• Nenhum resultado encontrado

Organização e Protocolo de Reuniões e Cerimoniais (parte 2)

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Organização e Protocolo de Reuniões e Cerimoniais (parte 2)"

Copied!
16
0
0

Texto

(1)

Organização e Protocolo

de Reuniões e Cerimoniais

(2)

A Unipública

Conceituada Escola de Gestão Municipal do sul do país, especializada em capacitação e treinamento de agentes públicos atuantes em áreas técnicas e administrativas de prefeituras, câmaras e órgãos da administração indireta, como fundos, consórcios, institutos, fundações e empresas estatais nos municípios.

Os Cursos

Com diversos formatos de cursos técnicos presenciais e à distância (e-learning/online), a escola investe na qualidade e seriedade, garantindo aos alunos:

- Temas e assuntos relevantes e atualizados ao poder público - Certificados de Participação

- Tira-dúvidas após a realização do curso

- Controle biométrico de presença (impressão digital) - Corpo docente especializado e atuante na área - Atendimento personalizado

- Rigor no cumprimento de horários e programações - Fotografias individuais digitalizadas

- Material de apoio de qualidade - Coffee Breaks em todos os períodos

-Acesso ao AVA (Ambiente Virtual do Aluno) onde será disponibilizado o certificado de participação para impressão, grade programática, apostila digitalizada, material complementar de apoio de acordo com os temas propostos nos cursos, chat com outros alunos e contato direto com professores.

(3)

Público Alvo

- Servidores públicos municipais (secretários, diretores, contadores, advogados, controladores internos, assessores, atuantes na área de licitação, recursos humanos, tributação, saúde, assistência social e demais departamentos) .

- Vereança e Prefeitos (a)

Localização

Nossa sede está localizada em local privilegiado da capital do Paraná, próximo ao Calçadão da XV, na Rua Clotário Portugal nº 41, com estrutura apropriada para realização de vários cursos simultaneamente.

Feedback

Todos os cursos passam por uma avaliação criteriosa pelos próprios alunos, alcançando índice médio de satisfação 9,3 no ano de 2014, graças ao respeito e responsabilidade empregada ao trabalho.

Transparência

Embora não possua natureza jurídica pública, a Unipública aplica o princípio da transparência de seus atos mantendo em sua página eletrônica um espaço específico para esse fim, onde disponibiliza além de fotos, depoimentos e notas de avaliação dos alunos, todas as certidões de caráter fiscal, técnica e jurídica.

Qualidade

Tendo como principal objetivo contribuir com o aperfeiçoamento e avanço dos serviços públicos, a Unipública investe no preparo de sua equipe de colaboradores e com rigoroso critério define seu corpo docente.

(4)

Missão

Preparar os servidores municipais, repassando-lhes informações e ensinamentos gerais e específicos sobre suas respectivas áreas de atuação e contribuir com:

a) a promoção da eficiência e eficácia dos serviços públicos

b) o combate às irregularidades técnicas, evitando prejuízos e responsabilizações tanto para a população quanto para os agentes públicos

c) o progresso da gestão pública enfatizando o respeito ao cidadão

Visão

Ser a melhor referência do segmento, sempre atuando com credibilidade e seriedade proporcionando satisfação aos seus alunos e equipe de colaboradores.

Valores

 Reputação ilibada  Seriedade na atuação

 Respeito aos alunos e à equipe de trabalho  Qualidade de seus produtos

 Modernização tecnológica de metodologia de ensino  Garantia de aprendizagem

 Ética profissional

SEJA BEM VINDO!

BOM CURSO!

Telefone (41) 3323-3131

Sede Própria: Rua Desembargador Clotário Portugal, n° 39, Centro.

