Autorizado pela Resolução Nº 04/2007-Conselho Diretor/CEFET-RN de 12/03/2007

Texto

(1)
(2)

C C u u r r s s o o T T é é c c n n i i c c o o d d e e N N í í v v e e l l M M é é d d i i o o I I n n t t e e g g r r a a d d o o e e m m

M M a a n n u u t t e e n n ç ç ã ã o o d d e e C C o o m m p p u u t t a a d d o o r r e e s s

n n a a M M o o d d a a l l i i d d a a d d e e

E E d d u u c c a a ç ç ã ã o o d d e e J J o o v v e e n n s s e e A A d d u u l l t t o o s s

P P l l a a n n o o d d e e C C u u r r s s o o

Autorizado pela Resolução Nº 04/2007-Conselho Diretor/CEFET-RN de 12/03/2007

(3)

Francisco das Chagas de Mariz Fernandes DIRETOR GERAL

Belchior de Oliveira Rocha DIRETOR DE ENSINO

Anna Catharina da Costa Dantas

DIRETORA DA UNIDADE DE ENSINO DESCENTRALIZADA DA ZONA NORTE DE NATAL

Alessandro José de Souza

CHEFE DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E INDÚSTRIA / UNIDADE ZONA NORTE

Anna Catharina da Costa Dantas Alessandro José de Souza Francisca Carneiro Ventura

GRUPO DE SISTEMATIZAÇÃO DO PLANO DE CURSO

Dante Henrique Moura Maria das Graças Baracho

CONSULTORES

(4)

SUMÁRIO

1. JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS 3

2. REQUISITOS E FORMAS DE ACESSO 6

3. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSÃO DO CURSO 6

4. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR 8

4.1. MATRIZ CURRICULAR E FLUXOGRAMA DE DISCIPLINAS 9

4.2. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS PREVISTAS 12

4.3. INDICADORES METODOLÓGICOS 12

4.4. PRÁTICA PROFISSIONAL 13

5. CRITÉRIOS DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E CERTIFICAÇÃO DE CONHECIMENTOS 13

6. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM 14

7. INSTALAÇÕES, EQUIPAMENTOS E BIBLIOTECA 15

8. PESSOAL DOCENTE E TÉCNICO-ADMINISTRATIVO 16

9. CERTIFICADOS E DIPLOMAS 17

ANEXO I – PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA 18

ANEXO II – PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 67

(5)

1. Justificativa e Objetivos

O presente documento trata do Plano do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Este projeto está fundamentado nas bases legais e nos princípios norteadores explicitados na LDB nº 9.394/96 e no conjunto de leis, decretos, pareceres, referencias e diretrizes curriculares que normatizam a Educação Profissional e o Ensino Médio na modalidade EJA no sistema educacional brasileiro, bem como nos documentos que versam sobre a integralização destes dois níveis que têm como pressupostos a formação integral do profissional-cidadão. Estão presentes também, como marco orientador desta proposta, as decisões institucionais traduzidas nos objetivos desta instituição e na compreensão da educação como uma prática social, os quais se materializam na função social do CEFET-RN de promover educação científico- tecnológico-humanística visando à formação integral do profissional-cidadão crítico- reflexivo, competente técnica e eticamente e comprometido efetivamente com as transformações sociais, políticas e culturais e em condições de atuar no mundo do trabalho na perspectiva da edificação de uma sociedade mais justa e igualitária, através da formação inicial e continuada de trabalhadores; da educação profissional técnica de nível médio; da educação profissional tecnológica de graduação e pós- graduação; e da formação de professores fundamentadas na construção, reconstrução e transmissão do conhecimento.

O grande desafio a ser enfrentado na busca de cumprir essa função é o de formar profissionais que sejam capazes de lidar com a rapidez da produção dos conhecimentos científicos e tecnológicos e de sua transferência e aplicação na sociedade em geral e no mundo do trabalho, em particular.

Diante dessa constatação, a possibilidade de formar jovens e adultos capazes de lidar com o avanço da ciência e da tecnologia e dele participar de forma proativa deve atender a três premissas básicas: formação científico-tecnológico-humanística sólida, flexibilidade para as mudanças e educação continuada.

Além disso, a conjuntura brasileira, marcada pelos efeitos da globalização, pelo

avanço da ciência e da tecnologia e pelo processo de modernização e reestruturação

produtiva, tem trazido novos debates sobre a educação de jovens e adultos. Das

discussões em torno do tema, surge o consenso de que há necessidade de estabelecer

(6)

uma adequação mais harmoniosa entre as exigências qualitativas dos setores produtivos e da sociedade em geral, e os resultados da ação educativa desenvolvida nas instituições de ensino. As transformações determinadas pela nova ordem econômica mundial caracterizam-se principalmente pelo ritmo vertiginoso com que vêm ocorrendo as substituições tecnológicas dos sistemas produtivos.

A globalização dos mercados, a nova ordem no padrão de relacionamento econômico entre as nações, o deslocamento da produção para outros mercados, a diversidade e multiplicação de produtos e de serviços, a tendência à conglomeração das empresas, à crescente quebra de barreiras comerciais entre as nações e à formação de blocos econômicos regionais, a busca de eficiência e de competitividade industrial, através do uso intensivo de tecnologias de informação e de novas formas de gestão do trabalho, são, entre outras, evidências das transformações estruturais que configuram a dimensão econômica da globalização.

O novo mundo que se delineia sob o espectro dessas novas tecnologias e avanços científicos é surpreendido, a todo instante, com inovações que se estendem de produtos a processos industriais, de novas máquinas a sistemas computadorizados, dos modernos jornais impressos a processadores de informação. Impulsionada, armazenada, distribuída e integrada por processos microeletrônicos sofisticados, a informação alcança, em nano-segundos, todos os recantos do planeta por via da telemática.

No Rio Grande do Norte, vem sendo constatado um crescimento em todos os

setores da economia. O CEFET-RN, como instituição que tem por finalidade formar e

qualificar profissionais no âmbito da educação tecnológica, nos diferentes níveis e

modalidades de ensino, para os diversos setores da economia, redefiniu sua função

social em consonância com as necessidades identificadas a partir da compreensão

deste cenário mundial. Dessa forma, o CEFET-RN, consciente do seu papel social,

entende que não pode prescindir de uma ação efetiva que possibilite a definição de

(7)

Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (ProEJA) busca por meio desta proposta atender a essa clientela através da oferta profissional técnica de nível médio, da qual são excluídos, como também do próprio Ensino Médio. De acordo com os fundamentos legais que orientam a educação brasileira, o Ensino Médio, concebido como última etapa da Educação Básica, deve ser articulado ao mundo do trabalho, da cultura e da ciência, constituindo-se em um direito social e subjetivo e a educação Profissional, para ser realmente efetiva, precisa da Educação Básica (fundamental e média) e deve articular- se, a ela e às mudanças técnico-científicas do processo produtivo.

O CEFET-RN, ao integrar a Educação Profissional ao Ensino Médio na modalidade EJA, inova pedagogicamente sua concepção de Ensino Médio, em resposta aos diferentes sujeitos sociais para os quais se destina, por meio de um currículo integrador de conteúdos do mundo do trabalho e da prática social do aluno, levando em conta os saberes de diferentes áreas do conhecimento.

