GRUPO DE TRABALHO REVISÃO ESTATUTÁRIA

Texto

(1)

GRUPO DE TRABALHO REVISÃO ESTATUTÁRIA

20 junho 2012

Proposta Novo texto Motivo

ESTATUTO

FUNDAÇÃO CEEE DE SEGURIDADE SOCIAL - ELETROCEEE -

TÍTULO I

DA ELETROCEEE E SEUS FINS CAPÍTULO I

DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, DURAÇÃO E FINALIDADE DA ELETROCEEE

Artigo 1º - A Fundação CEEE de Seguridade Social - ELETROCEEE, Entidade Fechada de Previdência Complementar Multipatrocinada, é pessoa jurídica de direito privado, de fins não lucrativos, com autonomia administrativa e financeira.

OK

Artigo 2º - A ELETROCEEE tem como finalidade a administração e execução de planos de benefícios de natureza previdenciária.

OK

Artigo 3º - A ELETROCEEE rege-se pelo presente Estatuto, pelos regulamentos dos seus planos de benefícios relativos a cada patrocinadora e demais atos que forem baixados pelos órgãos competentes.

Artigo 3º - A ELETROCEEE rege-se pelo presente Estatuto, pelos regulamentos dos seus planos de benefícios relativos a cada patrocinadora, instituidor e demais atos que forem baixados pelos órgãos competentes.

Nova redação com a inclusão do “instituidor”.

Artigo 4º - A natureza da ELETROCEEE não poderá ser alterada, nem suprimidos os seus objetivos primordiais.

OK

(2)

Artigo 5º - O prazo de duração da ELETROCEEE é indeterminado. OK Parágrafo Único: A ELETROCEEE extinguir-se-á nos casos previstos na Lei Complementar nº 109, de 29-05-2001, e suas legislações subalternas, aplicáveis às entidades fechadas de previdência complementar, sendo seu patrimônio destinado de acordo com a legislação em vigor.

OK

CAPÍTULO II

DA SEDE, FORO E INSÍGNIAS DA ELETROCEEE

Artigo 6º - A ELETROCEEE tem sede e foro na cidade de Porto Alegre, Capital do Estado do Rio Grande do Sul.

OK

Artigo 7º - Serão insígnias da ELETROCEEE, as que forem aprovadas pelo Conselho Deliberativo.

OK

TÍTULO II DO QUADRO SOCIAL

CAPÍTULO I

DAS CATEGORIAS DOS MEMBROS Artigo 8º - A ELETROCEEE tem as seguintes categorias de membros:

OK

I Patrocinadora de Origem I Patrocinadoras de Origem Adequação ao processo de desverticalização

da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2.006.

II Demais Patrocinadoras II Demais Patrocinadoras, inclusive a

própria Fundação CEEE.

Inclusão da ELETROCEEE como

Patrocinadora em função de já constar nos Regulamentos dos Planos Únicos e CEEEPREV.

(3)

III Instituidores III Instituidores

IV Participantes IV Participantes

V Assistidos V Assistidos

§ 1º Considera-se Patrocinadora de Origem a Companhia Estadual de Energia Elétrica-CEEE.

2º Poderão enquadrar-se na condição de demais Patrocinadoras, outras pessoas jurídicas, que tenham essa condição aprovada pelo Conselho Deliberativo, pela Patrocinadora de Origem, pelo Órgão Governamental Competente e que celebrem Convênio de Adesão a Plano(s) de Benefícios específico(s).

§ 3º - Considera-se Instituidor a pessoa jurídica de caráter profissional, classista ou setorial, que oferecer plano de benefícios previdenciários aos seus associados e que tenham essa condição aprovada pelo Conselho Deliberativo, pela Patrocinadora de Origem, pelo Órgão Governamental Competente e que celebrem Convênio de Adesão ao(s) Plano(s) de Benefícios específico(s)

§ 1º - Consideram-se Patrocinadoras de Origem a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica - CEEE-D e a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT, sucessoras da Companhia Estadual de Energia Elétrica – CEEE, controladas pela Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações CEEE-PAR.

§ 2º - Poderão enquadrar-se na condição de patrocinadoras outras pessoas jurídicas que tenham essa condição aprovada pelo Conselho Deliberativo, pelas Patrocinadoras de Origem e pelo Órgão Regulador e Fiscalizador e que celebrem Convênio de Adesão a Plano(s) de Benefício(s) específico(s).

§ 3º - Considera-se Instituidor a pessoa jurídica de caráter profissional, classista ou setorial, que oferecer plano de benefícios previdenciários aos seus associados e que tenha essa condição aprovada pelo Conselho Deliberativo da ELETROCEEE e pelo Órgão Regulador e Fiscalizador e que celebre Convênio de Adesão ao(s) Plano(s) de Benefício(s) específico(s).

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006.

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006.

Adequação de termos à Lei nº 109, de 29 de maio de 2001.

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006 e a Resolução CGPC nº 3, de 24 de maio de 2003.

Adequação de termos à Lei nº 109, de 29 de maio de 2001.

(4)

CAPÍTULO II DAS PATROCINADORAS

Artigo 9º - Considera-se Patrocinadora, qualquer pessoa jurídica que satisfaça as condições estabelecidas pelo Conselho Deliberativo, para cada caso, que celebre Convênio de Adesão com a ELETROCEEE, no qual se estabeleça o conjunto de prestações previdenciais e assuma os encargos decorrentes, mediante contribuições e condições naquele instrumento ajustadas, aderindo a Plano(s) de Benefícios a ser (em) especificamente para ela estabelecido(s) ou aderindo a plano(s) já existente(s), nos termos da legislação vigente.

