O Legado do Encontro Nacional de Recreação e Lazer - Enarel

12  Download (0)

Full text

(1)

O LEGADO DO ENCONTRO NACIONAL DE RECREAÇÃO E LAZER - ENAREL

Edmur Antonio Stoppa73

Nelson Carvalho Marcellino74

O objetivo deste capítulo é analisar o legado do Encontro Nacional de Recreação e Lazer – ENAREL – com base nos depoimentos de seus integrantes e nas falas de participantes representativos em suas diferentes edições.

Para tanto, formulamos um convite, via internet, a gestores, docentes, pesquisadores, acadêmicos, animadores socioculturais e profissionais em geral para que eles externassem suas opiniões sobre o significado do ENAREL em sua área de intervenção.

O convite procurou abranger todas as categorias profissionais descritas acima, e englobou representantes de todas as regiões do País. Foram formulados dezoito convites e apenas um não foi respondido.

Após a análise das falas dos agentes75, diferentes “categorias” puderam ser estabelecidas quanto ao legado do ENAREL. Assim, ele pôde ser caracterizado como um espaço, ou fórum, privilegiado para discussões conceituais relacionados à temática do lazer, de forma a democratizar os conhecimentos produzidos na área, contribuindo para o fortalecimento do conhecimento. Tal categoria pode ser visualizada no depoimento de uma professora, pesquisadora e pioneira do ENAREL que afirma o seguinte:

o grande legado do ENAREL foi a possibilidade de intercâmbio com profissionais de diferentes campos de atuação, dentro da área de recreação e lazer. A ideia básica era criar uma ‘zona livre do conhecimento’ onde os interessados – independente de qualquer orientação teórica, prática, política, religiosa, formação acadêmica, etc. – poderiam se encontrar e trocar experiências.

73 Docente do curso de graduação em Lazer e Turismo da EACH-USP; líder do Grupo Interdisciplinar em Estudos do Lazer (GIEL/USP/CNPq); membro do Grupo de Pesquisa em Lazer (GPL/UNIMEP/CNPq) e Laboratório de Pesquisa sobre Formação e Atuação Profissional (ORICOLÉ/UFMG/CNPq)

74 Docente do mestrado e graduação em Educação Física e do doutorado em Educação da UNIMEP; coordenador do Núcleo da Rede Cedes – Ministério do Esporte; líder do Grupo de Pesquisa em Lazer (GPL), UNIMEP/CNPq; membro do ORICOLÉ, laboratório de pesquisa sobre formação e atuação profissional, UFMG/CNPq, e pesquisador do CNPq.

(2)

Depoimento semelhante pode ser verificado por parte de outra professora, pesquisadora, gestora e, também pioneira do ENAREL. Para ela,

‘o legado do ENAREL vem sendo, especialmente, construído no campo do CONHECIMENTO. Isso porque desde sua criação, da qual pude participar, o foco tem sido a socialização de conhecimentos produzidos pelo campo da recreação/lazer no país, que, na época de sua criação (1989), era muito centralizado em alguns estados brasileiros. Esse foco gerou uma mobilização que, ao longo destes 21 anos, tem fomentado problematizações, discussões e relatos de experiências sobre temáticas reveladoras: da produção teórico-prática do campo; dos projetos nele desenvolvidos; de experiências de formação e ação dos profissionais e agentes envolvidos; de questões relevantes para gestores, formadores, pesquisadores e estudantes, dentre outros aspectos que podemos identificar. Nessa perspectiva, o ENAREL é um relevante movimento em prol da democratização de conhecimentos sobre a recreação/lazer, abrangendo, em cada uma de suas edições, formas, temas, identidades e experiências diferentes, reveladoras das características locais das regiões e instituições promotoras, bem como do perfil de cada público participante e das temáticas emergentes em cada época.

Ou ainda: “Participei na maioria das edições do ENAREL ao longo de sua existência. Para mim sempre foi uma referência do presente-futuro do “estado da arte” do estágio de conhecimento e intervenção do/no lazer no Brasil e, em algumas ocasiões, na América Latina” (Professor, gestor, e pioneiro do ENAREL).

A participação de um grupo de estudiosos do lazer, os chamados pioneiros, em um evento no exterior foi o fator inicial para que o ENAREL tivesse seu início no Brasil. Ao retornarem ao país, esses estudiosos tiveram a idéia inicial de realizar um evento ligado à área da recreação e do lazer. Passados vinte anos e vinte uma edições, o ENAREL pode ser visualizado em sua construção histórica, conforme aponta o depoimento abaixo.