(5)

Programação

Organização e Protocolo de Reuniões e Cerimoniais (parte 2)

1 Cerimônias públicas oficiais:

1.1 Definição

1.2 Origem

1.3 Finalidade

1.4 Princípio norteador

1.5 O Planejamento da cerimônia

1.6 O Roteiro (checklist)

1.7 Montagem de Mesa (arranjos do móvel)

1.8 Apresentações

1.9 Vestimenta

1.10 Envio de convites

1.11 A escolha do Mestre de Cerimônias

1.12 Símbolos Nacionais (Uso e disciplina)

1.13 A recepção de autoridades

1.14 Composição de mesa

1.15 Ordem de Precedência na solenidade:

a) Precedência Federal, Estadual e Municipal

b) Estudo da Ordem Geral de Precedência

1.16 Citações (uso dos pronomes de tratamento)

1.17 O controle do tempo

1.18 Fila de cumprimentos

2 Estudos de casos

3 Dinâmicas práticas

Professora:

Lucymara de Andrade Correia:

Tec. em Eventos - Instituto Federal do Paraná Pedagogia - Universidade Federal do Paraná Licenciatura Plena. Especialização em Supervisão Escolar UFPR Pós Graduação: Gestão de Pessoas - Faculdade SPEI Qualidade do Serviço Público - Faculdade SPEI Cursos: Humanização ao Atendimento Público A Arte de Falar Em Público

Como Administrar Conflitos Saúde do Adolescente Saúde Vocal Técnica vocal Experiencias:

Profissional de Saúde e Educação

http://www.saude.curitiba.pr.gov.br/index.php/programas/saude-do-adolescente/adolescente-saudavel Coordenadora de Projetos - Secretaria Municipal de Abastecimento Cerimonialista - Gabinete do Prefeito de Curitiba Relações Internacionais - Prefeitura Municipal de Curitiba Docente - Centro formador de Recursos Humanos Caetano Munhoz da Rocha Mestre de Cerimonias.

(6)

1

ORGANIZAÇÃO E PROTOCOLO DE

REUNIÕES E CERIMONIAIS (PARTE 2)

Lucymara de Andrade Correia

Cerimonia:

Atividades formais realizadas em alguma ocasião solene ou importante ”A cerimônia de coroação da nova rainha realizou-se em grande pompa.” 1.atividade religiosa ou sagrada; rito solene “O casamento civil acontecerá logo após a cerimônia religiosa.”

observância formal da etiqueta Passemos diretamente ao que interessa, eu não tenho tempo para cerimônias.

- Preparação de uma cerimônia:

O cerimonial valoriza as ações e gestos, cria sensibilidade, implica em honra, dignidade na celebração de cada ato. Evolui para a elevação social, para o desenvolvimento do indivíduo, do respeito ao próximo e assume o sentido natural da própria evolução humana. Hoje em dia, Instituições públicas, privadas, nacionais e estrangeiras não sobrevivem sem um componente profissional de cerimonial. O profissional cerimonialista moderno não é um simples organizador e executor de cerimoniais. Ele deverá estar sempre envolvido como os resultados do evento onde deverão ser submetidos a critérios de eficácia. Deverão ser simples e de impacto, obedecendo a princípios de funcionalidade e beleza singela.

(7)

2 Definição e Objetivo do Cerimonial

Trata-se de um conjunto de normas estabelecidas com a finalidade de ordenar corretamente o desenvolvimento de qualquer ato solene ou comemoração pública que necessite de formalização, ou seja; procedimentos como disciplina, hierarquia, ordem, elegância, respeito, bom senso, bom gosto e simplicidade que os profissionais de cerimonial seguem durante a organização e realização de atos, públicos ou não.

