LUCRO LÍQUIDO CRESCE 24,3% E O FORTE RITMO DE EXPANSÃO SE MANTÉM COM ABERTURA DE 109 NOVOS RESTAURANTES NOS ÚLTIMOS 12 MESES

Texto

(1)

1

LUCRO LÍQUIDO CRESCE 24,3% E O FORTE RITMO DE EXPANSÃO SE MANTÉM COM ABERTURA DE 109

NOVOS RESTAURANTES NOS ÚLTIMOS 12 MESES

Barueri, 08 de agosto de 2018 – O BK Brasil Operação e Assessoria a Restaurantes S.A. (B3: BKBR3), máster-franqueado da Burger King Corporation e Popeyes Louisiana Kitchen para o Brasil, anuncia hoje seus resultados do segundo trimestre de 2018. As informações trimestrais consolidadas da Companhia são apresentadas de acordo com o padrão contábil internacional – IFRS (International Financial Reporting Standards) emitido pelo IASB (International Accounting Standards Board) e com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Os dados não financeiros e não contábeis não foram auditados pelos auditores independentes.

DESTAQUES

Desempenho 2T18x2T17:

Receita Operacional Líquida de R$537 milhões no 2T18, representando um crescimento de 25,3% em relação ao 2T17, considerando a aquisição de franqueados.

Excluindo os efeitos da greve dos caminhoneiros e Copa do Mundo, estimamos que a receita teria sido de R$571 milhões, o que representaria um crescimento de 33,3%;

Abertura total de restaurantes de 12 unidades durante o 2T18, levando a uma abertura líquida de restaurantes de 103 unidades nos últimos 12 meses, o que fez o sistema atingir um total de 717 restaurantes ao final do 2T18;

Vendas comparáveis nos mesmos restaurantes manteve-se estável (0,0%) no 2T18, impactado pela greve dos caminhoneiros e pela Copa do Mundo. Excluindo esses efeitos estimamos que o crescimento de vendas comparáveis seria de 6,2%;

EBITDA Ajustado1 de R$49 milhões no 2T18, resultando em uma queda de R$3 milhões em comparação ao 2T17, impactado pela greve dos caminhoneiros e Copa do Mundo;

Margem EBITDA Ajustada reduziu para 9,2%, comparado a 12,2% no 2T17;

Lucro Líquido de R$9 milhões no 2T18, refletindo um aumento de 24,3% em relação ao 2T17.

Desempenho 1S18x1S17:

Receita Operacional Líquida de R$1.019 milhões no 1S18, representando um crescimento de 24,6% em relação ao 1S17. Excluindo os efeitos da greve dos caminhoneiros e Copa do Mundo, estimamos que a receita seria de R$1.053 milhões, o que representaria um crescimento de 28,7%;

Crescimento de vendas comparáveis nos mesmos restaurantes de 4,8% no 1S18, impactado pela greve dos caminhoneiros e pela Copa do Mundo. Excluindo esses efeitos estimamos que o crescimento de vendas comparáveis teria atingido 8,1%;

EBITDA Ajustado1 de R$86 milhões no 1S18, resultando em um aumento de 11,8%

em comparação ao 1S17;

Margem EBITDA Ajustada foi de 8,4%, comparado a 9,4% no 1S17;

Lucro Líquido de R$17 milhões no 1S18 versus um prejuízo líquido de R$13 milhões no 1S17, um aumento absoluto de R$30 milhões.

1 O “EBITDA Ajustado” é uma medida não contábil elaborada pela Companhia, que corresponde ao EBITDA ajustado por despesas pré-operacionais, despesas com aquisições e incorporações e outras despesas, que na visão da Administração da Companhia não fazem parte das operações normais do negócio e/ou distorcem a análise do desempenho operacional da Companhia incluindo: (i) baixas de ativo imobilizado (sinistro, obsolescência, resultado da venda de ativo e impairment); e (ii) custos com plano de opção de compra de ações (stock option).

Divulgação de Resultados 2T18 Teleconferência e

Webcast 09 de agosto de 2018

- 5ª feira Em português com tradução simultânea

para o inglês

Horário: 11h00 (BRT);

10h00 (US ET)

Dados para conexão:

Do Brasil:

+55 11 3193-1001 ou +55 11 2820-4001

De outros Países:

+1 646 828-8246 ou +1 800 492-3904

(Toll Free) Código: BK Brasil

Relações com investidores:

Clayton Malheiros

Marcelo Cintra +55 11 2397-0368

Carolina Martins +55 11 2397-0369

Tamires Parini +55 11 2397-0369

Destaques financeiros - R$ Milhões (consolidado) 2T18 2T17 Var. 1T18 Var. 1S18 1S17 Var.

Receita operacional líquida 536,9 428,4 25,3% 482,5 11,3% 1.019,4 818,3 24,6%

EBITDA Ajustado 49,5 52,1 -5,0% 36,4 36,0% 85,9 76,8 11,8%

% da receita operacional líquida 9,2% 12,2% -300b ps 7,5% 170b ps 8,4% 9,4% -100b ps

Lucro líquido 8,6 6,9 24,3% 8,8 -2,7% 17,4 (13,1) -

Dívida bruta 427,2 542,1 -21,2% 458,3 -6,8% 427,2 542,1 -21,2%

Dívida líquida (222,7) 361,4 - (635,9) -65,0% (222,7) 361,4 -

Patrimônio líquido 1.632,3 527,2 209,6% 1.625,2 0,4% 1.632,3 527,2 209,6%

1

Destaques operacionais 2T18 2T17 Var. 1T18 Var. 1S18 1S17 Var.