Artigo 9º- Considera-se Patrocinadora qualquer pessoa jurídica que satisfaça às condições estabelecidas pela Legislação vigente, mediante aprovação do Conselho Deliberativo, para cada caso, que celebre Convênio de Adesão com a ELETROCEEE, no qual se estabeleça o conjunto de prestações previdenciais e assuma os encargos decorrentes, mediante contribuições e condições naquele instrumento ajustadas, aderindo a Plano(s) de Benefícios a ser (em) especificamente para ela estabelecido(s) ou aderindo a plano(s) já existente(s), nos termos da legislação vigente.

Nova redação para tornar o texto mais claro.

§ 1º - A Companhia Estadual de Energia Elétrica-CEEE, responsável pela criação da ELETROCEEE, será sempre a Patrocinadora de Origem da ELETROCEEE

§ 1º - A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica CEEE-D e a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT, sucessoras da Companhia Estadual de Energia Elétrica - CEEE, responsável pela criação da ELETROCEEE, serão sempre as Patrocinadoras de Origem da ELETROCEEE.

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006.

§ 2º - No caso de vir (em) a ser admitida (s) patrocinadora (s), a modalidade de preenchimento dos cargos da Diretoria da ELETROCEEE, bem como do Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal, deverá ser estipulada no respectivo Convênio de Adesão.

Excluir

§ 2º - As Patrocinadoras de Origem, a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica CEEE-D e a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica CEEE-GT, respondem solidariamente pelas obrigações contraídas decorrentes dos planos de benefícios por elas

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006.

(5)

patrocinados, em conformidade com o estabelecido nos respectivos regulamentos e convênios de adesão.

CAPÍTULO III DO INSTITUIDOR

Artigo 10 – Considera-se Instituidor os associados ou membros de pessoas jurídicas de caráter profissional, classista ou setorial, denominadas instituidores.

Parágrafo Único - Para ser admitido como Instituidor na ELETROCEEE, terá que atender as condições previstas neste Estatuto e obter a aprovação do Conselho Deliberativo, para cada caso, celebrar Convênio de Adesão com a ELETROCEEE, nas condições ajustadas naquele instrumento, aderindo a Plano (s) de Benefícios a ser(em) especificamente para ela estabelecido(s), ou aderindo a plano(s) já existente(s), nos termos da legislação vigente.

OK

Parágrafo Único - Para ser admitido como Instituidor na ELETROCEEE terá que atender às condições previstas neste Estatuto e obter a aprovação do Conselho Deliberativo e do Órgão Regulador e Fiscalizador, sendo que, para cada caso, celebrar-se-á Convênio de Adesão com a ELETROCEEE, nas condições ajustadas naquele instrumento, aderindo a Plano(s) de Benefícios a ser(em) especificamente para ela estabelecido(s), ou aderindo a plano(s) já existente(s), nos termos da legislação vigente.

Nova redação para inserção da expressão Órgão Regulador e Fiscalizador.

TÍTULO III

DO PATRIMÔNIO, SUA FORMAÇÃO E APLICAÇÃO CAPÍTULO I

DA FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO

Artigo 11 - O patrimônio da ELETROCEEE é constituído pelos patrimônios dos planos de benefícios por ela administrados, formados a partir de:

OK

I Contribuições das patrocinadoras, participantes e assistidos, estabelecidas nos regulamentos dos respectivos planos de benefícios.

OK

II Doações, legados, auxílios, subvenções, rendas e outras OK

(6)

contribuições de qualquer natureza proporcionadas por quaisquer pessoas físicas ou jurídicas.

III Renda de bens patrimoniais. OK

IV Outras receitas não provenientes dos planos previdenciários.

Inclusão do item em razão da existência de outros tipos de receita.

Parágrafo Primeiro – O patrimônio de cada plano de benefícios é independente e não tem comunicabilidade com os demais, salvo se o contrário for explicitado em Convênio de Adesão.

OK

Parágrafo Segundo – Os Diretores e Conselheiros das Patrocinadoras, sem vínculo empregatício com estas, não poderão ser inscritos como participantes da ELETROCEEE. Os empregados que estiverem exercendo ou vieram a exercer cargo de Diretor ou Conselheiro, sem perda do vínculo empregatício, contribuirão para a ELETROCEEE, sempre com base no estabelecido no Regulamento do Plano de Benefício respectivo

Parágrafo Segundo – Os Diretores e Conselheiros das Patrocinadoras, sem vínculo empregatício com estas, poderão ser inscritos como participantes da ELETROCEEE. Os empregados que estiverem exercendo ou vieram a exercer cargo de Diretor ou Conselheiro, sem perda do vínculo empregatício, contribuirão para a ELETROCEEE, sempre com base no estabelecido no Regulamento do Plano de Benefício respectivo.

Adequação ao disposto no § único do artigo 16 da Lei Complementar nº109, de 29 de maio 2001.

CAPÍTULO II

DA APLICAÇÃO DO PATRIMÔNIO

Artigo 12 - A ELETROCEEE aplicará o patrimônio dos planos de benefícios por ela administrados de acordo com a legislação vigente, as diretrizes fixadas pelos órgãos governamentais competentes e as políticas aprovadas pelo Conselho Deliberativo, buscando no mínimo a rentabilidade adotada nos cálculos atuariais dos respectivos planos, de forma a assegurar aos participantes os benefícios previstos nos regulamentos.