Visando responder às demandas por profissionais que atendam à necessidade do mercado emergente no Estado e contribuindo, substancialmente, para a qualidade dos serviços oferecidos nesta área em nossa região, o CEFET-RN propõe-se a oferecer o Curso Técnico Integrado de Nível Médio em Manutenção de Computadores na Modalidade EJA, por entender que estará contribuindo para a elevação da qualidade dos serviços prestados à população nesta área da atividade econômica.

Os objetivos específicos do curso compreendem:

♦ especificar, montar, instalar e utilizar computadores;

♦ instalar e utilizar softwares;

♦ interligar sistemas de computadores;

♦ diagnosticar e corrigir falhas no funcionamento de equipamentos de informática; e,

♦ realizar manutenção preventiva e corretiva em equipamentos de informática.

(8)

2. Requisitos e Formas de Acesso

O acesso ao Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores na Modalidade EJA poderá ser feito (Figura 1) através de processo seletivo aberto ao público ou convênios, para o primeiro período do curso, destinado a estudantes portadores do certificado de conclusão do Ensino Fundamental, ou equivalente, com idade mínima de 17 anos completos. No processo seletivo, serão reservadas 50% das vagas para alunos oriundos do sistema público de educação e que nele tenham estudado do 6ª ao 9ª anos do ensino fundamental, ou equivalente, conforme previsto na Organização Didática da Instituição, aprovada pela Resolução nº 04/2005- CD/CEFET-RN.

Técnico Integrado em Eletrotécnica Modalidade EJA Geral

ACESSO

Diferenciado Convênio

Figura 1 – Requisitos de Acesso

3. Perfil Profissional de Conclusão do Curso

O profissional egresso do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA do CEFET-RN deve ser capaz de:

processar as informações, abstraídas de uma massa incontável e crescente de dados

(aquelas que, pela sua natureza, interessam às organizações e/ou à sociedade como

um todo); aplicar os conhecimentos científicos e tecnológicos construídos,

(9)

O profissional deve construir as seguintes competências que permitem a sua atuação no desenvolvimento e na instalação e manutenção de sistemas computacionais:

♦ compreender o funcionamento e relacionamento entre os componentes de computadores e seus periféricos;

♦ instalar e configurar computadores, isolados ou em redes, periféricos e softwares;

♦ utilizar os serviços e funções de sistemas operacionais;

♦ utilizar softwares aplicativos e utilitários;

♦ selecionar programas de aplicação a partir da avaliação das necessidades do usuário;

♦ identificar meios físicos, dispositivos e padrões de comunicação, analisando as suas aplicações em redes;

♦ analisar as características dos meios físicos de redes de computadores e suas aplicações;

♦ descrever componentes e sua função no processo de funcionamento de uma rede de computadores;

♦ compreender as arquiteturas de redes de computadores;

♦ instalar os dispositivos de rede, os meios físicos e software de controle desses dispositivos, analisando seu funcionamento para aplicações em redes;

♦ instalar e configurar sistemas operacionais de redes de computadores;

♦ instalar e configurar protocolos e softwares de redes;

♦ desenvolver e alimentar páginas web simples;

♦ identificar e solucionar falhas no funcionamento de equipamentos de informática;

♦ aplicar técnicas de medição e ensaio, visando à manutenção de equipamentos de informática;

♦ aplicar normas técnicas na instalação de equipamentos de informática;

(10)

♦ promover e difundir práticas e técnicas de correta utilização de equipamentos de informática;

♦ conhecer e avaliar modelos de organização de empresas;

♦ organizar a coleta e documentação de informações sobre o desenvolvimento de projetos;

♦ avaliar a necessidade de suporte técnico de usuários;

♦ executar ações de suporte técnico;

♦ conhecer e aplicar as normas de desenvolvimento sustentável, respeitando o meio ambiente;

♦ ter atitude ética no trabalho e no convívio social;

♦ saber trabalhar em equipe;

♦ ter iniciativa, criatividade e responsabilidade;

♦ exercer liderança; e,

♦ posicionar-se criticamente e eticamente frente às inovações tecnológicas.

4. Organização Curricular

A organização curricular do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de computadores Integrado na Modalidade EJA observa as determinações legais presentes nas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio e Educação Profissional de Nível Técnico, nos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio, nos Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional, nos Decretos nº 5.154/2004 e, nº 5.840/2006, nas Resoluções CNE/CEB nº 01/2000, nº 01/2004 e nº 01/2005, bem como nas diretrizes definidas no projeto pedagógico do CEFET-RN.

A organização do curso está estruturada na matriz curricular constituída por uma

(11)

♦ Educação profissional, que integra disciplinas voltadas para uma maior compreensão das relações existentes no mundo do trabalho, para uma articulação entre esse e os conhecimentos acadêmicos e disciplinas específicas da área de Informática voltadas para manutenção de computadores.

4.1. Matriz Curricular e Fluxograma de Disciplinas

O Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA está organizado em regime seriado semestral, com uma carga-horária de disciplinas de 2.610 horas, distribuídas em seis semestres, acrescida de 400 horas de prática profissional, a ser realizada na forma de Estágio Curricular, a partir do quinto semestre do curso, totalizando uma carga-horária de 3.010 horas.

A Tabela 1 descreve a Matriz Curricular do curso ilustrada na e os Anexos I e II

apresentam os programas das disciplinas.

(12)

Tabela 1 – Matriz Curricular do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA

H/a H/r

Língua Portuguesa 4 4 4 4 3 380 285

Inglês 3 4 3 200 150

Espanhol 4 80 60

Arte 2 2 80 60

Educação Física 2 2 80 60

Geografia 3 3 2 160 120

História 3 3 2 160 120

Matemática 5 3 3 3 3 340 255

Física 2 3 3 3 220 165

Química 2 3 3 3 220 165

Biologia 2 3 3 2 200 150

Filosofia 2 40 30

Sociologia 2 40 30

Orientação Educacional 2 40 30

Subtotal CH 27 27 26 20 8 4 2.240 1.680

Informática 3 3 120 90

Eletricidade 4 80 60

Eletrônica Digital 4 80 60

Eletrônica Analógica 6 120 90

Eletrônica de Potência 4 80 60

Circuitos Digitais 5 100 75

Infra-Estrutura de Rede de Computadores 4 80 60

Organização de Computadores 3 60 45

Manutenção Básica de Computadores 6 120 90

Manutenção de Periféricos 5 100 75

Sistemas Operacionais de Redes 4 80 60

Manutenção Avançada de Computadores 6 120 90

Orientação a Prática Profissional 2 40 30

Empreendedorismo 3 60 45

Subtotal CH 3 3 4 10 22 20 1.240 930

Total CH 30 30 30 30 30 24 3.480 2.610

2.610 400 3.010 CH Prática Profissional (horas)

CH Disciplinas (horas)

Base de Conhecimentos Científicos e Tecnológicos

Disciplina Carga-Horária/Semestre CH Total

Educação BásicaEducação Profissional

Total de CH (horas)