# Total de restaurantes 717 614 103 709 8 717 614 103

Restaurantes próprios

# Restaurantes próprios inicio do período 528 473 55 526 2 526 480 46

Aberturas novos restaurantes 8 9 (1) 5 3 13 11 2

Fechamentos (4) (1) (3) (1) (3) (5) (10) 5

Aquisições/ repasses* de restaurantes 51 0 51 (2) 53 49 0 49

# Restaurantes próprios fim do período 583 481 102 528 55 583 481 102

Restaurantes franqueados

# Restaurantes franqueados inicio do período 181 125 56 171 10 171 121 50

Aberturas novos restaurantes 4 9 (5) 8 (4) 12 13 (1)

Fechamentos 0 (1) 1 0 0 0 (1) 1

Aquisições/ repasses* de restaurantes (51) 0 (51) 2 (53) (49) 0 (49)

# Restaurantes franqueados fim do período 134 133 1 181 -47 134 133 -1 Vendas comparáveis mesmos restaurantes (SSS) 0,0% 14,6% - 10,3% - 4,8% 13,0% -820bps

*Venda de restaurantes próprios para franqueados.

(2)

DESEMPENHO OPERACIONAL E FINANCEIRO Expansão da rede de restaurantes

Ao longo do 2T18, o BURGER KING® abriu 12 novos restaurantes, dos quais 8 são restaurantes próprios e 4 são franqueados. Considerando apenas restaurantes próprios BK Brasil, líquidos de fechamentos (4 restaurantes) e da aquisição de franqueados anunciada em abril deste ano (51 restaurantes), a Companhia encerrou o segundo trimestre com um total de 583 restaurantes próprios, um aumento de 102 restaurantes versus 2T17. Quanto aos restaurantes operados por franqueados, o BURGER KING® finalizou o 2T18 com 134 restaurantes. Assim sendo, o sistema BURGER KING® encerrou o segundo trimestre de 2018 com um total de 717 restaurantes em operação no país, o qual representa um crescimento total de 103 restaurantes quando comparado ao 2T17.

Aquisição do controle de franqueados

Conforme o fato relevante publicado em abril de 2018, o BK Brasil anunciou a conclusão da aquisição da totalidade das ações de emissão das franqueadas King Food Comércio de Alimentos S.A., Good Food Comércio de Alimentos S.A. e Fast Burger Comércio de Alimentos S.A. No total foram adquiridos 51 restaurantes do sistema BURGER KING® e 20 dessert centers, que deixaram de ser franqueados e passaram a ser incorporados na base de restaurantes próprios. Esta transação impactou todos os 3 meses no resultado do 2T18.

481

583 51

66

(5 ) (10 )

100 200 300 400 500 600 700

# Restaurantes

Restaurantes prórios

133 134

(51 ) 43

(1 )

10 Franqueados

(3)

3

Receita operacional líquida

No 2T18, a receita operacional líquida do BK Brasil atingiu R$537 milhões, o que representa um crescimento de 25,3% em relação ao 2T17. Esse aumento está relacionado à maturação de unidades abertas durante os últimos 12 meses e a consolidação dos franqueados (51 restaurantes) adquiridos em abril desse ano, que adicionaram uma receita liquida de R$70 milhões. O 2T18 foi impactado por dois eventos não-recorrentes que levaram a uma queda no fluxo de clientes em nossos restaurantes, i) a greve dos caminhoneiros, que impactou o final do mês de maio e início do mês de junho, e ii) a Copa do Mundo, que impactou a segunda quinzena do mês de junho. A queda no fluxo de clientes durante esse

período fez com que as vendas comparáveis nos mesmos restaurantes ficassem estáveis (0,0%) no trimestre. Como comparação, na última Copa do Mundo que ocorreu no Brasil em 2014, houve uma queda de vendas comparáveis de 3,4%. Excluindo os efeitos não recorrentes mencionados acima, estimamos que a receita operacional líquida teria atingido R$571 milhões, o que resultaria em um aumento de 33,3% comparado ao 2T17 e o crescimento de vendas comparáveis seria de 6,2% versus um forte base no 2T17 de 14,6%.

Na comparação semestral a receita operacional líquida cresceu 24,6%, quando comparada com a forte base do primeiro semestre de 2017, alavancada pelo crescimento de vendas comparáveis de 4,8%, pelo bom desempenho das novas lojas abertas e pela consolidação dos restaurantes adquiridos de franqueados no 2T18. Desconsiderando os efeitos não recorrentes de vendas, já mencionados, a receita líquida estimada no semestre seria de R$1.053 milhões, o que representaria um crescimento de 28,7% e o crescimento de vendas comparáveis no período atingiria 8,1%.

Custo da mercadoria vendida e despesas com vendas

No 2T18, as despesas totais de restaurantes, incluindo custos da mercadoria vendida e despesas com vendas nos restaurantes, totalizaram R$498 milhões e representaram 92,7% da receita operacional líquida, um aumento de 230 bps na comparação com o 2T17.

Ainda no 2T18, o custo da mercadoria vendida representou 38,2% da receita operacional líquida, um aumento de 30 bps em comparação com 2T17. Contudo,

quando comparamos com o quarto trimestre de 2017 mantivemos a trajetória consistente de melhoria em função de uma gestão mais eficiente das estratégias de marketing iniciadas em 2018 que otimizam o mix de descontos e produtos premium, beneficiando as margens e a rentabilidade de longo prazo. Neste 2T18 destacamos mudanças realizadas na campanha “2 x R$15”, e maiores margens e ticket médio na plataforma de cupom.

(4)

As despesas com vendas nos restaurantes (excluindo depreciação e amortização) representaram 48,6% da receita operacional líquida, um aumento de 170 bps versus 2T17, principalmente devido aos efeitos não- recorrentes na receita operacional líquida já mencionados, que levaram a menor diluição de despesas fixas nos restaurantes, tais como despesas com pessoal e manutenção nos restaurantes.

Apesar dos efeitos não recorrentes que impactaram as vendas do 1S18, as despesas totais de restaurantes

como percentual da receita operacional líquida mantiveram-se relativamente estáveis com relação ao 1S17, refletindo nossa gestão eficiente tanto no custo de mercadoria vendida como no controle de despesas com vendas.

