Direito Natural: emana da própria natureza. Independe da vontade humana variando no tempo e espaço.

Texto

(1)

1 Objeto de Estudo da Ciência Política e Direito

Uma ciência precisa tem um objetivo de estudo e para se chegar nele é necessário um método científico que pode ser: jurídico, filosófico, sociológico, indutivo, dedutivo ou complexo. No caso da ciência política, o objeto de estudo é o ESTADO. Este objeto é visto sob dois aspectos: material, compreendido pela população/povo, e, formal que abarca o governo (poder político) e a norma jurídica (ordem e direito).

Teoria Geral do Estado X Ciência Política

A TGE analisa o Estado sob o aspecto sociológico, jurídico e político (Visão Tríplice). A Ciência Política analisa o Estado explicando os mecanismos de exercício do governo alem de idealizar as formas e sistemas mais adequados para determinar uma sociedade.

Classificação do Direito

 Direito Público: regula as coisas do Estado

o Interno: dir. constitucional, administrativo, penal o Externo: tratados, acordos internacionais

 Direito Privado: diz respeito aos particulares o Interno: Direito Civil e Dir. comercial.

o Externo: Acordo comercial (internacional)

 Direito Natural: emana da própria natureza. Independe da vontade humana variando no tempo e espaço.

 Direito Positivo: direito escrito consubstanciado em leis, normas e regulamentos. È uma obra da inteligência humana.

Visão Histórica do Estado

1. Aristóteles – “A política” – polis: cidade – procurou estudar o Estado. Foi o precursor.

2. Platão – “A república” – concepção de como Estado deveria ser (O Estado ideal);

3. Em Roma:

Cícero – preocupação com as URBS.

Políbio – idéia da história universal.

4. Idade Média

(2)

2 Santo Agostinho – “A cidade de Deus” – relações entre poder civil e espiritual

São Tomas de Aquino – “Summa Theologica” – marcado pela supremacia da igreja católica.

5. Idade Moderna

Maquiavel – “O príncipe” em 1531. O termo Estado surge para o mundo com Maquiavel. Foi o fundador da Ciência Política moderna.

Montesquieu – “O Espírito das leis” – revelou a teoria dos poderes estatais.

Origem da Palavra (Estado)

1 - O termo Estado aparece em "O Príncipe".

2 - Do latim "status" – posição.

3 – O vocábulo possui sentido próprio no direito público privado 4 - O Estado: criação social (produto da evolução cultural)

5 - Visão ontológica: o modo de ser das coisas: na Grécia "polis", em Roma "urbs" - civitas.

O termo status em Roma possui 3 objetivos: a) "civitatis", b)"libertatis", c) "familiae";

6 -Idade media: principado (reino + republica);

7 - Evolução de Roma ("res publica" + imperium), 8 – Os germanos - REICH / STAAT

9 - Federalismo - território

10 - Idade moderna – Conceito de Estado.

Conceito de Estado

Sociedade política, juridicamente organizada para atender ao bem comum. Sua organização é determinada por normas de Direito Positivo. É hierarquizada na forma de governo e governados, e, tem um finalidade própria, que é o bem comum – interesse público.”.

Elementos Constitutivos do Estado

Materiais -> 1. população (povo) – elemento vivo – unidade étnica. Não pode deixar de existir (elemento fundamental).

-> 2. Território – a base física, o âmbito de validade da norma jurídica.

Formais -> governo (poder político) – o conjunto de funções necessárias à manutenção da ordem jurídica. O Estado se organiza com base na lei maior, a CF.

Finais -> o bem comum.

(3)

3 Conceito de Nação

Segundo Mancini, “é uma sociedade natural de homens, com unidade de: território, tradição, de origem, de costumes e de língua, afeitos a uma vida em comum, com uma consciência social.”.

Elementos Formadores da Nação

Naturais -> território, raça (unidade étnica), idioma comum (língua);

Históricos -> tradição, costumes, religião, lei;

Psicológicos -> aspirações comuns, consciência nacional, solidariedade coletiva. É um modo distinto de pensar, sentir e agir do grupo.

