Vf. IMPARCIAL MACIEL FILHO. novas victorias de Graziani /ANGLE DC/ MUJ/CLINI

Texto

(1)

r\ O

Vf. XP, -.4

i.wi ttÂCXOWAL Av.Rio Branco « RIO

(2 exemplares)

IMPARCIAL

Director — J. S. MACIEL FILHO

ANNO I

AV. RIO BRANCO, 131 • VRedacçâo:

Telephone 23-5887

Rio dc Janeiro - Quarta-feira, 22 de Abril de 1936

NUMERO AVULSO

100 RÉIS NUM. 278

Nem

'»am

morto, nem ferido o embaixador | Brasil na Hespanha

I

I m É8r J mfy^m^Smmm

MB * ^Sfa*- . ' ¦ ' ' ' Jm\mm\

*—* afa.aMa.aHMB

Ou tudo

ou nada

{SíH»

em &&

«w

CONFIRMANDO UMA DAS REPORTAGENS DE "0

IMPARCIAL", 0 SR. F L 0 R E S DA CUNHA QUER 0 AMPLO C0NGRAÇAMENT0. ACREDITA S. EX. QUE UMA TRÉGUA NÃO F SUFFICIENTE, POIS CEDO VIRIA 0 REINICIO DA LUTA, AINDA MAIS ENCARNIÇADA

VIVO E SÀO A fundação de Roma e as

EMBAIXADOR ALCEBIADES PEPA

Desmentindo os boatos destes últimos dias

novas victorias de Graziani

As manifestações esquerdistas na Hespanha tiveram caracter violento Na Carpital, essas demonstrações assumiram mesmo grandes

'proporções.

Varias foram as pessoas feridas. Innumeras as prisões effeotuadas. Diversos os incêndios criminosos regis-

toados. , .

Atravez o noticiário telegraphico, pudemos acompanhar deta-

¦hadamente o desenrolar de tão tristes acontecimentos, fixando- ihe as proporções. Simultaneamente, surgiram boatos de que o nosso embaixador, sar. Alcebiades Peçanha, tinha sido ferido em plena via publica. Depois de reconhecido por um grupo de es- querdisfcas amotinados. Esses boatos ganharam vulto. O Itamara- ty a Policia, eram freqüentemente chamados a se pronunciar so- b^e o assumpto. O governo brasileiro não recebera, na„realidade, nenhuma communicaçâo official. Consequentemente, a noticia não tinha fundamento. Mas os boateiros estavam incansáveis. E cagaram a divulgar a morte do -nosso representante junto ao

governo madrilenho. ' "'¦ ¦

Fallando, hontem. aos vespertinos, o chanceiler Macedo Soa- Tfs extranhou o boato. E declarou peremptoriamente que o Ita- rr.áraty nada sabia officialmente. A interpretação de suas pa- lavras só poderia ser uma única: o embaixador Alcebiades Peça- nha continuava vivo e são.

Ao anoitecer, chegou-nos ás mãos um despacho da United Press.

Lacônico, mas expressivo. O sr. Alcebiades Peçanha faliara ao re- presentante daquella agencia. Para dizer que estava em perfeita saúde. Maior e mais completo desmentido aos boatos correntes não poderia ter surgido. Mas os boateiros são incansáveis. E não nos surprehendamos se amanhã surgir outro boato ainda maior...

EM PERFEITA SAÚDE

MADRID, 21 (U. P.) (Urgente) — A propósito das noticias ui blicadás no estrangeiro, relativamente ao embaixador do Bra*

sil na Hespanha, sr. Alcebiades Peçanha. s. exe. foi hoje entre- virado pelo representante da "United Press", ao qual declarou:

— Encontro-me em perfeita saúde.

A NOTA DO ITAMARATY

€ /ANGLE DC/

MUJ/CLINI

Do Serviço de Imprensa do Ministério das Relações Exterio- res recebemos o seguinte com- mimicado:

"Carece inteiramente de fun- da-mento a noticia de um atten-

tado contra o sr. dr. Alcebiades Peçanha, embaixador do Brasü em Madrid, com quem o Itama- raty já se communicou directa- mente."

A ALLEMANHA FAZ

UMU TRANSMISSÃO ES- PECIAL PARA 0 BRASIL

CELEBRANDO O

DIA

DO TRABALHO

BERLIM, 21 (A. B.) — Por oc- r-usiào do feriado nacional alie- mão de primeiro de maio proxx- mo, d estação de ondas curtas lesta capital fará uma trans- missão especial para o Brasil que será iniciada ás vinte horas — hora do Rio de Janeiro — da manifestação na Câmara Cultu- r«l do Reich, durante uma hora.

A seguir serão irradiadas a gran- de parada operaria, com seus dis- cursos, no acto solemne official dos vinte e tres horas e quinze minutos, á meia noite e quinze, Quando talará o ministro Goe- Hnv

Corre.sangue

4tf*" %LW

na Terra Santa!

Judeus e árabes em luta

JERUSALÉM, 21 (U. P.) — Os conflictos e o derramamento de sangue continuaram, hoje, em to- da a Terra Santa, de vez que os árabes e judeus empenharam-se em distúrbios que resultaram na morte de doze judeus, quatro ara- bes e algumas centenas de feridos.

Nas proximidades dc Jaffa e Tel- a-Viv os árabes ateara 1 fogo aos estabelecimentos eommerciaes e rc- sidencias dos judeus. O governo avisou á imprensa árabe e judaica que se abstenha de publicar boatos c artigos «ne incitem a oinulação.

I

IM

M TODAS as osperações de guerra em que

¦ ~"

tomaram parte os Jovens filhos de Mus- aaL- solini revelaram coragem, sangue-frio, completa dedicação ao dever. Premiando os seus valiosos esforços, o marechal Badoglio concedeu-lhes a medalha de prata, com a se- guinte inscripção: "Em cento e dez horas de vôo de guerra, deu prova absoluta de valor".

A noticia foi, a seguir, levada ao conhccimcn- to do Duce.

Bruno e Vittorio, como se sabe, servem na famosa esquadrilha "Disperata", commanda-

da pelo conde Ciano. íSSft

ROMA, 21 (U. PJ — Eniquantc as hostes italianas no estrangeiro, revigoradas pela direcção dc Bènitfl .Mussolini, tratam de incorporai- no- vas terras distantes ao patrimônio da velha nação latina, a população civil celebrava, aqui, d<* accordo com o authcntico rito fascista, a

t(indução de Roma.

O fogo das metralhadora-, t- o ruiico da artilharia abatiam sobre os altiplanos da África Oriental, aimuiiciando novos avanços na di- recção de Addis Abeba, emquanto em Roma o repicar dos sinos dus ejrçjas, através da cidade, as.sigi.a- lava a aurora da cidade que foi du- rante séculos seguidos a metrópole do mundo e que é hoje a capital do Reino da Itália.

Ao longo da velha esti-ada das ca- í avalias que vae a Ogaden, os et hio- pes eram perseguidos pelas unida- di*s motorizadas do exercito «falia *>

no, que devoravam novas porções do território inimigo e deixavam atraz, perdidas na distancia as suas bases militares.

A INVESTIDA CONTRA ADDIS ABEBA

O quartel-general do exercito ita- liano era transferido para Dessie de onde se davam as diieeíriiiet para a investida contra Addis Abe- ba. Forças aéreas realizavam un.

papel importante nas victorias da*

anuas península res e funcciona vam não obstante « máo tempo. Bíre».

foi o ultimo ponte estratégico oecupa- do. Com jyandí rapidez, as (ropa.*

H italianas t irulige- nas, sob o com-

•I mando do general Masis abatiam so- bre a cidade e ap-

;$|:g| proximavam-sc ia- pidamente de Se- gag e Da ga medo, a .julgar pelos des- pae h os receI)idos em Roma. Noticias chegadas da frente italiana diziam que os chefes e nota- veis das tribus si- tuadas a oésfe do rio Tacazze conti- nuam a ..as.sa.-se, em massa, para os italianos, e esse mo- vimento resulta em uma consolidação notável do* trti.m- phos italianos ao longo da frente norte,

CELEBRAN- DO O ANNL VERSARTÔ

DE ROMA

Entremente*. em Roma, •> primeiro- ministro Mussoli -

#<

m

< C«ni . 7iil r>m)

(2)

Pagina 2 O IMPARCIAL 4.-feira, 22-4-1936

HOTVTEM

B O J»|ião modificará a politica de seu commercio externo. O "dum- liinji" por agiu abaixo. Declarações do chefe da drteRa<?ão japoneza no Cairo, Sr. Kasáma, I<á sc vão os preços, segundo o Sr. KMim», á Cata Ma th ias

Ç] Annunciada a abertura das aulas do Instituto Catholico de fc-*l«- dos Superiores. O reverendo frei Secondi será o primeiro a dar a aula

iiu*U£.irnl. .

fj Desmentida em Athenas a existência de uma crise no "selo d»

Entente Balkanica. Felizmente. Não ha necessidade de intervenção cl- ruiffica da diplomacia.

