ENSINO EM ADMINISTRAÇÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL: ESTUDO BIBLIOMÉTRICO DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS DE 2006 A 2011*

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 13

RAFAEL ANDRETTO NAPOLEONE, DAGMAR SILVA PINTO

DE CASTRO

Resumo: o presente estudo contextualiza a evolução do ensino em

admi-nistração no Brasil, a responsabilidade social no ensino da admiadmi-nistração, e apresenta estudo bibliométrico referente ao ensino, a administração e a responsabilidade social, utilizando, como base de pesquisa, os principais pe-riódicos da área de administração, publicados no período de 2006 a 2011. Os achados mostram que foram divulgados 44 artigos tratando do assunto pesquisado, que os trabalhos concentraram-se na Revista de Administração Contemporânea, e que em 2010 houve uma considerável queda na evolução do número de publicações, recuperada novamente no ano de 2011.

Palavras-chave: Administração. Ensino. Responsabilidade Social.

Méto-do Bibliométrico.

O

conhecimento é um recurso essencial na sociedade econômica atu-al. Drucker (1997), diz que os trabalhadores do conhecimento con-stituem os principais grupos sociais e que os executivos conhecem as melhores formas para a alocação do conhecimento.

A administração é uma prática comum atual, porém obteve diversos en-foques ao longo dos anos. Apesar de tratamentos diversos, a administração se consolida como forma de aprimorar os meios objetivando atingir ótimos fins. Ou seja, a administração propõe o desenvolvimento da melhor forma para obter os resultados pretendidos.

Segundo Stoner (1999), a administração pode ser definida como o processo de planejar, organizar, liderar e controlar os esforços realizados pelos membros da organização para alcançar os objetivos almejados.

No início do século XX, o crescimento econômico e o desenvolvimento de infra-estruturas diversas, trouxeram consigo a necessidade do preparo de recursos humanos e a adoção de métodos de trabalho mais sofisticados. Con-seqüentemente, teve-se o surgimento do ensino da administração no Brasil.

ENSINO EM ADMINISTRAÇÃO

E RESPONSABILIDADE SOCIAL:

ESTUDO BIBLIOMÉTRICO

DAS PUBLICAÇÕES CIENTÍFICAS

DE 2006 A 2011*

(2)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 14 14

A formação do profissional de administração necessita ser mais completa neste am-biente de constante evolução. Considerando que a responsabilidade social consolida-se a cada vez mais na academia e na vida empresarial, é de grande importância o estudo da responsabilidade social na formação de administradores.

O presente trabalho pretende contextualizar a evolução do ensino em administra-ção no Brasil, a responsabilidade social no ensino da administraadministra-ção, e apresentar um estudo bibliométrico referente ao ensino, a administração e a responsabilidade social, utilizando, como base de pesquisa os principais periódicos da área de administração, publicados no período de 2006 a 2011.

O artigo está organizado da seguinte forma. Inicialmente será apresentada uma revisão da literatura sobre o ensino em administração no Brasil, bem como uma revisão da literatura sobre a responsabilidade social no ensino da administração. Na seqüência, será apresentado o estudo bibliométrico realizado e a análise dos resultados obtidos, e termina com as considerações finais.

ENSINO EM ADMINISTRAÇÃO NO BRASIL

Conforme Nicolini (2004), o ensino da administração no Brasil surgiu em 1902, na Academia de Comércio, no Rio de Janeiro, e na Escola Álvares Penteado, em São Paulo. Porém, sua regulamentação só ocorreu em 1931, com a criação do Ministério da Educação. Esta regulação está relacionada ao crescimento econômico, ao desenvolvi-mento de infra-estrutura de transportes, energia e comunicações, ou seja, situações que promoveram a necessidade do preparo de recursos humanos e a adoção de métodos de trabalho mais sofisticados. Conseqüentemente, em 1938 criou-se o Departamento de Administração do Setor Público (DASP) e, em 1944 instituiu-se a Fundação Getúlio Vargas (FGV), objetivando o preparo de profissionais especializados na administração pública e privada.

Conforme Barros e Passos (2000), o governo de Juscelino Kubistchek impulsio-nou o ensino da administração no Brasil. Neste período, várias organizações surgiam e prosperavam, demandando assim profissionais especializados em administração.