Funções do Cerimonial

Segundo o livro Etiqueta, Protocolo & Cerimonial, estabelece as principais funções desempenhadas pelo cerimonial. Para ele, a mais importante diz respeito ao disciplinamento das precedências, mas acrescentam outras:

- Função ritual - além das precedências, os gestos e preceitos, honrarias e privilégios, símbolos do poder;

- Função semiológica - linguagem formal, linguagem internacional e diplomática, tratamento e fórmulas de cortesia, redação e expressão oficial e diplomática;

- Função legislativa - codificação das regras e preceitos em normas de protocolo e cerimonial, nos planos interno e externo;

- Função gratuita - hedonismo, frivolidade, festividade, atividade lúdica que pode chegar à disfunção e descaracterizar e etiqueta;

- Função pedagógica - ensino de civilização e cultura;

Chefe do Cerimonial

O Chefe do Cerimonial ou Coordenador de Eventos é responsável pelo planejamento, coordenação e organização do evento, em todas as suas fases, além do protocolo de implantação com as precedências e tratamentos de acordo com a legislação específica, planejando o roteiro da solenidade.

Mestre de Cerimônias

O Mestre de Cerimônias é o condutor do evento. A ele compete conduzir, com segurança, o evento, do início ao fim; anunciar o roteiro que foi traçado pelo Chefe do

(8)

3

Cerimonial, em boa postura e com voz firme.A função desse profissional é ordenar e orientar a cerimônia. Em determinados tipos de solenidades, é comum usar um casal para conduzir o evento, visto que, assim, a dupla poderá dividir listas de nomes a serem chamados (agraciados, formandos, etc.), tornando a cerimônia mais atraente. Pode também o mestre de cerimônias elaborar a relação com os nomes das autoridades presentes, identificar e confeccionar as nominatas com os nomes das autoridades que deverão ser citadas pelo presidente ou anfitrião da solenidade, conferir o som, orientar as recepcionistas quanto à formação da Mesa, coordenar os garçons no serviço de água para Mesa e conduzir a cerimônia com bom desempenho.

Recepções e registro de autoridades

Uma boa equipe de recepção é fundamental para todo tipo de evento. Receber bem os convidados e/ou participantes do evento colabora que estes se sintam bem acolhidos. Além de recepcionar os convidados, os recepcionistas colaboram na operacionalização do pré, trans e pós-evento.

O recepcionista assumirá a responsabilidade de registrar as autoridades que se fizerem presentes ao evento escrevendo numa ficha específica o nome, cargo, instituição/empresa, ou até mesmo, na ausência do responsável, quem está representando para que o Mestre de Cerimônias possa registrar as autoridades presentes durante o evento.

Composição de mesa

Ao organizar uma cerimônia, mais precisamente na hora de elaborar o roteiro, precisamos saber o lugar à mesa de cada convidado considerando a precedência do cargo. Logo, devemos nos atentar ao Decreto nº 70.274 de 09 de março de 1972, pois é ele que rege o cerimonial público no Brasil e contém todas as informações pertinentes ao cerimonial.

Alguns autores que abordam este assunto, aconselham compor a mesa principal com até sete pessoas, pois dessa forma distingui-se o centro, que no caso é ocupado pelo anfitrião, colocando-se a sua direita o convidado de honra ou cargo mais importante e a sua esquerda o convidado de cargo inferior aquele.

No caso de número par, traçamos uma linha imaginária na vertical, a sua direita ou ao centro mais próximo dela ficará o anfitrião e a esquerda da linha o convidado com o cargo mais importante, sempre seguindo esse ordenamento de direita e esquerda sucessivamente.

(9)

4

Sempre que uma solenidade contar com a presença do presidente da república, ele presidirá a cerimônia, e a sequência seguirá a lógica hierárquica.

Agora, nos casos omissos, caberá ao Chefe do Cerimonial esclarecer as dúvidas baseada no protocolo.

Com a República nasceram também a Bandeira, o Hino,as Armas e o Selo Nacional que representam os valores e o espírito cívico do povo brasileiro, devendo ser observados os padrões próprios de cada um, quando de suas representações. A Lei nº. 5.700 de 01.07.1971, regula a forma e a representação desses símbolos.

Colocação de bandeiras:

A Bandeira Nacional pode ser usada em todas as manifestações do sentimento patriótico dos brasileiros, de caráter oficial ou particular.

