ESTRATÉGIAS DE COMERCIALIZAÇÃO DE ALGODÃO, MILHO E SOJA EM 2015/16

24 

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Loading....

Texto

(1)

ESTRATÉGIAS DE COMERCIALIZAÇÃO DE

ALGODÃO, MILHO E SOJA EM 2015/16

Por Anderson Galvão

(2)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Equipe Céleres

Uma equipe multidisciplinar, focado no agronegócio

Coordenação geral

Coordenação socioambiental

Anderson Galvão

agalvao@celeres.com.br

Paula Carneiro

pcarneiro@celeres.com.br

Equipe agronômica/econômica

Equipe socioambiental

Cecília Fialho

cfialho@celeres.com.br

Bruna Queiroz

bqueiroz@celeres.com.br

Enilson Nogueira

enogueira@celeres.com.br

Mariana Ibrahim

mibrahim@celeres.com.br

Erickson Oliveira

eolvieira@celeres.com.br

Marina Cunha

mcunha@celeres.com.br

Giovana Dias

gdias@celeres.com.br

Micheli Costa

mcosta@celeres.com.br

Gustavo Maierá

gmaiera@celeres.com.br

Milla Silva

msilva@celeres.com.br

Jorge Attiê

jattie@celeres.com.br

Juliano Cunha

jcunha@celeres.com.br

Victor Andrade

vandrade@celeres.com.br

Apoio administrativo

Vinicius Paiva

vpaiva@celeres.com.br

Roberta Pires

rpires@celeres.com.br

Jeniffer Dutra

jdutra@celeres.com.br

Ludmila Pedrosa

lpedrosa@celeres.com.br

Esse relatório foi elaborado para a empresa contratante e destinado a uso interno na mesma. A sua reprodução, mesmo que parcial, não está autorizada pela CÉLERES®. As informações contidas nesse relatório foram obtidas em fontes consideradas

confiáveis. As premissas foram baseadas nas expectativas presentes e em informações disponíveis. No entanto, desde que essas premissas estão baseadas em fatores que envolvem riscos e incertezas, os resultados apresentados nesse estudo podem

diferir significativamente do previsto ou implícitos nas premissas, sofrendo influência de fatores externos. Fatores que podem causar ou contribuir para tais diferenças incluem, entre outros: mudanças no ambiente macroeconômico, flutuação nos preços

das commodities, competição no mercado de insumos e tratamentos biotecnológicos, aspectos relacionados a proteção intelectual, cumprimento de aspectos regulatórios, velocidade de aprovações e liberação dos tratamentos biotecnológicos e aceitação

desses tratamentos biotecnológicos pelos usuários. As opiniões e análises expressas nesse relatório refletem o melhor julgamento feito na ocasião da conclusão do presente estudo e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. A CÉLERES® não

garante que essas informações são completas e não podem ser responsabilizadas por elas.

(3)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Principais forças afetando as commodities agrícolas

O valor do dólar

O petróleo

O dragão chinês

O elefante indiano

(4)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Ao longo dos últimos dois séculos e meio, observa-se o fenômeno dos

superciclos

(5)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Encerramos um superciclo de commodities que teve como gênese principal, o salto econômico chinês e

o excesso de liquidez na economia mundial

Fonte: FMI | Estatísticas Financeiras Internacionais (All Index, 2005 = 100), Vegetable Oils, Meat, Seafood, Sugar, Bananas, and Oranges Price Indices) | Elaboração: Céleres | agosto/2015

