" 'SêÈKê. Ites^SI Et" - -.H Bff^tsa ks-iim km 9FjI lis KflH

Texto

(1)

% M

•»*\#j

IS;r!i vi

\ '' 'Ay^^^^r^^^-A ''¦'¦¦'¦' -fl^

I Saragat

&

i. .1*81 «ül*«.;,v

Paquistão reage invade a índia

O TEMPO

Tempo: Bom, návoa sfica.

Temperatura: Em ligeira elevação.

Ventos: Este, fracos.

Máxima: 21.6 (Bangu), Mínima: 18.6 (Jardim Bo- tanico).

Diária Carioca

O dólar-papel foi cotado

O DÓLAR

no fechamento a CrS 1.850 para compra e a Cr$ 1.860 para venda O dólar-expor- tação regulou a CrS 1.825 e o importação a CrS 1.850.

80 CRUZEIROS anoxxxvii

FUNDADO POft J-^^DE MACEDO SOARES EM 1928

Rio de Janeiro, sèxtà-feira, 10 de setembro'de 1965 NMi.594 80 CRUZEIROS

O Presidento italiano Giuseppe Saragat chega- rá hoje ao Brasil, desem- barcando em Brasília às 9,20 da manha, para uma visita oficial de três dias, durante a qual conhece- rá também o Rio e Sâo Paulo. Saragat — elei- to no início do ano para substituir o Presidente Antônio Segni, que re- mmeiou por invalidez — é lider do Partido Social Democrata Italiano e durante a guerra foi per- seguido e obrigado a re- fugiar-se no Vaticano.

Sua eleição foi a mais difícil e rumorosa, des- de a proclamação da Re-

pública na ttáíia, após a guerra. O Parlamento sem conseguir formar a maioria exigida pela Constituição atravessou as festas de fim de ano

em sessão permanente.

Depois do lançamento e do malogro de várias candidaturas S a r a gat foi escolhido por uma co- ligação composta de de- m o c r a t as-cristãos, so- ciais-democratas, sócia- listas e republicanos. (Pá- gina 3)

POVO UVA AHE6RA0 ALEGRIA DA VITÓRIA

.'„.,'»J*4l.;>.

Sartre não vem

S. PAULO — Jcan-Paul Sartre e Simone dc Beauvoir não virão a São Paulo, para receber homenagens pelr es- tréia da peça do primeiro,

"Mortos Sem Sepultura". Há a informação de que a Com- panhia Aérea que estava dis- posta a fornecer ao filósofo e íi escritora as passagens e hos- pedagem, foi aconselhada pc- lo Itamarati a não fazê-lo, tendo em vista a posição dos dois de críticas à Revolução de março de 1964. j

MA: mais 3 bilhões para ajuda

WASHINGTON, 8 (Reu- ters-DS) — A Câmara dos Representantes apro- vou ontem um crédito de 3 bilhões e 380 milhões de dólares para reforçar o programa de ajuda ao Exterior, depois de ter sido informada de que fôra suspensa a assistên- cia militar à índia e ao Paquistão.

Uma emenda republica- na, que incluía essa sus- pensão no texto da Lei, foi repelida anteontem a noite pelo Bloco do Go- vêrno, que insistiu em que o Presidente John- son deve conservar a flexibilidade, para lidar com a crise asiática.

Georçe Mahon, presl- dente da Comissão de Créditos, advertiu no de- correr do debate que a inclusão da suspensão no texto da Lei faria o logo da China comunista. ' A Ohina poderá então con- siderar que está com as mãos livres para atacar a índia" disse, acres- centando: "E seria horn- vel para êste governo fi- car de mãos atadas, sem poder acorrei em auxilio da índia" _

Pela manha, o becre- tirio de Kstado. Dean Rusk, informara ao Con- eresso que o tomecimen- to de armas fôra sus- penso, da modo que nao seriam concedidos em- préstimos de ajuda eco nôn-rien nero feitos dona- tivos sem consulta nrfvia aos Líderes Parlamenta- Ó oroleto de Lei fo' imedintnm^nte encami- nhado ao Senado.

Uma verdadeira apoteose popular, com Escolas de Samba, faixas, cartazes, grande e entusiástica multi- dão assinalou ontem a ses- são solene conjunta do PSD, PTB e PSP que homologou a chapa Negrão de Lima- Rubens Bcrardo. O candi- dato a Governador assumiu compromissos com a rede- mocratização do País e com ' a retomada do desenvolvi- mento econômico, prometen- do lutar pela restituição dos direitos políticos a todos os brasileiros que não forem condenados pela Justiça.

O candidato historiou a criação da SURSAN, que é obra sua e de que resultou o novo Rio. "E no entanto, frisou, a criação da SURSAN foi uma luta imen- sa. Para vencê-la tivemos de enfrentar violentíssima cam- panha, partida dos mais di- ferehtes setores da Oposi- ção, liderada precisamente pelo atual Governador da Guanabara".

O Sr. Lutero Vargas, ao apresentar o candidato, frl- sou que hoje o ex-Prefeito é o único intérprete das as- pirações populares, que le- vara o próprio povo ao po- der na Guanabara. "São ês- tes e apenas estes os candi- datos do povo carioca" — frisou, ante verdadeira áçja- mação popular aos cândida- tos Negrão e Berardo.

