A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL -3º TRIMESTRE / REVISTA CPAD - ADULTOS

Texto

(1)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 1

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL -3º TRIMESTRE / 2017- REVISTA CPAD - ADULTOS LIÇÕES BÍBLICAS - A RAZÃO DA NOSSA FÉ

ASSIM CREMOS, ASSIM VIVEMOS

LIÇÃO 1 – INSPIRAÇÃO DIVINA E AUTORIDADE DA BÍBLIA INTRODUÇÃO

A Bíblia Sagrada é a voz de Deus para os homens revelada em escritos inspirados pelo Espírito Santo elaborados por homens na qual estão contidos os preceitos divinos para uma jornada segura e feliz para o ser humano criado por Deus em sua vida social, moral e espiritual. Nesta lição estudaremos sobre a revelação e inspiração da Bíblia, sua composição de livros com seus objetivos gerais e específicos.

I – A REVELAÇÃO E INSPIRAÇÃO 1. DEFINIÇÃO DE REVELAÇÃO DIVINA

Deus revela de forma universal e particular a sua essência, a sua natureza e a sua vontade para todas as gerações da humanidade, (servos, profetas, pessoas) com propósitos bem definidos e objetivos, sendo a Bíblia Sagrada o instrumento formal desta revelação para dirigir e iluminar os homens para uma jornada feliz e segura em suas vidas. (Am 3:7)

2. DEFINIÇÃO DE INSPIRAÇÃO DIVINA

O registro da revelação divina de forma universal e particular de sua essência, natureza e vontade aos homens sob a influência plena do Espírito Santo é o que chamamos de inspiração divina. Homens especialmente escolhidos por Deus receberam a inspirada Palavra de Deus pelo Espírito Santo que foram compiladas numa biblioteca conhecida como a Bíblia Sagrada. (2 Pd 1:21)

3. DEFINIÇÃO DA PALAVRA BÍBLIA 3.1. DEFINIÇÃO ETIMOLÓGICA

Considerando o termo grego "Bíblos" esta palavra significa uma coleção de livros agrupados de forma única e sistematizada, ou seja, a Bíblia é uma composição de vários livros tal qual uma biblioteca.

3.2. DEFINIÇÃO ESPIRITUAL

A Bíblia Sagrada é a voz de Deus para os homens registrada em escritos inspirados pelo Espírito Santo realizados por homens na qual estão contidos os preceitos divinos para uma jornada segura e feliz para os homens em sua vida social, moral e espiritual(2 Tm 3:16-17)

4. COMPOSIÇÃO DA BÍBLIA

A Bíblia primariamente se divide em duas subcoleções de livros, sendo a primeira denominada de

"Antigo Testamento" e a segunda denominada de "Novo Testamento". A palavra "Testamento" denota em seu significado a realização de um pacto ou uma aliança entre dois ou mais agentes.

2.1. O ANTIGO TESTAMENTO

O antigo testamento se configura predominantemente como um aliança pactuada entre Deus (o criador de todas as coisas) e Israel (a nação escolhida para ser um modelo sacerdotal para as demais nações) de forma a revelar quem é Deus, seus atributos morais e naturais, sua vontade que deve ser obedecida pelos homens, suas bênçãos e cuidados para com o povo escolhido para se relacionar com Ele e adorá- lo.

2.1.1. SUBDIVISÃO DO ANTIGO TESTAMENTO

O antigo testamento possui 39 livros divididos em quatro conjuntos de livros, a saber:

i. Pentateuco também conhecido por Torá (termo hebraico) composto por 5 livros, contêm leis e instruções que Deus deu a Moisés para Israel e a consolidação da aliança de Deus com esta mesma nação visando esta ser uma nação sacerdotal e modelo para as demais nações quanto ao relacionamento e adoração ao Senhor Yahweh (nome hebraico de Deus).

