EDITAL DE SELEÇÃO Nº 05/2014

68  Download (0)

Full text

(1)

EDITAL DE SELEÇÃO Nº 05/2014

Seleção para a escolha de entidade de direito privado sem fins lucrativos,

qualificada como Organização Social na área de atuação de Hospital Geral

com perfil de alta complexidade, para celebrar contrato de gestão,

operacionalização e execução dos serviços de saúde no Hospital Estadual

Getúlio Vargas.

HEGV / Rio de Janeiro

08/2018

Ó

-S

A

Ú

D

E

A

S

S

O

C

IA

Ç

Ã

O

B

E

N

E

F

IC

E

N

T

E

D

E

A

S

S

IS

T

Ê

N

C

IA

S

O

C

IA

L

E

H

O

S

P

IT

A

L

A

R

Ó

-S

A

Ú

D

E

A

S

S

O

C

IA

Ç

Ã

O

B

E

N

E

F

IC

E

N

T

E

D

E

A

S

S

IS

T

Ê

N

C

IA

S

O

C

IA

L

E

H

O

S

P

IT

A

L

A

R

(2)

RELATÓRIO DE DESEMPENHO

Contratante: Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro Governador: Luiz Fernando de Souza

Secretário de Estado de Saúde: Sérgio D’Abreu Gama

Contratada: Pró-Saúde – Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar Diretor Operacional pela Organização: Gabriel Giraldi

Diretor Técnico: Luiz Cláudio Monteiro Teixeira

Entidade Gerenciada: Hospital Estadual Getúlio Vargas CNPJ: 24.232.886/0133-07

Endereço: Av. Lobo Junior, 2293 – Penha Circular - Rio de Janeiro - RJ. Diretor Hospitalar: Marcel Augusto de Oliveira

Diretor Técnico: Paulo Ricardo Lopes da Costa Diretor Administrativo: Thiago Vieira Zaché

(3)

SUMÁRIO

1

INTRODUÇÃO ... 6

2

METAS CONTRATUAIS ... 7

2.1METAS QUANTITATIVAS ... 7

2.1.1 Saídas Clínicas de Adultos ... 7

2.1.2 Saídas Clínicas Pediátricas ... 8

2.1.3 Saídas Clínicas Ortopédicas ... 9

2.1.4 Outras Saídas de Clínicas Cirúrgicas ... 10

2.1.5 Tomografia Computadorizada (TC) ... 11

2.1.6 Ultrassonografia e Ecocardiografia ... 12

2.2METAS QUALITATIVAS ... 13

2.2.1 Taxa de densidade de incidência de infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central (CVC) na UTI Adulto ... 13

2.2.2 Taxa de utilização de cateter venoso central (CVC) na UTI adulto ... 14

2.2.3 Implantação de Diretrizes e Protocolos Clínicos ... 15

2.2.4 Taxa de Mortalidade Institucional ... 16

2.2.5 Taxa de Mortalidade Cirúrgica... 18

2.2.6 Taxa de Ocupação Operacional Geral... 19

2.2.7 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Clínicos ... 20

2.2.8 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Pediátricos ... 21

2.2.9 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Cirúrgicos ... 22

2.2.10 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Ortopédicos ... 23

2.2.11 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Neurocirurgia ... 24

2.2.12 Taxa de Ocupação Operacional Leitos UTI ... 25

2.2.13 Taxa de Ocupação Operacional Leitos UTI Pós Operatório ... 26

2.2.14 Tempo de Permanência Geral ... 27

2.2.15 Tempo de Permanência Leitos Clínicos ... 28

2.2.16 Tempo de Permanência Leitos Pediátricos ... 30

2.2.17 Tempo de Permanência Leitos Cirúrgicos ... 31

2.2.18 Tempo de Permanência Leitos Cirúrgico Ortopédico ... 32

2.2.19 Tempo de Permanência Leitos Neurocirurgia ... 33

2.2.20 Tempo de Permanência Leitos UTI ... 34

2.2.21 Tempo de Permanência Leitos UTI Pós Operatório... 35

2.2.22 Porcentagem de pacientes atendidos de acordo com parâmetros do tempo de espera na Urgência e Emergência ... 36

(4)

2.2.23 Acolhimento com Classificação de Risco ... 37

2.2.24 Alimentação do SIA/SUS ... 38

2.2.25 Alimentação do SIH/SUS ... 39

2.2.26 Monitoramento e avaliação de queixas, reclamações e sugestões. ... 40

3

INDICADORES DE PRODUÇÃO ... 41

3.1 Capacidade Hospitalar Instalada ... 41

3.2 Internações por Unidade... 41

3.3 Nº de Saídos por Unidade ... 42

3.4 Média de Permanência por unidade ... 42

3.5 Volume Cirúrgico ... 42

3.6 Nº de Cirurgias por Porte ... 42

3.7 Nº de Cirurgias por Especialidade ... 43

3.8 Taxa de Ocupação por Especialidade ... 43

3.9 Taxa de Ocupação por Unidade ... 43

3.10 Nº de Paciente dia por Unidade ... 43

4

RESULTADO POR SETOR DO HOSPITAL ... 44

4.1 SADT ... 44

4.2 AMBULATÓRIO ... 44

4.3 ATENDIMENTOS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA ... 44

4.4 UAN – UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO ... 45

4.5 HOTELARIA ... 45

5

SAU / OUVIDORIA - SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO ... 46

5.1Atividades ... 46 5.2 Produção: ... 46 5.3 Indicadores de qualidade: ... 46

6

NEP ... 47

6.1Treinamentos Realizados ... 47 6.2 Indicadores ... 57

6.2.1 Evolução de Treinamento Global ... 57

(5)

8.2 SERVIÇO SOCIAL ... 63 8.3 FISIOTERAPIA ... 64 8.4 NUTRIÇÃO CLÍNICA ... 65

9

FATURAMENTO ... 66

10

MOVIMENTO ECONÔMICO ... 66

PALAVRA DO DIRETOR ... 67

(6)

1

INTRODUÇÃO

Por força do contido no Contrato de Gestão nº 005/2014, firmado com a SES/RJ - Secretaria de Estado de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, a Pró-Saúde - Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, entidade sem fins lucrativos, denominada como Organização Social, ficou incumbida da gestão do Hospital Estadual Getúlio Vargas, e nesse ofício, vem através desse relatório demonstrar os resultados obtidos em agosto de 2018.

As regras do Contrato de Gestão nº 005/2014 estavam previamente previstas no Edital de Seleção no 004/2014, publicado pela SES/RJ ao qual anuiu a Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar quando da celebração do Contrato de Gestão para operacionalização e execução dos serviços de saúde no Hospital Estadual Getúlio Vargas e que encontra-se em vigor desde Março/2014, com a gestão integral e efetiva a partir de Junho/2014. Cumpre indicar que desde então já foram firmados Termos Aditivos ao Contrato de Gestão nº 005/2014 que acresceram e alteraram as regras para cumprimento das obrigações lá previstas.

O Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV), inaugurado em 03 de Dezembro de 1938 e em funcionamento ininterrupto desde então, ofertando os serviços gratuitos de saúde, está inserido no Bairro da Penha, no Município do Rio de Janeiro, na Área de Planejamento (AP) 3.1. A Área de Planejamento 3 possui 80 bairros distribuídos em 13 Regiões Administrativas, que correspondem a 16,6% do território municipal - 203,47 km² - e a 40,2% do total da população residente no Rio de Janeiro - 2.353.590 habitantes, segundo o Censo 2000. Sua densidade líquida é de 11.567 habitantes por km². A Área de Planejamento AP 3.1 é composta de seis RA (Ramos, Penha, Vigário Geral, Ilha do Governador, Complexo do Alemão e Complexo da Maré). De cada cinco cariocas, dois moram na AP 3 - o maior contingente populacional do município (40,2%). De cada dois moradores de favela, um está na AP 3 (49,9% da cidade). Com relação ao IDH da região, os três piores índices do município do Rio de Janeiro estão na AP 3: Jacarezinho (0,731), Complexo da Maré (0,719) e Complexo do Alemão (0,709).