Ao concluir, fêz um apelo às demais forças oposicio- nistas para que não dividam o esquema popular. (Leia na pág. 5)

' 'i^Swá fflsPÍv ' jtáÈ$òfâ^ IM mÜi *WÊ-tâÊ W^mmW^^ÊmWL-m^^tí^M.- JH&Í ' «K \J0f-- ' ^1«H PPv'-•' . A* 'y

' L&?WmmttÊÊEEE^ f&»*?' tRjN&ffirímrWif^M

XWAMyyfnA ''^MS^m^^mcstíywmwS^KOmBfT^^mTmsa^ff^^'^ , .. /r.^3«Mroa8«^«^«^M8«'lKg-B^^ ll1_^B^_mwtik^mmm\\mWfBmmmftF '<^«M«H^«^«BÍ-'^«^M

W*Wv^SÉwrSm WÊS-' "¦¦'SêÈKê

Ites^SI Et" ¦¦ -• -.H Bff^tsa kS-IIm km 9FjI lis KflH

9bv-^l HK^is&SHi&^fl Hüíl^-^^kWI Ht^aH H&^^fl Hk *¦¦ - ^SSm__W_wi_^___^^^^^ 1IHBI *'N iiaüfí iÈr K;::S W^M^^S^^^m^m^ÊmmÊÊÍmm»^^9IÊÊ -^fcmBB^^^^Wmi^BI^HBiii ^^n^m^mm\^^^^^WM^mrà^m B^^J^^KÜiMl V ^JÊKHEsS* cãttí.' ':^^«wrj:-iÍHP^Jl , H >jr jnfK^ Jm, i

mlSimWSkmÊÊmmmaMSnÊltÉíyS—m B^B BB jy _\_tÊÊ_^M BP"^^Be^^^* *'^9r ' - llbifll BV>KC^iflV>^>Z$^. '¦¦'^.•¦Sij^iSiíSSm ^Bk '^j_____u__f^

_s %' _mí_m llKHflH Hk, ::ia_ "- *^^Ç* •' . jjjfe .•títittot,

MRHHmiI IflE^ufl V^HraRl EJÍ^HHe. * Ht.^^M Hém^P- gk MÊ Wk - ¦* '^k

_fjjl%JÊ iP^Sl Bs(|l^»ff-' ^^^^^r<t^^^^^./^r''•*'. ' "¦ ''Wm MttM| '^B _t% -*ai I t__t M- #^^H I

RAWALPIND1, Nova Dell (Reuters-UPl-DC) - Tropas do Paquistão cru- zaram ontem a fronteira da índia, em dois pon- tos próximos a Lahore depois de deter o avanço das tropas Indianas e de obrigá-las a recuar para seu próprio território A índia admitiu que ocor- riam pesadas utas na re

gião, mas afirmou que suas tropas tinham con- seguido vencei o contra- ataque paquistanês.

O Ministro da Defesa Indiano S B Chavan iu- formou que suas tropas estavam avançando em três setores do Paquis- tão Ocidental e que novos ataques tinham sido ian- çados no território. da própria Cachemira, para abrir camintu. á conquis- ta de Rawalpindl, capi- tal do Paquistão Chavan acrescentou que o Pa- quistão sofria enormes baixas.

Em Pequim, enquanto Isso, o Primeiro-Minlstro chinês Chou En-Lai cul- pou a União Suviétlca e os Estados Unidos pela situação na Cachemira p pela guerra entre a índia e o Paquistão e fêz vio- lentos ataquei: à índia

Em Rawalpindl. o Se- cretário-Gera) da ONU, ü Thant, teve um encon- tro de 90 minutos com o Presidente Ayub Khan.

do Paquistão que lhe ex- pôs a posição de seu go- vêrno no conflito com a índia. Nada transpirou do encontro Amanhã U Thant estará em Nova Deli, conferenciando oom o "Premier" indiano Lal Bahadur Shastrl. (Pági- na 2)

Bmil é

o

basquete

Por 68 a 38 (26 a 12) no primeiro tempo), o

"five" feminino de bas- quete do Brasil suplan- tou o do Paraguai, on- tem, à noite no Mara- canãzinho, levantando o título máximo Sul-ame- ricano, já que embora perdendo para o Chile amanhã, no encerramen- to do certame, e ficando portando empatadas com as paraguaias prevalece o triunfo obtido sôbre suas adversárias de ontem As brasileiras que atua- ram mal no período ini- ciai. imprimiram um rit- mo mais rápido e alcan- çaram a vitória fácil- mente, ficando sozinhas e invictas na liderança.

A renda, maior do pre- sente campeonato, foi de Cr$ 3.395.200. As cestinhas foram: Nilza (14), Mar- Iene (12), Maria Helena (12), Heleninha (7), Nor- ma (8), Delci (6), Ange- lina (6), Neuci (2), Lais (1) e Marli (1). - (Ou- tros detalhes na pági- na 1.)

