ARTESIA GESTÃO DE RECURSOS S.A. MANUAL DE REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

14  Download (0)

Full text

(1)

ARTESIA GESTÃO DE RECURSOS S.A.

MANUAL DE REGRAS, PROCEDIMENTOS E CONTROLES INTERNOS

São Paulo, 30 de maio de 2016

(2)

2

1. Introdução

Este manual contém regras, procedimentos e controles internos (“Manual”) da Artesia Gestão de Recursos S.A. (“Gestora”) e se aplica aos acionistas, administradores, membros de órgãos estatutários, empregados e demais colaboradores da Gestora (“Colaboradores”) no exercício de suas atividades na Gestora.

O presente Manual tem vigência a partir da data de sua aprovação pela Assembleia Geral da Gestora e vigorará por prazo indeterminado.

Este Manual estará disponível na sede e no website da Gestora.

2. Normas da Gestora

Além deste Manual, a Gestora possui (i) Código de Ética, (ii) Política de Gestão de Riscos, (iii) Política de Negociação Pessoal, e (iv) Política de Rateio e Divisão de Ordens.

Os Colaboradores devem conhecer os documentos acima referidos e a eles aderir, expressamente e por escrito, nos termos do item 10 abaixo.

3. Segregação de Atividades

O Diretor de Administração de Carteiras é responsável pela administração das carteiras de valores mobiliários dos fundos de investimento geridos pela Gestora, e não será responsável por nenhuma outra atividade no mercado de capitais, na Gestora ou fora dela.

O Diretor de Normas é responsável pelo cumprimento de políticas, regras, procedimentos e controles internos e pela gestão de risco, deve exercer suas funções com independência e não atuará em funções relacionadas à administração de carteiras de valores mobiliários, à intermediação e distribuição ou à consultoria de valores mobiliários, ou em qualquer atividade que limite a sua independência, na Gestora ou fora dela.

A participação de Colaboradores da Gestora como sócios, acionistas ou administradores de outras entidades participantes dos mercados financeiro e de capitais será sempre levada ao conhecimento do Diretor de Normas e não poderá afetar a independência do respectivo Colaborador com relação às atividades que desempenhe na Gestora.

(3)

3

4. Conheça Seu Cliente (“Know Your Client”)

A Gestora pratica a análise e identificação dos seus clientes com o objetivo de conhecê-los, estabelecendo um conjunto de regras que propiciem identificar e conhecer a origem e constituição do patrimônio e dos recursos financeiros dos clientes.

A Gestora contará com esforços dos administradores e custodiantes dos fundos de investimento que são ou venham a ser geridos pela Gestora para: (i) realizar a identificação de clientes novos ou já existentes, inclusive previamente à efetiva realização dos investimentos; e (ii) prevenir, detectar e reportar quaisquer operações suspeitas.

Nesse sentido, o Diretor de Normas acompanhará as atividades dos administradores e custodiantes, de modo a verificar se os procedimentos e regras de identificação e atualização de dados cadastrais de investidores, bem como controles para detecção de operações suspeitas foram efetivamente implementados e estão sendo diligentemente cumpridos.

Nos casos de gestão de carteira, os Colaboradores deverão cadastrar os clientes da Gestora previamente ao início das atividades. Caso o Colaborador suspeite de qualquer dado ou informação do cliente, deverá reportar tal acontecimento ao Diretor de Normas para que seja determinado se o investidor deverá ou não ser aceito.

A Gestora deverá, ainda, se certificar de que todos os distribuidores que venham a ser contratados para a colocação de quotas dos fundos geridos por ela, bem como eventuais agentes autônomos subcontratados, adotem políticas de Know Your Client que permitam conhecer adequadamente os clientes e a natureza de suas atividades, de forma a identificar transações inconsistentes com o perfil de cada cliente.