Nenhuma bandeira de outra nação poderá ser usada sem que a nacional esteja ao seu lado direito e seja de igual tamanho, salvo nas sedes das embaixadas e consulados. Num dispositivo de bandeiras (mastro ou adriças), as estrangeiras deverão ficar distribuídas à direita e à esquerda da nacional, em ordem alfabética.

Tratando-se de bandeiras dos estados da união, a ordem é determinada pela constituição histórica, mas também poderão ser distribuídas em ordem alfabética. Num dispositivo em que, além das bandeiras dos países participem bandeiras de estados, municípios e entidades, a ordem será a seguinte: país, estado, município e entidade.

Hasteia-se obrigatoriamente, a Bandeira Nacional, nos dias de festa ou de luto nacional em todas as repartições públicas, nos estabelecimentos de ensino e sindicatos. Nas escolas públicas ou particulares, é obrigatório o hasteamento solene da Bandeira Nacional, durante o ano letivo, pelo menos uma vez por semana. A Bandeira Nacional pode ser hasteada e Arriada a qualquer hora do dia ou da noite:

Normalmente faz-se o hasteamento às 8 horas e o arriamento às 18 horas.

No dia 19 de novembro, Dia da Bandeira o hasteamento, é realizado às 12 horas, com solenidades especiais.

Durante a noite a Bandeira deve estar devidamente iluminada

Quando várias bandeiras são hasteadas ou arriadas simultaneamente, a Bandeira Nacional é a primeira a atingir o tope e a última a dele descer. Quando em funeral, a Bandeira fica a meio-mastro ou a meia adriça. Nesse caso no hasteamento ou arriamento, deve ser levada

(10)

5

inicialmente até o tope. Quando conduzida em marcha, indica-se o luto por um laço de crepe atado junto à lança.

Hasteia-se a Bandeira Nacional em funeral nas seguintes situações: 1. Em todo o País quando o Presidente da República decretar luto oficial;

2. Nos edifícios-sede dos poderes legislativos federais, estaduais ou municipais, quando determinado pelos respectivos presidentes, por motivos de falecimento de um de seus membros;

3. No Supremo Tribunal Federal, nos Tribunais Superiores, nos Tribunais Federais de Recursos e nos Tribunais de Justiça estaduais, quando determinado pelos respectivos presidentes, pelo falecimento de um de seus ministros ou desembargadores;

4.Nos edifícios-sede dos Governos dos Estados, Territórios, Distrito Federal e Municípios por motivo do falecimento do Governador ou Prefeito, quando determinado luto oficial para autoridade que o substituir;

5. Nas sedes de Missões Diplomáticas, segundo as normas e usos do país em que estão situadas.

A Bandeira Nacional em todas as apresentações no território nacional, ocupa lugar de honra, compreendido como uma posição:

1. Central ou a mais próxima do centro e à direita deste, quando com outras bandeiras pavilhões ou estandartes, em linha de mastros, panóplias, escudos ou peças semelhantes; 2. Destacada à frente de outras bandeiras, quando conduzida em formaturas ou desfiles; 3. À direita de tribunais, tribunas, mesas de reunião ou de trabalho. Considera-se direita de um dispositivo de bandeira a direita de uma pessoa colocada junto a ele e voltada para a rua, para a platéia ou de modo geral, para o público que observa o dispositivo. A Bandeira Nacional, quando não estiver em uso, deve ser guardada em local digno. Nas repartições públicas e organizações militares, quando a Bandeira é hasteada em mastro colocada no solo, sua largura não deve ser maior que 1/5 (um quinto) nem menor que 1/7 (um sétimo) da altura do respectivo mastro. Quando distendida e sem mastro, coloca-se a Bandeira de modo que o lado maior fique na horizontal e estrela isolada em cima não podendo ser ocultada, mesmo parcialmente por pessoas sentadas em suas imediações. A Bandeira Nacional nunca se abate em continência.

O uso e disposição da Bandeira e outros Símbolos Nacionais são regulamentados pela Lei 5.700/71.