Freiras vetam

PDC A NOTA DO CRIME

Aurélio

O Partido Democrata.

Cristão, em reunião, ontem à noite, de sua Convenção Regional, que ficara aberta desde que o Sr. Alim Pedro renunciou à sua candidatu- ra, escolheu o Sr. Aurélio Viana como candidato ao Govêrno da Guanabara, por 57 votos contra 3 dados ao Embaixador Negrão de Li- ma, e cinco em branco.

A indicação do candidato à vice-governança foi adia- da para hoje às 12 horas.

Os pedecistas pretendem es- colher entre os Srs. Mário Martins, Osvaldo Aranha Filho, Benjamin Farah e Gonzaga da Gama Filho, muito embora nenhum dês- tes tenha sido ainda oficial- mente convidado.

O PDC havia feito um apelo ao Deputado Afonso Arinos Filho, eleito pela le- genda partidária para a Câ- mara Federal, a fim de que aceitasse a indicação de seu nome, tirando a agremiação do impasse. Mas o filho do Senador, em nota à impren- sa, declarou que não con- cordava que seu nome "viés- se p servir de ajuda para umn divisão das forças poli- tiras da Oposição que, sò- mente unidas, poderão der- rotar o candidato do Gover- nadoi Carlos Lacerda".

yyyyyAAyy ¦;, Wí-MW^M'aM^W^^Ê^t Lacerda: com um bilhão

aprovo minhas contas

,

O Governador Carlos Lacerda disse ontem ao DC que se mandar pagar os vencimentos dos funcionários nomea- dos recentemente pela Assembléia Le- gislativa as suas contas serão aprova- das sem maior dificuldade. "Esta apro- vação, porém, me custará cerca de um bilhão de cruzeiros, o que acho muito caro".

Por isso, o Governador considera justo que o Deputado Edson Guima-

rães, presidente da Assembléia, rete- nha consigo o processo onde figuram os gastos da sua administração para soltá-lo apenas depois das eleições.

Disse ainda o Governador, duran- te o almoço oferecido pela CETEL aos jornalistas, que o próximo Governador poderá construir o Metrô facilmente, pois não terá a seu cargo as obras que estão sendo concluídas. (Pág. 5.)

BRASÍLIA (Sucursal)

— O poeta-compositor-DL plomata Vinícius de Mo- rais foi vetado pelas Frei- ras do Colégio Nossa Se.

nhora Auxiliadora, sob a alegação de que é comu- nista e imoral, comu pro- vam suas canções exaltan- do a beleza feminina e o amor oara paraninfo das professorandas deste ano.

As Freiras, que acham o sucesso de "Garota de Ipa.

nema" e nutras como con- seqüência da imoralidade da música, argumentam que para professora- o pa- , raninfo tem de ser orofes- sor e. brandamente suge- riram o Acadêmico Tris.

tão de Ataide, que virá substituir o poeta-compo- sitor.

Juraci vem articular reforma do Ministério

•:*>- ._&¦»&&. .Uí': y'~M$ ''¦¦

Eli Cisneiros da Costa Reis foi. noiva âe Valter. Êle casou com outra. Mas o amor continuou. Viveram juntos muitoi anos. Vm dia, ela cansou ãos ciúmes dele e propôs a sepa- ração. Valter quebrou a tampa ão sanitário e avançou sô- bre ela. Eli pegou o revólver e o matou. "Vido engraçada,

— contou ontem ao DC — eu toco piano, sou musicista, dedilho valsas, tiro meus dedos ão teclado e toco nisso ai com que matei o meu amor". (Terceira e última página)

A chegada do Sr. Juraci Magalhães, hoje, abre praticamente o debate em torno da sucessão presidencial de 1966 e da imediata reforma ministerial. Ao atual Embaixador em Washington ca- beria, segundo informantes oficiais, a tarefa de coordenar a formação de um novo Govêrno, com a substituição de todos os atuais Ministros, exceto os mi- Iitares, o Planejamento, a Fazenda e a Coordenação Regional. A reforma seria feita tendo em vista a chamada "segun- da fase" da Revolução e o esquema su- cessório presidencial. Os novos Minis- tros seriam escolhidos tendo em vista

afastar os aspectos negativos que o atual Ministério vem apresentando e também visando fortalecer o esquema político governamental.

Ao próprio Sr. Juraci Magalhães es- taria reservada uma pasta ministerial, provavelmente o Itamarati, onde não estaria sujeito a um desgaste político e onde estaria presente nos fatos poli- ticos nacionais, o que não pode ocor- rer no posto que está atualmente exer- cendo.

Ainda hoje é prevista a ida do Em- baixador a Brasília, onde será recebido pelo Presidente da República. (Pág. 4.)

A

investiga documento

A assessoria de impren- sa do Itamarati informou que o Govêrno vai tomar as providência*? necessá- rias para apurar a res- ponsabilidade dos impli- cados na elaboração e di- vulgação do documento apócrifo que trata de ma- neira insultuosa oroble- mas continentais atin- gindo algumas nações amigas"

O Itamarati explica que "o documento tem origem numa campanha sistemática que visa a di-

ficultar a política exter- na do Governe brasilel- ro, e como tal devem ser punidos pela ação crimi- nosa".

