IMPACTOS DO CORONAVÍRUS (COVID-19) SOBRE O COMÉRCIO DE BENS E SERVIÇOS DE MATO GROSSO DO SUL:

31 

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

CENÁRIOS, PERSPECTIVAS E PERCEPÇÕES

DE EMPRESÁRIOS E CONSUMIDORES

IMPACTOS DO CORONAVÍRUS

(COVID-19) SOBRE O COMÉRCIO

DE BENS E SERVIÇOS DE MATO

GROSSO DO SUL:

(2)

Quais as perspectivas para o final do ano?

Houve

alterações

comportamentais

dos

empresários e consumidores?

(3)

O grau de medo/receio tem aumentado ou reduzido com o decorrer da pandemia do

coronavírus (Covid-19) em MS?

Empresários Consumidores

Observa-se em setembro, a continuidade da redução do nível de medo do grau 5, entre consumidores e empresários. Para os consumidores houve um aumento do nível de medo de grau 4, na comparação aos períodos anteriores.

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 1 2 3 4 5 1% 5% 18% 26% 50% 4% 11% 33% 23% 28%

19/mar 24/abr 04/jun 14/jul 30/set

0% 5% 10% 15% 20% 25% 30% 35% 40% 45% 1 2 3 4 5 3% 9% 29% 25% 32% 3% 12% 18% 41% 25%

(4)

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 1 2 3 4 5

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS 0%

10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 1 2 3 4 5

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

Empresários Consumidores

Grau de medo/receio em função do Coronavírus (Covid-19) por mesorregião do MS

1 nada de medo; 5 muito medo

(5)

Empresas que apresentaram redução do faturamento

Em meio ao cenário da pandemia da covid-19 (Coronavírus), os resultados dos impactos sobre o comércio de bens e serviços para o mês de setembro, continuaram apresentando resultados menos piores, que nos meses

anteriores. 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

24/abr 04/jun 14/jul 30/set

0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100%

Alimentação Beleza Moda Saúde Turismo e eventos

(6)

Variações do faturamento…

Aumentos foram evidenciados em uma maior proporção durante o mês de setembro, na comparação aos meses anteriores, principalmente, para óticas, embalagens, TI, consultorias, educação e na compra de bens duráveis (móveis, eletrodomésticos e

eletrônicos)…

Segmentos Não houve alterações significativas Sim, houve aumento Sim, houve redução

Alimentação 15% 35% 50% Beleza 0% 50% 50% Comércio em geral 14% 24% 62% Construção Civil 22% 22% 56% Consultoria/profissional autônomo 25% 38% 38% Divulgação/publicidade 33% 33% 33% Educação 20% 40% 40% Embalagens 25% 75% 0% Moda 32% 26% 42% Óticas 0% 75% 25% Prestação de serviços 35% 35% 31% Saúde 17% 67% 17% TI 17% 50% 33% Turismo e eventos 30% 30% 40%

Mesorregião Não houve alterações significativas Sim, houve aumento Sim, houve redução

Centro-Norte 21% 36% 43%

Leste 19% 33% 48%

Pantanais 20% 40% 40%

Sudoeste 32% 36% 32%

(7)

Variações no emprego…

Da mesma forma que para o faturamento, as demissões continuaram perdendo a força e para os próximos 3 meses, a tendência continuará sendo de queda.

Percentual de empresas que demitiram e demitirão Medidas em relação ao quadro de colaboradores

25%

38%

28%

24% 25%

11%

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

22% 10% 20% 4% 17% 13% 24% 20% 4% 14% 25% 29% 20% 21% 26% 12% 5% 0% 11% 11% 26% 29% 20% 18% 25%

(8)

O número daqueles que precisaram de auxílio emergencial ficou, praticamente, estagnada para o Estado. No entanto, na mesorregião Centro-Norte a necessidade desse auxílio cresceu 7 p.p.