-12%

-10%

-8%

-6%

-4%

-2%

0%

2%

4%

6%

8%

10%

12%

14%

16%

18%

20%

22%

2006

2007

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

Food index

Agricultural Raw Material Index

Metal index

Energy index

(6)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

As principais commodities devolveram boa parte dos ganhos dos últimos dez

anos

Fonte: BANCO MUNDIAL (GEM) | Elaboração: CÉLERES®| Atualizado em agosto de 2015

-90%

-80%

-70%

-60%

-50%

-40%

-30%

-20%

-10%

0%

10%

P

et

ról

eo B

ren

t

G

ás

N

at

ur

al

C

a

rv

ão

M

in

er

al

Mi

n

é

ri

o

d

e

f

e

rro

C

o

br

e

Z

in

co

A

lum

íni

o

B

or

ra

c

ha

M

a

dei

ra de

l

ei

A

lgo

o

C

af

é A

ráb

ic

a

La

ra

nj

a

A

çú

c

a

r

F

ar

el

o

d

e

s

oj

a

Ó

leo

d

e

s

oj

a

Ó

leo

d

e

P

al

m

a

C

ar

n

e bo

v

ina

S

no

F

ran

go

P

ei

x

e

T

ri

g

o

S

oj

a

M

ilh

o

A

rro

z

Energia

Minérios

Agrícolas industriais Soft commodities

Matérias-prima

Carnes

Grãos

(7)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O comportamento do dólar tem papel fundamental no valor das commodities

60

70

80

90

100

110

120

2000

2002

2004

2006

2008

2010

2012

2014

Índice do dólar norte americano, ponderado pelo comércio

(8)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O nível atual dos preços limita drivers custos de produção

Preço médio do petróleo tipo WTI, em três cenários | Valores em US$/barril

1/

Fonte: US Department of Energy | 1/ Dólares constantes de 2012 | Atualizado em dezembro de 2014

$51,6

$20

$40

$60

$80

$100

$120

$140

$160

$180

$200

1980

1990

2000

2010

2020

2030

(9)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

As principais matérias-primas dos fertilizantes seguem com os seus preços

estáveis ou em tendência de queda

Preços históricos (US$/tonelada)

Fonte: Banco Mundial/Pink Sheet | Elaboração: CÉLERES®| Atualizado em julho/2015

0

200

400

600

800

1.000

1.200

1.400

2007

2009

2011

2013

2015

(10)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Fretes marítimos seguem baixos e favorecem a movimentação das

commodities

Índice de fretes marítimos em Londres

Fonte: BFE | Elaboração: CÉLERES®| Agosto/2015

0

2.000

4.000

6.000

8.000

10.000

12.000

14.000

2008

2009

2010

2011

2012

2013

2014

2015

(11)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

A relevância da China para nossas exportações agrícolas, tomando a soja como exemplo

Importações de soja na China | Valores em US$ bilhões

Fonte: UN COMTRADE | Dados de julho/2015 | Elaboração: CÉLERES®| Atualizado em agosto/2015

$2,4

$8,1

$18,7

$0,1

$2,3

$7,8

$25,1

$40,3

$5,0

$10,0

$15,0

$20,0

$25,0

$30,0

$35,0

$40,0

$45,0

1995

2000

2005

2010

2014

(12)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

A China é o grande motor do crescimento da produção de soja no Brasil

Importações de soja na China e a produção no Brasil

Fonte: UN COMTRADE/CÉLERES®| Dados de julho/2015 | Elaboração: CÉLERES®

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

$5,0

$10,0

$15,0

$20,0

$25,0

$30,0

$35,0

$40,0

$45,0

1995

2000

2005

2010

2014

(13)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Apesar de importante, a importação de soja representa pouco do comércio

chinês

Fonte: UN COMTRADE | Dados de julho/2015 | Elaboração: CÉLERES®

$0,5

$1,0

$1,5

$2,0

$2,5

1995

2000

2005

2010

2014

Exportação soja

Exportação total

0%

2%

4%

6%

8%

10%

12%

1995

2000

2005

2010

2014

$0,5

$1,0

$1,5

$2,0

$2,5

1995

2000

2005

2010

2014

Importação soja

Importação total

0%

2%

4%

6%

8%

10%

12%

1995

2000

2005

2010

2014

As exportações totais do Brasil

representam 12% das

importações totais chinesas

E na China, a importação de soja

representa apenas 2% das

importações totais

(14)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Nossa visão para os principais produtos

agrícolas brasileiros está associada ao

comportamento da taxa de câmbio (

para as

commodities exportáveis

) e para a

manutenção da demanda global

por

(15)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Após sete anos, o Real está finalmente “desvalorizado” em relação ao dólar, podendo levar a retomada da