(3)

da idéia e na realização do primeiro ENAREL, quando voltava, com um grupo de estudiosos do lazer, de um evento no exterior. (Professor, gestor, e pioneiro do ENAREL).

Articulado com essas questões, vários depoimentos conceituram o evento como um espaço formal para a troca de experiências relacionadas à formação e intervenção na área do lazer, quer seja na perspectiva da animação, da docência, da gestão ou da pesquisa. É ressaltado o respeito a pontos de vistas divergentes, sem qualquer preconceito, o que torna o ambiente livre e agradável.

Os depoimentos abaixo destacam essa situação.

Minha primeira experiência com o ENAREL foi em 1998, em São Paulo, onde ocorria também o MUNDIAREL. Com a palavra, o prof. Milton Santos! Apesar de na época ainda não compreender muito sobre o universo do lazer, essa primeira aproximação me mostrou que o tema era muito mais complexo do que imaginava a partir de minhas experiências no campo profissional. Aliás, desde minha primeira experiência o ENAREL se configurou como espaço de troca, encontro e diálogo sobre o lazer, entendido como possibilidade e direito de todos [...] Como gestora de programas de lazer proporcionou a oportunidade de compartilhar experiências e dialogar sobre elas a partir de outros olhares. Finalmente, mais recentemente, como professora e pesquisadora, o ENAREL tem contribuído para despertar novos temas e demandas de pesquisa, buscando articular conhecimento em busca de alcançar algumas respostas para a questão dos desafios do lazer no século XXI. (Professora, gestora e animadora sociocultural).

Desde minha primeira participação, deixei de frequentar apenas uma edição (ENAREL de 2009, em Florianópolis) e esta não participação me fez repensar sobre a importância da minha participação hoje, enquanto docente e pesquisador das palestras, apresentações de trabalho ou nos encontros institucionais. Hoje, formado, fiz mestrado na área e sinto que o ENAREL faz parte da

(4)

minha formação e atuação pela possibilidade de discutir, refletir, ampliar e construir novos horizontes acerca dos estudos vinculados ao lazer com os principais autores, pesquisadores, professores, gestores e acadêmicos. Retomo este ano minha participação e com muita alegria voltarei a frequentar esse ambiente enriquecedor, agradável e de muita alegria, pois esse é o significado que tenho do ENAREL. (Professor, pesquisador e animador sociocultural)

A constante presença no evento ao longo dos anos permitiu uma maior aproximação com os conhecimentos produzidos pelas diferentes áreas que estudam o lazer, possibilitando trocas de experiências, quer seja na perspectiva da animação, da gestão e, principalmente, da pesquisa, área de atuação profissional mais constante nessa última década, devido ao trabalho como docente e pesquisador vinculado à universidade privada e pública (Professor e pesquisador).

Através do diálogo com meus pares, que o Encontro me proporcionou, tive oportunidade de me posicionar como professor, pesquisador, gestor e animador, uma vez que os encontros institucionais funcionaram como elementos de apoio, nesse sentido (Professor e pesquisador).

Outra característica fortemente associada ao ENAREL é o seu caráter itinerante, com a organização independente de alguma associação, realizado em rede informal, o que traz benefícios para os promotores e facilita sua democratização. Tal situação foi desde o início ponto central para o desenvolvimento do evento, conforme o depoimento de uma professora, pesquisadora e pioneira do ENAREL. Segundo ela, “A proposta inicial era que os organizadores do encontro decidiriam sobre a temática e seus convidados. Além disso, não queríamos criar nenhum tipo de associação ou coisa semelhante, que definisse os rumos do encontro”.

Já uma professora, gestora e pesquisadora na área do lazer afirma que:

“A diversidade temática que o encontro proporciona é, em meu entendimento, seu ponto forte, bem como a coordenação itinerante. Isso demonstra o caráter

(5)

democrático e participativo do evento. Para mim, como animadora, o ENAREL contribuiu para ampliação do olhar a respeito da área.