Os Colaboradores ou os administradores e custodiantes dos fundos de investimento geridos pela Gestora (sob a supervisão do Diretor de Normas) deverão estabelecer uma análise independente e assegurar um processo reforçado de due diligence com relação às (i) pessoas politicamente expostas, definidas como pessoas que exerceram altos cargos de natureza política ou pública, assim como seus representantes e familiares; (ii) pessoas citadas em veículos de comunicação ou outras mídias por envolvimentos em atividades criminais; (iii) lotéricas, bingos e outras empresas ligadas a jogos; (iv) empresas de fomento mercantil, agências de turismo, igrejas, templos ou outras entidades religiosas, ONGs; (v) clientes que residam ou estejam sediados no exterior, em municípios brasileiros de fronteira; (vi) pessoas provenientes de países de tributação favorecida e países sensíveis, devido à fragilidade do ambiente regulatório, do nível de corrupção e dos controles na prevenção e combate ao

(4)

4

crime de lavagem de dinheiro; e (vii) clientes que residam ou estejam sediados em países de tributação favorecida.

Independentemente do processo especial de Know Your Client aplicável a estas categorias de clientes, a aceitação de pessoas politicamente expostas como clientes da Gestora depende sempre da autorização do Diretor de Normas.

Sem prejuízo do disposto acima, a Gestora realizará o monitoramento constante dos cadastros dos clientes.

5. Prevenção à Lavagem de Dinheiro

A Gestora pode ser utilizada inadvertidamente como intermediária em algum processo para ocultar a verdadeira fonte de recursos procedentes de atividades criminosas (“Lavagem de Dinheiro”). Os Colaboradores devem tomar as medidas necessárias para evitar o envolvimento involuntário da Gestora em atividades criminosas e reafirmar a política de colaboração da Gestora com as autoridades reguladoras.

Com o objetivo de que o sistema financeiro não seja utilizado como canal para fins criminosos, os Colaboradores observarão os requisitos da legislação e regulamentação sobre Lavagem de Dinheiro, conforme aplicáveis às atividades da Gestora e deverão envidar seus melhores esforços para determinar a verdadeira identidade e origem de recursos de todos os clientes que solicitam os serviços da Gestora.

Adicionalmente, a Gestora deverá realizar suas atividades de acordo com os seguintes princípios gerais:

(i) Tomar providências para identificar a verdadeira identidade de todos os clientes dos seus serviços, quando for o caso;

(ii) Não aceitar intencionalmente recursos ou realizar qualquer tipo de atividade com clientes cujos recursos resultem de atividades criminosas;

(iii) Não ignorar indícios de que os recursos de clientes se originem de atividades criminosas, devendo, nos casos em que haja uma suposição justificada quanto à origem criminosa dos recursos, tomar medidas apropriadas, como, por exemplo, negar assistência ou cortar relações com o referido cliente, e, quando apropriado, informar às autoridades competentes a respeito de atividades suspeitas;

(5)

5

(iv) Não oferecer suporte ou assistência a clientes que procurem se esquivar das autoridades competentes por meio do fornecimento de informações falsas, alteradas ou pela ocultação de informações;

(v) Colaborar plenamente com as autoridades competentes, na medida do possível, seguindo todas as normas, regras e leis aplicáveis, domésticas e/ou estrangeiras; e

(vi) Informar toda a ocorrência identificada de atividade suspeita, na medida do possível, de acordo com todas as normas, regras e leis aplicáveis, domésticas e/ou estrangeiras.

Adicionalmente aos princípios acima dispostos, para controlar e identificar indícios, a Gestora observa os seguintes procedimentos:

(i) Identificação dos seus clientes e manutenção do cadastro atualizado dos mesmos;

(ii) Atualização dos cadastros dos seus clientes ativos em períodos não superiores a 24 (vinte e quatro) meses;

(iii) Confirmação das informações cadastrais de seus clientes em cada operação realizada, de forma a evitar o uso da conta por terceiros e identificar os beneficiários finais das operações;

(iv) Identificação de pessoas consideradas politicamente expostas e do país de origem das mesmas, determinando se se trata de país com o qual o Brasil possua elevado número de transações financeiras e comerciais, fronteiras comuns ou proximidade étnica, linguística ou política;

