Mais de 700 marvilenses por uma Marvila Olímpica

Texto

(1)

2012

Junho nº79

DISTRIBuIÇÃo GRATuITA

Mensal - Ano 7

Jornal da Junta de Freguesia

MARvIlA

Já abriu a Loja do Cidadão

de Marvila

Tradições de Castro Daire

e Arcos de Valdevez

celebradas em Marvila

Festas em Marvila em honra

de Santa Clara e Santa Beatriz

Dia Mundial da Criança

com espírito olímpico

Mais de 700 Marvilenses

(2)

editorial

Jornal da Junta de Freguesia

MARVILA

Ficha técnica

visite o nosso perfil no Facebook em

conselho Marvilense

Website:

www.jf-marvila.pt

Mensal - Ano 7 - n.º 79

Junho de 2012

Diretor: Belarmino Ferreira Silva

Propriedade: Junta de Freguesia de Marvila Avenida João Paulo II, lote 526, 1.º A 1950-159 Lisboa – Telefone: 21 831 03 50 Fax: 21 831 03 59

Site: www.jf-marvila.pt

Facebook: www.facebook.com/conselhomarvilense

E-mail: comunicacao@jf-marvila.pt(divulgação de iniciativas, atividades e assuntos relativos ao jornal) info@jf-marvila.pt(outros assuntos)

notícias

Marvila está viva

e a mexer!

Foi com enorme alegria e orgulho que presenciei, no passado dia 22 de junho, a participação mas-siva de pessoas e instituições no lançamento do mais recente projeto da Junta de Freguesia de Marvila, Marvila Olímpica.

Este é um projeto que nasce da vontade do executivo desta Junta para celebrar o Ano Europeu do Envelheci-mento Ativo, a Solidariedade Geracional e o Olimpismo. Este é, também, um projeto que pretende colocar a “fre-guesia a mexer” dos mais velhos aos mais novos, de for-ma gratuita e livre.

Para que seja possível garantir o sucesso deste proje-to, contamos com importantes parceiros, como as nos-sas instituições, os nossos clubes e associações. Estes provaram, enchendo não só as ruas de Marvila, como o Campo do Oriental, que todos juntos somos capazes de realizar grandes eventos, grandes iniciativas em prol de todos nós. Afinal, “Marvila é uma Responsabilidade de todos” e, com estas iniciativas, pretendemos aumen-tar o espírito comunitário de toda a freguesia, fazendo, também, um melhor aproveitamento dos nossos espaços verdes e desportivos.

Com duração de quatro meses, até novembro, vamos ter diversas atividades para todas as idades, por isso apelo a que avós, filhos e netos se juntem e venham usufruir dumas horas de prática desportiva.

Apelando a que continuem a participar massivamente nas nossas atividades do Marvila Olímpica, aproveito este meu editorial para agradecer, mais uma vez, a todos aqueles que numa tarde fizeram com que Marvila mos-trasse que está viva e a mexer.

suMário

Depósito Legal: 237649/06 Tiragem: 17.500 exemplares Redação: Lx Consulting

Produção Gráfica: Grafe Publicidade, Lda. Impressão: Soartes - Artes Gráficas, Lda.

O Jornal de Marvila usa o novo Acordo Ortográfico

• Rua Paulo Dias Novais em requalificação 3 • CPCJ Lisboa Oriental organizou Feira de Recursos 4 • Já abriu a Loja do Cidadão de Marvila 6 • Viver Marvila e Projeto Intervir em Conversas com Pais 7 • Dia Mundial da Criança com espírito olímpico 8 • Marvila brilhou nas Marchas Populares de Lisboa 2012 10 • Castro Daire invade Marvila para abraçar Lisboa 11 • Festas em Marvila em honra de Santa Clara 12 • Clube Oriental de Lisboa realiza com êxito I Aquatlo 13 • Audições no Teatro Contra-Senso 14 • Casa de São Vicente organiza arraial 15

destaque

Mais de 700 marvilenses

por uma Marvila olímpica

páG. 9

entrevista

entrevista

vanessa Magalhães

Jovem especial por detrás

de atleta exemplar

páG. 5

(3)

03

www.jf-marvila.pt

E

stão a decorrer, desde o início de

ju-nho, as obras no estacionamento da Rua Paulo Dias Novais, no Bairro das Amendoeiras, junto à Igreja Paroquial de Santa Beatriz.

Esta intervenção, promovida pelo Programa Viver Marvila irá introduzir melhorias significa-tivas ao nível do ordenamento do estaciona-mento, das acessibilidades e da qualificação do espaço público.

A empreitada deverá estar concluída durante o mês de Agosto e implicará a interdição do aces-so automóvel à Via Principal de Peões através daquele espaço, mas espera-se que em breve, se dê uma nova vida a uma zona do bairro que há muito necessitava de uma requalificação.

obras

proGraMa BeM servir

TeM uMA LâMPADA A PReCISAR De SeR SuBSTITuíDA? PReCISA De uMA MAçAneTA

noVA PARA A SuA PoRTA? A ToRneIRA DA CozInhA eSTá A DAR PRoBLeMAS?

A Junta de Freguesia de Marvila acautela o bem-estar dos seus fregueses mais idosos

e incapacitados com pequenos arranjos como estes.

Ligue para o 218 31 03 50 e o programa Bem Servir trata do proBLema!

rua paulo dias novais

(4)

04

www.jf-marvila.pt

Em Foco

O

Grupo Desportivo de Che-las, fundado a 18 de mar-ço de 1982, nasceu pela mão de um grupo de ami-gos com uma enorme vontade de praticar desporto e de constituir uma equipa de futebol. Como forma de formalizarem a equipa criada, nas-ceu o grupo.

