• Nenhum resultado encontrado

Os Instrumentos da AdI no Apoio à Inovação

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2022

Share "Os Instrumentos da AdI no Apoio à Inovação"

Copied!
61
0
0

Texto

(1)

Os Instrumentos da AdI no Apoio à Inovação

Descrição dos Instrumentos mais Adequados para Valorizar Resultados de I&D e Fortalecer a Ligação Universidade/Empresa

4 de Abril 2006, DEQ da UC, Coimbra

(2)

•Missão

•Áreas de Actuação

•Instrumentos de Apoio – programas geridos pela AdI

•Fontes de Financiamento desses Programas

•Descrição mais detalhada dos Programas com maior impacto na valorização de I&D e ligação Universidade/Empresa

Bolsas de Doutoramento de Interesse Empresarial Doutores e mestres para as Empresas

Programa Ideia

Programa NEOTEC

Índice

(3)

M Missão da Adi

• Promoção e divulgação da Inovação de base Tecnológica

• Promoção do empreendedorismo e apoio à criação de empresas de base tecnológica

• Promoção da ligação Universidade/Empresas

• Apoio à Internacionalização das entidades do SCTN e das empresas

(4)

Áreas de Actuação

Internacionalização Dinamização das

Actividades de I&D

Divulgaç ão Apoio ao I&D

nas Empresas

Valorização dos Resultados de I&D Recursos Humanos

para I&D nas Empresas

(5)

Os Instrumentos de Apoio

Rec. Hum.

I&D nas Empresas

Dinamização das Actividades de I&D

Valorização dos Resultados de I&D BDE

NITEC D&M

BOLSAS CERN, ESA, ESO

IDEIA

I&D Consórcio SIME I&D*

SIFIDE

Apoio ao I&D nas Empresas

Apoio a

Infraestruturas do SCTN

Apoio à

Internacionalização

DEMTEC

NEOTEC

Centros de Valorização Auditorias Tec. OTIC

Bolsas de Contactos...

Redes de Competência

NEST

(6)

As Fontes de Financiamento

BOLSAS CERN, ESA, ESO

NITEC D&M BDE

SIFIDE

NEOTEC DEMTEC NEST

Centros de Valorização

OTIC Auditorias Tec.

Bolsas de Contactos

Apoio a

Infraestruturas do SCTN

PQ da UE

POSC/UMIC

*O Sime I&D é gerido pelo IAPMEI e avaliado pela AdI

POCI

Redes de Competência IDEIA

SIME I&D*

I&D Consórcio

Prime

(7)

Recursos Humanos para I&D nas Empresas

Bolsas para Estágios nos CERN, ESA e ESO

BDE – Bolsas de Doutoramento em Empresas

D&M – Apoio à Inserção de Doutorados e Mestres nas Empresas

NITEC – Apoio a Criação de Núcleos de Investigação nas Empresas

(8)

Bolsas de Doutoramento em Empresas (BDE)

Nesta iniciativa estão associadas:

• A Agência de Inovação - promoção de contactos junto do meio empresarial;

• A Fundação para a Ciência e a Tecnologia – avaliação e gestão de bolsas.

Objectivo

Promover a formação avançada em ambiente empresarial, através da cooperação entre empresas e universidades em torno de projectos de interesse para a empresa e cujo desenvolvimento permita ao estudante a obtenção do grau de doutorado, conferido pela Universidade.

(9)

Apoio à Inserção de Mestres e Doutorados nas Empresas

Objectivo:

Apoiar a inserção de RH altamente qualificados nas empresas para funções que exigem autonomia e capacidade de I&D, com o objectivo de promover a inovação e aumentar a competitividade das empresas.

Destinatários:

• •

Empresas

• Centros Tecnológicos

(10)

Apoio à Inserção de Mestres e Doutorados nas Empresas

Financiamento: comparticipação nos encargos com as

retribuições salariais (incluindo subsídios de férias e Natal)

(1) Os contratos sem termo beneficiarão de uma majoraOs contratos sem termo beneficiarão de uma majoraçção de 20%ão de 20%

1º ano 2º ano 3º ano

75 % 50%

25%

Limites Máx. Mensais (1) : Mestres: 1.396,63 € Doutorados: 2.094,95 €

(11)

Apoio ao I&D Nas Empresas

Incentivos Fiscais

SIFIDE

Financiamento de Projectos

Ideia

I&D em Consórcio

Sime I&D*

* Programa Gerido pelo IAPMEI avaliado pela AdI

(12)

