APLICAÇÃO DE SOFTWARES NA ANÁLISE DE ESTRUTURAS COMO MEIO DE INTEGRAÇÃO AO ENSINO DA ENGENHARIA CIVIL

Texto

(1)

COMO MEIO DE INTEGRAÇÃO AO ENSINO DA ENGENHARIA CIVIL

FERNANDES, Vitor Minette1 LIBARDI, Wanderson Altoé2 DOMINICINI, Wagner Klippel3

INTRODUÇÃO

A tecnologia se apresenta de forma absoluta e dominante para a sociedade atual. Portanto, é imprescindível uma reflexão sobre sua aplicabilidade nos meios de aprendizagem e execução. Existe uma base, formada por quatro fatores que são fundamentais para o uso da tecnologia nas mais diversas áreas de pesquisa: o computador, o software, o professor e o aluno. Aplicativos e funções contidos em determinados softwares educativos são criados não apenas com o intuito de facilitar, mas também de promover uma interação entre usuário e programa. O objetivo é fazer com que cada usuário aprenda o conceito, abstraia o conteúdo ou a habilidade embutida e aplique-a de forma coerente e inteligente nas mais diversas esferas da sociedade.

Através desta revisão textual, o grupo pretende expor possíveis softwares voltados para a análise de estruturas, sendo esta uma vertente importante do ramo da Engenharia Civil. Tratando de programas específicos para cálculos e dimensionamentos, busca-se demonstrar os benefícios significativos que tais programas podem trazer ao processo de formação e desenvolvimento do profissional que irá para o mercado.

1 Graduando do Curso de Engenharia Civil do Centro Universitário São Camilo - ES, vitor.minette@hotmail.com;

2 Graduando do Curso de Engenharia Civil do Centro Universitário São Camilo - ES, wanderson.altoe@hotmail.com;

3 Professor do Curso de Engenharia Civil do Centro Universitário São Camilo - ES, wagner.kd@gmail.com;

(2)

DESENVOLVIMENTO

O conceito de software está atrelado aos próprios princípios de construção e disseminação do conhecimento por parte da sociedade, democratizando as possibilidades de gerar inovação, sendo essa muitas vezes restrita apenas a grupos específicos. A proposta de se estimular o desenvolvimento de softwares educacionais voltados para a área de Engenharia Civil está atrelada ao constante crescimento do ramo, juntamente com a necessidade de criação de programas que venham para facilitar e auxiliar toda e qualquer etapa do processo construtivo.

Dentro do processo de criação, merece destaque a ficha para registro de avaliação proposta por Vieira (2011), baseada em aspectos técnicos e pedagógicos como:

 O software deve ser pensado segundo teorias para construção do conhecimento;

 Não descartar ou restringir a intervenção do usuário como agente do processo de desenvolvimento e execução;

 Dentro de uma concepção construtiva, o software deve proporcionar um ambiente interativo que permita ao usuário propor e testar hipóteses.

A escolha do software, além de ser fundamental para a execução do trabalho, pressupõe uma visão de mundo, uma concepção de educação. Fica assim evidenciada a importância que deve ser dada à escolha dos programas que serão selecionados para serem utilizados, uma vez que a partir dos resultados extraídos do programa, serão tomadas as decisões para execução e implantação de cada dado. “A utilização de um software está diretamente relacionada à capacidade de percepção do profissional em relação ao objetivo pretendido”. (TAJRA, 2001, p.74).

O emprego destes programas não garantirá por si só a qualidade do profissional, pois os mesmos são instrumentos facilitadores que podem e devem estar a serviço do processo de construção e assimilação do usuário em questão. Como indicado em introdução, descreve-se abaixo a área de pesquisa e aplicação especificada neste trabalho.