E A Greci* é favorável ao rearmamento dos estreitos. Declarou-o, em Athenas, aos jornalistas o Sr. Melexas. Metta a acha nelle, senhor m Fundeado no porto de Lisboa o cargueiro soviético "Dereclcr".

Tara carregar cortiça pVos sòviets. Ha na Rússia falta de rolhas para

a censura; ... ,. .

f) O "leader" radical independente, Franklin Bouillon, assaltado por um indivíduo. Ao sair de uma reunião eleitoral. O deputado feriu o aegressor Temos prazer em repetir quc o Bouillon não é nada sopa

B "Operações" na África. "Multiplicam-se" as "divisões" italianas em avanços. Os âbyssinios procuram "subtrair-se'* á perseguição.

62 O.s estudantes de Belgrado em greve lia dous mezes. O Sr. Mela- xas é da Grécia e não dc lá.

6 O presidente Getulio adiou seu regresso de Sao Matheus. O cae- tetú que julgava S. S. ausente foi despistado.

B O governador padre Olympio, dejwis do Sr. Luthero, botou o Sr.

Espirito Santo em seu gabinete. ... An ,-..,.„ v*

E3 Reclamam os barcos de regatas contra os banhistas da Urca. Es- tes não os deixam socegados. Dão-lhes com a cabeça nas proas, nos re- mos, etc. A policia deve agir. Bote essa gente no xadrez.

Graziani prosegue sua ctoriosa atravez do

SEUS ÚLTIMOS TRIUMPHOS PROMETTEM TER

marcha vi-

Ogader

A MAIS GRAVE CON SEQÜÊNCIA PARA OS ETHIOPES

A PRÍNCIPE HERDEIRO abexim está eommandando forças derrotado os italianos nas proximidades dc Wara-Hailu.

A NEGUS está em logar seguro. Diz a U. P.

*

^VIOES britannicos estão em Kenya preparados para auxiliar a eva- cuação da população ingleza de Addis Abeba

*

A VICTORIA de Graziani em Djanogobo, no Ogaden. promette ter as mais graves conseqüências para os ethiopes. Diz o communi- cado official.

AS ITALIANOS estão á altura de Sassabeneh.

*

MUSSOLINI falou. Celebrando o anniversario da fundação de Roma.

E disse: "Depois de difficil navegação, estamos á vista do porto".

A seguir, entregou 1.10Í certificados de pensões a operários velhos ou enfermos.

*

QS ITALIANOS avançaram mais cem kilometros. Com o apoio efficien- te da aviação.

f\ .- *n—!'.. »a- v-i» ...i»n>.nii<- ram Bireut. E se annroximam de Dagamedo. Valha-nos dos troca ministro Vicente Ráo. Pelo telephone.

B Grande descoberto da "Agencia Brasileira". N.o funeconaram as repartições publicas de São Paulo. Por ser feriado

m Compromisso á Bandeira pelos conscriptos dos corpos da %, Ke-

crião Militar. ¦¦ .. , „„j_

E Todos os jornaes da Bahia appareceram com a manchelte de auto- ru d„ governador Juracy: "A democracia é o regimen do Brasil. Os extremismos da esquerda ou da direita aqui nao medrarão . Nenhum

errou, na ultima palavra. . . «„„„,.

B Descobre a "União" quc o senador Nero Macedo viajou de Goyan- nia para o Rio. Furo pra lá de atrasadíssimo. __.

0 O piiiuipc herdeiro da Ethiopia partiu ao encontro de Badoglio.

A mando dos paes, em missão de paz.

B Acompanhada do seu segundo filho refugiou-se em Ambo a impe- ratriz da Abyssinia. Por um triz.

B Jogo entre o America e o Villa Nova. Este, alem da partida ga- nhou experiência. Tiros, pedradas, caectadas e semelhantes.

p Para muito breve a pacificação na política.

m Regulado o casamento dos officiaes allemães. Instrucções do nu- nistro da Guerra. Sõ depois dos 25 annos de edade ou. pelo menos seis annos de serviço. A noiva precisa ter sanjçuc allemão, reputação illiba- da pertencer a familia honrada e fiel ao Eslado. Os noivos devem na*

T."Í!.,«*Si.. *- T-ra Santa. FrN* i„<.eus M«i». «U se tornando succursal do inferno.

ram Bireut.

dilhos...

. *

A FAMÍLIA real ethiope permanece em palácio. Diz o correspondente do "Daily Telegraph".

*-*.*•

RETARDADO O AVANÇO SOBRE ADDIS ABEBA

ADDIS ABEBA, 21 (U. P.) — O avanço mortifero sobre Addis Abeba, segundo parece, foi re- tardado esta manhã depois que as autoridades examinaram os pontos estratégicos e verificaram que não havia noticia da activi- dade militar des italianos.

WaraJiailu, localidade situada na estrada de rodagem que con- duz a esta capital, assim como as cidades de Awash, Harrar e

E teria ção contribuiu de um modo e.*- flciéritissimo para a victoria, a despeito das desfavoráveis condi- ções meteorológicas. Na frente norte, continua a submissão de chefes notáveis das tribus situa*

das a oceidente do Rio Tacazzo.

O quartel general foi transferido para Dessié."

VINTE MILHÕES DE LIBRAS PARA A DEFESA NA,

CIONAL

LONDRES, 21 (U. P.) — As ameaças de guerra que pairam sobre a Europa reflectiram-se, hoje, no orçamento britannico, em que se prevêm despesas sup*

plementares no valor de vinte milhões de libras esterlinas para a defesa nacional, durante o an- no vindouro.

Os dispositivos orçamentarias para a defesa foram supplemen- tares aos outros dez milhões de libras esterlinas já votados para a força aérea, segundo declarou á Owmara dos Communs, em seu discurso orçamentário, o chan- celler do Erário, sr. Neville Chamberlain.

— E' um terrivel desaponta- mento ter de reclamar novos sa- crificios da parte do povo, mas nossa segurança é mais impor- t/ante para nós de que o nosso disse o sr. Cham- trional e meridional.

O mesmo enviado acerescenta que as tropas negras ainda con- servam em seu poder as cidades de Warra Hailu. á margem da

estrada Dessié-Addis Abeba, e conforto, — «»~^ w .». >,««„.

Jigjiga, na frente meridional. | berlain, revelando que se torna importante centro de trilhas de j necessário um augmento no im- caravanas que ligam a Somali-

landia Britannica á Ethiopia.

OS TERMOS DO COMMUNICA- DO OFFICIAL

ROMA, 21 (U. P.) — De accor as cioaaes ae Awasn, nanai • ..,opfl[, rirt mm mim i ia bem nas proximidades".

O PRÍNCIPE HERDEIRO NO COMMANDO DAS FORÇAS

ETHIOPES

ADDIS ABEBA, 21 (U. P.) — Segundo informações dignas de credito recebidas nesta capital, o principe herdeiro commandou hontem as forças ethiopes que travaram violento combate con

sino está sendo procurado

Após uma série de felizes dili- gencias. em que teve a collabora- pão da sua congênere paulista, d, policia carioca acaba de pren- der um indivíduo de nacianalida- àe portugueza, aceusado de ter praticado um bárbaro crime em sua terra natal.