O Hospital Estadual Getúlio Vargas é uma unidade de saúde de grande porte, com perfil de média e alta complexidade e atendimento de emergência, abrangendo as especialidades clínicas e cirúrgicas, Unidade de Tratamento Intensivo pediátrico e de adultos, e equipado com instrumentos para diagnóstico complementar. Estrutura-se para demanda tanto espontânea quanto referenciada através da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES/RJ).

Assim, visa esse relatório demonstrar as atividades desenvolvidas no referido mês para o cumprimento dos objetivos propostos no Edital, no Contrato de Gestão e seus aditivos assim como termos de referência, de forma a prestar contas dos recursos utilizados com o gerenciamento e a assistência integral e interdisciplinar aos pacientes que buscaram essa unidade de saúde, sempre na persecução do aperfeiçoamento no uso dos recursos públicos.

(7)

ANÁLISE GLOBAL DO HOSPITAL

2

METAS CONTRATUAIS

2.1 METAS QUANTITATIVAS

2.1.1 Saídas Clínicas de Adultos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado acima da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O número de saídos clínicos no mês de agosto teve queda de 528 para 466, diminuição de 11,7%. Porém ainda se encontra acima da meta contratual que é de 310, estando acima da meta contratual em 70%.

A especialidade clínica abrange uma grande gama de casos clínicos neurológicos, nefrológicos, cardiológicos, vasculares, hematológicos entre outros, motivo pelo qual há alta demanda dos leitos em nosso serviço, dentre estes quadros clínicos o perfil epidemiológico é de pacientes com idade avançada, associado à comorbidades (hipertensão, infarto, AVC, entre outros).

(8)

2.1.2 Saídas Clínicas Pediátricas

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado acima da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O número de saídas pediátricas continua acima da meta contratual aprovisionada, chegando a 82% do valor estabelecido. Ainda reflexo da crise financeira que acomete o município do Rio de Janeiro e outros adjacentes, como a Baixada Fluminense, pela dificuldade nos atendimentos nas UPAS e Clínicas da Família desses logradouros, aumentando a demanda espontânea de atendimentos na Emergência, levando ao aumento de internações e consequentemente de saídas.

(9)

2.1.3 Saídas Clínicas Ortopédicas

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O resultado desse indicador é dependente de demanda de porta e de pacientes ambulatoriais do serviço.

No mês de agosto foram realizadas 248 saídas ortopédicas, determinando uma produção de aproximadamente 7,82% acima da meta contratual.

O round multidisciplinar continua ainda um aliado na otimização dos casos, ajudando na orientação e segurança dos pacientes internados no serviço.

(10)

2.1.4 Outras Saídas de Clínicas Cirúrgicas

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Resultado esteve acima da meta contratual em 10%. As internações das clínicas cirúrgicas dão-se principalmente por pacientes oriundos da emergência e alguns casos oriundos do ambulatório. Apresentamos o maior quantitativo de saídas dos últimos 15 meses.

(11)

2.1.5 Tomografia Computadorizada (TC)

Análise do Resultado

Indicador classificado como crítico com resultado abaixo da meta nos últimos três meses e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de Agosto foram realizados 837 exames, proporcionando aumento de 18% em relação ao mês anterior, aumento atribuído ao funcionamento da nova tomografia nos dois últimos dias do mês. Não foi possível o alcance da meta devido a inoperânca do aparelho de tomografia fixa durante quase a totalidade do mês.

Fluxo de exames por Clínica:

Clínica Médica 63 Clínicas Cirúrgicas 27

Clínica Neurocirúrgica 24 Clínica Ortopédica 03

Clínica Pediátrica 04 Sala Amarela Pediátrica 32

CTIs 34 UPO 04

(12)

2.1.6 Ultrassonografia e Ecocardiografia

Análise do Resultado:

Indicador classificado como favorável com resultado dentro da meta nos últimos dois meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto foram realizados 941 exames (aumento de de 15% em relação a Julho) e estando cerca de 18% acima da meta contratual).

Foram realizados 684 exames de USG, resultado esse atribuído a manutenção do fluxo de pedidos de exames ao setor que se deu pela maior demanda das unidades de urgência e emergência, determinando aumento de 13% comparado ao mês anterior. A limitação de exames na tomografia continua contribuindo para o aumento fluxo dos mesmos.

Ultrassonografia:

Sala amarela Pediátrica 131 Clínica Neurocirúrgica 00

Emergência 381 Clínica ortopédica 01

Ambulatório (pré-op) 60 Clínica Pediátrica 29

CTIs 12 UPO 01

Sala Amarela Adulto 09 CTI Pediátrico 04

Clínica médica 49 Clínica Cirúrgica 07

Ecocardiografia:

No mês de agosto foram realizados 257 exames(Eco), com aumento de 12% em relação ao mês anterior suprindo a demanda da unidade hospitalar.

(13)

2.2 METAS QUALITATIVAS

2.2.1 Taxa de densidade de incidência de infecção de corrente sanguínea associada a cateter venoso central (CVC) na UTI Adulto

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Resultado obtido dentro da meta. Apesar de termos alcançado a meta, ainda observamos oportunidades de melhoria.

Pacientes com maior permanência hospitalar prévio a internação na UTI.

Instalação de dispositivos venosos sem Bundle ou registro de quebra de barreira. Bundles de acompanhamento não registrados na unidade de emergência.

Maior densidade de uso de dispositivos que infere maior risco de IPCS.

Maior gravidade dos pacientes com maior tempo de permanência de uso de CVC. Não disponibilidade de Cateter de PICC.

(14)

2.2.2 Taxa de utilização de cateter venoso central (CVC) na UTI adulto

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Nos últimos meses vem apresentando uma piora do perfil dos pacientes encaminhados as unidades fechadas adultas, com predominância de pacientes clínicos e com complexidade elevada, influenciando diretamente sobre a utilização a necessidade de dispositivos dentre eles o cateter venoso central.

Houve também um ligeiro aumento no número de pacientes realizando hemodialise, que também contribui para a maior utilização de cateter.

(15)

2.2.3 Implantação de Diretrizes e Protocolos Clínicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Os protocolos de IAM e de Sepse estão vigentes na unidade, e seus resultados são discutidos mensalmente com a Direção.

O protocolo de AVC está validado para sua implantação, com a instalação do aparelho de tomografia fixo, as equipes serão capacitadas no mês de setembro para o início deste protocolo.

(16)

2.2.4 Taxa de Mortalidade Institucional

Análise do Resultado:

Indicador classificado como crítico com resultado fora da meta nos últimos três meses e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

A Mortalidade Institucional em Agosto manteve-se acima da meta contratual, totalizando um total de 143 óbitos de um total de 1224 saídos, totalizando 11,68%.

Apresenta predomínio de pacientes clínicos, idosos, com múltiplas comorbidades e prognóstico reservado.

No mês de Agosto, os quadros infecciosos permaneceram como a maior causa de morte na instituição.

O grande quantitativo esta nas faixas etárias acima de 50 anos. 50-64 anos: 19% dos óbitos

65-79 anos: 40% dos óbitos >80 anos: 29% dos óbitos

(17)

Causas:

Infecção: 48,8%

Cardiovasculares: 14,4% Neoplasia: 4%

Causas externas: 8,8% Outras causas definidas: 24% Sexo: Masculino: 56,11%Feminino: 43,89% Especialidade: Clínica Médica: 69% Clínica Cirúrgica: 12 % Ortopedia: 9% Pediatria: 0,7% Neurocirurgia: 9,3%

(18)

2.2.5 Taxa de Mortalidade Cirúrgica

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto tivemos 15 pacientes que evoluíram a óbito com mais de 24h de internação e submetidos a tratamento cirúrgico, totalizando 2,9% de 477 cirurgias realizadas.