(2)

iv ¦

¦¦1-y.r.

]¦¦¦'¦¦

»*¦¦¦

¦

I

K

i ' WC

í

m

2 — DC Sexta-feira, 10 de setembro tle 1965 „

i

De Gaulle não

\i . , ¦ . i

dis agora se será candidato

PARIS (UPI-DC) — O Presidente Charles De Gaulle declarou ontem que só dentro de dois me- ses anunciará sua decisão sôbre se aceita ou não candidatar-se à reeleição nas eleições de dezem- bro. O Presidente francês fêz essa declaração du*

rante a entrevista que concedeu ontem nos Cam- pos Eliseos, a décima segunda em seus quase sete

anos de governo.

Acredita-se que o Presidente anunciará seus planos numa proclamaçâo especial em fins de ou- tubro. Referindo-se à guerra não declara '¦£*)

«mtre a Índia e o Paquistão, qualificou-a de. conflito de- plorável. "Sabemos,

entretanto, afirmou, que as Nações Unidas estão estudando a questão e só nos resta aguardar que suas gestões permitam, ao menos, chegar a um acôrdo de trégua". Acrescen-

tnn, pnrrm, qun está irrín "qnmpntr umi pnlnrnn

temporária".

Mais de 500 jornalistas

Mais de 50 jornalistas estran- geiros e franceses, assirr como

•400 convidados, assistiram à cn- trevista, uo Salão Dourado dc Recepção do Palácio onde De Gaulle reside. Como de costu- me, fj Primeiro-Ministro Geor-

«cs Pampidou e os outros Mi- nistros estavam sentados ao la- do de De Gaulle.

Ao falai sôbre a França, De Gaulle fOz uma referência à América Latina, dizendo que "es- tamos qualificados" para conce- der ajuda técnica e econômica a outras nações, pois "já dei- xamos de ser um império colo-

nial" Assinalou que essa espé- cie de auxílio já vem sendo pres- lada em larga escala na África, Láos Camboja, México e Chile.

Disse Dé Gaulle que a Fran- ça ocupa uma bot situação eco- nômica em matéria de inver- soes dt capital.

"No mundo de nossos dias, à medida que a ameaç? de guerra mundial desaparece e as conquistas param de interessar aos mais fortes — afirmou — a marcha para o progresso será algo vital e universal. A França quer ter também a sua parte nessa evolução".

Vietnã, Otan e democracia

De Gaulle disse que a crise que superou a França de seus associados no Mercado Comum Europeu a 30 de iulho, era ine- vitável porque foi posta em re- levo a resistência dos demais países a chegar a um acordo sôbre o Mercado Comum agrí-

cola.

Declarou que ao subscrever o MCE, a Comunidade de Energia Atômica e o Tratadc "Europeu do Carvão e do Aço, a Franca íiccitara as exigências 'los ou- tros cinco países. "Mas êsses países não levaram depois em conta as legítimas pretensões francesas para um acôrdo aprí- cola".

De Gaulle anunciou que a França está pronta para voltar a ocupar seu posto nas delibe- iações do Mercado Comum, as- sim que fôr assinado o còriyê- nio Egrícola.

_ De Gaulle assinalou que as es- pceulações sôbre a mediação Irancêsa no Vietnã são, no mo- mento, "uma fantasia".

Fêz um apelo á "cooperação entre tôdas as raças, todos os regimes e todos os povos acen- tuando que as grandes potên- cias que fundara-n a ONU há 20 anos poderiam traçar um pia- nc "para pôr o mundo inteiro em ordem".

Acrescentou, entretanto, que por enquanto é evidente que nãc há esperança de que tal planr venha à luz do dia".

Sôbre a OTAN disse que, o mais tardar em 1969 estará ter- minada a "subordinação França" a seus aliados do Tra-da tada do Atlântico Norte.

Não fêz qualquer ameaça de retirar a França da OTAN, mas, ao que parece, quis dizer que exigirá que se façam certas mu- danças profundas no Tratado quando chegai o momento de sua renovação em 1969.

Acrescentou que a França acredita que será necessária, por muito tempo ainda, a exis- tencia de uma Aliança Ociden- ' tal para a defesa da Europa.

De Gaulle aproveitou a en- trevista para responder à opo-

«çâo francesa, que o acuse de ter implantado um regime de poder pessoal.

^ "Se isso quer dizer que o Chefe*de Estado toma decisões pessoalmente, então é verdade", declarou. "Mas a quem poderá ocorrer que o General De Gaulle ao tomar as -édeas do poder, estaria satisfeito sòmen- te em presidir à inauguração das exposições de crisantemos?"

Para comprovar sua afirma- ção dc que não deixou de njan- ter contato com o povo francês, De Gaulle recordou que nos úl- timos sete anos viu com seus próprios olhos 15 milhões de franceses dirigiu 30 alocuçôcs radiofônicas à nação, concedeu 12 entrevistas à imprensa, pro- nunciou 36 discursos importan- tes em solenidades públicas e visitou os 94 departamentos da França.