A Bandeira Nacional ocupa lugar de honra, sendo colocada no centroou à direita do ponto central quando alinhada com outras bandeiras, e à direita de tribunas, mesas de reunião

(11)

6

ou de trabalho. O lugar, portanto, que lhe é destinado, deve ser destacado e de fácil visualização.

• Deve ocupar lugar de honra, que é o centro, em caso de número de bandeiras ímpar; e centro-direita, em caso de número de bandeiras par – (ver ilustração abaixo) e tem uso obrigatório em cerimônias oficiais.

• Com número ímpar de bandeiras: a Bandeira Nacional ao centro, a do Estado à direita, a do Município, ou da instituição à esquerda.

A posição direita ou esquerda é sempre vista, posicionando-se no lugar da bandeira e olhando-se para a plateia.

• Com número par de bandeiras: a Bandeira Nacional ao centro direito,a do Estado na posição centro-esquerda, a do município na extrema direita e a da instituição na extrema esquerda.

• As bandeiras deverão estar situadas à direita da mesa de honra (de quem olha da mesa para o auditório), sem a presença de obstáculos e com a panóplia na mesma altura do palco.

• Outros usos de bandeiras (estrangeiras, por exemplo) deve-se consultar a legislação já citada.

• No caso de evento em entidade que empreste o espaço, retirar a bandeira da entidade da panóplia.

• Em composição com as bandeiras dos Estados brasileiros, a Bandeira Nacional, é colocada ao centro, seguindo a ordem de constituição histórica (uma à direita, outra à esquerda sucessivamente)

Quando o número de bandeiras for par, a Bandeira Nacional ocupa o lugar do centro à direita seguindo essa mesma ordem.

(12)
(13)
(14)

9 Postura profissional

A primeira impressão é a que vale, então é melhor estar preparado para mostrar uma postura profissional. E não é só a roupa que conta, as atitudes e a linguagem corporal também dizem muito sobre você.

Veja nossas 12 dicas para você ter uma postura profissional apropriada. 1. Aparência engloba tudo o que pode ser visto à sua volta

Objetos, mesa, seu escritório etc. Considere também a escolha dos lugares em que você marca um encontro ou reunião.

2. Inicie bem um encontro com um aperto de mão seguro e confiante Cuidado para não apertar muito forte ou muito fraco.

3. Mostre-se aberto à conversa Sorria, descruze os braços e tenha uma postura alinhada.

4. Pronuncie bem as palavras

Fale em tom adequado ao ambiente; não queira ser o centro das atenções. 5. Cuidado para não ser afobado, ouça antes de falar

(15)

10

No discurso do outro estão as dicas dos caminhos a ser seguidos para conduzir uma boa conversa.

6. Demonstre interesse ao guardar o cartão de visitas alheio Não o jogue de qualquer forma dentro da bolsa ou do bolso.

7. No dia a dia da empresa, seja gentil e educado

A dica vale tanto para os colaboradores de posição mais simples como para os mais importantes da hierarquia empresarial. “Bom dia”, “por favor”, “com licença” e “obrigado” são palavras bem-vindas.

8. Procure estabelecer relações cordiais e de confiança com seus colegas

É importante que eles saibam que podem contar com a equipe para solucionar problemas mais difíceis.

9. No escritório ou baia, seja comedido

Limite-se a uma foto pequena de entes queridos e a itens de escritório com um toque pessoal. Deixe bichinhos, objetos espalhafatosos e ícones de hobbies em casa.

10. Não force intimidade com seus colegas Lembre-se: a relação é de trabalho, não pessoal.

11. Evite atender a diversas ligações pessoais no trabalho

Isso faz com que todos acompanhem os pormenores de sua vida naquela semana, mês, ano.