Foram realizadas 265 cirurgias programadas em mapa cirúrgico com um total de 6 óbitos(2,2%), e 212 cirurgias emergenciais com 9 óbitos(4,3%).

Os óbitos foram distribuídos a seguir: Cirurgia Geral : 4

Cirurgia Vascular: 3 Ortopedia: 5

(19)

2.2.6 Taxa de Ocupação Operacional Geral

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Houve piora da taxa de ocupação em relação ao mês anterior, mesmo com a diminuição do número de saídas. Isto deu-se devido a piora nos tempos médios de permanências das clínicas, relacionado a maior complexidade dos casos de clinica médica, clínica cirúrgica e neurocirurgia.

(20)

2.2.7 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Clínicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Durante o mês de Agosto, a Taxa de Ocupação Operacional Leitos Clínicos alcançou o valor de 113%, com aumento em relação ao mês de Julho com 102%( aumento de 10% ao mês anterior).

Manteve-se bem acima da meta contratual de 85%

Apesar de termos um menor número de saídas, o resultado deu-se principalmente devido a piora do tempo médio de permanência.

(21)

2.2.8 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Pediátricos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ruim com resultado fora da meta nos últimos dois meses e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto apresentamos diminuição da procura por atendimentos de pediatria (5008 para 3553), levando a menor número de internações.

A taxa de ocupação diminuiu em relação ao mês de julho (8,4 para 7,5), devido a diminuição do número de saídas e do tempo médio de permanência e ao bloqueio de 10 leitos para realização de obra em virtude da abertura da Unidade Intermediária Pediátrica.

(22)

2.2.9 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Cirúrgicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como favorável com resultado dentro da meta nos últimos dois meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

A taxa de ocupação foi de 90 para 107%, com aumento expressivo em relação ao mês de Julho, deu-se principalmente pelo aumento do número de internações associado a piora do tempo médio de permanência.

(23)

2.2.10 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Ortopédicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como regular com resultado dentro da meta no mês atual e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

A taxa de ocupação, em agosto, alcançou a meta contratual. As internações do setor de ortopedia da-se principalmente por pacientes oriundos da emergência e de casos do ambulatório de follow-up. Tivemos um aumento da taxa de ocupação, devido ao maior número de internações e a piora do tempo médio de permanência no hospital.

(24)

2.2.11 Taxa de Ocupação Operacional Leitos Neurocirurgia

Análise do Resultado:

Indicador classificado como crítico com resultado fora da meta nos últimos três meses e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

A taxa de ocupação sofreu impacto neste ultimo mês e se mantendo fora da meta como nos últimos meses. Apesar de o indicador correlato ter sofrido grande impacto em razão da peculiaridade dos casos e de suas resoluções não serem na unidade, bem como o aumento na mortalidade em razão das etiologias das doenças.

(25)

2.2.12 Taxa de Ocupação Operacional Leitos UTI

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Melhorias no gerenciamento de leito, facilitando o processo de saída e agilizando a internação dos pacientes, minimizando o tempo de desocupação.

(26)

2.2.13 Taxa de Ocupação Operacional Leitos UTI Pós Operatório

Análise do Resultado:

Indicador classificado como favorável com resultado dentro da meta nos últimos dois meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Melhorias no gerenciamento de leito, facilitando o processo de saída e agilizando a internação dos pacientes, minimizando o tempo de desocupação.

(27)

2.2.14 Tempo de Permanência Geral

Análise do Resultado:

Indicador classificado como crítico com resultado fora da meta nos últimos três meses e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

O Tempo Médio de Permanência no mês de agosto apresentou piora em relação de Julho.

Neste mês tivemos o pior desempenho do ano, com aumento de permanência de todas as clínicas, com exceção da pediátrica.

A grande demanda de internação de pacientes clínicos com quadro de saúde com inúmeras comorbidades, que apresentam um maior tempo de internação, pressionou este indicador para cima.

Casos que dependem de resolução externa pelo SER, vêm levando a demora na resolução, como: tomografia computadorizada abdominal e torácica para diagnóstico e tratamento, CPRE, revascularização e colocação de marcapasso que geralmente são realizados no IECAC. Outro fator determinante foi a presença de inúmeros casos sociais, que dependem para desospitalização de aparelhos assistenciais, como vagas em abrigos e leitos em clinicas de longa permanência.

Neste mês houve grande demanda de paciente em TRS, com 22 pacientes/dia.

Alguns fatores externos contribuíram para a desestabilização da unidade, comprometendo a resolução de alguns casos.

(28)

2.2.15 Tempo de Permanência Leitos Clínicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como desfavorável com resultado fora da meta no mês atual e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

O Tempo médio de permanência nos leitos de Clínica médica foi de 8,4 dias no mês de julho, para 10,0 dias em Agosto, estando acima da meta estipulada que é de 8,5.

Neste período 33% dos leitos estiveram ocupados com demandas não resolutivas, o principal fator que contribuiu para o aumento no tempo de permanência foi o perfil clinico dos pacientes, principalmente de pacientes com demanda nefrológica (total de 51 pacientes avaliados), que necessitam de acompanhamento por vários dias até a definição do quadro, além da espera por clinicas de hemodiálise (Satélite), outro dado que gerou impacto foram os pacientes sociais e a espera para realização de procedimentos, exames e avalição por especialidades não disponíveis na unidade, como exemplo: procedimentos cardiovasculares, exames complementares (tomografia, arteriografia).

Abaixo, as informações estão discriminadas: Perfil clínico, sendo subdividido em:

(29)

para agosto.

- Cuidados Intensivos:123 leitos/dia em julho, 124 leito/dia para agosto - mantendo o mesmo padrão. Procedimentos cardiovasculares (angiocoronariografia, cirurgia cardíaca e angioplastia): ocuparam 84 leitos/dia, representando 10% dos casos não resolutivos.

Pacientes que aguardaram realização de tomografia externa: ocuparam 310 leitos/dia neste período, representando 37% dos leitos não resolutivos.

Pacientes que aguardaram clinica satélite de hemodiálise após receberem alta clínica: ocuparam 111 leitos/dia, representando 13% dos leitos não resolutivos. Importante frisar que no período anterior foram ocupados 64 leitos/dias, ou seja acréscimo de 57% de julho para agosto.

Pacientes que necessitaram de avaliação urológica, hematológica, ginecológica, e cirurgia torácica: ocuparam 28 leitos/dia, representando 3% dos leitos não resolutivos.

Pacientes sociais ocuparam 272 leitos/dia, representando 33% dos casos não resolutivos. No mês de julho foram 150 leitos/dia, que representou 17%, ou seja, acréscimo de pacientes sociais de 55% de julho para agosto.

(30)

2.2.16 Tempo de Permanência Leitos Pediátricos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto, o bloco Pediátrico apresentou taxa de permanência dentro da meta contratual estipulada, apresentando melhora em relação ao mês de Julho.

O PS Pediátrico + Enfermaria ficaram com taxa de 4,35 dias. O CETIPE apresentou taxa de permanência de 9,77 dias.

Apesar do alto número de internações, houve maior otimização dos casos o que ajudou na maior rotatividade dos leitos, diminuindo assim a permanência.

(31)

2.2.17 Tempo de Permanência Leitos Cirúrgicos

Análise do Resultado:

Indicador classificado como desfavorável com resultado fora da meta no mês atual e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

Apresentamos piora no tempo de permanência em relação ao mês de Julho ( 6,4 para 7,3 dias), não tendo alcançado a meta contratual.

