TOTAL AZUL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO VEICULAR PARA OS ASSOCIADOS DA TOTAL AZUL AUTOMÓVEIS MOTOCICLETA CAMINHÃO INFORMAÇÕES PRELIMINARES:

15 

Texto

(1)

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PROTEÇÃO VEICULAR PARA OS ASSOCIADOS DA TOTAL AZUL

AUTOMÓVEIS – MOTOCICLETA – CAMINHÃO

INFORMAÇÕES PRELIMINARES:

O Programa de proteção Automotiva da TOTAL AZUL – ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO VEICULAR E SERVIÇOS SOCIAIS foi criado pela Diretoria Executiva e aprovado em Assembleia Geral, registrado no Cartório Civil das Pessoas Jurídicas, com a finalidade de proporcionar aos seus associados a proteção de seu(s)veículo(s) contra roubo, furto ,acidente, incêndio, entre outros através do sistema cooperativista de rateio, arcando, dessa forma todos os sócios entre si, com os gastos decorrentes dos casos acima, buscando sempre a integração sócio comunitária dos associados.

A TOTAL AZUL é uma sociedade civil sem fins-lucrativos, político-partidário e religioso; com duração por prazo indeterminado e ilimitado número de associados. Sediada à Estrada Intendente Magalhães, nº 878 sala-202, Vila Valqueire - Rio de Janeiro-RJ, CEP: 21331-720 e inscrita no CNPJ/MF sob o nº 24.670.600/0001-25, sua

personalidade jurídica distingue se da dos seus associados; não respondendo estes pelas obrigações assumidas por aquela, sendo as operações necessárias à satisfação dos objetivos regulamentadas através deste

instrumento, cujas normas devem ser acatadas por todos os seus associados, sob pena de não o fazendo, serem excluídos do programa.

A Diretoria Executiva, portanto, torna público o presente manual, fundamentado no estatuto da Associação e na Legislação vigente, expondo suas finalidades e descrevendo os benefícios oferecidos aos seus associados através deste regulamento.

1. OBJETIVOS E IMPLEMENTOS

1.1 Conferir proteção e segurança aos veículos cadastrados de seus associados pelo sistema de rateio, de eventuais prejuízos materiais sofridos em função da utilização dos mesmos e causados por colisão, roubo, furto, acidente, incêndio, entre outros, de acordo com as normas estabelecidas neste regulamento.

1.2 O pretendente deverá associar um ou mais veículos à Proteção Veicular Básica e poderá complementar a proteção com os implementos opcionais, intermediados junto às empresas terceirizadas contratadas pela Associação, como Carro Reserva, Proteção KIT Gás, Proteção de Vidros, entre outros.

Parágrafo Único: A Implementação é um benefício de livre opção e escolha do associado, não fazendo parte da Proteção Veicular Básica.

2.0 FILIAÇÃO E EXCLUSÃO

2.1 Para tornar-se associado o pretendente deverá estar de plena ciência e acordo das cláusulas deste

regulamento bem como outras a serem expedidas formalmente pela Diretoria Executiva, assinar o termo de filiação e pagar a contribuição referente à vistoria prévia e cadastramento do veículo.

2.2 Autorizar e facilitar a realização da vistoria prévia em seu(s) veículo(s) para que o(s) mesmo(s) possa(m)

ser(em) aceito(s). Em caso de veículo 00KM deverá ser fornecido cópia da nota fiscal de aquisição do bem, em no máximo 24 horas da data de saída, contendo carimbo de que o veículo ainda se encontra no pátio da concessionária.

(2)

Parágrafo Único: Caso sejam constatadas, por ocasião da vistoria prévia, avarias no veículo ou problemas devido a má conservação do bem, e este venha se acidentar, serão abatidos 20%(vinte por cento) do valor no caso de Indenização integral.

2.3 Após análise da documentação apresentada pelo pretendente, a TOTAL AZUL emitirá no prazo máximo de

até 15 (quinze) dias parecer sobre eventual recusa do mesmo quadro social da Associação, sendo a recusa e os motivos desta informados ao pretendente através de correspondência, e-mail ou qualquer outra forma extrajudicial a ser encaminhada para o endereço constante na proposta de filiação.

Parágrafo único: Os valores eventualmente pagos para vistoria e cadastramento não serão devolvidos no caso da recusa de que trata a cláusula acima.

2.4 A Exclusão a pedido do associado ficará condicionada a solicitação feita por escrito a TOTAL AZUL e a

quitação integral do boleto da contribuição emitido dentro do mês vigente junto à Associação.

Parágrafo único: O associado não terá direito a quaisquer ressarcimento de valores pagos quando de seu desligamento.

São hipóteses, dentre outras que, além de prejudicar o rateio dos associados, podem ocasionar processo disciplinar administrativo de exclusão, a critério da Diretoria Executiva, em conformidade com o estatuto da Associação, sem prejuízo das ações penal e cível cabíveis:

Mais de um evento no período de 12(doze) meses, ressalvadas as hipóteses do parágrafo único da cláusula 7; a) Dificuldade de encontrar e/ou adquirir peças de veículo protegido no mercado, constatado após

primeiro evento;

b) Pagamento da contribuição em atraso por mais de três (03) vezes; c) Tentativa de fraude contra a Associação;

d) Outras hipóteses a serem definidas pela Diretoria Executiva.