O individuo em questão, de nome Alipio de Freitas, de parce- .ia com o seu tio, Ignacio de Freitas, e com a cumplicidade de àois outros individuos, sssassi- nou, em um dos subúrbios de Lis- boa, um menor, seu parente.

O assassinio revestiu-se de de- talhes barbaras.

Praticada a sinistra façanha, Alipio e o seu tio, depois de uma trabalhosa, fuga para a Hespa- nha, vieram para o Brasil com os falsos nomes de Antonio Augusto e João Freitas, respectivamente.

EM SÃO PAULO

Presos os seus cúmplices em Lisboa, e julgados com elles á re- velia, foram, Alipio e Ignacio condemnados a 25 annos de pri- são, oada uni.

Soube, então, a policia lisboeta que os dois fugitivos estavam em território brasileiro e solicitaram, ás policias estaduaes <a prisão dos criminosos.

Pondo-se em campo, os "Sher- locks" paulistas detiveram Igna- cio e Alipio, com os nomes de Antonio Augusto e JoãiO de Freitas.

A escassez de informes que lhe foram fornecidos, não permittiu á policia paulista manter em custodia os" dois criminosos, de- ante dos documentos que os mesmos apresentaram.

Foram postos em liberdade e clesappareceram.

A PRISÃO DE ALIPIO /erificando. depois, que os do-

cumentos que lhe foram apresen- badõs eram falsos, a policia pau- lista comm.unicou-se com a desta

-•t^»%\w.w.w.wVÊÍmmW.míkmWW.wwSLMMMMM\ÍA-'- '•' tK/fMMM^M

'¦Vv'v.;.y.vXv*Xv.*iKvl.

V^-t*^ UWiilWiHML ...

Hp^vX>;>*':*-

assassinou um me~

nov em íPovlugal

Condemnado a 25 annos de penitenciaria foi preso ,a M italianos nas pro!tíjnMa.

pela policia carioca - 0 tio e cúmplice do assas-1«¦ *%"$$*> *&*£;

os habitantes desta capital care- com quasi completamente de in- formações sobre o desenvolvi- mento do avanço das forças ita- lianas nas frentes do leste e do sul devido á severa censura im- posta ás noticias relativas ás operações militares.

O correspondente da United Press na frente norte recebeu in- formações fid z dignas segundo as quaes o Negus estava em logar seguro, protegido por forte con- tingente da Guarda Imperial.

Outras noticias dizem que os italianos tinham concentrado cem mil homens em Dessié. o no- vo quartel general das tropas reaes, e dispunham de cem ca- nhões e oito unidades de moto- cyclistas.

DERROTADOS E EM FUGA OS ABEXINS

ROMA, 21 (United Press) — Segundo o communicado de guer.

ra italiano hoje dado a publico, o moral das forças ethiopes de Gianagobo, na provincia meri- dional de Ogaden, foi «extraordi- nariamente abalado pela victo- ria das tropas que obedecem ao commando do general Rodolph Graziani.

O mesmo communicado annun- ciou que a victoria traria as mais graves conseqüências para os ethiopes, "e que o inimigo está derrotado e em fuga ao longo das trilhas de caravanas exis- tentes na provincia. e que as nossas tropas estão em sua per- seguição. "

RESISTEM DESESPERA DA.

MENTE OS ABEXINS LONDRES, 21 (U. P.) — O enviado especial da Exchange Telegraph" em Addis Abeba in- forma que os ethiopes estão of- ferecendo uma desesperada resis- teneia ao avanço dos. italianos '-ias frentes de batalha septen-

cado de Guerra, divulgado esta manhã, as unidades motorizadas italianas avançaram hontem através do rugoao terreno da África Oriental, mais de cem ki- lometros, em certos casos.

O texto do Communicado é o seguinte:

"As tropas do general Rodolfo Graziani obtiveram uma victoria em Gianagobo, na região de Oga- den, victoria essa que acarretou aos ethiopes as mais graves con-

seqüências. O inimigo foi darro- j respondente do "Daily Tele- tado e disperso ao longo das tri- i graph" informa de Addis Abeba

posto sobre as lendas.

A situação pouco definida em que se encontra a Europa, foi insinuada como o verdadeiro mo- tivo do augmento do imposto em questão. Sem embargo da grande melhoria da posição financeira do paiz durante o anno e de uma reducção de quatro e meio mi- Ihões de libras esterlinas no di- vida nacional, os cidadãos bri- tannicos pagarão a taxa sobre a renda equivalente a um quarto por cento a mais do que era pa- go previamente.

A FAMÍLIA IMPERIAL EM PALÁCIO

LONDRES, 21 (A. B.) — O cor- lhas de caravanas, estando sen

do perseguido por nossas tropas.

As unidades motorizadas attingi- ram hontem logares que se acha.

vam distantes mais de cem kilo- metros das bases de onde parti- ram. A divisão lybia, composta exclusivamente de voluntários das nossas colônias mediterra- neas, deram uma elevada prova de sua bravura durante o vio- lento e difficil combate. A avia*

que a familia imperial permane- ce em palácio, a despeito das uo- ticias divulgadas de que a impe- ratriz havia partido para uma cidade mais oceidental em com- panhia do duque de Harrar. A ci- dade apresenta um aspecto deso- lador. A legação britannica ser- ve de abrigo a varios estrangei- ros, sendo interessante notar qu«?

os inglezes permanecem em süaa casas.

Alipio de Freitas

capital, para onde constava que haviam embarcado os crimino- sos.

Encaminhado o caso ao 2o de- legado auxiliar, o dr. Dulcidio Gonçalves determinou as diligen.

cias que o caso requeria, conse- guindo prender, na rua Rodri- gues de Britto n. 14, o de nome Alipio, que ali fora entregar a João Moreira Pinheiro, umas roupas para lavar.

Alipio residia á rua Barroso n. 63, e vinha sendo seguido pelos investigadores que o localizaram.

IGNACIO FUGIU

Ao mesmo tempo que era fei- ta a prisão de Alipio, foi locali- zada a residencia do seu tio Ignacio , em Ipanema, onde o mesmo não foi encontrado por se haver evadido.

Continuam as diligencias para a ca*ptura de Ignacio.

HONTEM EM NICTHEROY

Eleita a directoria do Partido do Almirante (P. L. P.).. Presiden- te: João Guimarães, do Radical; vice-presidente: Arnaldo Tavares, do Republicano; 1." secretario: Eduardo Duvivier, do Progressista; 2.° dito:

Ismar Tavares, do Evolucionista; thesourèiro: César Tinoco, do Sócia- lista.

Nomeado o bacharel Álvaro Braga Godinho promotor em Cam- bucy, e em Barca Mansa, o tambem bacharel Francisco Pereira Bulhões

Carvalho. t%

Multada a firma Xavier & Rosa, com leitaria á rua Presidente Pedreira, 195, quasi junto ao Ingá, "por ter feito baldeacão de leite na via publica"...

São tambem candidatos ás Prefeituras que administram, presen- temente, em caracter interino, os Srs. Dante Lagisnestra, de Friburgo;

Pimenta Velloso, de São Gonçalo; Pedro Coelho, de Barra do Pirahy;

Rodrigues Gallindo, de Angra dos Reis.

O Sr. Lemgruber Filho declarou, em roda de amigos, no Cate Santa Cruz", que o senador Macedo Soares dispõe de elementos para eleger cinco des nove deputados classistas... "Se non é vero"...

Recebida, no Ingá, pelo governador, uma commissão de altos fun- ccionarios.

Por intermedio do deputado Mario Alves, os agricultores de Pa- dua fizeram uma representação ao governador pleiteando medidas cte

salvação da lavoura. n

Rompeu, de facto, com o candidato radicalista Cardoso cte Meuv, o prefeito interino de Campos, Sr. Sylvio Tavares.