Despesas gerais e administrativas totais

As despesas gerais e administrativas corporativas representaram 4,1% da receita operacional líquida no 2T18, um crescimento de 80 bps em comparação ao 2T17, principalmente devido aos efeitos não-recorrentes na receita operacional líquida já mencionados, que levaram a menor diluição de despesas fixas, além de despesas relacionadas a serviços para gestão dos franqueados adquiridos, maiores provisões para demandas judiciais, honorários advocatícios e despesas em virtude da abertura de capital da Companhia.

Na comparação semestral, as despesas gerais e

administrativas corporativas representaram 4,5% da receita líquida, um aumento de 70 bps devido: a menor diluição de custos pelos eventos não-recorrentes nas vendas, maiores despesas com provisões para demandas judiciais e despesas com serviços para gestão dos franqueados adquiridos, além das despesas para atender as necessidades da empresa após a abertura de capital.

(5)

5

EBITDA Ajustado

2

No 2T18, o EBITDA ajustado apresentou uma redução de 5,0%, passando de R$52 milhões no 2T17 para R$49 milhões. Esse resultado se deu principalmente pelos efeitos não-recorrentes já mencionados (greve dos caminhoneiros e Copa do Mundo), que impactaram as vendas nos restaurantes e consequentemente reduziu a diluição dos custos fixos tanto corporativos quanto nos restaurantes. Com isso, a margem EBITDA ajustada ficou em 9,2% no 2T18.

No primeiro semestre de 2018 o EBITDA ajustado aumentou 11,8%, refletindo o crescimento da receita operacional líquida, proveniente da abertura de novos restaurantes, aquisição de franqueados e do crescimento de vendas comparáveis, apesar do forte impacto da greve do caminhoneiros e Copa do Mundo. Finalmente, a margem EBITDA ajustada foi de 8,4%.

Lucro líquido

O lucro líquido apresentou um crescimento de 24,3% quando comparado ao 2T17, atingindo R$9 milhões no 2T18, principalmente em função de melhor resultado financeiro. No 1S18, a Companhia apresentou um lucro líquido de R$17 milhões, o qual representa um forte crescimento quando comparado ao prejuízo líquido de R$13 milhões no 1S17, devido a melhores resultados operacionais e financeiros.

Endividamento total

Em junho de 2018, o endividamento bruto total da Companhia foi de R$427 milhões, uma queda de 21,2% quando comparado aos R$542 milhões em junho de 2017. O caixa total disponível ficou em R$650 milhões no final do 2T18, representando um crescimento de 259,6% na comparação com os R$181 milhões no final do 2T17, principalmente devido aos recursos provenientes do IPO realizado em dezembro de 2017. Consequentemente, em junho de 2018 a Companhia possuía um caixa líquido de R$223 milhões, comparado a uma dívida líquida de R$361 milhões no final do 2T17.

2 O “EBITDA Ajustado” é uma medida não contábil elaborada pela Companhia, que corresponde ao EBITDA ajustado por despesas pré- operacionais, despesas com aquisições e incorporações e outras despesas, que na visão da Administração da Companhia não fazem parte das operações normais do negócio e/ou distorcem a análise do desempenho da Companhia incluindo: (i) baixas de ativo imobilizado (sinistro, obsolescência, resultado da venda de ativo e impairment); e (ii) custos com plano de opção de compra de ações (stock option).

EBITDA - R$ Milhões 2T18 2T17 Var.% 1T18 Var.% 1S18 1S17 Var.%

Lucro (Prejuízo) do período 8,6 6,9 24,3% 8,8 -2,7% 17,4 (13,1) -

(+) Resultado financeiro líquido 2,5 14,6 -83,1% (8,0) - (5,5) 30,4 -

(+) Depreciação e amortização 33,7 26,0 29,5% 29,6 14,0% 63,3 51,5 23,0%

(+/-) Imposto de renda e contribuição social 0,8 1,6 -48,4% 2,1 -59,6% 2,9 3,5 -18,7%

EBITDA 45,6 49,1 -7,1% 32,5 40,5% 78,1 72,3 8,0%

Margem EBITDA 8,5% 11,5% -300b ps 6,7% 180b ps 7,7% 8,8% -110b ps

(+) Outras despesas* 0,4 1,7 -73,8% 1,1 - 1,5 2,3 -34,3%

(+) Custos com plano de opção de compra de ações (stock option) 1,1 0,0 - 1,1 -0,1% 2,2 0,0 -

(+) Despesas com aquisição e incorporação 1,6 0,3 479,9% 0,9 85,1% 2,4 0,7 266,1%

(+) Despesas pré-operacionais 0,7 1,0 -25,4% 0,9 -16,8% 1,6 1,5 6,5%

EBITDA Ajustado 49,5 52,1 -5,0% 36,4 36,0% 85,9 76,8 11,8%

Margem EBITDA Ajustada 9,2% 12,2% -300b ps 7,5% 170b ps 8,4% 9,4% -100b ps

* Considera baixas de ativo imobilizado (sinistro, obsolescência, resultado da venda de ativo e impairment).

2

(6)

Investimentos (CAPEX)

Durante o 2T18, os investimentos totais da Companhia em ativos fixos atigiram R$462 milhões, apresentando um crescimento quando comparado ao 2T17, principalmente devido a aquisição de franqueados no período, no valor de R$404 milhões. Excluindo o valor referente a aquisição, o crescimento orgânico de CAPEX foi de 24,4% quando comparado com o 2T17, devido a abertura de novos restaurantes e dessert centers, assim como investimentos em equipamentos e remodelagem de restaurantes. Para o semestre, o CAPEX de restaurantes excluindo o investimento na

aquisição de franqueados, cresceu 37,0% quando comparado com o 1S17 devido a abertura de novos restaurantes e dessert centers no período.