3. SISTEMA DE RASTREAMENTO E MONITORAMENTO

3.1 O sistema de rastreamento e monitoramento via satélite deverá ser instalado, pelo associado, em automóveis cujo valor de mercado seja superior a R$ 31.000,00 (trinta e um mil reais) de acordo com a tabela FIPE e em todas as categorias de motocicletas e caminhões além de outros casos quando verificados e exigidos pela TOTAL AZUL.

3.2

Parágrafo 1º: A associação poderá exigir do associado à comprovação da instalação do sistema de rastreamento, tendo o associado o dever de apresentar tal comprovação dentro do prazo de 15 dias. Parágrafo 2º: Após 30 (trinta) dias da data de filiação se o associado não tiver concluído a instalação não terá direito a indenização integral contra roubo e/ou furto, tendo cobertura normalmente contra colisões.

(3)

3.3 É de inteira responsabilidade do associado a instalação e manutenção do sistema de rastreamento e monitoramento, podendo, a Associação, em critérios de sindicância requerer que o associado apresente

declaração das condições de funcionamento do equipamento quando do acontecimento do evento, pela empresa fornecedora do sistema.

3.4 Demais normas vide Contrato de Prestação de Serviços de Rastreamento e Monitoramento da empresa fornecedora dos serviços terceirizada.

4.1 VEÍCULOS OBJETOS DOS BENEFICIÁRIOS E DE ACEITAÇÃO

4.2 A proteção do (s) veículo (s) cadastrado (s) na TOTAL AZUL e o gozo dos demais benefícios terão início a partir da primeira hora do dia útil subsequente da data da realização da vistoria prévia, para cobertura contra furto e roubo após a instalação do sistema de rastreamento e monitoramento, nos casos em que este for exigido.

4.3 O benefício da Assistência 24 horas vigorará 72 horas após a adesão e cadastro do veículo.

4.4 O valor para indenização integral do veículo cadastrado jamais será a superior a 100% (cem por cento) do valor constante da tabela FIPE, à época do evento.

Parágrafo Único: Nos casos em que não se puder determinar o valor do veículo pela tabela FIPE, este será determinado através de consulta à outra publicação que o preveja ou ainda através de avaliação em empresas idôneas do segmento de comercialização de veículos.

4.5 Podem ser objetos de aceitação veículos com até 20(vinte) anos de fabricação e em bom estado de conservação e funcionamento, inclusive em relação a pneus, que estejam com a documentação em dia junto aos órgãos competentes, desde que existentes na tabela FIPE.

4.6 Veículos recuperados de perda total, indenização integral, provenientes de leilão ou que tenham os seus chassis remarcados (ainda que constatado através de sindicância posterior), poderão ser aceitos e, neste caso, sofrerão depreciação de 30% (trinta por cento) do valor constante da tabela FIPE, em caso de indenização integral.

Parágrafo 1º: O veículo aceito de acordo com cláusula acima terá os serviços prestados integralmente em caso de indenização parcial e indenização de implementos, dentro dos limites contratados.

Parágrafo 2º: É de responsabilidade do pretendente, comunicar no ato da adesão a condição do veículo ser proveniente das hipóteses que trata a cláusula 4.5.

4.7 Alterações físicas de qualquer espécie que tenham afetado a originalidade do veículo, ainda que constatados posteriormente à vistoria prévia, poderão ser aceitos sofrendo deságio de 30% (trinta por cento) sobre o valor apurado na tabela FIPE, salvo veículos rebaixados.

5.0 VEÍCULOS E BENEFÍCIOS NÃO GARANTIDOS PELA TOTAL AZUL

5.1 Veículos que tenham suas características de fabricação modificadas de forma a comprometer a

segurança, e estas alterações não tenham sido autorizadas pelo órgão responsável – DETRAN – e não constem dos documentos do veículo: Veículos blindados, ainda que autorizados pelo DETRAN, não serão autorizados.

(4)

Parágrafo Único: Caso não conste no documento do veículo a blindagem, e não seja informada tal alteração no momento da vistoria, o veículo não fará jus à proteção ou qualquer benefício.

5.2 Danos ocorridos no veículo que não se enquadrem nas regras estabelecidas neste Regulamento e eventos decorrentes da inobservância da Legislação em vigor, como dirigir sem possuir carteira de habilitação, estar com a mesma suspensa ou vencida; ou ainda, não ter habilitação adequada conforme a categoria do veículo, entre outras.

5.3 Fraudes ou atos contrários à lei por parte do associado, seus beneficiários, representantes ou usuários dos bens associados.

5.4 Responsabilidades civis contra danos materiais, corporais ou morais causados a terceiros e aos ocupantes do veículo dos terceiros e do protegido. Danos materiais e/ou corporais causados pelo veículo protegido pela

TOTAL AZUL, em função de ter sido roubado e/ou furtado.

5.5 Desgastes naturais ou pelo uso, deterioração gradativa e vício próprio, defeito de fabricação, defeito mecânico, da instalação elétrica do veículo, vibrações, corrosão, ferrugem, umidade e chuva. Furacões, ciclones, terremotos, erupções vulcânicas e outras da natureza, exceto granizo, queda de árvore e enchente de agua doce.