Atualmente, o clube tem 424 sócios e oferece duas modalidades despor-tivas a nível federado, o atletismo, em todos os escalões, e o futebol 11, para iniciados e juvenis, tendo equi-pas com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos.

A coletividade já somou vitórias, no atletismo venceu várias provas a

ní-ConTACToS

Via Principal de Peões, lojas 7, 8 e 9 1950-082 Lisboa

Telefone: 218 595 925

conheça as instituições da FreGuesia

Grupo desportivo de chelas

vel distrital, e no futebol venceu duas taças de disciplina da A.F.L. No âm-bito da formação em futebol, o GDC já formou jogadores que, atualmente, competem em Nyon, na Suíça, em Inglaterra, e em divisões distritais no nosso país. No que toca à formação em Atletismo, o grupo formou João Merêncio e João Nunes, do Benfica. No que concerne a projetos para o futuro, o GDC pretende formar uma equipa de pista, como tinha há 3 anos e com a qual obteve o terceiro lugar a nível individual, nos campeonatos de Lisboa. O grupo deseja, também, estabelecer uma parceria com o G.D. Olivais e Moscavide.

O

Espaço Municipal da Fla-menga recebeu, no pas-sado dia 30 de maio, a Feira de Recursos, organi-zada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Lisboa Oriental (CPCJ).

A divulgação à comunidade e em es-pecial, junto das entidades que inter-vêm com crianças e jovens, quais os recursos sociais, educativos, de saú-de ou outros relevantes, disponíveis, e como poderão ser ativados, promo-vendo e facilitando a articulação inter-institucional, foram os objetivos es-senciais da CPCJ com esta iniciativa. Para além de áreas onde cada enti-dade presente pôde divulgar as res-petivas iniciativas e programas, sus-citaram particular interesse, durante o colóquio que decorreu ao longo do dia, as intervenções de representan-tes do Centro de Educação e

Desen-volvimento, Movimento de Defesa da Vida, PSP e Projeto Sementes (Painel I); Saúde-Unidade de Cuida-dos na Comunidade, Associação de Respostas Terapêuticas, CERCI Lis-boa e CPCJ (Painel II); Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Instituto de Apoio à Criança, CDT e Projeto Espiral (Painel III); NUCLISOL, Polí-cia Judiciária, Escola de Comércio de Lisboa e Espaço A Brincar da CML (Painel IV).

Na perspetiva das duas técnicas re-presentantes da Comissão de Dis-suasão da Toxicodependência de Lisboa, Carla Joaquim e Elsa Concei-ção Silva, “é cada vez mais importan-te que as organizações e os próprios jovens conheçam as sanções que podem ser aplicadas, decorrentes do enquadramento legal”. São estas, nomeadamente, “o trabalho a favor da comunidade, donativos a IPSS

e apresentações periódicas em cen-tros de saúde, quando os jovens são intercetados pelas forças de seguran-ça pública, na posse de substâncias ilícitas para consumo próprio”, pro-movendo a CDT o necessário “enca-minhamento e apoio psicológico”.

cpcJ lisBoa oriental

orGanizou Feira de recursos

Painel IV 16h00 – 17h00

Respostas Educativas

Cláudia Garcia

NUCLISOL – Jean Pia get

Sinalização de Situações de Abuso Se xual*

Carlos Rodrigues e José Alcino

Polícia Judiciária

Oferta Formativa

Piedade Redondo Pereira

Escola do Comércio de Lisboa

Uma Viagem pelos Direitos da Criança

Luísa Távora

Espaço a Brincar da Câmara Municipal de Lisboa (CML)

Moderador: Miguel Reis

Presidente da CPCJ Lisboa Oriental

Painel II 11h30 – 12h30

Intervenção Comunitária*

Ana Afonso

SAÚDE — Unidade de Cuidados na Comunidade

Vive com ART

Susana Monteiro

Associação de Respostas Terapêuticas (ART) Comunidade Terapêutica

O Normal é Ser Diferente

Ana Clara Andrade

CERCI Lisboa

Conhecer a CPCJ

Filipa Pereira

Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) Lisboa Oriental

Moderador: Silvino Correia

Representante da Assembleia de Freguesia do Beato na CPCJ Lisboa Oriental

Painel III 14h30 – 15h30

Unidade W Mais*

Isabel Melo

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML)

Centro de Desenvolvimento e Inc lusão Juvenil

Ana Isabel Carichas

Instituto de Apoio à Criança (IAC)

Comissão para a Dissuasão da Toxicodependência

Vasco Gomes

Instituto da Droga e Toxicodependência (IDT)

Projeto Espiral, uma iniciativa de desenvolvimento local

Ana Paula Silva

Centro de Estudos para a Inter venção Social (CESIS):

Projeto Espiral

Moderador: Maria Helena Sobral

Representante da Assembleia de Freguesia de Santa Maria dos Olivais na CPCJ Lisboa Oriental

Painel I 10h00 – 11h00

Oferta Educativa e Formativa

Fátima Moura

Centro de Educação e Desenvolvimento (CED) D. Maria Pia, Casa Pia de Lisboa

Projeto Família

Patrícia Chaleira ou Carmelita Dinis

Movimento de Defesa da Vida (MDV)

Programa Escola Segura

Edgar Ferreira

Polícia de Segurança Pública (PSP)

Educar e Conhecer a Cultura Cigana

Carla Brito e Marta F ernandes Vaz

Projeto Sementes

Moderador: Amélia Cabaço

Representante da Assembleia de Freguesia de Marvila na CPCJ Lisboa Oriental

FEIRA DE RECURSOS

30 de maio de 2012

Espaço Municipal da Flamenga

Espaço Municipal da Flamenga

Bairro da Flamenga, Rua Ferr eira de Castro

ENTRADA LIVRE

* Aguarda confirmação

(5)