OK

Artigo 13 - O patrimônio dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, constituído do fundo de garantia dos benefícios regulamentares e de fundos com destinação específica, em caso algum poderá ter aplicação diversa da estabelecida neste Capítulo, só podendo a ELETROCEEE realizar operações ativas, nas

Artigo 13 - O patrimônio dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, constituído do fundo garantidor dos benefícios regulamentares e de fundos com “destinação específica”, em caso algum poderá ter

Nova redação para a retirada a palavra ativa para não conflitar com os tipos de gestão de investimentos, a saber: ativa e passiva.

(7)

condições e limites estabelecidos pela legislação vigente. aplicação diversa da estabelecida neste Capítulo, só podendo a ELETROCEEE realizar operações, nas condições e limites estabelecidos pela legislação vigente.

Parágrafo Único - A criação de outros fundos será precedida de autorização do Conselho Deliberativo e conterá necessariamente a especificação da origem e destinação dos seus recursos.

Anualmente, os fundos existentes poderão ser redimensionados e revisadas as suas destinações.

Parágrafo Único - A criação de outros fundos de destinação específica será precedida de autorização do Conselho Deliberativo atendendo à legislação vigente.

Nova redação com a inclusão das palavras

“destinação específica” para não conflitar com o conceito de fundos de gestão de investimentos.

Artigo 14 – O patrimônio dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE deverão ser aplicados no País, de acordo com o plano que tenha em vista a manutenção do poder aquisitivo dos capitais investidos, a rentabilidade compatível com os imperativos atuariais do plano de custeio e a segurança dos investimentos, observadas as limitações legais vigentes.

Artigo 14 – O patrimônio dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE deverá ser aplicado visando a acumulação e manutenção do poder aquisitivo dos capitais investidos, observada a rentabilidade compatível com os compromissos atuariais e a segurança dos investimentos, nos termos da legislação vigente.

Adequação aos termos da Resolução CMN nº 3.792, de 28 de setembro de 2009, que estabelece a possibilidade de aplicar no exterior.

§ 1º - A ELETROCEEE poderá aplicar parte de suas reservas no atendimento de empréstimos e financiamentos aos seus participantes, desde que atendam à remuneração do capital estabelecida para a espécie e dentro das limitações, exigências e condições legais vigentes.

OK

§ 2º - Para a garantia de todas as suas obrigações, a ELETROCEEE constituirá reservas técnicas, fundos especiais e provisões em conformidade com os critérios fixados pelo órgão normativo do Ministério da Previdência e Assistência Social, além das reservas e fundos determinados pela legislação aplicável em vigor.

§ 2º - Para a garantia de todas as suas obrigações, a ELETROCEEE constituirá reservas técnicas, fundos especiais e provisões em conformidade com os critérios fixados pelo órgão normativo do Ministério da Previdência Social, além das reservas e fundos determinados pela legislação aplicável em vigor.

Nova redação somente alterando o nome do Ministério.

§ 3º - O plano de aplicação dos recursos disponíveis, estruturado dentro de técnicas atuariais e econômicas, integrará o plano de

OK

(8)

custeio.

§ 4º - O plano de custeio dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE será apresentado pela Diretoria Executiva ao Conselho Deliberativo anualmente, ou quando motivos supervenientes o aconselharem, dele devendo obrigatoriamente constar o regime financeiro a ser adotado e os respectivos cálculos atuariais.

OK

§ 5º - Os bens patrimoniais dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE só poderão ser alienados ou gravados com autorização do Conselho Deliberativo, de acordo com o plano de aplicação dos recursos, que deverá ser elaborado com base nas normas e princípios estabelecidos nas Leis Complementares nºs 108 e 109, de 29-05-2001, e suas legislações subalternas, aplicáveis às entidades fechadas de previdência complementar. A inobservância do disposto acima acarretará aos seus infratores as penalidades previstas em Lei.

OK

§ 6º - O exercício social da ELETROCEEE será o estabelecido pela legislação aplicável em vigor.

§ 6º - O exercício social da ELETROCEEE terá início em 01-01 e encerrar-se-á em 31-12 de cada ano.

Nova redação para convalidar a prática existente.

§ 7º – A ELETROCEEE somente poderá realizar operações financeiras ou de investimentos com as patrocinadoras, nas condições e limites estabelecidos nos termos da legislação vigente e respeitada a rentabilidade mínima atuarial dos planos.

Inclusão do item para esclarecer as operações com as Patrocinadoras

§ 8º – No caso de investimentos e aplicações no exterior, independentemente do valor, deverá haver prévia autorização expressa do Conselho Deliberativo.

Inclusão de item definindo regramento para investimentos e aplicações no exterior.

TÍTULO IV

DOS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS E DAS SUAS ATRIBUIÇÕES

(9)

CAPÍTULO I

DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO E FISCALIZAÇÃO Artigo 15 - Serão responsáveis pela administração e fiscalização da ELETROCEEE:

OK

I o Conselho Deliberativo; OK

II a Diretoria Executiva; OK

III o Conselho Fiscal. OK

Parágrafo Único - Os membros do Conselho Deliberativo, do Conselho Fiscal e os Diretores da ELETROCEEE responderão solidariamente com a mesma pelos prejuízos causados a terceiros, inclusive e principalmente aos seus participantes, em conseqüência do descumprimento de leis, normas e instruções referentes às Leis Complementares nº 108 e 109, de 29-05-2001, e suas legislações subalternas, aplicáveis às entidades fechadas de previdência complementar, a este Estatuto e aos Regulamentos da ELETROCEEE, em especial, pela falta de constituição das reservas obrigatórias ou imprescindíveis ao(s) Plano(s) de Benefícios.