5.6 Quaisquer atos de hostilidade ou guerra, tumultos, motins, comoção civil, sabotagem, atos de vandalismo, depredação, ainda que constatados posteriormente através de sindicância.

5.6 Negligências e imprudências do associado, arrendatário ou cessionário, na utilização, bem como na doação de todos os meios razoáveis para salvar e preservar o veículo durante ou após a ocorrência de qualquer evento que gere prejuízo.

5.7 Atos praticados em estado de insanidade mental e/ou sob efeito de bebidas alcoólicas e/ou substâncias tóxicas.

Parágrafo 1º: A TOTAL AZUL poderá solicitar exames laboratoriais para constatar hipótese de que trata cláusula acima.

Parágrafo 2º: Caso o condutor do veículo se negue a realizar o teste do bafômetro ou outro exame congênere, requerido por autoridade pública competente, mas haja no boletim de ocorrência outros indícios do seu provável estado de embriaguez, presumir-se à, neste caso, que o condutor, realmente estava sob a influência de bebida alcoólica, impedindo, destarte, que o dano provado naquele veículo seja coberto pelo presente Programa de Proteção Veicular.

5.8 Lucros cessantes e danos emergentes, bem como os dias parados, advindos direta ou indiretamente da paralisação do veículo cadastrado do associado e/ou terceiros, mesmo quando em consequência de risco pela proteção do (s) veículo (s).

5.9 Perdas ou danos ocorridos quando em trânsito por estradas ou caminhos impedidos, não abertos ao tráfego, de areias (terra/aterramento) fofas ou movediças.

(5)

5.10 Danos sofridos quando rebocados por veículos não apropriados para este fim ou, da mesma forma,

rebocando outrem.

5.11 Danos sofridos quando do reboque/transporte/remoção do veículo de forma inadequada e sem

autorização da TOTAL AZUL.

5.12 Danos causados a acessórios e equipamentos.

5.13 Danos causados a carga transportada e causadas por carga mal acondicionada.

5.14 Danos sofridos por pessoas transportadas em locais não especificamente destinados e apropriados a tal

fim.

5.15 Danos ocorridos com veículo do associado fora do território nacional

5.16 Perdas e danos ocorridos durante a participação do veículo em competições, rallys, apostas, provas de

velocidade treinos preparatórios.

5.17 Multas e fianças impostas ao associado e despesas de qualquer natureza relativas a ações e processos

criminais.

5.18 As avarias que forem previamente constatadas e relacionadas na inspeção inicial do veículo associado,

em conformidade cláusula 2.2.

5.19 Reparos do veículo à revelia, isto é, sem a autorização da TOTAL AZUL.

5.20 Danos causados por guerra, revolução e ocorrências semelhantes, ou seja, contingências que atinjam de

forma maciça a população regional, local ou nacional.

5.21 Danos causados por atos ilícitos, dolosos ou por culpa grave, equiparáveis ao dolo, praticados pelo

associado ou por seu representante legal.

5.22 Veículos de competição.

5.23 Veículos com queixa de roubo, furto, penhora e busca e apreensão. 5.24 Veículos impossibilitados de coletas de números de chassi e/ou motor.

5.25 Veículos com numeração de chassi e/ou motor raspada, ilegível, adulterada ou ausente. 5.26 Veículos “OFF ROAD” (utilizados para trilhas).

5.27 Veículos recusados de acordo com a cláusula 2.3.

5.28 Os casos de danos no veículo por perda da posse ou da propriedade pelo associado, em virtude da

ocorrência de estelionato, apropriação indébita, extorsão, extorsão mediante sequestro, ou outros ilícitos penais congêneres.

5.29 Quaisquer veículos que estiverem em contrário às leis e normas de trânsito, tais como pneu em mal

estado de conservação; documentação e taxas dos órgãos de trânsito com pendências de pagamentos, não respeitar sinalizações como ultrapassar parada obrigatória e avanço de semáforo e velocidades incompatíveis com a via, entre outras.

5.30 Incêndio causado pela sobrecarga na parte elétrica do veículo por instalação de alarmes e acessórios de

som, imagem e iluminação, tais como xênon e/ou lâmpadas especiais, fora dos padrões de especificação do fabricante.

5.31 Casos ocasionados por culpa (negligência, imperícia ou imprudência) explícita do associado. 5.32 Veículos não emplacados no prazo estabelecido pelo CONTRAN.

5.33 Roubo ou furto exclusivo das rodas e pneus.

(6)

5.35 Carros reserva, proteção kit gás, proteção de vidros e qualquer outro implemento quando não

contratados e não especificados no termo da adesão.

6.0 DA CONTRIBUIÇÃO MENSAL DE BENEFÍCIOS

6.1 O pretendente pagará uma taxa para custeio da vistoria prévia e cadastramento por veículo, no ato da filiação, não sendo cobrada nenhuma mensalidade neste momento.

Parágrafo Único: Os valores eventualmente pagos para vistoria e cadastramento não serão devolvidos no caso da recusa de que trata a cláusula 2.3

6.2 O pretendente pagará uma taxa para custeio da vistoria prévia e cadastramento por veículo, no ato da filiação, não sendo cobrada nenhuma mensalidade neste momento.

Parágrafo Único: Os valores eventualmente pagos para vistoria e cadastramento não serão devolvidos no caso da recusa de que trata a cláusula 2.3.