PROGRAMA IDEIA

Investigação e Desenvolvimento Empresarial Aplicado

UNIÃO EUROPEIA FEDER

Governo da República Portuguesa

(13)

I&D em consórcio

Instituições do Sistema de C&T

Investigação Industrial

• Investigação pré concorrencial

• O desenvolvimento e a endogeneização de tecnologias que permitam desenvolver novos produtos, processos ou serviços;

A valorização de resultados e transferência de tecnologias das entidades do SCTN para o sector produtivo;

• O apoio à participação de consórcios nacionais em acções concertadas de investigação e desenvolvimento tecnológico internacional, nomeadamente no âmbito de programas comunitários ou internacionais

PROGRAMA IDEIA

Empresas

Objectivos:

liders

(14)

Impacto nas empresas participantes:

•Aumento de Competitividade no mercado internacional

•Criação de laços de cooperação duradouros com SCTN

•Reforço interno das

capacidades de inovação

PROGRAMA IDEIA

Critérios de Avaliação

•Coerência e razoabilidade do projecto

•Carácter inovador do Projecto

•Consórcio e Equipa de Investigação com perfil Adequado à execução do projecto

Impacto Induzido no sistema sócio-económico:

•Tecnologia do produto

•Potencial difusor do consórcio

•Dinamismo demonstrado na valorização de resultados

•O carácter internacional do Projecto

(15)

Investigação industrial: 50%-75%

Investigação pré-concorrencial: 25%-50%

Empresas

PME 10%

Fora de

Lisboa 10%

Parceiro de outro país Membro da UE 10%

Programa-quadro

comunitário de I&D 15%

A taxa de Financiamento é calculada em função da média ponderada das taxas máximas aplicadas a cada uma das empresas.

Instituições de C&T

PROGRAMA IDEIA

Financiamento

Majorações Taxas de Financiamento

(16)

A fundo perdido:

• Apoio público <= 100.000 €

• Despesas relativas a:

- Novas contratações de RH e bolseiros

- Participação e subcontratação de entidades do SCTN

- Internacionalização - Patentes

Empréstimo reembolsável:

• Apoio público > 100.000 €

• Outras despesas

Condições do empréstimo:

• Sem juros

• Período Carência

máx: Duração projecto+1 ano

• Duração Empréstimo máx: 8 anos

Tipos de Financiamento PROGRAMA

IDEIA

Instituições do SCT Empresas

A fundo perdido

(17)

Processo de Candidatura

As candidaturas podem ser apresentadas, em formulário próprio, à Agência de Inovação a qualquer momento.

PROGRAMA

IDEIA

(18)

Valorização dos Resultados de I&D

Criação Empresas de Base Tecnológica

EBT

Outras Formas de Transferência de

Tecnologia

DEMETEC

Demonstradores

NEOTEC NEST

(19)

iniciativa:

financiamento:

gestão:

(20)

Iniciativa neotec

TIPOLOGIAS DE PROJECTOS

de duração máxima 24 meses

Projectos de criação de Empresas Base Tecnológica

•Estudantes de graduação ou pós-graduação ou com inscrição de há não mais de 3 anos;

•Investigadores SCTN

Projectos de Valorização do Potencial Empreendedor

•Instituições do Sistema Científico e de Empreendedorismo Nacional

(21)

Fase 1: Geração de conceitos de produtos, serviços ou processos Duração máxima 6 meses e 15K€ de Financiamento Máximio

Fase 2: Desenvolvimento de um modelo e plano de negócio Duração máxima 6 meses e 15K€ de Financiamento Máximio Fase3: Constituição e arranque da empresa

Duração máxima 14 meses e 70K€ de Financiamento Máximio .

A duração máxima cumulativa das três fases é de 24 meses.

O acesso à fase seguinte é condicionado pelos resultados da fase anterior.

Iniciativa neotec

CRIAÇÃO DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

(22)

CANDIDATURA E AVALIAÇÃO

Candidaturas abertas desde 22 de Fevereiro 2005.

Prazo de decisão não superior a 60 dias úteis Execução dos projectos acompanhada pela Adi

Iniciativa neotec

(23)

19+8 projectos homologados

Tecnologias

de Informação e Comunicação Electrónica e Robótica Ciências da Vida

Agro-alimentar

Energia e Ambiente Materiais

(24)

Distribuição Spin-off por Distrito da Instituição de origem*

2%

8%

3%

18%

45%

15%

7%

3%

0%

5%

10%

15%

20%

25%

30%

35%

40%

45%

50%

Aveiro Braga Covilhã Coimbra Lisboa Porto Setúbal Outros

Fonte: OCES, Fevereiro de 2006

*Com base nos 195 Spin-off referenciados pelo OCES até Janeiro de 2006

(25)

Iniciativa OTIC

Centros de Valorização

:: iniciativa :: gestão :: financiamento

Foram Apoiados 16 Centros de Valorização

(26)

• Identificar e difundir a oferta tecnológica das Univ. e Inst.