Terminou afirmando que "o Estado francês mo?tra agora uma inegável solidez e capaci.

dade Dentro de trè meses o povo francês expressará por meio do voto se deseja de fato, o verdadeiro significado e o re- sultado da eleição presidencial".

contam como foi o 'Gemini'

HOUSTON Texas (UPI-Reu- ttTs-DC) — Com a mesma tran- qüilidade com quo relataria uma excursão de pesca, o eos- monauta Gordon Cooper descre- veu ontem sue viagem espacial em companhia dc Charles Con- rad como "uma experiência que começou muito bem", mas quo esteve a ponto de terminar mui- to -depressa.

Enquanto isso, a Unifio So- viética anunciava o lançamento do 85," satélite da série "Cos- mos". que constitui a segunda experiência espacial dos soviéti- eos neste mês. A 3 de setem- bro, os soviéticos colocaram enl órbita cinco satélites da série

"Cosmos" com um só foguete irnpulsor.

Nervosismo

Na entrevista Coletiva ;'i hn- prensa Cooper disse que p co- mêço do vôo, cm Cabo Ken- nedy havia sido "muito suave e positivo". Nenhum de nós pen- sou que houvesse a menor dú- vida a respeito do êxito dêsse lançamento" acrescentou.

RJO ÍTA LTDA.

Viagens diárias para ITAPERUNA, MIRACEMA e SÂO.FIDELIS

ITINERÁRIO:

IUO-ITAPERUNA - Pôrto Novo do Cunha, Volta Gran- de, Pirapetinga, Pádua, Miracema e Itaperuna Horário: 6h e 14h diariamente

KIO-SAO FIDELIS — Pôrto Novo do Cunha, Volta Grande Pirapetinga, Itaocara e São Fidelis.

Horário: 6h e lOh diariamente

RIO-MIRACE31A — Pôrto Novo do Cunha, Volta Grande, Pirapetinga, Pâdua e Miracema.

Horftrio: de domingo a sexta-feira às 16hl5m, Sábados às 12h45m.

HORÁRIOS DE VOLTA:

ITAPERUNA-RIO

SAO FIDÊLIS-RIO "

MIRACEMA-RIO

5h30m 5h30ra 14h30m

"O lançamento cia cápsula rol feito mediante um veículo que é um verdadeiro Cadillac-e a trajetória, afirmou, foi a mais perfeita possível".

Conrad disse quo se sentia mais nervoso durante a entre- vista aos jornalistas do que sen- tado em sua cadeira anatômica nos preparativos io 'nnçamento,

"Gemini-6"

No momento em que os dois cosmonautas falavam aos jor- nalistas, anunciou-se que lavia sido colocada sôbre o foguete portador^ a cápsula "Gemini-6", que realizará um vôo cósmico a partir de 5 de outubro du- rante o qual se tentará a pri- meira manobra de contato es- pacial direto com outro satélite em órbita.

Cooper assinalou que pessoal- mente havia decidido abando- nar a manobra de aproximação do objeto que havia sido eje- tado próximo da cápsula "Ge- mini-5", durante a primeira or- bita do vôo de oito dias. Sua de- cisão foi motivada pela neces- sidade de economizar energia, devido aos problemas surgidos com o gerador elétrico da cáp- sul».

Igreja aceita e

ropa do Paquistão penetrou na índia

CARACHI, NOVA DE- LI (Reuters-UPI-DC) — Tropas do Paquistão pe- netraram ontem à noite em território indiano, a Leste de Lahore, após empurrarem as forças inimigas para o outro la- do da fronteira. Forças paquistanesas também se infiltraram através da fronteira, em Jassar, 97 quilômetros a noroeste de Lahore.

Um porta-voz dá Índia, entretanto, anunciou em Nova Deli que os con- tra-alaques paquisíaner

Pouco depois, as au- toridades militares inloi- maram que não se havia visto nenhum avião ini- migo durante o alarma, mas que os aparelhos pa- quistaneses atacaram uma região a apenas se- te quilômetros de Nova Deli. Um dos aviões ata- cantes foi derrubado, mas antes de cair, vários pára-quedistas consegui- ram saltar. Durante o resto do dia, a Polícia vasculhou a área, tentan- do localizá-los.

do terror

CIDADE DO VATICANO (Reuters-UPI-DC) — A carta dí "relações da Igreja com o mundo moderno", projetada pe- lo Concilio Ecumênico, aceita a necessidade de "um equilíbrio do terror" nuclear, para salvaguar- dar a paz nos tempos moder- nos. Mas êsse perigo deverá ser considerado "temporariamente", segundo disseram ontem fontes do Vaticano.

Ta) carta figura em segundo lugar no temário do quarto e último período de sessões do Con- cílio Ecumênico, que se iniciará na próxima semana, na Basíli- ca de São Pedro.

Paulo VI com Johnson

Ontem se tinha como certo, no Vaticano, que o Papa Paulo VI se encontrará com o Presl- dente Lyndon Johnson, dos Es- tados Unidos, quando visitar No- va Iorque, em outubro.