(2)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 2

ii. Livros históricos composto por 12 livros, contêm relatos da historicidade de Israel desde a conquista da terra prometida (Canaã), o tempo de governo de Israel por juízes, os períodos do reino unificado e dividido de Israel, a queda para os impérios mundiais da Assíria e Babilônia, o período do exílio babilônico, o retorno a terra prometida durante o império Persa e a história de duas mulheres de fé que ajudaram o seu povo diante de grandes aflições, no caso, Rute e Ester.

iii. Livros de Sabedoria e Poesia composto por 5 livros que exprimem em linguagem poética os atributos naturais de Deus (onisciência, onipresença e onipotência), bem como os seus atributos naturais (bondade, amor, justiça, paciência, etc) e também registra conselhos práticos de ordem moral, social e espiritual para os homens se relacionarem com Deus e com o próximo.

iv. Livros Proféticos composto por 17 livros que nos mostra homens chamados por Deus para anunciarem a mensagem divina em diferentes épocas para o seu povo, diversos ouvintes e nações contendo advertências, exortações, julgamentos, sentenças, consolação, etc. Destes 17 livros, 5 se referem aos chamados profetas maiores, pois, escreveram maior volume de mensagens em seus respectivos livros e 12 se referem aos chamados profetas menores, pois, escreveram menor volume de mensagens em seus respectivos livros.

O quadro sinóptico abaixo apresenta as divisões e subdivisões do Antigo Testamento Livro Data

A.C.

Autor Propósito Vers.

chave

P E N T A T E U C O

Gênesis 1521 Moisés Registrar o momento em que Deus criou o mundo e o seu desejo de ter um povo separado para adorá-lo.

1.27 ; 12: 2-3 Exôdo 1490. Moisés Registrar os acontecimentos da libertação de

Israel do Egito e seu desenvolvimento como nação.

3:7-10

Levítico 1489 Moisés Um manual para os sacerdotes e levitas traçarem suas responsabilidades quanto à adoração e um guia de vida santa para os hebreus.

19:2

Números 1451 Moisés Contar como Israel se preparou para entrar na Terra Prometida, como os israelitas pecaram, foram punidos e preparam-se para uma nova investida

14:22- 23

Deuteronô- mio

1451 Moisés Lembrar aos israelitas o que Deus havia realizado e encorajá-los a dedicarem suas vidas a Ele.

7:9

H I S T Ó R I C O S

Josué 1424 Josué Narrar a conquista da Terra prometida por Israel 1.11 Juízes 1126 Samuel Mostrar que o julgamento de Deus contra a

transgressão é real e que seu perdão pelo pecado e restauração do relacionamento são certos para os que se arrependem

17.6

Rute 1050 Não

conhecido

Mostrar como três pessoas permaneceram fortes em seu caráter e fiéis a Deus mesmo enquanto a sociedade ao seu redor desmoronava

1:16

1 Samuel 1050 Samuel Escritos Nata e Gade

Registrar a vida de Samuel, último juiz de Israel; o reinado e declínio de Saul, o primeiro rei; e a escolha e a preparação de Davi, o maior rei de Israel.

8:7-9

2 Samuel 1018 Não conhecido

Registrar a história do reinado de Davi;

demonstrar a efetiva liderança de Davi em obediência a Deus; revelar como uma pessoa pode fazer a diferença; mostrar as qualidades pessoais que agradam a Deus; Retratar Davi como um líder ideal de um reino imperfeito, e prenunciar Cristo que será o líder ideal para o reino novo e perfeito.

5:12

1 Reis 1015 Não conhecido

Contrastar a vida daqueles que vivem para Deus com a daqueles que se recusam a agir assim ao longo da história dos reis de Israel e de Judá.

9:4-5

2 Reis 1015 Não conhecido

Mostrar a destruição que está reservada a todos aqueles que se recusam a ter Deus como seu verdadeiro líder

17:13- 14 1 Crônicas 1004 Esdras Unificar o povo de Deus, traçar a linha davídica e

ensinar que a adoração genuína deve ser o centro da vida individual e nacional

14:2

2 Crônicas 1004 Esdras Unificar a nação mediante a restauração da 7:14

(3)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 3

verdadeira adoração a Deus. Os padrões divinos de justiça e retidão foram demonstrados pela forma como foram julgados. Os soberanos justos de Judá e o avivamento na fé no reinado deles foram louvados. Os pecados dos reis iníquos foram denunciados e condenados.

Esdras 457 Esdras Mostrar a fidelidade de Deus e como Ele manteve sua promessa de restaurar o seu povo à Terra prometida

6:21-22

Neemias 434 Neemias Registra a história do terceiro retorno a Jerusalém após o cativeiro, contando como os muros da cidade foram reconstruídos e as pessoas renovadas em sua fé.

6:15-16

Ester 509 Não

conhecido

Demonstrar a soberania e o cuidado amoroso de Deus por seu povo.