Politécnicos;

• Promover a realização de contratos de transferência de tecnologia e resultados de I&D, entre a Academia e o Sector Empresarial;

• Contribuir para a adopção de Programas curriculares dos cursos leccionados nas instituições de ensino superior com base nas reais necessidades do sector empresarial;

• Identificar solicitações tecnológicas do sector empresarial e correspondente transformação em projectos inovadores e

competitivos de desenvolvimento tecnológico que possam ser cumpridos pelas instituições do ensino superior e centros de I&D;

Objectivos

Centros de

Valorização

(27)

• Proteger e gerir a Propriedade Intelectual dos resultados obtidos pelas actividades de I&D;

• Promover a comercialização de novas tecnologias desenvolvidas no âmbito académico e científico;

• Promover e incentivar a criação de Empresas de Base Tecnológica como modalidade de transferência de tecnologia e conhecimento.

Objectivos

(cont.)

Centros de

Valorização

(28)

Universidades e Institutos Politécnicos

• Podem ainda integrar, entre outras, as seguintes entidades:

– Centros de Investigação e Desenvolvimento (I&D);

– Institutos de Interface e Centros Tecnológicos;

– Empresas;

– Organismos Públicos;

• Para isso devem concretizar previamente protocolos e contratos de cooperação tendo como finalidade a

transferência de tecnologia

Destinatários

Centros de

Valorização

(29)

O Financiamento máximo a conceder pelo Programa

- 75% da despesa Elegível

Financiamento público máximo por OTIC:

200.000 Eur

Financiamento

Centros de

Valorização

(30)

REDES DE

COMPETÊNCIA

(31)

REDES DE

COMPETÊNCIA

A principal missão dos Redes de Competência deverá ser proporcionar a cooperação entre os vários associados

numa lógica de complementaridade de competências e estimular a criação e execução de projectos conjuntos, tanto nacionais como internacionais,

incluindo também projectos de internacionalização das entidades envolvidas.

as Redes integram:

Instituições do sistema científico e de investigação,

do sistema de ensino e de formação, empresas e associações empresariais

(32)

Número e valor de projectos desenvolvidos e apoiados Rede

• Nacionais

• Internacionais

Número de produtos e serviços criados através da Rede Número de patentes internacionais originadas pela Rede Número de empresas e de postos de trabalho criados

(quer de forma directa quer indirecta)

Impacto da actividade da Rede nas actividades de I&D nas empresas

• contratação de Recursos humanos

• Investimento em I&D nas empresas

Parcerias estabelecidas e interligações entre os vários actores envolvidos.

REDES DE

COMPETÊNCIA

Indicadores de acompanhamento e resultados

(33)

O Financiamento máximo a conceder pelo Programa - 75% da despesa Elegível

Financiamento público máximo por Rede: 1.000.000 Eur

Financiamento

REDES DE

COMPETÊNCIA

As candidaturas a Redes de Competência estão em avaliação 1ª fase de avaliação - 40 candidaturas

2ª fase de Avaliação - 15 candidaturas

(34)

DEMTEC

UNIÃO EUROPEIA FEDER

Governo da República Portuguesa

Sistema de Incentivos à Realização de Projectos Piloto Relativos a Produtos,

Processos e Sistemas

Tecnologicamente Inovadores

(35)

• Atingir a validação industrial do conhecimento associado a novas tecnologias susceptíveis de serem aplicadas a nível nacional em produtos, processos e/ou sistemas;

• Demonstrar, perante um público especializado e em situação real, as vantagens económicas e divulgar a nova tecnologia que se pretende difundir.

DEMTEC

Objectivos

(36)

• Apoia a realização de projectos de demonstração inicial ou projectos piloto;

• Apoia no co-financiamento dos investimentos efectuados por parceiros nacionais no âmbito desses projectos realizados ao abrigo de programas comunitários.

DEMTEC

Âmbito

(37)

• Incentivo não reembolsável;

– Taxa máxima de 50% se investimento for efectuado por empresas;

– Taxa máxima de 75% se investimento for efectuado por entidades SCTN.

• Taxa de 100% para despesas directamente relacionadas com a realização de acções de demonstração segundo tipologia legislada.