Fluxo de caixa operacional

No primeiro semestre de 2018, o consumo de caixa operacional da Companhia foi de R$6 milhões, representando uma melhora de R$3 milhões quando comparado com um consumo de caixa de R$9 milhões no primeiro semestre de 2017. Essa variação positiva se deve principalmente a um resultado financeiro superior, refletindo uma menor alavancagem financeira devido a geração de caixa no período e redução nas taxas de juros.

Endividamento líquido - R$ Milhões jun/18 jun/17 Var.% mar/18 Var.%

Empréstimos e Financiamentos 427,2 542,1 -21,2% 458,3 -6,8%

Circulante 284,3 127,4 123,2% 303,6 -6,4%

Não circulante 142,9 414,7 -65,5% 154,7 -7,6%

Caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras 649,8 180,7 259,6% 1.094,2 -40,6%

Caixa e equivalentes de caixa e aplicações (circulante) 636,8 173,3 267,5% 1.081,0 -41,1%

Aplicações financeiras (não circulante) 13,0 7,4 75,9% 13,3 -2,2%

Endividamento Líquido (222,7) 361,4 - (635,9) -

EBITDA Ajustado (12M) 219,8 161,4 36,1% 222,4 -1,2%

Endividamento Líquido/ EBITDA Ajustado Total (12 M) (1,0x) 2,2x - (2,9x) 1,8x

(7)

7

MERCADO DE CAPITAIS

Composição Acionária

As ações do BK Brasil estrearam na B3 no dia 18 de dezembro de 2017, sendo negociadas no segmento de listagem Novo Mercado, sob o código BKBR3, atualmente são integrantes do Índice Brasil Amplo (IBRA), Índice de Consumo (ICON), Índice de Governança Corporativa Trade (IGCT) e o Índice Small Cap (SMLL). Em 30 de junho de 2018, os papéis BKBR3 fecharam cotados a R$15,92, representando um valor de mercado de R$3,5 bilhões.

A composição acionária da Companhia, no final do segundo trimestre, está representada abaixo:

Composição Acionária em 30/06/2018 ON % Vinci Capital Partners II B FIP (Vinci Partners) 29.535.393 13,3%

Burger King Corporation (BKC) 22.442.100 10,1%

Sommerville Investments BV (Temasek ) 18.523.620 8,3%

Montjuic Fundo de Investimento (Capital Group) 28.380.817 12,8%

Outros 123.396.239 55,5%

Total 222.278.169 100,0%

(8)

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADA 2T18 (R$ MILHÕES)

2T18 2T17 Var. % 1T18 Var.%

Receita operacional líquida 536,9 428,4 25,3% 482,5 11,3%

Receita bruta de vendas 578,7 452,1 28,0% 523,3 10,6%

Deduções das receitas de vendas (45,0) (27,3) 64,9% (43,7) 2,8%

Receita bruta de prestações de serviços 3,5 3,8 -8,3% 3,3 5,0%

Deduções das receitas de prestações de serviços (0,4) (0,2) 59,3% (0,4) -7,1%

Custo das mercadorias vendidas (205,2) (162,2) 26,6% (185,2) 10,8%

Lucro bruto 331,6 266,2 24,6% 297,3 11,6%

Total despesas com vendas (292,7) (225,2) 30,0% (265,8) 10,1%

Despesas com pessoal (100,4) (71,6) 40,2% (89,7) 11,9%

Royalties e fundo de marketing (47,5) (41,7) 14,0% (45,3) 5,0%

Despesas com ocupação e utilities (64,3) (54,5) 17,9% (64,0) 0,4%

Despesas pré-operacionais (0,7) (1,0) -25,4% (0,9) -16,8%

Depreciações e amortizações (31,6) (24,4) 29,8% (27,7) 14,0%

Outras despesas com vendas (48,1) (32,0) 50,2% (38,2) 25,9%

Total despesas gerais e administrativas (27,1) (18,0) 50,8% (28,6) -5,2%

Despesas gerais e administrativas (21,8) (14,3) 52,5% (23,7) -7,9%

Depreciação e amortização (2,1) (1,7) 26,1% (1,9) 13,3%

Despesas com aquisição e incorporação (1,6) (0,3) 479,9% (0,9) 85,1%

Resultado líquido na baixa de imobilizado e impairment (0,5) (1,7) -73,6% (1,1) -57,3%

Custo com plano de ações (1,1) - - (1,1) -0,1%

Resultado operacional antes do resultado financeiro 11,9 23,1 -48,5% 2,9 313,8%

Resultado financeiro (2,5) (14,6) -83,1% 8,0 -

Despesas financeiras (13,2) (18,6) -29,3% (11,6) 13,6%

Receitas financeiras 10,7 4,1 163,2% 19,6 -45,4%

Resultado antes do IR e CSLL 9,4 8,5 10,6% 10,9 -13,4%

Imposto de renda e contribuição social (0,8) (1,6) -48,4% (2,1) -59,6%

Impostos correntes (0,1) - - (1,4) -95,6%

Impostos diferidos (0,8) (1,6) -52,3% (0,6) 20,0%

Lucro líquido do período 8,6 6,9 24,3% 8,8 -2,7%

(9)

9

DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADA 1S18 (R$ MILHÕES)