competitividade da indústria local, inclusive a têxtil

Sanduiche Big Mac | US$/unidade

Valorização/Desvalorização da Moeda | % do US$

Fonte: The Economist | Elaboração: CÉLERES®| agosto/2015

$-

$1

$2

$3

$4

$5

$6

Norway

Denmark

Canada

France

Brazil

Ireland

Spain

Australia

Netherlands

Philippines

Singapore

Portugal

Estonia

Thailand

Argentina

Czech Republic

Sri Lanka

Poland

Indonesia

South Africa

-11%

-60%

-50%

-40%

-30%

-20%

-10%

0%

10%

20%

30%

Norway

Denmark

Canada

France

Brazil

Ireland

Spain

Australia

Netherlands

Philippines

Singapore

Portugal

Estonia

Thailand

Argentina

Czech Republic

Sri Lanka

Poland

Indonesia

South Africa

(16)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

No algodão, mesmo com a atual taxa de câmbio, o setor está no limiar da rentabilidade

Fonte: CÉLERES®| Atualizado em 31/08/2015

Preço do algodão em Nova Iorque (US$/libra)

0,55

$

$

0,60

$

0,65

$

0,70

$

0,75

$

0,80

$

0,85

$

0,90

Preço do algodão F.O.B. Mato Grosso (R$/kg)

2,30

R$

R$

2,50

R$

2,76

R$

3,01

R$

3,26

R$

3,51

R$

3,77

R$

4,02

R$

4,27

2,45

R$

R$

2,68

R$

2,95

R$

3,22

R$

3,49

R$

3,76

R$

4,03

R$

4,29

R$

4,56

2,60

R$

R$

2,86

R$

3,15

R$

3,43

R$

3,72

R$

4,00

R$

4,29

R$

4,57

R$

4,86

2,75

R$

R$

3,04

R$

3,34

R$

3,64

R$

3,95

R$

4,25

R$

4,55

R$

4,85

R$

5,15

2,90

R$

R$

3,22

R$

3,54

R$

3,86

R$

4,17

R$

4,49

R$

4,81

R$

5,13

R$

5,44

3,05

R$

R$

3,40

R$

3,73

R$

4,07

R$

4,40

R$

4,74

R$

5,07

R$

5,40

R$

5,74

3,20

R$

R$

3,58

R$

3,93

R$

4,28

R$

4,63

R$

4,98

R$

5,33

R$

5,68

R$

6,03

3,35

R$

R$

3,76

R$

4,12

R$

4,49

R$

4,86

R$

5,22

R$

5,59

R$

5,96

R$

6,32

3,50

R$

R$

3,94

R$

4,32

R$

4,70

R$

5,09

R$

5,47

R$

5,85

R$

6,23

R$

6,62

3,65

R$

R$

4,12

R$

4,52

R$

4,91

R$

5,31

R$

5,71

R$

6,11

R$

6,51

R$

6,91

3,80

R$

R$

4,30

R$

4,71

R$

5,13

R$

5,54

R$

5,96

R$

6,37

R$

6,79

R$

7,20

3,95

R$

R$

4,48

R$

4,91

R$

5,34

R$

5,77

R$

6,20

R$

6,63

R$

7,06

R$

7,50

Notas:

Custo total de produção:

R$

4,11

/kg de pluma, safra verão 2015/16, Oeste de Mato Grosso

Não considera a receita com caroço de algodão

T

axa d

e câm

b

io

(

R

$/

U

S

$)