Mesorregiões Auxílio emergencial Empreendedor autônomo Empresário Trabalhador informal

Junho Julho Setembro Junho Julho Setembro Junho Julho Setembro Junho Julho Setembro

Centro-Norte 9% 13% 20% 16% 8% 9% 4% 3% 1% 9% 15% 12% Leste 17% 16% 13% 11% 8% 13% 4% 1% 2% 3% 12% 15% Pantanais 9% 2% 6% 10% 20% 19% 2% 14% 10% 19% 5% 13% Sudoeste 6% 15% 7% 19% 13% 16% 5% 7% 6% 6% 11% 11% MS 9% 14% 13% 16% 11% 13% 4% 5% 4% 8% 12% 12% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

Sem alterações Deixou de ter Aumentou Diminuiu

(9)

A pandemia trouxe consigo necessidade de renda, mas também novas oportunidades. 15% da população do Estado, mudou de área profissional durante a pandemia e dentre os destaques estão:

Serviços de delivery (28%) Limpeza/Faxina (15%) Vendas em geral (10%) Vendas online/a distância (7%) Confecção de máscaras

(10)

Diante desse cenário, como as pessoas estão se percebendo emocionalmente? As mesorregiões dos Pantanais e Sudoeste se destacaram pelo maior nível de confiança na recuperação econômica e no controle do coronavírus.

Mas a ansiedade das crianças se apresentou significativa em praticamente todo o Estado.

Da população

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

60% 45% 62% 62% 59% 30% 32% 25% 26% 28% 5% 7% 5% 6% 6% 5% 16% 7% 6% 7%

Confiante, tudo vai ficar bem Confuso (a), com muitas dúvidas Em pânico, com tantas notícias ruins Irritado (a), sem saber o que fazer Das crianças

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

36% 16% 54% 45% 38% 26% 5% 7% 8% 14% 10% 4% 7% 2% 6% 34% 10% 47% 30% 30% 23% 35% 21% 21% 24% 17% 6% 6% 4% 9% 5% 7% 4% 7% 6%

(11)

Desafios 1- Apoio/Incentivos do Governo (21% 2- Crédito (18%) 3- Divulgação/Comércio Virtual (18%) 4- Biossegurança (15%) 5- Flexibilizações (8%) 1- Vendas (36%) 2- Financeiro (21%) 3- Insegurança/Instabilidade (13%) 4- Crédito/Capital (11%) 5- Mercadorias/Insumo (11%) Mecanismos de retomada

Embora, o cenário neste momento esteja menos pior, na comparação a meses anteriores, os empresários consideram que o principal desafio seja a atração dos clientes e enquanto mecanismo de retomada o

(12)

Além disso, houve alterações nos relacionamentos com fornecedores, de acordo com 74% dos empresários. Mas que alterações foram essas?

Flexibilização do volume mínimo de compra (17%) Novas condições de pagamento (20%) Renegociação de dívidas (16%) Parceria (20%) Falta de produtos (6%) Aumento dos preço (11%)

(13)

Além da cautela, a maioria dos empresários (79%) realizaram alterações nos canais de comercialização

Redes sociais (40%) Plataformas online (0%) Atendimento (20%)

Estratégias:

46% tem investido na produção de conteúdos para tanto

86% as manterão no pós crise (antes eram 70%) Atendimento em domicílio/a distância (11%) Utilização ou intensificação do uso de plataformas online de comercialização (29%) Vendas por redes sociais (38%) Redes sociais (31%) Plataformas online (36%) Atendimento (11%) Redes sociais (50%) Plataformas online (19%) Atendimento (8%) Redes sociais (47%) Plataformas online (16%) Atendimento (16%)

(14)

Essas estratégias surtiram efeito? Elas permanecerão no pós pandemia? Será que a intenção de

consumo melhorou?

Para 53% dos empresários do Estado, surtiram o efeito desejado nas vendas, 7 p.p. a mais em relação a julho!

36% (+3 p.p.) dos empresários tiveram dificuldade na

implementação dessas estratégias. Apesar disso, 86% (+ 6.p.p.) manterão tais estratégias no pós pandemia! Pode-se dizer com isso, que de fato, essas estratégias estão amenizando os impactos negativos advindos do Covid-19 sobre o comércio e que se demonstraram como potencialidades para o futuro.

Centro-Norte: 47% (+4 p.p.) Leste: 56% (+12 p.p.) Pantanais: 40% (+7 p.p) Sudoeste: 65% (+12 p.p.) Pós Pandemia Alimentação: 79% Moda: 100% Beleza: 100% Turismo e eventos: 89% Educação: 100% Serviços: 74% Manterão: Saúde: 100% Tecnologia: 67%

(15)

Será que há estratégias diferenciadas entre as empreendedoras de Mato Grosso do Sul?