Resultado deu-se principalmente pelo aumento dos casos de pacientes com patologia tumoral, vias biliares e trauma de grande complexidade. Além na demora na realização de tomografia computadorizada, Ressonância magnética e de CPRE.

(32)

2.2.18 Tempo de Permanência Leitos Cirúrgico Ortopédico

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O indicador se mantém dentro da meta contratual.

O protocolo da fratura do idoso permanece contribuindo como ferramenta importante na manutenção do resultado. Todo ciclo, realizamos um estudo comparativo durante o mesmo período (mês de agosto). Mais uma vez foi observada uma queda significativa no tempo de permanência dos pacientes com fratura do fêmur proximal , com mais de 60 anos. Em 2017, o TMP foi de 14,89 dias, enquanto no mes de agosto em 2018, o TMP foi 5,69 dias. Esse resultado proporciona uma melhoria na rotatividade dos leitos, menor utilização de leitos de terapia intensiva e consequentemente menor gasto.

O resultado seria ainda mais expressivo se os pacientes sem resolução na unidade, tivessem sua saída acelerada por orgãos externos a Unidade.

(33)

2.2.19 Tempo de Permanência Leitos Neurocirurgia

Análise do Resultado:

Indicador classificado como desfavorável com resultado fora da meta no mês atual e tendência desfavorável para o próximo período.

Comentário:

Houve uma expressiva elevação com descumprimento da meta saindo da curva de tendência dos últimos meses. Houve uma grande demanda de casos de fraturas de coluna, casos sociais e oncológicos complexos de difícil solução na unidade e grande dificuldade no escoamento destes casos para unidades de referencia. Visto que não houve tão expressivo aumento na ocupação dos leitos. Além disso houve uma mudança na velocidade de execução de exames complexos fora da unidade.

(34)

2.2.20 Tempo de Permanência Leitos UTI

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O indicador manteve-se dentro da meta contratual, porém apresentou piora em relação ao mês anterior, devido a maior complexidade dos casos, principalmente de casos clínicos em prótese ventilatória.

(35)

2.2.21 Tempo de Permanência Leitos UTI Pós Operatório

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

O indicador manteve-se dentro da meta contratual, porém apresentou piora em relação ao mês anterior, devido a maior complexidade dos casos, principalmente de casos clínicos em prótese ventilatória.

(36)

2.2.22 Porcentagem de pacientes atendidos de acordo com parâmetros do tempo de

espera na Urgência e Emergência

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Este indicador se mantém estável e com a meta alcançada em decorrência da manutenção dos fluxos de trabalho que já se tornaram uma rotina habitual do Serviço de Emergência da unidade, otimizando, desta forma, os tempos de atendimento, obedecendo aos parâmetros de tempo de atendimento.

(37)

2.2.23 Acolhimento com Classificação de Risco

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

Todo o atendimento do Serviço de Urgência e Emergência do Hospital Estadual Getúlio Vargas é baseado no Acolhimento com classificação de Risco. Todo paciente que busca o atendimento é acolhido pela Enfermagem e tem seu risco classificado para determinar a urgência do seu perfil de atendimento. Esta meta vem sendo alcançada em virtude da continuidade dos processos pré-estabelecidos.

(38)

2.2.24 Alimentação do SIA/SUS

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto de 2018 foram faturados 98.361 BPAs, com volume de atendimentos da ordem de 10.861 BAAs.

Seguindo a fórmula o índice SIA/SUS foi de aproximadamente 905,63%, excedendo significativamente a meta definida.

(39)

2.2.25 Alimentação do SIH/SUS

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

No mês de agosto foram apresentadas 1.695 AIHs, com um volume de internações de 1.230 pacientes internados. O índice SIH/SUS ficou em 137,80%, superando a meta. Foram reapresentadas 7 AIHs do movimento anterior.

Houve redução no volume apresentado, da ordem de aproximadamente 4,46 pontos com relação ao mês anterior, superando, ainda assim, o movimento de saídas (1.224) em cerca de 38,5%.

(40)

2.2.26 Monitoramento e avaliação de queixas, reclamações e sugestões.

Análise do Resultado:

Indicador classificado como ótimo com resultado dentro da meta nos últimos três meses e tendência favorável para o próximo período.

Comentário:

De acordo com o calendário encaminhado Controladoria de Contratos de Organizações Sociais/SES-RJ, o resultado de junho calculado com base nos dados de 15 de Junho/18 a 14 de Julho/18. Assim, seguimos com o resultado de 100% de resolubilidade, sendo: 24 reclamações e 08 solicitações. Todas concluídas, fechadas ou arquivadas, conforme relatório do sistema Ouvidor SUS.

(41)

3

INDICADORES DE PRODUÇÃO 3.1 Capacidade Hospitalar Instalada

Unidade s O pe racional Edital (3º T.A.)

Clínica Cirúrgica 40 155 Neurocirurgia 16 -Ortopedia 49 -Clínica Médica 81 41 Pediatria 24 24 UT I Adulto 1 20 20 UT I Adulto 2 10 10 UI Pediátrica 10 -UT I Pediátrica 8 8 UPO 10 10 Total de Le itos de Inte rnação 268 268

Sala Amarela Adulta 9 18

Sala Vermelha 5 0

Sala Amarela Pediátrica 9 9 Sala Verde Masculina 18 16 Sala Verde Feminina 18 16

Total de Le itos

Eme rgê ncia 59 59 Total de le itos 327 327

3.2 Internações por Unidade

3.2 Internações por Unidade Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.2.1. Clinica Médica - - 3 1 1 2 1 1 9

3.2.2. Clinica Cirurgica 40 28 56 64 58 51 63 66 426

3.2.3. Clínica Neurocirúrgica - - 1 - 1 - 1 - 3

3.2.4. Clínica Ortopédica 2 - - - - 1 - - 3

3.2.5. Pediatria 2 1 1 - - - 1 3 8

3.2.6. Sala Amarela Pediátrica 209 134 236 275 282 214 213 221 1784

3.2.7. UTI Adulto - - - 1 - - - 1 2

3.2.8. UPO - - - - 0

3.2.9. Sala Amarela 1 1 - - - - 2

3.2.10. UTI Pediátrica 5 6 2 1 1 1 4 2 22

3.2.11. Sala Verde Masculina 470 420 518 496 506 484 540 533 3967

3.2.12. Sala Verde Feminina 427 351 405 408 410 419 443 403 3266

Total de Internações por especialidade 1156 941 1222 1246 1259 1172 1266 1230 0 0 0 0 9492

(42)

3.3 Nº de Saídos por Unidade

3.3 Nº. de Saídos por Unidade Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.3.1. Clinica Médica 238 220 223 196 222 221 228 180 1728

3.3.2. Clinica Cirurgica 122 119 157 159 141 140 145 152 1135

3.3.3. Clínica Neurocirúrgica 50 29 38 48 41 39 33 31 309

3.3.4. Clínica Ortopédica 199 159 194 198 214 199 222 207 1592

3.3.5. Pediatria 99 96 132 148 151 139 155 140 1060

3.3.6. Sala Amarela Pediátrica 103 54 94 109 139 77 82 83 741

3.3.7. UTI Adulto 57 54 58 62 54 47 44 42 418

3.3.8. UPO 23 16 14 16 22 14 19 27 151

3.3.9. Sala Amarela 29 32 37 32 31 22 32 20 235

3.3.10. UTI Pediátrica 3 3 5 5 2 2 2 1 23

3.3.11. Sala Verde Masculina 106 104 135 132 139 125 179 189 1109

3.3.12. Sala Verde Feminina 87 81 118 105 122 156 118 152 939

Total de saídos por especialidade 1.116 967 1205 1210 1278 1181 1259 1224 0 0 0 0 9440