DEMTEC

Tipo de Apoio

(38)

Internacionalização

(39)

REDES

INTERNACIONAIS

EUREKA

35 países Europeus

IBEROEKA

21 países Ibero-americanos

INNOVATION RELAY CENTRES

68 IRC’s em 31 países Europeus

TAFTIE

The Association for

Technology Implementation in Europe 14 países Europeus

(40)

A AdI promove a participação nacional no 6º Programa Quadro de IDT da UE:

2 Delegados Nacionais para as PME’s Ponto de Contacto Nacional para o Innovation

Ponto de Contacto Nacional para as PME’s

(41)

Uma rede de cooperação Científica e Tecnológica Europeia que pretende:

• Reforçar a competitividade Europeia

• através de projectos de I&D de elevada qualidade e próximos do mercado

• envolvendo a indústria e entidades de I&D

• em cooperação internacional

• produzindo novos produtos, processos e serviços

(42)

POTENCIALIDADES DOS PROJECTOS IBEROEKA

• Geração “Bottom-up”;

• Facilidade de Elaboração: dois ou mais sócios, aberto em permanência, escassa burocracia;

• Complementariedade de Tecnologias entre Parceiros (PMES, Grupos de Invest.);

• Abertura de Novos Mercados;

• Amplitude Temática;

• Grande Capacidade de Apoio da Rede de OGI’S.

(43)

REDE EUROPEIA DE INOVAÇÃO

Rede Innovation

• 71 regiões de 33 países

• 200 organizações

• 800 especialistas em inovação e transferência de tecnologia PORTUGAL

• AdI + INESC-Porto + TecMinho www.port-inova.com

(44)

Serviços para as Empresas:

• Identificação de soluções tecnológicas adaptadas às necessidades das empresas Portuguesas;

• Promoção de novas tecnologias/produtos Portugueses no mercado europeu;

• Organização de missões de exploração a empresas/centros tecnológicos europeus;

• Organização de eventos de transferência de tecnologia em Portugal e na Europa;

• Assistência na negociação de contratos de transferência de tecnologia.

(45)

Serviços de Apoio à Exploração de Resultados de I&D:

• Identificação de resultados de I&D ou de projectos com potencial de mercado;

• Definição do plano de exploração;

• Identificação de mercados adequados;

• Promoção junto da Rede de IRC’s e dos seus clientes;

• Apoio na promoção da tecnologia em bolsas de contactos internacionais;

• Apoio nas negociações.

(46)

15 organismos semelhantes à AdI de 14 países europeus

• Divulgação das melhores práticas seguidas pelos outros membros na gestão de medidas de apoio às PME;

• Apoio à formação de consórcios europeus eliminando a barreiras existentes entre instituições;

• Articulação entre medidas de apoio às PME pertencentes aos vários países associados.

TAFTIE – The Association for

Technology Implementation in Europe

(47)

Apoio à Inserção de Mestres e Doutorados nas Empresas

Condições de Elegibilidade:

• Apresentação de uma proposta de aquisição de capacidade científica e tecnológica geradora de inovação

(Novos produtos, processos ou serviços);

• Existência de um Plano de Trabalhos;

• Identificação de um responsável pela execução técnica e administrativa do Plano de Trabalhos;

• Contrato de trabalho, ou projecto de contrato de trabalho, a termo certo ou sem termo, celebrado ou a celebrar com um Doutorado ou um Mestre.

(48)

Apoio à Inserção de Mestres e Doutorados nas Empresas

Financiamento: comparticipação nos encargos com as

retribuições salariais (incluindo subsídios de férias e Natal)

(1) Os contratos sem termo beneficiarão de uma majoraOs contratos sem termo beneficiarão de uma majoraçção de 20%ão de 20%

1º ano 2º ano 3º ano

75 % 50%

25%

Limites Máx. Mensais (1) : Mestres: 1.396,63 € Doutorados: 2.094,95 €

(49)

NITEC

Sistema de Incentivos à criação de núcleos de investigação e desenvolvimento tecnológico

no sector empresarial

UNIÃO EUROPEIA FEDER

Governo da República Portuguesa

(50)

NITEC

Núcleo de I&DT é uma equipa permanente, constituída no máximo por três pessoas, que se dedica unicamente a actividades de endogeneização e desenvolvimento de competências tecnológicas no interior da empresa.

