A GLÓRIA É DE DEUS ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL -3º TRIMESTRE / REVISTA CPAD - ADULTOS

Texto

(1)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

1

ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL -3º TRIMESTRE / 2017- REVISTA CPAD - ADULTOS LIÇÕES BÍBLICAS - A RAZÃO DA NOSSA FÉ

ASSIM CREMOS, ASSIM VIVEMOS

LIÇÃO 2 – O ÚNICO DEUS VERDADEIRO E A CRIAÇÃO

INTRODUÇÃO

YAHWEH é o único e verdadeiro Deus não existindo outro deus além dele. Nesta lição estudaremos

sobre o monoteísmo, as revelações da Bíblia que confirmam o conceito de monoteísmo, finalizando com o estudo do criacionismo e evolucionismo com o consequente relato da criação do universo e de tudo que está contido nele.

I – O ÚNICO DEUS VERDADEIRO 1. DEFINIÇÃO DE MONOTEÍSMO

O monoteísmo etimologicamente origina-se da união das palavras gregas "monos" que quer dizer,

único, e da palavra "theos" que significa, Deus, portanto, único Deus, que nos remete ao ensinamento de que só existe um Deus e não vários deuses. (Is 46:9-10; Dt 4:6-9)

2. REVELAÇÕES DA BÍBLIA SOBRE O MONOTEÍSMO

A Santa Bíblia carrega em seu bojo inúmeros registros da existência de um só Deus verdadeiro que tem

interesse direto pela sua criação e que intervém especialmente segundo a sua vontade na história coletiva da humanidade, bem como, na história individual de cada ser, a saber:

2.1. NA CRIAÇÃO DO UNIVERSO E DE TUDO O QUE ESTÁ CONTIDO NELE

Não existe pão sem o padeiro, Deus é o criador de tudo e de todos através de sua poderosa Palavra,

denotando que o universo e toda a criação veio como resultado de uma operação divina de um único ser absoluto e infinito, sendo incontestável a sua autoexistência (não pode deixar de existir) e independência, ou seja, não depende de nada para ser e agir. O relato da criação no livro de Gênesis e do apóstolo Paulo na carta aos romanos corroboram com esta assertiva. (Gn 1:1; 2:1-2; Rm 1:18-20)

2.2. NA ENTREGA DOS DEZ MANDAMENTOS A MOISÉS NO MONTE SINAI

Moisés e o povo de Israel receberam no Monte Sinai do próprio Deus os dez mandamentos para eles e

para toda a humanidade, provando neste encontro a personalidade de Deus, ou seja, Deus é uma pessoa e não um força ou energia, com atributos morais, especialmente a virtude do amor, sendo Ele a fonte da justiça (fonte do que é certo e faz o que é certo), porém, é no primeiro mandamento que temos a indicação de que Deus ´"YAHWEH" é o único e verdadeiro Deus que deve ser adorado ratificando o conceito do monoteísmo. (Êx 20:3-5)

2.3. NA DERROTA DOS PROFETAS DE BAAL NO CONFRONTO COM O PROFETA ELIAS

No confronto direto entre os profetas de Baal com o profeta Elias no grande desafio no Monte Carmelo

é que temos a prova irrefutável do Senhor, Nosso Deus, como único e verdadeiro Deus que fez cair fogo do céu e queimou o holocausto (um cordeiro embebido com água), fato que o falso deus Baal não pode fazer, apesar das orações dos 450 profetas de Baal, provando também que YAHWEH é transcendente (Deus está muito acima da nossa experiência e conhecimento), bem como, Deus é imanente, ou seja, Ele está presente na criação e no controle de tudo. (1 Rs 18:36-40)

2.4. NA CONDENAÇÃO DE DEUS DA IDOLATRIA

Considerando o conceito de idolatria como a de colocar no coração humano algo ou alguém no lugar

de Deus, o Senhor abomina esta prática, de tal modo que os israelitas foram duramente castigados pelo Senhor em todas as vezes que assumiram esta posição politeísta de adorar os falsos deuses dos povos cananeus ou dos povos estrangeiros. Esta censura de Deus com relação a idolatria reforça o conceito do monoteísmo . (Sl 115:1-8)

II - CRIAÇÃO X EVOLUÇÃO 1. O CRIACIONISMO BÍBLICO

(2)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

2

1.1. DEFINIÇÃO DE CRIACIONISMO

É a doutrina declarada na Bíblia Sagrada que a vida na terra, a humanidade e o universo foram criados

por um Deus detentor de atributos divinos exclusivos como a onipotência (pode todas as coisas), onisciência (sabe de todas as coisas), e onipresença (todas as coisas estão contidas nEle), onde pela sua Palavra proferida criou todas as coisas,(Gn 1:1).