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

3.4 Média de Permanência por Unidade

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

3.4. Média de Permanência Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.4.1. Clinica Médica 8,1 8,2 8,8 8,4 7,6 8,2 8,4 10,9 8,57 3.4.2. Clinica Cirurgica 7,0 5,9 5,5 5,2 6,0 5,5 5,9 6,2 5,89 3.4.3. Clínica Neurocirúrgica 5,8 7,0 6,4 5,9 6,8 6,2 6,4 8,9 6,67 3.4.4. Clínica Ortopédica 5,2 5,3 4,5 4,9 4,8 3,8 3,8 4,2 4,56 3.4.5. Pediatria 5,1 4,0 4,4 4,0 4,3 4,2 4,1 4,6 4,35 3.4.6. Sala Amarela Pediátrica 1,5 1,2 1,4 1,9 2,0 1,9 1,8 1,4 1,63 3.4.7. UTI Adulto 6,1 5,3 4,9 5,0 5,8 6,2 5,6 6,6 5,67 3.4.8. UPO 5,3 5,3 5,7 6,2 4,8 6,7 6,3 6,2 5,82 3.4.9. Sala Amarela 2,7 2,2 3,0 2,7 4,8 4,9 3,0 6,7 3,74 3.4.10. UTI Pediátrica 7,7 9,5 9,3 12,6 15,0 10,0 9,5 9,8 10,42 3.4.11. Sala Verde Masculina 1,1 1,5 1,4 1,5 1,5 1,7 1,6 2,2 1,54 3.4.12. Sala Verde Feminina 1,7 1,3 1,6 1,5 1,5 1,9 1,8 2,3 1,70

Média Geral de Permanência 7,6 7,5 7,2 7,3 7,0 7,3 7,2 8,0 7,38

3.5 Volume Cirúrgico

3.5. Volume Cirúrgico Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.5.1. Cirurgias de Urgência 168 141 221 199 223 198 215 212 1577

3.5.2. Cirurgias Eletivas 232 220 272 252 255 219 259 265 1974

Total Geral de Cirurgias 400 361 493 451 478 417 474 477 0 0 0 0 3551

(43)

3.7 Nº de Cirurgias por Especialidade

3.7. Número de Cirurgias por Especialidade Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.7.1. Cirurgia Geral 96 93 149 118 123 129 129 155 992 3.7.2. Cirurgia Ortopédica 256 225 275 286 274 233 280 251 2080 3.7.3. Cirurgia Vascular 21 19 33 23 32 14 20 31 193 3.7.4. Cirurgia Neurológiga 8 9 15 11 20 17 14 17 111 3.7.5. Cirurgia Proctologia - - - - 0 3.7.6. Cirurgia Urológica - - - - 0 3.7.6. Cirurgia Buco 4 5 3 3 6 9 8 8 46 3.7.7. Cirurgia Plástica - - 1 - 3 1 1 1 7 3.7.9. Outros 15 10 17 10 20 14 22 14 122 Total Geral de Cirurgias por Especialidade 400 361 493 451 478 417 474 477 - - - - 3551

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

3.8 Taxa de Ocupação por Especialidade

3.8. Taxa de Ocupação p/Especialidade JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTAL

3.8.1 Clínica Médica 91 91 95 94 90 100 97 105 95,32 3.8.2 Clínica Cirúrgica 64 60 66 67 61 62 83 102 70,82 3.8.3 Clínica Ortopédica 98 90 90 96 99 76 86 86 90,10 3.8.4 Clínica Pediátrica 72 59 82 108 117 98 80 69 85,60 3.8.5 Clínica Neurológica 75 67 83 81 73 101 82 117 -Total 83 79 86 90 88 88 89 97 87,49

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

3.9 Taxa de Ocupação por Unidade

3.9. Porcentagem de Ocupação por Unidade JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ TOTAL

3.9.1. Clinica Médica 89 91 91 91 80 90 93 95 89,91

3.9.2. Clinica Cirurgica 65 60 63 68 65 59 79 90 68,45

3.9.3. Clínica Neurocirúrgica 63 52 62 72 70 63 51 70 62,86

3.9.4. Clínica Ortopédica 83 77 74 75 77 59 65 66 71,85

3.9.5. Pediatria 72 62 82 91 94 87 64 62 76,76

3.9.6. Sala Amarela Pediátrica 108 73 116 200 222 158 152 113 142,97

3.9.7. UTI Adulto 94 90 92 92 93 95 92 95 92,91

3.9.8. UPO 92 89 92 94 85 88 93 95 90,88

3.9.9. Sala Amarela 42 33 44 34 47 47 57 62 45,91

3.9.10. UTI Pediátrica 56 55 79 84 85 83 92 87 77,55

3.9.11. Sala Verde Masculina 109 148 156 163 164 184 158 224 163,29

3.9.12. Sala Verde Feminina 151 110 145 141 135 183 157 189 151,38

Total 83 79 86 90 88 88 89 97 87,49

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

3.10 Nº de Paciente dia por Unidade

3.10 Paciente dia por Unidade Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

3.10.1. Clinica Médica 2.228 2.060 2.294 2.210 2.005 2.188 2.331 2.377 17.693 3.10.2. Clinica Cirurgica 1.002 833 982 1.014 1.013 879 976 1.114 7.813 3.10.3. Clínica Neurocirúrgica 313 231 308 345 346 304 254 347 2.448 3.10.4. Clínica Ortopédica 1254 1059 1119 1096 1168 861 991 1005 8.553

3.10.5. Pediatria 535 419 609 652 697 628 678 655 4.873

3.10.6. Sala Amarela Pediátrica 302 184 325 541 619 427 425 316 3.139 3.10.7. UTI Adulto 873 759 855 826 865 851 858 888 6.775

3.10.8. UPO 285 248 285 281 265 263 289 293 2.209

3.10.9. Sala Amarela 232 167 248 184 265 256 249,00 268,00 1.869 3.10.10. UTI Pediátrica 139 124 196 201 210 200 227 215 1.512 3.10.11. Sala Verde Masculina 543 662 773 782 814 882 884 1250 6.590 3.10.12. Sala Verde Feminina 748 493 720 677 668 878 876 1057 6.117

Total 8.454 7.239 8.714 8.809 8.935 8.617 9.038 9.785 0 0 0 0 69.591

(44)

4

RESULTADO POR SETOR DO HOSPITAL

4.1 SADT

4.1. SADT Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

4.1.1. Laboratório Clínico 67.901 57.143 71.292 71.659 72.689 76.224 74.659 77.065 568.632 4.1.2. Anatomia Patológica 86 68 99 91 84 98 97 119 742 4.1.3. Radiologia 12.542 9.981 14.395 14.533 14.454 13.249 14.577 13.496 107.227 4.1.4. Eletrocardiografia 634 564 778 714 889 915 840 867 6.201 4.1.5. Fisioterapia (Sessões) 17.624 15.012 18.735 19.093 20.907 20.548 20.660 21.588 154.167 4.1.6. Hemodiálise(Sessões) 432 296 386 357 435 556 421 681 3.564 4.1.7. Hemodinâmica - - - 0 4.1.8. Hemoterapia 329 281 326 364 372 459 414 454 2.999 4.1.9. Endoscopia 57 29 45 53 40 45 41 51 361 4.1.10. Ultrassonografia 584 447 643 570 595 591 589 684 4.703 4.1.11 Tomografia Computadorizada 454 181 88 1 435 607 686 837 3.289 4.1.12 Ressonancia Magnética - - - 0 4.1.13 Mamografia - - - 0 4.1.14 Citopatologia - - - 0 4.1.15 Eletroencefalografia 0 0 0 0 0 0 0 0 0 4.1.16 Teste do Pézinho - - - 0 4.1.17 Ecocardiografia 279 114 217 252 99 46 225 257 1.489 4.1.18 Teste Ergométrico - - - 0 Total 100.922 84.116 107.004 107.687 110.999 113.338 113.209 116.099 0 0 0 0 853.374

