• Nenhum resultado encontrado

2. DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA 2.1 JUSTIFICATIVA

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "2. DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA 2.1 JUSTIFICATIVA"

Copied!
6
0
0

Texto

(1)

ecretaria da dministração e dos ecursos umanos

EDITAL DE ABERTURA 13/2012 PARA INSCRIÇÕES E SELEÇÃO

CURSO DE EXTENSÃO EM ESTADO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE SEGURANÇA SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS E AGENTES SOCIAIS

1. DA REALIZAÇÃO

A Rede Escola de Governo (REG), através da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), em parceria com a Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP, por meio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, de

acordo com o Contrato de Número 323/12 de 13/07/12, vêm a público divulgar a

abertura do processo de inscrição para o Curso de Extensão em Estado e Políticas Públicas de Segurança, ação educativa que faz parte do Programa de Formação Continuada em Gestão de Políticas Públicas para a Segurança e Direitos Humanos.

2. DA ORGANIZAÇÃO PEDAGÓGICA 2.1 JUSTIFICATIVA

Desde 1995, o Programa de Pós-Graduação em Sociologia vem desenvolvendo a linha de pesquisa sobre violência e cidadania, pois considera a urgência em aprofundar estudos e pesquisas para a compreensão deste fenômeno social com novas facetas cada vez mais mundializadas. A relevância desta temática decorre, portanto, da necessidade de compreensão da relação entre os processos de mundialização e as formas de violência, de conceituação da violência e de explicação de suas origens sociais, visto que houve uma profunda mutação na sociedade contemporânea, nos últimos 20 anos, o que pode ser definido como a realização de um capitalismo tardio ou de processo de formação da sociedade global, a qual aponta para a era do globalismo. As relações de sociabilidade passam por uma nova mutação, mediante processos simultâneos de integração comunitária e de fragmentação social, de massificação e individualização, de seleção e de exclusão social. Novos dilemas e problemas sociais emergem no horizonte planetário, configurando novas questões sociais mundiais. Como efeito dos processos de

(2)

como norma social particular de amplos grupos da sociedade, presentes em múltiplas dimensões da violência social. A interação social passa a ser mascarada por estilos violentos de sociabilidade, invertendo as expectativas do processo civilizatório. O reconhecimento da segurança pública como uma das questões sociais atuais fundamenta esta proposta passa por quatro questões chave.

Em primeiro lugar, no estabelecimento da relação entre processos de globalização e a expansão da violência na sociedade brasileira: suas raízes sociais estão no aumento do desemprego na economia, no enfraquecimento das instituições socializadoras e na banalização da violência pelos meios de comunicação de massa. Como consequência, ocorreu na sociedade contemporânea o debilitamento de laços sociais, o dilaceramento da cidadania, o aumento das violações de direitos humanos e, por fim, a expansão da violência, tanto por agentes do Estado como a violência disseminada pelo espaço social.

Em segundo, porque os trabalhos do Programa sobre a criminalidade, o sistema prisional e sobre as organizações policiais têm tido uma larga repercussão pública, em particular ao que se refere ao mapa social da violência e da cidadania. A administração da justiça reforça a violência, pois é marcada pela seletividade penal e pela impunidade. Desenvolvemos, assim, estudos de sociologia da administração da justiça e de sociologia do ofício de policia.

Em terceiro lugar, as pesquisas sobre a violência contra e na escola, com ampla campanha junto às escolas da SMED-PMPA e grande alcance pelos meios de comunicação, tem levado os membros do Grupo a participar de sucessivos fóruns, debates, seminários, nacionais e estrangeiros; e de entrevistas a jornais, rádios e canais de televisão. Desde a investigação das formas de violência no espaço escolar até a montagem de uma ação social contra a violência. Por fim, a participação, desde 1995, de cursos de formação de policiais e de pessoas do setor da Segurança Pública – Cursos de Extensão e Cursos na Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Sul, visando discutir a natureza do papel de agentes do Estado em uma sociedade democrática em que os valores de ética, cidadania e promoção da justiça sejam fatores mediadores de conflitos sociais. Participamos da construção social do conceito de Segurança Cidadã na Sociedade Brasileira Contemporânea.

(3)

ecretaria da dministração e dos ecursos umanos

2.2 DO OBJETIVO GERAL

Qualificar servidores públicos e agentes sociais, a partir de subsídios teórico-metodológicos para a compreensão dos fenômenos contemporâneos ligados à violência e à criminalidade e as principais formas de atuação pública voltadas à diminuição deste problema social.

2.3 EMENTA

Estudo da atuação estatal no âmbito do controle social, da ampliação do medo, da insegurança e das múltiplas formas assumidas pela violência e pelo crime na atualidade. Análise e avaliação de políticas públicas de segurança.

2.4. DISCIPLINAS E CARGA HORÁRIA

a) Sociologia das conflitualidades – 15 horas aula b) Políticas públicas de segurança – 15 horas aula c) Paradigmas e sistemas de informação – 15 horas aula

d) Saberes contemporâneos sobre criminalidade – 15 horas aula e) Violência e meios de comunicação – 15 horas aula

f) Avaliação de políticas públicas – 15 horas aula

2.5 DAS CARACTERÍSTICAS GERAIS

a) Nome do Programa: Programa de Formação Continuada em Gestão de

Políticas Públicas para a Segurança e Direitos Humanos

b) IES responsável: UFRGS

c) Ação Educativa ofertada: Extensão em Estado e Políticas Públicas de

Segurança

d) Carga horária: 76 horas

e) Dias das aulas: segunda-feira e terça-feira

f) Horário das aulas: Manhã – das 08h30min às 12h30min

g) Início das aulas: 03/09/2012

(4)

j) Frequência mínima obrigatória para emissão de certificados: no mínimo 75% de presença.