1.2. FUNDAMENTOS DO CRIACIONISMO

1.2.1. FUNDAMENTOS BÍBLICOS SOBRE A CRIAÇÃO DIVINA

O livro de Gênesis não é uma teoria e sim uma realidade que em seu primeiro capítulo e primeiro

versículo assevera que "No princípio criou Deus os céus e a terra", sendo este ato uma declaração afirmativa, que não está posta para averiguações, discussões, e muito menos para confirmação da veracidade ou não dos fatos narrados através de estudos de metodologia científica humanística. Esta realidade da criação só pode ser crida pela fé. (Hb 11:3)

Esta declaração é soberana e aprouve a Deus registrar para os homens de todas as épocas que existe

um Deus transcendente, ou seja, está muito acima da criação em sua santidade e bondade, e ao mesmo tempo, imanente que está presente e ativo no ambiente das coisas criadas por Ele e se relaciona com toda a criação com ações de escolher, abençoar, ver, disciplinar, orientar, etc.(Is 40:12-26)

Nenhuma teoria humana pode refutar a declaração de que Deus criou tudo e a todos, porque foi o

próprio Deus absoluto, soberano, poderoso, incomparável quem declarou isto. (Is 45:8-12)

1.2.2. FUNDAMENTOS HUMANÍSTICOS FÚTEIS SOBRE A CRIAÇÃO DIVINA

Muitas são as fúteis teorias propagadas ao longo da existência da humanidade para refutar ou contrariar a verdade absoluta da criação de todas as coisas realizada por Deus, dentre as mais difundidas para efeito apenas informativo, podemos mencionar:

TEORIA EXPLICAÇÃO

1.2.2.1. A grande explosão -

"Big-Bang"

Acredita que o universo era uma bola formada de um gás hidrogênio que se expandiu infinitamente chegando a um estágio provocativo de uma grande explosão que redundou no aparecimento das galáxias, planetas, estrelas e da vida, há pelo menos 12 bilhões de anos. 1.2.2.2. Dos quatro elementos

- a terra, o ar, o fogo e a água

Acredita que existia uma matéria com características físicas e químicas próprias não conhecidas que deu origem aos elementos básicos da natureza, a terra, o ar, o fogo e a água que ao se misturarem ou de um deles, se originou a vida como a conhecemos. 1.2.2.3. Evolucionismo Acredita que a partir de uma matéria preexistente e por força de

processos de transformação naturais contínuos e graduais os seres vivos passaram a existir e evoluem num estado permanente de evolução natural.

Toda a criação se fez, porque Deus pela sua livre vontade se agradou em criá-la, sendo este ato sublime e extremamente especial. Cabe ao homem cuidar de todas as coisas criadas por Deus especialmente o globo terrestre não devastando-o como prova de sua responsabilidade e obediência as ordenanças do Senhor.(Sl 115:3; Sl 135:6).

3. OBJETIVOS DO CRIACIONISMO

Basicamente temos três propósitos para a criação do universo, da vida na terra, da humanidade e dos seres espirituais que são:

i. Apresentar um Deus único e verdadeiro como criador de todas as coisas.(Is 44:6-8)

ii. Confirmar que Deus é o dono de tudo que existe no universo e nós somos apenas mordomos

dEle.(Sl 24:1-2; Gn 2:15).

iii. Manifestar que como Ele é um Deus criador, único, verdadeiro e dono de todas as coisas

criadas deve ser adorado em espírito e em verdade e contemplado como nosso Criador e Senhor.(1 Cr 16:23-29; Jo 4:23).

II - A CRIAÇÃO

(3)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

3

Quando Deus começou a criar o universo e seus elementos no instante inicial da criação

estabeleceu-se o início do tempo, não estando Deus sujeito ao tempo, pois, Ele é atemporal e eterno. Na composição

do tempo se estabelece no mesmo instante o espaço como o plano dimensional onde os demais

elementos da criação vieram a se posicionar, não estando Deus limitado ao espaço, pois, Deus não é matéria e sim espírito. O céu, morada de Deus, os anjos, os seres celestiais e a luz foram criadas dimensionalmente na contextualização cronológica e espacial, sendo então reais e de perfeita existência. (Sl 89:5-7)

2. A ORDENAÇÃO DA TERRA

2.1. A FIEL DESCRIÇÃO BÍBLICA DA CRIAÇÃO DE TODAS AS COISAS

Como já mencionamos em Gn 1:1 há um declaração absoluta que diz: "No princípio, criou Deus os

céus e a terra" caracterizando o ato da criação do universo e de todas as coisas contidas nele pelo Deus

criador. Na sequência, em Gn 1:2 há uma descrição da terra com uma formatação incompleta, isto é, a

terra era ou estava sem forma e vazia, necessitando de uma complementação sequencial criativa

divina para a sua formatação final, que se concretiza na descrição de Gn 1:3-31, onde são criados a luz, a separação das águas com o aparecimento do céu, os mares, terra e plantas, o sol, a lua e as estrelas, os peixes e aves, os animais, o homem e a mulher, e então Deus descansou depois de ter terminado toda a criação.