Para outra professora e pesquisadora na área, a relevância do ENAREL é emblemática

[...] nos cenários de divulgação de pesquisas acadêmicas, de ações e projetos de intervenção, de reflexões político-sociais é inequívoca. Especialmente por seu caráter itinerante, o qual permite o acesso e a difusão das informações em todo o território nacional, juntamente com sua especificidade temática, relevando as reflexões no campo do lazer e da recreação, o ENAREL participa da configuração e das inúmeras transformações de identidade da área e dos profissionais envolvidos. Esses aspectos reiteram e certificam sua importância e co-responsabilidade na composição do conhecimento referente ao campo do lazer (Professora e pesquisadora). Outros depoimentos reforçam essa situação, como o de uma gestora que afirma que

O ENAREL é um evento democrático e diferenciado por diversas razões: ser itinerante, não possuir nenhuma instituição com tutela permanente, possibilitar liberdade de propostas para o desenvolvimento do evento de acordo com o entendimento do órgão responsável por cada edição.

Situação complementada por um professor e pesquisador na área que ressalta “a democratização proporcionada pelo seu caráter itinerante e sua organização, em rede (a primeira que vi funcionar), independente da forma tradicional, ligado a organizações que têm presidentes, secretários, tesoureiros, etc.”.

Também de forma articulada com o caráter itinerante e democrático do evento, é destacada a sua informalidade como espaço para encontro entre colegas de trabalho, autores representativos na área, além de amigos e possibilidade de se descobrir novas amizades, ressaltando-se a liberdade e o prazer vivenciados em seus corredores.

(6)

Depoimentos como de uma gestora e de um professor e pesquisador, a seguir, reforçam tal questão:

O ENAREL, em qualquer edição, sempre tem o ¨ valor ¨ para além do dito oficialmente nas mesas, oficinas... os corredores, os pontos de encontro, o rever antigos amigos, sempre vem agregando imenso valor para repensar minhas práticas na área e conhecer novos caminhos possíveis.

Além disso, o evento marca para mim a possibilidade de encontro informal com amigos de longa data, bem como colegas que atuam na área, caracterizando seus corredores como espaços de trocas profissionais e pessoais tão importantes quanto os espaços formais de discussão.

Uma professora e pesquisadora na área do lazer destaca que “[...] o ENAREL, como seu próprio nome diz, é um grande encontro. E foi nesses encontros que pude conhecer pessoalmente autores que citava em meus estudos [...].

Outro professor e pesquisador vai mais longe e destaca

[...] o clima informal do evento e o espírito com que os participantes se integraram nos debates, prontos para mudar seus conceitos e posicionamentos. Isso é muito raro em eventos acadêmicos, a não existência de patrulhamento ideológico.

Tais características acabam por gerar oportunidade do desenvolvimento de um fórum de discussões com caráter multidisciplinar, baseado em diálogos cada vez mais efetivos, com diferentes áreas de conhecimento. O depoimento abaixo confirma isso:

Há mais de vinte anos, quando da primeira edição do ENAREL, os debates sobre a temática do lazer têm conquistado importante espaço no cenário acadêmico. As discussões no decorrer das vinte e uma edições do evento imprimiram ao tema o amadurecimento

(7)

necessário para que ele efetivasse diálogos com outras áreas de conhecimento, fato que fortalece o caráter multidisciplinar do lazer e sua inserção nas agendas políticas, nos currículos de diferentes áreas de atuação profissional e de pesquisa. Educação, saúde, meio ambiente, cidadania, políticas pública, e formação profissional são apenas algumas das interfaces por meio das quais o lazer se fez representar sempre com o objetivo de contribuir para os avanços e a construção de uma sociedade melhor (Professora e pesquisadora). Além disso, os depoimentos indicam que diversidade temática do evento contribui para o desenvolvimento da área e suas pesquisas, destacando a relevância do fórum para área do lazer.

Minha primeira participação no ENAREL foi em 1999, mas foi a partir de 2003 que essa passou a ser contínua. Desde então, o ENAREL passou a ter grande significado em minha vida acadêmica (docência e pesquisa), uma vez que a diversidade de temáticas, a variedade de palestrantes e a riqueza nos debate sempre me fomentam novas reflexões, novos estudos e novas intervenções (Professor e pesquisadora).