(17)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

No milho, o efeito da taxa de câmbio é ainda mais dramático

Fonte: CÉLERES®| Atualizado em 31/08/2015

300

350

400

450

500

550

600

2,30

R$

R$

1,3

R$

3,9

R$

6,6

R$

9,2

R$

11,8

R$

14,5

R$

17,1

2,45

R$

R$

2,4

R$

5,2

R$

8,0

R$

10,9

R$

13,7

R$

16,5

R$

19,3

2,60

R$

R$

3,6

R$

6,6

R$

9,5

R$

12,5

R$

15,5

R$

18,5

R$

21,4

2,75

R$

R$

4,7

R$

7,9

R$

11,0

R$

14,2

R$

17,3

R$

20,5

R$

23,6

2,90

R$

R$

5,9

R$

9,2

R$

12,5

R$

15,8

R$

19,1

R$

22,5

R$

25,8

3,05

R$

R$

7,0

R$

10,5

R$

14,0

R$

17,5

R$

21,0

R$

24,5

R$

27,9

3,20

R$

R$

8,1

R$

11,8

R$

15,5

R$

19,1

R$

22,8

R$

26,5

R$

30,1

3,35

R$

R$

9,3

R$

13,1

R$

17,0

R$

20,8

R$

24,6

R$

28,5

R$

32,3

3,50

R$

R$

10,4

R$

14,4

R$

18,4

R$

22,4

R$

26,4

R$

30,5

R$

34,5

3,65

R$

R$

11,6

R$

15,7

R$

19,9

R$

24,1

R$

28,3

R$

32,5

R$

36,6

3,80

R$

R$

12,7

R$

17,1

R$

21,4

R$

25,8

R$

30,1

R$

34,5

R$

38,8

1/

Premissas

Mínimo:

R$

1,3

Média:

R$

17,5

Máximo:

R$

38,8

Cálculo feito base Lucas do Rio Verde, com transporte multi modal até o porto, em 31.08.2015

Logística F.A.S. Santos

:

R$

270

/t

Custo Portuário (US$/ton)

:

$

12,50

/t

Tax as/Comissões/Margem

:

2,9%

sobre receita F.O.B

Corretora de câmbio

:

0,188%

sobre receita F.O.B

Prêmio F.O.B Santos

:

65,00

sobre o fechamento da CBOT considerado na análise

Custo de produção

:

R$

13,2

base CONAB para Lucas do Rio Verde, milho GM inverno

(18)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O caso da soja: Até o momento, a desvalorização do Real salvou a rentabilidade da safra

2014/15

Fonte: CÉLERES®| Atualizado em 31/08/2015

700

800

900

1.000

1.100

1.200

1.300

2,30

R$

R$

20,7

R$

25,6

R$

30,5

R$

35,4

R$

40,3

R$

45,2

R$

50,1

2,45

R$

R$

23,1

R$

28,3

R$

33,5

R$

38,8

R$

44,0

R$

49,2

R$

54,5

2,60

R$

R$

25,5

R$

31,0

R$

36,6

R$

42,1

R$

47,7

R$

53,2

R$

58,8

2,75

R$

R$

27,9

R$

33,7

R$

39,6

R$

45,5

R$

51,4

R$

57,2

R$

63,1

2,90

R$

R$

30,3

R$

36,5

R$

42,7

R$

48,9

R$

55,1

R$

61,2

R$

67,4

3,05

R$

R$

32,7

R$

39,2

R$

45,7

R$

52,2

R$

58,7

R$

65,3

R$

71,8

3,20

R$

R$

35,1

R$

41,9

R$

48,7

R$

55,6

R$

62,4

R$

69,3

R$

76,1

3,35

R$

R$

37,5

R$

44,6

R$

51,8

R$

58,9

R$

66,1

R$

73,3

R$

80,4

3,50

R$

R$

39,9

R$

47,4

R$

54,8

R$

62,3

R$

69,8

R$

77,3

R$

84,7

3,65

R$

R$

42,3

R$

50,1

R$

57,9

R$

65,7

R$

73,5

R$

81,3

R$

89,1

3,80

R$

R$

44,7

R$

52,8

R$

60,9

R$

69,0

R$

77,2

R$

85,3

R$

93,4

1/

Premissas

Mínimo:

R$

20,7

Média:

R$

52,2

Máximo:

R$

93,4

Cálculo feito base Lucas do Rio Verde, com transporte multi modal até o porto, em 31.08.2015

Logística F.A.S. Santos

:

R$

270

/t

Custo Portuário (US$/ton)

:

$

12,50

/t

Tax as/Comissões/Margem

:

2,9%

sobre receita F.O.B

Corretora de câmbio

:

0,188%

sobre receita F.O.B

Prêmio F.O.B Santos

:

85,00

sobre o fechamento da CBOT considerado na análise

(19)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O cenário do algodão: cenário neutro para baixista

Fatores relevantes

 A China demandará alguns anos para consumir os

estoques internos

 A recuperação econômica lenta e a maior

concorrência com fibras sintéticas limitam maiores

altas nas cotações da fibra

 Começou o ajuste na área semeada global

 Mas a oferta por algodão de qualidade não é tão

abundante

Implicações para o produtor Brasileiro

Alta

Baixa

 O El Niño tem o potencial de comprometer a

produção de algodão na Índia e Austrália

 A escassez de algodão de qualidade é uma

oportunidade para a cotonicultura brasileira

 A deterioração econômica na China pode afetar

seriamente a demanda industrial do algodão

 Todos sofrerão!