Vanessa Magalhães, com treze anos, é uma excelente atleta, especialista na modalidade de salto em compri-mento e portadora de deficiência intelectual. A jovem participou nos Jogos Mundiais de Verão, Special olym-pics Atenas 2011, onde recebeu uma medalha de prata. A atleta destaca-se, também, no Futebol Clube do Rossão, onde treina e compete em pé de igualdade com os restan-tes atletas. A esta entrevista juntaram-se os treinadores das duas instituições, Carlos Vale, coordenador nacional de atletismo do Special olympics, e Fátima Abreu, trei-nadora da modalidade de atletismo no Futebol Clube do Rossão. A alegria, motivação e gosto pelo desporto da Vanessa são evidentes, provando que “limitações” é ape-nas uma palavra.

...agradecer ao Futebol Clube do Rossão por terem pessoas com estruturas dife-rentes ...

JoveM especial

atleta exeMplar

entrevista

vanessa MaGalhães

por detrás de

05

www.jf-marvila.pt

Entrevista

Jornal de Marvila - Gostas de praticar desporto?

Vanessa Magalhães - Gosto muito e

ainda hei-de gostar mais.

J.M. - e praticas muitas modalida-des?

V.M. - Pratico.

J.M. - Gostas de praticar atletismo? V.M. - Gosto. Gosto de golf, atletismo,

e outras.

J.M. - Com que idade é que começas-te a fazer desporto?

V.M. - Já não sei.

Carlos Vale - Desde que entrou para a

Instituição “As Descobertas”, aos nove ou dez anos.

J.M. - o que são e em que consistem os Special Olympics?

C.V. - O Special Olympics é um

parale-lo dos Paraolímpicos, só que para pes-soas com deficiência intelectual, uma vez que os Paraolímpicos são, sobretu-do, para deficientes motores. O Special

Olympics nasceu pela mão de Eunice

Kennedy Shriver, nos Estados Unidos, que, com sua influência, conseguiu propagar este movimento pelo mundo e criou o Special Olympics, que a nível mundial tem uma repercussão enorme. Desde que estou no Special Olympics, (desde 2004), fomos ao campeonato do mundo a Shangai e estavam lá 40 mil atletas. O Special Olympics tem cinco modalidades diferentes e nós tentamos que os atletas treinem qua-se todas, claro que uns especializam--se mais numas que noutras. Como há várias instituições de ensino especial,

fazemos mini circuitos de competição a nível nacional, realizamos, também, o campeonato nacional e, por fim, vá-rias provas durante o ano, onde vamos conhecendo vários atletas. Eu selecio-no o quadro competitivo para o Special

Olympics, no entanto, no seu quadro

competitivo não constam apenas os melhores, é criado um quadro de quatro níveis diferentes de execução. A nossa ideia é tornar os atletas polivalentes e a partir daí, especializá-los.

J.M. - Como foi a prestação da Vanes-sa nos Jogos Mundiais de Verão

Spe-cial Olympics Atenas 2011?

C.V. - Na Grécia, a Vanessa fez três

provas diferentes, mas a

especialida-de especialida-dela é salto em comprimento, pela própria patologia, ela faz um estilo de balancé e tem as articulações muito de-senvolvidas para a idade. Ela é fantásti-ca, consegue competir a nível nacional com atletas com mais de 18 anos, em salto em comprimento.

J.M. - Vanessa, gostaste de ir a Ate-nas?

V.M. - Gostei.

C.V. - O Special Olympics tem uma

po-lítica em que, a cada país onde vamos, vamos três dias mais cedo e programa-mos uma atividade para conhecer a al-deia de acolhimento ou a capital. Para

eles, o objetivo principal é conhecer, porque se eles vão só para competir a cabeça deles, como são portadores de deficiência intelectual, bloqueia.

J.M. - O que é que fizeram para além da competição?

V. M. - Primeiro, fomos a uma piscina,

depois treinámos e competimos.

J.M. - então foi divertido?

V.M. - Foi, eu gostei e adorei andar de

avião.

J.M. - Como é treinar a Vanessa? Fátima Abreu - Ela é uma atleta que

(6)

A

Loja do Cidadão de Mar-vila abriu, no passado dia 11 de junho, no Centro Comercial da Bela Vista e além dos serviços de atendimento geral, apoio à integração do imigran-te, habitação municipal, reabilitação e gestão urbanística, esta loja tem tam-bém um balcão da Junta de Fregue-sia de Marvila, onde se poderá fazer a emissão de atestados de residência e marcações de atendimento com os técnicos da Junta.

Uma loja que vem ajudar a descon-gestionar todas as outras, cobrindo a Zona Oriental de Lisboa e que, no seu primeiro dia, já tinha uma fila signifi-cativa de pessoas, para os serviços da Segurança Social que já tinham fechado nos Restauradores.

Cinco anos depois da exposição

“Marvila 50 anos”, está concretizada a promessa, e mais uma vitória da cooperação entre a Junta de Fre-guesia de Marvila e a sociedade civil marvilense.

06

www.jf-marvila.pt

Já aBriu

a loJa do cidadão de Marvila

C

elebrado na última 4ª feira de maio, dia 30, o Dia Mun-dial da Esclerose Múltipla de 2012, trouxe à zona de Poço do Bispo, uma tarde diferente. Com um programa diversificado, en-tre as 15h00 e as 18h00, houve es-paço para declamações de poesia, apresentação de danças de salão, aula de Tai Chi e de mobilidade e ain-da, o tradicional cortar do bolo. O objetivo deste dia é sensibilizar a sociedade civil para a existência des-ta patologia, alerdes-tando para as ne-cessidades específicas das pessoas com esclerose múltipla, seus familia-res e pfamilia-restadofamilia-res de cuidados. Como tal, o Jornal de Marvila foi assistir às iniciativas deste dia e falou com

Ma-nuela Neves, que está há oito anos na direção da SPEM.

