I Módulo 703 Anatomia dos MMII I Thiago Almeida Hurtado 1) Introdução A extremidade inferior pode ser dividida nas seguintes regiões: o Quadril o

Texto

(1)

1) Introdução

• A extremidade inferior pode ser dividida nas seguintes regiões: o Quadril o Coxa o Joelho o Perna o Tornozelo o Pé

• Apresentam como principais funções: sustentação do peso corpóreo e locomoção. • Nesse problema, estudaremos apenas a anatomia do pé, tornozelo e perna. 2) Perna

• O termo “perna” se refere a região entre as articulações do joelho e do tornozelo

• Os dois principais ossos da perna são a tíbia, localizada medialmente, e a fíbula, localizada mais lateralmente. A tíbia é o maior dos dois ossos, e é responsável pela sustentação da maior parte do peso corpóreo.

o Fíbula: osso mais fino, apresenta função de estabilizar e auxiliar no movimento do tornozelo, e fornecendo o ponto de inserção proximal para vários músculos.

▪ Divide-se em: cabeça (articulada com o côndilo lateral), colo, corpo (aspecto lateral, medial e anterior e maléolo lateral.

▪ Apresenta correlação com as articulações do tornozelo

o Tíbia: popularmente conhecida como “osso da canela”. Apresenta função de sustentar o peso e está envolvida na formação de das articulações do joelho e tornozelo.

(2)

o Essas estruturas são mantidas unidas pela membrana interóssea e através da articulação tibiofibular superior e inferior. Essas articulações são cercadas e refoçadas por ligamentos que evitam movimentos excessivos e potencialmente danosos.

• No que se refere a musculatura, a perna pode ser dividida em três compartimentos: anterior, posterior e lateral. Cada um desses agrupa um conjunto de músculos específicos.

o Anterior: músculo tibial anterior, extensor longo do hálux, extensor longo dos dedos e fibular terceiro. São inervados pelo nervo fibular profundo. Apresentam função de dorsiflexão, inversão e eversão do pé e da articulação do joelho.

o Posterior: divide-se em grupos superficiais e profundos. Promovem a flexão plantar da articulação do tornozelo. São inervados pelo nervo tibial.

▪ Superficiais: gastrocnêmico, sóleo e o plantar (tríceps sural). O gastrocnêmio e plantar também são importantes na flexão da perna ao nível da articulação do joelho.

▪ Profundos: poplíteo, tibial posterior, flexor longo dos dedos e flexor longo do hálux.

o Lateral: fibular longo e curto. Apresentam a função de flexão plantar e eversão do pé. São inervados pelo nervo fibular superficial

• No que se refere à vascularização, as principais artérias e veias são:

o Artérias: tibial anterior e posterior, que se originam da artéria poplítea o Veias:

▪ Superficiais: safena magna e parva, que drenam para a veia femoral e poplítea, respectivamente.

(3)

• Referente à inervação, os nervos mais importantes são os nervos fibular comum, nervo tibial e nervo safeno.

• A articulação do joelho apresenta como principais partes o fêmur, a tíbia, a patela e os ligamentos de suporte. Os côndilos do fêmur e da tíbia também ficam próximos para formar a estrutura principal da articulação. Ela consiste em duas articulações separadas, abrigadas em uma única cápsula articular: tibiofemoral e patelofemoral.

3) Tornozelo e pé

• A articulação do tornozelo, também conhecida como talocrural, é a conexão entre o pé e a parte inferior da perna. Permite a dorsiflexão e a flexão plantar do pé, e, uma vez que está sob grande stresse mecânico, é propenso a lesões que podem afetar tanto os ossos quanto os ligamentos da articulação. É constituída por duas articulações principais:

o Articulação tíbio-társica: composta por três ossos – fíbula, tíbia e talo o Articulação talo-tarsal: composta por

três ossos – talo, calcâneo e navicular

▪ Pode ser entendida como um conjunto de duas articulações: a talocalcaneonavicular anteriormente e a articulação subtalar posteriormente. o Apresenta, ligado a ela, numerosos

(4)

▪ Sindesmose: localização comum de lesões. Tal estrutura é constituída pelo ligamento talofibular anterior e posterior.

▪ Deltoide: tibiocalcâneo, tibionavicular e tibiotalar, localizado no lado medial da articulação do tornozelo.

▪ Fibular colateral (LCL): apresenta importante papel na restrição da supinação na porção inferior da articulação do tornozelo. Um trauma de supinação (distensão) é

frequentemente causado por uma hiperdistensão ou ruptura completa dessa estrutura. • O pé é composto por 26 ossos no total, sendo esses divididos em três grupos:

o Tarso (07 ossos): plataforma para o suporte de peso. São divididos em tarso proximal, intermediário e distal

▪ Proximal: tálus e calcâneo

• Tálus: forma a articulação talocrual, subtalar e talonavicular.

• Calcâneo: forma a articulação subtalar e calcaneocuboide. Tuberosidade calcânea é a parte mais posterior do osso.

▪ Intermediário: navicular

▪ Distal: cuboide e os três ossos cuneiformes

o Metatarso (05 ossos): numerados de 1 a 5, no sentido mediolateral. Forma a articulação metotarsal (lisfranc), ligando o mediopé com o antepé. Contribuem para o arco longitudinal e arco transversal!

o Falange (14 ossos): os quatro dedos laterais são compostos por três falanges, enquanto o dedão

do pé é composto por apenas duas.

o Também pode ser dividido em retropé (tálus e calcâneo), médiopé (navicular, cuboide e cuneiforme)

(5)

• Além da articulação do tornozelo, que liga o pé à perna, os ossos do pé articulam-se entre si através de quatro grupos de articulações principais:

o Intertarsais o Tarsometatársicas o Metatarsofalangeanas o Interfalangeanas

• Os músculos do pé contribuem para a movimentação. São divididos em dois grupos: plantares e dorsais. Existem apenas dois músculos no grupo dorsal, enquanto os plantares são subdivididos em três grupos: lateral, central e medial.

o Dorsais: realizam a extensão dos dedos; são o músculo extensor curto dos dedos e o músculo extensor curto do hálux

o Plantares: como já dito, divididos em lateral, central e medial, divididos pela fáscia profunda do pé. A fáscia plantar, que envolve todos os músculos da sola do pé, consiste de três câmaras. Os músculos que se encontram no grupo medial formam uma protuberância chamada de “bola” do hálux. Ela contribui para a formação da superfície anatômica medial da sola do pé e é facilmente palpável.

▪ Lateral: músculo abdutor do dedo mínimo, flexor curto do dedo mínimo e oponente do dedo mínimo. Atua no quinto pododáctilo

▪ Centrais: músculo flexor curto dos dedos, quadrado plantar, lumbricais, interósseos plantares e interósseos dorsais. Atuam nos quatro dedos laterais

Imagem

Referências

temas relacionados :