6.3 Mensalmente serão cobrados do associado como contribuição, o valor da rateio dos prejuízos, taxa de administração e os demais benefícios adquiridos tais como Assistência 24 Horas Proteção de Vidros, Carro Reserva e demais implementos opcionais ora contratados.

Parágrafo Único: Os serviços contratados pela TOTAL AZUL através de terceiros como Assistência 24 horas, Proteção de Vidros, Vistorias, Regulagens, Carro Reserva e demais implementos de que trata a cláusula acima, são de responsabilidade das empresas terceirizadas. A Associação fará apenas a intermediação do pagamento destes serviços, estando os valores cobrados pelos mesmos sujeitos a alterações e cancelamentos sem prévio aviso.

6.4 O Associado deverá pagar em dia sua contribuição mensal, na data escolhida 10, 15, 20, 25 e 30 de cada mês conforme solicitação no termo de filiação, através de boleto bancário ou outra forma estabelecida pela Diretoria Executiva, o rateio dos prejuízos, a taxa administrativa e demais custos e/ou implementos adquiridos

6.5 Caso não receba o boleto de contribuição em até cinco (05) dias antes de seu vencimento, o associado deverá entrar em contato, imediatamente, com a TOTAL AZUL para que a mesma providencie a emissão da 2ª via do boleto ou deverá retirá-lo pelo site na área do associado, a fim de que não haja suspensão dos benefícios da proteção.

Parágrafo Único: O não recebimento de boletos não exime o associado do pagamento de sua contribuição mensal, vez que a Associação dispõe de meios eletrônicos para retirada dos mesmos. 6.6 Se não efetuar o pagamento do boleto até a data limite escolhida, os benefícios estarão

automaticamente suspensos, não sendo necessário nenhum tipo de notificação sobre a suspensão.

Parágrafo 1º: A suspensão da proteção veicular será realizada imediatamente após o vencimento original do boleto, normalizando se no primeiro dia útil após a quitação do débito mais realização de nova vistoria a ser custeada pelo associado.

(7)

Parágrafo 2º: Caso o associado possua boleto de meses anteriores em aberto, não terá direito à proteção.

6.7 O cancelamento da proteção veicular será realizado após o último dia do mês, caso não haja o pagamento do boleto de contribuição, reativando se no primeiro dia útil após a quitação de todos os débitos junto à TOTAL

AZUL, preenchimento de nova adesão e realização de vistoria a ser custeada pelo associado.

6.8 Do vencimento original ao efetivo pagamento do boleto mensal serão acrescidos juros, mora e multa e os recursos provenientes destes serão destinados ao fundo de rateio da TOTAL AZUL.

6.9 A exclusão a pedido do associado ficará condicionada a solicitação feita por e-mail e à quitação do boleto integral emitido dentro do mês vigente junto à Associação, podendo vir a ter seu nome incluído nos órgãos de proteção ao crédito e incorrer em cobrança judicial em caso de não quitação, não tendo o associado direito a qualquer ressarcimento de valores pagos quando de seu desligamento.

7.0 RATEIO (REPARTIDO RAÇÃO DOS PREJUÍZOS SOFRIDOS)

7.1 Serão rateados entre os associados os prejuízos causados nos veículos cadastrados, em decorrência de : a) COLISÃO – Danos materiais causados ao veículo por colisão, capotagem, queda de árvore, acidente

durante transporte por meio apropriado e queda de objetos externos sobre o veículo, chuva de granizo, submersão por inundação ou alagamento de água doce.

Parágrafo 1º: Os pneus e câmaras de ar estarão cobertos desde que não afetados isoladamente nas circunstâncias descritas acima.

Parágrafo 2º: Os acessórios que fizerem parte do veículo no momento da vistoria prévia serão

rateados desde que originais e constantes na nota fiscal de compra do veículo (a cláusula se aplica aos equipamentos de som, kit gás, rodas e acessórios em geral).

b) INCÊNDIO - Danos materiais causados ao veículo, parciais ou totais, desde que não sejam

provocados pelo associado ou terceiros e por instalação de qualquer componente elétrico ou eletrônico, incompatível com o veículo.

Parágrafo 1º: Se o veículo possuir equipamento de combustível alternativo, a indenização somente será devida se a instalação tiver feita com a certificação do INMETRO comprovada por laudo técnico (em dia) expedido pelo referido órgão e constante no documento do veículo emitido pelo DETRAN. Parágrafo 2º: Incêndio desde que não criminoso.

c) ROUBO OU FURTO – Desde que satisfeitas todas as determinações a respeito, citadas neste

regulamento.

7.2 Não farão parte do rateio ainda que constando no veículo no momento da vistoria prévia, os valores referentes a acessórios como: rodas especiais que não as originais do veículo, equipamentos de som e imagem (DVD, tela LCD, mini televisor), faróis e lanternas de características diferentes dos originais, equipamentos de combustíveis alternativos como GNV, salvo quando contratado; equipamentos mecânicos (utilizados no motor, câmbio, freios, suspensão, amortecedores, etc.) diferentes dos originais, apêndices aerodinâmicos diversos (aerofólios, saias, etc.) que não sejam originais do modelo do veículo.

(8)

7.3 O associado contribuirá com sua cota parte através de boleto bancário ou outra forma que a Diretoria Executiva determinar.