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico / Geslab / Webmed

4.2 AMBULATÓRIO

4.2. Ambulatório Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

4.2.1. Consultas 992 704 992 1.046 1.070 1.080 1.125 1.140 8.149

4.2.2. Consultas com Procedimentos - - - - 0 4.2.3. Procedimentos - - - - 0 4.2.4. Procedimentos Cirúrgicos - - - - 0

Total 992 704 992 1.046 1.070 1.080 1.125 1.140 0 0 0 0 8.149

Fonte: Pró Saúde / Plano Estatístico

4.3 ATENDIMENTOS DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

4.3. Urgência/Emergência Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez TOTAL

4.3.1.1. Consultas Adulto 8.163 6.664 8.735 8.265 8.269 7.957 8.277 7.308 63.638

4.3.1.2. Consultas Pediátrico 4.347 3.831 6.606 6.844 6.127 5.264 5.008 3.553 41.580

4.3.2. Consultas com Procedimentos - - - - 0 4.3.3. Procedimentos - - - - 0 4.3.4. Procedimentos Cirúrgicos - - - - 0

Total 12.510 10.495 15.341 15.109 14.396 13.221 13.285 10.861 0 0 0 0 105.218

(45)

4.4 UAN – UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO CONSUMO POR FUNCIONÁRIO e

ACOMPANHANTE Jan Fev Mar Abr Mai Jun Total 1º Semestre

Desjejum 5.269 4.493 5.465 5.232 6.036 5.731 32.226 Almoço 13.518 11.882 13.786 14.713 16.174 15.342 85.415 Merenda (acompanhantes) 716 509 846 616 1.294 808 4.789 Jantar 5.613 4.969 5.964 5.648 6.339 6.100 34.633 Ceia (acompanhantes) 13 1 13 10 49 280 366 Total 25.129 21.854 26.074 26.219 29.892 28.261 157.429

CONSUMO POR FUNCIONÁRIO e

ACOMPANHANTE Jul Ago Set Out Nov Dez Total (ano)

Desjejum 6.146 5.856 44.228 Almoço 15.202 16.181 116.798 Merenda (acompanhantes) 986 928 6.703 Jantar 6.288 6.370 47.291 Ceia (acompanhantes) 0 0 366 Total 28.622 29.335 0 0 0 0 215.386

Fonte: Relatório UAN

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Total 1º Semestre

41.753 37.314 42.112 38.861 40.017 42.064 242.121

Jul Ago Set Out Nov Dez Total (ano)

46.485 45.022 333.628

CONSUMO PACIENTE (desjejum, colação, almoço, merenda, jantar e

ceia)

Fonte: Relatório UAN

4.5 HOTELARIA

PROCESSAMENTO DE ROUPA Jan Fev Mar Abr Mai Jun Total 1º Semestre

Kg de Roupa Coletada 31.315,50 27.829,41 36.474,00 35.797,94 39.178,00 38.307,00 208.901,85 Kg de Roupa Recebida 26.574,30 26.430,35 33.110,55 32.383,80 36.648,00 35.234,00 190.381,00

PROCESSAMENTO DE ROUPA Jul Ago Set Out Nov Dez Total (ano)

Kg de Roupa Coletada 38.919,00 40.887,00 288.707,85

Kg de Roupa Recebida 36.565,00 37.822,00 264.768,00

Fonte: Hotelaria-HEGV – Pró Saúde

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Total 1º Semestre

319 290 272 288 311 303 1.783

Jul Ago Set Out Nov Dez Total (ano)

283 285 2.351

Jan Fev Mar Abr Mai Jun Total 1º Semestre

1.868 1.871 1.866 2.083 1.927 1.890 11.505

Jul Ago Set Out Nov Dez Total (ano)

1.975 1.952 15.432

COLETA DE RESÍDUO COMUM (nº de carros coletores) COLETA DE RESÍDUO INFECTANTE (nº de carros

coletores)

(46)

5

SAU / OUVIDORIA - SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO 5.1 Atividades

Em julho foram realizadas 1.097 pesquisas de satisfação com pacientes/ acompanhantes: • 340 no setor de Urgência/Emergência

• 170 no setor de Exames • 417 no setor de Internação • 170 no setor do Ambulatório

Tivemos um total de 13 apontamentos nas pesquisas de satisfação. Com análise, as estatísticas apontaram que a Direção Assistente evidenciou 85% referente ao Laboratório (Demora na entrega do resultado de exame na hipodermia e demora na entrada da portaria principal para as visitas dos pacientes nas enfermarias). 15% Direção Administrativa referente a estrutura predial (Ventilador inoperante na enfermaria da Clinica Médica) e Hotelaria ( enxoval de cama não estava higienizado). Os Elogios foram encaminhados com Certificado da Ouvidoria para os profissionais e seu reconhecimento registrado pelos usuários.

5.2 Produção:

Os indicadores de produção evidenciam: o número de atendimentos internos (Internação) e externos (SADT/Ambulatório, Urgência e Emergência) realizados na unidade:

Produção N° de Atendimento População

Amostral N° Pesquisa de Satisfação do Usuário Respondidos Internação 1.266 295 417

Ambulatório/SADT/Urgência/Emergência 14.410 375 680

Fonte: Ouvidoria-HEGV – Pró Saúde

5.3 Indicadores de qualidade:

Os indicadores de qualidade avaliam os serviços prestados através das pesquisas de satisfação aplicadas aos usuários/acompanhantes, bem como evidenciam as oportunidades de melhorias para a unidade.

Indicadores de Qualidade Elogios Reclamações

(47)

6

NEP

6.1 Treinamentos Realizados

Data Setor Treinamentos Internos Nº de

Prticipantes Carga Horária Carga Horária Total

21/08/2018 CENTRO CIRURGICO PREPARO COM GRAVE CIRÚRGICO EM ARTIGO LEVE 5 1:00:00 5:00:00 21/08/2018 CENTRO CIRURGICO REPROCESSAMENTO 5 1:00:00 5:00:00 21/08/2018 CENTRO CIRURGICO ACORDICIONAMENTO NO ARSENAL DE MATERIAIS 5 1:00:00

5:00:00 25/08/2018 CENTRO CIRURGICO IDENTIFICAÇÃO DO PACIENTE 9 1:00:00 9:00:00 25/08/2018 CENTRO CIRURGICO PREENCHIMENTO DE FOLHA DE OTIMIZAÇÃO 7 0:30:00 3:30:00 25/08/2018 CENTRO CIRURGICO PREENCHIMENTO DE FOLHA DE OTIMIZAÇÃO 7 0:30:00 3:30:00 20/08/2018 CME PREPARO E EMBALAGEM DOS MATERIAIS PARA ESTERILIZAÇÃO 5 0:30:00 2:30:00 21/08/2018 CME PROCESSOS DE ESTERILIZAÇÃO 8 1:00:00 8:00:00 17/08/2018 CME ARMAZENAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE MATERIAIS 5 1:00:00 5:00:00 02/08/2018 CME MONTAGEM DA CAIXA DE VIDEOLAPAROSCOPIA 13 1:00:00 13:00:00 17/08/2018 CME CONSCIENTIZAÇÃO DOS FUNCIONARIOS DO HORÁRIO DE DESCANSO 5 0:30:00

2:30:00 19/08/2018 CME FLUXOGRAMA DE RECEBIMENTO E ENTREGA DE MATERIAL PELO CC 8 0:30:00

4:00:00 15/08/2018 CME TREINAMENTO ASPIRADOR ULTRASÔNICO 12 1:00:00 12:00:00 09/08/2018 CENTRO CIRURGICO TREINAMENTO MONTAGEM DA SALA CIRURGICA PARA EMERGENCIA 7 0:30:00

