PĀO-POR-DEUS. Pão por Deus Que Deus me deu Uma esmolinha Por alma dos seus

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

PE Episódio #105

Nível II – Intermédio (B1-B2) Texto: Rosário Carvalhosa Voz: Catarina Stichini

Didatização: Telma Rodrigues

PĀO-POR-DEUS

Pão por Deus Que Deus me deu

Uma esmolinha Por alma dos seus

No século passado era assim que a 1 de novembro, Dia de Todos os Santos, as crianças portuguesas iam de porta em porta, de saco na mão, pedir o Pão-por-Deus e normalmente recebiam bolos, fruta, rebuçados, chocolates e, por vezes, algum dinheiro.

No entanto, este peditório já se realizava na antiguidade e era levado a cabo por crianças e pobres que assim recolhiam dinheiro para celebrarem os seus mortos, pelo que o ritual está associado às práticas relacionadas com o culto dos mortos. Nos dias de festa e aos domingos, quem pedia punha as ofertas recebidas numa toalha estendida sobre a sepultura ou mesmo dinheiro dentro do caixão, para pagar a viagem do defunto para o outro mundo.

Em 572, estas práticas foram proibidas em Portugal e passaram a ser feitos quatro peditórios para as almas, durante todo o ano: as Janeirinhas, as Maias, os Reizinhos, e o Peditório do Andador de Almas.

Nesta altura, havia no país pessoas que acreditavam que as almas dos falecidos podiam azedar o pão. Então o pão da primeira fornada, conhecido como o “pão das almas”, era posto à porta de casa, em cima de um banco, para que a primeira pessoa a passar o pudesse levar.

Com a passagem dos anos, o peditório do Pão-por-Deus tornou a surgir e foi-se alterando. Na primeira metade do século XX, as crianças e os adultos que o faziam eram vistas como representantes das almas que no Dia de Todos os Santos vagueavam pelo mundo. Normalmente, as

(2)

Quando as dádivas eram boas, nomeadamente de romãs, broas, nozes, amêndoas ou castanhas, as crianças respondiam: “Esta casa cheira a broa, aqui mora gente boa!” ou então “Esta casa cheira a vinho, aqui mora um santinho!”

Diz a lenda que a prática do peditório do Pão-por-Deus foi levada para o Brasil por colonizadores açorianos. Em Portugal, ainda hoje se realiza em alguns locais.

(3)

GLOSSÁRIO

O significado destas palavras neste texto.

Esmolinha, a – pequena esmola, coisa dada por caridade

Rebuçado, o – pequena guloseima de açúcar, geralmente embrulhada em papel ou plástico Peditório, o – ato de pedir esmola

Sepultura, a – cova, lugar onde se enterram os mortos Caixão, o – caixa destinada a enterrar um morto Defunto, o – morto

Falecido – pessoa que morreu Azedar – tornar azedo, estragar Vaguear – passear sem destino

Caveira, a – esqueleto da cabeça de pessoa morta Farelote, o – restos de farinha

(4)

EXERCÍCIOS

I. Ouça o texto e preencha os espaços em branco com as palavras/expressões que faltam neste excerto.

No século passado era assim que a 1 de novembro, Dia de Todos os Santos, as crianças portuguesas iam de porta em porta, de saco na mão, pedir o Pão-por-Deus e normalmente a)___________ bolos, fruta, rebuçados, chocolates e, por vezes, algum dinheiro.

No entanto, este peditório já se realizava na b)_________________ e era levado a cabo por crianças e pobres que assim recolhiam dinheiro para celebrarem os seus mortos, pelo que o ritual está associado às práticas relacionadas com o culto dos mortos. Nos dias de festa e aos domingos, quem pedia punha as ofertas recebidas numa c)______________ estendida sobre a sepultura ou mesmo dinheiro dentro do caixão, para pagar a viagem do defunto para o outro mundo.

Em 572, estas práticas foram d)________________ em Portugal e passaram a ser feitos quatro peditórios para as almas, durante todo o ano: as e)__________________, as Maias, os Reizinhos, e o Peditório do Andador de Almas.

Nesta altura, havia no país pessoas que acreditavam que as almas dos falecidos podiam azedar o pão. Então o pão da primeira fornada, conhecido como o “pão das almas”, era posto à porta de casa, em cima de um banco, para que a primeira pessoa a passar o f)_______________ levar.