“Gostaríamos de fazer parcerias com outras instituições da freguesia, já que temos condições para isso, porque prestamos serviços em muitas áreas e a nossa atividade é transversal em muitas áreas, portanto estamos dis-poníveis e abertos a isso, afirmou Manuela Neves, mostrando abertura para quem se quiser aliar à SPEM. A Sociedade Portuguesa de Escle-rose Múltipla está em Marvila desde 2004. Nesta sua quarta sede nacio-nal, na Rua Zófimo Pedroso, funcio-nam os Serviços Administrativos, o CAO – Centro de Atividades Ocupa-cionais e uma Unidade de Neurorea-bilitação.

sociedade portuGuesa de esclerose Múltipla

dia Mundial da esclerose Múltipla eM Marvila

(7)

07

www.jf-marvila.pt

Marvila é uma responsabilidade de todos

A

inda no fim do mês de maio, o Projeto Intervir e o programa da Câmara Municipal de Lisboa, Viver Marvila, organizaram uma sessão conjunta de Conversas com Pais, sob o tema “O futuro do seu bairro tam-bém está na sua mão!”, relativamente às obras que já estão a decorrer no Bairro do Armador, nomeadamente, na Praça do Armador e na Alameda Pedonal, perto da Avenida François Mitterrand.

Nesta sessão, do dia 30 de maio, es-tiveram presentes os autores dos pro-jetos, apresentando-os à população que esteve nesta reunião, no Espaço Jovem do Projeto Intervir em Marvila, que já tinha tido a sua primeira ses-são, sob o tema “Como falar com os seus filhos”, no dia 28, na EB 1 Dr. João dos Santos.

Um final de tarde dedicado a dois pú-blicos diferentes, adultos e crianças, em que ambos puderam interagir e aprender a fazer uma maquete, tendo como objetivo comum desper-tar o sentimento de pertença e boa utilização dos espaços, assim como procurar que, de futuro, se evitem comportamentos/usos incorretos dos espaços públicos, nomeadamen-te dos que estão agora em fase de construção.

Esta ação foi uma parceria da Unida-de Unida-de Intervenção Territorial Orien-tal/ Divisão Marvila Beato/ Programa Viver Marvila, com a Junta de Fre-guesia de Marvila (Projeto Intervir) e com o Grupo Comunitário do Ar-mador, no qual o Gabinete de Bairro da Gebalis EEM tem um papel fun-damental.

O

Futebol Clube Recreati-vo do Rossão, no Bairro Marquês de Abrantes, foi o local onde se desenrolou a Ação de Sensibilização sobre a se-gurança em casa e na rua, promovida pela PSP e pelo Projeto Mais, no pas-sado dia 30 de maio.

Com um público maioritariamente composto por jovens do Projeto Para Ti Se Não Faltares, da Fundação Benfica na EB 2, 3 de Marvila, mas também por alguns moradores do bairro, os agentes Fernando San-tos e Carla Pinto deram a conhecer quais os cuidados que a comunidade deve ter, tanto em casa como na rua, conselhos que valem para miúdos e

graúdos.

Não abrir a porta a estranhos; não falar da vida privada a pessoas que prestam serviços, como a televisão por cabo, telefones; se a porta de casa estiver aberta, não entrar e cha-mar a polícia; no metro, caso esteja de pé, ir encostado a algum lado para proteger a mochila; andar apenas com o dinheiro necessário, foram al-guns dos conselhos que a plateia de 50 pessoas escutou atentamente.

viver Marvila e proJeto intervir

eM conversas coM pais

(8)

N

o ano em que a Junta de Freguesia de Marvila lança o seu novo projeto Marvila Olímpica, o Dia Mundial da Criança não podia ter outro tema. A Mata do Vale Fundão encheu-se de cor e alegria para as cerca de 1700 crianças, da maior parte das escolas da freguesia.

Insufláveis, uma ambulância dos bombeiros voluntários de Cabo Rui-vo, um carro da PSP, cavalos da GNR, capoeira, jogos tradicionais promovidos pelo Projeto Mais e o Comilão Olímpico nas atividades do Projeto Intervir e, ainda Mini ténis, no Polidesportivo do Vale Fundão, fize-ram as delícias dos mais pequenos.

08

www.jf-marvila.pt

Ação Social

dia Mundial da criança

coM espírito olíMpico

A

Junta de Freguesia de Mar-vila premiou, pelo segundo ano consecutivo, os melho-res alunos das escolas da freguesia, com um fim-de-semana repleto de aventura e diversão, visan-do, com esta iniciativa, promover o sucesso escolar.

Os alunos da Escola Secundária D. Dinis, Escola Secundária Damião de Góis, EB 2, 3 de Marvila, CENFIM e Projeto Intervir, selecionados por bom comportamento e aproveita-mento escolar, rumaram, nos dias 2 e 3 de junho, ao Concelho de Cons-tância, onde realizaram diversas ati-vidades desportivas, recreativas e lúdicas, promovendo a comunicação entre colegas, a capacidade de supe-ração de desafios e de resolução de problemas e o trabalho em equipa. Entre as atividades desenvolvidas,

destacaram-se a descida do rio Tejo em canoa, a escalada e o paintball.

“os Mais de Marvila 2012”,

(9)

44

Associações, grupos, clubes e coletivida-des da freguesia coletivida- des-filaram, no passado dia 22 de junho, para celebrar a aber-tura do Marvila Olímpica, iniciativa que visa, no Ano Europeu do Enve-lhecimento Ativo, fomentar a

Solida-riedade Geracional e o Olimpismo, in-citando a prática desportiva em todas as gerações.