4:14

P O É T I C O S

1521 Não

conhecido

Demonstrar a soberania de Deus e o significado da verdadeira fé. Tratar da questão sobre o sofrimento do justo

2:3

Salmos 975 Davi (73);

Asafe (12) Filhos de corá (9) Salomão (2) Hemã, Etã, Moisés (um cada) Anônimos (51)

Por intermédio da poesia, expressar o louvor, a adoração e a confissão a Deus

150:6

Provérbios 1000 Salomão Agur e Lemuel contribuiram

Ensinar as pessoas a alcançarem a sabedoria, a disciplina e uma vida prudente, e a fazer o que é correto, justo e digno. Em suma, ensina a aplicar a sabedoria divina à vida cotidiana e fornecer instrução moral.

1:7

Eclesiastes 975 Salomão Poupar as gerações futuras da amargura de aprender pela própria experiência que a vida longe de Deus não têm sentido.

12:13

Cantares 1013 Salomão Cantar o amor entre o noivo (o rei Salomão) e a noiva (a Sulamita), reafirmar a santidade do casamento e descrever o amor de Deus por seu povo

6:3

P R O F E T A S M A I O R E S

Isaías 745 Isaías Chamar a nação de Judá de volta para Deus e revelar a salvação divina através do Messias.

53:5 Jeremias 626 Jeremias Exortar Israel a abandonar seus pecados e a

voltar-se para Deus

2:19 Lamentaçõ

es

626 Jeremias Ensinar as pessoas que desobedecer a Deus é trazer desgraça à própria vida e mostrar que Deus sofre quando seu povo sofre.

2:11

Ezequiel 592 Ezequiel Anunciar o julgamento de Deus sobre Israel e outras nações e profetizar a salvação de seu povo

36:24- 26 Daniel 606 Daniel Dar um relato histórico dos judeus fiéis que

viveram no cativeiro e mostrar com Deus está no controle do céu e da terra, dirigindo as forças da natureza, o destino das nações e cuidando do seu povo

2:22

P R

Oséias 760 Oséias Mostrar o amor de Deus pelo seu povo pecador. 3:1 Joel 840 Joel Prevenir Judá a respeito do iminente castigo de

Deus como consequência de seus pecados e insistir para que o povo se volte para o Senhor.

2:12-13

Amós 780 Amós Anunciar o juízo de Deus sobre Israel, o reino do Norte, por sua complacência, idolatria e opressão aos pobres.

5:24

(4)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 4

O F E T A S M E N O R E S

Obadias 586 Obadias Mostrar que Deus castiga aqueles que afligem o seu povo.

1:15 Jonas 790 Jonas Mostrar a extensão da graça de Deus – a

mensagem da salvação é para toda a humanidade.

4:11

Miquéias 740 Miquéias Prevenir o povo de Deus de que o juízo está próximo e oferecer perdão a todos aqueles que se arrependerem.

6:8

Naum 630 Naum Pronunciar o juízo de Deus sobre a Assíria e confortar Judá com esta verdade.

1:7-9 Habacuqu

e

606 Habacuque Mostrar que Deus ainda está no controle do mundo, apesar do aparente triunfo do mal.

3:2 Sofonias 639 Sofonias Despertar o povo de Judá quanto á sua

complacência e exortá-lo a retornarem para Deus 2:3 Ageu 520 Ageu Convocar o povo para a reconstrução do templo 1:4 Zacarias 520 Zacarias Dar esperança ao povo de Deus, mediante a

revelação da futura libertação que o Todo Poderoso concederá através do Messias.

9:9-10

Malaquias 432 Malaquias Confrontar o povo com seus pecados e restaurar seu relacionamento com Deus

4:1-2

2.2. O NOVO TESTAMENTO

O novo testamento se configura predominantemente como uma nova aliança pactuada entre Deus (Jesus) e toda a humanidade (judeus e não judeus (gentios)) de forma a revelar que Jesus é o Messias revelado no Antigo Testamento que veio a este mundo na forma humana para salvar a humanidade da condenação, redimindo os pecados destes, através da sua morte e derramamento de sangue na cruz do Calvário. Além desta mensagem principal os livros e cartas contidos no Novo Testamento relata a história da igreja primitiva e orienta lideranças e seguidores sobre temas eclesiásticos, doutrinários, sociais, morais e espirituais.