Em Gn 1:2 existe ainda, a menção de que havia trevas sobre a terra pelo fato desta estar encoberta pelas águas e pela ausência de luz ainda não criada, e de um abismo que não sabemos ao certo o seu significado, pois a Bíblia não revela, porém, o Espírito de Deus se movia sobre as águas tipificando a presença de Deus ativa na criação e a mantença de um estado de equilíbrio em uma terra sem forma e vazia.

Neste contexto a Bíblia assevera claramente que quando Deus começou a criação da terra ela era ou

estava sem forma e vazia, e então, em ato contínuo, de modo progressivo em curto espaço de tempo cronológico, Deus foi transformando a terra de forma harmônica de um estado desordenado (sem forma e vazia) para um estado ordenado (com forma e cheia), até completar a criação do céu e da terra. (Gn 1:2; Gn 2:1-4)

2. TEORIAS HUMANAS FÚTEIS SOBRE A CRIAÇÃO DA TERRA

Muitas são as fúteis teorias propagadas ao longo da existência da humanidade para refutar ou contrariar a criação da terra em ato contínuo, progressivo, em curto espaço de tempo e de forma harmônica realizada por Deus, dentre as mais difundidas para efeito apenas informativo, podemos mencionar:

2.1. A TEORIA DA "LACUNA", "INTERVALO" OU DA "RECRIAÇÃO" VERSÃO:

Acredita que Gn 1:1 descreve a criação primeva da terra, anterior à queda de Satanás e que em Gn 1:2,

por causa da queda de Satanás na terra, esta perde a sua glória e beleza e se torna um caos sem

forma e vazia, considerando que entre os acontecimentos de Gn 1:1 e Gn 1:2 existe uma lacuna de tempo de bilhões de anos, de modo a harmonizar as teorias científicas da existência das eras

geológicas, da história dos dinossauros com o relato da criação.

REFUTAÇÃO DA TEORIA:

A Bíblia Sagrada não menciona em nenhuma de suas páginas que houve este fato da queda de Satanás sobre a terra tornando-a um caos a partir de uma terra criada originalmente bela, perfeita e organizada. Nos textos originais das Sagradas Escrituras a palavra hebraica "Hayethah" deve ser traduzida como "era" ou "estava" e não "se tornou" ou "veio a ser". Portanto a tradução correta de Gn1:2 é que "a terra estava ou era sem forma e vazia" e não que "a terra se tornou sem forma e vazia"

2.2. A TEORIA DO CAOS INICIAL VERSÃO:

Acredita que Gn 1:1 é uma declaração independente que diz que Deus criou os céus e a terra e que em

Gn 1:2 afirma-se que Deus criou a terra caótica em seu estado inicial sem forma e vazia. O caos inicial estabelecido não foi por causa da queda de Satanás sobre a terra e que o processo da criação da terra seria analogamente a um artífice que pega um bloco bruto de pedra e a transforma em uma estátua moldada com formas e beleza.

(4)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

4

Embora muitos estudiosos da Bíblia aceitem esta versão como verdadeira, não nos parece que Deus tenha inicialmente criado a terra imperfeita e depois a tenha tornado perfeita, pois, tudo que Deus criou é bom e perfeito e seria incompatível o Espírito de Deus pairar sobre a imperfeição ou originar imperfeição.

3. A CRIAÇÃO DA LUZ, A SEPARAÇÃO DAS ÁGUAS, A CRIAÇÃO DO REINO VEGETAL, A CRIAÇÃO DO SISTEMA SOLAR E A CRIAÇÃO DO REINO ANIMAL

3.1. A CRIAÇÃO DIVINA NO TEMPO CRONOLÓGICO

O livro de Gênesis em sua essência de forma simplificada, apresenta a criação de todas as coisas e o início da história humana na seguinte sequência lógica.