(v) Dedicação especial de atenção a propostas de início de relacionamento e a operações executadas com pessoas politicamente expostas e supervisão de maneira mais rigorosa das relações de negócio mantidas com as mesmas;

(vi) Monitoramento e controle das ocorrências sobre operações efetuadas pela Gestora;

(vii) Manutenção de registro de todas as transações envolvendo títulos ou valores mobiliários, independentemente de seu valor;

(viii) Manutenção de registro das movimentações dos seus clientes considerando os valores pagos a título de liquidação de operações, os valores ou ativos

(6)

6

depositados a título de garantia, em operações nos mercados de liquidação futura e as transferências de valores mobiliários para a conta de custódia do cliente;

(ix) Dispensa de especial atenção às operações envolvendo títulos ou valores mobiliários previstas no artigo 6º da Instrução CVM 301 e às operações em que participem as categorias de clientes previstas no artigo 6º, parágrafo primeiro, da Instrução CVM 301; e

(x) Análise das operações em conjunto com outras operações conexas e que possam fazer parte de um mesmo grupo de operações ou guardar qualquer tipo de relação entre si.

A Gestora realizará o monitoramento das operações efetuadas através da análise periódica e aleatória dos registros de transações e movimentações de seus clientes. Em caso de suspeita e/ou indício de crime de Lavagem de Dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores, o Colaborador deverá informar imediatamente o Diretor de Normas.

Os cadastros e registros acima mencionados, bem como a documentação que comprove a adoção dos procedimentos previstos no artigo 3º-A da Instrução CVM 301, serão conservados, à disposição da CVM, durante o período de 5 (cinco) anos, contados da data de encerramento da conta ou da conclusão da última transação realizada em nome do respectivo cliente.

Na hipótese de existência de investigação comunicada formalmente pela CVM à Gestora, a Gestora poderá estender o prazo supramencionado indefinidamente, conforme orientação da CVM.

O Colaborador que infringir a legislação vigente sobre Lavagem de Dinheiro estará sujeito às sanções previstas na regulamentação em vigor.

Os Colaboradores deverão comunicar ao Diretor de Normas sobre qualquer suspeita que possa representar a ocorrência do crime de Lavagem de Dinheiro.

O Diretor de Normas é o responsável pela implementação e acompanhamento das políticas e mecanismos relacionados à prevenção e combate à Lavagem de Dinheiro, bem como por exercer o controle da adoção das práticas e regras constantes deste Manual e da legislação vigente.

O Diretor de Normas é responsável também pela comunicação à CVM, nos termos do artigo 7º da Instrução CVM 301 e dentro do prazo de 24 (vinte e quatro) horas a contar da

(7)

7

ocorrência que, objetivamente, permita fazê-lo, de todas as transações, ou propostas de transação, abarcadas pelos registros previstos no artigo 4º da Instrução CVM 301, que possam constituir-se em sérios indícios de crimes de Lavagem de Dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores provenientes dos crimes elencados no artigo 1º da Lei n.º 9.613, de 3 de março 1998, conforme alterada, inclusive o terrorismo ou seu financiamento, ou com eles relacionar-se, em que: (a) se verifiquem características excepcionais no que se refere às partes envolvidas, forma de realização ou instrumentos utilizados; ou (b) falte, objetivamente, fundamento econômico ou legal.

6. Segurança da Informação

6.1. Conceito e Princípios

A informação é um ativo que possui grande valor para a Gestora, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. Para garantir a segurança da informação, a adoção de políticas e procedimentos que visem reduzir os riscos de falhas, danos e/ou prejuízos que possam comprometer a imagem e os objetivos da instituição deve ser prioridade constante da Gestora. A informação pode existir e ser manipulada de diversas formas, ou seja, por meio de arquivos eletrônicos, mensagens eletrônicas, Internet, bancos de dados, em meio impresso, verbalmente, em mídias de áudio e de vídeo, etc.

A segurança da informação deve abranger três aspectos básicos:

(i) Confidencialidade: somente pessoas devidamente autorizadas pela Gestora devem ter acesso à informação;

(ii) Integridade: somente alterações, supressões e adições autorizadas pela Gestora devem ser realizadas nas informações; e

(iii) Disponibilidade: a informação deve estar disponível para os Colaboradores autorizados sempre que necessário ou demandado.