+ de 42% dos empreendimentos do Estado são liderados por mulheres

As lideranças femininas estão com maior nível de medo/receio de grau 5, em função do coronavírus (39%), na comparação as lideranças masculinas (21%)

As lideranças femininas demitiram menos (-3 p.p.), mas tiveram que fazer mais redução de jornada e salário (+12 p.p.)

Pelo fato, das lideranças femininas estarem mais cautelosas, apenas 20% pretendem contratar nos próximos 3 meses. Já para as lideranças masculinas, esse percentual é de 24%

58% das lideranças femininas pretendem investir no pós pandemia (+2 p.p.)

No que se referem as estratégias de comercialização, o sexo feminino foi mais ousado na intensificação da utilização de plataformas online (39%, +17 p.p.) e 90% pretendem mantê-las no pós pandemia (+ 7 p.p.)

As lideranças masculinas estão mais confiantes numa melhora do comércio no final do ano (+11 p.p.), na comparação as lideranças femininas

(16)

Canais de Comercialização: Sexo Feminino X Sexo Masculino

Plataformas online de comercialização

Mulher: 39% Homem: 22%

Atendimento em domicílio

Mulher: 8% Homem: 13%

Vendas por redes sociais

Mulher: 39% Homem: 38%

Mulher: 13%

Homem: 27% Nenhuma alteração

(17)

Será que as formas de negociação são diferentes? Sim. As empreendedoras tendem a negociar mais valores. 3% 8% 13% 13% 5% 19% 22% 17% 6% 4% 11% 20% 7% 22% 9% 20%

Ampliaram o prazo para entrega Faltam produtos Aumentaram os preços Propiciaram a renegociação de dívidas anteriores Estão fornecendo descontos maiores Parecem ser mais parceiros neste momento Estão flexibilizando o volume mínimo de compras Estão oferecendo novas condições de pagamento

(18)

E como estão as compras pela internet?

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS 15% 18% 36% 26% 22% 27% 35% 10% 27% 27% 56% 46% 53% 46% 50% 1% 0% 1% 2% 1%

Compro regularmente (muitas vezes) Nunca compro pela internet

Raramente compro pela internet (de tempos em tempos)

Sempre compro (já tem uma periodicidade definida ou semi-definida para compras)

Como eram antes da pandemia? Houve alteração durante a pandemia?

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS 70% 43% 66% 42% 55% 10% 4% 16% 23% 15% 20% 53% 18% 35% 31% Não alterei

Sim, deixei de comprar ou a comprar menos pela internet Sim, passei a comprar ou a comprar mais pela internet

(19)

Diante da flexibilização das medidas de prevenção contra o coronavírus, a preferência por compras presenciais aumentou para o dia dos pais e dia das crianças. Logo houve redução da pretensão de compras pela internet…

Pretensão de compras pela internet

Dia das mães Dias dos namorados Dia dos pais Dia das crianças 22%

26%

14%

(20)

Mas quais foram os setores mais

demandados em setembro de

2020, na percepção dos

consumidores?

Moda – 17% Eletrônicos/eletrodomésticos – 13% Educação – 28% Saúde – 29% Alimentação pronta – 48%

(21)

No que se referem aos atrativos para as compras, em relação a julho, as pessoas ficaram menos criteriosas… Cartão de crédito: 14% (-3 p.p.) Promoção a vista: 39% (-7 p.p.) Variedade: 9% (-1 p.p.) Atendimento: 25% (-11 p.p.)

(22)

A maioria dos empresários continua precisando de empréstimo/crédito?

Continua reduzindo o número de empresários que precisam de crédito e 60% admitem que farão investimentos no pós pandemia

Centro-Norte Leste Pantanais Sudoeste MS

43% 52% 20% 26% 41% 57% 48% 80% 74% 59% Não Sim Alimentação Beleza Comércio em geral Construção Civil Consultoria/profissional autônomo Divulgação/publicidade Educação Embalagens Moda Óticas Prestação de serviços Saúde TI Turismo e eventos MS 38% 50% 52% 33% 100% 33% 30% 25% 22% 38% 50% 67% 30% 41% 62% 50% 48% 67% 0% 67% 70% 75% 78% 100% 62% 50% 33% 70% 59% Não Sim

(23)

Como estão as expectativas empresariais para a compra de presentes de natal de 2020?