(13)

1º Período 2º Período 3º Período 4º Período 5º Período 6º Período

30 horas-aulas 30 30 horas-aulas 30 30 horas-aulas 30 30 horas-aulas 30 30 horas-aulas 30 24 horas-aulas

4 4 4 4 3

Língua Portuguesa I

Língua Portuguesa II

Língua Portuguesa III

Língua Portuguesa IV

Língua Portuguesa V

3 4 3 4 4

Inglês I Inglês II Inglês III Eletrônica

Potência Espanhol

2 2 4 5

Arte I Arte II Eletrônica Digital Circuitos Digitais

2 2 4 6 3 5

Educação Física I Educação Física II Eletricidade Eletrônica Analógica

Organização de Computadores

Manutenção de Periféricos

3 3 2 6 6

Geografia I Geografia II Geografia III

Manutenção Básica de Computadores

Manutenção Avançada de Computadores

3 3 3 3 2

Informática I Informática II História I História II História III

2 2 2 3

Orientação

Educacional Filosofia Sociologia Empreendedorism

o

5 3 3 3 3

Matemática I Matemática II Matemática III Matemática IV Matemática V

2 3 3 3 4 4

Física I Física II Física III Física IV

Infra-Estrutura Redes de Computadores

Sistemas Op. de Redes de Computadores

2 3 3 3 2

Química I Química II Química III Química IV

Orientação à Prática Profissional

2 3 3 2 400

Biologia I Biologia II Biologia III Biologia IV Estágio Curricular

Figura 2 – Fluxograma de disciplinas do Curso Técnico de Nível Médio Integrado em Manutenção de Computadores na Modalidade EJA

(14)

4.2. Práticas Pedagógicas Previstas

Os princípios pedagógicos, filosóficos e legais que subsidiam a organização pedagógica do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA são os definidos pelo MEC, nos quais a relação teoria- prática é o princípio fundamental e associados à estrutura curricular do curso, conduzem a um fazer pedagógico no qual atividades como seminários, visitas técnicas, práticas laboratoriais e desenvolvimento de projetos, entre outros, estão presentes em todos os períodos letivos.

4.3. Indicadores Metodológicos

Neste Plano de Curso, a metodologia é entendida como um conjunto de procedimentos empregados para atingir os objetivos propostos para a integração da educação básica com a educação profissional, assegurando uma formação integral de jovens e adultos. Para a sua concretude, é recomendado considerar as características específicas do aluno da EJA seus interesses, condições de vida e de trabalho, além de observar os conhecimentos prévios, orientando-os na (re)construção dos conhecimentos escolares.

O aluno da EJA vive as incertezas próprias do atual contexto histórico. Em razão disso, faz-se necessária a adoção de procedimentos didático-pedagógicos que possam auxiliar os estudantes nas suas construções intelectuais, tais como:

♦ Problematizar o conhecimento, buscando confirmação em diferentes fontes;

♦ Reconhecer a tendência ao erro e à ilusão;

♦ Entender a totalidade como uma síntese das múltiplas relações que o homem estabelece na sociedade;

♦ Reconhecer a existência de uma identidade comum do ser humano, sem esquecer de considerar os diferentes ritmos de aprendizagens e a subjetividade do aluno;

♦ Adotar a pesquisa como um princípio educativo;

(15)

transformação das informações em conhecimentos diante das situações reais de vida;

♦ Diagnosticar as necessidades de aprendizagem dos (as) estudantes a partir do levantamento dos seus conhecimentos prévios;

♦ Elaborar materiais impressos a serem trabalhados em aulas expositivas dialogadas e atividades em grupo;

♦ Elaborar e executar o planejamento, registro e análise das aulas realizadas;

♦ Elaborar projetos com objetivo de articular e inter-relacionar os saberes, tendo como princípios a contextualização, a trans e a interdisciplinaridade;

♦ Utilizar recursos tecnológicos para subsidiar as atividades pedagógicas;

♦ Sistematizar coletivos pedagógicos que possibilitem os estudantes e professores refletir, repensar e tomar decisões referentes ao processo ensino-aprendizagem de forma significativa;

♦ Ministrar aulas interativas, por meio do desenvolvimento de projetos, seminários, debates, atividades individuais e outras atividades em grupo.

4.4. Prática Profissional

A prática profissional do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA deverá ser realizada através de Estágio Curricular.

O estágio curricular do curso tem duração mínima de 400 horas, podendo ser iniciado a partir do quinto período, devendo ser concluído até o último período da integralização curricular.

As atividades programadas para o estágio curricular poderão desenvolver-se de forma contínua ou parcelada e deverão manter uma correspondência com os conhecimentos teórico-práticos adquiridos pelo aluno no Curso.

5. Critérios de Aproveitamento de Estudos e Certificação de Conhecimentos

No Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA, o aproveitamento de estudos e a certificação de conhecimentos adquiridos através de experiências vivenciadas previamente ao início do curso ocorrerão conforme descrito à continuação:

Aproveitamento de Estudos: compreende a possibilidade de

aproveitamento de disciplinas estudadas em outro curso de educação

profissional técnica de nível médio, mediante requerimento. Com vistas ao

(16)

aproveitamento de estudos, a avaliação recairá sobre a correspondência entre os programas das disciplinas cursadas na outra instituição e os do CEFET-RN e não sobre a denominação das disciplinas para as quais se pleiteia o aproveitamento.

Certificação de Conhecimentos: o estudante poderá solicitar certificação de conhecimentos adquiridos através de experiências previamente vivenciadas, inclusive fora do ambiente escolar, com o fim de alcançar a dispensa de alguma(s) disciplina(s) integrantes da matriz curricular do curso. O respectivo processo de certificação consistirá em uma avaliação teórica ou teórico- prática, conforme as características da disciplina.

O aproveitamento de estudos e a certificação de conhecimentos adquiridos através de experiências vivenciadas previamente ao início do curso são tratados pelo Regulamento dos Cursos Técnicos Integrados na Modalidade EJA do CEFET-RN.

6. Critérios de Avaliação da Aprendizagem

Neste plano do Curso Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade EJA, considera-se a avaliação como um processo contínuo e cumulativo. Nesse processo, são assumidas as funções diagnóstica, formativa e somativa de forma integrada ao processo ensino- aprendizagem, as quais devem ser utilizadas como princípios orientadores para a tomada de consciência das dificuldades, conquistas e possibilidades dos estudantes.

Igualmente, deve funcionar como instrumento colaborador na verificação da aprendizagem, levando em consideração o predomínio dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos.

A proposta pedagógica do curso prevê atividades avaliativas que funcionem

(17)

♦ consenso dos critérios de avaliação a serem adotados e cumprimento do estabelecido;

♦ disponibilização de apoio pedagógico para aqueles que têm dificuldades;

♦ adoção de estratégias cognitivas e metacognitivas como aspectos a serem considerados nas avaliações;

♦ adoção de procedimentos didático-pedagógicos visando à melhoria contínua da aprendizagem;

♦ discussão, em sala de aula, dos resultados obtidos pelos estudantes nas atividades desenvolvidas;

♦ observação das características dos alunos da EJA, seus conhecimentos prévios integrando-os aos saberes sistematizados do curso, consolidando o perfil do trabalhador-cidadão, com vistas à (re)construção do saber escolar.