Parágrafo Único: No caso de mais de um evento em uma única reclamação, será aplicada uma cota de participação para cada evento.

7.4 O rateio dos prejuízos de cada mês será calculado tomando por base todos os associados que integrarem a TOTAL AZUL até o dia 30(trinta) do respectivo mês, contribuindo cada associado com sua cota parte, de acordo com o valor de seu veículo cadastrado.

Parágrafo Único: Caso o veículo associado junto à TOTAL AZUL venha se envolver em um segundo acidente de trânsito no período de 12(doze) meses, este terá o valor da cota de participação no segundo acidente o dobro do percentual da categoria; caso se envolva em mais acidentes terá sua cota de participação triplicada, e assim sucessivamente; voltando aos valores normais quando se estabelecer um intervalo mínimo de 12 (doze) meses entre novos acidentes.

8.0 DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA O PAGAMENTO DAS INDENIZAÇÕES

Caso o associado venha a sofrer prejuízo material, parcial ou total, no veículo cadastrado, o reparo e/ou

ressarcimento dos valores ficará condicionado à apresentação de todos os documentos exigidos na abertura de evento (Anexo I) e outros que porventura se façam necessários.

9.0 DO PAGAMENTO DAS INDENIZAÇÕES

9.1 As indenizações não serão devidas aos associados que na data do evento danoso não estiverem rigorosamente em dia com as mensalidades junto à TOTAL AZUL.

9.2 Em caso de acidente o associado deverá tomar todas as providências ao seu alcance para proteger o veículo acidentado e evitar o agravamento dos prejuízos, sob pena de indeferimento em caso de evento ocorrido por abandono do veículo.

9.3 Em caso de furto e/ou roubo do veículo o associado deverá comunicar imediatamente as autoridades policiais e à TOTAL AZUL sobre o ocorrido. Se o veículo estiver equipado com o sistema de rastreamento e monitoramento, deverá ser comunicado imediatamente à Central para que possa ser providenciado o imediato bloqueio e localização do bem.

9.4 O Associado deverá solicitar a presença da autoridade policial, imediatamente, ou se direcionar ao batalhão mais próximo para lavrar o Boletim de Ocorrência, relatando de forma clara e minuciosa o fato, mencionando o dia, hora, local, circunstâncias do acidente, dados do condutor do veículo e do terceiro envolvido (se houver) e das testemunhas (nome e endereço), sob pena de não fazendo, perder o direito aos benefícios da proteção.

Parágrafo 1º O associado tem o prazo de três (03) meses para reclamar o evento (fazer abertura do evento), iniciando se tal prazo na data do evento.

Parágrafo 2º O boletim deverá ser realizado na data do fato, sob pena de, não fazendo, perder o direito aos benefícios da proteção.

(9)

Parágrafo 3º Caso o associado, comprovadamente, não tenha feito declarações completas e/ou verdadeiras, omitindo circunstâncias de seu conhecimento capaz de influir no recebimento de algum benefício do presente programa de proteção automotiva, relativos à causa, natureza, gravidade e causador do evento, bem como qualquer outro fato ou informação para conclusão do processo, perderá ele o direito a qualquer indenização por parte da TOTAL AZUL, podendo ainda ser excluído dos quadros desta associação e responder civil e criminalmente na justiça pela prática de tais atos.

9.5 TOTAL AZUL reserva-se o direito de contratar investigação especializada (sindicância), quando lhe

convier, para levantamento de regularidades quanto à veracidade dos fatos, sem do o prazo de análise dado de acordo com a empresa contratada.

Parágrafo 1º: Se forem detectadas quaisquer irregularidades que justifiquem a necessidades de diligência (sindicância) visando à apuração detalhada dos fatos, a autorização dos reparos somente será efetivada após a conclusão das averiguações.

9.6 Caso o associado tenha optado por comunicar vários eventos de uma só vez, à TOTAL AZUL irá: a) Identificar os diferentes pontos de impacto, definindo, portanto, eventos diferentes;

b) Aplicar separadamente por evento a respectiva cota de participação, apurando, desta forma, as respectivas indenizações.

9.7 A TOTAL AZUL tomará por base o(s) evento (s) e documentos legais e nunca o preenchimento de um único Termo de Abertura de Evento.

9.8 É de direito da TOTAL AZUL depreciar peças mecânicas ou pneus do veículo que estiverem em mau estado de conservação e/ou apresentem, por exemplo, corrosão e desgaste natural.

10.0 DO PAGAMENTO DAS INDENIZAÇÕES PARCIAIS

10.1 As indenizações em decorrências de danos parciais no veículo serão pagas pela TOTAL AZUL diretamente

à oficina credenciada contra recibo ou nota fiscal do serviço, não repassando ao associado, em nenhuma hipótese, o valor do prejuízo gerado pelos danos ou reembolsando valores pagos por reparos à revelia, ou seja, não autorizados pela Associação.

Parágrafo Único: Será facultada à TOTAL AZUL a aquisição e o envio de peças para a oficina e/ou concessionária onde os reparos no veículo serão realizados.

10.2 O prazo para liberação da execução dos serviços nas oficinas é de até sete (07) dias úteis a contar da

data de entrega de todos os documentos exigidos pela associação a partir do recebimento dos devidos orçamentos e valores de reparos.