Para assegurar os três aspectos mencionados acima, a informação deve ser adequadamente gerenciada e protegida contra roubo, fraude, espionagem, perda não intencional, acidentes e outras ameaças.

6.2. Compromisso

Este documento é uma declaração formal da Gestora acerca de seu compromisso com a proteção das informações de sua propriedade e/ou sob sua guarda, devendo ser cumprida por todos os Colaboradores. Seu propósito é estabelecer as diretrizes a serem seguidas pelos

(8)

8

Colaboradores no que diz respeito à adoção de procedimentos e mecanismos relacionados à segurança da informação.

6.3. Responsabilidades na Gestão de Segurança da Informação Cabe a todos os Colaboradores:

(i) Cumprir as regras de segurança da informação;

(ii) Proteger as informações contra acesso, modificação, destruição ou divulgação não autorizados pela Gestora;

(iii) Assegurar que os recursos tecnológicos à sua disposição sejam utilizados apenas para as finalidades aprovadas pela Gestora;

(iv) Cumprir as leis e normas que regulamentam os aspectos relacionados à propriedade intelectual no que se refere às informações de propriedade ou controladas pela Gestora; e

(v) Comunicar imediatamente ao Diretor de Normas qualquer descumprimento ou violação das regras de segurança da informação.

6.4. Diretrizes de Segurança da Informação

A seguir, são apresentadas as diretrizes da segurança da informação. 6.4.1. Adoção de Comportamento Seguro

Independentemente do meio ou da forma em que exista, a informação está presente no trabalho de todos os Colaboradores. Portanto, é fundamental que os Colaboradores adotem comportamento seguro e consistente para a proteção e salvaguarda das informações, com destaque para o seguinte:

(i) Os Colaboradores devem assumir atitude proativa e engajada no que diz respeito à proteção das informações;

(ii) Os Colaboradores devem estar atentos a evidências de ameaças externas que possam afetar a segurança das informações da Gestora, bem como fraudes destinadas a roubar senhas de acesso aos sistemas de informação;

(iii) Todo tipo de acesso à informação da Gestora que não for explicitamente autorizado é proibido;

(iv) Assuntos confidenciais de trabalho não devem ser discutidos em ambientes públicos ou em áreas expostas;

(9)

9

(v) A senha do Colaborador é pessoal e intransferível, não podendo ser compartilhada e divulgada a terceiros;

(vi) Arquivos eletrônicos de origem desconhecida nunca devem ser abertos e/ou executados;

(vii) Mensagens eletrônicas e seus anexos são para uso exclusivo do remetente e destinatário e podem conter informações confidenciais e/ou legalmente privilegiadas; não podem ser parcial ou totalmente reproduzidos sem o consentimento do autor; qualquer divulgação ou uso não autorizado de mensagens eletrônicas e/ou seus anexos é proibida;

(viii) Documentos impressos e arquivos contendo informações confidenciais devem ser adequadamente armazenados e protegidos; e

(ix) Qualquer tipo de dúvida sobre as regras de segurança da informação deve ser imediatamente esclarecida com o Diretor de Normas.

6.4.2. Gestão de Acesso a Sistemas de Informação e a Outros Ambientes Lógicos Todo acesso às informações e aos ambientes lógicos da Gestora deve ser controlado, de forma a garantir acesso apenas às pessoas autorizadas pelo respectivo proprietário da informação ou responsável por sua guarda e preservação.

O controle de acesso deve ser documentado e formalizado, contemplando os seguintes itens:

(i) Pedido formal de concessão e cancelamento de autorização de acesso a usuário aos sistemas de informação;

(ii) Utilização de identificador do Colaborador (ID de Colaborador) individualizado, de forma a assegurar a responsabilidade de cada Colaborador por suas ações; (iii) Verificação se o nível de acesso concedido é apropriado ao perfil do Colaborador; (iv) Remoção imediata de autorizações dadas aos Colaboradores afastados ou

desligados da Gestora, ou que tenham mudado de função, se for o caso; e (v) Revisão periódica das autorizações concedidas.

