A dwindling middle class? Italian evidence in the 2000s MASSARI, Ricanrdo; PITTAU, Maria Grazia; ZELLI, Roberto Journal of Economic Inequalty, 2009.

19 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

A dwindling middle class? Italian

evidence in the 2000s

MASSARI, Ricanrdo; PITTAU, Maria Grazia; ZELLI, Roberto Journal of Economic Inequalty, 2009.

Thiago Forell Möbus

(2)

2

Roteiro

Introdução

The relative distribuition approach

Dados

Análise

(3)

3

Introdução

 Utiliza a distribuição relativa para descrever os padrões da mudança da distribuição da renda familiar italiana entre 2000 e 2004.

 Estudos anteriores demonstram que os índices de pobreza mantiveram-se estáveis.

 Um mesmo nível de desigualdade pode ter origem em diferentes cenário econômicos.

(4)

4

The relative distribuition approach

 Esta abordagem não paramétrica para compara a distribuição de renda de duas populações(de referencia e comparação).

 Nos permite localizar e identificar onde ocorreram as mudanças entre as populações.

 Permite isolar vários fatores que afetam a renda observada, como a média(location effect) ou o formato(shape effect) da distribuição.

(5)

5

The relative distribuition approach

 Onde:

g(r) = Proporção da densidade da população de comparação em relação a população de referencia avaliado no r-ésimo quantil da distribuição de referencia.

F0 = FDA da população de referencia F = FDA da população de comparação f0 = FDP da população de referencia f = FDP da população de comparação

 Quando não ocorre nenhuma alteração entre as duas distribuições, g(r) é uniforme em (0,1). Um valor de g(r) superior a 1 significa que a percentagem de famílias na população de comparação é maior que a correspondente percentagem da população de referencia no r-ésimo quantil da população de referência.

 Dito de outro modo, as famílias da população de comparação tem uma probabilidade maior do que as famílias na população de referência de ter o nível de renda que corresponde ao r-ésimo quantil da distribuição base.

(6)

6

Dados

Utiliza dados da pesquisa semestral do

Banco da Itália em renda e riqueza das

famílias. entre 2000 e 2004.

População de referencia: 2000

População de comparação: 2004

(7)
(8)

8

Análise: Mudanças na distribuição de renda

Mudança no formato da distribuição.

Aumento da polarização.

Para r ≤ 0,42 temos g(r) < 1. Porém esse fato

provem de um aumento geral de renda que afeta

mais o decil mais baixo e alto da população.

Diminuição do numero de famílias para os quantis

24 ≤ r ≤ 48, ou seja, a classe média.

(9)
(10)

10

Análise: Mudanças na distribuição de renda

 Location effect demonstra o efeito da mudança da mediana, deixando constante a forma da distribuição.

 Shape effect demonstra o efeito da mudança no formato da distribuição, mantido constante a mediana.

 Isolando o location effect, como tivemos um aumento da média, temos um aumento de famílias no percentis mais altos e uma redução nos percentis mais baixos.

 Pelo shape effect, temos uma redução de familias em torno da média (19 ≤ r ≤ 51) e aumento do numero famílias no decil mais baixo ( 5 ≤ r ≤ 18).

(11)

11

Análise: Polarização da renda

 Para medir o grau de polarização, usa-se o median relative polarization index,

que mede o percentual de pessoas que migraram da mediana da distribuição para outros quartis, variando entre -1 e 1 e dado pela seguinte formula:

(12)

12

Análise: Polarização da renda

 Alto grau de polarização nos niveis mais baixos de renda

(13)
(14)

14

Análise: Decomposição por situação empregatícia

Distribuição de renda dos assalariados passa de

uma distribuição bi-modal para tri-modal.

Renda mediana aumenta para os autônomos,

mantêm-se estável para os assalariados e cai para

os aposentados.

Aumento da polarização em todos os grupos, e

diminuição da polarização dos subgrupos de maior

renda em todos os grupos.

(15)
(16)

16

Análise: Decomposição temporal

Divide-se a amostra em dois periodos: 2000-2002 e

2002-2004

Avaliação do Shape effect em ambos os períodos.

Aumento da polarização no segundo período

superior ao primeiro.

Novamente polarização nas rendas mais baixas e

convergencia nas rendas mais altas.

(17)
(18)

18

(19)

19

Observações finais

 Utiliza o método da densidade relativa para poder utilizar toda a informação sobre o formato da distribuição.

 Aumento da renda mascara a polarização da mesma, e, ao controlarmos este fator, evidencia-se tal fato.

 Não é apropriado falar em empobrecimento da classe média, mas sim em encolhimento da classe média.

 Alta polarização na parte inferior da distribuição e convergência na superior da distribuição, não importando os filtros utilizados.

Imagem

Referências

temas relacionados :