Não existem informações ofi- ciais sôbre o encontro dos dois dirigentes. Porém é certo que Tohnspn chegará a Nova Iorque a 3 de outubro e o Papa voara até a mesma cidade, em avião especial, na manhã seguinte.

A despeito da ,brevidade da viagem papal — Paulo VI re- gressará a Roma no mesmo dia, a bordo de avião norte-ameri- cano, — o Sumo Pontífice terá algum tempo para audiência, de- pois que comparecer a Assem- bléia Geral da ONU, onde diri- gira um apelo em favor da paz mundial. O Papa deverá chegar a Nova Iorque ao meio-dia e comparecer à ONU três horas depois. Também celebrará mis- sa campal no Estádio de Nova Iorque.

ses estavam sendo repe- lidos com grandes bai- xas, e que as tropas in- dianas continuavam pio- gredindo na direção do centro militar de Sial- kot.

Alarma

As sereias de alarma soaram na manhã de on- tem, em Nova Deli, ad- vertindo a população pa- ra o perigo de um ataque aéreo, pelo segundo clia consecutivo. Ó alarma começou a soar às 4,40 horas da manhã e foi suspenso 25 minutos mais tarde.

Duas direções Em comunicado divui-

•gado à noite, o Paquis- tão insistiu em que suas tropas estavam penetran- do em território india- no, numa 'investida

em duas direções, Wagah, a leste, e Jassar, a oeste de Lahore.

O comunicado afirmou que os indianos já esta- vam usando caminhões particulares para trans- portar seus homens pa- ra o "front" e que em Sialkot a índia tinha per- dido tanques e canhões,

ao ser rechaçado, com pesadas baixas, um de seus ataques.

Segundo o porta-voz paquistanês, são falsas as afirmações indianas sôbre grandes danos à Força Aérea do Paquis- tão. Apenas cinco aviões foram perdidos nos com- bates — disse — e não 21 como pretende a In- dia.

Apesar dêsse otimis- mo, o governo paquista- nês advertiu à popula- ção do país de quu aviões indianos têm deixado cair pára-quedistas ao re- dor de muitas cidades do Paquistão.

Caminho para Rawalpindi O Ministro da Defesa da índia, I. B. Chavan, admitiu ontem que o contra-ataque paquista- nês na região de Lahore provocou lutas encarni- çadas. Segundo Chavan, a índia lançou novos ata- quês na Cachemira, ten- tando apossar-se de 400 quilômetros quadrados de- território para abrir

caminho até Rawalpindi, Capital do Paquistão.

Além" de poucos còmu- nicados e do pronuncia- mento de Chavan, houve poucas notícias em No- va Deli sôbre as opera- ções militares. A cidade, alarmada pelo perigo de ataques aéreos, prepara- va-se ontem para uma guerra aérea total.

A Rádio "Ali índia**

apelou à poplação para que fossem cavadas trin- cheiras. Os motoristas fo.

ram Instados a deixar as estradas depois das sete horas da noite.

•Todos os oficiais in-

«

feriores com issionados foram convocados e mo- bilizados.

O governo informou também que a Força Aé- rea indiana bombardea- ra o aeroporto de Laho- re e a cidade de Carachi, além de tentar um ata- que a Peshawar, princi- pai cidade do Paquistão norte-ocidental. Segundo a Rádio do Paquistão, foram pequenos os da- nos causados por êsses ataques.

Pequim: Chou culpa EUA e URSS

PEQUIM, JACARTA. NOVA DELI (Reuters-UPI-DC) — Di- plomatas ' indianos retiraram-se ontem à noite de uma recepção em Pequim, quando o "Premier"

chinês Chou En-Lai atacou vio- lentamente a índia, acusando-a da estender a "agressão arma- da" ao Paquistão, em colabora- ção com os Estados Unidos e a União Soviética e prometeu fir- me apoio da China à causa pa- quistanesa.

O Embaixador indiano em Pe- quim, J. S. Mehta, e seu adido militar, Tenen te-Coronel M.

Khara, deixaram a recepção cc- memorativa ao Dia Nacional da Coréia do Norte,, antes do tér- mino do discurso de Chou.

Essa foi a terceira declaração feita por Pequim, em apenas três dias, prometendo apoio ao Paquistão, o que aumenta o te- mor de sua intervenção chinesa no conflito

Uma declaração similar foi di- vulgada ontem em Argel, feita pelo Ministra do Exterior chi- nês Chen Yi, que se encontra em visita à Argélia.

Chou advertiu que a Índia

"deve assumir toda a responsa-

bilidade pelas conseqüências de sua crescente agressão", e afir- mou que os Estados Unidos de- ram apoio à "agressão armada"

dos indianos, e que a União So- viética deu "alento à aventura militar" empreendida pelo Go- vêrno de Nova Deli. Chou sali- entou ainda que "os reacionã- rios indianos não poderiam ter empreendido uma aventura mi- litar tão séria sem o consenti- mento e o apoio dos Estados Unidos".

Chou acusou ainda os Esta- dos Unidos e seus aliados de estarem usando a ONU para fazer apelos de paz, "sem discri- minar o certo e o errado".