Parágrafo Único: O prazo de que trata a cláusula acima poderá ser prorrogado ante a dificuldade de encontrar/adquirir peças ou quando for necessária a autorização da TOTAL AZUL para desmontar o veículo para execução do orçamento, ou ainda quando este for de grande vulto.

10.3 A reparação dos danos será feita, preferencialmente, com a reposição de peças originais de fabrica, ou

poderão também ser utilizadas para substituição das peças danificadas, peças originais semi- novas, adquiridas com procedência, peças similares ou paralelas produzidas no mercado desde que não comprometam a segurança,

(10)

o bom funcionamento e a estética do veículo. Demais situações serão analisadas, caso a caso, de comum acordo com o associado.

Parágrafo Único: Caso não sejam encontradas as peças de que trata a cláusula acima e a

concessionária não se responsabilize por peças de reposição, fica na responsabilidade do associado a localização e compra das mesmas, sendo reembolsado o valor desprendido no prazo de 30 (trinta) dias.

10.4 Caso não haja acerto dos valores de reparação na oficina escolhida pelo associado será facultada à TOTAL

AZUL a indicação de, ou remoção para, uma oficina credenciada particular para reparação do veículo. Se o

associado não aceitar a remoção, será de sua responsabilidade o pagamento dos valores excedentes pleiteados pela oficina.

Parágrafo Único: Em nenhuma hipótese o veículo envolvido em colisão será reparado em oficinas concessionárias da marca, salvo quando o orçamento estiver compatível com as demais oficinas e autorizado a critério da Diretoria Executiva.

10.4.1 Quando da entrada do veículo na oficina, será de responsabilidade do associado o

pagamento à mesma de sua cota de participação obrigatória nas seguintes situações;

10.4.2 (VEÍCULOS PARTICULARES (PASSEIO) / PICK-UP LEVE / LOCADORA ): Em caso de colisão

o associado deverá participar com a “cota de participação” de 16% do valor do veículo na tabela FIPE nos primeiros 120 dias, e após 8% do valor do veículo ou valor mínimo de R$2.000,00 (Dois Mil Reais).

10.4.3 (TAXI / AUTO-ESCOLA / UTILITÁRIOS PEQUENOS / VEÍCULOS DE ALUGUEL): Em caso de

colisão o associado deverá participar com a “cota de participação” de 16% do valor do veículo na tabela FIPE nos primeiros 120 dias, e após 8% do valor do veículo ou valor mínimo de R$2.000,00 (dois mil reais).

10.4.4 (PICK-UPS PESADAS / CAMINHONETES / SUV / MINI SUV / VANS (VEÍCULOS ATÉ 3,5

TONELADAS): Em caso de colisão o associado deverá participar com a “cota de participação” de 16%

do valor do veículo na tabela FIPE nos primeiros 120 dias, e após 8% do valor do veículo ou valor mínimo de R$2.000,00 (dois mil reais).

10.4.5 (CAMINHÕES ): Em caso de colisão o associado deverá participar com a “cota de

participação” de 24% do valor do veículo na tabela FIPE nos primeiros 120 dias, e após 12% do valor do veículo ou valor mínimo de R$5.000,00 (cinco mil reais) (MOTOCICLETA Mínimo de R$ 1.500,00).

10.4.6 (MOTOCICLETA ACIMA DE 1000 CC E VEÍCULOS BLINDADOS E VEÍCULOS DO GRUPO DE

RISCO): Proteção somente de roubo e/ou furto, não garantindo proteção em caso de colisão para estas categorias.

a) GRUPO DIFERENCIADO: Todos os veículos de leilão, importados, e com chassis iniciados com

números e letras (excetos nacionais iniciados 8 e 9)cota de participação 16% mínimo de 3.000(três mil reais)

(11)

b) Veículo blindados cota de participação 20% (vinte por cento).

Parágrafo 1º: A falta de pagamento da cota de participação não autoriza a liberação do serviço.

Parágrafo 2º: Caso o veículo associado junto à TOTAL AZUL venha se envolver em um segundo acidente de trânsito no período de 12(doze) meses, este terá o valor da cota de participação no segundo

acidente o dobro do percentual da categoria; caso se envolva em mais acidentes terá sua cota de participação triplicada, e assim sucessivamente; voltando aos valores normais quando se estabelecer um intervalo mínimo de 12 (doze) meses entre novos acidentes.

11.0 DO PAGAMENTO DAS INDENIZAÇÕES TOTAIS

11.1 Se o custo de reparação atingir ou ultrapassar 75% (setenta e cinco por cento) do valor de mercado, com

base na avaliação da tabela FIPE, os danos passarão a ser considerados como perda total, sendo a análise constatada somente por perito contratado pela AZUL TOTAL.

Parágrafo 1º : Das avarias e/ou problemas devidos a má conservação do veículo constatadas por ocasião da vistoria prévia, serão abatidos 20%(vinte por cento) do valor total no caso de indenização integral.

Parágrafo 2º: Em caso de indenização total para veículos de aluguel, locadora, auto-escola, táxi carros de leilão , carros blindados e todas as demais placas vermelhas, terão ressarcimento de 100% (cem por cento) sobre o valor apurado na tabela FIPE.

