PVR Linux Inpax X-9100

Loading.... (view fulltext now)

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

TEST REPORT

该独家报道由技术专家所作

16 TELE-satellite — Global Digital TV Magazine — 06-07/2011 — www.TELE-satellite.com www.TELE-satellite.com — 06-07/2011 — TELE-satellite — Global Digital TV Magazine 17

Receptor HDTV Linux

PVR Linux

Inpax X-9100

• é impossível não gostar desta caixinha

• boot de arranca muito rápido graças a uma

pequena versão Linux

• funciona muito estável - não foram capazes de

lançá-lo

• inclui um grande medidor de sinais de satélite

no ecrã

• blindscan sofisticado

TELE-satellite Magazine

Business Voucher

www.TELE-satellite.info/11/07/inpax

(2)

TEST REPORT

06-07/2011

0.52

18 TELE-satellite — Global Digital TV Magazine — 06-07/2011 — www.TELE-satellite.com www.TELE-satellite.com — 06-07/2011 — TELE-satellite — Global Digital TV Magazine 19

Receptor HDTV Linux

Inpax X-9100 Linux PVR

Uma caixa preta competente de boa-aparência com uma gama completa de

funções

PVR de alta definição baseada

em Linux prometendo uma série

de características

interessan-tes, todas elas alojadas numa

pequena caixa. Será possível?

Delicia Turca

Vem do Istambul, na Tur-quia, o X-9100 PVR da INPAX e é uma grande surpresa. Esta pequena caixa preta mede apenas 26 cm de di-âmetro, 19 cm de profundi-dade e 4 cm de altura e tem uma cor preta brilhante de aparência minimalista. Tem apenas três botões no painel frontal: standby, canal para

cima e canal para baixo. Um display LED exibe o número do canal actual, ou o relógio em modo de espera.

A aba do lado direito es-conde uma porta USB e uma ranhura para um simples cartão inteligente que é ca-paz de ler uma variedade de cartões – até aceitou o meu cartão Sky Digital que

per-mitiu ver todos os meus ca-nais por assinatura, excepto aqueles que são ligadas a um receptor individual. Isto foi uma grande surpresa. A slot do cartão é apenas a op-ção de acesso condicional: não tem local para adicionar uma CAM.

Na parte detrás temos, uma entrada e loop-through

da antena para o único sinto-nizador. As opções de vídeo estão limitadas ao HDMI, Scart ou vídeo composto, embora existam saídas de áudio estéreo e S/PDIF. Tam-bém tem uma porta Ethernet LAN e uma porta RS232 para uma conexão com o mundo exterior.

Um arranque a frio do

re-ceptor não demora tanto quanto se poderia esperar de um receptor baseado em Linux, tendo demorado cer-ca de 45 segundos a ligar o interruptor e obter uma imagem no ecrã. Isto é uma das surpresas que vêm no X-9100, utiliza uma versão bem mais pequena, versão com Linux bem implemen-tado em relação a outras versões mais complexas que temos visto no passado.

Podem estar menos pre-ocupados aqueles que po-deriam sentir-se desconfor-táveis com a configuração do receptor com sistema Linux. O sistema de menus e opções deixou de ser com-plicado do que em casos de um receptor padrão. USALS é suportado para permitir uma configuração facilitada de um motor DiSEqC, com a vantagem adicional de já ter programado algumas gran-des cidagran-des na memória do receptor.

Tem incluído uma vasta gama de configurações para o LNB, e como o receptor é de origem Turca, até tem incluído configura-ções especiais para o DIGI-TURK. Se ne-nhuma delas se adequar ao seu sistema de fre-quências do LNB também pode especificar ma-nualmente. O DiSEqC é supor-tado pela ver-são 1.0 até 1.3

para garantir

nais a partir de uma lista de canais semelhantes aos da maioria de outros recepto-res. Os botões de seta para a direita e para a esquerda são utilizadas para filtrar en-tre a lista FTA, HD e canais codificados, para além disso tem obviamente a opção de mostrar tudo. O botão ver-melho pode ser usado para filtrar a lista, limitando ainda os satélites apresentados na lista. Também está disponí-vel uma função de A-Z, fil-trando a lista pela primeira letra do nome do canal, mas não classificá-la mais longe do que isso - Azerbaijão TV continuará aparecer à frente de Aastha TV, se for esta a sua ordem na lista padrão - eu achei isto um pouco con-fuso. Os botões especiais para subir ou descer página através do comando ajudam a acelerar a navegação e ou-tras listas através dos me-nus.