A avaliação do desempenho escolar é feita por disciplinas e bimestres, considerando aspectos de assiduidade e aproveitamento. A assiduidade diz respeito à freqüência às aulas teóricas, aos trabalhos escolares, aos exercícios de aplicação e atividades práticas. O aproveitamento escolar é avaliado através de acompanhamento contínuo do estudante e dos resultados por ele obtidos nas atividades avaliativas.

Os critérios de verificação do desempenho acadêmico dos estudantes são tratados pelo Regulamento dos Cursos Técnicos Integrados na Modalidade EJA do CEFET-RN.

7. Instalações, Equipamentos e Biblioteca

Deverão compor o quadro de instalações necessárias para a realização do curso nas Unidades de Ensino Descentralizadas do CEFET-RN:

♦ Salas de Aula;

♦ Laboratórios de Física, Química e Biologia;

♦ Laboratório de Línguas Estrangeiras;

♦ Laboratórios de Informática (software);

♦ Laboratório de Instalação e Manutenção de Computadores;

♦ Laboratório de Redes de Computadores;

♦ Laborátorio de Eletricidade e Eletrônica;

♦ Sala de Audiovisual;

♦ Salão de Estudos de Informática; e,

♦ Biblioteca.

(18)

As Unidades de Ensino Descentralizadas encontram-se em fase de estruturação, e a listagem de equipamentos e mobiliários previstos para os ambientes está em fase de elaboração; entretanto, os equipamentos e mobiliários, assim como o arcevo bibliográfico, deverão ser equivalentes aos disponíveis na Unidade Sede do CEFET-RN, ressalvando as proporções, em função da quantidade de alunos atendidos.

8. Pessoal Docente e Técnico-Administrativo

Na estrutura organizacional das Unidades de Ensino Descentralizadas, compõem o corpo gestor da área educacional:

♦ Chefe de Departamento Acadêmico;

♦ Chefe da Divisão de Ensino;

♦ Coordenador Administrativo;

♦ Coordenador de Laboratórios; e

♦ Coordenadores de Cursos.

A Tabela 2, a seguir, retrata o quadro de docentes e técnicos-administrativos que estará sendo contratado para atuação nas novas de Unidades de Ensino Descentralizadas, conforme publicado no Anexo II da MEDIDA PROVISÓRIA Nº 296, de 8 de junho de 2006, publicado no D.O.U. de 09/06/2006, que “Dispõe sobre a criação de cargos efetivos, cargos de direção e funções gratificadas no âmbito do Ministério da Educação, para fins de constituição dos quadros de pessoal das novas instituições federais de educação profissional e tecnológica e das novas instituições federais de ensino superior”.

Tabela 2 – Relação do quantitativo de cargos Técnico-Administrativos e de Professor de 1º e 2º Graus a serem criados nas Unidades de Ensino Descentralizadas - UNED e nos Centros Federais de Educação Tecnológica -

CEFET

(Anexo II da MP 296 de 08/06/2006)

Quantitativo de Quantitativo de Quantitativo de

(19)

9. Certificados e Diplomas

Após a integralização dos componentes curriculares que compõem o Curso

Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores Integrado na Modalidade

EJA e da realização da correspondente prática profissional, será conferido ao egresso

o Diploma de Técnico de Nível Médio em Manutenção de Computadores.

(20)

ANEXO I – PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Disciplina: Arte I Carga-Horária: 30h (40h/a)

Objetivos

♦ Humanizarem-se melhor como cidadãos inteligentes, sensíveis, estéticos, reflexivos, criativos e responsáveis, no coletivo, por melhores qualidades culturais na vida dos grupos e das cidades, com ética pela diversidade;

♦ Realizar produções artísticas individuais e/ou coletivas nas diversas linguagens da arte (música, arte visual, dança, e arte cênica);

♦ Apreciar produtos de arte, em suas várias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto à análise estética;

♦ Analisar, refletir e compreender os diferentes processos da arte, com seus diferentes instrumentos de ordem material e ideal, como manifestações socioculturais e históricas;

♦ Conhecer, analisar, refletir e compreender critérios culturalmente construídos embasados em conhecimentos afins filosófico, histórico, sociológico, antropológico, semiótica, científico e tecnológico;

♦ Analisar, refletir, respeitar e preservar as diversas manifestações da Arte – em suas funções múltiplas – utilizadas por diferentes grupos sociais e étnicos, interagindo com o patrimônio nacional e internacional, que se deve conhecer e compreender em sua dimensão sócio-histórica.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1.Introdução à Arte:

1.1. Análise conceitual: o que é arte.

1.2. Arte e estética.

1.3. Arte e Sociedade.

2. Artes visuais:

2.2. As artes visuais como objeto de conhecimento.

2.3. As diversas formas comunicativas das artes visuais.

2.3. Elementos que compõem a linguagem visual: cor, luz, forma, textura, composição, perspectiva, volume, dentre outros.

3. Tendências estéticas: o naturalismo e sua ruptura.

4. Apreciação, leitura e análise de produções artísticas nacional e local.

5. Realização de produções artísticas no âmbito das artes visuais

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aula expositiva dialogada; trabalhos em grupo e individual: pesquisa; debates; dinâmica de grupo; exibição e apreciação de produtos artísticos; atividade prática individual e coletiva: pintura, escultura, instalações, coreografias e peças.

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos

Bibliografia

1. ARRUDA, M. L. Filosofando: introdução à filosofia. São Paulo: Moderna, 1995.

2. CALDAS, Dorian Gray. Artes Plásticas no Rio Grande do Norte. Natal. UFRN/Universitária / FUNPEC/SESC, 1989.

3. CHAUÍ, Marilena. Filosofia. São Paulo: Ática, 2000.

4. FARIAS, Agnaldo. Arte brasileira hoje. São Paulo: Publifolha, 2002.

(21)

http://www.suapesquisa.com/

(22)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na Modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Disciplina: Biologia I Carga-Horária: 30 h (40 h/a)

Objetivos

♦ Analisar de forma crítica e sistemática os diversos elementos do campo biológico, dentro de uma perspectiva da contextualização e da realidade;

♦ Reconhecer os seres vivos como formados por diversos componentes bioquímicos, designando uma identidade específica;

♦ Identificar a realidade microscópica existente e a partir desse conhecimento incorporar o pensamento científico fundamentado no funcionamento celular;

♦ Compreender as relações intercelulares, tendo como base as estruturas celulares e seus compartimentos;

♦ Conhecer os processos de divisão celular, compreendendo a importância deste para a perpetuação da espécie;

♦ Identificar os tecidos biológicos constituintes dos organismos, bem como, suas estruturas e respectivas funções.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Metodologia científica

2. Bioquímica celular: compostos orgânicos e inorgânicos e

3. Estrutura celular: organelas citoplasmáticas, núcleo, divisão celular (mitose e meiose) 4. Metabolismo energético

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas expositivas; análise crítica de textos; trabalhos escritos; seminários; debates; aulas externas; pesquisa bibliográfica; pesquisa de campo

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor Avaliação

♦ Provas; trabalho em grupo e individual; participação nas discussões Bibliografia

1. AMABIS & MARTHO. Biologia das células. 3 volumes, São Paulo: MODERNA, 2000.

2. LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNADJER, Fernando. Biologia Hoje. 3 volumes. São Paulo: Ática, 2002.