Parágrafo Único - Os membros do Conselho Deliberativo, do Conselho Fiscal e os Diretores da ELETROCEEE responderão solidariamente com a ELETROCEEE pelos prejuízos causados a terceiros, inclusive e principalmente aos seus participantes, em conseqüência do descumprimento de leis, normas e instruções referentes às Leis Complementares nº 108 e 109, de 29-05- 2001, e suas legislações subalternas, aplicáveis às entidades fechadas de previdência complementar, a este Estatuto e aos Regulamentos da ELETROCEEE, em especial, pela falta de constituição das reservas obrigatórias ou imprescindíveis ao(s) Plano(s) de Benefícios.

Inclusão da palavra ELETROCEEE após solidariamente, para tornar mais clara a redação.

Artigo 16 – Todos os atos normativos que venham a ser produzidos que regulamentem matérias estatutárias, deverão ser aprovados pelo Conselho Deliberativo, com posterior encaminhamento ao órgão fiscalizador .

Artigo 16 – Todos os atos normativos que venham a ser produzidos e que regulamentem matérias estatutárias, deverão ser aprovados pelo Conselho Deliberativo, com posterior encaminhamento ao Órgão Regulador e Fiscalizador .

Inclusão da palavra “Regulador” antes de Fiscalizador.

CAPÍTULO II

(10)

DO CONSELHO DELIBERATIVO

Artigo 17 - O Conselho Deliberativo é o órgão de deliberação e orientação superior da ELETROCEEE, cabendo-lhe precipuamente fixar os objetivos e a política de benefícios, e sua ação se exercerá pelo estabelecimento de diretrizes fundamentais e normas gerais de organização, operação, administração e de aplicação das disponibilidades.

OK

Artigo 18 – Além de outras atribuições previstas neste Estatuto, compete privativamente ao Conselho Deliberativo deliberar sobre as seguintes matérias:

OK

I Política Geral de Administração da Entidade e de seus planos de benefícios;

OK

II Reforma deste Estatuto, submetendo-o à aprovação da Patrocinadora de Origem e das demais Patrocinadoras no que lhes couber e posterior encaminhamento à autoridade pública competente para a aprovação;

II Alteração deste Estatuto, submetendo-o a:

a) Ciência do inteiro teor da proposta de alteração, com prazo mínimo de trinta e máximo de sessenta dias para manifestação das Patrocinadoras de Origem, das demais Patrocinadoras e Instituidores.

b) Comunicação aos Participantes e Assistidos, pelos veículos de comunicação da ELETROCEEE, do inteiro teor da proposta de alteração, com antecedência de sessenta dias da remessa do requerimento de alteração ao Órgão Regulador e Fiscalizador.

c) Encaminhamento ao Órgão Regulador e Fiscalizador para aprovação.

Adequação ao processo de desverticalização da Patrocinadora de Origem – Lei Estadual nº 12.593, de 13 de setembro de 2006 e atendimento à Resolução CGPC nº 08, de 19 de fevereiro de 2004, artigo 5º, com a redação dada pela Resolução MPS/CNPC nº 05, de 20 de maio de 2011.

III Regulamentos relativos aos planos de benefícios, assim como a implantação e a extinção dos mesmos;

OK

IV Orçamento-programa e suas eventuais alterações; IV Orçamento e suas eventuais alterações; Nova redação para retirada a palavra

“programa”

(11)

V Plano de custeio; OK VI Gestão de investimentos, criação e destinação de fundos específicos;

VI Aprovação anual da Política de Investimento e suas revisões.

Nova redação para deixar mais clara a atribuição do Conselho Deliberativo no processo de Gestão de Investimento.

VII Autorização de investimentos que envolvam valores iguais ou superiores a 3% (três por cento) dos recursos garantidores;

VII Autorização de investimentos que envolvam valores iguais ou superiores a 3%

(três por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, com base no último balancete mensal disponível, anterior à proposição das aplicações de recursos.

Nova redação definindo data de referência para a base de cálculo dos 3% (três por cento).

VIII Aquisição e alienação de bens imóveis, pertencentes a planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, constituição de ônus ou direitos reais sobre os mesmos, edificações em terrenos pertencentes a planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE;

OK

IX Aceitação de doações com ou sem encargos; OK X Admissão e retirada de patrocinadoras e de instituidores; OK

XI Manifestação semestral do Conselho Fiscal e providências que eventualmente deverão ser adotadas;

Inclusão do item para atender os termos da Resolução CGPC nº 13, artigo 19, de 1 de outubro de 2004.

XI Relatório anual e prestação de contas do exercício após a devida apreciação do Conselho Fiscal;

XII Relatório anual e prestação de contas do exercício após a devida apreciação do Conselho Fiscal;

Renumerado

XII Estrutura da organização e normas básicas gerais de administração, quadros e lotação de pessoal da ELETROCEEE e respectivo plano salarial, tudo a partir de proposta da Diretoria Executiva, cuja iniciativa lhe é privativa;

XIII Estrutura da organização e normas básicas gerais de administração, quadros e lotação de pessoal da ELETROCEEE e respectivo plano salarial, a partir de proposta da Diretoria Executiva, cuja iniciativa lhe é privativa;

Nova redação para exclusão da palavra “tudo”.