DIA ELEMENTOS CRIADOS DESCRIÇÃO

Luz Pela sua Palavra, Deus ordenou que houvesse luz, e a luz cósmica veio a existir antes do sol ser criado. Esta luz veio para iluminar a terra que estava em escuridão, porque estava encoberta pelas águas e por vapor de água. A luz cósmica não foi criada neste dia, mas veio a existir na terra neste dia para fazer separação entre o dia (luz) e a noite (trevas). (Gn 1:3-5)

Céu atmosférico

(Firmamento - espaço superior)

Água (Espaço inferior)

Pela sua Palavra, Deus ordenou que houvesse uma divisão para separar ás águas debaixo da divisão (espaço inferior) com ás águas de cima da divisão (atmosfera), a qual Deus chamou céu, ou seja, o céu atmosférico que conhecemos, onde se encontram as nuvens. (Gn 1:6-8)

Terra seca, mares e

plantas

Pela sua Palavra, Deus ordenou que as águas que estavam debaixo do céu se ajuntassem em um só lugar originando os mares, e com isso a terra seca aparecesse. Logo em seguida o Senhor ordenou que da terra surgissem as árvores com seus frutos, as plantas com as suas sementes originando o reino vegetal.(Gn 1:9-13)

Sol, Lua e estrelas Pela sua Palavra, Deus ordenou que surgissem o sol para governar o

dia convergindo com a luz cósmica criada no 1º dia, a lua para governar a noite e as estrelas estabelecendo dias e noites, estações e anos. Estes luminares passaram a promover a iluminação da terra de dia e de noite, delineando uma separação entre a luz e a escuridão.(Gn 1:14-19)

Até este ponto da criação, Deus transformou a terra sem forma para uma terra com forma pronta para ser habitada, ou seja, o globo terrestre já tinha todas as condições (espaço, oxigênio, água e comida) para ser cheia pelos seus mais variados tipos de habitantes em todos os "habitat" criados, o céu, o mar e a terra.

DIA ELEMENTOS CRIADOS DESCRIÇÃO

Vida marinha e as aves Pela sua Palavra, Deus ordenou que surgissem nas águas todos os

seres vivos aquáticos com as suas respectivas espécies e na terra as aves com as suas respectivas espécies para voarem no ar e ordenou ainda que se multiplicassem e enchesse os seus respectivos "habitat".(Gn 1:20-23)

Vida animal e o homem Pela sua Palavra, Deus ordenou que surgissem os animais

domésticos, selvagens e os repteis com as suas respectivas espécies para povoarem a terra.

Num momento muito especial, como coroa da criação, Deus cria o homem e a mulher feito a sua imagem e semelhança, ordena que se multipliquem e povoem a terra, e também delega a eles o poder de dominar o globo terrestre, agindo então como mordomos do Senhor, pois, os céus e a terra pertencem ao Senhor.(Gn 1:24-31)

Neste ponto da criação, Deus transformou a terra vazia para uma terra cheia de habitantes finalizando

a criação, descansando então no 7º dia, não por estar fadigado, mas para contemplar tudo o que foi criado, separando este dia para uma comunhão plena com todas as coisas criadas. (Gn 2:1-4)

3.2. PONTOS IMPORTANTES NO PROCESSO DA CRIAÇÃO DIVINA

i. Os 6 dias mencionados para a consolidação da criação são dias literais com cada dia tendo a

(5)

A GLÓRIA É DE DEUS

Acesse: www.proflucasneto.wordpress.com

5

partes literais de um dia e deve-se ainda considerar que a referência de criação de todas as coisas era na terra que tem o seu dia dividido em 24 horas.

ii. Observe-se que a criação contínua, progressiva e harmônica de todas as coisas guarda uma relação direta e racional:

- No 1º dia veio a existir a luz para convergir com a criação do sol, lua e estrelas no 4º dia. - No 2º dia foram criados o céu atmosférico (espaço superior) e águas debaixo (espaço inferior)

para as aves e vida marinha criadas no 5º dia.

- No 3º dia foram criadas a terra seca, mar e plantas para a vida animal e o homem criados no 6º dia.

iii. A criação não foi realizada "Ex Nihilo", ou seja, ela não foi originada do nada, porque, o nada

produz nada. Pela Bíblia Sagrada, pela fé o universo foi criado pela Palavra de Deus, sendo que tudo aquilo que vemos foi feito do que é invisível, entretanto, as Escrituras não menciona o que seja este invisível. (Hb 11:3)

iv. Os céus mencionado em Gn 1:1 se refere a três céus

- O primeiro céu é o céu atmosférico onde estão as nuvens e boa parte das camadas atmosféricas. (Mt 6:26)

- O segundo céu é o céu planetário onde estão o sol, a lua, os planetas e as estrelas. (Sl 19:1) - O terceiro céu é o céu espiritual considerado a morada do Senhor, onde estão os seres celestiais e os santos que morreram em Cristo.(2 Co 12:2-4)

IV - CONCLUSÃO

Toda a Bíblia Sagrada descreve de forma clara e concisa a existência de YAHWEH e nos mostra um

Imagem

Referências

temas relacionados :