3. LOPES, S. Bio. 3 volumes. São Paulo: Saraiva, 2003.

4. PAULINO, W. R. Biologia Atual . 3 volumes São Paulo: Ática, 2003.

5. SOARES, J. L.Fundamentos de Biologia. 3 volumes – São Paulo: Scipione, 1999.

Informações Adicionais Software(s) de

Apoio:

(23)

Curso: Técnico de Nível Médio na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Disciplina: Educação Fisica Carga-Horária: 30h (40 h/a) Objetivos

Integrar o aluno nas dimensões da cultura corporal de movimento como um conjunto de valores que envolvem a prática desportiva, as formas de ginástica, ocupações e atividades de lazer, ergonomia da atividade física, linguagem e expressão corporal nas bases do conhecimento científico referentes ao corpo em movimento.

Refletir sobre as informações específicas da cultura corporal de movimento sendo capaz de compreendê-las e desenvolvê-las adotando uma postura autônoma, na seleção de atividades e procedimentos para a aquisição e manutenção da saúde, da auto estima, do lazer e do entretenimento durante e após a vida escolar.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos)

1. O movimento humano, seus sentidos e significados.

2. A Importância do jogo no processo de socialização e da afetividade.

3. tipos de jogos 3.1 Populares.

3.2 Lúdicos.

3.3 Recreativos.

3.4 Cooperativos.

3.5 Competitivos.

3.6 Esportivos.

4. Atividade física e qualidade de vida 4.1 Formas de Ginástica natural.

4.2 Atividades interdisciplinares.

4.3 Atividades de natureza ecológica.

5. Jogos de iniciação esportiva.

5.1 Modalidades esportivas.

5.2 História dos esportes.

5.3 Fundamentos técnicos.

5.4 Aspectos econômicos.

5.5 Realizações sociais.

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aula teórica expositivas, aulas práticas, vivencias corporais, desenvolvimento de projetos.

♦ Leitura de textos, palestras, seminários, visitas técnicas, pesquisas bibliográficas.

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retro projetor, vídeos.

Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos

Bibliografia

1. Brasil, ministério da educação: proposta curricular para a EJA/segundo segmento do ensino fundamental/ sef,2002.

2. Brotto, Fabio Otuzi: o jogo e o esporte como um exercício de convivência / santos-sp. 2001.

3. Neira, Marcos Garcia: desenvolvendo competências, São Paulo ; phorte,2003.

Informações Adicionais

Software(s) de Apoio: O corpo humano: guia multimídia sobre o corpo e seu funcionamento.

Site(s): www.saudeemmovimento.com.br

(24)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1 º Período

Disciplina: Física I Carga-Horária: 30h (40h/a)

Objetivos

♦ Conhecer as concepções históricas sobre os conceitos de força e de movimento.

♦ Identificar que as condições de movimentos e de repouso dependem de um referencial arbitrário.

♦ Conhecer os modelos propostos para explicar o Sistema Solar, sua influência na sociedade e seus limites de resultados no sentido de ampliar a visão de mundo.

♦ Reconhecer a necessidade de uma metodologia científica para caracterizar os fenômenos e se deduzir leis.

♦ Reconhecer que as modificações nos movimentos são conseqüências de interações.

♦ A partir da observação, análise e experimentação de situações concretas reconhecer as conservações da quantidade de movimento e da energia, e, por meio delas, as condições impostas aos movimentos.

♦ Utilizar os princípios de conservação e identificação de interações para fazer análises, previsões, avaliações e estimativas de situações cotidianas que envolva movimentos.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos)

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

1. Promover debates, em que sejam dadas a todos os alunos oportunidades de se expressar livremente.

2. Estimular trabalhos de grupo (interpretação de textos, experimentos, pesquisas, elaboração de cartazes, modelos etc.).

3. Promover seminários.

4. Utilização, sempre que possível, de materiais audiovisuais, como filmes e transparências.

5. Uso de computadores para pesquisas e apresentações multimídia.

6. Visitas e excursões a museus, aquários, institutos de pesquisa e universidades, planetários, estações de tratamento de água e de esgoto, indústrias etc.

7. Trabalho de campo, para levantamento dos aspectos da região, relacionados aos temas estudados.

8. Elaboração de um mural de Ciências com notícias científicas ou tecnológicas.

9. Elaboração de um jornal de Ciências com artigos retirados de revistas de divulgação, jornais, Internet e entrevistas de pessoas ligadas à Ciência.

10. Montagem de feiras de Ciências ou de uma mostra cultural nas quais os alunos possam trabalhar, montar projetos e apresentar ao público o resultado de seus trabalhos.

Avaliação

♦ Avaliação individual e em grupo;

♦ Seminários;

♦ Relatórios das atividades experimentais;

♦ Acompanhamento dos projetos;

♦ Auto-avaliação.

Bibliografia

1. ALVARENGA, Beatriz, MÁXIMO, Antônio. Curso de Física. São Paulo: Scipione, 2001, v. I, II e III.

2. GASPAR, Alberto. Física. São Paulo: Ática, 2003, v. 1, 2 e 3.

3. GONÇALVES FILHO, Aurélio, TOSCANO, Carlos. Física para o Ensino Médio. São Paulo: Scipione, 2002.

4. GRUPO REELABORAÇÃO DE FÍSICA, São Paulo: Edusp, 1993.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s):

(25)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1 º Período

Disciplina: Geografia I Carga-Horária: 45h (60h/a)

Objetivos

♦ Compreender e aplicar no cotidiano os conceitos básicos da Geografia: espaço, território, região, lugar, escala e paisagem, tomando por base a leitura do cotidiano socioespacial da sociedade e, por conseguinte do aluno;

♦ Promover a leitura, análise e interpretação dos códigos específicos da geografia(mapas, gráficos,tabelas, etc.), considerando-os como elemento de representação de fatos espaciais e/ou espacializados;

♦ Identificar, analisar e avaliar os impactos das transformações naturais, sociais, econômicas, culturais, políticas e tecnológicas no lugar e no mundo.