Nicolini (apud CLOSS et al., 2009) diz que cinco fases caracterizam o ensino da administração no Brasil. A primeira consiste no processo de habitualização, tendo a sua propagação gerada pela imitação dos conhecimentos básicos. A segunda fase inicia no final da década de 1940 e é marcada pela influência do modelo americano devido ao convênio realizado pelos dois países. Conforme Fischer (2001), este convênio é responsável pelas criações das escolas de administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e na Universidade Federal da Bahia (UFBA). No ano de 1965 se inicia a terceira fase. Esta fase está relacionada à regulamentação da profissão, período em que foram instituídos o ensino de administração e a categoria de técnico em administração. Segundo Nicolini (apud CLOSS et al., 2009), a quarta fase foi marcada pela atualização do ensino de administração, pois este permaneceu inalterado por um longo período, tornando-se assim obsoleto considerando as mudanças que ocorriam no mundo. Esta reformulação foi finalizada somente em 1993, quando foi apresentado um novo currículo mínimo fixado pelo Conselho Federal de Educação. Finalizando, a

(3)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 15 15 quinta fase está relacionada às Leis de Diretrizes e Bases, de 2004. Porém, vale ressal-tar que em tais diretrizes não foi estabelecido um currículo mínimo. Assim, o ensino da administração tornou-se sem padrão, fazendo com que as escolas de administração fossem comparadas a fábricas. Nesta linha de comparação, Nicolini (apud CLOSS et al., 2009) diz que as escolas recebem o aluno, a matéria-prima, e o transforma, em suas linhas de montagens, no produto final que é o administrador.

RESPONSABILIDADE SOCIAL NO ENSINO DA ADMINISTRAÇÃO

Responsabilidade social se torna cada vez mais presente na academia e nas orga-nizações. Conforme Medeiros et al. (2007), as instituições de ensino procuram formar profissionais aptos para a gestão da responsabilidade social, fazendo com que esses conheçam os seus significados, suas implicações, bem como éticos e socialmente res-ponsáveis.

Ashley (2002) define a responsabilidade social como o compromisso que uma or-ganização deve ter para com a sociedade, agindo de maneira proativa e coerente. Assim, a organização deve assumir obrigações de caráter moral, além das estabelecidas em lei, mesmo que essas não estejam vinculadas às suas atividades.

Carroll (1991) diz que a responsabilidade social é composta pelos componentes econômico, legal, ético e filantrópico. O componente econômico está relacionado a um desempenho consistente mesmo com a maximização dos ganhos. O componente legal relaciona-se à otimização do desempenho considerando as leis, regulamentos entre outros. O componente ético diz respeito ao desempenho consistente consideran-do expectativas morais e éticas da sociedade. E o componente filantrópico, que está relacionada à contribuição com o bem-estar da sociedade.

Conforme Enderle e Tavis (1998), as empresas podem estar em três níveis éticos. O primeiro nível é quando a empresa cumpre os mínimos requisitos éticos. O segundo nível é quando a organização é provedora do bem-estar social, seguindo compromissos além do objetivo econômico. E o terceiro nível é quando são transparecidos ideais éticos, sendo a organização proativa em relação às demandas sociais.

As empresas passaram a adotar a responsabilidade social como parte estratégica, alocando recursos objetivando atingir até mesmo vantagem competitiva. Santos (2008), diz que a alocação de recursos para a responsabilidade social é um meio das empresas institucionalizarem tanto a imagem, quanto suas operações, consolidando assim uma melhor posição competitiva.

Segundo Atakan e Eker (2007), as universidades estão adotando postura parecida das empresas em relação aos incentivos para discussões relacionadas à responsabi-lidade social. Afirmam que há discussões sobre o papel das instituições de ensino na difusão da responsabilidade social e das práticas a ela associadas. Este fato está relacionado aos comportamentos antiéticos nos negócios e também ações irrespon-sáveis relacionadas aos gestores que pertenceram às universidades de administração. Urdan e Huertas (2004) dizem que a educação é uma solução para evitar essas ações antiéticas, pois impacta diretamente na formação dos indivíduos. Gonçalves-Dias et. al. (2006) falam do valor da educação e da importância na capacitação dos alunos de

(4)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 16 16

administração objetivando não só a atingir um bom desempenho empresarial, mas também a minimizar os problemas socioambientais.