O próprio controlo remoto está personalizado, parece um modelo genérico, não tem o botão de ajuda para pressionar e repetir a sua acção anterior, uma função que esperamos sempre en-contrar. Uma outra peculia-ridade muito estranha é a ordem dos botões de função terem uma cor diferente da sequência normal vermelho--verde-amarelo-azul. Nem sabia que essa ordem tinha ficado na memória com o uso e teste de vários recep-tores ao longo dos anos, mas provou que estava a pressio-nar o botão azul quando eu pensava que estava várias vezes a pressionar o botão verde.

O controlo remoto é bas-tante simples, e não tem botões para seleccionar a proporção correcta, ou re-solução do ecrã, mas estas opções podem ser encon-tradas dentro dos menus de configuração do receptor. Podemos encontrar aqui a

maioria das opções impor-tantes, inclusive a opção de escolha entre RGB ou CVBS da porta Scart. Para aceder a esta opção seleccione o modo HDMI 5761 e utilize os botões de volume para cima ou para baixo para alternar entre RGB e CVBS.

Existe uma caracterís-tica especial nos menus e por isso devemos felicitar a Inpax. Existe uma opção para memorizar individual-mente o volume de som para cada canal. Isto é a respos-ta perfeirespos-ta para esrespos-ta situa-ção que é bastante comum quando mudamos o canal a partir de um com o som nor-mal para um canal daqueles que tem o som tão alto que os seus vizinhos devem ter vontade de bater à sua por-ta para reclamar. Claro que, se apenas os níveis de áu-dio pudessem ser regulados para evitar esta situação, tal função não seria necessário. Mas isso é pouco provável que aconteça em breve e muito provavelmente nunca, por isso, devemos: agrade-cer à Inpax por pensar nisso. As funções de edição de canais estão limitadas a ex-clusão, movimentar e reno-mear. Por exemplo, falta a capacidade, por vezes im-portante para editar PIDs. Existem oito listas de pré-fa-voritos. Os seus nomes são bem estranhos, faltando as primeiras letras. Mas isto é fácil de corrigir, basta adicio-nar um novo favorito e dar o nome que você quiser. O botão FAV amarelo cria uma nova lista de favoritas.

Esta pequena caixa não tem espaço para um disco rígido no interior, as grava-ções devem ser feitas num dispositivo USB que ligamos através do painel frontal. As gravações podem ser inicia-das directamente a partir do controlo remoto ou de um evento do temporizador que pode ser feito manualmente que seja suportado qualquer

tipo de motor ou instalação de comutação.

Os 71 satélites à volta do planeta estão pré-progra-mados no receptor e podem ser editados e excluídos con-forme necessário. Os novos satélites podem ser acres-centados conforme necessá-rio, apenas precisa de espe-cificar a posição orbital. Se tiver de montar a sua antena parabólica, vai ficar contente de ver incluído uma função com um enorme medidor de sinais no ecrã para ajudar a encontrar o melhor sinal.

A digitalização de satéli-tes é rápida em comparação com alguns outros recepto-res baseados em Linux. Está disponível uma digitalização rápida para os espectadores do Canal Digitaal, TV Vlaan-deren ou UPC Direct do Astra 1. Para os restantes utiliza-dores, tem uma digitalização padrão que atravessa todo o espectro do satélite em tem-po útil. Uma varredura total do Astra 2 demorou quatro minutos para procurar ca-nais das 90 frequências ar-mazenadas.

