MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CHEFIA DE GABINETE

Texto

(1)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO CHEFIA DE GABINETE

INSTRUÇÃO NORMATIVA PROAD - CHEFIA DE GABINETE-UFMT Nº 6, DE 24 DE AGOSTO DE 2021.

Regulamenta os procedimentos para controle e fiscalização de Produtos Químicos controlados pela Polícia Federal no âmbito da Universidade Federal de Mato Grosso, Campus Cuiabá, Araguaia, Sinop e Várzea Grande.

O PRÓ-REITOR ADMINISTRATIVO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO, no uso de suas atribuições legais, que lhe confere a PORTARIA Nº 773, DE 03 DE OUTUBRO DE 2019; e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.357/2001 de 27 de dezembro de 2001, Decreto nº 4.262, de 10 de junho de 2002, no decreto nº 9.094 de 17 de julho de 2017; e na Portaria MJSP nº 240, de 12 de março de 2019; e, considerando o que consta nos processos nº 23108.059065/2019-87 e 23108.081643/2020-03.

RESOLVE:

Art. 1º Expedir a presente Instrução Norma va, com a finalidade de estabelecer os critérios e regulamentar os procedimentos para controle e fiscalização, dos produtos químicos relacionados nas listas I, II, III, IV, V, IV e nos seus respec vos adendos, constantes do anexo I desta Instrução Norma va, no Âmbito da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso - FUFMT.

Art. 2º Para efeito do que determina o art. 1º desta Instrução Norma va, a realização de operações com produtos químicos sujeitos a controle e fiscalização do Departamento da Polícia Federal - DPF será mediante:

I - Servidor responsável pela gestão de produtos controlados no departamento/laboratório, designado por meio de portaria; e

II - Cer ficado de registro cadastral e licença de funcionamento para habilitação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso junto ao Departamento de Polícia Federal (DPF), de acordo com a legislação vigente (portaria nº 240, de 12 de março de 2019).

§1º A designação por portaria junto a Pró-Reitoria Administra va (PROAD) determina quais os responsáveis de cada Unidade/Departamento que exercerá a vidade de controle dos produtos químicos sujeitos a controle e fiscalização pelo Departamento de Polícia Federal.

§2º Os diretores e pró-reitores deverão encaminhar via canal eletrônico (e-mail) a lista de todos os laboratórios que possuem produtos químicos controlados, os quais essa Instrução Norma va se refere, bem como os dados dos servidores responsáveis pelo controle interno desses produtos.

§3º O e-mail deverá ser encaminhado ao almoxarifadoufmt@gmail.com e deverá conter: nome do laboratório, localização do bloco sico do laboratório, nome do responsável, CPF, RG, telefone e e-mail para contato, recomenda-se a indicação de um tular e um suplente;

§4º O Cer ficado de Registro Cadastral (CRC) cer fica que a FUFMT está devidamente registrada no órgão de controle da Polícia Federal em razão de suas a vidades com produtos químicos sujeitos a controle e fiscalização da Polícia Federal.

§5º O Cer ficado de Licença de Funcionamento (CLF) é o documento que habilita a FUFMT a exercer a vidades não eventuais com produtos químicos sujeitos a controle e fiscalização da Polícia Federal.

§6º O CLF, referido no §5º, é valido por 01 (um) ano, contado a par r da data de emissão, sendo necessário ser renovado anualmente.

(2)

Art. 3º Compete à unidade/departamento que realizam operações com produtos químicos sujeitos a controle e fiscalização do departamento da Polícia Federal as seguintes responsabilidades:

I - Solicitar via e-mail o cadastramento dos servidores junto a Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços - Gerência de Almoxarifado (almoxarifadoufmt@gmail.com), a solicitação deverá ser encaminhada pela autoridade máxima da unidade, contendo a lista de laboratórios que estarão sujeitos ao controle e fiscalização em razão dos produtos químicos que u lizam;

a) Para cada laboratório deverá ser designado pelo menos um servidor responsável.

b) Caberá ao setor informar na solicitação de cadastramento os dados dos servidores responsáveis por cada laboratório.

II - Comunicar imediatamente via processo eletrônico no Sistema Eletrônico de informação (SEI) a paralisação ou a alteração à Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços (CACS), para que esta proceda em 30 (trinta) dias a atualização junto ao departamento da Polícia Federal; quando por algum mo vo, suspender o exercício de a vidade sujeita a controle e fiscalização ou mudar a a vidade controlada.

III - Comunicar no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas a Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços (CACS), para que esta comunique, nos prazos definidos no Art. 4º desta instrução norma va, quando ver a suspeita de desvio, furto, perda, roubo ou extravio de produto químico controlado.