Conforme Souza et al. (2003), no Brasil as diretrizes curriculares para o curso de administração contemplam as competências requeridas, bem como as atividades para despertar a consciência das implicações éticas do exercício profissional. Segundo Ca-nopf e Passador (2004), a preocupação com as questões sociais precisa estar presente no meio acadêmico e este deve buscar a formação de profissionais com a capacidade de corresponder às expectativas de toda a sociedade.

PESQUISA BIBLIOMÉTRICA

Conforme Gil (2002), o estudo em questão classifica-se como descritivo, pois objetiva apresentar as características de determinada população, fenômeno, ou o estabelecimento de relações entre fatos. Assim, pretendem-se apresentar as produções científicas dos prin-cipais periódicos na área de Administração, cuja plataforma teórica é as palavras-chave utilizadas para pesquisa.

O trabalho classifica-se como um estudo bibliométrico, utilizado para quantificar o emprego de indicadores bibliométricos para medir a produção científica. Conforme Cardoso et al. (2005), a bibliometria tem como objetivo a pesquisa das publicações, mensurando a repercussão e o impacto de determinados autores ou periódicos, e pro-porcionando assim o conhecimento de suas ocorrências.

Em relação aos procedimentos operacionais de levantamento dos dados das pes-quisas, foram escolhidos os seguintes periódicos: Revista de Administração Contem-porânea (RAC), editado pela Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (ANPAD); Revista Eletrônica de Administração (REAd), editado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Revista de Administração Mackenzie (RAM), editado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie; e a Revista de Desenvolvi-mento Econômico (RDE), editado pela Universidade Salvador. Foram consideradas na pesquisa as publicações do período de 2006 a 2011, que publicaram trabalhos envolven-do o ensino da administração e a responsabilidade social no ensino de administração.

Com relação aos critérios de seleção dos trabalhos, foi verificado se o título ou as palavras-chave continham os termos administração, ensino e responsabilidade social. Após, procedeu-se a leitura dos artigos para confirmação do emprego desses termos no tema de pesquisa e sua efetiva relação com a Administração. Esses procedimentos possibilitaram mapear dados sobre os títulos dos artigos, autores, bem como as princi-pais referências utilizadas.

Análise dos Resultados

A Tabela 1 apresenta a quantidade de artigos publicados, por ano, nos periódicos escolhidos para o estudo. Verifica-se que dentre os periódicos analisados, destaca-se a Revista de Administração Contemporânea (RAC), editado pela Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração (ANPAD), como o veículo de maior divulgação do assunto, com 36% dos trabalhos pesquisados.

(5)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 17 17 Tabela 1: Publicações relacionadas aos temos administração ensino e responsabilidade social, verificadas nas revistas escolhidas para o estudo 2006-2011

Periódico 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Total RAC - Revista de Administração Contemporânea 4 4 3 5 - - 16 RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico - 2 - 1 - - 3 REAd - Revista Eletrônica de Administração 2 2 - 3 4 1 12 RAM - Revista de Administração Mackenzie - 1 3 2 - 7 13 Nota: dados da pesquisa.

Na Tabela 2 classificam-se, por número de autores, os artigos encontrados na pesquisa bibliométrica. Dentre esses artigos, constata-se que a maior parte (36%) foi elaborada por dois autores. Em resumo, verifica-se que os artigos analisados foram elaborados por uma média de 2,5 autores.

Tabela 2: Publicações relacionadas aos termos administração, ensino e responsabilidade social, por número de autores, e verificadas nas revistas escolhidas para o estudo 2006-2011.

Periódico Número de autores Total Média 1 2 3 4 5

RAC - Revista de Administração Contemporânea 3 7 6 - - 16 2,2 RDE - Revista de Desenvolvimento Econômico 3 - - - - 3 1,0 REAd - Revista Eletrônica de Administração 1 2 4 5 - 12 3,1 RAM - Revista de Administração Mackenzie - 7 4 1 1 2,7 Nota: dados da pesquisa.

Autor Total % Total

Dalila Alves Corrêa 3 2,7%

Daniela Abrantes Ferreira Serpa 3 2,7%

Eduardo Eugênio Spers 3 2,7%

Elisabete Stradiotto Siqueira 3 2,7%

Ivelise Rasera Bragato 3 2,7%

Alexandre de Pádua Carrieri 2 1,8%

Alfredo Rodrigues Leite da Silva 2 1,8%

Lucelena Ferreira Fourneau 2 1,8%

Marcos de Castro 2 1,8%

Thiago Duarte Pimentel 2 1,8%

Nota: dados da pesquisa.