Núcleo de I&D

(51)

• Apoiar a criação de competências internas de I&DT nas empresas;

• Estimular a apetência para prosseguir essas novas competências;

• Premiar o esforço empresarial desenvolvido quer ao nível da concepção e execução, quer da endogeneização de conhecimentos de inovação tecnológica;

• Levar a uma afirmação efectiva das empresas nacionais através da disponibilização de soluções e oferta de produtos tecnologicamente inovadores.

NITEC

Objectivos

(52)

• Apoiar a realização de projectos de investimento para criação e consolidação de núcleos de I&D que visem o reforço da competitividade e inserção no mercado global das empresas.

NITEC

Âmbito

(53)

• Pessoal técnico do promotor a admitir e que se destine ao exercício de actividades permanentes de investigação e desenvolvimento;

• Software e equipamento informático para apoio técnico e administrativo;

• Bibliografia e acesso a bases de dados técnicas;

• Contratos de transferência ou aquisição de tecnologia que se traduzam na sua efectiva endogeneização por parte do núcleo;

• Intervenção de revisores oficiais de contas ou técnicos oficiais de contas;

NITEC

Despesas Elegíveis

(54)

• Incentivo não reembolsável;

• Taxa máxima de 50%

NITEC

Tipo de Apoio

(55)

Sistema de Incentivos Fiscais em Investigação e Desenvolvimento

Empresarial

SIFIDE

(56)

Em que consiste?

– Dedução à colecta de IRC,

• do valor calculado com base nas despesas elegíveis com I&D,

• na sua parte não coberta por comparticipações financeiras do Estado a fundo perdido,

• possível dedução até ao sexto exercício imediato.

SIFIDE

(57)

Despesas elegíveis

• Pessoal envolvido em actividades de I&D

• Overheads (até 55 % das despesas com pessoal)

• Aquisições de imobilizado

• Participação no capital de instituições de I&D

• Registo, manutenção

(só aplicável às micros, pequenas e médias empresas)

ou aquisição de patentes

• Auditorias à I&D

• Participação de quadros na gestão de instituições de I&D

• Contratação de actividades de I&D

SIFIDE

(58)

Cálculo do Insentivo Fiscal - IF

Xf = Despesas (certificadas) com I&D no exercício

– Taxa Base de 20% e Taxa Incremental de 50% sobre a média dos 2 exercícios anteriores (limitada a 750.000 Euros).

SIFIDE

IF = 20 %.Xf + 50 %. (Xf-((Xf-1) + (Xf-2)) / 2)

(59)

Apoio à criação, arranque e sustentação de novas empresas de suporte tecnológico

PROGRAMA NEST

(60)

Para o NEST ser Empreendedor é:

• ter por objectivo a dinamização de uma “nova empresa” que suporta a sua actividade em tecnologias avançadas e de desenvolvimento recente

• deter tecnologia e know-how tecnológico

• reunir uma equipa dinâmica, proactiva e visionária que evidencie capacidade técnica e de gestão

• contribuir com pelo menos 5% do capital social da empresa

PROGRAMA NEST

(61)

• participação do Fundo de Sindicação PME-IAPMEI na estrutura accionista da empresa NEST

• partilha do risco de investimento das entidades especializadas de Capital de Risco

• facilitar acesso automático a programas de apoio complementares (IDEIA, SIPIE, SIUPI, Contratação RH Qualificados...)

• diferenciação, uma vez que o Programa NEST “certifica” o perfil tecnológico, o interesse do modelo de negócio, e a robustez da equipa promotora

PROGRAMA NEST

Incentivos

Referências

Documentos relacionados

Os resultados são apresentados de acordo com as categorias que compõem cada um dos questionários utilizados para o estudo. Constatou-se que dos oito estudantes, seis

In this work, improved curves are the head versus flow curves predicted based on the correlations presented in Table 2 and improved by a shut-off head prediction

nesta nossa modesta obra O sonho e os sonhos analisa- mos o sono e sua importância para o corpo e sobretudo para a alma que, nas horas de repouso da matéria, liberta-se parcialmente

No entanto, maiores lucros com publicidade e um crescimento no uso da plataforma em smartphones e tablets não serão suficientes para o mercado se a maior rede social do mundo

O objetivo do curso foi oportunizar aos participantes, um contato direto com as plantas nativas do Cerrado para identificação de espécies com potencial

3.3 o Município tem caminhão da coleta seletiva, sendo orientado a providenciar a contratação direta da associação para o recolhimento dos resíduos recicláveis,

O valor da reputação dos pseudônimos é igual a 0,8 devido aos fal- sos positivos do mecanismo auxiliar, que acabam por fazer com que a reputação mesmo dos usuários que enviam