. O caso da Cantareira será discutido hoje, na Commissáo de gonsw-

tuição e JUStiça. e~.,.oi-aria

Voltará ao cartaz da Assembléa o caso da extineçao da becieuu do Trabalho. "Enscenal-o-á", talvez hoje, o Sr. Ruy Almeida

Adheriu ao Sr. Humberto Pentagna, na politica de vaiença,

procer João Quintino Junqueira. nwla-

O Sr. Capitulino Júnior, entrevistado por um jornall locai, uev rou-se a favor do indulto ao escrivão Nelgpn Chaves.

(3)

4.Meira, 22-4-1936 ü IMPARCIAL Pagina 3

ia

I I

DEBANDADA GERAL

Reina o pânico na Abyssinia. A imperatriz fugiu. 0 "Leão

de Judá" virou lebre. Partiu célere como o vento. Nas estradas, só se vê poeira. Succedeu, emfim, o ine v i t a v e I

0 aovernador da Parahyba fala aos jornaes ~

O Sr. Argemiro de Figueiredo demorará aqui dois mezes — O surto eco- nomico do Estado — Cem milhões de kilos de algodão — Não existe o cha- mado "Bloco do Norte" — Bôa harmonia entre o Governo e a opposição

Uma palestra no Palace Hotel

O sr. Argemiro de Figueiredo, governador do Estado da Para- hyba, lia poucos dias chegado a .. ta capital, recebeu, hontem, em seu appartamento, no Palace Ho- lei, os jornalistas cariocas, num

dentro em breve, pois as safras passadas já ultrapassaram 50 mi- lhões de kilos, e a deste anno su- birá, sem duvida, a 80 milhões".

Depois desses dados estatísticos, s. ex. explica as differenças da

O governador parahybano entre actual senador Duarte Lima e primeiro e longo contacto com a imprensa, para dizer os objectivos oue o trazem aqui, bem como a situação em que se encontra aquella unidade, sob seu novo go- verno.

Eram precisamente dez horas da manhã, quando tivemos entrada oo apartamento do governador parahybano, lá encontrando va-•ias personalidades illustres, den- tre as quaes o senador Duarte Li- ma, da Parahyba, e o sr. José Gaudencio. Depois da apresenta- i ção do estylo, e batidas as chapas photographicas, iniciou-se a offen- siva dos plumitivos á qual o go- vera ador respondia com gentile- za e a üe .ciosamente.

O sr. Argemiro de Figueiredo é homem de baixa estatura, rela- li vãmente, moço ainda, e parece decidido a emprehender um go- verno de sadio patriotismo e mui- to trabalho.

Tratará, aqui, somente de administração

Iniciando o tête-á-têtc, s. ex.

&ffirmã, inicialmente, que é com o maior prazer que fala aos ho- mens da imprensa carioca, pelo n>enos para agradecer-lhes pes- soalmente as referencias sempre lisongeiras para com a pequenina Parahyba, que os jornaes do Rio têm feito repetidas vezes. Com- quanto representem, na maioria das vezes, a expressão da verda- de. si não é demais o agradeci- mento do representante máximo do povo parahybano.

— "Vim ao Rio — affirmou o governador — apenas para tratar de interesses da administração do meu Estado, o qual, neste mo- mento, está passando por um pro- missor surto econômico. Aqui de- morarei dois mezes para concer- tar com o governo federal medi- das tendentes ao aproveitamento das riquezas parahybanas, tendo já, no contacto rápido que tive hontem, com o ministro Odilon Braga, verificado o êxito de que será coroada a minha viagem, Pois s. ex. já tem elaborado um oíano de cooperação do governo federal com os Estados deveras interessante, no campo do coope- rativismo agrícola e de incentivo ':-ri pequena economia.

O que preoecupa o meu Estado

°a hora presente é trabalhar acti- vãmente, estando o governo em- penhado na campanha dos 100

^ilhões de kilos cie algodão, ei- ira essa oue esoeramos alcançar

o ex-senador José Gaudencio e o cercado pelos jornalistas cariocas.

cultura do algodão em S. Paulo e na Parahyba. Emquanto aqui a cultura obedece a uma única fi- bra, naquelle Estado nordestino ha varias fibras, o que _. exige maior cuidado na selecção de campos por zonas, para que os va- rios typos de algodão não se des- naturem.

Situação financeira

E' deveras confortadora a situa- ção das finanças parahybanas pelo que se deprehende das palavras do governador Argemiro Figuei- redo:

— "Existe um saldo de réis 9.113:084$738 — disse-nos s. ex.

— contando-se com o ultimo, de 1935, num total de 4.293:209$230, que foi o saldo do primeiro anno de meu governo. No primeiro tri- mestre do actual exercício, não obstante o augmento da despesa fixa e despesas extraordinárias a que temos sido obrigados, o sal- do do Estado se tem mantido alto".

Realisa ções do actual governo

"Tenho o prazer de decla- rar á imprensa do paiz que a principal preoecupação do meu Governo, foi e tem sido a meiho- ria cada vez maior da situação ao funccionalismo do Estado, con- templando com augmento de vencimentos as classes mais mo- destas, principalmente.

Quanto á Saude Publica, e apreciável, realmente, o sjrto experimentado pela Saude Pu- blica, dirigida sabiamente pelo sanitaris/a Dr. Octavio de Oli- veira, sendo de justiça dizer-se que secundando a acção gover- namental, os nossos médicos se movimentam no combate decisi- vo ás endemias reinantes, princi- palmente contra a bouba. O meu Governo adquiriu 60 hectares de terras para a construcção do

| preveventorio para filhos de laza.

j ros que aliás nasce sob os auspi- 1 cios da Federação Brasileira de Assistência aos Lázaros e Defesa contra a Lepra, da qual percor- reu recentemente o Norte uma commissão sob a direcção do es- pirito philantropico de D. Eum- ce Wiver.

0 "Bloco do Norte"

Muito se tem falado no chama- do "Bloco do Norte", como se tra- tasse de uma verdadeira colliga- cão do.. Estados da Bahia para

cima, em contraposição aos do Sul, ou contra o que se deveria chamar "Bloco do Sul". Com es- ses commentarios surgiam sem- pre nos jornaes os nomes dos Srs.

Lima Cavalcanti e Juracy Maga- Ihães, como sendo os seu spró- homens. A esse respeito disse- nos o Governador Argemiro de Figueiredo:

— "Quanto á politica federal, a Parahyba não tem altitudes encobertas: Ella apoia, decidida- mente, o Sr. Getulio Vargas. Já tive oceasião de dizer que esse rumor de "Bloco do Norte" que de tempos em tempos se renova, é uma supposição sem base. Os encontros e entedimentos de seus Governadores se explicam por deveres de visinhança, de corte- zia e de interesses administrati- vos, econômicos, e de ordem pu- blica geral, que precisam ser de- tendidos em commum".

0 Sr. Getulio e os direitos do Norte

O Norte, bravo e leal, não ten- tou formar blocos politicos ma Republica passada, quando os Estados daquella região eram em geral como que esquecidos ou tratados com desegualdade. Mui- to menos hoje, quando o sr. Ge- túlio Vargas os reintegrou na plenitude de seus direitos, bene- ficiando-os ainda com unia larga copia dc obras publicas da maior relevância, e que só a ingratidão poderia esquecer.

A ordem nacional, — fina- Jizou o Governador parahybano,

— tem em nosso Estado um es- teio da maior decisão.

Foi essa a entrevista concedida aos jornaes pelo Governador da Parahyba. Seguiu-se á mesma uma breve palestra sobre o seu surto econômico que todo o Bra- sil aprecia e louva. Falou-se no milho, que está quasi supprindo o Estado, no abacaxi, que já é exportado para a Inglaterra, e, sobretudo, no algodão, sua princi- pai riqueza, que é remettido em larga escala, não só para S. Pau- lo, como, e principalmente, para os portos inglezes e allemãaes.

"Na Parahyba, — concluiu Sr. Argemiro Figueiredo, — re- nasce uma mentalidade nova.

Sem excepção de quem quer que seja, a febre de trabalho, preoc- cupa a todos, quer sejam do Go- verno, quer se trate de figuras da própria opposição, todos co- operam lealmente eomnosco no engrandecimento cada vez crês- cente do Estado, e, conseqüente- mente, do nosso caro Brasil".

DESMENTINDO!

