Concreta Smart Cities, Território e Sustentabilidade. Adriano Fidalgo, Astrolábio, Orientação e Estratégia, SA. 20 de Novembro de 2015

18 

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

Concreta 2015

“Smart Cities, Território e Sustentabilidade” 

Adriano Fidalgo, Astrolábio, Orientação e Estratégia, SA. 20 de Novembro de 2015

(2)

1. Smart Cities: Conceito & Pilares Estratégicos

2. Estratégia Cidades Sustentáveis 2020: Três Dimensões da Cidade. 3. Cidade como Mercado

3.1. Objetivos Comuns ao Desenvolvimento Urbano Europeu

3.2. Dez Desafios Fundamentais Desenvolvimento Urbano Sustentável 3.3. Oportunidades e Ameaças

3.4. Principios Orientadores e Eixos Estratégicos de Intervenção. 4. Modelo Europeu: European Smart Cities 3.0

5. Prioridades de investimento e Fundos de Investimento (FEEI) / (PO). 6. Governança: Como Responder aos Desafios

7. Astrolábio, Território e Sustentabilidade “Smart Cities, Território e Sustentabilidade”

(3)

3

Conceito

“Uma cidade torna-se Smart quando os investimentos em capital humano e social, e as infra-estruturas modernas e tradicionais, fomentam um crescimento económico sustentável e uma melhor qualidade de vida, através de uma gestão eficaz de recursos naturais e de governança participativa.”

(Nijkamp et al., 2009)

“Ser Smart City significa usar todos os recursos e tecnologia disponível de uma forma inteligente e coordenada, com o intuíto de desenvolver centros urbanos integrados, habitáveis e sustentáveis.”

(Barrionuevo et al., 2012)

(4)

Pilares Estratégicos Mobilidade Planeamento Conectividade Sustentabilidade Smart Cities

(5)
(6)

Estratégia “Cidades Sustentáveis 2020” (Res. Cons. Ministros 61/2015)

“para um futuro mais sustentável das cidades, articulando uma VISÃO com um conjunto de princípios orientadores e propostas de eixos estratégicos de intervenção”

A Estratégia “Futuro Sustentável”, tem em conta três Dimensões da Cidade: 1. Dimensão Intraurbana (núcleos urbanos)

2. Dimensão Cidade – Região (áreas de influência funcional das cidades)

3. Dimensão Interurbana (redes de relações entre cidades e fluxos polarizados) 2. Estratégia Cidades Sustentáveis 2020: Dimensões da Cidade.

(7)

7

(8)

Cidade

3. Cidade como Mercado

Progresso Social Plataforma Democrática Diversidade Cultural Regeneração Ecológica Atracção Populacional Crescimento Económico

(9)

9

1. Competitividade e crescimento 2. Inclusão e coesão social

3. Transformações demográficas 4. Governança estratégica

5. Disciplina de uso do solo 6. Viabilidade financeira 7. Regeneração urbana

8. Sustentabilidade e resiliência 9. Integração urbano-rural

10. Integração no espaço internacional 3. Cidade como Mercado

(10)

Oportunidades Ameaças

• Sustentabilidade e Coesão Económica, Social e Territorial

• Novos modelos de desenvolvimento ecológicos, inclusivos e sustentáveis

• Interligação das competência e recursos das economias locais sustentáveis

• Combate à segregação social e territorial

• Serviços públicos e estratégias urbanas flexíveis e adaptáveis

• Efeitos negativos da globalização • Queda demográfica

• Crise económica • Fragmentação social

• Influência de interesses económicos privados • Sistemas de governança desajustados

• Utilização não sustentável de recursos 3. Cidade como Mercado

(11)

11

Princípios Orientadores e Eixos de Intervenção

As cidades são essenciais para o desenvolvimento sustentável da UE.

Modelo europeu de desenvolvimento urbano ameaçado.

Oportunidades para transformar ameaças em desafios positivos.

Novas formas de governança são essenciais para responder a estes desafios urbanos.