(3)

A utilização de softwares isolados permite uma melhor análise das etapas de projeto para os mais diversos tipos de estruturas, mantendo o embasamento teórico ao mesmo tempo em que se qualificam as inúmeras e complexas fórmulas de cálculo exigidas pelas normas atuais. Com isso conclui-se que os softwares aliados ao ensino da análise de estruturas, quando bem manipulados, formam profissionais claramente conscientes da importância do trabalho de um engenheiro. Dessa forma, podem-se destacar os seguintes softwares relacionados à análise de estruturas:

FTOOL (Two-dimensional Frame Analysis Tool)

Exemplo de software interativo e bem sucedido quando se trata da análise de estruturas. O Ftool se destaca por suas ferramentas para criação e manipulação da geometria de forma simples e intuitiva, aliadas a uma rápida análise e visualização dos resultados, Além da parte de análise, o programa também possui uma plataforma para desenvolvimento de soluções específicas, como as análises não lineares físico-geométricas de pórticos de concreto armado elaboradas por Kaefer (2000).

O Ftool utiliza o método dos deslocamentos na sua abordagem matricial para resolução da estrutura. Talvez por isso o programa ainda peque no ponto de vista da análise de treliças planas, onde na modelagem de treliças classificas como complexas é comum existir o cruzamento de barras independentes. Neste caso o programa cria automaticamente um nó na interseção de barras sem a possibilidade de remoção, garantindo a confiabilidade da ferramenta.

Fonte: https://www.engenhariacivil.com/ftool-3-00

(4)

VISUALBARRAS

Trata-se de um software destinado a analise matricial de estruturas planas reticuladas, pórticos e treliças. O programa é capaz de apresentar cálculos

intermediários das matrizes de rigidez global e o local das barras nas estruturas.

Seus dados são fornecidos por um arquivo de dados, de forma rápida e interativa.

Isso se dá através de resultados gráficos e numéricos que permitem uma fácil montagem e assimilação dos relatórios.

Fonte: www.etools.upf.br

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Conclui-se que o uso de softwares que auxiliam no processo de aprendizagem e execução de problemas relacionados à Engenharia Civil necessita funcionar como ferramenta de auxílio para aperfeiçoar a produção e atingir os objetivos da maneira mais rápida e precisa possível. Deste modo, priorizar os investimentos na capacitação de profissionais, e implantar tais ferramentas o quanto antes nas esferas relacionadas às áreas de atuação descritas, pode contribuir de forma imensurável na formação dos futuros profissionais.

(5)

a implantação de softwares no ensino da engenharia, e sim mostrar o quão útil e inovador pode se tornar determinada ferramenta no processo de criação e desenvolvimento profissional. O emprego dos softwares na execução de qualidade não é virtual, é real, mas que só terá seu potencial todo explorado com muita pesquisa, trabalho e inovações nas didáticas de ensino.

REFERÊNCIAS

CHAVES, E. O que é um software educacional? Rio de Janeiro: Janeiro, 1987.

KAEFER, L. F. Desenvolvimento de uma ferramenta gráfica para análise de pórticos de concreto armado. Dissertação de mestrado, São Paulo, 2000.

MARTHA, Luiz Fernando. Análise de estruturas: conceitos e métodos básicos:

Rio de Janeiro: Elsevier Editora Ltda, 2010.

MERCADO, Luis Paulo Leopoldo (Org.). Novas tecnologias na educação:

Reflexões sobre a prática. Maceió: EDUFAL, 2002.

ORMONDE. Paulo Cavalcante. Software educacional livre para análise não linear de pórticos planos em estruturas metálicas. São Carlos, SP: 2013.

SOFFA, Maria M.; ALCÂNTARA, Paulo Roberto de Carvalho. O USO DO SOFTWARE EDUCATIVO: REFLEXÕES DA PRÁTICA DOCENTE NA SALA INFORMATIZADA. São Paulo. 2001.

TAJRA, Sanmya Feitosa. Informática na educação. São Paulo: Érica, 2001.

VIEIRA, Rosângela Souza. O papel das tecnologias da informação e comunicação na educação. Formoso - BA: Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF), 2011. v. 10, p.66-72.

Imagem

temas relacionados :