(20)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O cenário do milho: cenário neutro para altista

Fatores relevantes

 Os estoques globais não estão tão altos

 A China está na eminência de mudar sua política de

segurança alimentar e a posição do milho

 O quadro de El Niño traz fortes incertezas para as

safras 2015/16 no Oriente

 A demanda por proteína animal segue firme, mundo

afora

Implicações para o produtor Brasileiro

Alta

Baixa

• O Real mais fraco minimiza a nossa ineficiência de

custos logísticos

• A sinergia soja/milho, com duas safras, provê

ganhos agronômicos, comerciais e econômicos

• Preços baixos do petróleo limitam a demanda do

milho para etanol nos Estados Unidos

• Maior concorrência com o milho dos Estados Unidos

nos mercados internacionais

(21)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

O cenário da soja: cenário neutro para baixista

Fatores relevantes

 Estoques seguem altos

 Os Estados Unidos caminham para uma safra cheia

 A América do Sul caminha para mais uma expansão

da área em 2015/16, puxado pelo Brasil e Argentina

 A demanda por proteína animal segue firme, mundo

afora

Implicações para o produtor Brasileiro

Alta

Baixa

• Apenas uma frustração significativa da safra de soja

da América do Sul pode levar as cotações acima dos

US$ 10/bushel

• Possibilidade de uma safra cheia na América do Sul,

favorecida por condições do El Niño e expansão da

área

• Abundância de soja no mercado limita altas mais

expressivas

(22)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Cenários para 2015/16: No contexto atual, esperamos o crescimento marginal da área

com soja e milho inverno

Soja: Área

24,1

25,2

27,9

30,1

31,4

32,2

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

Milho: Área

7,6

7,9

7,2

6,8

6,0

5,9

5,5

7,0

9,0

8,7

9,2

9,6

13,1

14,9

16,1

15,5

15,2

15,5

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

Verão

Inverno

Total

Algodão: Área

1,41

1,41

0,90

1,10

0,99

1,01

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

Soja: Produção

75,3

67,2

81,4

86,2

96,0

97,1

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

Milho: Produção

53,7

70,9

83,5

81,8

86,2

87,9

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

Verão

Inverno

Total

Algodão: Produção de pluma

2,00

1,93

1,30

1,69

1,55

1,64

10/11

11/12

12/13

13/14

14/15

15/16 p

(23)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

A beleza de ser produtor agrícola é que a demanda é garantida!

Demanda global por grãos e oleaginosas e as principais crises financeiras dos últimos 45 anos

Fonte: FAO/USDA/FMI/CÉLERES®| Elaboração: CÉLERES®| Alimentos incluem os principais grãos e oleaginosas

0

0,5

1

1,5

2

2,5

3

3,5

Década de 1970

Década de 1980

Década de 1990

Década de 2000

Década de 2010

C

o

n

s

u

m

o

g

lo

b

a

l

(b

il

h

õ

e

s

t

)

1

o

choque

do petróleo

2º choque

do petróleo

Moratória

Mexicana

Crise em

Wall street

Crise da

Ásia

Crise da

Rússia

Crise

sub prime

EUA

Crise

PIG’s

Crise do

Nasdaq

Crise

China

(24)

Copyright ©Céleres®2015. Todos os direitos reservados. Toda a informação contida neste documento é de propriedade intelectual da Céleres®- Your Agribusiness Intelligence.

Muito obrigado

Céleres

®

– Your Agribusiness Intelligence

Av. Nicomedes Alves dos Santos, 1205 | Salas 207 e 208

World Business Center

Uberlândia – Minas Gerais – Brasil

CEP: 38411-106

www.celeres.com.br

celeres@celeres.com.br

Imagem

Referências

temas relacionados :