2.2.1. SUBDIVISÃO DO NOVO TESTAMENTO

O novo testamento possui 27 livros divididos em quatro conjuntos de livros, a saber:

i. O Evangelho de Cristo segundo a ótica de 4 evangelistas (Mateus, Marcos, Lucas e João) relatam a vida e os ensinamentos de Jesus Cristo e o livro de Atos relata a história da igreja primitiva do primeiro século, perfazendo 5 livros.

ii. As cartas do Apóstolo Paulo composta de 13 cartas, sendo que 9 cartas foram endereçadas as igrejas constituídas pelo referido apóstolo no mundo antigo conhecido e 4 cartas para lideranças pastorais que orientam as igrejas, lideranças e membros sobre temas eclesiásticos, doutrinários, sociais, morais e espirituais.

iii. As cartas gerais composta de 8 cartas escritas por líderes da igreja para orientar as igrejas, lideranças e membros sobre temas eclesiásticos, doutrinários, sociais, morais e espirituais.

iv. O livro de Apocalipse escrito pelo Apóstolo João registra as visões que este teve na ilha de Patmos sobre os acontecimentos escatológicos dos últimos dias.

O quadro sinóptico abaixo apresenta as divisões e subdivisões do Antigo Testamento Livro Data

D.C.

Autor Propósito Vers.

chave E

V A N G E L H O

Mateus 60 Mateus Provar Que Jesus é o Messias, o Rei eterno. 5:17

Marcos 65 João

Marcos

Apresentar a pessoa, a obra e os ensinamentos de Jesus.

10:45 Lucas 63 Lucas Apresentar um relato preciso da vida de Cristo,

homem e salvador perfeito.

19:9-10 João 85 João Comprovar que Jesus é o filho de Deus e que

todo aquele que nEle crê tem a vida eterna

20:30- 31

ATOS 64 Lucas Fornecer um retrato preciso do nascimento e crescimento da igreja Cristã

1:8 Romanos 58 Paulo Apresentar Paulo aos romanos e sintetizar a

mensagens do apóstolo, antes de sua chegada a Roma.

5:1

(5)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 5

C A R T A S D E P A U L O

1 Coríntios 56 Paulo Identificar problemas na igreja de Corinto, oferecer soluções e ensinar aos crentes como viver para Cristo em uma sociedade corrupta.

1:10

2 Corintios 57 Paulo Afirmar o ministério de Paulo, defender sua autoridade como apóstolo e refutar os falsos mestres em Corinto.

5:20

Gálatas 57 Paulo Refutar os judaizantes (que ensinavam que os crentes gentios deveriam obedecer à lei judaica a fim de se salvarem) e conclamar os cristãos à fé e a liberdade em Cristo

5:1

Efésios 61 Paulo Fortalecer a fé Cristã dos crentes de Éfeso e explicar a natureza e o propósito da igreja, o corpo de Cristo.

4:4-6

Filipenses 62 Paulo Agradecer aos filipenses pela oferta que lhe haviam enviado e fortalecer sua fé mostrando que a verdadeira alegria só pode vir de Jesus Cristo

4:4

Colossenses 62 Paulo Combater os erros na igreja e mostrar que os crentes têm tudo o que precisam de Cristo

2:9-10 1

Tessalonicenses

51 Paulo Fortalecer a fé dos cristãos tessalonicenses e transmitir-lhes a certeza da volta de Cristo

4:14 2

Tessalonicenses

52 Paulo Esclarecer a confusão de alguns crentes em Tessalônica a respeito da segunda vinda de Cristo

3:5

1 Timóteo 64 Paulo Proporcionar encorajamento e instrução a Timóteo, um jovem líder.

4:12 2 Timóteo 67 Paulo Dar instruções finais e encorajamento a Timóteo

pastor da igreja em Éfeso

2:15 Tito 65 Paulo Dar conselhos a Tito a respeito de sua

responsabilidade de supervisionar as igrejas na ilha de Creta

1:5

Filemon 62 Paulo Convencer Filemon a perdoar Onésimo, seu escravo, fugitivo e aceitá-lo como um irmão na fé.

1:15-16

C A R T A S

G E R A I S

Hebreus 63 Não

conheci -do

Apresentar a suficiência e a superioridade de Cristo

1:3

Tiago 61 Tiago Expor as práticas hipócritas e ensinar o correto comportamento Cristão

2:18 1 Pedro 64 Pedro Oferecer encorajamento aos cristãos que

sofriam

1:7 2 Pedro 64/65 Pedro Advertir os cristãos quanto aos falsos

ensinadores e exortá-los a crescer na fé e no conhecimento de Cristo

1:3

1 João 90 João Reafirmar a confiança dos cristãos em sua fé e refutar os falsos ensinos

5:13 2 João 90 João Enfatizar os aspectos básicos de seguir a Cristo

– verdade e amor – e advertir contra falsos ensinadores.