Na Tabela 3 apresentam-se os autores com maior presença em publicações. Destacam-se Dalila Alves Corrêa, Daniela Abrantes Ferreira Serpa, Eduardo Eugê-nio Spers, Elisabete Stradiotto Siqueira e Ivelise Rasera Bragato como os autores que possuem o maior número de artigos encontrados nos periódicos pesquisados (13,4% do total).

Tabela 3: Autores com maior presença nas publicações relacionadas aos termos administração, ensino e responsabilidade social, verificadas nas revistas escolhidas para o estudo 2006 – 2011

(6)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 18 18

Pesquisas sobre trabalhos envolvendo o ensino da administração e principalmente sobre a responsabilidade social no ensino de administração são recentes. Assim, veri-fica-se que o tema pode ser um relevante espaço para novas pesquisas. Os resultados apresentados mostram o baixo número de trabalhos considerando-se a importância do tema, embora se perceba uma evolução da relevância do tema na atualidade.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A administração é uma prática comum atual, porém obteve diversos enfoques ao longo dos anos. No início do século XX, teve-se o surgimento do ensino da adminis-tração no Brasil. Esta foi conseqüência da demanda de recursos humanos e métodos de trabalho mais sofisticados gerados pelo desenvolvimento das mais variadas formas de infra-estruturas, como transportes, energia e comunicações.

A responsabilidade social se torna cada vez mais presente na academia e nas or-ganizações. A universidade de administração deve assumir o papel de proporcionar uma formação que contemple a responsabilidade social, pois futuramente esses alunos ocuparão cargos em empresas e enfrentarão situações envolvendo aspectos éticos e de interesses sociais.

O objetivo deste estudo foi contextualizar a evolução do ensino em administração no Brasil, a responsabilidade social no ensino da administração e apresentar um estudo bibliométrico referente ao ensino, à administração e a responsabilidade social, utilizando, como base de pesquisa os principais periódicos da área de administração, publicados no período de 2006 a 2011.

Após a análise dos resultados do estudo bibliométrico, verificou-se 44 artigos relacionados aos temas pesquisados. Em relação aos periódicos nos quais foi direcio-nado este estudo, observa-se uma concentração de publicações na RAC (Revista de Administração Contemporânea), correspondendo com 36% dos trabalhos publicados.

Apesar das limitações da pesquisa e embora ainda seja uma área com grande opor-tunidade de desenvolvimento na área da administração, no que tange principalmente a responsabilidade social no ensino da administração, verifica-se extrema relevância do tema e a importância de se realizar pesquisas empíricas devido aos aspectos éticos e de interesses organizacionais e sociais que envolvem este tema.

EDUCATION IN ADMINISTRATION AND SOCIAL

RESPONSIBILITY: BIBLIOMETRIC STUDY OF SCIENTIFIC PUBLICATIONS FROM 2006 TO 2011

Abstract: this study contextualizes the evolution of education in administration in Brazil,

the social responsibility in management education, and presents bibliometric study con-cerning the teaching, management and social responsibility, using as a basis the major research, journals in the field of administration, published in the period 2006-2011. The findings show that 44 articles have been published dealing with the subject researched, the work concentrated in the Journal of Contemporary Management, and in 2010 there was a considerable drop in the evolution of the number of publications, recovered again in 2011.

(7)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 19 Keywords: Administration. Education. Social Responsibility. Bibliometric Method.

Referências

ASHLEY, Patricia Almeida. Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva, 2002.

ATAKAN, M. G. Serap; EKER, Tutku. Corporate Identity of a Socially Responsible University: A Case from the Turkish Higher Education Sector. Journal of Business Ethics, v. 76, n. 1, p. 55-68, 2007.

BARROS, Manoel Joaquim Fernandes; PASSOS, Elizete Silva. Remando a Favor da Maré: Racionalidade Instrumental no Curso de Administração de Empresas. Revista

Organização & Sociedade, v. 7, n. 19, p. 161-174, 2000.