IV - Suspender em caráter defini vo a a vidade sujeita a controle e fiscalização, requerendo a Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços (CACS), no prazo de 30 (trinta) dias o cancelamento de servidor autorizado juntamente com a des nação dos produtos que exis rem em estoque na data de suspensão de a vidades.

A Solicitação do descarte (descarte realizado sob as normas determinadas pela portaria nº 240 de 12 de março de 2019) ou movimentação para outro setor/departamento deverá ser informada no mesmo processo de cancelamento das a vidades sujeitas a controle e fiscalização as que se refere esta instrução norma va;

V - Encaminhar para Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços (CACS) - Gerência de Almoxarifado, até o 5º dia ú l de cada mês, os mapas de controle de produtos controlados pela Polícia federal conforme modelo disponível no Sistema Eletrônico de Informação (SEI);

§1º A ausência de envio do mapa sujeita o responsável às infrações con das na portaria MJSP nº 240, de 12 de Março de 2019.

§2º A ausência de designação de responsável sujeitará a autoridade responsável pela unidade às infrações con das na portaria MJSP Nº 240, de 12 de Março de 2019.

VI - U lizar, reaproveitar, reciclar, armazenar e guardar os produtos químicos nas formas estabelecidas nos adendos das listas referidas no Art. 1º esta instrução norma va;

VII - Responsabilizar pela guarda e armazenamento em local apropriado e seguro, distribuição, controle e reposição dos produtos químicos disponibilizados para desenvolvimento das a vidades sobre sua responsabilidade;

VIII - Providenciar a atualização da portaria de designação dos responsáveis sempre que ocorrer alteração dos servidores designados; e

IX - Armazenar e controlar os produtos controlados seguindo todas as normas estabelecidas na portaria MJSP 240 de 12 de março de 2019.

Art. 4º - A Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços (CACS) ficará responsável pela regulação destes produtos químicos no âmbito da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso, atribuições:

I - Providenciar o cadastramento dos servidores para emissão da portaria da Pró-Reitoria Administra va (PROAD) e requerer a licença de funcionamento ao departamento da Polícia Federal, de acordo com os critérios e formas estabelecidas em Lei;

II - Receber os mapas de controle de produtos químicos controlados através do Sistema Eletrônico de Informação, conferir e compilar os dados para informar ao órgão de controle.

III - Exercer o controle, acompanhamento e fiscalização dos produtos químicos a que se refere esta instrução norma va, registrando em processo apropriado todas as suas ocorrências e encaminhando aos seus superiores aquelas que demandarem decisões e providências que ultrapassarem sua competência;

IV - Fornecer ao departamento da polícia federal até o 15º dia de cada mês as informações determinadas pela portaria nº 240 de 12 de março de 2019, por meio do sistema disponibilizado pela Polícia Federal SIPROQUIM 2;

V - Manter sobre sua guarda os documentos de controle constantes na portaria nº 240 de 12 de março de 2019 do MJSP;

VI - Comunicar ao departamento de Policia Federal, quando necessário a atualização, no prazo de 30 (trinta) dias a suspensão ou mudança da a vidade com produtos químicos a que se refere esta instrução norma va por meio do sistema disponibilizado pela Polícia Federal o SIPROQUIM 2;

VII - Comunicar ao departamento da policia federal no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, qualquer suspeita de furto, roubo ou extravio de produto químico controlado e documento de controle a que se refere esta instrução norma va;

(3)

VIII - Registrar ocorrência em qualquer unidade policial e comunicar ao departamento de polícia federal no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, qualquer suspeita de furto, roubo ou extravio de produto químico e documento de controle a que se refere esta instrução norma va; e

IX - Providenciar a renovação da Licença de funcionamento anualmente.

Art. 5º Os modelos de mapas necessários à implementação desta norma estão disponíveis no sistema eletrônico de informação (SEI), e poderá a qualquer época serem subs tuídos por outro que permitam aperfeiçoar os mecanismos de controle e fiscalização de produtos químicos, mediante portaria da PROAD.

Art. 6º Cons tui infração administra va:

I - Deixar de cadastrar-se ou licenciar no prazo legal;

II - Deixar de comunicar aos órgãos competentes, nos prazos definidos, qualquer alteração, suspensão, desvio, roubo, furto ou extravio de produto químico, a que se refere esta instrução norma va;

III - Omi r informações a que se refere o inciso III do Art. 3º desta instrução norma va;

IV - Deixar de apresentar ao órgão fiscalizador, quando solicitado, qualquer documento de controle;

V - Exercer qualquer das a vidades sujeitas a controle e fiscalização sem a devida autorização e ou licença de funcionamento;

VI - Importar, exportar ou reexportar produto químico controlado sem autorização prévia;

VII - Alterar a composição de produto químico controlado sem prévia comunicação ao órgão competente;

VIII - Adulterar laudos técnicos, notas fiscais, rótulos e embalagens de produtos químicos controlados visando burlar o controle e a fiscalização;

IX - Dificultar de qualquer forma a ação de órgão de controle e fiscalização; e X - Deixar de enviar o mapa de controle mensal.