0 Sr. Luiz Aranha não (oi convidado para prefeito

Andam muito mal informados os correspondentes dos nossos jornaes. Hontem, por exemplo, um vespertino, num telegramma enviado pelo correspondente do Rio Grande do Sul, noticiava a escolha do Sr. Luiz Aranha para oecupar o cargo de interventor do Districto Federal.

Logo porem, mais abaixo, o correspondente acerescenta que deve haver engano no boato.

Dito e feito. De toda a noticia, a única verdade ahi está. E' enga- no. E' inverdade. O Sr. Luiz Aranha não recebeu nenhum con- vite.

Acerescenta a nota, abaixo, de que o Conego Olympio de Mello não será eleito governador. Isso é outra noticia de quem está a

Departamento Nacional do Café

COMMUNICADO N. 6«6

O Departamento Nacional do Café torna publi- :o, para effeito de communicac; fio de venda por parte dos interessados nas condições dos communicados anteriores sobre o assumpto, que foi hoje affixado, em sua Agencia do Rio, o edital n. 30, contendo a classificação de cafés da quota retida (fluminenses armazenados em Nictheroy e mineiros armazenados no interior)

Rio de Janeiro, 22 de abril de 1936.

TANCREDO CARNEIRO Superintendente

0 monstro de In n

: ¦'¦¦fifiy ''"'¦'" ''.s^''-»._

'.-"': '_ ...'-¦¦ '.'f)

."'.'.'¦'>,

Noticia-se que reappareceu o monstro de Loch Ness. A curiosa coin cidencia dessa noticia com a chegada dos últimos jornaes europeus no»

fez destacar esta caricatura divulgada em "Marianne". Não é mais i monstro de Loch- Ness e sim o de Loch'Arno. Mostra essa caricatura todas as desillusões do povo france* em relação á Inglaterra. A legenda é interessante. Flandin diz a Éden: "Este é sem duvida um bellico donio, um monstro de guerra". Mas Éden tranquillo af firma: "Tenh«

as minhas duvidas. Para mim não passa de um pacifico saurio". Mus solini está pondo o escaphandro para ver de perto.

Como synthese da situação da Europa não podia ser mais per- feita.

Na Associação dos Sub- Offieiaes

Por motivo da nomeação do

£ub-official, dr. Messias do Car- mo, para o gabinene do dr. Iri- neu Malagueta, foi-lhe prestiada pela Associação dos Sub-Officiaef da Armada, expressiva homena- gem.Durante a sessão falaram o almirante Deolindo Maciel, te- nente José P. do Nascimento e o sr. Celso Magalhães.

Respondeu o homenageado pronunciando palavras cheias d*

fé e exaltando a cliasse a que serve ha tanto tempo.

A fundação de Roma e as novas victorias

de Graziani

(Continuação da Ia pagina) ni dirigia a celebração do anniver- sario de Roma. Não obstante a chu- va impertinente que tombava sobre a cidade este manhã, o Duce, ás neve horas em ponto, comparecia á zona de remodelação da cidade, onde deu o primeiro golpe de pi- careta para a demolição dos quar- teirões antigos e preparar o terre- no para uma ampla avenida moder- na, que mudará o asp.cto dessa se- cção da cidade.

UMA NOVA PHASE

Esse gesto moderno quiz symboli- zar, simultaneamente com a inau- guração de uma phase nova da his- toria urbana de Roma, o inicio de ema pipoca mais gloriosa r«" expan- são do poderio da Itália moderna.

A picareta que empunhou o Duce pretende ter um sentido allegorico par dos últimos movimentos po- liticos do paiz."O

IMPARCIAL iá ha muitos dias noticiou que S. Revdma.

será reeleita para presidente do Conselho.

Desse modo a noticia "auspício- sa" que o vespertino quiz dar, não oas.sa duma balela...

correspondei-'o ao "lituss" com que, ha precisamente dois mil seiscentos e oitenta e nove annos, Romulo marcava no solo da Cidaoe Eterna as duas linhas transversaes que ser- viriam de base á "Roma quadra- ta", de onde sairiam as legiões á conquista do mundo.

FESTEJANDO A VICTORIA

Foi isso, certamente, o que quíz significar o Sr. Benito Mussolini, quando, ao dar o impulso inicial á reforma da metrópole italiana, d'- zia com eloqüência: "No anniversa- rio de Roma, celebramos o trabalho e celebramos a victoria. Depois de uma navegação difficil e tormento- sa, estamos á vista de um ancora- douro. Chegaremos a elle segura- mente, levando sempre eomnosco o poder, a justiça e » civilização de Roma*.

(4)

Pagina 4 O lMfAKLlAL 4, -leira, ZZ-4-193Ü

sa

A Italia e a Civilização

' ': •¦•¦¦¦ J#

s# Maciel Filho

HONTEM

Ha mais dc meio século escrevia Pas- quale Viliari as seguintes phrases:

"In tutta la storia dcl gênero uma no, una sola nazione puó vantare la sucessio- ne di quattro civiltá diverse. La Grécia ri- sorge appena ora, da uma sccolare oppres- sionc; i popoli di Oriente seinbrano aver dimenticato affatto la loro passata gran- dez/a; la coltura delle nazioni chc oggi fio- riscono in Europa é di origine moderna.

Lltalia, invece, fiorente al tempo degli Etruschi. sale con Roma a maggiore altez- za; caduta, rinasce nel médio evo con la Chicsa e i Communi; vinta c conculcata, la vctliamo oggi, dopo tre secoli e mezzo, sor- gere a novelli destini. Ed c sopratutto no- tevole chc. in tanta varictá di fortuna, ab- bia sempre mantenuto inalterata Ia stessa indole nazionale."

* a

Uma só nação póde ter a gloria de quatro civilizações diversas. E essa Nação é a Italia que, com o seu regime marcou a éra de uma quinta civilização. Pasquale Viliari foi indiscutivelmente um grande perserutador dos horizontes históricos. So- bre esse pensador Giovanni Pascoli, o mais suave de todos os poetas italianos, es- creveu:

"Pasquale Viliari lembra o grande ve- lho que, na popa do navio, quando se ale- van tava o grito Italiani, Italiani, erguia a sua taça num hymno de prece, de conse- lhos e votivo. Delle se póde dizer o que de Mazziní dizia Garibaldi: "Quando todos dormiam, Elle só, vigilava."

* *

A renovação do Espirito de Roma Im- mortal foi o postulado do fascismo. Num cie seus mais brilhantes discursos Mussoli- ni mostrava a grandeza de Roma como es-

timulo á formação do povo italiano.

"Eleviamo il pensiero a Roma" disse o Duce em seu discurso de Udinc, no dia 20 de setembro de 1922.

"Elevemos,

portanto, com a alma pura e liberta de rancores, o nosso pensamento a Roma que é uma das poucas cidades do Espirito que existem no mundo, porque em Roma, entre aquellas sete columnas é que se determinou um dos maiores prodígios espirituáes que a historia recorda, isto é, se transformou uma religião oriental, por nós não comprchendida, numa religião univer- sal que retomou, sob outra fôrma, aquelle império que as legiões consulares de Roma, haviam levado até os extremos limites da terra. E nós pensamos fazer de Roma a ci- dade do nosso espirito, pensamos fazer de Roma o coração vibrante e o espirito da Italia Imoerial que sonhamos."

*.

Estamos no século passado. Ainda não realizada a unificação da Italia. Depois da paz de Villafrança com a qual se havia en- tregue ao Piemonte o território milanez, mas impedido a conquista do trentino, de- pois de pago á França o preço do auxilio, com Nice e Saboya, Garibaldi partia de Quarto e desembarcava em Marsala com mil patriotas. Esses mil heróes, em pouco eram dezenas de milhares e já Garibaldi do- minava toda a Sicilia. Francisco II, rei de Nápoles, procura deter o vencedor com o auxilio da Fiança e da Inglaterra. Estabe- lece-se o accordo. Cavour, informado por Constantino Nigra, embaixador em Paris, dá instrucçôes a Massimo d'Azeglio, em-

baixador em Londres, para agir secreta- mente. DAzeglio não podia actuar official- mente, porquanto o Governo do Piemonte cfficialment.e desconhecia a acção de Ga- ribaldi. Então procura Giacomo Lacaita,

um velho napolitano quc tinha relações in- Umas com Gladstonc e Lord Russcll, entâo Primeiro Ministro.