CANOPF, Liliane; PASSADOR, Cláudia Souza. A responsabilidade social na gradua-ção em administragradua-ção da região sudoeste do Paraná: obrigagradua-ção cumprida ou demanda atendida? In: ENANPAD, 28. Anais... Curitiba: Anpad, 2004.

CARDOSO, Ricardo Lopes; MENDONÇA NETO, Octávio Ribeiro; RICCIO, Edson Luiz; SAKATA, Marici Cristine Gramacho. Pesquisa científica em contabilidade entre 1990 e 2003. Revista de Administração de Empresas, v. 45, n. 2, p. 34-45, 2005. CARROLL, Archie B. The Pyramid of Corporate Social Responsibility: Toward the Moral Management of Organizational Stakeholders. Business Horizons, v. 34, n. 4, p. 39-48, 1991.

CLOSS, Lisiane Quadrado; ARAMBURU, Juliane Viégas; ANTUNES, Elaine Di Die-go. Produção Científica sobre o Ensino em Administração: uma Avaliação Envolvendo o Enfoque do Paradigma da Complexidade. Revista Gestão.Org, v. 7, n. 2, p. 150-169, 2009.

DRUCKER, Peter. A sociedade pós-capitalista. São Paulo: Pioneira, 1997.

ENDERLE, Georges; TAVIS, Lee A. A balanced concept of the firm and the measure-ment of its long-term planning and performance. Journal of Business Ethics, v. 17, n. 11, p. 1129-1144, 1998.

FISCHER, Tânia Maria Diederichs. A Difusão do Conhecimento sobre Organizações e Gestão no Brasil: Seis Propostas de Ensino para o Decênio 2000/2010. Revista de Administração Contemporânea, p. 123-139, 2001.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES-DIAS, Sylmara Lopes Francelino; TEODÓSIO, Armindo dos Santos de Souza; SILVA, Hermes Moretti Ribeiro; CARVALHO, Selma. A inserção da temá-tica ambiental em cursos de administração: uma tipologia para (re)pensar a formação de administradores. In: ENANPAD, 30. Anais... Salvador: Anpad, 2006.

MEDEIROS, Cintia Rodrigues de Oliveira; BORGES, Jacquelaine Florindo; SÁ, Ra-quel Cristina Radamés. A formação do administrador e a responsabilidade corporativa: ambigüidades e contradições no comportamento do futuro gestor. In: ENANPAD, 31. Anais... Rio de Janeiro: Anpad, 2007.

NICOLINI, Alexandre. Qual Será o Futuro das Fábricas de Administradores? Revista

de Administração de Empresas, v. 43, n. 2, p. 44-54, 2003.

NICOLINI, Alexandre. A Trajetória do Ensino de Administração Analisada por um Binóculo Institucional: Lições para um Novo Caminho. In: ENANPAD, 28. Anais... Curitiba: Anpad, 2004.

(8)

estudos , Goiânia, v . 40, n. 1, p . 13-20, jan./mar . 2013. 20

SOUZA, Washington José; CARVALHO, Virgínia; XAVIER, André Moura. Mercado, ética e responsabilidade social na formação dos profissionais de administração e de ciências contábeis: uma análise teórico-comparativa sob a ótica das diretrizes curricu-lares nacionais. In: ENANPAD, 27. Anais... Atibaia: Anpad, 2003.

STONER, James A. F.; FREEMAN, R. Edward. Administração. 5 Ed. Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil, 1999.

URDAN, André Torres; HUERTAS, Karina Zuniga Huertas. A ética no ensino de ma-rketing: graduandos em administração no Brasil versus Estados Unidos. In: ENANPAD, 28. Anais... Curitiba: Anpad, 2004.

* Recebido em: 04.12.2012. Aprovado em: 20.12.2012. RAFAEL ANDRETTO NAPOLEONE

Mestrando em Administração de Empresas pela Universidade Metodista de São Paulo. Especialista em Produtos Financeiros e Gestão de Riscos pela FIA. Bacharel em Sistemas de Informação pela Unesp. E-mail: rnapoleone@gmail.com.

DAGMAR SILVA PINTO DE CASTRO

Pós-doc pela UW. Doutora em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da USP. Professora e Pesquisadora do PPGA e da Cátedra Gestão de Cidades-FAE/UMESP. Atua na linha de Gestão de Pessoas e Organizações. E-mail: dagmar.castro@metodista.br.

Imagem

Referências

temas relacionados :