3:30:00 10/08/2018 CENTRO CIRURGICO PREENCHIMENTO CORRETO FORMULÁRIO - SAEP/OTIMIZAÇÃO/LISTA 8 1:00:00

8:00:00

06/08/2018 CTI 2 ESCALA DE DOR 8 1:00:00 8:00:00

06/08/2018 CTI 2 LESÃO POR PRESSÃO 8 1:00:00 8:00:00 06/08/2018 CTI 2 PROTOCOLO DE RESIDUO GASTRICO 8 1:00:00 8:00:00 06/08/2018 CTI 2 BALANÇO HIDRICO 8 1:00:00 8:00:00

07/08/2018 CTI 2 BALANÇO HIDRICO 6 1:00:00

6:00:00 07/08/2018 CTI 2 LESÃO POR PRESSÃO 6 1:00:00 6:00:00 07/08/2018 CTI 2 PROTOCOLO DE RESIDUO GASTRICO 6 1:00:00 6:00:00

07/08/2018 CTI 2 ESCALA DE DOR 6 1:00:00 6:00:00

08/08/2018 CTI 2 PROTOCOLO DE RESIDUO GASTRICO 7 1:00:00

7:00:00 08/08/2018 CTI 2 BALANÇO HIDRICO 7 1:00:00 7:00:00

08/08/2018 CTI 2 ESCALA DE DOR 7 1:00:00 7:00:00

08/08/2018 CTI 2 LESÃO POR PRESSÃO 7 1:00:00 7:00:00

09/08/2018 CTI 2 ESCALA DE DOR 7 1:00:00

7:00:00 09/08/2018 CTI 2 LESÃO POR PRESSÃO 7 1:00:00 7:00:00 09/08/2018 CTI 2 PROTOCOLO DE RESIDUO GASTRICO 7 1:00:00 7:00:00 09/08/2018 CTI 2 BALANÇO HIDRICO 7 1:00:00 7:00:00 31/07/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA E CUIDADOS PELO ANO ELEITORAL 22 0:30:00

11:00:00 01/08/2018 CLINICA MÉDICA INTEGRAÇÃO SETORIAL 5 1:00:00 5:00:00 06/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA E CUIDADOS PELO ANO ELEITORAL 21 0:30:00 10:30:00 07/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA E CUIDADOS PELO ANO ELEITORAL 20 0:30:00 10:00:00 08/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA CORPOTAMENTAL E USO DE CELULAR NA ASSISTÊNCIA 8 0:30:00

4:00:00 08/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA CORPOTAMENTAL E USO DE CELULAR NA ASSISTÊNCIA 19 1:00:00

(48)

10/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA CORPOTAMENTAL E USO DE CELULAR NA ASSISTÊNCIA 11 0:20:00 3:40:00 22/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 20 0:50:00 16:40:00 22/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 20 0:50:00

16:40:00 23/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 14 0:25:00 5:50:00 23/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 15 0:25:00 6:15:00 24/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 20 1:00:00 20:00:00 24/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 19 0:25:00 7:55:00 24/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 19 0:25:00 7:55:00 24/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 21 1:00:00 21:00:00 27/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA COMPORTAMENTAL 20 1:00:00 20:00:00 28/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 17 0:25:00 7:05:00 28/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 17 0:25:00

7:05:00 29/08/2018 CLINICA MÉDICA MANUTENÇÃO DE SONDA ENTERAL 16 1:25:00 22:40:00 29/08/2018 CLINICA MÉDICA ASPIRAÇÃO DE VIAS AEREAS 17 1:00:00 17:00:00 29/08/2018 CLINICA MÉDICA POSTURA COMPORTAMENTAL 17 1:00:00

17:00:00

CTI 1 VII SIMI - SIMPOSIO INTERNACIONAL DE MEDICINA INTENSIVA 1 22:00:00 22:00:00

28/08/2018 CENTRO CIRURGICO USO DE R2 GRAUS CIRURGICOS PARA EMBALAGEM DOS ARTIGOS 9 1:00:00 9:00:00 24/08/2018 CME USO DE R2 GRAUS CIRURGICOS PARA EMBALAGEM DOS ARTIGOS 12 1:00:00 12:00:00 24/08/2018 CME RETORNO DE MATERIAL DO CC PARA CME 12 1:00:00 12:00:00 24/08/2018 CME MONTAGEM DE CARGA EM AUTOCLAVE 16 1:00:00 16:00:00 01/08/2018 CME MONTAGEM CAIXA PERFUROCORTANTE 8 0:30:00 4:00:00 05/08/2018 CENTRO CIRURGICO PROTOCOLO DE CIRURGIA SEGURA 6 0:45:00 4:30:00 13/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 10 1:00:00 10:00:00 22/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 8 1:00:00 8:00:00 20/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 5 1:00:00 5:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 9 1:00:00 9:00:00 24/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 6 1:00:00

6:00:00 21/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 10 1:00:00 10:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 15 1:00:00 15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 15 1:00:00 15:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 15 1:00:00 15:00:00

CTI 1 CITIRIO 1 9:00:00 9:00:00

CTI 1 CITIRIO 1 9:00:00 9:00:00

CTI 1 CITIRIO 1 9:00:00 9:00:00

15/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 11 1:00:00

11:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 15 1:00:00 15:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA REGISTRO DE ENFERMAGEM 12 1:00:00 12:00:00

(49)

13/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 15 1:00:00 15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 15 1:00:00 15:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 15 1:00:00

15:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 11 1:00:00 11:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 14 1:00:00 14:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 12 1:00:00

12:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 14 1:00:00 14:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CUIDADOS COM PACIENTE COLOSTOMIZADO 13 1:00:00 13:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 15 1:00:00 15:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 16 1:00:00 16:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 14 1:00:00 14:00:00 21/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 10 1:00:00 10:00:00 24/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 6 1:00:00 6:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 9 1:00:00 9:00:00 20/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 5 1:00:00

5:00:00 22/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 8 1:00:00 8:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 9 1:00:00 9:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 15 1:00:00

15:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 12 1:00:00 12:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 14 1:00:00 14:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 13 1:00:00 13:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA PROTOCOLO DE IAM/16 DERIVAÇÕES 11 1:00:00 11:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 15 1:00:00 15:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 15 1:00:00 15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 15 1:00:00 15:00:00 21/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 10 1:00:00

10:00:00 24/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 6 1:00:00 6:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 9 1:00:00 9:00:00 20/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 5 1:00:00 5:00:00 22/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 8 1:00:00

8:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 10 1:00:00 10:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 11 1:00:00 11:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 14 1:00:00 14:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 13 1:00:00 13:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 14 1:00:00 14:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA MEDIDAS DE PRECAUÇÃO 12 1:00:00 12:00:00 13/08/2018 CTI 1 RESIDUO GASTRICO 10 1:00:00 10:00:00

13/08/2018 CTI 1 ESCALA DE DOR 7 1:00:00

7:00:00 13/08/2018 CTI 1 BALANÇO HIDRICO 9 1:00:00 9:00:00 08/08/2018 CTI 1 REGISTRO DE ENFERMAGEM 8 1:00:00 8:00:00 02/08/2018 CTI 1 USO DE CELULAR 11 1:00:00 11:00:00

31/07/2018 CTI 1 USO DE CELULAR 12 1:00:00

12:00:00 08/08/2018 CTI 1 REGISTRO DE ENFERMAGEM 8 1:00:00 8:00:00 02/08/2018 CTI 1 ADMISSAO E REGISTRO DO LIVRO DE PROTOCOLO 12 1:00:00 12:00:00 11/08/2018 CTI 1 BALANÇO HIDRICO 12 1:00:00 12:00:00

(50)