Depois de vencer todos os obstáculos, Lacaita consegue defrontar-se com Lord Russcll. E diz:

"Garibaldi não cederá. Elle conquista- rá todo o napolitano. Ou conseguirá vencer a vigilância dos vossos navios e então o mundo inteiro cobrirá a Inglaterra de ri- diculo. Ou então destruireis a sua própria vida, assumindo uma tremenda responsabi-

lidade perante a civilização."

Já mais dc meio século decorreu desse incidcivte. Sir Antony Éden esqueceu a at- titude de Lord Russell. Mas é que Lord Russcll tambem tinha praticado um erro anteriormente, auxiliando a rei Bourbon a suffocar no sangue a liberdade de seu povo.

Elle tinha noção da responsabilidade. A mesma noção que Sir Éden adquirirá de- pois dc registar o seu erro.

"Garibaldi não cederá", disse Lacaita.

E era verdade. Assim como Mussolini náo cederá.

E si um homem, tendo ás suas ordens apenas um milhar de heróes tomava essa directriz, não se póde esperar outra attitu- de um'Chefe como Mussolini que tem na sua alma o espirito de quasi cincoenta mi- Ihões de italianos.

Virginio Gayda dirigiu um appello a todas as Nações da America para que aban- do nem a politica de Saneções. Fazemos nos- so esse appello. A politica de Saneções im- posta pela Liga, que nos desconhece, que apenas se utiliza de nós como fantoches de seus interesses excusos, a politica de Sane- ções, inspirada pelo mais indigno impelia- lismo, o vermelho; a politica de Saneções di-

ctada pelas conveniências de Litvinoff, é para nós um escarneo.

Nós, brasileiros, soubemos repellir com dignidade e altivez a insinuação. Cumpre aos outros povos da America Latina de- monstrar que temos uma existência inter- nacional diversa daquella que as chancella- rias de Dovvning Street e o Quai d'Orsay siiDuõem.

*

"Elevemos o nosso pensamento a Ro- ma". Roma é o berço da nossa civilização.

Po!;que não c possivel hesitar. Quem não >:nsa cm Roma pensa em Moscou.

Nossas palavras preannunciaram la- ctos. Fomos a primeira voz que se elevou na America em defesa de um povo ao qual se fazia a injuria de assimilação ou equiva- lencia á barbárie. E que povo era esse ? O povo de Roma, de Roma Immortal. Eleva- mos nossa voz no momento de angustia, no instante em que todos pensavam que a Ita- lia iria repetir a tragédia de Adua. Em pri- meira linha resistimos durante mezes a todas as insidias, a todas as campanhas, a todas as pressões.

A victoria da Italia tambem é um pouco nossa.

*

Savonarola, o grande pensador italia- no, o grande sonhador da Cidade do Sol,

escreveu:

"Quando todos nos abandonam e os amigos nos voltam as costas e os inimigos nos calumniam, o verdadeiro crente deve poder repetir sempre a si mesmo: Este é o Io- gar. esta é a hora para a obra que o Senhor

melhor acolherá."

NO SENADO

*** Nào houve numero. Nem expediente, Homenagearam Tlradem les, parados. Foi uma parada, mas nfto da fome, porque os dir/etiu*.

estfio correndo...

•*? Na semana que vem, a 3 de mato, vfio tomar posse os Srs. Alfre- do Bncker e Duarte Lima.

Fracassou o accordo que o Sr. Condurú pleiteou.

Enfermo o senador Eloy de Souza.

De parabéns o Sr. José de Sá. Reeleito no Partido.

Chegou o Sr. Costa Rego.

Vae a Sergipe o Sr. Leandro Maciel.

O accordo capichaba está dando trabalho. O senador Genaro Pt- nheiro ainda nâo terminou os conchavas.

*** Continuam as conferências no gabinete do vice-presidente. Pa- clficação, ete...

*** Nfto haverá sessões preparatórias. Tudo está em ordem...

*** Teremos, hoje, vários discursas. O Sr. Villas Boas vae comníen»

tar a conferência do ministro Ráo.

*+* O senador Cesario vae falar. Sobre a tuberculose.

•*.* Teremos numero, hoje. Pelo menos é o que dizem. E o Sr, Cunhai Mello vae falar.

?. #

Apresenta saldo a ba- lança commercial

allemã

0 Brasil figura entre os paizes que diminuíram as importações da Allemanha

BERLIM, 21 (A.B.) — A ba- lança commercial externa da Al- lemanha acusa um saldo de 24 milhões de marcos relativamente ao mez de Março ultimo, quando foi de 40 milhões o saldo de Fe- vereiro. O saldo total do primei- ro trimestre do anno foi de 82 milhões, o que representa nota- vel progresso sobre a situação commercial externa da Allemã- nha em egual periodo do anno passado, que acusouum déficit de 150 milhões.

Durante o ultimo mez as impor- tações augmentares de 210 milhões de marcos alcançando o total de 355 milhões. Contribuiu para esse augmento especialmente o com- mercio com a Argentina, Chile, Colômbia, índias Britannicas e União Sul-Africana. Entre os pai- zes europeus experimentaram al- ta as importações da Dinamarca, Noruega, Hespanha e Inglaterra, tendo diminuido as importações da Suécia, Hungria, União Sovie- tica, Turquia e Estados Unidos.

Apezar da diminuição dos Pre_

ços de generos alimenticios im- portados pela Allemanha no mez de março passado, o valor total ainda é maior que o de fevereiro dado o grande augmento de vo- lume.

A exportação da Allemanha acusa um augmento de 5 milhões apenas, perfazendo o total de 379 milhões de marcos. Esse augmen- to foi determinado pela exporta- ção de prodeutos manufactura- dos, pois a exportação de machi- naria soffreu um decréscimo.

Os paizes que augmentaram n°

mez de março a importação de produetos allemães foram a França, Hollanda. Suissa, Ruma- nia, Yugoslasvia e Italia. A Ar- gentina. o Brasil, os Estados Uni- dos, o Japão a Inglaterra, a Di- namarca, a Rússia e a Grécia di- minuiram aquella importação.

A SITUAÇÃO

Apanhado synthetico dos acontecimentos

* * No Rio Grande do Sul, continuam as conferências politi- cas. Estuda-se a formula defini- tiva do "modus-vivendi" a ser estabelecido entre o governo fe- deral e as opposições. Hoje, se- guirá para Cachoeira o sr. Mau- ricio Cardoso, que irá, em segui- da, a Irapuazinho afim de avistar- se com o sr. Borges de Medeiros.

* * Na palavra do sr. Paim Filho, a pacificação inão enfra- quecerá as correntes politicas d»

Camara. Pensa o prestigioso po*

litico do pampa que se fará, final- mente, na politica central, o que foi feito no Rio Grande.

* * Pelo avião da "Condor"

partiu, hontem, para Santa Ca- tharina, o governador Nereu Ra mos. * * No Palace Hotel, o gu- vernador Argemiro de Figueiredo recebeu, hontem, os jornalistas cariocas. O IMPARCIAL esteve presente. '•'***

"pas de nouvelles, bon- nes nouvelles" — dizem os fran- cezes. Foi escasso o noticiário po- litico de hontem...

0 EMBARQUE DO GENE RAL DALTRO

Com destino ao Norte, embarca dia 26, o general Manoel de Cer- queira Daltro Filho, que se acha-

va em gozo de ferias.

O general Daltro, vae assumi) o commando da 8.a Região. en«

Belém, que está sob o commando interino, do coronel Otto Feio.

Jerusalém atacada

JERUSALE'M, 21 (A. B.) - Os conflictos chegaram ao seu ponto culminante hontem entre judeus e mussulmanos. Varias ca- ravanas foram atacadas nas es- tradas e numerosos incêndios ve- rifiçados em Haiffe, sendo desfei- tos numerosos grupos de peregri- nos. O commercio permanece íe- chado aqui e em Haiffa, onde a ordem foi restaibelecida sob a acção enérgica das autoridades.