Como nos anos anteriores (19%)

Gastos maiores que em anos anteriores (7%)

Gastos menores que em anos anteriores (62%)

(24)

Como estão as expectativas empresariais para as comemorações do final do ano de 2020?

Como nos anos anteriores (17%)

Gastos menores que em anos anteriores (62%)

Não sabem (12%)

Gastos maiores que em anos anteriores (9%)

(25)

Como estão as expectativas empresariais para as viagens do final do ano de 2020?

Como nos anos anteriores (14%) Gastos menores que em

anos anteriores (62%)

Não sabem (15%) Gastos maiores que em

(26)

Mesorregião Pantanais – Eixo

Corumbá-Ladário

Maior nível de medo/receio em função do coronavírus do Estado entre empresários e consumidores;

Nas alterações de área de atuação dos trabalhadores, houve destaque para as vendas de refeições prontas;

Concentração de mais crianças ansiosas (54%) e

irritadas (47%), diante dos

isolamento/distanciamento social;

Os empresários não pretendem demitir pelos próximos 3 meses;

60% dos empresários pretendem fazer investimentos no pós pandemia.

(27)

Mesorregião Centro-Norte: Eixo Campo

Grande/Coxim

Maior nível de medo/receio de grau 4 entre consumidores;

Nas alterações de área de atuação dos trabalhadores, houve destaque para os serviços de delivery, limpeza/faxina;

36% das crianças estão ansiosas, devido ao distanciamento/isolamento social;

Apenas 11% dos empresários pretendem demitir nos próximos 3 meses;

65% dos empresários pretendem fazer investimentos no pós pandemia.

(28)

Mesorregião Sudoeste: Eixo Dourados/Bonito

Maior nível de medo/receio de grau 3 entre empresários e de grau 4 entre consumidores;

Nas alterações de área de atuação dos trabalhadores, houve destaque para as vendas de refeições prontas, limpeza/faxina;

45% das crianças estão ansiosas, devido ao distanciamento/isolamento social;

Apenas 12% dos empresários pretendem demitir nos próximos 3 meses;

68% dos empresários pretendem fazer investimentos no pós pandemia.

(29)

Mesorregião Leste: Eixo Três Lagoas

Menor nível de medo/receio do Estado de grau 5 entre empresários e consumidores;

Nas alterações de área de atuação dos trabalhadores, houve destaque para os serviços de delivery;

Para 35% das crianças não houve mudanças de

comportamento, devido ao

distanciamento/isolamento social;

Apenas 19% dos empresários pretendem demitir pelos próximos 3 meses;

29% dos empresários pretendem fazer investimentos no pós pandemia.

(30)

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

Etapa consumidores: 1.711 questionários aplicados em 7 cidades, de 22 de junho a 06

de julho, 95% de nível de confiança e 3% de margem de erro

Etapa empresários: 164 questionários aplicados de 15 de setembro a 02 de outubro,

por meio do

google forms

, 95% de nível de confiança e 8% de margem de erro

-Participação de 20 municípios.

Parceria: SEBRAE/MS, IPF/MS, Sindivarejo Campo Grande, CDL Campo Grande e

FCDL

(31)

REALIZAÇÃO

COORDENAÇÃO E ANÁLISE DA PESQUISA Daniela Teixeira Dias – IPF/MS

Vanessa Schmidt - SEBRAE/MS

EQUIPE TÉCNICA – APOIO

Leandro Lins– ÓTIMA Consultoria e Inteligência de Mercado Sebastião Conceição – Sindivarejo/Campo Grande

Adelaido Vila – CDL Ludmila Almeida - CDL

Rodrigo Maia Marcelo Pirani – SEBRAE/MS Sandra Amarilha – SEBRAE/MS

Isabela Carvalho Fernandes – SEBRAE/MS Priscila Amanda Ducatti – SEBRAE/MS

Valmira Gomes Carvalho – FEECOMÉRCIO/MS Priscila Ferraz – FECOMÉRCIO/MS

Imagem

Referências

temas relacionados :