Art. 7º O descumprimento das normas estabelecidas esta instrução norma va, independente da responsabilidade penal, sujeitará os infratores às medidas administra vas constantes nos ar gos 121, 122, 124 e 127 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

Art. 8º Toda aquisição de produtos químicos a que se refere esta instrução norma va deverá obrigatoriamente ser registrada na Coordenação de Aquisições e Contratos de Serviços – Gerência de Almoxarifado, devendo os servidores designados informar todas as compras realizadas pelas unidades, via SEI contendo cópia digitalizada da nota fiscal do produto controlado.

I - Manter os produtos com rótulos de embalagens que deverão conter, em local visível e de fácil iden ficação, informações sobre a concentração de cada produto químico e a inscrição: PRODUTO CONTROLADO PELA POLÍCIA FEDERAL. Conforme Art. 37 da portaria nº 240 de 19 de março de 2019; e

II - O registro da aquisição será feita por meio do envio de cópia da nota fiscal via SEI junto ao mapa de controle no mês da aquisição.

Art. 9º A destruição de produtos químicos controlados far-se-á com as devidas cautelas para não causar danos ao meio ambiente, mediante emprego de métodos adequados e em conformidade com as normas estabelecidas na ABNT ou pelos órgãos de controle ambiental, em conformidade com o ar go da portaria nº 240 de 12 de março de 2019.

Art. 10. A renovação da autorização interna de funcionamento regular e da licença de funcionamento deverá ser requerida no período de 60 (sessenta) dias imediatamente anterior à data de vencimento do referido documento.

Art. 11. Fica expressamente revogada a Ordem de Serviço nº 002/PROAD/2007, DE ORDEM DE SERVIÇO Nº 4/2019/PROAD - CHEFIA DE GABINETE/PROAD - PRÓ-REITOR(A)/REITORIA - REITOR(A), de 30 de agosto de 2019.

Art. 12. Esta Instrução Norma va entra em vigor a par r de 1º de setembro de 2021.

ADRIANO APARECIDO DE OLIVEIRA PRÓ-REITOR ADMINISTRATIVO

ANEXO I

(4)

LISTA DE PRODUTOS QUÍMICOS CONTROLADOS Lei nº 10.357, de 27 de dezembro de 2001.

Decreto nº 4.262, de 10 de junho de 2002.

LISTA I

Produtos químicos, precursores de drogas, sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

1 1-FENIL-2-PROPANONA

2 3,4-METILENODIOXIFENIL-2-PROPANONA 3 4-ANILINO-N-PHENETHYLPIPERIDINE - ANPP

4 ÁCIDO ANTRANÍLICO

5 ÁCIDO FENILACÉTICO

6 ÁCIDO LISÉRGICO

7 ÁCIDO N-ACETILANTRANÍLICO

8 ANIDRIDO ANTRANÍLICO

9 ANIDRIDO PROPIÔNICO

10 EFEDRINA

11 ERGOMETRINA

12 ERGOTAMINA

13 ETAEFEDRINA

14 GAMA-BUTIROLACTONA

15 ISOSAFROL

16 METILERGOMETRINA

17 N-METILEFEDRINA

18 N-METILPSEUDOEFEDRINA

19 N-PHENETHYL-4-PIPERIDINONE - NPP

20 ÓLEO DE SASSAFRÁS, OUTROS ÓLEOS ESSENCIAIS SIMILARES OU PREPARAÇÕES CONTENDO SAFROL E/OU PIPERONAL

21 PIPERIDINA

22 PIPERONAL

23 PSEUDOEFEDRINA

24 SAFROL

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - Os produtos farmacêuticos e as formulações diluídas de artigos de perfumaria, fragrâncias e aromas estão isentas de controle, de acordo com o art. 57 da Portaria MJSP 240/2019.

IV - O óleo de sassafrás e outros óleos essenciais similares ou preparações contendo safrol e/ou piperonal com concentração individual igual ou inferior a 4% (quatro por cento), estão isentos de controle, conforme o art. 58 da Portaria MJSP 240/2019;

V - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

LISTA II

Solventes, capazes de serem empregados na preparação de drogas, sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

25 1,2-DICLOROETANO

26 ACETATO DE ETILA

27 ACETONA

28 CLORETO DE ETILA

(5)

29 CLORETO DE METILENO

30 CLOROFÓRMIO

31 ÉTER ETÍLICO

32 METILETILCETONA

33 TETRAHIDROFURANO

34 TOLUENO

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - São isentas de controle as soluções à base de solventes orgânicos cuja concentração total das substâncias químicas controladas não ultrapasse 60% (sessenta por cento), exceto cloreto de etila, sujeito a controle em qualquer

concentração;