♦ Selecionar e elaborar esquemas de investigação que desenvolvam a observação dos processos de formação e transformação dos territórios, tendo em vista as relações de trabalho, a incorporação de técnicas e tecnologias;

♦ Analisar e comparar, interdisciplinarmente, as relações entre conservação e degradação da vida no planeta, considerando o conhecimento da sua dinâmica nas diferentes escalas – local, regional, nacional e global;

♦ Reconhecer na aparência das formas visíveis e concretas do espaço geográfico os processos históricos, construídos em diferentes tempos, e os processos contemporâneos, conjunto de práticas dos diferentes agentes, que resultam em profundas mudanças na organização e no conteúdo do espaço.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Conceitos basilares da Geografia

1.1. Espaço 1.2. Paisagem 1.3. Território 1.4. Região 1.5. Lugar 1.6. Escala

2. Orientação e localização no espaço geográfico 2.1. Coordenadas geográficas

2.2. Fusos horários

2.3. Projeções cartográficas

2.4. Leitura e interpretação de mapas 3. Dinâmica da paisagem natural brasileira

3.1. Geologia 3.2. Relevo 3.3. Solo 3.4. Hidrografia 3.5. Clima 3.6. Vegetação

3.7. Problemas ambientais globais e no Brasil

4. Fontes de energia e revolução técnico-científica-informacional 4.1. Fontes energéticas: convencionais e alternativa

4.2. Revolução industrial e espaço geográfico

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Diagnóstico das potencialidades e necessidades de aprendizagem dos(as) estudantes a partir do levantamento de seus conhecimentos prévios.

♦ Desenvolvimento de projetos inter e transdisciplinar.

♦ Realização de aulas de campo.

♦ Vivência de aulas interativas por meio de projetos, seminários, debates, atividades individuais e em grupo.

♦ Aulas expositivas dialogadas.

♦ Problematização do conhecimento, através de pesquisas em diferentes fontes: jornais, revistas, internet, entrevistas, literatura especializada, entre outros.

Avaliação

♦ Seminários

♦ Trabalhos individuais e em grupo

♦ Relatórios de aula de campo e de pesquisa

♦ Participações em debates e seminários

♦ Atividades avaliativas escritas e orais

♦ Auto-avaliação

Bibliografia

(26)

1. FELIPE, José Lacerda Alves; CARVALHO, Edílson Alves de. Economia do Rio Grande do Norte: estudo geohistórico e econômico. João Pessoa: Grafset, 2004.

2. LUCCI, Elian Alabi; BRANCO, Anselmo Lazaro; MENDONÇA, Cláudio. Geografia geral e do Brasil: ensino médio.

São Paulo: Saraiva, 2003.

3. MARTINELLI, Marcelo. Mapas da geografia e cartografia temática. São Paulo: Contexto, 2003.

4. MOREIRA, Igor. O espaço geográfico: geografia geral e do Brasil. São Paulo: Ática, 2000.

5. SENE, Eustáquio de. Geografia: espaço geográfico e globalizado – geografia geral e do Brasil. São Paulo:

Scipione, 2003.

6. VESENTINI, José William. Sociedade e espaço: Brasil e Geral. São Paulo: Ática, 2004.

(27)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Disciplina: Língua Inglesa I Carga-Horária: 45h (60h/a) Objetivos

♦ Conhecer a cultura e civilização de outros povos por meio da Língua Inglesa;

♦ Tornar-se consciente da importância do estudo de Inglês em suas futuras atividades profissionais;

♦ Ler e interpretar textos literários e de caráter técnico e científico, bem como identificar idéia central de um texto em inglês;

♦ Construir frases, parágrafos e textos, em inglês, utilizando as estruturas gramaticais adequadas e traduzir textos do Inglês para o Português

♦ Dialogar, usando noções básicas da língua inglesa.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Verb be;

2. Possessive; whose

3. Adjectives with be and have 4. What’s he like?/What are they like?

5. How much and how big with be;

6. Demonstrative Adjectives 7. Simple Present: affirmative;

8. Frequency Adverbs 9. Simple Present: negative 10. Simple Present: interrogative

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas expositivas dialogadas;

♦ Atividades orais e escritas;

♦ Utilização de canções como forma de acréscimo vocabular;

♦ Filmes com áudio e legenda em inglês;

♦ Acesso a Internet como elemento de pesquisa;

♦ Textos técnicos relativos a área do curso.

♦ Leitura de textos, palestras, seminários, pesquisas bibliográficas

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas (orais)

♦ Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos (seminários) Bibliografia

1. ACEVEDO, Ana; DUFF, Marisol with REZENDE, Paulo. Grand Slam Combo. Pearson Education, 2004. . 2. Dicionário Inglês – português e português inglês.

3. FERRARI, Mariza & RUBIN, Sarah G. Inglês. De Olho no mundo do trabalho. São Paulo ; Scipione, 2003.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s):

(28)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1 º Período

Disciplina: Língua Portuguesa I Carga-Horária: 60h (80h/a) Objetivos

♦ - Revisar tópicos de gramática;

♦ - Desenvolver as competências necessárias para a leitura e produção de diferentes gêneros textuais.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Tópicos de gramática aplicada ao texto:

- léxico - morfologia

- sintaxe (sujeito e predicado);

- redes semânticas;

- ortografia, acentuação e pontuação.

2. - Tópicos de leitura e produção textual:

- conceito de texto e gênero;

- competências necessárias para a leitura e produção de textos.

3 - Variação lingüística.

4 - Coesão e coerência.

5 - Produção Textual

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas teóricas expositivas, aulas práticas em laboratório, desenvolvimento de projetos

♦ Leitura de textos, palestras, seminários, visitas técnicas, pesquisas bibliográficas

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos

Bibliografia 1. ADAM, J. Les textes: types e prototypes. Paris: Editions Nathan, 1992.

2. BAGNO, M. Dramática da língua portuguesa. São Paulo: Loyola, 2000.

3. _______. Pesquisa na escola: o que é, como se faz. 5. ed. São Paulo: Loyola, 2000.

4. _______. Preconceito lingüístico: o que é, como se faz. São Paulo: Loyola, 2000.

5. BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992. p.

6. 277-287. ( Coleção Ensino Superior)

7. BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 1999.

8. DIONÍSIO, A. P. ; MACHADO, A. R. ; BEZERRA, M. A. (org.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro:

9. Lucerna, 2002.

10. FARACO, C. A.; TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

11. FARIA, M. A. O jornal na sala de aula. 11. ed. São Paulo: Contexto, 2001. (Repensando a língua portuguesa.) 12. FIORIN, J. L. Teorias do texto e ensino: a coerência. In: VALENTE, A. (org.). Língua, lingüística e literatura.

13. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998. p. 209-227.

14. GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. São Paulo: Martins 15. KOCH, I. G. V. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 1989.

16. KOCH, I. G. V.; TRAVAGLIA, L. C. A coerência textual. São Paulo: Contexto, 1990.

17. KOCH, I. G. V. Introdução à lingüística textual. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

18. MAGALHÃES, M.; R ODRIGUES, B. B.; CIULLA, A. (orgs.). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003.

19. (Coleção Clássicos da Lingüística)

(29)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1 º Período

Disciplina: Matemática I Carga-Horária: 75h (100h/a)

Objetivos

♦ Fazer uso da linguagem de conjuntos para representar o raciocínio lógico

♦ Adiquirir capacidades de oepracionalização de valor numérico e algébrico

♦ Formular e interpretar hipóteses, visando a resolução de problemas, utilizando os conceitos matemáticos, considerando a capacidade de cada aluno.

♦ Construir gráficos e tabelas, interpretando-os através de modelos matemáticos.

♦ Interpretar e solucionar situações problemas modeladas através de funções.