O desfile partiu do polidesportivo Dr. Fernando Amado e culminou no es-tádio do Clube Oriental de Lisboa (COL), onde se procedeu ao lança-mento oficial do Marvila Olímpica. Durante a caminhada, uma grande mancha de população pintou algu-mas ruas de Marvila, de onde se des-tacou a D. Beatriz que, com 81 anos, participou no desfile, apesar da sua dificuldade de locomoção,

salientan-do a importância de iniciativas como esta, que fomentem o desporto nos mais idosos e o intercâmbio de gera-ções.

Centenas de pessoas assistiram, no Campo Engenheiro Carlos Salema,

à abertura oficial do Marvila Olímpica e ao discurso de abertura do executi-vo da Junta de Freguesia de Marvila. Belarmino Silva, Presidente da Junta de Freguesia de Marvila, salientou que é através de projetos como o Marvila Olímpica “que demonstramos como trabalhamos e que, só juntos, conseguimos construir uma freguesia onde vale a pena viver e trabalhar”.

“É preciso que pais, avós, genros, filhos, enfim, toda a gente, venha para a rua aproveitar a freguesia”, apelou Jorge Máximo, res-ponsável pelo Pelouro de Economia e Sociedade da Junta de Freguesia de Marvi-la, salientando, também, que “Marvila vai mostrar, mais uma vez, que é inovadora”, opinião partilhada por fregueses vizinhos. “Outras fre-guesias deviam ter iniciativas como esta, para as pessoas não estarem tanto tempo em casa, porque muitas vezes as pessoas estão sozinhas porque não têm coletividades que as puxem para estas coisas. A freguesia de Marvila tem essa vantagem, que é muito boa”, realça Alzira Marques, moradora na freguesia vizinha. O Marvila Olímpica, apoiado pelo Co-mité Olímpico de Portugal, Fundação

Benfica, Fundação Sporting e Câmara Municipal de Lis-boa, recebeu elogios do re-presentante do Departamen-to do DesporDepartamen-to da Câmara Municipal de Lisboa e de Jorge Miranda, da Fundação Benfica, que revelou: “Marvi-la vem-nos surpreendendo, não de ano a ano, mas de mês a mês e, às vezes, de semana a semana, pela grande dinâmica que existe, pela variedade do movimento associativo e pela capacidade de mo-bilização das suas pessoas”.

A cerimónia de Abertura do Marvila

Olímpica foi abrilhantada pela apre-sentação da equipa de ginástica do COL e pelas Marchas Populares de Marvila e do Beato, que atuaram em pleno relvado do estádio do COL. A

população mostrou receber da me-lhor forma esta iniciativa, elogiando-a. No dia seguinte e, ainda, em jeito de abertura do projeto, houve uma Mega Aula de Ginástica na Mata do Vale Fundão. Das 9h30 às 12h00, cerca de 100 pessoas puderam fa-zer aulas de grupo como Body Com-bat, Body Vive, Zumba e Tai Chi e, ainda experimentar um circuito de máquinas fitness, promovidas pelo BeFit. Mas, como associada à

práti-ca desportiva está a saúde, durante esta manhã, os marvilenses também puderam fazer rastreios de saúde de forma gratuita, visto que a ERISA – Escola Superior de Saúde Ribeiro Sanches, tinha uma tenda no local para os realizar.

Mais de 700 Marvilenses

por uMa Marvila olíMpica

09

www.jf-marvila.pt

(10)

www.jf-marvila.pt

10

www.jf-marvila.pt

Cultura

Marvila Brilhou

nas Marchas populares de lisBoa 2012

casa do concelho de cinFães

celeBrou 15 anos de vida

S

ob o tema “Gentes do Mar, Gentes da Vila, No Coração de Marvila”, a Marcha de Marvila conquistou, no pas-sado dia 12 de junho, o quinto lugar, na edição de 2012 das Marchas Po-pulares de Lisboa. Apesar de não ter alcançado o esperado primeiro lugar, a marcha provou, mais uma vez, ser um grande orgulho para a freguesia. A ensaiar desde setembro de 2011, a marcha de Marvila encheu de cor e alegria o Pavilhão Atlântico, no início de junho, e a Avenida da Liberdade, na noite de Santo António, destacan-do-se entre as restantes marchas dos bairros de Lisboa.

Rui Coito, coordenador da Marcha da freguesia, há três anos, mostrou--se descontente com resultado obti-do, defendendo que Marvila devia ter ficado entre o primeiro e o segundo

lugar, confidenciando-nos: “Ficámos em quinto lugar, fomos prejudicados, mais uma vez, com respeito às outras marchas. A EGEAC tem de colocar um júri capaz de avaliar uma marcha popular, se não Marvila deixará de ser uma marcha e passará a ser uma marchinha como outra marcha mais fraca”. O Coordenador da marcha marvilense chama a atenção para o

facto de, no momento de avaliação, não se contemplar a essência das marchas populares de Lisboa, e de estas estarem a ser confundidas com musicais.

A Marcha de Marvila tem 62 anos de existência e este ano teve como pa-drinhos Diamantina Rodrigues e Rui Andrade, que trouxeram muita ale-gria aos marchantes e à plateia.