O blind scan é uma adição que é sempre bem-vinda, porque pode encontrar to-das as frequências que ainda não foram detidas na lista de transponders. Isto funciona um pouco diferente do que em outros receptores que já vimos no passado. Primeiro, o espectro de frequências é digitalizado, acrescentando as frequências que encon-trou na lista de transponders armazenados. A seguir, a verificação normal dá o seu pontapé inicial, fazendo a digitalização das novas fre-quências juntamente com as que já estão armazenadas. Isto adiciona algum tempo para o processo de digitali-zação, demorou 2,5 minutos para localizar e adicionar oito transponders na lista, e seguidamente outros 4:15 para digitalizar tudo. O blind scan não é o ideal para caçar frequências no entanto como não tem a possibilidade de digitalizar uma parte da fai-xa de frequência.

(3)

ca-1

2

3

4

5

6

7

8

20 TELE-satellite — Global Digital TV Magazine — 06-07/2011 — www.TELE-satellite.com

1. Blind scan 2. Lista de canais 3. EPG 4. Edição de Favoritos 5. Navegador de arquivos 6. Cliente de FTP 7. Multi Imagem-na-imagem 8. Reprodução de programa gravado

pode ser definido para gra-var ou apenas mudar para o canal seleccionado no mo-mento desejado, e também tem uma opção para desli-gar o receptor assim que a gravação estiver concluída. Enquanto a gravação estiver em andamento, a lista de canais fica restrita apenas para os canais de transpon-der idêntico ao canal que es-tamos a gravar por isso não tem hipótese do receptor perder as gravações ou per-der o sinal.

Realmente é pouco im-portante saber que o manu-al manu-alerta que teoricamente para o limite do tamanho do disco rígido ser teorica-mente de quatro partições num total de 2 terabytes (eu acho que até posso ter problemas para encher o disco), não é recomendado o uso de partições maiores ou a partir do EPG. O EPG do

9100 é bastante útil, e pode ser alternado entre versão de um ou sete dias. É um pouco estranho na medida em que a tabela de exibição apenas preenche um quar-to do ecrã, por isso não é o muito fácil de ver o que está programado para dentro de uma hora ou duas.

O temporizador evento também está personaliza-do, com algumas opções, incluindo a repetição de segunda a sexta e apenas fins-de-semana. O receptor

(4)

9

10

11

12

22 TELE-satellite — Global Digital TV Magazine — 06-07/2011 — www.TELE-satellite.com que 120 gigabytes. A

Grava-ção e reproduGrava-ção funcionam perfeitamente, não verifica-mos problemas – até mes-mo durante a gravação de canais em HD para um stick USB. A minha experiência com receptores Linux não era das melhores. Recordo perfeitamente que algumas gravações importantes do temporizador nunca come-çavam porque o receptor bloqueava horas antes, exi-bindo um alerta equivalente à ampulheta do Windows e uma imagem congelada do último canal recebido. Ape-sar dos meus melhores es-forços para tentar baralhar e bloquear a caixinha, não fui capaz de bloquear, até mes-mo durante a gravação.

Porque as gravações são armazenadas num dispositi-vo USB é fácil aceder atra-vés de um computador. Aqui temos outra característica “bem feita” pela Inpax - no menu de configurações te-mos a escolha de formato de gravação entre arquivos .MPG e .TS, uma opção extra que damos as boas-vindas e que poderá ser muito útil para quem deseja editar ou arquivar as suas gravações num DVD ou converter nou-tros formatos.

Apesar da facilidade de co-nexão com o mundo exterior através de Ethernet, não é possível aceder a gravações via FTP, por isso a única for-ma de aceder é desconec-tar o dispositivo USB e ligar a um computador. Tem o cliente FTP disponível, mas isto funciona apenas numa direcção para copiar multi-média numa saída USB para depois reproduzir. Também é possível conectar uma parti-lha SMB (Samba) da mesma forma.