♦ Transcrever mensagens matemáticas da linguagem corrente para a linguagem simbólica.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Conjuntos

2. Estudos numéricos – operacionalização 3. Expressões Algébricas

4. Modelagem

5. Equações de 1º e 2º graus 6. Regra de três

7. Geometria : Pnteo, reta e plano 8. Produto cartesiano

9. Funções: Conceituação e Gráfico 10. Função Afim e Quadrática

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas teóricas expositivas, aulas práticas em laboratório, desenvolvimento de projetos

♦ Leitura de textos, palestras, seminários, visitas técnicas, pesquisas bibliográficas

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos

Bibliografia

1. DANTE, Luiz Roberto. Matemática: contexto e aplicações.Ensino Médio. São Paulo: Ática,2003.

2. GELSON, Tezzietal. APOIO- Matemática: Ciência e Aplicações: Ensino Médio. São Paulo. Atud, 2004.

3. BORJONO, José Roberto e GIOVANNI, José Rui. Matemática: Uma nova Abordagem. FTD, 2001.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s):

(30)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Disciplina: Orientação Educacional Carga-Horária: 30 h (40 h/a) Objetivos

♦ Compreender a dinâmica de funcionamento da escola e do curso, situando-se como sujeito ativo do processo ensino-aprendizagem na busca de conhecimentos técnicos e humanos, indispensáveis para o trabalhador-cidadão do século XXI;

♦ Adquirir competências e habilidades relacionadas ao saber conhecer, saber fazer, saber viver juntos e saber ser;

♦ Apropriar-se de técnicas de estudo que favoreçam o desempenho acadêmico/escolar no decorrer do curso.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. CEFET/RN - Estrutura e funcionamento.

1.1 Função Social;

1.2 Objetivos gerais;

1.3 Cursos oferecidos: Níveis de Modalidades;

1.4 Currículo do curso no qual o aluno está matriculado;

1.5 Serviços de apoio ao estudante: Assistência Social, Psicologia, Assistência médico/enfermagem/

odontológico;

1.6 Centros de Aprendizagens;

1.7 Organizações estudantis: Grêmio, Centro de Atividades, D.C.E.;

1.6 Regulamentos :Certificação de Competências de nível técnico, Normas disciplinares, Conselho de Classe, etc.;

2 Formação humana.

2.1 Educação, cidadania e democracia: Conceitos básicos e relações;

2.2 Liberdade: conceito e concepções;

2.3 Trabalho em Equipe: conceito, metodologia da negociação;

2.3 Liderança: conceito, tipos e escolha de representantes de classe.

3 Técnicas de Estudo: Fichamento, Resumos de conteúdo, Esquemas, Resenhas.

4. Normas técnicas da ABNT: NBR - 14724 - Noções básicas para apresentação de trabalhos escolares;

NBR - 6023 - Noções básicas de referências bibliográficas;

NBR - 6028 - Resumos - Procedimentos, 1990.

5 Seminário.

5.1 Definição e objetivos;

5.2 Diretrizes para realização de um seminário;

5.3 Esquema geral de desenvolvimento do seminário.

6 Temas transversais de interesse dos alunos.

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas expositivas dialogadas,dinâmicas de grupo, sessão de filmes, oficinas pedagógicas de elaboração de esquemas, fichamentos, resenhas, resumos etc.;

♦ Leitura compartilhada de textos, estudos dirigido, desenvolvimento de projetos;

♦ Seminários, discussão de temas transversais de interesse dos alunos;

♦ Quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos, slides, transparências, textos diversificados.

Avaliação

(31)

3. ________. ABNT NBR 6023. Informação e documentação - Referências - Elaboração, 2002.

4. ________. ABNT NBR 6028. Resumos - Procedimentos, 1990.

5. BUFA, ARROYO, Miguel; NOZELLA, Paolo. Educação e cidadania: quem educa o cidadão?. São Paulo: Cortez, 1987.

6. CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 3 ed. São Paulo: Ática, 1995.

7. PINTO, Maria Raquel Barreto. Liberdade como conquista: a concepção de Paulo Freire. In; ANA MARIA, Borges (Org.) Um diálogo com Paulo Freire. Florianópolis: UFSC/NUP, 1998.

8. SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. diretrizes para o trabalho didático. 3ed. São Paulo: Cortez e Moraes, 1978, p. 67-75.

9. ________. Educação, cidadania e democracia. Filosofia da educação: construindo a cidadania. São Paulo: FTG.

1994.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s): www.cefetrn.br

(32)

Curso: Técnico de Nível Médio em na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 1º Período

Química I Carga-Horária: 30 ( 40 h/a)

Objetivos

♦ Conhecer a evolução dos modelos atômico;

♦ Relacionar o conhecimento escolar com situações do cotidiano;

♦ Conhecer e aplicar o uso da linguagem química, assim como das outras ciências para a compreensão dos conceitos químicos;

♦ Fazer uso da tabela periódica, no reconhecimento dos elementos assim como a caracterização das transformações químicas;

♦ Compreender e correlacionar ás relações quantitativas prevendo quantidades envolvidas nas transformações químicas

♦ Desenvolver habilidades na construção de modelos relacionando a teoria com aulas experimentais.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Conceitos Fundamentais de Química

2. Estrutura Atômica Modelos de Dalton, Thompson, Rutherford e Bhor 3. Tabela de Linus Pauling

4. Formação de ions

5. Tabela Periódica, Familias e Períodos, Elementos de Transição, Propiedades Periódicas 6. Ligações Química

6.1. Ligações Iônicas 6.2. Ligações Covalentes 6.3. Ligações Covalentes Dativa 6.4. Ligação Metálica

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Trabalhos em grupos:Seminários e resolução de execícios

♦ Encontros para resolução de exercícios e tirar dúvidas:

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos

♦ Aulas expositivas dialogadas; resolução de problemas e exercícios de fixação;

♦ Aulas práticas no laboratório

♦ Textos para leitura e discussão em sala de aula

Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos na forma de seminários.

Bibliografia 1. FELTRE,Ricardo. Química. São Paulo: Moderna.2000.v.1 2. LEMBRO, Antonio.Química.São Paulo: Ática. 1999.v 1

3. PERUZZO, Tito Mimgaia,CANTO, Eduardo Leite do. Química. São Paulo: Moderna,1994.v.1

(33)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 2º Período

Disciplina: Arte II Carga-Horária: 30 h (40h/a)

Objetivos

♦ Humanizarem-se melhor como cidadãos inteligentes, sensíveis, estéticos, reflexivos, criativos e responsáveis, no coletivo, por melhores qualidades culturais na vida dos grupos e das cidades, com ética pela diversidade;

♦ Realizar produções artísticas individuais e/ou coletivas nas linguagens da arte (música e arte cênica);

♦ Apreciar a arte, em suas várias linguagens, desenvolvendo tanto a fruição quanto à análise estética;

♦ Analisar, refletir e compreender os diferentes processos da arte, com seus diferentes instrumentos de ordem material e ideal, como manifestações socioculturais e históricas;

♦ Conhecer, analisar, refletir e compreender critérios culturalmente construídos embasados em conhecimentos afins filosófico, histórico, sociológico, antropológico, semiótico, científico e tecnológico;

♦ Analisar, refletir, respeitar e preservar as diversas manifestações da Arte – em suas funções múltiplas – utilizadas por diferentes grupos sociais e étnicos, interagindo com o patrimônio nacional e internacional, que se deve conhecer e compreender em sua dimensão sócio-histórica.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. MÚSICA

1.1. A música como objeto de conhecimento.

1.2. Estilos e gêneros musicais: erudito, popular e tradição oral.

1.3 Apreciação e análise de produções artísticas nacional e local.

2. ARTES CÊNICAS

2.1 As artes cênicas como objeto de conhecimento.

2.2 Elementos básicos da composição teatral: texto, interpretação, cenário, figurino, direção cênica, sonoplastia, trilha sonora, coreografia.