Em outro depoimento, uma professora, pesquisadora e animadora sociocultural destaca que

Em todas as fases dessa evolução, o ENAREL vem sendo de extrema importância por ser um espaço em que se pode discutir sobre o tema lazer, apresentar e debater as pesquisas produzidas, conhecer novas perspectivas sobre a área, além de encontrar pessoas que atuam e estudam o lazer, em um convívio agradável de estudos e alegria (Professora, pesquisadora e animadora sociocultural). Além de sua relevância para a área do lazer, esse fórum possibilitou a formalização de parcerias estratégicas entre as instituições promotoras e organizações ligadas à essa área temática. Tal questão é corroborada pelo seguinte depoimento de uma gestora:

(8)

Como gestora e coordenadora (de uma das edições do evento) tenho a dizer que internamente, na instituição, ganhamos maior reconhecimento como campo científico, mais integração entre as pessoas, grupos de trabalho e nos aproximamos mais de parceiros que, assim como nós, acreditam na necessidade de promover a inclusão social no lazer por meio de uma educação conscientizadora. Para a região, é uma grande oportunidade de participar de um evento científico com otimização de tempo e recursos.

Destaca-se ainda que o espaço conseguiu unir o debate das diferenças dentro da área do lazer, sem perder a necessária afetividade entre as pessoas, conseguindo, assim, atender as necessidades de grupos variados. Um professor, gestor e pioneiro do ENAREL declarou que “[...] trata-se de um evento científico que conseguiu unir o debate das diferenças nessa complexa dimensão da vida humana, sem, no entanto, perder a necessária afetividade entre as pessoas”.

Para outro professor e pesquisador na área, “através do diálogo com meus pares, que o Encontro me proporcionou, tive oportunidade de me posicionar como professor, pesquisador, gestor e animador, uma vez que os encontros institucionais funcionaram como elementos de apoio, nesse sentido”.

A menção à sua proposta de discussão intersetorial em relação aos diferentes espaços de atuação profissional foi uma constante em diferentes depoimentos. A fala de uma gestora exemplifica bem essa questão. Para ela, o ENAREL

Privilegia as propostas intersetoriais e atende as necessidades de públicos variados do campo do lazer, como o esporte, o turismo, o meio ambiente e a cultura. Para mim, enquanto gestora pública, o ENAREL foi emblemático: abriu as portas dos grandes eventos técnico-científicos para os gestores, para as políticas públicas governamentais. Possibilitou, ainda em 1995, ocasião da nossa primeira participação no ENAREL, que através da troca de conhecimentos, houvesse uma melhoria das ações desenvolvidas (pela Secretaria a qual estava vinculada). Oportunizou também que realizássemos o primeiro grande evento nacional do lazer pela prefeitura

(9)

municipal, sendo um marco da nossa gestão (...), no ano de 1996.

Para outra depoente, o ENAREL representou

[...] a primeira oportunidade em tomar contato com a sistematização de ricas discussões a respeito da temática do lazer. No final da década de 90, quando isso ocorreu, tínhamos, na Prefeitura (...), o desafio profissional de desenvolvermos políticas públicas de esporte e de lazer e a carência de subsídios para a ação era muito grande. Além de trazer subsídios para essa ação, o ENAREL abriu portas para que a troca de experiências com outras gestões qualificasse nossa ação e nos desafiou a registrar o trabalho que vínhamos desenvolvendo (Pesquisadora e gestora).

Outro ponto importante citado pelos depoimentos diz respeito a esse fórum ser visto como estratégico para o desenvolvimento profissional dos vários depoentes, em relação à inserção e posição profissional ocupada nos dias atuais. As “falas” abaixo caracterizam tal situação.

O primeiro contato com o ENAREL ocorreu em 2003, na cidade de Santo André. Nessa época já atuava profissionalmente no campo do lazer como gestor de um clube. No entanto, ainda possuía minha visão restrita em relação às possibilidades de debate e intervenção na área. Com o ingresso na pós-graduação, a relação com o ENAREL se tornou intensa e todos os elementos presentes nesse evento (as discussões acadêmicas, o contato com a diversidade de espaço e pessoas) contribuíram com a minha formação profissional (Professor, pesquisador e animador sociocultural).

Inicie minha participação no ENAREL no ano de 2005, na cidade de Campo Grande – MS, e desde então não perdi nenhum evento. O ENAREL é um encontro de grande expressão, pois representa uma oportunidade de divulgação de conhecimento, troca de experiência, contribui para o debate e intervenções na área; além do

(10)

encontro com amigos e possibilidade de descobrir novas amizades. O conhecimento transmitido pelos eventos acrescentou muito a minha vida acadêmica e pessoal, e espero continuar a colher bons frutos desses encontros científicos (Professora, pesquisadora e animadora sociocultural).