E Pasquale Viliari completou esse pensamento:

"A nossa vida necessita a visão da ardencia perenin*

da chamma do ideal ainda que seja de sacrificio. Porque desse sacrificio recebe o seu valor e a sua dignidade. Por que sem esse sacrificio não vale a pena viver. E nesse sen- timenio que deve bastar a si mesmo, sem pedir compen- sações de natureza alguma, reside a grandeza dos povos e dos individuos.

Irmanados com o povo italiano, acompanhamos o sei enthusiasmo na luta, como confraternizamos na victoria E hoje, quando uma nova vigília se apresta, relembramos o episódio de Camillo, e cravando ao sóio as insignias da legião dos pensadores brasileiros, com o sentimento ro- mano, podemos dizer:

"Hic manebimus optime".

Estaremos em Roma e com Roma. Pela civilização ro mana, a única que será capaz de renovar a geração bra siieir? e infundir no espirito deste povo joven o patriotismo da mocidade que se rebellou contra a prepotência ot»- scurantista das Ligas excusas e das conveniências mter;

nacionalistas. Porque só a civilização romana traz em s-

o germe da Pátria e a energia para resistir aos interna-

cionaiisinos desaareaadores.

(5)

4."..«ira, ZM-lgjHj Ü IMPARCIAL Pagina 5

As formulas inglezas...

Foi Lord Balfour quem fortaleceu a idéa sionista, que é, no final das contas, um bom negocio para a Inglaterra. Mas os árabes não concordaram, E, de quando em vez, fazem das suas, na defesa do que lhes pertence, surrando os representantes da "raça

eleita" fixados na Palestina

Cincoenta annos de formatura

:> iuhileu jurídico do deputado Cincinato Braga — Recordando as lides acadêmicas e o

nascimento da Republica

DEPARTAMENTO NACIONAL DO CAPE

. 6-334

Resoluç N

O deputado federal por S. Pau- ]o, dr. Cincinato Braga, comme- morou hontem o 50° anno de sua matura como bacharel em mr

ciências jurídicas, pela tradicio- uai Faculdade de Direito da vi-

commemoramos hontem, eu «• os meus poucos collegas ainda vivos, mandando rezar missa festiva na Candelária, no correr da qual as minhas preces foram em homena- gem aos que ainda vivem e em sua familia fez rezar missa festi- \

va, na igreja da Candelária, hon-

Efâ39 Hv?o_v9b

E_É____ ¦•':¦:¦•$'^?_H ___|^K __K-'-*_____i I BbBBE '-^ag__l ______moomh1 _________rav_^______!

j-.wiÊk

_i___B______r : ___________j^____

zinha capital. Por esse motivo, a I homenagem dos que já fallece- ram. Quanto ao mérito do ensino de meu tempo, em comparação com o actual, não me é possivel dar uma resposta completa, por motivo de eu desconhecer o en- sino actual. o seu valor compara- tivo, não apenas por não ser pro- fessor, como por não ter filhos es- tudanclo nem parentes próximos.

Manda a justiça, no entretanto, que eu declare ter estado o ensi- no, na época de minha formatu- ra, passando por uma phase de crise, uma vez que a freqüência ás aulas era facultativa, não exis- tindo chamada, sabbatinas e exa- mes de fim de anno, como agora.

Depois de 85, porém, o ensino foi reformado, e essa falha desaippa- receu. Quero frizar, ainda, que naquelle tempo as congregações eram luzidias e competentes, bas- tando citar os nomes de João Pe- reira Monteiro e do conselheiro Ramalho.

O dr. Cincinato Braga, que hoje representa S. Paulo na Câmara Federal, foi em 1891 deputado á Assembléa Constituinte Estadual, tendo sido enviado pelo seu par- tido para a primeira Câmara da Republica, em 1892, para sub6ti

O Departamento Nacional do Ca fé usando das attribuições que lhe confere o Decreto n. 24.142, de 18 de abril de 1934, e

Considerando o interesse que tem o BrasU de estimular o augmenio do volume de sua exportação, apresen- tando aos mercados as mais varia- das qualidades de cafés finos;

Considerando que uma das fina- lidades do Departamento Nacional do Café é zelar pela melhoria da producção, como determina o Con- venio de M de abril de 1931, na sua cláusula 9.», aliaxea "d", disposições mantidas pelo Convenmio de 5 de de- zembro de 1931, em sua cláusula 14.*

e pelo Convennio de 18 de julho de 1935, em sua cláusula primeira;

Considerando que PREMIAR o es- forço do lavrador é uma das fôrmas mais direotas e efficientes para at- tingir a finalidade em vista,

RESOLVE:

Art. l.°) — Conceder aos lavrado- res PREMIOS EM DINHEIRO, inde- pendente de encaminhamento e U"

beração aos mercados de destino, so- bre cafés DESPOLPADOS e de

Deputado Cincinato Braga tem, ás 11 horas, a que compare- ceram os restantes da turma de 1885, ainda vivos e residentes nes- ta capital.

Dessa turma, que foi numerosa r.o dia de sua formatura, ha 50 annos passados, restam apenas 11 oullegas do dr. Cincinato Braga, dos quaes compareceram á missa de hontem somente seis delles, que foram: — Francisco Peixoto Soares de Moura, Francisco Tei- seira Leite Guimarães, José Fran- cisco Soares Filho, Pedro Teixei- va Soares, Rodrigo Romeiro e Je- sui no Hubaldo de Cardoso Mello, ministro do Tribunal" de Contas.

RECORDANDO OS VELHOS TEMPOS

O IMPARCIAL, desejando ho- menagear essa pleiade de homens illustres, a maioria dos quaes já falleclda, visitou, hontem, em sua residência, nas Laranjeiras, o deputado Cincinato Braga, ao mesmo tempo cumprimentando-o, e tambem para pedir-lhe recorda- ções dos tempos de academia e seu ingresso nas actividades de homem publico, bem como os no- mes mais proeminentes de seus collegas e mestres.

Disse-nos, então, o illustre par- lamentar:

— E\ realmente uma data pre- ciosa de minha existência, a que

TERREIRO que apresentem o*> re- quitos abaixo discriminados.

Ait. 2.°) — Serã de SEIS MIL REIS o PREMIO POR SACCA aos DESPOLPADOS que apresentem os seguintes requisitos:

a) colheita em cereja;

b) bôa secca;

c) côr característica c uniforme;

d) separação perfeita;

e) typo não inferior a (3) tres;

f) fina torração; e

g) bebida estrictamente molle.

Art. 3.°) — Serã de TRES MIL REIS o PREMIO POR SACCA aos CAPES DE TERREIRO que apre- sentem os seguintes requisitos:

a) colheita em panno ou em ee- reja;

b) boa sécca;

c) côr uniforme;

d) separação perfeita;

e) fava de peneira 17 (dezesete) inclusive, para cima, excepto para os BOURBONS que se- rão acceitos até á peneira 16 (dezeseis);

O MELHOI- E O MAIS SABOROSO

BEBA MCaf

é Q|obo

BOM ATE* A ULTIMA GOTTA!

HPãta*" nutos...

A REELEIÇÃO DO CONEGO OLYMPIO E SEUS COLLEGAS DE MESA

Na U. B. dos Moto- rtstas Brasileiros

Realizou-se non tem, ás 9 ho- r&s, na sede da União Bensfici- -ante os Motoristas Brasileiros, a posse da nova directoria desta associação de classe.

^ O presidente da sociedade, sr.

sebastião Elpidio de Azevedo, abriu a sessão, dandt ? palavra '>o representante do Chefe de Policia

que fez a chamada da

;«-rectoria.