11.2 Para efeito de reembolso total, o valor a ser pago será o constante na tabela FIPE no dia em que ocorreu

o evento, independente da data de conclusão do processo, deduzindo se as pendências administrativas como multas, tributos, consórcio ou financiamento, depreciação do bem em virtude de avarias preexistentes e quaisquer outros débitos referentes ao veículo.

11.3 O pagamento da indenização por perda total, roubo e/ou furto, será efetuado no prazo máximo de 90

(noventa) dias contados a partir da apresentação de todos os documentos requeridos pela TOTAL AZUL ou de acordo com o rateio.

Parágrafo 1º: A qualquer momento, se o associado obtiver informações sobre a localização do bem roubado e/ou furtado, deverá informar imediatamente à TOTAL AZUL ainda que o veículo já tenha sido indenizado.

Parágrafo 2º: Se o veículo for recuperado antes do 90º (nonagésimo) dia seguinte a entrega dos documentos necessários à indenização, o associado deverá recebê-lo mesmo já tendo efetuado o preenchimento do recibo repassando sua posse à TOTAL AZUL. Sendo assim, a Associação irá proceder com os custos relativos a retirada de novo recibo, reparação do veículo, quando necessário, sendo devida pelo associado a respectiva cota de participação para tais reparos de acordo com a cláusula 10.5.

Parágrafo 3º: Se durante o prazo de pagamento da indenização total, o veículo roubado e/ou furtado for encontrado e caso seja necessário a realização de diligências visando à apuração detalhada dos

(12)

fatos (sindicância), o prazo ficará suspenso até a constatação final do perito, voltando o prazo a fluir a partir de tal constatação.

11.4 A TOTAL AZUL efetuará a indenização em cheque nominal e cruzado ou depósito, diretamente na conta

do associado ou nomeado pelo mesmo em cartório. Fica resguardado o direito da Associação de fazer a reposição do bem por outro da mesma espécie e tipo, conforme acordado entre as partes.

11.5 Se o veículo do associado estiver alienado fiduciariamente e o valor do saldo for igual ou inferior ao do

valor do veículo, conforme apuração da tabela FIPE, à TOTAL AZUL efetuará o pagamento diretamente à instituição financeira.

11.6 Se o valor pago pela TOTAL AZUL à instituição financeira, referente ao saldo devedor, for inferior ao do

valor do veículo, de acordo com a tabela FIPE, o saldo remanescente será pago ao associado.

11.7 Na hipótese do valor do saldo devedor junto à instituição financeira ser superior ao do valor do veículo,

de acordo com a tabela FIPE, à TOTAL AZUL pagará a instituição somente o valor do veículo constante na referida tabela e somente após o associado liquidar à instituição financeira o valor a maior da diferença entre o saldo devedor e o valor do referido veículo na tabela da FIPE.

Parágrafo Único: Nas hipóteses de alienação fiduciária do veículo indenizado, poderá ocorrer a transferência da alienação para outro veículo, liberando-se assim o veículo a ser indenizado para ser transferido para a propriedade da Associação, sendo de responsabilidade do associado a providência de tal procedimento.

12.0 SALVADOS

12.1 Em caso de evento que atinja o veículo protegido, o associado não poderá abandonar os salvados (o que

restou do veículo sinistrado), que após a indenização pertencerá à Associação.

12.2 A TOTAL AZUL poderá, de acordo com o associado, providenciar a remoção para o melhor

aproveitamento dos salvados, ficando, no entanto, cientificado e acordado que quaisquer medidas tomadas pela Associação não implicarão no reconhecimento da obrigação de indenizar os danos ocorridos.

13.0 OCORRÊNCIAS QUE TORNAM SEM EFEITO OS BENEFÍCIOS DOS ASSOCIADOS

13.1 Além dos casos previstos em lei, no Estatuto e neste Regulamento, à TOTAL AZUL ficará isenta de

qualquer obrigação decorrente da filiação de associados nos seguintes casos.

13.2 Omissões ou inexatidões de informações pelo associado em qualquer época como omissão de sua

mudança de endereço durante a vigência da proteção veicular, alterações referentes ao veículo associado

incluindo sua forma de utilização, transferência de propriedade e alteração das características originais do veículo sem a devida comunicação à Associação.

13.3 Por atos de consultor ou correspondente que tenha se desligado ou desvinculado da TOTAL AZUL ou não

tenha apresentado a ficha de filiação e vistoria para devida proteção e cadastro do associado.

(13)

Com o pagamento das indenizações efetivas, à TOTAL AZUL ficará sub-rogada, até o limite pago, em todos os direitos e ações do associado contra aquele que por ato, fato ou omissão tenham causado os prejuízos ou

para eles contribuído.

15.0 ARBITRAGEM

Toda e qualquer controvérsia originada ou em conexão com o presente regulamento, poderá ser resolvida

de forma definitiva, por arbitragem, a ser instaurada de acordo com o Regulamento de Arbitragem da Câmara do Rio de janeiro, por um Tribunal de árbitro único a ser constituído na forma do Regulamento. A arbitragem terá sede na cidade Rio de Janeiro/RJ, estará sujeita às leis do Brasil e será conduzida no idioma oficial.

16.0 DO FORO

As partes elegem o foro da Comarca de Rio de Janeiro, cidade do Rio de Janeiro, para eventual execução de sentença arbitral ou seu questionamento, na forma do disposto nos artigos 31 e 33 da Lei 9.307/1996 - Lei

Brasileira de Arbitragem.