Quando comecei a frequentar o ENAREL, há 15 anos, atuava como animadora sociocultural em hotéis. O ENAREL acompanhou meu crescimento acadêmico, de aluna, naquela época, à professora universitária hoje, com livros publicados. Em todas as fases dessa evolução, o ENAREL vem sendo de extrema importância por ser um espaço em que se pode discutir sobre o tema lazer, apresentar e debater as pesquisas produzidas, conhecer novas perspectivas sobre a área, além de encontrar pessoas que atuam e estudam o lazer, em um convívio agradável de estudos e alegria (Professora, pesquisadora e animadora sociocultural).

Como o ENAREL repercutiu na minha formação? Positivamente, pois, foi um evento que me estimulou a me envolver com os estudos do lazer ainda mais e me ligar a um grupo de pesquisa. Também foi importante como espaço para divulgação de trabalhos que produzi juntamente aos discentes com os quais atuei da área do Turismo e da Educação Física (Professora e pesquisadora). O ENARELl foi extremamente importante na complementação da minha formação acadêmica, tanto na área da teoria do lazer, quanto na área de políticas de lazer, quer na área pública governamental, pública não governamental, privada e corporativa (Professor e pesquisador).

Como ressalva, os depoimentos demonstram grande preocupação com os rumos que o evento vem tomando em suas últimas edições, que podem afastá-lo do seu caráter acadêmico-científico, por privilegiar outra forma de desenvolvimento, em detrimento das discussões e da produção de conhecimento, fatores fundamentais à consolidação do lazer como direito

(11)

social e possibilidade de formação de novos valores, questionadores de nossa sociedade.

Um professor e pesquisador indicou essa preocupação “[...] com os rumos que o ENAREL vem tomando nas últimas edições e que poderão resultar na perda do seu caráter acadêmico.” Outros depoimentos seguem nessa mesma linha, afirmando que:

Falar do ENAREL é recordar um pouco de minha história profissional, da forma como fui me construindo como profissional que atua no campo do lazer. Ao mesmo tempo, nos remete a refletir sobre o atual momento do ENAREL e a necessidade de formularmos uma agenda, buscando eleger temas que recuperem o fôlego de um evento que tem feito história (Professora, gestora e animadora sociocultural).

Vejo a necessidade de o ENAREL resgatar seu caráter científico-acadêmico, privilegiando as discussões e a produção de conhecimento na área do lazer. Sem desmerecer outras possibilidades, entendo que tal questão é premente, caso queiramos que esse espaço histórico na área não sofra com o esvaziamento em relação à participação da comunidade acadêmica, conforme venho notando com o passar dos anos.

Assim, após a análise das falas dos agentes, podem-se estabelecer as seguintes categorias, quanto ao legado do ENAREL. Ele é caracterizado como um espaço ou fórum:

1) para discussões conceituais relacionados à temática do lazer, de forma a democratizar e fortalecer os conhecimentos produzidos na área;

2) formal, para a troca de experiências relacionadas à formação e intervenção na área do lazer, quer seja na perspectiva da animação, da docência, da gestão ou da pesquisa. É ressaltado o respeito a pontos de vistas divergentes, sem qualquer preconceito, o que torna o ambiente livre e agradável;

3) de caráter itinerante, com a organização independente de alguma associação, em rede informal, o que traz benefícios para os promotores e facilita sua democratização;

4) informal, para o encontro entre colegas de trabalho, autores representativos na área, além de amigos e possibilidade de descobrir novas amizades, ressaltando-se a liberdade e o prazer;

(12)

as instituições promotoras e organizações ligadas à área do lazer;

6) construído historicamente por um grupo de estudiosos do lazer; 7) com caráter multidisciplinar, a partir de diálogos, cada vez mais efetivos, com diferentes áreas de conhecimento, revelando a riqueza de temáticas;

8) estratégico para o desenvolvimento profissional dos vários depoentes, em relação à inserção e posição profissional ocupada nos dias atuais;

9) cujos rumos que vem tomando podem afastá-lo do seu caráter acadêmico;

10) com diversidade temática, e que contribui para o desenvolvimento da área e suas pesquisas, destacando sua relevância para a área;

11) que conseguiu unir o debate das diferenças dessa complexa dimensão da vida humana, sem, no entanto, perder a necessária afetividade entre as pessoas, atendendo as necessidades de grupos variados;

12) que privilegia as propostas intersetoriais;

Para finalizar, após os apontamentos colhidos nos diferentes depoimentos e refletindo sobre as questões apontadas, desejamos, como diz um depoimento de uma gestora, “Vida longa ao ENAREL!!!”.

Figure

Updating...

References