A

Casa do Concelho de Cin-fães comemorou, no pas-sado dia 3 de junho, o 15º aniversário, com a presen-ça de sócios, entidades convidadas e amigos. A iniciativa juntou 120 pessoas no Salão de Festas do Vale Fundão, espaço cedido pela Junta de Freguesia de Marvila, fomentan-do o convívio entre cinfanenses. A comemoração teve início com a receção aos convidados, com a Tocata do Rancho Folclórico e Etnográfico da Casa do Concelho de Cinfães e, posteriormente, o Gru-po de Concertinas do Vale do Tejo atuou para os presentes. O lança-mento do CD “Seguimos todos em

frente”, novo projeto do Rancho Fol-clórico da coletividade, foi um dos pontos altos do dia.

A iniciativa juntou entidades como a Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia de Marvila, ACRL – Associação de Casas Regionais de Lisboa, Clube Desportivo e Recrea-tivo do Rossão, ACULMA, Casa dos Arcos de Valdevez, Liga de ramentos de Faifa e Liga de Melho-ramentos de Mourelos.

(11)

www.jf-marvila.pt

11

Aconteceu

A

Casa do Concelho de Castro Daire realizou o “XXI Castro Daire Abraça Lisboa”, com a presença de cen-tenas de castrenses e lisboetas. A iniciativa teve lugar nos dias 23 e 24 de junho e reuniu, na capital, o que de melhor existe a nível cultural e gastronómico na região de Castro Daire.

A iniciativa, com 21 anos, tem como objetivo promover a cultura da região de Castro Daire junto dos castrenses a residir em Lis-boa, seus filhos, familiares e amigos, que não mantêm contacto com as tradições castrenses.

A atividade decorreu ao longo de dois dias e juntou muitas pes-soas no Salão de Festas do Vale Fundão, cedido pela Junta de Freguesia de Marvila, e na Mata de Vale Fundão. Muitas iguarias castrenses puderam ser degustadas no decorrer da iniciativa. Belarmino Silva, Presidente da Junta de Freguesia de Marvila, Vítor Morais, Vogal do Pelouro do Desporto, Juventude e Cul-tura, António Alves, Tesoureiro e responsável pelo Pelouro da Habitação, José Alexandre, Presidente da Assembleia de Fre-guesia de Marvila e Helena Santos, da Câmara Municipal de Lisboa, marcaram presença na festividade que juntou vários ran-chos regionais e que teve, segundo Paiva Inácio, presidente da Casa do Concelho de Castro Daire, um balanço muito positivo.

castro daire invade Marvila

para aBraçar lisBoa

C

erca de 4000 pessoas passaram pelo Parque do Vale Fundão, nos dias 30 de junho e 1 de julho, para assistirem a mais uma edição da Festa da Amizade promovida pela Casa do Concelho de Arcos de Valdevez, em parceria com a Junta de Freguesia de Marvila. A iniciativa “teve como objetivo congregar à sua volta as comunidades da freguesia de Marvila e aquelas oriundas de outros pontos do país”, explicou--nos Joaquim Brito, Presidente da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez. A festa pretendeu dar uma mostra do folclore da zona do Minho, tão enrai-zado na cultura de Marvila, e dar a conhecer as tradições do Minho com as atuações do Rancho Folclórico de Ponte da Barca, Rancho Folclórico da Casa do Concelho de Ponte de Lima, Rancho Folclórico e Grupo de Cava-quinhos da Casa do Concelho de Arcos de Valdevez e Grupo de Danças e Cantares “Ecos de Montemuro” de Faifa.

A festa contou com a presença dos membros do executivo da Junta de Fre-guesia de Marvila, Jorge Máximo; Vítor Morais; Vítor Simões e Isabel Fraga. António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa e Manuel Brito, vereador na mesma autarquia, fizeram-se representar por Helena Almeida Santos.

cerca de 4000 pessoas FesteJaraM a aMizade

(12)

www.jf-marvila.pt

Aconteceu

12

O

Bairro das Amendoeiras celebrou, nos dias 29 e 30 de junho e 1 de julho, as fes-tas em honra de Santa Beatriz da Silva. As celebrações contemplaram, momentos religiosos, como a eucaristia e a procissão pelas ruas da paróquia, e lúdicos, como as atuações de conjun-tos musicais, com grande adesão da população, que encheu o recinto da festa, durante os 3 dias.

Os presentes assistiram à atuação dos conjuntos musicais AQUAALBA, Onda Média, Rancho Folclóri-co da Casa do Concelho de Ponte de Lima, Rancho Folclórico de Pampilhosa da Serra, Rancho Folclóri-co da Casa do Concelho de Castro Daire, Grupo de Concertinas de Conceição e a atividades lúdico-pe-dagógicas com os Jovens da Catequese.

A festividade promoveu a alegria e a fraternidade, tendo havido “um bom envolvimento da comunidade“, como nos afirmou Frei Fabrízio Bordin, pároco na pa-róquia de Santa Beatriz da Silva.

O

recinto da Igreja de Santa Clara, no Bairro da Fla-menga, acolheu, pelo 18º ano consecutivo, as festas em honra de Santa Clara. A iniciati-va decorreu nos dias 15, 16 e 17 de junho e procurou “fazer algo da co-munidade e para a coco-munidade, em que a maioria das apresentações, re-presentações, atuações e até exposi-ções sobre a vida de Santa Clara fos-sem feitas por pessoas da freguesia”. Ricky Carreira, grupos da

comunida-de comunida-de S. Maximiliano Kolbe e San-ta Clara, Capoeira Beija-flor, Grupo EPE’s Júnior da Fundação AMI, Gru-po de Boxe Francês e gruGru-po Power of Dance e Alto Astral da ATM foram alguns dos nomes que animaram a festa, ao longo dos três dias.