6.4.3. Monitoração, Controle e Testes Periódicos de Segurança

A Gestora realiza análise e testes periódicos que objetivam a identificação de eventuais vulnerabilidades técnicas e processuais que porventura venham a apresentar risco às

(10)

10 informações e seus sistemas críticos de negócios.

Os sistemas, informações e serviços utilizados pelos Colaboradores são de exclusiva propriedade da Gestora, não podendo ser interpretados como de uso pessoal.

7. Treinamento

A Gestora entende que é fundamental que todos os Colaboradores, especialmente aqueles que tenham acesso a informações confidenciais ou participem de processos de decisão de investimento, tenham sempre conhecimento atualizado de seus princípios éticos, de suas políticas, regras, procedimentos e controles internos, bem como da legislação e regulamentação aplicável às suas atividades.

Neste sentido, a Gestora efetuará treinamento quando da contratação de Colaboradores e fará, sempre que necessário, treinamento de reciclagem dos mesmos em relação aos aspectos acima mencionados.

Adicionalmente, serão convocadas reuniões periódicas, pelo Diretor de Normas, para discussão sobre as práticas adotadas pelos Colaboradores, bem como sobre o cumprimento das regras constantes deste Manual.

8. Acompanhamento do Cumprimento de Regras

8.1. Diretor de Normas

O Diretor de Normas é responsável pelo desenvolvimento de políticas e regras internas da Gestora e tem como obrigações:

(i) Desenvolver e manter as políticas relacionadas às atividades da Gestora, incluindo este Manual e o Código de Ética;

(ii) Disponibilizar este Manual, as políticas da Gestora e o Código de Ética aos Colaboradores;

(iii) Monitorar o cumprimento, por parte dos Colaboradores, deste Manual, das políticas da Gestora e do Código de Ética;

(iv) Reavaliar periodicamente este Manual, as políticas da Gestora e o Código de Ética para sugerir eventuais adequações; e

(v) Encaminhar à Diretoria da Gestora, até o último dia útil do mês de janeiro de cada ano, relatório relativo ao ano civil anterior à data de entrega, o qual deverá ficar disponível para a CVM na sede da Gestora, contendo: (a) as conclusões dos

(11)

11

exames efetuados, nos termos deste Manual, das políticas da Gestora e do Código de Ética; (b) as recomendações a respeito de eventuais deficiências, com o estabelecimento de cronogramas de saneamento, quando for o caso; e (c) a manifestação do Diretor de Administração de Carteiras a respeito das deficiências encontradas em verificações anteriores e das medidas planejadas, de acordo com cronograma específico, ou efetivamente adotadas para saná-las. 8.2. Comitê Jurídico e de Compliance

A Gestora possui um Comitê Jurídico e de Compliance, órgão estatutário, independente e de caráter consultivo da Diretoria da Gestora.

O referido Comitê assessorará o Diretor de Normas em suas atribuições, auxiliando-o na disseminação deste Manual, das políticas da Gestora e do Código de Ética aos Colaboradores e na avaliação periódica dos mesmos para eventuais adequações.

8.3. Mecanismos de Acompanhamento

O acompanhamento do cumprimento das regras da Gestora é realizado de forma extensiva, contínua e com o auxílio material de ferramentas e sistemas, que permitem implementar rotinas para a sua verificação, as quais seguem detalhadas abaixo:

(i) A Gestora possui servidor de autenticação centralizada com controle de permissão de acesso aos arquivos por grupo e por usuário. Deste modo, na medida em que os computadores utilizados pelos Colaboradores possuem senhas pessoais e intransferíveis, a qualquer momento o Diretor de Normas pode verificar os acessos dos Colaboradores;

(ii) A rede utilizada pela Gestora é protegida por firewall parametrizado com restrição a sites não desejados, e as mensagens de correio eletrônico são arquivadas através de backup para futura consulta e eventual responsabilização; e

(iii) Dados de mensagens de correio eletrônico dos Colaboradores são aleatoriamente e checados por amostragem, independentemente de suspeitas de condutas irregulares, de modo a se prevenir e identificar desvios de conduta. 8.4. Fiscalização

O cumprimento deste Manual, das políticas da Gestora e do Código de Ética deve ser monitorado por todos.

