ESTRUTURAS MORFOSSINTÁTICAS DE OUTRAS LÍNGUAS MUITO DIVERGENTES DA LÍNGUA PORTUGUESA Nestor Dockhorn

Texto

(1)

ESTRUTURAS MORFOSSINTÁTICAS DE OUTRAS LÍNGUAS MUITO DIVERGENTES

DA LÍNGUA PORTUGUESA

Nestor Dockhorn nestor.doc@uol.com.br

INTRODUÇÃO

O estudo comparativo entre estruturas morfossintáticas de línguas diversas, utilizadas em épocas e locais muito diferenciados, enriquece os estudos lingüísticos, porquanto alarga os horizontes, muitas vezes limitados apenas a estruturas da língua portuguesa.

Na presente comunicação, apresentamos uma pesquisa relati- va à existência ou não existência do artigo definido em uma série de línguas, à sua flexão e à sua colocação. Observamos também a sua combinação com preposições.

Dividimos o trabalho nos seguintes itens: existência ou não existência de artigo definido em várias línguas; flexão ou não, do mesmo; posição do mesmo; combinação com preposições.

EXISTÊNCIA DO ARTIGO DEFINIDO

Sobre o tema da existência ou não do artigo definido, apoia- mo-nos, inicialmente, em informações apresentadas por Salles, nos dois volumes de sua obra O Legado de Babel. O autor apresenta uma descrição de grande número de línguas, dividindo-as em vários gru- pos. No primeiro volume, apresenta 13 ramos das línguas indo- européias, num total de 106 idiomas. No segundo volume, o autor apresenta quatro grupos de línguas (às vezes, dividi- das em subgru- pos): altaico, uraliano, coreano, japonês, num total de 74 idiomas.

Além da obra de Salles, consultamos obras referentes a lín- guas que não são mencionadas por Salles, tais como hebraico, árabe, suaíli, ioruba, quimbundo, xirima, mandarim. Essas obras são men- cionadas na Bibliografia.

(2)

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Informações de Salles

Baseando-nos nas obras de Salles, podemos apresentar os se- guintes resultados:

a) Das 106 línguas indo-européias registradas pelo autor 26 possuem artigo definido; 31 línguas não possuem artigo definido; em 51 línguas mencionadas por Salles, o autor não define existência ou não existência de artigo definido.

b) Das 72 línguas não indo-européias mencionadas por Salles (línguas altaicas, uralianas, coreano, japonês), 21 não possuem artigo definido; 01 possui artigo definido; de 50 línguas, o autor não men- ciona nem existência, nem não existência de artigo definido.

O fato de não haver menção – segundo informação oral do autor – não implica nem existência, nem não existência do artigo de- finido.

Informações de outros autores

Sobre a língua hebraica, as nossas informações são retiradas da obra Teach Yourself Hebrew, de Harrison, da obra Hebrew T- hrough Pictures, de Richards, da obra Hebraico Dinâmico: curso prático, de Sacramento. O hebraico possui artigo definido, que é [ha].

Para o árabe, utilizamos Árabe Coloquial Sem Mestre, de Chafic Elia Said . O árabe também possui artigo definido: [el]

Utilizamos também Swahili, de Perrott, Yoruba, de Rowlands, Grãmática de Kimbundo, de Quintão, Gramática Xirima, do Centro de Investigação Macua, para estudo de algumas línguas africanas.

Das quatro línguas africanas mencionadas, suaíli, xirima, quimbundo e ioruba, somente o quimbundo possui artigo definido, que é [o].

O mandarim, apresentado na obra Mandarin, de Garnaut, não possui artigos.

Conclusão sobre a existência de artigo definido

De um total de 85 idiomas, dos quais obtivemos informações, 30 possuem artigo definido e 55 não o possuem. Isso nos dá um per-

(3)

centual de 64,7% de línguas sem artigo e de 35,3% de línguas com artigo.

FLEXÃO DO ARTIGO DEFINIDO

Das 30 línguas que possuem artigo definido, 24 possuem fle- xão de gênero e número e 6 não possuem flexão. Possuem flexão as seguintes línguas: búlgaro, macedônio, alemão, dinamarquês, ferói- co, frísio, holandês, islandês, norueguês, sueco, grego antigo, grego moderno, khorassani, catalão, dalmático, espanhol, francês, galego, italiano, ladino II, occitano, português, romeno, sardo.

Destacamos as 6 línguas que não possuem flexão. São elas: o africânder, o inglês, o húngaro, o hebraico, o árabe e o quimbundo.

Em relação ao hebraico, convém notar que as variações [ha], [ka:], [hE] são puramente fonéticas, não constituindo flexão.

COLOCAÇÃO DO ARTIGO DEFINIDO

Normalmente, o artigo definido é anteposto ao nome. Em cer- ta línguas, entre o artigo e o nome, podem ser inseridos adjetivos, vá- rios tipos de pronomes, advérbios.Vejam-se os exemplos abaixo:

(1) O bom menino obedece aos pais.

(2) Le bon élève fait sa leçon (francês) (3) Der gute Mann arbeitet. (alemão).

(4) ...il forte mal di testa ...(italiano).

(5) ...gaat juist de hele familie... (holandês) (6) Where´s the nearest bank? (inglês) (7) `O ¢gaqÕj did£skaloj... (grego antigo)

(7b) Oƒ tÒte ¥nqrwpoi... (grego antigo, com advérbio inserido) (8) S»mera k£nw t¾n prèth mou ™p…skeyh... (grego moderno) (9) ...la tercera clase de verbos... (espanhol)

(4)

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

(10) ...hos den gamle professor Petersen. (dinamarquês) – Observação: No dinamarquês, o artigo definido é posposto; quando há, porém, a inserção de um adjetivo: o artigo é anteposto. Isso vale também para o sueco.