Durante a manhã de domingo, rea-lizou-se uma procissão, seguida da Eucaristia campal e da bênção do pão de Sta. Clara para, posteriormen-te, ser entregue à população presen-te. Após o almoço comunitário, com a

presença de cerca de 140 pessoas, pôde assistir-se à atuação do Ran-cho Folclórico da Casa do Concelho de Castro Daire, do Grupo de Idosos do C. S. P. S. Maximiliano Kolbe e do Rancho Folclórico da Casa do Con-celho de Pampilhosa da Serra. A festividade foi marcada por vários momentos comunitários de alegria e divertimento, mas também culturais, recreativos e solenes, o que leva a organização a afirmar que o balanço foi muito positivo.

Festas eM Marvila

eM honra de santa clara

(13)

www.jf-marvila.pt

Desporto

C

erca de 500 pessoas assistiram, no passado dia 7 de junho, a mais uma edição do Sarau de Ginásti-ca da Escola Secundária D. Dinis, promovido pelo Grupo de Educação Física daquela instituição de ensino, no âmbito do Plano Anual de Atividades de Educa-ção Física e da comemoraEduca-ção do seu 40º aniversário. A iniciativa juntou 219 atletas e 19 professores de várias instituições, clubes e associações, tendo como objetivo di-vulgar, à comunidade escolar e não escolar, o que de me-lhor se pratica na instituição, ao nível da atividade gímnica e não só.

Na plateia, marcaram presença alunos, ex-alunos, profes-sores, funcionários, pais de ginastas e de alunos e público em geral.

O Sarau decorreu da melhor forma, sendo o seu balanço “francamente positivo”, na opinião da organização. “A reali-zação do Sarau atingiu largamente os objetivos”, salientou--nos Margarida Leite, docente na escola.

cerca de 500 pessoas no sarau de Ginástica

escola secundária d. dinis

13

cluBe oriental de lisBoa

realiza coM êxito i aquatlo

C

om mais de 300 especta-dores e com cerca de 100 atletas em competição, o I Aquatlo do Clube Oriental de Lisboa correu da melhor forma, superando as expectativas da orga-nização.

A vertente de natação da prova de-correu na piscina do COL, tendo a vertente de atletismo lugar na parte exterior das instalações do clube e nas instalações dos Bombeiros Vo-luntários de Chelas. Belarmino Silva, Presidente da Junta de Freguesia de Marvila marcou presença na iniciativa e na entrega de prémios.

Com um balanço muito positivo da primeira edição de Aquatlo, o COL espera dar continuidade a esta ini-ciativa, promovendo o desporto entre os associados, os Marvilenses e não só. Fernando Nabais, presidente do

(14)

este Mês taMBéM aconteceu...

Idosos Marvilenses em clima de Marchas Populares

Eram cerca de 100 os idosos que parti-ciparam nas Marchas Sénior 2012, no passado dia 22 de junho, organizadas pelo projeto Marvila Ativa, da Junta de Freguesia de Marvila, em parceria com as demais instituições da freguesia. Durante algumas semanas, a maior ocupação deste grupo foi fazer os

pró-prios fatos para depois serem apre-sentados num desfile que antecedeu o das marchas. Um dia marcado pela alegria de fazer parte das Marchas Po-pulares, em ponto pequeno, num dia em que a Junta de Freguesia de Mar-vila se preparava para lançar o projeto Marvila Olímpica. www.jf-marvila.pt

Poema

14

voz Ativa

que Melhorias

Gostaria de ver

no seu Bairro?

Queremos dar voz ativa aos seus comentários, sugestões

e notícias, para um jornal ainda mais próximo da freguesia! Envie a sua correspondência para:

comunicacao@jf-marvila.pt

O

Grupo de Teatro Contra-Senso, no âmbito do Projeto ReMix 2.0, vai promover audições no próximo dia 21 de julho às 10h00, na sua sede situada na Av. François Mitterrand, Lote 737, Loja B, no Bairro do Armador para a atividade EcoTeatro. Estamos a aceitar inscrições de jovens entre os 15 e 18 anos, residentes na freguesia de Marvila (fator eli-minatório), podendo ser efetuadas através do email

casting.contrasenso@gmail.com, bastando, para isso, enviar os dados pessoais, morada e contacto telefónico,

ou em alternativa, deixar estes dados na caixa de correio do grupo, no Bairro do Armador, durante a se-mana de 16 a 20 de junho, sendo que todos aqueles que tiverem o perfil indi-cado, serão contactados para comparecer na audi-ção.

audições no teatro contra-senso

teatro contra-senso proMove audições no âMBito do proJeto reMix

dia 21 de Julho às 10h30 na sua sede, eM Marvila.

Acima de tudo, limpeza. De-viam promover-se ações de educação cívica, porque ainda há muita gente que pensa que limpeza e educação é apenas dentro das casas. A rua perten-ce a todos.

Maria dos Anjos,

Bairro do Condado

Devia haver um bom parque para as crianças, que é uma coisa que não temos. Há aqui tanta criança e, faz imensa falta um parque infantil, o que existe não tem condições. As ruas andam sujas.

Leopoldina,

Bairro do Condado

O meu bairro devia ter mais espaços para as crianças brin-carem e sítios para os idosos estarem no verão. Deviam por mesas com árvores, para os idosos jogarem às cartas e para conviverem com os jo-vens.

Fátima,

Bairro das Amendoeiras

ConTRA-SenSo, enTReMunDoS

e JFM Vão ConTInuAR ReMIX eM 2012

O Remix 2.0 é um projeto da autoria da Associação Entremundos e do Grupo de Teatro Contra-Senso, em parceria com a Junta de Freguesia de Marvila. Este projeto concor-reu ao programa BIP/ZIP 2012 para intervenção no Bairro do Armador e está entre as candidaturas selecionadas para financiamento pelo programa, de acordo com a pon-tuação publicada pela CML no mês de junho.