1:6

3 João 90 João Elogiar Gaio por sua hospitalidade e encorajá-lo em sua vida cristã

1:5 Judas 70 Judas Lembrar a igreja à necessidade de uma

constante vigilância – manter-se firme na fé e opor-se às heresias

1:3

APOCALIPSE 96 João Revelar a completa identidade de cristo e transmitir esperança e conselhos aos crentes

1:3

II - A INSPIRAÇÃO DIVINA

Como já mencionamos a Bíblia Sagrada foi inspirada pelo Espírito Santo e escrita por pessoas em diversas épocas, ou seja, a Bíblia composta por um total de 66 livros foi escrita por 40 homens num período aproximado de 1550 anos de forma harmoniosa, inerrante e infalível.(2 Pd 1:20-21)

(6)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com 6

Quando abrimos a Bíblia Deus fala conosco de diversas maneiras e a maior virtude de sua fala é que ao lermos um versículo por várias vezes, ele nos dá ensinamentos diferenciados, pois a Palavra de Deus se renova a cada dia. (Jo 5:39; Sl 119:105-112)

Ame a Palavra de Deus pelo simples fato de que Deus nos amou primeiro. Ame a Deus pelo que Ele é e esteja sempre disposto a ouvir a sua voz e o adore quer de dia, quer de noite. Leia a Bíblia de forma cronológica e cresça na graça e no conhecimento. Ame a Deus sobre todas as coisas ! (Sl 119:140; 1 Jo 4:19-21)

III - INSPIRAÇÃO PLENA E VERBAL

1. INSPIRAÇÃO PLENA DA PALAVRA DE DEUS

Toda a composição da Bíblia Sagrada, ou seja, cada livro, cada capítulo, cada versículo possui uma plena inspiração divina onde se demonstra a sua infalibilidade, inerrância e a autoridade dos escritos bíblicos em toda a sua plenitude.

2. INSPIRAÇÃO VERBAL

A inspiração divina verbal não trata-se de um ditado das escrituras para os autores materiais da Bíblia, mas sim uma inspiração sobrenatural do Espírito santo que inefavelmente produziu nos homens escolhidos por Deus a capacidade de escrever a voz de Deus apesar das diferenças culturais, de idiomas, de tempo e de espaço.

IV - ÚNICA REGRA INFALÍVEL

As escrituras estão revestidas de uma infalibilidade onde absolutamente ninguém demonstrar que ele contêm erros, incongruências ou contradições. A Bíblia é um livro atual que não se torna obsoleta e que ao longo do tempo retrata a pecaminosidade do homem em qualquer época e em qualquer nação.

A Bíblia Sagrada é absoluta, soberana e está acima de qualquer ideologia, ciência ou ideia humanística e tem como propósitos, a saber:

1. PROPÓSITOS DA PALAVRA DE DEUS

1.1. Estabelecer um padrão moral de conduta para o homem

Todos os estatutos, mandamentos, ordens e juízos do Senhor são santos, justos e bons, pois servem de espelho e referencial para apontar a conduta que o homem deve ter diante de Deus e dos homens para bem viver.(Dt 6:20-25)

1.2. Identificar o pecado e suas consequências por intermédio da Lei

O pecado é maligno e como tal sua prática deve ser rejeitada pelo homem, pois o pecado gera a morte física e sobretudo espiritual, de modo que a Lei de Deus expõe a malignidade do pecado mas também aponta o caminho absoluto do perdão deste pecado em Jesus Cristo.(Rm 7:14-21)

1.3. Revelar o amor e a santidade de Deus

Deus é amor e a maior prova deste infinito e incondicional amor foi ter enviado o seu filho para morrer na cruz por toda a humanidade, onde pelo precioso sangue de Jesus os nossos pecados foram redimidos .(Jo 3:16)

Pelos atributos morais de Deus revelados em sua Palavra temos o referencial único e máximo para lapidarmos o nosso caráter, o nosso comportamento moral e social na sociedade e é evidente que a santidade de Deus nos remete a uma reflexão e busca de sua santidade para sermos iguais a ELe (Lv 19:1-2)

V - CONCLUSÃO

A Bíblia Sagrada é a principal fonte onde Deus se revelou para os homens, pois, o homem com toda a sua inteligência não é capaz de conhecer o Senhor em toda a sua plenitude e assim faz-se necessário que o conheçamos segundo o que Ele fala nas Sagradas Escrituras. Leia a Bíblia!

Imagem

Referências

temas relacionados :