Distinções entre Estado e Nação

Nação Estado

Conceito de ordem subjetiva Conceito de ordem objetiva Realidade sociológica e moral É o ente jurídico e político Originário no Direito Natural Originário do Direito Positivo

Surge instintivamente Constituído pela vontade do homem É anterior ao Estado Normalmente é posterior a nação Pode existir sem o Estado O Estado, em tese, não pode existir sem

nação Pode dividir-se em vários Estados. Ex.: Aústria

e Hungria -> Suiça)

Também pode dividir-se (O reino unido em Grã-Bretanha, Inglaterra, Escócia, Irlanda etc).

Sociedade (Elementos Formadores)

Materiais: base física -> as pessoas – o elemento vivo da sociedade.

Formais: o poder -> a organização, o direito, o comando, a normatividade.

Finais: o bem comum -> a finalidade – interesse público.

Sociedades - Corrente Organicista X Corrente Mecanicista

(4)

4 Organicista – Aristóteles – o homem não pode viver só. Para atender suas vontades o homem tem necessidade de associar-se a outrem.

Mecanicista – Locke, Rousseau – os contratualistas – o Estado é fruto de um contrato consciente feito entre os homens.

Classificação das Sociedades

Necessárias (indispensáveis – naturais) Familiar (a mais difundida) Religiosa (presente em todo ser) Política

Circunstanciais (criadas pelo homem – contingentes) Comerciais/Econômicas

Profissionais Filantrópicas Culturais

Caracteres da Sociedade Política - Mutabilidade de Fins;

- Normatividade “Ubi societas, ibi us”;

- Supremacia (poder de imperium);

- Envolvente (tuteladora dos direitos individuais, independente de religião ou raça);

- Autoridade - força e poder;

- Produto da razão humana;

- Necessárias - O Estado é "conditio sine quanon";

Idéia do Bem Comum

1. O Estado existe para realizar o bem comum;

2. O bem comum – razão teleológica – finalista;

(5)

5 3. O Estado não constitui um fim em si mesmo;

4. O Estado é um instrumento (meio) necessário para que os indivíduos evoluam;

5. Os homens têm o direito de procurar a felicidade;

6. O Estado deve proporcionar:

a. Realização de justiça;

b. Tutelar os direitos fundamentais;

c. Desenvolvimento econômico;

d. Cuidar da educação/saúde e. Politicamente deve:

 Preservar a segurança interna da população

 Segurança externa do país

 Manter/garantir a ordem jurídica

Funções sociais do Estado

Além das funções políticas e jurídicas, o Estado deve proporcionar: alimentação, higiene, moradia, educação, saúde, cultura, trabalho, transporte.

OBS.: O Estado do bem estar é um Estado reformista e para atingir o bem comum deve agir nos seguintes planos:

1. Plano político: seg. interna e externa 2. Plano jurídico: Estado de Justiça 3. Plano Social: bem estar geral do povo.

Governo (Poder Político)

Governo é um conjunto de órgãos que realiza uma administração pública, que exerce a soberania, e, que não se evidencia somente pelo poder executivo. Tem haver com soberania, que é a qualidade de um poder e está implícita nos três elementos constitutivos do Estado.

Soberania é a razão do próprio Estado.

Três poderes (são autônomos, independentes e harmônicos entre si):

(6)

6 1. Poder Legislativo – feitura das leis com vistas a distribuição de justiça por meio de

processo legal.

2. Poder Executivo – executar e administrar a coisa pública. O Estado através do governo administra a coisa pública.

3. Poder Judiciário – dar a cada um o que é seu. Se encarrega de cumprir a justiça.

Termos relacionados ao governo:

a) Poder: é a capacidade de impor uma vontade em uma relação social.

b) Autoridade: é a força obrigatória de ato emanado de alguém investido no cargo e/ou na função correspondente.

c) Competência: é a soma de poderes que as leis outorgam as autoridades administrativas para que possam administrar. Art. 84 CF.

d) Força do Direito: é a norma “agendi”;

e) Legitimidade: oriunda do consentimento popular;

f) Legalidade: de conformidade com a lei;

Imagem

Referências

temas relacionados :