(15)

www.jf-marvila.pt

Poema

Marvila é a minha freguesia, E a minha poesia,

Faz parte do seu jornal, Para ele adoro escrever, Tenho vaidade em dizer, Sou da zona Oriental. Também já fui juventude, Nunca perdi a virtude, Que dos meus pais herdei, Pé descalço e calção roto, Como eu muito garoto, Boas recordações têm Hoje o bairro é bem diferente Já não é a mesma gente Também mudaram os tempos Coisas que são do passado O destino está marcado

Nos bons e nos maus momentos.

poeMa

recordar

é viver

ILíDIo SouSA

exeCuTIVO

Mandato 2009-2013

Belarmino Silva Presidente Coordenação Pelouros Administração e Funcionamento Relações Institucionais Recursos humanos urbanismo Património Atendimento ao público 2.ª feira das 16H00 às 18H00 (Por marcação prévia)

António Alves Tesoureiro Pelouro habitação Vítor Morais Vogal Pelouro Desporto, Juventude e Cultura Jorge Máximo Secretário Pelouro economia e Sociedade Isabel Fraga Vogal Pelouro educação Saúde Ação Social Conselho Educativo de Marvila

jmmaximo@jf-marvila.pt isabel.fraga@jf-marvila.pt vitor.simoes@jf-marvila.pt

Atendimento ao público 2.ª feira das 10H00 às 12H00 (Por marcação prévia)

Atendimento ao público 4.ª feira das 18H00 às 20H00 (Por marcação prévia)

Vítor Simões Vogal Pelouro espaço Público Segurança e Mobilidade Calçadas e Passeios Transportes e Trânsito Iluminação Pública Mobiliário Urbano Júlio Reis Vogal Pelouro Ambiente higiene espaços Verdes Saneamento Atendimento ao público 5.ª feira das 16H00 às 18H00 (Por marcação prévia)

Atendimento ao público 6.ª feira das 16H00 às 18H00 (Por marcação prévia) Atendimento ao público

6.ª feira das 14H00 às 16H00 (Por marcação prévia)

antonio.alves@jf-marvila.pt vitor.morais@jf-marvila.pt julio.reis@jf-marvila.pt

15

15

N

o passado dia 22 de junho, pelas 20h00, a Casa de São Vicente or-ganizou um Arraial com comes e bebes, quermesse, venda de pro-dutos, mascotes e manjericos. Além destas atrações houve ainda o desfile da Marcha Vi-centina, a presença do cantor Sérgio Rossi e um bailarico.

A

Assembleia de Freguesia de Marvila (AFM) reu-niu, no passado dia 28 de junho, em sessão ordi-nária, no salão de festas do Vale Fundão. Após as intervenções habituais do PAOD (período antes da ordem do dia), onde os

partidos apresentaram e aprovaram várias moções e saudações da sua ini-ciativa, tais como à Mar-cha de Marvila, ao projeto Marvila Olímpica e à aber-tura da loja do cidadão de Marvila, procedeu-se à discussão da ordem de trabalhos. Este ponto,

incluiu: a discussão da informação

escrita do presidente relativa ao 2º trimestre de 2012; a rati-ficação de protocolos entre a Junta de Freguesia e algumas entidades, e a aprovação da proposta de abertura de con-curso público para a construção da nova Sede da Junta de Freguesia de Marvila. Obtida a concordância da AFM, estão reunidas as condições financeiras e legais para se avançar para a execução deste grande objetivo da freguesia.

casa de são vicente

(16)

De junho

a novembro

2012

Mais informações em www.jf-marvila.pt e www.facebook.com/conselhomarvilense E-mail: conselhomarvilense@jf-marvila.pt

dia 7

Caminhada - Parque da Bela Vista

(Entrada Rock in Rio) 09H00

dias 14 e 15

Torneio Futsal Instituições

Polidesportivo Vale Fundão - máx. 16 equipas (> 17 anos)

09H00-21H00 e 09H00-17H00

dia 22

Rally Paper – Casa Concelho Arcos Valdevez

08H15 - Concentração - Sede Freguesia Marvila 09H00 - Partida

13H30 - Final Previsto

dia 28

Concurso de Dança

Polidesportivo do Vale Fundão

Júri Composto por membros do Executivo 17H00

dias 5, 12, 19 e 26

Aulas abertas Ginástica de Manutenção Ass. Mor. Bº Amendoeiras

Polidesportivo Vale Fundão 18H00

dias 4, 11, 18 e 25

Aulas abertas – Tai Chi Ass. Mor. Bº Amendoeiras

Polidesportivo Vale Fundão 18H00

Julho

Pelo envelhecimento ativo

pela solidariedade geracional

pela valorização do desporto

em 2012 Marvila é Olímpica

Participe!

Uma iniciativa:

Apoio:

Eventos

Eventos

ARRAIAL eSCuTISTA Dia 6 - 19h00 Dia 7 - 15h00 Terreno propriedade da Igreja de Sta. Clara de Assis

Tel.: 218 310 350 • e-mail: info@jf-marvila.pt

Dias 6 e 7

“PARA TI

Se não FALTAReS”

Torneio de Futsal organizado pelo Futebol Clube Recreativo do Rossão Às 10h00 e às 15h00 Final no dia 11 Espaço desportivo do Estádio da Luz FeSTIVAL FADo e TunAS no Meu BAIRRo Dia 20 - 22h00 Dia 21 - 09h00 Dia 22 - 09h00 Via Principal de Peões Junto à ACOF SeSSão De FADoS Das 11h00 às 2H00 Salão de Festas do Vale Fundão

PRAIA CAMPo SénIoR

2012

De 03 a 07 de setembro

Inscrições a partir de 09 de julho Desde 55 anos

Imagem

Referências

temas relacionados :