(12)

12

O Diretor de Normas é o responsável pela fiscalização dos Colaboradores em relação ao cumprimento deste Manual, das políticas da Gestora, do Código de Ética e da legislação e regulamentação vigentes.

Não obstante a fiscalização pelo Diretor de Normas, qualquer violação ou suspeita de violação a este Manual, às políticas da Gestora e ao Código de Ética identificada pelos Colaboradores, deve ser levada ao conhecimento do Diretor de Normas.

9. Sanções

O descumprimento total ou parcial das regras contidas neste Manual, às políticas da Gestora e ao Código de Ética acarretará a abertura, pelo Diretor de Normas, de procedimento interno para apuração de irregularidades, cujas conclusões serão levadas à apreciação da Diretoria da Gestora.

Se for o caso, serão aplicadas, pela Diretoria da Gestora, sanções disciplinares que podem variar entre advertência, suspensão e demissão, conforme a gravidade e a reincidência na violação.

A aplicação das sanções disciplinares não impede a adoção, pela Gestora, das medidas legais cabíveis, para reparar qualquer dano provocado pelos Colaboradores à Gestora e/ou aos seus clientes.

10. Adesão

A adesão a este Manual, ao Código de Ética e às Políticas da Gestora implica na estrita observância das regras neles contidas e da legislação e regulamentação vigentes, sob pena de aplicação de sanções disciplinares.

A adesão dos Colaboradores se dará pela assinatura de “Termo de Adesão”, conforme modelo constante do Anexo I a este Manual.

Caso este Manual, o Código de Ética e as Políticas da Gestora sejam alterados, os Colaboradores deverão reiterar a sua adesão aos mesmos através da assinatura de “Termo de Adesão”, conforme modelo constante do Anexo II a este Manual.

(13)

13

Anexo I

TERMO DE ADESÃO

Eu, __________________________________________________________________, inscrito(a) no CPF/MF sob o nº _______________________, na qualidade de ___________________________ [cargo] da Artesia Gestão de Recursos S.A. (“Gestora”), atesto que:

I – Recebi cópias (i) do Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos, (ii) do Código de Ética, (iii) da Política de Gestão de Riscos, (iv) da Política de Negociação Pessoal, e (v) da Política de Rateio e Divisão de Ordens (“Normas da Gestora”);

II – Declaro ter lido e aceito integralmente os termos das Normas da Gestora;

III – Estou de acordo com o inteiro teor das Normas da Gestora, expressando total concordância e irrestrita adesão às mesmas, sobre as quais declaro não ter dúvida.

São Paulo, ______ de ____________________ de _________

_________________________________________ [nome]

(14)

14

Anexo II

TERMO DE ADESÃO

Eu, __________________________________________________________________, inscrito(a) no CPF/MF sob o nº _______________________, na qualidade de ___________________________ [cargo] da Artesia Gestão de Recursos S.A. (“Gestora”), atesto que:

I – Recebi cópias atualizadas (i) do Manual de Regras, Procedimentos e Controles Internos, (ii) do Código de Ética, (iii) da Política de Gestão de Riscos, (iv) da Política de Negociação Pessoal, e (v) da Política de Rateio e Divisão de Ordens (“Normas da Gestora”);

II – Estou ciente sobre as alterações promovidas recentemente nas referidas Normas da Gestora;

III – Declaro ter lido e aceito integralmente os termos atualizados das Normas da Gestora;

IV – Estou de acordo com o inteiro teor atualizado das Normas da Gestora, expressando total concordância e irrestrita adesão às mesmas, sobre as quais declaro não ter dúvida.

São Paulo, ______ de ____________________ de _________

_________________________________________ [nome]

Figure

Updating...

References