Quebra-quebra

Em Jacarta umj. multidão in- .vadiu ontem a Embaixada in- diana, quebrando peças do mo- biliário e gritando "esmaguem a Índia".

Um automóvel foi incendia- do e dois outros dafinicados.

Nenhum funcionário da Embai- xada foi ferido, xembora muitos tenham sido alvos de pedradas.

Os manifestantes também ar-

riaram a bandeira indiana do seu mastro no centro do jar- dim da Embaixada. O inci den- te foi o clímax do. outras de- monstrações anti-indianas, du- rante as quais os manifestantes ocuparam os escritóriosvdo Ser- viço de Informações da Índia c. tentaram duas vezes atacar uma escola indiana.

, A Polícia' aconselhou os iojis- tas indianos a fecharem suas.

portas, a fim de ;vitarem "coi- sas indesejáveis"

Sançc ;oes

A Grã-Bretanha vai impor san- ções econômicas contra a Índia e o Paquistão, se os dois países não atenderem ao apelo da ONU para a cessação das hostilida- des, informaram ontem fontes diplomáticas em Londres.

O "Daily Express", da capital britânica sugeriu ontem qur a Rainha Elizabeth dceria me- diar nf guerra entre a índia e o Paquistão, já que os dois pai- ses são membros da Comumda- de Britânica tle Nações.

Insultos

Os delegados da Índia e do Paquistão trocaram insultos on-

tem durante uma sessão da Conferência da Liga Anü-Comu nista dos Povos Asiáticos, cm Manilha.

Rama Swarup, da Índia qua- lilicou o Paquistão de "estra- nho inimigo da liberdade e agente do comunismo", acres- centando qur o governo paquis- tapes é "diiatorial".

Mamud Brelvi, do Paquistão, acusou a índia de estar seguin- do uma política de "Duas Ca- ra.-". sende amiga da China Co- munista e da União Soviética simultaneamente.

O Presidente tCaunda, de Zâmbia, declarou ontem que estão cm pleno 'indamcnto os trabalhos de formação de uma comissão da Commonwealih pa- ra tentar intervir na guerra da Cachemira.

A Grã-Bretanha segundo de- clararam fontes oficiais, está preocupada com as ações da China Comunista e da Indoné sia, acreditando que tais movi mentos possam piorar as "chan- ces" de término da luta indo- paquistanesa

Thant ouve razões do Paquistão

RAWALPINDI, Paquistão - (Reuters-UPI-DC) — O Secreta- rio Geral dà ONU, U Thant, ini- ciou ontem suas conversações com o Presidente Mohammed Ayub Khan, sôbre a guerra não declarada entre a Índia e o Pa- quistão.

O Secretário Geral da ONU c o Chefe de Estado reuniram-se durante um almoço que teve a duração de 90 minutos, na resi- dência de Ayub, ao mesmo tem- po que a luta prosseguia numa ampla frente a Leste de Lahore, onde a Índia desenvolve sua maior ofensiva, num setor de 95 quilômetros de extensão.

U Thant havia mantido uma reunião preliminar com o Mi- nistro de Relações Exteriores do Paquistão, Zulfikar Ali Bhul- to, que durante uma hora è quinze minutos o pôs a par da .situação do conflito, vista do ângulo paquistanês. O Chance-

ler expressou também a Thant o ponto de vista de seu govêr- no em relação à cessação do fogo.

Falando aos jornalistas ainda no aeroporto de Chakala, Thant disse não saber "que resultados obterei aqui com minhas con- versaçõei, e mais tarde em No- va Deli, pois a situação é muito grave".

O Secretário Geral partiu cie Nova Iorque na noite dc terça- feira, logo depois de ter té- cobiclo çlo Conselho de Segu- rança, instruções no sentido de desenvolver os maiores esfor ços para restaurar a paz no sub- continente indiano.

Antes de chegar ao aeropono de Chakala (que a Índia anun ciou ter destruído pelos bom- bardeios da sua força aérea).

Thant fêz escalas em Londres, Genebra, Beirute, Teerã e Ca- rachi. Em Carachi, sua parada foi prolongada, devido a rumo-

res de que as tropas indianas

¦ estavam descendo em pára-que- das nas proximidades da cidade, U Thant deverá permanecer em Rawalpindi até amanhã, quando viajará para Nova Deli a fim de avistar-se com o "Pre- mier" Lal Bahadur Shastri.

O Secretário da ONU foi rc- cebido oficialmente, no aero- porto, pelo Chanceler paquista- nês, que pouco antes havia dito aos jornalistas que seu país não modificaria a opinião de que 6 povo da CachenTira dove ter o direito de decidir seu destino através de um plebiscito, acres- centando que não podnria ser aceito um armistício incondi- cional."Temos

o maior prazer em receber U Thant, como Secreta- rio Geral da ONU é como ilus- tre cidadão de um país vizi- nho (Birmânia) e também como um asiático", disse Bhutto."Teremos'toda.a satisfação de

trocar opiniões com Thant e de tazer um completo relatório sô- bre tudo o que tem ocorrido".