17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

A Associação e o associado declaram que leram e tem pleno conhecimento de todas as normas contidas neste regulamento e que aceitam todas as condições estabelecidas neste documento para associarem-se. Os casos omissos no presente regulamento serão analisados pela Diretoria, sendo a decisão levada ao conhecimento da Reunião geral, tão logo esta seja convocada para discussão de outras matérias.

A associação utilizará como forma de notificação extrajudicial a seus associados as formas de “ cartório, “e-mail, carta registrada, mensagens via celular”.

ESTE REGULAMENTO DO ASSOCIADO CONTRIBUINTE FOI APROVADO NA ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DO DIA 27 de JANEIRO DE 2016 ANULANDO OS ANTERIORES E PASSANDO A VIGORAR A PARTIR DESTA DATA.

18.0 OCORRÊNCIAS QUE TORNAM SEM EFEITO OS BENEFÍCIOS DOS ASSOCIADOS.

Além dos casos previstos em lei, no Estatuto e neste Regulamento, à TOTAL AZUL ficará isenta de qualquer obrigação decorrente da filiação de associado em casos de:

18.1 Omissão ou inexatidão de informações pelo associado em qualquer época, bem como a omissão de sua

mudança de endereço durante a vigência da proteção do veículo e quaisquer alterações referentes ao veículo associado, incluindo sua forma de utilização e transferência de propriedade, sem a devida comunicação à TOTAL

AZUL.

18.2 Consultor ou correspondente, que tenha se desligado ou desvinculado da TOTAL AZUL,

Ou que o mesmo não tenha apresentado à TOTAL AZUL a ficha de filiação e vistoria para devida proteção e cadastro do associado.

(14)

DOCUMENTOS EXIGIDOS PARA PAGAMENTO DE INDENIZAÇÕES

○ Em caso de Indenização Parcial- Pessoa Física ○

● · Termo de Abertura de Evento e Sub rogação devidamente preenchidos e assinados.

● · Cópia do CNH do condutor do veículo no momento do evento.

● · Cópia dos documentos do associado.

● · Comprovante de residência do associado (última conta de telefone fixo, de água ou de luz)

● · Cópia CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do veículo) com prova de quitação do seguro

obrigatório.

● · Boletim de Ocorrência, (original ou cópia autenticada).

○ Em caso de Indenização Parcial- Pessoa Jurídica

● · Termo de abertura de Evento e Sub-rogação devidamente preenchidos e assinados.

● · Cópia da CNH do condutor do veículo no momento do evento

● · Cópia do cartão do CNPJ

● · Cópia do contrato ou Estatuto Social, com as últimas alterações.

● · Comprovante de endereço da pessoa jurídica (última conta de telefone fixo, de água ou de luz)

● · Cópia Do CRLV( Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo) com a prova de quitação do seguro

obrigatório.

● · Boletim de ocorrência original ou cópia autenticada.

Em caso de Indenização Integral – Pessoa Física

● · Termo de Abertura de Evento e Sub rogação devidamente preenchidos e assinados.

● · Cópia do CNH do condutor do veículo no momento do evento.

● · Cópia dos documentos do associado.

● · Comprovante de residência do associado (última conta de telefone fixo, de água ou de luz)

● · Cópia CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do veículo) com prova de quitação do seguro

obrigatório.

● · Boletim de Ocorrência, (original ou cópia autenticada).

● · Formulário de indenização integral devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida.

● · CRV Certificado de Registro de Veículo (documento de transferência) original, devidamente preenchido a

favor da TOTAL AZUL ou de quem esta indicar, assinado e com firma reconhecida por autenticidade.

● · Chaves do veículo

● · Manual do proprietário, quando se tratar do primeiro proprietário.

● · Certidão negativa de furto e multas do veículo.

● · Caso o veículo seja financiado ou arrendado deve ainda ser providenciada a liberação do bem (original)

(15)

Em caso de Indenização Integral – Pessoa Jurídica:

● Termo de Abertura de Evento e Sub-rogação devidamente preenchidos e assinados ● Cópia da CNH do condutor do veículo no momento do evento.

● Cópia do cartão do CNPJ

● Cópia do contrato ou Estatuto Social, com as últimas alterações.

● Comprovante de endereço da pessoa jurídica (última conta de telefones fixo, de água ou de luz). ● Cópia do CRLV (certificado de registro e Licenciamento do Veículo) com a prova de quitação do seguro

obrigatório

● Boletim de Ocorrência original ou cópia autenticada.

● Formulário de indenização integral devidamente preenchido, assinado e com firma reconhecida. ● CRV certificado de registro de veículo (documentos de transferência) original, devidamente preenchido

a favor da TOTAL AZUL ou de quem esta indicar, assinado e com firma reconhecida por autenticidade. ● Chaves do veículo.

● Manual do proprietário, quando se tratando primeiro proprietário. ● Certidão negativa de furto e multas do veículo.

● Caso o veículo seja financiado ou arrendado deve ainda ser providenciada a liberação do bem (original) junto à financeira, com firma reconhecida das assinaturas.

Em caso de Indenização Integral decorrente de Roubo ou Furto:

● Extrato do DETRAN (débitos e restrições) constando queixa de roubo / furto. ● Certidão negativa de multas do veículo.

Imagem

Referências

temas relacionados :