IV - São isentas de controle as soluções de éter etílico fabricadas para uso médico-hospitalar, cuja concentração total de substância química controlada não ultrapasse 60% (sessenta por cento) e que sejam destinadas ao varejo em embalagens de até 500 (quinhentos) mililitros;

V - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

LISTA III

Fármacos, adulterantes e diluentes capazes de serem empregados na preparação de drogas, sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

35 AMINOPIRINA

36 BENZOCAÍNA

37 CAFEÍNA

38 DILTIAZEM

39 DIPIRONA

40 FENACETINA

41 HIDROXIZINA

42 LEVAMISOL

43 LIDOCAÍNA

44 MANITOL

45 PARACETAMOL

46 PROCAÍNA

47 TEOFILINA

48 TETRACAÍNA

49 TETRAMISOL

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - Aplica-se o controle desta lista à mistura racêmica conhecida como TETRAMISOL;

IV - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

LISTA IV

Ácidos capazes de serem empregados na preparação de drogas, sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

50 ÁCIDO ACÉTICO

51 ÁCIDO BENZÓICO

52 ÁCIDO BÓRICO

53 ÁCIDO BROMÍDRICO

54 ÁCIDO CLORÍDRICO

Á Ô

(6)

55 ÁCIDO CLOROSULFÔNICO

56 ÁCIDO FÓRMICO

57 ÁCIDO HIPOFOSFOROSO

58 ÁCIDO IODÍDRICO

59 ÁCIDO SULFÚRICO

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - Ao Ácido Sulfúrico também se aplica o controle à sua forma conhecida como fumegante;

IV - São isentas de controle as soluções eletrolíticas de bateria formuladas à base de até 40% de ácido sulfúrico,

destinadas ao varejo e em embalagens de até 1 (um) litro, sendo o limite de isenção para pessoa jurídica a quantidade de 200 (duzentos) litros e para a pessoa física a quantidade de 5 (cinco) litros, por mês;

V - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

LISTA V

Bases capazes de serem empregadas na preparação de drogas, sujeitas a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

60 BICARBONATO DE POTÁSSIO

61 CARBONATO DE POTÁSSIO

62 FORMIATO DE AMÔNIO

63 HIDRÓXIDO DE AMÔNIO

64 HIDRÓXIDO DE POTÁSSIO

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

LISTA VI

Reagentes capazes de serem empregados na preparação de drogas, sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração.

CÓDIGO PRODUTO QUÍMICO

65 ANIDRIDO ACÉTICO

66 BOROHIDRETO DE SÓDIO

67 BROMOBENZENO

68 BUTILAMINA

69 CIANOBOROHIDRETO DE SÓDIO

70 CLORETO DE AMÔNIO

71 CLORETO DE MERCÚRIO II

72 CROMATO DE POTÁSSIO

73 DICROMATO DE POTÁSSIO

74 DICROMATO DE SÓDIO

75 DIETILAMINA

76 ETILAMINA

77 FENILETANOLAMINA

78 FORMAMIDA

79 FÓSFORO VERMELHO

80 HIDRETO DE LÍTIO E ALUMÍNIO

81 HIDROXILAMINA

82 IODO

83 METILAMINA

84 NITROETANO

(7)

85 N-METILFORMAMIDA

86 PENTACLORETO DE FÓSFORO

87 PERMANGANATO DE POTÁSSIO

ADENDO

I - Os produtos químicos constantes desta lista estão sujeitos a controle e fiscalização a partir de 1 (um) grama ou 1 (um) mililitro, em qualquer concentração, inclusive quando se tratar de importação, exportação ou reexportação;

II - Também estão sujeitos a controle e fiscalização as misturas e resíduos dos produtos químicos acima referidos;

III - Deverão ser observadas as disposições contidas na Seção III, do Capítulo V, da Portaria MJSP 240/2019, que tratam das situações de isenções.

PRÓ-REITOR ADMINISTRATIVO ADRIANO APARECIDO DE OLIVEIRA

Documento assinado eletronicamente por ADRIANO APARECIDO DE OLIVEIRA, Pró-Reitor(a) da Pró-reitoria Administra va - PROAD / UFMT, em 24/08/2021, às 17:32, conforme horário oficial de Brasília, com fundamento no art. 6º, § 1º, do Decreto nº 8.539, de 8 de outubro de 2015.

A auten cidade deste documento pode ser conferida no site h p://sei.ufmt.br/sei/controlador_externo.php?

acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0, informando o código verificador 3781474 e o código CRC AB7B033C.

Referência: Processo nº 23108.064008/2021-34 SEI nº 3781474

Imagem

temas relacionados :