2.6 DO PÚBLICO ALVO

SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS que atuem no acompanhamento de políticas públicas na área de segurança e direitos humanos, na Secretaria de Estado da Segurança Pública e órgãos vinculados.

AGENTES SOCIAIS que tenham atuação junto aos Territórios de Paz do Estado do Rio Grande do Sul.

2.7 DAS VAGAS

Estão disponíveis cinquenta (50) vagas para o curso de extensão para quem atua diretamente nos Territórios de Paz do Estado do Rio Grande do Sul. A distribuição das 50 (cinquenta) vagas atende solicitação da SSP a partir dos segmentos abaixo:

Brigada Militar – vinte vagas Polícia Civil – dez vagas

Instituto Geral de Perícias – cinco vagas

Superintendência de Serviços Penitenciários – cinco vagas Agentes Sociais – 10 vagas.

3. DA INSCRIÇÃO

3.1 PERÍODO DE INSCRIÇÃO

Os interessados deverão realizar sua inscrição de acordo com as fichas disponíveis no

site da FDRH (www.fdrh.rs.gov.br), para servidor ou agente social, entre os dias 06/08

(5)

ecretaria da dministração e dos ecursos umanos 3.1.2 Documentos para a Inscrição:

• Cópia da Identidade

• Cópia do CPF

• Servidor Público Estadual: Ficha de Inscrição devidamente preenchida, com

autorização da chefia direta ou superior e respectivo carimbo e abonada pelo DET.

• Agente Social: Ficha de Inscrição devidamente preenchida, com autorização da

direção da organização da Sociedade Civil de Interesse Público e sem fins lucrativos, anexando a cópia da Ata de Eleição da atual diretoria.

3.2 FORMAS DE ENVIO DA FICHA DE INSCRIÇÃO E DOCUMENTAÇÃO

SERVIDORES PÚBLICOS ESTADUAIS: ficha de inscrição da FDRH, disponível no site, devidamente preenchida, com autorização da chefia direta ou superior e abonada pelo DET. A seguir, o DET entregará à FDRH/ Escola de Governo, na Sala 1101, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h, considerando como data limite o dia 17 de agosto de 2012, até às 18h.

AGENTES SOCIAIS: ficha de inscrição da FDRH, disponível no site, devidamente preenchida, com autorização da diretoria. A seguir, entregar à FDRH/ Escola de Governo, na Sala 1101, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h, considerando como data limite o dia 17 de agosto de 2012, até às 18h. Caso seja enviada por sedex, a ficha de inscrição deverá ser envelopada e identificada em letra de forma (nome completo, curso pleiteado e universidade promotora) com data limite o último dia de inscrição como citado anteriormente.

3.3 DIVULGAÇÃO DAS INSCRIÇÕES

A divulgação das inscrições deferidas e indeferidas será realizada na página da FDRH

(www.fdrh.rs.gov.br), a partir das 17h, na data estipulada no cronograma de execução

deste Edital.

3.4 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

Em caso de um número de inscritos maior que o número de vagas: Será feito sorteio tendo como referência o número de vagas indicado no item 2.7. O resultado final será

(6)

estipulada no cronograma de execução deste Edital.

4. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO

PROCEDIMENTO DATA

Publicação do Edital 06/08/12

Período de Inscrições 06/08/12 a 17/08/12

Período de Análise dos documentos 17/08/12 a 24/08/12

Divulgação da Lista de Inscrições Deferidas e Indeferidas

24/08/12

Sorteio, se necessário 27/08/12

Divulgação dos Selecionados 28/08/12

Início do Curso 03/09/12

5. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

5.1 Os casos omissos deste Edital serão resolvidos pela Comissão da Rede Escola de

Governo da Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH).

Referências

Documentos relacionados

Um teste utilizando observa¸c˜ oes de fra¸c˜ ao de massa do g´ as de aglomerados de ga- l´ axias e SNe Ia foi proposto por Gon¸calves, Holanda e Alcaniz (2012)[ 41 ]. Eles

Frondes fasciculadas, não adpressas ao substrato, levemente dimórficas; as estéreis com 16-27 cm de comprimento e 9,0-12 cm de largura; pecíolo com 6,0-10,0 cm de

A classificação dos indivíduos em relação à faixa etária de início do tabagismo condiz com resultados nacionais e internacionais da literatura, que relacionam a faixa dos 16 aos

Este estudo apresenta como tema central a análise sobre os processos de inclusão social de jovens e adultos com deficiência, alunos da APAE , assim, percorrendo

Essa dissertação faz parte dos estudos desenvolvidos na linha de pesquisa em Direitos Sociais e Novos Direitos, Construção de Sujeitos e Cidadania do Programa de Pós-Graduação

Costa (2001) aduz que o Balanced Scorecard pode ser sumariado como um relatório único, contendo medidas de desempenho financeiro e não- financeiro nas quatro perspectivas de

Tabella riassuntiva dei codici Codice programmazione Apertura relè 1 - I° codice Apertura relè 1 - II° codice Apertura relè 1 - III° codice Apertura relè 1 - IV° codice Apertura

A reabsorção óssea perimplantar ocorreu antes da aplicação da carga para a adaptação dos tecidos perimplantares e manutenção do espaço biológico, independente