2.3 Estilos, gêneros e escolas de teatro no Brasil.

2.4 Apreciação e análise de produções cênicas nacionais e locais.

2.5 Produção e encenação de peças teatrais.

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aula expositiva dialogada; trabalhos em grupo e individual: pesquisa; debates; dinâmica de grupo; exibição e apreciação de produtos artísticos; atividade prática individual e coletiva: pintura, escultura, instalações, coreografias e peças.

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor, vídeos Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas

♦ Trabalhos individuais e em grupo (relatórios, estudos dirigidos, pesquisas, projetos)

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos

Bibliografia 1. MÚSICA

♦ ANDRADE, M. Introdução à estética musical. São Paulo: HUCITEC, 1995.

♦ PRIOLLI, M. L. Teoria musical. Vol. 1. Rio de Janeiro: Vitale.

♦ SCHAFER, M. O ouvido pensante. São Paulo: UNESP, 1991.

♦ SOLTI, G. O mundo maravilhoso da música. Melhoramentos.

♦ STEFANI, G. Para entender a música. 2 ed. São Paulo: Globo, 1995.

2. ARTES CÊNICAS

♦ CACCIOCLA, M. Pequena história do teatro no Brasil. São Paulo, 1996.

♦ CAMPEDELLI, S. Y. Teatro brasileiro do século XX. São Paulo: Scipione, 1998.

♦ NICOLETE, D.; GALLETI, R.; ROCCO, A. 3 Peças curtas: teatro na escola. São Paulo: do Autor, 1999.

♦ PALLOTINI, R. Dramaturgia, construção de personagens. São Paulo: Ática, 1989.

♦ PEIXOTO, F. O que é teatro. 14 ed. São Paulo: Brasiliense, 1995.

♦ PRADO, D. A. História concisa do teatro brasileiro. São Paulo: EDUSP, 1999.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s):

http://pt.wikipedia.org/

http://www.historianet.com.br/

http://www.suapesquisa.com/

http://www.buscaletras.com.br/

(34)

Curso: Técnico de Nível Médio em Informática na Modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 2º Período

Disciplina: Biologia II Carga-Horária: 45 h (60 h/a)

Objetivos

♦ Analisar de forma crítica e sistemática os diversos elementos do campo biológico, dentro de uma perspectiva da contextualização e da realidade;

♦ Compreender que a classificação biológica, além de organizar a diversidade dos seres vivos e de facilitar seu estudo, revela padrões de semelhança que evidenciam as relações de parentesco evolutivo entre diferentes grupos de organismos. Reconhecer que a falta de consenso entre os cientistas quanto a classificação biológica revela tanto as dificuldades quanto a variedade de pontos de vista sobre o assunto, e indica que a ciência é um processo em contínua construção;

♦ Valorizar os conhecimentos científicos e técnicos sobre vírus, bactérias, protozoários e fungos e reconhecer que esses seres, mesmo sendo causadores de doenças graves, podem contribuir para a melhoria da vida humana;

♦ Conhecer as semelhanças e diferenças entre os grandes grupos de plantas, de modo a possibilitar reflexões e análises sobre as relações de parentesco evolutivo entre os componentes do mundo vivo. Valorizar o conhecimento sistemático das plantas, tanto para identificar padrões no mundo natural quanto para compreender a importância das plantas no grande conjunto de seres vivos.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. Sistemática e taxonomia

2. Vírus e viroses

3. Reino Monera e bacterioses 4. Reino Protista e protozooses 5. Reino Fungi e micoses 6. Reino Vegetal

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas expositivas; análise crítica de textos; trabalhos escritos; seminários; debates; aulas externas; pesquisa bibliográfica; pesquisa de campo

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retroprojetor Avaliação

♦ Provas de aproveitamento; trabalho em grupo e individual; participação nas discussões Bibliografia

1. AMABIS & MARTHO.Biologia das células. , 3 volumes. São Paulo: Moderna, 2000.

2. LINHARES, Sérgio; GEWANDSZNADJER, Fernando. Biologia Hoje. 3 volumes. São Paulo: Ática, 2002.

3. LOPES, S. Bio. 3 VOLUMES São Paulo: Saraiva, 2003

4. MARCZWSKI, M; VÉLEZ, E. Ciencias Biológicas. 3 volumes São Paulo: FTD, 1999.

5. PAULINO, W. R. Biologia Atual. 3 volumes. São Paulo: Ática , 2003.

6. SOARES, J. L. Fundamentos de Biologia. 3 volumes. São Paulo: Scipione, 1999.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

(35)

Curso: Técnico de Nível Médio na modalidade EJA

Área Profissional: Informática Período Letivo: 2 º Período

Disciplina: Educação Física Carga-Horária: 30h (40h/a)

Objetivos

♦ Valorizar o corpo e a atividade física, para ocupar o tempo livre de forma criativa e como meio de sentir-se bem consigo e com os outros.

♦ Resolver problemas que requeiram domínio psicomotor, aplicando mecanismos perceptivos na seleção e nas formas de movimentos de acordo com as suas possibilidades.

Bases Científico-Tecnológicas (Conteúdos) 1. O Corpo, o movimento e as bases para aquisição e manutenção da saúde.

Tipos de atividades/exercícios e utilização do tempo livre/lazer com atividades criativas.

2. Elementos básicos da coordenação motora e da expressão corporal.

A iniciação esportiva geral e a participação em eventos sócios culturais esportivos.

Procedimentos Metodológicos e Recursos Didáticos

♦ Aulas teóricas expositivas, aulas práticas, desenvolvimento de projetos.

♦ Leitura de textos, palestras, seminários, visitas técnicas, pesquisas bibliográficas.

♦ Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia, retro projetor, vídeos.

♦ Aula de campo, participação em eventos esportivos.

Avaliação

♦ Avaliações escritas e práticas.

♦ Trabalhos individuais e em grupo.

♦ Apresentação dos trabalhos desenvolvidos.

♦ Observações e constatações das atitudes.

♦ Freqüência e participação nas aulas.

Bibliografia

1. KUNZ, Elenor. Transformação didático-pedagógica do esporte. Ijuí:UNIJUI,1994.

2. GUERRA, Marlene. Recreação e lazer. Porto alegre. Sagra de luzzato,1996.

Informações Adicionais Software(s) de Apoio:

Site(s): www.saudeemmovimento.com.br

Imagem

Referências

temas relacionados :