A variedade de formatos de arquivo que pode repro-duzir é impressionante, e não teve problema de ler a maior parte dos arquivos exemplo que tentei repro-duzir. A lista inclui AVI, MPG, VOB, FLV, MP4, MKB, 3GP e ASF, isto abrange a maior parte deles. É bom ver que a listas de canais são guar-dadas em formato SatcoDX

9. Interface web com Linux incorporado

10. Digitalização Satélite 11. Medidor de sinais 12. Telnet no receptor

.SDX, isto significa que tam-bém podem ser importados a partir do menu arquivo.

Também está incluído um leitor para as rádios da in-ternet. Quando funciona, é realmente muito bom, e manteve uma ligação sem problemas do meu local na Inglaterra para um canal Australiano durante toda a noite. Recebi várias men-sagens de “servidor ocupa-do”, mas quando conseguia apanhar recebia com uma qualidade de som muito boa e algumas estações acom-panhavam com o nome dos artistas e títulos das músi-cas. Para percorrer a lista enorme de estações de rádio é uma verdadeira dor de ca-beça, porque cada página da lista é recuperada a partir da Internet quando solicitada.

Depois de ficar bastan-te bastan-tempo na lista alfabética desisti e ainda estava na le-tra A, mas pelo menos aqui também podemos ter uma lista de favoritos. Isto será inestimável quando eu qui-ser voltar para a mistura esotérica de estações que já encontrei, desde 247 Polka

Heaven (“A Rede Mundial Polca”) para a estação Ama-teur Repeater W6NUT. Eu questiono se ainda a rádio Hams na Califórnia poderá imaginar que estão a ser ou-vidos num receptor de saté-lite em todo o mundo atra-vés da Internet? E chegarei até ao final da lista, para saber se Z100 de Nova York está disponível?

Sai para longe do ritmo hipnótico Polca para a próxi-ma entrada no menu que tem um leitor Youtube. Isto tam-bém funciona muito bem, e a qualidade do vídeo é sufi-cientemente boa para ver-mos na televisão. Um grande número de pré-configura-ções dá acesso aos vídeos de comédia, música, notícias e desporto mais populares

(5)

DATA

TECHNICAL

Distributor İNPA ELEKTRONİK SAN. VE TİC.LTD.ŞTİ. Kemeraltı Str. Şefkat Business No: 1-3 Floor:4 Karaköy, Istanbul, Turkey Tel. +90 212 293 63 12 | +90 212 293 63 13 Fax +90 212 293 63 18 Website http://www.inpax.com Email info@inpax.com.tr / inpax@inpax.com.tr Model X-9100 Linux HD PVR Function HDTV Satellite Receiver with PVR SCPC compatible Yes USALS Yes DiSEqC 1.0/1.1/1.2/1.3 Scart connectors 1

Symbol rates QPSK – 2000 to 45000

QPSK – 2000 to 45000 8PSK – 2000 to 45000

MPEG modes MPEG-1, MPEG-2, MPEG-4, H.264, MP@ML

Audio outputs 2 (left & right)

Video outputs Composite, HDMI

Resolutions 480p, 480i, 576p, 576i. 720p, 1080i at 50Hz, 720p &1080i at 60Hz, 1080p at 30Hz

UHF output No

0/12 volt output No

Digital audio output S/PDIF

EPG Yes C/Ku-band compatible Yes

Power supply 100-240V AC, 50/60Hz

Common interface 2 None

Card slots 1 universal

Andy Middleton TELE-satellite Test Center UK DIAGRAM

ENERGY

Active Power Apparent Power

Mode Apparent ActiveFactor Active 19 W 10 W 0.52 StandBy 14 W 7 W 0.5

25

24 TELE-satellite — Global Digital TV Magazine — 06-07/2011 — www.TELE-satellite.com www.TELE-satellite.com — 06-07/2011 — TELE-satellite — Global Digital TV Magazine

+

Configurações de áudio podem ser armazenados para cada canal individual. Aceita via USB discos rígidos muito grandes. O software funciona extremamente estável. PVR permite armazenar em formato .TS. Excelente lista de formatos de arquivo para reprodução.