Renumerado

(12)

XIII Fixação de tabelas para cálculo do valor da jóia e da taxa de inscrição para ingresso na ELETROCEEE de novos participantes;

XIV Fixação de tabelas para cálculo do valor da jóia e da taxa de inscrição para ingresso na ELETROCEEE de novos participantes;

Renumerado

XIV Julgamento em 60 (sessenta) dias dos recursos que, no prazo máximo de 30 (trinta) dias da comunicação formal da ELETROCEEE, forem interpostos por participantes ou assistidos, de decisões de Diretoria ou de seus membros, podendo confirmá-las, recomendar suas reanálises ou reformulá-las à luz desse Estatuto e da legislação vigente;

XV Julgamento em sessenta (60) dias dos recursos que, no prazo máximo de trinta (30) dias da comunicação formal da ELETROCEEE, forem interpostos por participantes ou assistidos, de decisões de Diretoria ou de seus membros, podendo confirmá-las, recomendar suas reanálises ou reformulá-las à luz desse Estatuto e da legislação vigente;

Renumerado

XV Nomeação e exoneração dos membros da Diretoria Executiva; XVI Definição do número de Diretores, nomeação e exoneração dos membros da Diretoria Executiva;

Renumerado e texto readequado ao novo artigo 29 deste Estatuto.

XVI Designação da área de atuação de cada um dos Diretores nomeados;

XVII Designação da área de atuação de cada um dos Diretores nomeados.

a) As áreas de atuação estão previstas nos capítulos IV, VI, VII, VIII e IX;

Renumerado, complementação de texto.

XVII Contratação de auditor independente, atuário e avaliador de gestão;

XVIII Contratação de auditor independente, atuário e avaliador de gestão;

Renumerado

XVIII Aprovação do Regulamento Eleitoral; XIX Aprovação do Regulamento Eleitoral; Renumerado

XIX Autorização para celebração de contratos que ultrapassem o percentual de 1% (um por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE;;

XX Autorização para celebração de contratos que ultrapassem o percentual de 1% (um por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, com base no último balancete mensal disponível, anterior à proposição da operação;

Nova redação definindo a data de referência para a base de cálculo de 1% (um por cento).

Renumerado

(13)

XX Fixação dentro dos limites da legislação vigente, da remuneração dos cargos dos órgãos de administração e fiscalização previstos no artigo 15 deste Estatuto.

XXI Fixação dentro dos limites da legislação vigente, da remuneração dos cargos dos órgãos de administração e fiscalização previstos no artigo 15 deste Estatuto.

Renumerado

XXI - Os casos omissos no Estatuto e no Regulamento. XXII - Os casos omissos no Estatuto, nos Regulamentos e nos Convênios de Adesão.

Novo texto para inclusão dos Convênios de Adesão; renumeração e correção visto haver diversos regulamentos e convênios por ser a ELETROCEEE multipatrocinada.

Renumerado

Artigo 19 - A iniciativa das proposições ao Conselho Deliberativo será de seu Presidente ou de qualquer de seus membros, ou por solicitação da Diretoria Executiva da ELETROCEEE.

Artigo 19 - A iniciativa das proposições ao Conselho Deliberativo será de seu Presidente ou de qualquer de seus membros, ou por solicitação formal da Diretoria Executiva da ELETROCEEE.

Parágrafo Único - O assunto deverá ser apresentado mediante instrumentalização pela Diretoria Executiva, ressalvados os casos de matéria privativa do Conselho Deliberativo.

Inclusão da palavra “formal”.

Inclusão de parágrafo único objetivando maior instrumentalização ao Conselho Deliberativo.

Artigo 20 – Os membros do Conselho Deliberativo tomarão conhecimento dos atos praticados pela Diretoria Executiva, através das atas concernentes às respectivas reuniões.

Artigo 20 – Os membros do Conselho Deliberativo tomarão conhecimento dos atos praticados pela Diretoria Executiva através das atas concernentes às respectivas reuniões, as quais deverão ser encaminhadas no prazo máximo de trinta dias, a contar da data de realização da reunião.

Nova redação objetivando regular o prazo máximo de entrega das atas.

Artigo 21 – Anualmente, o Conselho Deliberativo deliberará sobre o relatório de atividades da ELETROCEEE acompanhado do balanço geral, relativo ao exercício social encerrado, com objetivo de

Artigo 21 – Anualmente, o Conselho Deliberativo deliberará sobre o relatório de atividades da ELETROCEEE, acompanhado

Nova redação atualizando texto, visto ser uma obrigação legal e outras finalidades além do objetivo de divulgação entre os participantes.

(14)

divulgação entre os participantes. do balanço geral, relativo ao exercício social encerrado.

Artigo 22 - O Conselho Deliberativo será constituído de seis (6) Conselheiros titulares e seus respectivos suplentes, sendo paritária sua composição entre representantes dos participantes e assistidos e das patrocinadoras, cabendo aos Conselheiros representantes das patrocinadoras a indicação do Conselheiro Presidente e seu substituto eventual.

OK

§ 1º - O Presidente do Conselho Deliberativo terá, além do voto pessoal, o voto de qualidade.

§ 1º - Os membros titulares investidos, representantes das patrocinadoras, indicarão entre si o Presidente do Conselho Deliberativo, o qual terá, além do voto pessoal, o voto de qualidade.

Nova redação com a inclusão de quem escolhe o Presidente do Conselho Deliberativo, adequado à redação anterior.

§ 2º - Na composição do Conselho Deliberativo, será considerado o número de participantes vinculados a cada patrocinadora ou instituidora, bem como o montante dos respectivos patrimônios.

§ 2º - O número de representantes de cada Patrocinador será definido pela proporcionalidade da sua participação na ELETROCEEE, considerando o valor do Patrimônio e a quantidade de Participantes e Assistidos dos planos por eles patrocinados, obedecendo aos seguintes critérios:

a) O percentual de participação será o correspondente à média aritmética simples do resultado entre:

(i) a proporção de Participantes e Assistidos vinculados à Patrocinadora em relação ao total de participantes e assistidos da ELETROCEEE.