( Falaram a seguir varios ora- ''ores

e representantes de diver-

^os ministérios, iendo encerrada solemnidade, que transcorreu lum ambiente de srrándp intj- nidadfi

O IMPARCIAL já noticiou ter ficado, assentado, em definitivo, pelos proceres do Partido Auto- tuir Rodrigues Alves, que tinha j nomista, com o sr. Luiz Aranha sido escolhido por Floriano para á frente, a reeleição da actual seu ministro da Fazenda. No go- ¦

verno de Prudente de Moraes foi [ convidado para ministro da Jus- ; tiça, em substituição a Carlos de >

Carvalho, que se demittira em consequencia da discussão trava- j da na Câmara, em virtude do pro- tocollo italiano, tendo declinado . desse convite, convite esse que j foi renovado por Campos Salles, | no governo de S. Paulo. A' parte j as suas actividades partidárias, o ' dr. Cincinato Braga advogou em S. Carlos durante 14 annos.

E' essa a synthese da vida do illustre bacharel e homem publi- co, que hontem commemorou o seu cincoentenario jurídico, sen- do a sua data natalicia a 7 de Ju- lho de 1864.

A Grécia apoia a oecupação dos Dar-

danellos

ATHENAS, 21 (U. P.) — A Grécia respondeu, hoje, favoravelmente á nota pe- la qual o governo da Tur- quia annunciou a fortifica- ção dos Dardanellos.

Assim tambem é de mais...

"Vamos

parar", senhores "manos" Penidos!

Na politica carioca são singulares os irmãos Penidos. Immigrados dos altos sertões da terra dos Inconfidentes, os "manos" infiltraram- se de tal fôrma na vida partidária do Districto que não ha nada que nos livre de semelhante praga. Tal qual como a "tiririca" não ha tre- mor de terra, revolução, dilúvio, ou cousa parecida que abale a singular fitara pessoal da olygarchia pénidiana.

E os "manos" sobem, eternizam-se nas posições e sempre a que- rerem mais, insaciáveis e desvairados na ambição dos melhores logares e no augmento do mealheiro doméstico!

Todos (e são numerosos) principescamente installados em legares rendosos, constituem uma das castas mais aberrantes dos principios de- mderaticos do regimen, demonstrando que tudo na vida é sorte e nada mais...

Todo este introico é opportuno em face das ultimas actividades da infatigavel familia politica. Saibam os que habitam nesta heróica e valorosa metrópole que os manos "Jeronymo" e "Antonio". mais do que nunca, neste momento, estão presos do mais desenfreado appetite de proseguir na incrível ascenção. "Mano" Jeronymo quer ir para o Tribunal de Contas, cia Prefeitura, eomo ministro, c o outro -'mano'*, o Antonio. subiu a "serra"

para supplicar ao presidente'da Republica o locar de procurador dos feitos cia Fazenda Municipal (aüRnas Hó_c- contos mensaes». na vaga do Sr. Maurício de Lacerda !

Safa asíim f.a.mhpm * rlpmais i

mesa da Câmara Municipal. Em additamento ao que publicamos temos a dizer que as manobras do sr. Cesario de Mello e dois ou tres outros descontentes, visando

"queimar" essa combinação poli- tica, fracassaram ruidosamente.

Em torno dos srs. Luiz Aranha, Amaral Peixoto e Jones Rocha, estão firmes dezesete vereadores, sem incluir nesse conjuneto o co- nego Olympio de Mello e o sr.

Ivan Pessoa. Com o impedimento mais do sr. Eduardo Ribeiro e a possivel ausência do sr. Floriano de Góes que continua enfermo, o total de vereadores aptos a votar descerá a 26. Desta fôrma basta- riam apenas 14 votos para reele- ger o conego Olympio e seus de- mais collegas da Commissão de Policia da celebrada "Gaiola de Ouro".

A repulsa geral e justa contra o sr. Ernani Cardoso, deve-se di- zer, foi vencida, graças a habilida- de do sr. Luiz Aranha, que pon- dp de parte as graves incorrec- fçoés do edil de Jacarépagyá para comsigo, seu fiador e principal eleitor, junto ao Partido Autono- mista, demonstrou mais uma vez o seu alto espirito de renuncia e elegância pessoal. Que a licr;ão aproveite, finalmente, ao sr. Er- nani Cardoso. Mas qual. A cas- ca é de má qualidade...

-*-*•-»•—

Detectives - Informações Paradeiros de pessoas

STIP

Director- Technico

Largo da Carioca, 5, 4.* andar, S. 40819

Tei. 22-1326

SYLVIÜ TERRA Escola para Chauffeurs

Direc tor-Propr ic: tario:

H. S. PINTO

RUA FREI CANECA, 135/137 Telephone: 22-1320

Considerada de Utilidade Pu- blica e Fiscalizada oelo Governo.

Cursos para PROFISSIONAES e AMADORES: Cavalheiros e Se- nhoras. Exame garantido pela eficiência do methodo de en- sino. EXPEDIENTE: De 8 fts 21 horas.

í) typo não inferior a 3 ares);

tf) fina torraçáo; e

h) bebida estrictamente molle.

Art. 4.°) —¦ o embarque desses ca*

fés fica subordinado á.s segu intei condições:

a) — Ou Interessados nos des*

pachos de cafés na SERIE PREFERENCIAL CON.

CURRENTES A PREMIO deverão remetter, prévia- mente, á Agencia do De- partamento Nacional ch Café, no mercado de des- tino, as respectivas amos- trás em duas vias. esclare- oendo:

1) nome do remettente;

2) endereço para correspondei cia postal;

3) nome da propriedade na ri- cola;

4) estação de embarque;

5) Estrada de Ferro; e 6) quantidade de saccas;

b) — A Agencia do Departa- mento Nacional do Café, de posse das amostras, promoverá a sua classifi- cação, informando ao in- teressado quanto ao typo e estylo, sem mais respon- sabilidade para o pr:en- chimento das conc'.#;ões exigidas para o PREMIO ou liberação, o que serã feito tão somente á choça- da, do café ao mercado cte destino;

c) — Os despachos serão effe- ctuados, obrigatoriamente, á consignação ào Depar- tamento Nacional do Café, no mercado de destino;

d) — Os cafés despachados na SERIE PREFERENCIAL CONCURRENTES A PRE- MIO, deverão trazer em todas as saocas da remes- sa as iniciaes P. C. P., ben:

nitidas, em uma das ex- tremidades da sacca, par;

facilitar a separação;

e) — O remettente do café en- viará á Agencia do Depar- tamento, no porto de des- tino, o oonhecimento re-s pectivo, indicando por es cripto o NOME DA PES SOA OU FIRMA A QUEfc DEVERA* SER ENTRE GUE A SUA REME3S/

DEPOIS DE LIBERADA f) — O Departamento promove' rá a classificação do eafi chegado aos portos de des tino, afim de verificar s a mercadoria preenche ai exigências da presente R*'- solução;

g) — A remessa que não preen- cher as condições estab?le.

cidas na presente Resolu- ção, no todo ou em parte será recolhida a Regulado- res ou Armazéns do De- partamento e somente li- berada depois de terem si- do todos os cafés da SE- RIE RETIDA da mesma safra e do mesmo Estadc de procedência, cor rende por conta do recebedor to- das as despesas de arma- zenagem, seguro, etc;

h) — Aos cafés retidos, pelo ir-n.

preenchimento das condi- ções exigidas na presenti Resolução, o Departamen- to cobrará, a armazena- gem de aceordo com a Ta- bella de Armazéns Ge- raes;

D — A Agencia, do Departa- monto, no mercado de des- tino, dará ao recebedor dí consignação uma ORDE3V DE ENTREGA, para a SUí retirada do Armazém en:

que se achar, contra o pa- gamenibo de todas as des- pesas a que estiver sujei- to o café.

Art. 5.") — Os embarques, no in- terior, para os cafés da SERIE PRE- FERENCIAL, CONCURRENTES A PREMIO, serão permittidoe a p&rtit de 1.° de maio próximo.

Art. 6.°) — As Agencias do De- partamento Nacional do Café fòr- necerão CERTIFICADOS que habi- litem ao recebimento do PREMIO depois de liberadas as respscfva*

remessas, o qual .será pago ao p.ro- duotor do café premiado,

Rio de Janeiro, 20 de abril ci. l')'6

oni •/,a \ik..i.o p..-...;..'. *»

Imagem

Referências

temas relacionados :