-Classifica apenas a primeira letra na lista alfabética de canais. Codificação de cores do controlo remoto não é stand-ard.

Especialista no Assunto

funções que ele tem. Regra geral, é competente, é uma pequena máquina de boa aparência que funciona mui-to bem.

E agora, vai desculpar-me – está na hora de encerrar este relatório para que eu possa assistir a alguns dos

animais mais engraçados no Youtube, ouvir um pouco mais de Polca, e, oh! Eu qua-se me esqueci que também posso arranjar algum tempo para estar longe destas dis-tracções e ver boa televisão HD à moda-antiga no meu novo amiguinho!

de momento e assim por adiante. A pesquisa também está disponível e abre aces-so em sua casa para todo o mundo estranho e selvagem do Youtube para ver no seu televisor. É realmente uma boa adição e o vídeo repro-duz muito mais suave do que no meu computador antigo e sobrecarregado.A última en-trada no menu é um conjun-to de aplicativos de internet que não está mencionado no manual: “Filmes Extra”. Te-nho a certeza que a maioria de nós diria “sim, por favor” para alguns filmes extra, mas este menu está prote-gido por uma senha, mas estamos aqui para explicar a todos vocês como podem aceder aos Filmes Extra:

Através das configurações IP no menu de configura-ções, pressione o botão ver-de que fecha o DHCP e por sua vez pede o DNS1. Digi-te 208.67.222.222 e guarde pressionando o botão ver-melho. Seguidamente apa-rece o DNS2, digite o mesmo IP 208.67.222.222 novamen-te e guarde pressionando o botão vermelho. Neste mo-mento o receptor tem de ser reiniciado desligando o receptor e voltando a ligar. Vai novamente para “Filmes Extra” e agora digita a senha 9-8-7-6. Voila, já funciona.

É possível usar telnet para entrar no receptor, isto re-vela o rápido comando do sistema BusyBox, como o que é utilizado pela Amazon Kindle e outros aparelhos. BusyBox dá acesso a alguns comandos básicos do Linux, que por conta própria são, provavelmente, de pouco ou nada usados pelo utilizador comum, mas podemos pelo menos ser intrometidos e ver o que está contido na memória interna. Da mesma forma, conectando com um

navegador Web apresenta uma interface com o sistema operacional Linux embutido com muita informação de-bugging. Na realidade aqui também não vemos real-mente nada de uso, mas os fãs do Linux podem encon-trar informações interes-santes. Não ficou claro ser ou não possível adicionar o software dentro da máquina para permitir maior funcio-nalidade e não temos pistas através do receptor ou de seu manual.

A X-9100 é um receptor baseado em Linux diferente da maioria dos receptores que vimos no passado. Para alguns, isto poderia ser uma decepção, uma vez que se sente mais à vontade para

usar um receptor convencio-nal do que grande parte das distribuições Linux como o Enigma2. Porém este, é bem mais atraente para aqueles que querem ver televisão com menos preocupações ou ameaça de alguma coisa não funcionar tão bem quan-to poderia. A conexão para a Internet é tão fácil como ligar um cabo Ethernet se ti-ver DHCP disponível no seu roteador, e as funções extra do Youtube e o leitor de rá-dios da Internet é realmente útil. Se a interface de rádio na Internet pode-se ser um pouco melhor seria por si só um caminho perfeito, fácil de aceder a milhares de esta-ções de boa qualidade.

O que gostamos mais

nes-te receptor é a confiança que ele nos dá. Está acabar o meu medo de perder as gravações a partir de ex-periências anteriores com receptores Linux. Apesar de ter testado o receptor para esta revista não me decep-cionou, e é isto que a maio-ria das pessoas quer e pre-cisam: um receptor que faz tudo o que diz que vai fazer e não falha nos momentos mais importantes. Existem algumas pequenas peculia-ridades e críticas, como eu já mencionei, muitas das quais podem ser abordadas em futuras actualizações de software. É impossível não gostar desta pequena caixa preta e ficar impressionado com a completa gama de

Imagem

Referências

temas relacionados :