(ii) a proporção do Patrimônio vinculado à Patrocinadora em relação ao Patrimônio total da ELETROCEEE.

b) Ocorrendo igualdade de valores, terá preferência de arredondamento para cima a

Nova redação.

(15)

Patrocinadora que apresentar o maior número de participantes.

c) O número de Participantes e Assistidos, bem como do Patrimônio dos planos deverão estar posicionados na data base de 31 de dezembro do exercício imediatamente anterior ao exercício que ocorrer as designações.

d) nos anos civis pares, bissextos, a Patrocinadora que obtiver o maior percentual de participação, calculado conforme o 2º parágrafo deste artigo 22, indicará um (1) Conselheiro Deliberativo Titular e seu respectivo Suplente;

d1) nos anos civis pares, bissextos, a Patrocinadora que obtiver o segundo maior percentual de participação, calculado conforme o 2º parágrafo deste artigo 22, indicará um (1) Conselheiro Deliberativo Titular e seu respectivo Suplente;

e) nos anos civis pares, não bissextos, a Patrocinadora que obtiver o maior percentual de participação, calculado conforme o 2º parágrafo deste artigo 22, indicará um (1) Conselheiro Deliberativo Titular;

e1) nos anos civis pares, não bissextos, a Patrocinadora que obtiver o terceiro maior percentual de participação, calculado conforme o 2º parágrafo deste artigo 22, indicará um (1) Conselheiro Deliberativo Suplente;

f) na 1ª quinzena de junho, dos anos civis pares, o Presidente da Fundação ELETROCEEE informará, formalmente, às

(16)

Patrocinadoras o percentual de participação calculado de acordo com o artigo 22 deste Regulamento.

g) a presente disposição somente se aplicará às patrocinadoras que mantiverem seus planos em aberto.

§ 3º - A escolha dos representantes dos participantes e assistidos dar-se-á por eleição direta, obedecendo o que dispuser o Regulamento Eleitoral aprovado pelo Conselho Deliberativo.

§ 3º - A escolha dos representantes dos participantes e assistidos dar-se-á por eleição direta, obedecendo ao que dispuser este Estatuto e o Regulamento Eleitoral aprovado pelo Conselho Deliberativo.

Nova redação visto a inclusão do Capitulo X dos processos eleitorais.

§ 4º - O exercício do cargo de Presidente do Conselho Deliberativo será de dois (2) anos, permitida uma recondução.

OK

§ 5º - A investidura no cargo de Conselheiro será lavrada em livro próprio, subscrita pelo Presidente do Conselho.

OK

§ 6º - A investidura no cargo de Presidente do Conselho Deliberativo será lavrada em livro próprio, subscrita pelos demais Conselheiros.

OK

§ 7º - Os membros da Diretoria Executiva participarão das reuniões do Conselho Deliberativo, quando convocados, sem direito a voto.

OK

Artigo 23 - O mandato dos membros do Conselho Deliberativo será de quatro (4) anos, com garantia de estabilidade, permitida uma recondução, observada a regra de transição estabelecida no Título – Das Disposições Especiais.

Artigo 23 - Os membros do Conselho Deliberativo exercerão mandatos de quatro (04) anos, com garantia de estabilidade, nos termos previstos na legislação vigente, podendo serem reconduzidos apenas para um mandato consecutivo ou outros mandatos não consecutivos.

§ 1º - O membro do Conselho Deliberativo somente perderá o mandato em virtude de:

Nova redação, definindo datas de início e fim de mandatos e forma de renovação.

(17)

I – renúncia;

II – condenação judicial transitada em julgado; ou

III – decisão proferida em processo administrativo disciplinar.

§ 2º - O cancelamento da inscrição no Plano de Benefícios pelo Conselheiro Deliberativo, eleito ou indicado, implica renúncia do cargo.

§ 3º - Os mandatos dos membros do Conselho Deliberativo serão alternados, renovando-se metade dos seus membros a cada dois (02) anos, da seguinte forma:

I - no ano civil par, bissexto, encerrar-se-ão e serão renovados os mandatos de um (01) membro titular e um (01) suplente representativos dos participantes e assistidos e dois (02) membros titulares e dois (02) suplentes indicados pelas patrocinadoras.

II - no ano civil par, não bissexto, encerrar-se- ão e serão renovados os mandatos de dois (02) membros titulares e dois (02) suplentes representativos dos participantes e assistidos e um (01) membro titular e um (01) suplente indicados pelas patrocinadoras.

§ 4º - O mandato de cada membro do Conselho Deliberativo terá início no primeiro dia útil do mês de julho de cada um dos anos previstos no parágrafo anterior e seu término ocorrerá no dia imediatamente anterior à posse do sucessor.

§ 5º - A data de término do mandato do antecessor e início do mandato sucessor poderá ser alterada em caso excepcional quando, por motivo de força maior, não tiverem sido eleitos ou indicados os conselheiros sucessores, ou os eleitos e

(18)

indicados tiverem sofrido impedimento, colocando em risco o funcionamento do Órgão.

§ 6º - No caso de ter sido alterada a data de início do mandato de um ou mais membros do Conselho Deliberativo, a data de término do mandato respectivo será a mesma prevista no § 4º.

§ 1º - O Conselho Deliberativo deverá renovar três (3) de seus membros titulares e respectivos suplentes, a cada dois (2) anos, observada a regra de transição estabelecida no Título – Das Disposições Especiais.

Excluir visto o parágrafo 3º da nova redação do artigo 23.

§ 2º - O membro titular somente poderá ser substituído pelo seu respectivo suplente.

§ 7º - O membro titular somente poderá ser substituído pelo seu respectivo suplente.