(11) Det moderna köket...(sueco)

(12) Li gai Felibre prouvençaul. (provençal ou occitânico) (13) Em llemosí soná lo meu primer vagit... (catalão)

Nas seguintes línguas, o artigo é posposto ao nome: búlgaro, macedônio, dinamarquês, feróico, islandês, norueguês, sueco, rome- no. Vejamos alguns exemplos:

(14) På postkonoret (sueco) (15) ...i skolen (dinamarquês) (16) ...amicul...(romeno) (17) ...volot...(macedônio) (18) ...gradût...(búlgaro) (19) ...drengurinn...(islandês) (20) ...stolen...(norueguês)

COMBINAÇÕES DO ARTIGO DEFINIDO

Em várias línguas. ocorrem vários tipos de combinação foné- tica do artigo definido com algumas preposições.

Na língua portuguesa, ocorrem combinações com as preposi- ções a, de, com, por, com. Vejam-se os exemplos abaixo:

..ao aluno, à aluna, do aluno, da aluna, na mesa, nos livros, pelo aluno, pelas alunas; co’o coração, co’a alma.

Vejamos exemplos em outras línguas românicas:

1. ...al, del.(espanhol)

2. al, allo, col, collo, dal, dallo, del, dello, nel, nello, pel, pel-

(5)

3. au, aux, du, des (francês) 4. al, del (catalão)

5. al, del (provençal)

No hebraico, é possível combinar a preposição [b{] com o ar- tigo [ha], formando-se [ba].A preposição [l{] seguida do artigo passa a [la].

No árabe, na expressão [;7l ;m7drase],houve combinação de preposi- ção e artigo.

Uma colocação que merece ser mencionada é anteposição do artigo aos demonstrativos, como ocorre no hebraico. Por exemplo para dixer “este himem”, o hebraico diz praticamente “o homem o este”([ha;i‘ ha;zE]).

ANEXO I s/inform. Línguas

indo-européias existe artigo

não existe

com flex/

sem flex.

posposição

albanês x

x hitita

x lício

x lídio

x luvita

armênio x

letão x

lituano x

x bretão

córnico x

x escocês

x galês

x irlandês

x manques

bielo-russo x

búlgaro x sim x

x eslavo ecles.

x eslavônico

x eslovaco

esloveno x

macedônio x sim x

x polábio

(6)

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

russo x

servo-croata x

sorabo x

tcheco x

ucraniano x

africânder x não

alemão x sim

dinamarquês x sim x

feróico x sim x

frísio x sim

x gótico

holandês x sim

x iídiche

inglês x não

islandês x sim posp/antep)

x luxemburguês

norueguês x sim x

sueco x sim x

grego antigo x sm

grego moderno x sim

línguas darda:

assamês x

bengali x

x bhili

x bihari

caxemira x

x chattisgarhi

cingalês x

x concani

x couari

gujarati x

hindi x

x khandeshi

x landa

x maldívio

maratha x

nepali x

oriya x

x pahari

x páli

x par´ya

x prácrito

punjabi x

x radjastani

(7)

x saurachtri

x sin

sindi x

védico x

l.irânicas

x avéstico

x báctrico

x bakhtiari

x beluchi

x cítico

curdo x

khorassani x sim

x kumzari

x iagnobi

x mazandarani

x medo

x ormuri

x osseto

pachto x

x paratchi

x parto

persa x

x saka

x tadjique

x taliche

x tata

l.itálicas

latim x

catalão x sim

dalmático x sim

espanhol x sim

francês x sim

x franco-prov.

galego x sim

italiano x sim

x ladino I

ladino II x sim

occitano x sim

português x sim

romeno x sim x

sardo x sim

x l.tocarianas

Sem inf.:51

Total de lín- guas:108

Total c/art:

26

Total s/art:31

1

Total c/flex:24 flexão:24 Total sem

Total com posposição:08

(8)

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

flexão: 2

BIBLIOGRAFIA

BAILLY, A. Dictionnaire grec-français. Paris: Hachette, 1950.

HARRISON, R. K. Teach yourself hebrew. London: The English Universities Press, 1957.

HECHTLE, M.; HARTSEN, M. J. 30 Stunden Niederländisch für Anfänger. Berlin: Langenscheidt, 1954.

HENNINGSEN, H. 30 Stunden Dänisch für Anfänger Berlin: Lan- genscheidt, 1954.

HORTA, G.N.B.P. Os gregos e seu idioma. Rio de Janeiro: J. Di Georgio, 1978, v. 1.

––––––. Os gregos e seu idioma. J. Di Georgio, 1979, v. 2.

MALHADAS, M. H. M. N. D. Curso de grego: propedêutica. São Paulo: T. A. Queiroz, 1985.

MUTÉN, A., MAYBAUM, L. 30 Stunden Schwedisch für Anfänger.

Berlin: Langenscheidt, 1955.

RICHARDS I. A.; WEINSTEIN, D.; GIBSON C. Hebrew through pictures. New York: Pocket Books, s/d.

ROSS, W., MINOLETTI, B. 30 Stunden Italienisch für Anfänger.

Berlin: Langenscheidt, 1952.

SAID, C. E. Árabe coloquial sem mestre. Bauru: s/e, 1996.

SALLES, R. C. O legado de Babel. Rio de Janeiro: Ao Livro Técni- co, 1993, v. 1.

––––––. O legado de Babel. Rio de Janeiro: Opera Nostra, 1994, v. 2.

Imagem

Referências

temas relacionados :