1S18 1S17 Var. %

Receita operacional líquida 1.019,4 818,3 24,6%

Receita bruta de vendas 1.102,0 873,9 26,1%

Deduções das receitas de vendas (88,7) (61,7) 43,8%

Receita bruta de prestações de serviços 6,8 6,4 5,7%

Deduções das receitas de prestações de serviços (0,7) (0,3) 129,2%

Custo das mercadorias vendidas (390,5) (312,3) 25,0%

Lucro bruto 628,9 506,0 24,3%

Total despesas com vendas (558,5) (448,0) 24,7%

Despesas com pessoal (190,1) (147,6) 28,8%

Royalties e fundo de marketing (92,8) (79,5) 16,8%

Despesas com ocupação e utilities (128,3) (107,5) 19,4%

Despesas pré-operacionais (1,6) (1,5) 6,5%

Depreciações e amortizações (59,4) (48,0) 23,6%

Outras despesas com vendas (86,3) (63,9) 35,0%

Total despesas gerais e administrativas (55,7) (37,2) 49,9%

Despesas gerais e administrativas (45,6) (30,8) 48,1%

Depreciação e amortização (4,0) (3,5) 14,7%

Despesas com aquisição e incorporação (2,4) (0,7) 266,1%

Resultado líquido na baixa de imobilizado e impairment (1,5) (2,5) -39,3%

Resultado líquido com sinistros 0,0 0,2 -

Custo com plano de ações (2,2) - -

Resultado operacional antes do resultado financeiro 14,7 20,8 -29,3%

Resultado financeiro 5,5 (30,4) -

Despesas financeiras (24,7) (42,6) -42,0%

Receitas financeiras 30,3 12,2 147,7%

Resultado antes do IR e CSLL 20,3 (9,6) -

Imposto de renda e contribuição social (2,9) (3,5) -18,7%

Impostos correntes (1,5) - -

Impostos diferidos (1,4) (3,5) -60,3%

Lucro líquido do período 17,4 (13,1) -

(10)

BALANÇO PATRIMONIAL CONSOLIDADO 2T18 (R$ MILHÕES)

30/06/2018 31/12/2017

Ativo 2.405,2 2.415,6

Ativo Circulante

Caixa e equivalentes de caixa 80,8 102,3

Títulos e valores mobiliários 556,1 1.076,4

Contas a receber de clientes, líquido 66,7 61,0

Instrumentos financeiros 0,2 0,1

Estoques 59,5 39,7

Tributos a recuperar 52,7 25,0

Pagamentos antecipados 29,5 24,8

Demais contas a receber 12,0 9,1

Total do ativo circulante 857,4 1.338,4

Ativo não circulante

Títulos e valores mobiliários 13,0 13,3

Impostos a recuperar 10,0 17,3

Depósito judicial 33,3 26,6

Demais contas a receber 1,7 4,2

Imobilizado 771,9 699,6

Intangível 717,8 316,1

Total do ativo não circulante 1.547,8 1.077,1

Total do ativo 2.405,2 2.415,6

Passivo 772,9 798,4

Passivo circulante

Empréstimos e financiamentos 284,3 210,0

Fornecedores 129,2 139,0

Obrigações sociais e trabalhistas 77,3 69,8

Obrigações corporativas 9,0 14,0

Obrigações tributárias 18,7 20,3

Demais contas a pagar 14,7 19,9

Total do passivo circulante 533,1 473,0

Passivo não circulante

Empréstimos e financiamentos 142,9 275,7

Provisão para demandas judiciais 9,3 6,2

Impostos parcelados 34,4 5,1

Imposto de renda e contribuição social diferidos 32,9 38,3

Demais contas a pagar 20,2 -

Total do passivo não circulante 239,7 325,4

Patrimônio líquido

Capital social 895,8 895,8

Reserva de capital 719,1 915,7

Prejuízo acumulado 17,4 (194,4)

Total do patrimônio líquido 1.632,3 1.617,2

Total do passivo e do patrimônio líquido 2.405,2 2.415,6

(11)

11

F FLUXO DE CAIXA CONSOLIDADO 1S18 (R$ MILHÕES)

1S18 1S17

Caixa líquido atividades operacionais (6,1) (8,6)

Caixa gerado nas operações 110,2 94,6

Lucro (Prejuizo) antes do imposto de renda e contribuição social 20,3 (9,6) Depreciação e amortização do imobilizado e intangível 63,3 51,5

Juros, encargos, variação cambial e monetária 6,5 39,1

Outros 20,1 13,6

Variações nos ativos e passivos

Contas a receber de clientes, líquidos 1,4 (9,8)

Estoques (17,6) (12,8)

Impostos a recuperar (18,8) (2,5)

Pagamentos antecipados (4,4) (3,5)

Fornecedores e aluguéis a pagar (15,5) (6,9)

Salários e encargos sociais (12,0) (6,7)

Pagamento de juros sobre empréstimos e financiamentos (21,2) (40,6)

Outras variações de ativos e passivos (28,3) (20,5)

Caixa líquido atividades de investimento 69,9 (85,1)

Aquisição de imobilizado (91,1) (70,9)

Aquisição de intangível (12,5) (5,8)

Aplicações em títulos e valores mobiliários (141,7) (306,7)

Resgate de títulos e valores mobiliários 676,0 298,3

Valor pago na aquisição de investimentos líquido do caixa adquirido na aquisição (360,9) -

Caixa líquido atividades de financiamento (85,4) (66,6)

Gastos com a emissão de ações líquido dos custos de emissão (4,5) -

Investimentos a pagar - (2,4)

Pagamento de empréstimos e financiamentos (principal) (80,9) (64,2)

Aumento (redução) de caixa e equivalentes (21,6) (160,3)

Saldo inicial de caixa e equivalentes 102,3 256,9

Saldo final de caixa e equivalentes 80,8 96,6

(12)

NET INCOME GROWS 24.3% AND THE STRONG PACE OF EXPANSION IS MAINTAINED WITH THE OPENING OF 109 NEW RESTAURANTS IN THE LAST 12 MONTHS

Barueri, August 8, 2018 – BK Brasil Operação e Assessoria a Restaurantes S.A. (B3: BKBR3), the master franchisee of Burger King Corporation and Popeyes Louisiana Kitchen for Brazil, announces today its results for the second quarter of 2018. The consolidated quarterly information of the Company is presented in accordance with the International Financial Reporting Standards (IFRS) issued by the International Accounting Standards Board (IASB) and the accounting practices adopted in Brazil. Non-financial and non-accounting data were not reviewed by the independent auditors.