Renumerado

§ 3º - O membro do Conselho Deliberativo somente perderá o mandato em virtude de renúncia, de condenação judicial transitada em julgado ou processo administrativo disciplinar.

§ 8º - Para os fins de abertura de processo administrativo disciplinar, será considerada falta grave, a ausência injustificada a duas (2) reuniões consecutivas ou quatro (4) alternadas.

Nova redação visto o disposto do parágrafo 1º da nova redação do artigo 23.

Renumerado

§ 4º - A instauração de processo administrativo disciplinar para apuração de irregularidades no âmbito de atuação do Conselho Deliberativo da ELETROCEEE, será feita pelo próprio Conselho Deliberativo, que poderá determinar o afastamento do Conselheiro até conclusão do referido processo, que não poderá ultrapassar o prazo de trinta (30) dias.

§ 9º - A análise da procedência de denúncia no âmbito de atuação do Conselho Deliberativo da ELETROCEEE será encaminhada pelo próprio Conselho Deliberativo ao Comitê de Ética que, após exame, poderá recomendar a instauração de processo administrativo disciplinar para apuração de irregularidades, e, afastamento do Conselheiro, até a conclusão do referido processo, que não poderá ultrapassar o prazo de trinta (30) dias.

Adequação de texto considerando a aprovação do Código de Ética e criação do Comitê de Ética.

Renumerado

§ 5º - A falta não justificada a duas reuniões seguidas do Conselho Deliberativo, ou quatro alternadas, implicará na instauração de

Excluir visto à nova redação do artigo 23.

(19)

processo previsto no parágrafo terceiro (3º).

§ 6º - O afastamento de que trata o parágrafo quarto (4º) não implica prorrogação ou permanência no cargo, além da data inicialmente prevista para o término do mandato.

§ 10º - O afastamento de que trata o parágrafo nono (9º) não implica prorrogação ou permanência no cargo, além da data inicialmente prevista para o término do mandato.

Renumerado e adequação de texto a nova redação do artigo 23.

Artigo 24 - Os membros do Conselho Deliberativo deverão atender aos seguintes requisitos mínimos:

a) Comprovada experiência no exercício de atividade na área financeira, administrativa, contábil, jurídica, de fiscalização, atuarial ou de auditoria;

b) Não ter sofrido condenação criminal transitada em julgado;

c) Não ter sofrido penalidade administrativa por infração da legislação da seguridade social, inclusive da previdência complementar ou como servidor público;

d) Ser participante ou assistido da ELETROCEEE, com um mínimo de cinco (5) anos de vinculação à entidade.

OK OK

OK OK

d) Ser participante ou assistido da ELETROCEEE, com um mínimo de dez (10) anos de vinculação à entidade.

Nova redação, aumentando o prazo de vinculação à ELETROCEEE.

Artigo 25 - O Conselho Deliberativo, reunir-se-á ordinariamente sempre uma vez por mês, mediante convocação de seu Presidente.

§ 1º - O Conselho Deliberativo reunir-se-á extraordinariamente quando necessário, mediante convocação de seu Presidente.

§ - O Conselho Deliberativo poderá reunir-se extraordinariamente mediante solicitação do Presidente da ELETROCEEE, através de convocação do Presidente do Conselho Deliberativo.

§ - O Conselho Deliberativo deverá reunir-se OK

Ok

OK

§ 3º - O Conselho Deliberativo deverá reunir- Inclusão das palavras “titulares investidos” e

(20)

extraordinariamente mediante solicitação de três (3) de seus membros, através de convocação do Presidente do Conselho Deliberativo.

§ 4º - A não realização da reunião, prevista no parágrafo terceiro (3º), no prazo máximo de 72 horas, implicará na auto convocação do Conselho Deliberativo em 48 horas.

§ 5º - Das reuniões do Conselho Deliberativo, lavrar-se-á ata, contendo resumo dos assuntos e das deliberações, sendo estas tomadas por maioria simples dos seus membros presentes.

§ 6º - A convocação de suplente será feita pelo Presidente do Conselho Deliberativo, no caso de impedimento ocasional ou temporário do membro titular e no caso de vacância do cargo.

§ 7º - As reuniões do Conselho Deliberativo ocorrerão sempre com a presença de, no mínimo, quatro de seus membros.

se extraordinariamente mediante solicitação de três (3) de seus membros titulares investidos, através de convocação do Presidente do Conselho Deliberativo, devendo a reunião ser marcada no prazo máximo de 48h.

OK

§ 5º - Das reuniões do Conselho Deliberativo lavrar-se-á ata, contendo resumo dos assuntos e das deliberações, sendo estas tomadas por maioria simples dos seus membros titulares investidos presentes, exceto nas deliberações sobre as matérias que versarem sobre o artigo 18, incisos II, III X e XVII em que será exigido o voto favorável de dois terços dos membros do Conselho Deliberativo.

OK

§ 7º - Fica facultado aos suplentes do Conselho Deliberativo, independentemente de convocação ou convite do Presidente do Conselho, a participação nas reuniões, sem direito a voto.

§ 8º As reuniões do Conselho Deliberativo ocorrerão sempre com a presença de, no mínimo, quatro de seus membros, investidos na sua titularidade.

“devendo a reunião ser marcada no prazo máximo de 48h”.

Nova redação para inclusão de quórum qualificado para determinadas matérias.

Inclusão de texto.

Renumerado e Inclusão das palavras

“investidos na sua titularidade”.

(21)

CAPÍTULO III

DA DIRETORIA EXECUTIVA

Artigo 26 - A Diretoria Executiva é o órgão de administração geral da ELETROCEEE, cabendo-lhe precipuamente fazer executar as diretrizes fundamentais e cumprir as normas baixadas pelo Conselho Deliberativo, dentro dos objetivos por este fixados de acordo com o presente Estatuto.