12. Dê continuidade aos bons hábitos de postura profissional

Essa conduta é importante para consolidar a impressão positiva ao longo do tempo.Em um mundo empresarial onde a competição é cada vez mais acirrada, termos como ética e moral são cada vez menos valorizados. Mas os bons profissionais de qualquer ramo de atividade devem manter uma postura ética para que possam ter sucesso em suas carreiras. O comportamento ético do bom profissional traz a garantia do respeito e da estabilidade no emprego. A atuação de acordo com os valores morais da sociedade e da organização valoriza o profissional e o transforma em um elemento importante dentro da estrutura da empresa.

Porém, o que são a ética e a moral? Como podemos aplicá-las no dia a dia do trabalho? Como pensar em ser ético em uma sociedade onde a ética é cada vez menos

(16)

11

valorizada? A resposta a estas perguntas nos mostrará como é importante o comportamento ético no ambiente empresarial. Muitas vezes, confundimos ética com moral e, por isso, vamos definir cada um desses termos, para que possamos compreender a diferença e a relação existente entre eles.

Ética vem do grego ethos, que significa morada, lugar certo. São princípios universalizantes, perenes. Ética é a parte da filosofia que se preocupa com a reflexão a respeito das noções e princípios que fundamentam a vida moral. Moral vem do latim mos, moris, que significa o modo de proceder regulado pelo uso ou costume. Moral é o conjunto de normas livres e conscientemente adotadas que visam organizar as relações das pessoas na sociedade, tendo em vista o certo e o errado.

A Ética é a teoria e a Moral é a prática. A ética tem a ver com os princípios mais abrangentes e universais, enquanto a moral se refere à conduta humana. A primeira aparece como um horizonte que inspira, atrai e define o ser humano, e a segunda seria o caminho que nos possibilita agir com ética. Assim, um termo nasce do outro.

Podemos então afirmar que os princípios éticos são aqueles princípios básicos que definem o comportamento de todos os seres humanos. Mais abrangentes que as leis, os regulamentos e mesmo os costumes, os princípios da ética valem para toda a sociedade e devem ser respeitados por todos. Existem atos como o homicídio, o preconceito e a discriminação que são vistos de forma negativa por toda a sociedade e esta noção do que é certo e do que é errado nos é transmitida por meio das gerações e se transforma no padrão ético de uma sociedade.

A moral representa a interpretação e consolidação dos princípios éticos para a sua aplicação na sociedade. As leis de um país ou o regulamento de uma empresa representam o código moral que deve ser seguido por todos e representam de forma prática os preceitos éticos que são aceitos por todos os membros daquele grupo. Portanto, todos sabem o que é ou não é ético. Todos sabem distinguir o certo do errado em nossa sociedade. Todos devem conhecer as regras e normas de conduta que regem os códigos morais de nosso grupo social.

Parabéns por estudar!

Agora você faz parte da classe capacitada, que contribui para o progresso nos

serviços públicos, obrigado por escolher a Unipública!

Referências

Documentos relacionados

O lançamento em questão é de um texto sobre a escola de magia americana Ilvermorny Figura 16, juntamente de um teste para descobrir a que casa o público pertence, sendo esta, parte

Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi verificar a prevalência de insatisfação com a imagem corporal e nível de atividade física das adolescentes do ensino médio de um

Formação entendida como um processo dinâmico no qual o docente esteja consciente das singularidades da atividade e possa, a partir do conhecimento acumulado e de suas práticas éticas

Este trabalho buscou, através de pesquisa de campo, estudar o efeito de diferentes alternativas de adubações de cobertura, quanto ao tipo de adubo e época de

No entanto, maiores lucros com publicidade e um crescimento no uso da plataforma em smartphones e tablets não serão suficientes para o mercado se a maior rede social do mundo

O valor da reputação dos pseudônimos é igual a 0,8 devido aos fal- sos positivos do mecanismo auxiliar, que acabam por fazer com que a reputação mesmo dos usuários que enviam

Considerando a importância dos tratores agrícolas e características dos seus rodados pneumáticos em desenvolver força de tração e flutuação no solo, o presente trabalho

A simple experimental arrangement consisting of a mechanical system of colliding balls and an electrical circuit containing a crystal oscillator and an electronic counter is used