HIGHLIGHTS

2Q18x2Q17 Performance:

Net Operating Revenue of R$537 million in 2Q18, up 25.3% from 2Q17 considering the acquisition of franchisees. Excluding the effects of the truckers’ strike and the World Cup, we estimate that the net operating revenue would have been R$571 million, which would represent a growth of 33.3%;

Total of 12 restaurants opened in 2Q18, leading to net restaurant openings of 103 units in the last 12 months, driving the total restaurant count to 717 at the end of 2Q18;

Comparable sales in same restaurants remained stable (0.0%) in 2Q18, impacted by the truckers’ strike and the World Cup. Excluding these effects, we estimate that comparable sales growth would reach 6.2%;

Adjusted EBITDA13of R$49 million in 2Q18, down R$3 million from 2Q17, impacted by the truckers’ strike and the World Cup;

Adjusted EBITDA Margin decreased to 9.2%, from 12.2% in 2Q17;

Net Income of R$9 million in 2Q18, reflecting an increase of 24.3% in relation to 2Q17.

1H18x1H17 Performance:

Net Operating Revenue of R$1,019 million in 1H18, up 24.6% from 1H17. Excluding the effects of the truckers’ strike and the World Cup, we estimate that the net operating revenue would have been R$1,053 million, which would represent a growth of 28.7%;

Comparable sales in same restaurants grew 4.8% in 1H18, impacted by the truckers’

strike and the World Cup. Excluding these effects, we estimate that comparable sales growth would have reached 8.1%;

Adjusted EBITDA1 of R$86 million in 1H18, growing 11.8% from 1H17;

Adjusted EBITDA Margin of 8.4%, compared to 9.4% in 2Q17;

Net Income of R$17 million in 1H18 compared to net loss of R$13 million in 1H17, an absolute increase of R$30 million.

2Q18 Earnings

Release Conference Call and

Webcast

Thursday, August 9, 2018 In Portuguese, simultaneously translated into English

Time: 11:00 a.m.

(BRT); 10:00 a.m. (US ET)

Dial-in:

From Brazil:

+55 11 3193-1001 or +55 11 2820-4001

From other countries:

+1 646 828-8246 or +1 800 492-3904

(Toll Free) Code: BK Brasil

Investor Relations:

Clayton Malheiros

Marcelo Cintra +55 11 2397-0368

Carolina Martins +55 11 2397-0369

Tamires Parini +55 11 2397-0369

Operational Highlights 2Q18 2Q17 Var. 1Q18 Var. 1H18 1H17 Var.

# of restaurants 717 614 103 709 8 717 614 103

Owned restaurants

# Owned restaurants beginning of period 528 473 55 526 2 526 480 46

Restaurant openings 8 9 (1) 5 3 13 11 2

Restaurant closings (4) (1) (3) (1) (3) (5) (10) 5

Acquisition / sale of restaurant businesses 51 0 51 (2) 53 49 - 49

# Owned restaurants end of period 583 481 102 528 55 583 481 102

Franchisees restaurants

# Franchisees restaurants beginning of period 181 125 56 171 10 171 121 50

Restaurant openings 4 9 (5) 8 (4) 12 13 (1)

Restaurant closings 0 (1) 1 0 0 - (1) 1

Acquisition / sale of restaurant businesses (51) 0 (51) 2 (53) (49) - (49)

# Franchisees restaurants end of period 134 133 1 181 (47) 134 133 1

Comparable sales growth in same restaurants (SSS) 0.0% 14.6% - 10.3% - 4.8% 13.0% -820bps

*Sale of company-ow ned restaurants to franchisees.

Financial highlights - R$ Million (consolidated) 2Q18 2Q17 Var. 1Q18 Var. 1H18 1H17 Var.

Net operating revenue 536.9 428.4 25.3% 482.5 11.3% 1,019.4 818.3 24.6%

Adjusted EBITDA 49.5 52.1 -5.0% 36.4 36.0% 85.9 76.8 11.8%

% of net operating revenue 9.2% 12.2% -300b ps 7.5% 170b ps 8.4% 9.4% -100b ps

Net income 8.6 6.9 24.3% 8.8 -2.7% 17.4 (13.1) -

Gross debt 427.2 542.1 -21.2% 458.3 -6.8% 427.2 542.1 -21.2%

Net debt (222.7) 361.4 - (635.9) -65.0% (222.7) 361.4 -

Shareholders' equity 1,632.3 527.2 209.6% 1,625.2 0.4% 1,632.3 527.2 209.6%

1

(13)

13

OPERATING AND FINANCIAL PERFORMANCE

Restaurant expansion

During 2Q18, BURGER KING® opened 12 new restaurants, of which 8 were company-owned restaurants and 4 were franchisees. Considering only restaurants operated by BK Brasil, net of closures (4 restaurants) and acquisition of franchisees announced in April this year (51 restaurants), the Company ended the second quarter with 583 company-owned restaurants, an increase of 102 restaurants from 2Q17. As for franchised restaurants, BURGER KING® ended 2Q18 with 134 units. As a result, the BURGER KING® system ended the second quarter of 2018 with a total of 717 restaurants operating across the country, representing a total increase of 103 restaurants when compared to 2Q17.

Acquisition of control of franchisees

According to the material fact published in April 2018, BK Brasil announced the conclusion of the acquisition of all shares issued by franchisees King Food Comércio de Alimentos S.A., Good Food Comércio de Alimentos S.A. and Fast Burger Comércio de Alimentos S.A. In total, the acquisition involved 51 restaurants of the BURGER KING®

system and 20 dessert centers, which ceased to be franchises and were integrated into the company-owned restaurants base. This transaction impacted all 3 months in the 2Q18 results.

*Sale of company-ow ned restaurants to franchisees.