OK

Artigo 27 - A ação da Diretoria Executiva se exercerá: OK I pela administração da ELETROCEEE, emitindo as normas de execução e executando os atos necessários ao seu funcionamento;

OK

II pela elaboração dos atos regulamentares a serem submetidos ao Conselho Deliberativo, quando for o caso;

OK

III pelo controle e fiscalização das atividades de agentes e representantes, promovendo as medidas necessárias à fiel observância deste Estatuto e dos demais atos regulamentares ou normativos;

OK

IV por outros meios que julgar conveniente. IV por outros meios legais que julgar conveniente.

Nova redação para inclusão da palavra

“legais”.

Artigo 28 - Compete à Diretoria Executiva: OK

(a) propor ao Conselho Deliberativo: OK I os planos de benefícios previdenciários e os respectivos planos de custeio, e o plano de aplicação dos recursos;

OK

II abertura de créditos orçamentários, à vista de propostas fundamentadas, desde que haja recursos disponíveis;

OK

III a criação, transformação ou extinção de órgãos da ELETROCEEE;

OK

(22)

IV a aceitação de doações, a alienação de imóveis e a constituição de ônus ou direitos reais sobre os mesmos;

OK

V os quadros e a lotação qualitativa e quantitativa do pessoal da ELETROCEEE, bem como o respectivo plano salarial;

OK

VI a admissão e retirada de patrocinadoras ou de instituidores; OK VII as tabelas de fixação de cálculo do valor da jóia, ou compensação atuarial equivalente.

OK

VIII o orçamento anual e uma previsão plurianual e suas eventuais alterações;

OK

(b) aprovar a celebração de contratos cujo valor não exceda a 1%

(um por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, destinados a operacionalizar as políticas aprovadas pelo Conselho Deliberativo, bem como acordos e convênios, desde que não importem na constituição de ônus reais sobre os bens dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE;

(b) aprovar a celebração de contratos cujo valor não exceda a 1% (um por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, com base no último balancete mensal disponível, destinados a operacionalizar as políticas aprovadas pelo Conselho Deliberativo, bem como acordos e convênios, desde que não importem na constituição de ônus reais sobre os bens dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE;

Nova redação definindo a data de referência para a base de cálculo dos 1% (um por cento).

(c) autorizar a aplicação de disponibilidades eventuais, até o limite de 3% (três por cento), respeitadas as condições regulamentares pertinentes e a política de investimentos aprovada pelo Conselho Deliberativo;

(c) autorizar a aplicação de disponibilidades inferiores a 3% (três por cento) da soma dos patrimônios dos planos de benefícios administrados pela ELETROCEEE, com base no último balancete mensal disponível,

anterior à proposição das aplicações de recursos, respeitadas as condições regulamentares pertinentes e a política de investimentos aprovada pelo Conselho Deliberativo.

Nova redação adequando-se ao texto do inciso VII, do art. 18, definindo a data de referência para a base de cálculo dos 3% (três por cento).

(d) autorizar alterações orçamentárias de acordo com a diretriz OK

(23)

fixada pelo Conselho Deliberativo;

(e) aprovar a designação dos titulares dos órgãos técnicos e administrativos da ELETROCEEE;

OK

(f) orientar e acompanhar a execução das atividades técnicas, financeiras e administrativas, baixando os atos necessários;

OK

(g) elaborar o relatório anual de atividades e encaminhar juntamente com o balanço para aprovação do Conselho Deliberativo;

(g) elaborar o relatório anual de atividades encaminhado-o, juntamente com o encerramento do balanço patrimonial aprovado pelo Conselho Fiscal, para aprovação do Conselho Deliberativo;

Nova redação ajustando o texto.

(h) encaminhar ao Conselho Deliberativo, no prazo máximo de 30 (trinta) dias os recursos interpostos às suas decisões previstos no Artigo 18, item XIV deste Estatuto.

(h) encaminhar ao Conselho Deliberativo, no prazo máximo de trinta (30) dias, os recursos interpostos às suas decisões, previstos no Artigo 18, item XV, deste Estatuto;

Nova redação face à alteração do Item XIV para XV.

(i) resolver os casos omissos referentes às atribuições dos Diretores.

OK

Artigo 29 – A Diretoria Executiva será composta pelo Presidente da ELETROCEEE e por três (3) Diretores, todos nomeados e demissíveis a qualquer época pelo Conselho Deliberativo, sendo um dos Diretores indicado pelos participantes e assistidos.

Artigo 29 A Diretoria Executiva será composta pelo Presidente da ELETROCEEE e por até quatro (4) Diretores, todos nomeados e demissíveis a qualquer época pelo Conselho Deliberativo, sendo dois (2) dos Diretores indicados pelos participantes e assistidos, por eleição direta.

Nova redação, permitindo o acréscimo ou diminuição do número de Diretores, à critério do Conselho Deliberativo.

Dois (2) Diretores serão indicados pelos participantes e assistidos por eleição direta.

.

§ 1º Os membros da Diretoria Executiva deverão ser escolhidos entre os participantes e assistidos da ELETROCEEE no gozo de seus direitos estatutários.

§ 1º Todos os membros da Diretoria Executiva deverão ser escolhidos entre os participantes e assistidos da ELETROCEEE no gozo de seus direitos estatutários e com, no mínimo, dez (10) anos de vinculação à

Nova redação definindo o prazo mínimo de vinculação à ELETROCEEE.

Imagem

Referências

temas relacionados :