14/08/2018 CTI 1 RESIDUO GASTRICO 14 1:00:00 14:00:00

14/08/2018 CTI 1 ESCALA DE DOR 14 1:00:00 14:00:00

14/08/2018 CTI 1 BALANÇO HIDRICO 10 1:00:00

10:00:00

14/08/2018 CTI 1 ESCALA DE DOR 9 1:00:00 9:00:00

14/08/2018 CTI 1 BALANÇO HIDRICO 10 1:00:00 10:00:00

14/08/2018 CTI 1 RESIDUO GASTRICO 11 1:00:00

11:00:00

14/08/2018 CTI 1 ESCALA DE DOR 10 1:00:00 10:00:00

30/08/2018 CTI 1 TREINAMENTO SOBRE IPCS 21 1:00:00 21:00:00 29/08/2018 CTI 1 TREINAMENTO SOBRE IPCS 5 1:00:00 5:00:00

05/08/2018 UPO ESCALA DE DOR 5 1:00:00 5:00:00

07/08/2018 UPO ESCALA DE DOR 6 1:00:00 6:00:00

14/08/2018 UPO ESCALA DE DOR 6 1:00:00 6:00:00

07/08/2018 UPO CIÊNCIA NA ANOTAÇÃO DA ELIMINAÇÃO FISIOLOGICA' 5 1:00:00 5:00:00 08/08/2018 UPO CIÊNCIA NA ANOTAÇÃO DA ELIMINAÇÃO FISIOLOGICA' 7 1:00:00 7:00:00

05/08/2018 UPO ESCALA DE DOR 6 1:00:00

6:00:00

14/08/2018 UPO RESIDUO GASTRICO 7 1:00:00 7:00:00

14/08/2018 UPO RESIDUO GASTRICO 7 1:00:00 7:00:00

16/08/2018 UPO CATETER NASO ENTERAL 7 1:00:00

7:00:00 08/08/2018 UPO EVENTO ADVERSO/PERDA/OBSTRUÇÃO DE SNE 6 1:00:00 6:00:00 07/08/2018 UPO CIÊNCIA NA ANOTAÇÃO DA ELIMINAÇÃO FISIOLOGICA' 6 1:00:00 6:00:00

29/08/2018 UPO LAVAGEM DAS MÃOS 5 1:00:00 5:00:00

14/08/2018 UPO LAVAGEM DAS MÃOS 5 1:00:00 5:00:00

29/08/2018 UPO LAVAGEM DAS MÃOS 5 1:00:00 5:00:00

01/08/2018 UPO MANIPULAÇÃO DE CATETER NASOENTÉRICO 3 1:00:00 3:00:00 19/08/2018 UPO MANIPULAÇÃO DE CATETER NASOENTÉRICO 7 1:00:00 7:00:00 30/08/2018 UPO BALANÇO HIDRICO/DILUIÇÃO E PREPARAÇÃO DE MEDICAMENTOS 7 1:00:00

7:00:00

02/08/2018 UPO USO DE CELULAR 3 1:00:00 3:00:00

27/08/2018 CTI PEDIATRICO SNE/SOG/GTT 5 2:00:00 10:00:00 20/08/2018 CTI PEDIATRICO EXTUBAÇÃO ACIDENTAL 5 2:00:00 10:00:00 20/08/2018 CTI PEDIATRICO PREVENÇÃO LESÃO POR PRESSÃO 5 2:00:00

10:00:00 15/08/2018 CTI PEDIATRICO IMPORTANCIA DO BALANÇO HIDRICO 5 2:00:00 10:00:00 15/08/2018 CTI PEDIATRICO CATETERISMO VESICAL DE DEMORA 5 2:00:00 10:00:00 16/08/2018 CTI PEDIATRICO EXTUBAÇÃO ACIDENTAL 7 2:00:00 14:00:00 28/08/2018 CTI PEDIATRICO SNE/SOG/GTT 7 2:00:00 14:00:00 21/08/2018 CTI PEDIATRICO CATETERISMO VESICAL DE DEMORA 7 2:00:00 14:00:00 21/08/2018 CTI PEDIATRICO IMPORTANCIA DO BALANÇO HIDRICO 7 2:00:00 14:00:00 16/08/2018 CTI PEDIATRICO IMPORTANCIA DO BALANÇO HIDRICO 4 2:00:00 8:00:00

(51)

05/08/2018 CME DESCARTE DE MATERIAL BIOLOGICO 7 1:00:00 7:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 15 1:00:00 15:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 15 1:00:00

15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 15 1:00:00 15:00:00 21/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 10 1:00:00 10:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 9 1:00:00

9:00:00 20/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 5 1:00:00 5:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 10 1:00:00 10:00:00 22/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 8 1:00:00 8:00:00 24/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 6 1:00:00 6:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 14 1:00:00 14:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 13 1:00:00 13:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 14 1:00:00 14:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 12 1:00:00 12:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA RECONHECIMENTO PRECOCE E TRATAMENTO DE SEPSE 11 1:00:00

11:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 15 1:00:00 15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 15 1:00:00 15:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 15 1:00:00

15:00:00 21/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 10 1:00:00 10:00:00 24/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 6 1:00:00 6:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 9 1:00:00 9:00:00 20/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 6 1:00:00 6:00:00 22/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 8 1:00:00 8:00:00 13/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 10 1:00:00 10:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 11 1:00:00 11:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 15 1:00:00

15:00:00 16/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 12 1:00:00 12:00:00 14/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 13 1:00:00 13:00:00 15/08/2018 EMERGENCIA CLASSIFICAÇÃO DE RISCO 14 1:00:00 14:00:00 23/08/2018 CTI PEDIATRICO ORIENTAÇÕES SOBRE SNE, SNG E GTT 6 2:00:00

12:00:00 27/08/2018 CTI PEDIATRICO ORIENTAÇÕES SOBRE BALANÇO HÍDRICO 6 2:00:00 12:00:00 15/08/2018 CTI PEDIATRICO ORIENTAÇÕES SOBRE CATETERISMO VESICAL DE DEMORA 6 2:00:00 12:00:00 17/08/2018 CTI PEDIATRICO ORIENTAÇÕES SOBRE LESÃO POR PRESSÃO 6 2:00:00 12:00:00 21/08/2018 CTI PEDIATRICO ORIENTAÇÕES EXTUBAÇÃO ACIDENTAL 6 2:00:00 12:00:00 14/08/2018 ORTOPEDIA ORIENTAÇÃO DE ESCALA, FOLGA E TROCA 13 2:00:00 26:00:00 14/08/2018 ORTOPEDIA ORIENTAÇÃO TRICOTOMIA 10 2:00:00 20:00:00 17/08/2018 ORTOPEDIA IDENTIFICAÇÃO MEDICAMENTOS (AMPOLAS, FA) 13 2:00:00 26:00:00 15/08/2018 ORTOPEDIA PUNÇÃO VENOSA PERIFÉRICA 13 2:00:00

26:00:00 17/08/2018 ORTOPEDIA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS / FLEBITE 13 2:00:00 26:00:00 15/08/2018 ORTOPEDIA ENCAMINHAMENTO DO PACIENTE DO CENTRO CIRURGICO 8 2:00:00 16:00:00 01/08/2018 ORTOPEDIA INTEGRAÇÃO SETORIAL 1 12:00:00 12:00:00 01/08/2018 ORTOPEDIA INTEGRAÇÃO SETORIAL 1 12:00:00

12:00:00 01/08/2018 ORTOPEDIA INTEGRAÇÃO SETORIAL 1 12:00:00 12:00:00 27/08/2018 TOMOGRAFIA APLICAÇÃO CLÍNICA DE TOMOGRAFIA 5 1:00:00 5:00:00 28/08/2018 TOMOGRAFIA APLICAÇÃO CLÍNICA DE TOMOGRAFIA 4 1:00:00 4:00:00

Figure

Updating...

References

Related subjects :