3. r ^ /. y; -

'. As forças d.è còmbate dê PortugalESól1- 4.Ò Birásíl liVre, àutònómò, e - f;-"

•; ■inHepéndejjtèji3j65i.> r-"".1*-1 AjjJy..1!., ,'"A;; -"y

V, i j y: '■ ■,-V/l ■' ■■ ■ ,0;\ ' , , íy-Á- :'y:. 1 \- y-r'\. < /--■ i S . • * -//. \'/S ■ • ’ \ ~5-. /•.> ■ ■-' Z [-ç. .7 ; ; . ' < : 1 -1 . ■ - vc : y; Jy‘!

•òv-■11 7 l. ■«< x -- ilx5/ ' ' 0 ■ l- ■ \\ '.Í 'V' v-''\ '• Vd.

Imagem

Referências

temas relacionados :