3. Cidade como Mercado

(12)

Campo-chave Conjuntos de Indicadores (Domains)

Smart Economy  Espírito inovador  Empreendedorismo

 Imagem económica& marcas  Produtividade

 Flexibilidade do mercado Laboral  Inserção internacional

Smart Governance  Participação pública

 Serviços públicos e sociais  Transparência governativa

Smart Living  Equipamentos culturais  Condições de saúde  Segurança individual  Qualidade da habitação  Equipamentos educativos  Atratividade turística  Saúde económica

Smart People  Nível de qualificações

 Aprendizagem aolongo da vida  Pluralidade étnica

 Espírito aberto

Smart Environment  Condições ambientais  Qualidade doar

 Consciência ecológica

 Gestão sustentável dos recursos

(13)

13

Campo‐chave: SMART LIVING (Quality of life)

Grupos de Indicadores

(Domains) Componentes

Cultural facilities -Cinema attendance per inhabitant -Museums visits per inhabitant -Theatre attendance per inhabitant Health conditions -Life expectancy

-Hospital beds per inhabitant -Doctors per inhabitant

-Satisfaction with quality of health system Individual safety -Crime rate

-Death rate by assault

-Satisfaction with personal safety

Housing quality -Share of housing fulfilling minimal standards -Average living area per inhabitant

-Satisfaction with personal housing situation Education facilities -Students per inhabitant

-Satisfaction with access to educational system -Satisfaction with quality of educational system Touristic attractivity -Importance as tourist location (overnights, sights)

-Overnights per year per resident

Economic welfare -Perception on personal risk of poverty -Poverty rate Fonte:  G iffinge r, R. , Fertner,  C.,  K ramar,  H. , Ka la sek,  R. , Pichler ‐Mi lanovic,  N.  and  E.  Meijers (2007),  Smart  cities  –R an kin g  of  Eu rope an  medium  sized  cities  (Centre  of  Re giona l Science,   Vienna  UT.

(14)

5. Prioridades de Investimento e Fundos Europeus Investimento (FEEI/PO)

Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período 2014–2020, designado Portugal 2020:

FEDER; FSE; Fundo de Coesão.

4 Programas Operacionais (PO):

POCI; POISE; POCH; POSEUR.

5 Programas Operacionais Regionais (POR) continente:

POR Norte; POR Centro; POR Lisboa; POR Alentejo; POR Algarve.

Complementados com Outras soluções de investimento geridas ao nível europeu: Horizonte 2020, INTERREG (Europa, MED, SUDOE, POCTEP), Espaço Atlântico, COSME, LIFE e URBACT III, entre outros, e o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos

(15)

15 Desafios à Governança no Futuro

• As Cidades de Amanhã devem enfrentar os desafios de uma forma global e integrada.

• As Cidades de Amanhã devem harmonizar as abordagens centradas no território e as

abordagens centradas nas pessoas.

• As Cidades de Amanhã devem combinar estruturas de governação formais com estruturas de

governança informais e flexíveis em função da escala de desafios.

• As Cidades de Amanhã devem desenvolver sistemas de governança capazes de criar visões

comuns que conciliem objetivos concorrenciais e modelos de desenvolvimento incompatíveis.

• A Cooperação das Cidades é necessária para um desenvolvimento territorial coerente.

(16)

Formação Executiva

Mobilidade Sustentável Desenvolvimento do

Território e Estratégia das Cidades Projeto e Intervenção na Cidade Tecnologias de Informação e Comunicação para as Cidades Sustentabilidade Urbana Economia do Mar ---Turismo e Lazer

---Planeamento e Gestão do Território, Mobilidade e Sustentabilidade 7. Astrolábio, Território e Sustentabilidade

(17)

17

8. “Smart Cities, Território e Sustentabilidade”: Considerações  Finais

Reforço da dimensão territorial na futura política de coesão.

Os desafios ao nível local e em contextos territoriais mais vastos.

Mecanismos de coordenação mais flexíveis.

Uma base de conhecimento sólida e uma visão comum.

Estratégias especializadas ‐ inteligentes / inclusivas / ecológicas.

Redefinição de bases económicas – economias resilientes e inclusivas.

Educação/Formação: promoção de emprego e do empreendedorismo.

Regeneração urbana integrada.

Estratégias reciclagem do espaço urbano.

(18)

Adriano Fidalgo

967 032 924

Imagem

Referências

temas relacionados :