CONVOCAÇÃO

O Síndico do udilício aa Rua Alberto Campos, n." 155, convoca os senhores condôminos do mes- mo.-a sc reunirem cm Assembléia Geral Extraordinária, a realizar- so no próprio edilicio, às 20,00 horas cio dia quinze (15) uo cor- rente més, com número legal; ou às 20,30 horas do mesmo dia e local em segunda e última con- vocação, com qualquer número, a tiin de deliberarem sobre a se- guinte ordem do dia:

)) — Eleição do novo sindico;

2) — Prestação de contas;

3) — Assuntos de interesse geral.

Rio de lanelro, 10 de setem- bro de 1965

JACK SCHUMER

Prescrição possível em Genebra

GENEBRA (Reuters.UPl.

DC) — A Grã-Bretanha pro.

.meteu ontem examinar aten.

tamente as propostas apoia, das pela União Soviética"

para a prescrição parcial das proyas atômicas subter ràneas.

Lord Chalfont, Chefe tia Delegação Britânica à Conte- rência de Desarmamento dis.

se que as propostas - qUê prevêm a proibição das pm.

vas subterrâneas com expio.

sivos de grande potência è uma moratória para ns pro.

vas^ de menor intensidade

— "são valiosas e conslruti.

vas" Contudo observou que essas propostas apresentam algumas üfictildades e tam- bém "atrntivns ^videntes"

Violações

O Chete da Delegação dos Estados Unidos, William C.

-P"sfrr digyf que a ' ' "

icIlui é an.

tiga e reiterou o ponto de vista norte-americano de que seria inaceitável a suspen.

ção das provas, sem meios d» apurar a.s possíveis vio.

Iações

Lembrou Foster que a União Soviética rompeu umn moratória anterior ao retni.

ciar os testes atômicos eni 1961 o que demonstra que êsse não é um meio seguro de conseguir n proibição das provas atômicas.

Acentuou ainda que não se trata apenas de uma decisão política e que os Estados Unidos procuraram demons- trar que há dificuldades téc.

nicas para se distineruir en- tre ás provas subterrâneas u os terrremotòs. Enquanto perdurarem essas diHculda.

des técnicas, é preciso que existam meios de se ident i.

ficar o que está ocorrendo disse.

Mais adiante, declarou o delecado norte-americano o,,e ainda não recebeu resriosta dos "russos à sua pronostii para a suspensão dos traba- lhos da conferência a 16 de setembro a fim de ser apm sentado um relatório a As- sembléia Geral da ONU A URSS e os Estados Unidos sao os co.nrp<;^!..i.o„ .., rfi)I%

ferência

O delegado soviético, Se.

myon Tsarapkin disse on.

tem que os Estados Unidos se opõem a proibição dos testes subterrâneos porque desejam continuar tais oro.

vas para aperfeiçoarem novos tipos de armas nucleares.

Falando aos -jornalistas, disse Lord Chalfont. após a sessão de ontem, que não acreijita que hajam diferenças básicas entre as reações bri.

tânica e norte-americana às propostas de proscricão par.

ciai, embora hajam diferenças na forma de expressá-las.

viefcongs no Vietnã

SAIGON (Reuters-UPI-DC)

— As baixas do Viet-Conç cresceram para 148 mortos, ontem, nas operações combi- nadas em larga escala, com fuzileiros norte-americanos e soldados sulvietnamitas

Ontem também foi noticia- cio o bombardeio por aviões dos EUA, de uma ponte nor- te vietnamita apenas a 27 qui- lômetros ao sul da fronteira chinesa. É o ponto mais pró- vimo da China até agora ata- cado.

Milhares de tuzileiros dos EUA e do Vietnã do Sul con- tinuaram a pressão sobre os guerrilheiros, smpurrando-os para o mar, na área de ope- cações situada a 500 quilo- metros ao norte de Saigon.

Nessas operações, as perdas do governo foram considera- das "leves".

V

t t

BELÉM S. LUIZ FORTALEZA

At—

-,X*SANTARÉM\ y NATAL

^MANAUS /

\

TEREZWAè iRECiFE

\ 4maceió

BRASÍUaV Âioir,..,;

TV P ARACAJU

«SALVADOR

RIOj§

•"sTpaulo

â

s>?^i*ÍÍÍFá

^^^^^m,....^..., ... -. ,;..,.,.,¦...¦_,¦.,

- i tf

jgBSBimsm

nas linhas nacionais quadrimotores

f. "'¦ --:-__i__:¦'" 'm* '"-'^ft''¦¦¦ -,:v-^SmE'íÍhHI BB hH B^^^^^^^^^SnBfR^^^^^^^^^^^

DC6B. um luxo da VARIG?

De certa forma, sim. O DC 6 B é um quadrimotor para vôos in- ternacionais. Sua utilização nas linhas domésticas não deixa de ser um luxo. Um luxo seu. E que custa menos. Pará as principais cidades do Brasil marque uma viagem "internacional" no DC 6 B - sereno, confortável, rápido. No Rio pousa e decola no S. Dumont.

VARIG

HORÁRIOS, FREQÜÊNCIAS ETARIFAS EM NOS- SAS LOJAS E NO SEU AGENTE DE VIAGENS;

v-*4

Imagem

Referências

temas relacionados :