481

583 51

66

(5 ) (10 )

0 100 200 300 400 500 600 700

2Q17 Franchisees acquisition

Openings Closings Refranchising* 2Q18

# Restaurants

Company owned restaurants

133 134

(51 ) 43

(1 )

10

2Q17 Sellings Openings Closings Refranchising* 2Q18 Franchisees

(14)

Net operating revenue

In 2Q18, BK Brasil posted net operating revenue of R$537 million, which represents a growth of 25.3% from 2Q17. This increase is related to the maturation of units opened in the last 12 months and the consolidation of franchisees (51 restaurants) acquired in April this year, which added a net revenue of R$70 million. 2Q18 was impacted by two non-recurring events that led to a drop in the customers’ traffic in our restaurants, i) the truckers’

strike, which impacted the end of May and the beginning of June, and ii) the World Cup, which impacted the second half of June. With the decline in customer traffic during this period, the comparable sales in same restaurants remained stable (0.0%) in the quarter. As a

comparison, in the last World Cup that took place in Brazil in 2014, there was a drop in comparable sales of 3.4%.

Excluding the aforementioned non-recurring effects, we estimate that net operating revenue would have reached R$571 million, which would result in an increase of 33.3% compared to 2Q17 and the comparable sales growth would be 6.2% compared to 14.6% in 2Q17.

In the half-year comparison, net operating revenue grew 24.6% when compared to the strong base of the first half of 2017, leveraged by the comparable sales growth of 4.8%, the good performance of the new stores opened and the consolidation of the restaurants acquired from franchisees in 2Q18. Disregarding the non-recurring effects of sales, which were already mentioned, the estimated net revenue for the first half would have been R$1,053 million, which would represent a growth of 28.7% and comparable sales growth in the period would reach 8.1%.

Cost of goods sold and selling expenses

In 2Q18, total restaurant expenses, including cost of goods sold and selling expenses at restaurants, were R$498 million, corresponding to 92.7% of net operating revenue, an increase of 230 bps compared to 2Q17.

Cost of goods sold in 2Q18 represented 38.2% of net operating revenue, up 30 bps from 2Q17. However, in the comparison with the fourth quarter of 2017, we maintained the consistent trajectory of improvement due to a more

efficient management of marketing strategies initiated in 2018 that optimize the mix of discounts and premium products, benefiting margins and long-term profitability. In this 2Q18 we highlight the changes made in the "2 x R$15”

campaign, the higher margins and the average ticket on the coupon platform.

(15)

15 Selling expenses at restaurants (excluding depreciation and

amortization) corresponded to 48.6% of net operating revenue, an increase of 170 bps versus 2Q17, mainly due to the non-recurring effects on net operating revenue already mentioned, which led to lower dilution of fixed expenses in restaurants, such as personnel and maintenance expenses at the restaurants.

Despite the non-recurring effects that affected sales in 1H18, the total restaurant expenses as a percentage of net operating revenue remained relatively stable compared to

1H17, reflecting our efficient management both in cost of goods sold and controlling our selling expenses.

Total general and administrative expenses

Corporate general and administrative (G&A) expenses represented 4.1% of net operating revenue in 2Q18, an increase of 80 bps from 2Q17, mainly due to the already mentioned non-recurring effects on net operating revenue, which led to lower dilution of fixed expenses, as well as expenses related to services for the management of acquired franchisees, higher provisions for lawsuits, attorneys’ fees and expenses related to the Company’s listing process.

In the 1H18, corporate general and administrative expenses represented 4.5% of net revenue, an increase

of 70 bps due to: lower dilution of costs given the non-recurring events in net sales, higher expenses on provisions for lawsuits and expenses on services for the management of acquired franchisees, as well as expenses to meet the Company’s requirements after the listing process.

(16)

Adjusted EBITDA

24

In 2Q18, adjusted EBITDA decreased by 5.0%, from R$52 million in 2Q17 to R$49 million. This was mainly due to the aforementioned non-recurring effects (truckers' strike and the World Cup), which affected sales in the restaurants and, consequently, reduced dilution of fixed costs, both corporate and in restaurants. As a result, adjusted EBITDA margin stood at 9.2% in 2Q18.

In the first half of 2018, adjusted EBITDA increased by 11.8%, reflecting the increase in net operating revenue from the opening of new restaurants, the acquisition of franchisees and the growth of comparable sales, even with the strong impact of the truckers’ strike and the World Cup. Finally, the adjusted EBITDA margin was 8.4%.

Net income

Net income increased 24.3% when compared to 2Q17, reaching R$9 million in 2Q18, mainly due to better financial result. In 1H18, the Company posted a net income of R$17 million, which represents a strong growth when compared to the net loss of R$13 million in 1H17, due to better operating and financial results.

Total debt

In June 2018, the Company's gross debt was R$427 million, down 21.2% from R$542 million in June 2017. Total cash balance was R$650 million at the end of 2Q18, an increase of 259.6% from R$181 million at the end of 2Q17, mainly due to the proceeds from the IPO held in December 2017. Consequently, in June 2018 the Company had net cash position of R$223 million, compared to net debt of R$361 million at the end of 2Q17.

EBITDA - R$ Million 2Q18 2Q17 Var.% 1Q18 Var.% 1H18 1H17 Var.%

Income (Loss) for the period 8.6 6.9 24.3% 8.8 -2.7% 17.4 (13.1) -

(+) Financial income (loss) 2.5 14.6 -83.1% (8.0) - (5.5) 30.4 -

(+) Depreciation and amortization 33.7 26.0 29.5% 29.6 14.0% 63.3 51.5 23.0%

(+/-) Income tax and social contribution 0.8 1.6 -48.4% 2.1 -59.6% 2.9 3.5 -18.7%

EBITDA 45.6 49.1 -7.1% 32.5 40.5% 78.1 72.3 8.0%

EBITDA Margin 8.5% 11.5% -300b ps 6.7% 180b ps 7.7% 8.8% -110b ps

(+) Others expenses* 0.4 1.7 -73.8% 1.1 - 1.5 2.3 -34.3%

(+) Cost of stock option plan 1.1 0.0 - 1.1 -0.1% 2.2 0.0 -

(+) Merge and acquisition expenses 1.6 0.3 479.9% 0.9 85.1% 2.4 0.7 266.1%

(+) Pre-operating expenses 0.7 1.0 -25.4% 0.9 -16.8% 1.6 1.5 6.5%

Adjusted EBITDA 49.5 52.1 -5.0% 36.4 36.0% 85.9 76.8 11.8%

Adjusted EBITDA Margin 9.2% 12.2% -300b ps 7.5% 170b ps 8.4% 9.4% -100b ps

* Include write-off of property and equipment (damages, obsolescence, gain (loss) from asset divestment and impairment).