Com a passagem dos anos, o peditório do Pão-por-Deus tornou a surgir e foi-se alterando. Na primeira metade do século XX, as crianças e os adultos que o faziam eram vistas como representantes das almas que no Dia de Todos os Santos vagueavam pelo mundo. Normalmente, as crianças levavam uma abóbora com uma g)_____________________ e uma vela acesa lá dentro, e diziam os seguintes versos: “A senhora que está lá dentro, sentada no seu banquinho, faça o favor de se levantar para vir dar um tostãozinho!” Quando a dona da casa não tinha o que dar, respondia: “Foram-se os ratos ao pote e não deixaram farelote!”

(5)

II. Indique se as afirmações que se seguem são verdadeiras ou falsas e justifique com frases do texto.

a) As crianças normalmente pediam o Pão-por-Deus à porta das igrejas.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ b) O peditório Pão-por-Deus é recente em Portugal.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ c) Apenas o clero participava no peditório.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ d) O ano 572 marcou uma mudança no peditório Pão-por-Deus.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ e) A frase “Foram-se os ratos ao pote e não deixaram farelote” significa que foram os ratos a

deixar alimento para as crianças.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________ f) Esta prática foi trazida do Brasil pelos colonizadores açorianos.

_______________________________________________________________________________ _______________________________________________________________________________

(6)

III. Descubra o intruso nos seguintes grupos de palavras.

a) Esmola – Moeda – Tostão – Pedir b) Pão – Tostão – Broa – Feijão c) Igreja – Padre – Freira – Papa

d) Crianças – Peditório – Adultos – Idosos e) Chocolates – Rebuçados – Frutas – Bebidas f) Pote – Ratos – Gatos – Cães

IV. Faça a separação e a pontuação das seguintes frases.

a) Noprimeirodiadenovembrocelebra-seodiadetodososSantos _______________________________________________________________________________ b) NestacelebraçãoascriançasiamdeportaaportapediroPãoporDeus _______________________________________________________________________________ c) SerecebessemalgumadávidadiziamEstacasacheiraabroaaquimoragenteboa _______________________________________________________________________________ d) Emalgunslocaisdopaísaindasecomemoraestacelebração _______________________________________________________________________________ e) Oqueacontecenosoutrospaíses _______________________________________________________________________________ f) NoBrasilpelomenostambémadevemcelebrar _______________________________________________________________________________

(7)

V. Distribua os seguintes verbos de acordo com a conjugação apresentada.

Foram – Iam – Passaram – Recebiam – Realizavam – Era – Tornou – Deixaram – Recolhiam – Havia – Acreditavam – Pediste – Vimos – Podiam – Faziam – Sonhou – Vivi – Levavam – Escrevi – Aprendemos Modo Indicativo Pretérito Imperfeito Antigamente... Pretérito Perfeito Ontem...

(8)

SOLUÇÕES I. a) recebiam b) antiguidade c) toalha d) proibidas e) Janeirinhas f) pudesse g) caveira desenhada II.

a) Falso. “As crianças portuguesas iam de porta em porta, de saco na mão, pedir o Pão-por-Deus (...)”.

b) Falso. “Este peditório já se realizava na antiguidade”.

c) Falso. “(O peditório) era levado a cabo por crianças e pobres”. d) Verdadeiro. “Em 572, estas práticas foram proibidas em Portugal”.

e) Falso. “Quando a dona da casa não tinha o que dar, respondia: “Foram-se os ratos ao pote e não deixaram farelote”.”.

f) Falso. “Diz a lenda que a prática do peditório do Pão-por-Deus foi levada para o Brasil por colonizadores açorianos”.

(9)

III. a) Pedir b) Tostão c) Igreja d) Peditório e) Bebibas f) Pote IV.

a) No primeiro dia de novembro celebra-se o dia de todos os Santos. b) Nesta celebração, as crianças iam de porta a porta pedir o Pão por Deus.

c) Se recebessem alguma dávida diziam: “Esta casa cheira a broa, aqui mora gente boa”. d) Em alguns locais do país ainda se comemora esta celebração.

e) O que acontece nos outros países?

f) No Brasil pelo menos, também a devem celebrar.

V. Modo Indicativo Pretérito Imperfeito Antigamente... Pretérito Perfeito Ontem... Iam Foram Recebiam Passaram Realizavam Tornou Era deixaram recolhiam Pediste Havia Vimos Acreditavam Sonhou Podiam Vivi Faziam Escrevi

Imagem

Referências

temas relacionados :