2

Net debt - R$ Million Jun/18 Jun/17 Var.% Mar/18 Var.%

Loans and financings 427.2 542.1 -21.2% 458.3 -6.8%

Current 284.3 127.4 123.2% 303.6 -6.4%

Non-current 142.9 414.7 -65.5% 154.7 -7.6%

Cash and cash quivalents and marketable securities 649.8 180.7 259.6% 1,094.2 -40.6%

Cash and cash equivalents and marketable securities (current) 636.8 173.3 267.5% 1,081.0 -41.1%

Marketable securities (non-current) 13.0 7.4 75.9% 13.3 -2.2%

Net debt (222.7) 361.4 - (635.9) -

Adjusted EBITDA 219.8 161.4 36.1% 222.4 -1.2%

Net deb t/ Total Adjusted EBITDA (12M) (1.0x) 2.2x - (2.9x) 1.8x

(17)

17

CAPEX

During 2Q18, total CAPEX of the Company was R$462 million, an increase from 2Q17, mainly due to the acquisition of franchisees in the period, in the amount of R$404 million. Excluding the acquisition amount, organic growth of CAPEX was 24.4% when compared to 2Q17, due to the opening of new restaurants and dessert centers, as well as investments in equipment and remodeling of restaurants. For 1H18, CAPEX of restaurants, excluding investment in the acquisition of franchisees, grew 37.0% when compared to 1H17, due to the opening of new restaurants and dessert centers in the period.

Operating cash flow

In the first half of 2018, the Company's operating cash consumption was R$6 million, representing an improvement of R$3 million when compared to a cash consumption of R$9 million in the first half of 2017. This positive variation is chiefly due to better financial results, reflecting lower financial leverage due to cash generation in the period and reduction in interest rates.

(18)

CAPITAL MARKET Ownership Structure

The shares of BK Brasil debuted at B3 on December 18, 2017, traded on the Novo Mercado listing segment under the ticker BKBR3. They are currently part of the Broad Brazil Index (IBRA), Consumption Index (ICON), Index of Corporate Governance Trade (IGCT) and Small Cap Index (SMLL). On June 30, 2018, BKBR3 shares closed at R$15.92, representing a market value of R$3.5 billion.

The Company's ownership structure at the end of the second quarter is as follows:

Company's Ownership Structure on 06/30/2018 ON % Vinci Capital Partners II B FIP (Vinci Partners) 29,535,393 13.3%

Burger King Corporation (BKC) 22,442,100 10.1%

Sommerville Investments BV (Temasek ) 18,523,620 8.3%

Montjuic Fundo de Investimento (Capital Group) 28,380,817 12.8%

Outros 123,396,239 55.5%

Total 222,278,169 100.0%

(19)

19

CONSOLIDATED STATEMENT OF INCOME 2Q18 (R$ MILLION)

2Q18 2Q17 Var. % 1Q18 Var.%

Net operating revenue 536.9 428.4 25.3% 482.5 11.3%

Gross revenue from sales 578.7 452.1 28.0% 523.3 10.6%

Gross revenue from sales deductions (45.0) (27.3) 64.9% (43.7) 2.8%

Gross revenue from services 3.5 3.8 -8.3% 3.3 5.0%

Gross revenue from services deductions (0.4) (0.2) 59.3% (0.4) -7.1%

Cost of good sold (205.2) (162.2) 26.6% (185.2) 10.8%

Gross profit 331.60.0 266.20.0 24.6%0.0% 297.30.0 11.6%0.0%

Total selling expenses (292.7) (225.2) 30.0% (265.8) 10.1%

Personnel expenses (100.4) (71.6) 40.2% (89.7) 11.9%

Royalties and marketing fund (47.5) (41.7) 14.0% (45.3) 5.0%

Expenses on occupancy and utilities (64.3) (54.5) 17.9% (64.0) 0.4%

Pre-operating expenses (0.7) (1.0) -25.4% (0.9) -16.8%

Depreciation and amortization (31.6) (24.4) 29.8% (27.7) 14.0%

Other selling expenses (48.1)0.0 (32.0)0.0 50.2%0.0% (38.2)0.0 25.9%0.0%

Total general and administrative expenses (27.1) (18.0) 50.8% (28.6) -5.2%

General and administrative expenses (21.8) (14.3) 52.5% (23.7) -7.9%

Depreciation and amortization (2.1) (1.7) 26.1% (1.9) 13.3%

Expenses with merger and acquisitions (1.6) (0.3) 479.9% (0.9) 85.1%

Gain (loss) from write-off of property, equipment and impairment (0.5) (1.7) -73.6% (1.1) -57.3%

Cost of stock option plan (1.1)0.0 -0.0 0.0%- (1.1)0.0 -0.1%0.0%

Profit (loss) before financial income 11.90.0 23.10.0 -48.5%0.0% 2.90.0 313.8%0.0%

Financial results (2.5) (14.6) -83.1% 8.0 -

Financial expenses (13.2) (18.6) -29.3% (11.6) 13.6%

Financial income 10.70.0 4.10.0 163.2%0.0% 19.60.0 -45.4%0.0%

Profit (loss) before income tax and social contribution 9.40.0 8.50.0 10.6%0.0% 10.90.0 -13.4%0.0%

Income tax and social contribution (0.8) (1.6) -48.4% (2.1) -59.6%

Current (0.1) - - (1.4) -95.6%

Deferred (0.8)0.0 (1.6)0.0 -52.3%0.0% (0.6)0.0 20.0%0.0%

Net income (loss) 8.6 6.9 24.3% 8.8 -2.7%

Imagem

Referências

temas relacionados :