GUINÉ-BISSAU. 49º Aniversário

Texto

(1)

GUINÉ-BISSAU

49º Aniversário

28 Maio 1967-28 Maio 2016

(2)

Prefácio

No quadro da preparação da comemoração de mais um aniversário da Legião de Maria na Guiné-Bissau, os irmãos Jacinto Dias e José Vaz, efectuaram vários contactos com as autoridades religiosas das Dioceses de Bissau e de Bafatá, para entrega de cartas-convite e programas relativos à celebração do referido evento.

Em Bissau, contactaram a Secretária da Cúria Diocesana, tendo entregue na ocasião a carta-convite dirigida à Sua Excelência Reverendíssima Dom José Camnate na Bissing. Uma outra carta-convite foi igualmente entregue ao Reverendo Padre Keylandio Adulai Jaquité, quem viria a celebrar a Eucaristia, à semelhança do acontecido no ano anterior.

Com a mesma finalidade, os irmãos Jacinto e José Vaz, deslocaram-se, na manhã de terça-feira, 24 de Maio, à Diocese de Bafatá, onde, na ausência de Sua Excelência Reverendíssima Dom Pedro Carlos Silli, entregaram a carta-convite à Sra. Adriana, Secretária da Cúria da referida Diocese.

Na mesma ocasião, contactaram alguns antigos legionários daquela Diocese, nomeadamente, o irmão Quintino, quem viria a providenciar a participação de dois representantes da Legião de Maria de Bafatá, os irmãos Benício Sanches Tavares e Merlindo da Silva.

No sábado, dia 28 de Maio, os legionários da Diocese de Bissau e de Bafatá, em jeito da realização da solenidade do “Passeio Anual” e conforme programa previamente aprovado pelo Comitium, afluíram em massa à irmandade de Bor, para celebrarem e partilharem o júbilo da passagem de mais um aniversário da Legião de Maria.

Ainda o sol não tinha inundado completamente a cidade de Bissau com os seus raios matinais, já os legionários se encontravam nas ruas, quer em grupos por praesidia, por Curiae ou individualmente, em viaturas próprias ou públicas, dirigindo-se alegremente para o local das celebrações. A Irmandade de Bor, mais uma vez, foi escolhida para as festividades, como nos primórdios anos da Legião de Maria em Bissau.

O início das actividades sofreu um ligeiro atraso devido, principalmente, à uma grande chuvada ocorrida na noite de sexta-feira, facto que motivou a alteração do local inicialmente previsto para as celebrações e algum atraso na chegada dos participantes. Contudo, o programa inicial que se

(3)

apresenta em anexo, viria a ser integralmente cumprido e o número de participantes ultrapassou largamente as expectativas, tendo em conta a conjuntura sociopolítica do país.

À chegada, os legionários acomodaram-se livremente sob à sombra acolhedora dos mangueiros e cajueiros, aguardando com ansiedade o início das celebrações.

Orações Iniciais e Terço do Rosário

O encontro começou com as orações iniciais da Tessera e recitação do Santo Rosário, sendo cada mistério orientado pelo presidente de uma Cúria ou por quem ele indicar, conforme o estipulado no programa.

(4)

Momentos da reza do terço

Na altura própria, o irmão Presidente do Comitium, Jacinto Dias, apresentou os cumprimentos de Boas Vindas aos presentes, tendo na sua intervenção reflectido sobre o amor que os legionários e legionárias devem dedicar à Nossa Senhora, à nossa Mãe e Rainha.

Celebração Eucarística

Cerca das 12 horas, como previsto, o Reverendo Padre Jaquité se apresentou no local, dando inicio à celebração, com cânticos de entrada orientados pelos legionários da Cúria Nossa Senhora Rainha dos Anjos, da Paroquia de São José, Cupelum.

O celebrante, na sua importante e oportuna homilia alusiva às leituras escolhidas sobre a criação do homem e o pecado original, retiradas do Livro do Génese do Antigo Testamento; a Anunciação do Anjo à Virgem Maria e a promessa da Redenção, retiradas do Novo Testamento, teceu várias considerações sobre a desobediência dos nossos primeiros pais, comendo a fruta proibida do Jardim do Éden, contrariando as ordens do nosso do Criador. Séculos mais tarde, a Virgem Maria viria a dar livremente o seu Sim a Deus, através do Anjo Gabriel, iniciando deste modo, o processo da Redenção do homem através do nascimento, morte e ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A presente e preocupante conjuntura sociopolítica da Guiné-Bissau mereceu, igualmente, uma importante aula de catequese aos legionários e aos demais participantes na celebração eucarística. “Nó purda um outro” (perdoamos uns aos outros) foram as palavras mais escutadas durante toda a homilia.

(5)

Sem entrar em detalhes, o nosso celebrante partilhou com os irmãos presentes a preocupação com que a Diocese de Bissau tem vindo a acompanhar a situação política do país, dando ênfase à premente necessidade de intensificarmos as nossas orações ao nosso Deus, suplicando-lhe que nos conceda o dom precioso da Paz.

“Nó raça” (rezemos) foram outras frases que o nosso celebrante repetiu dezenas de vezes durante a sua intervenção feita em crioulo, idioma que tem a particularidade de unir os guineenses à volta da guinendade, pois ela não pertence a qualquer etnia em particular.

(6)

Repetiu ainda na sua intervenção vezes sem conta que “o que nos une é imensamente maior do que nos separa”. Por isso, os guineenses têm que ser capazes de ultrapassar a atual crise política e reencontrar a paz tão desejada pelo nosso povo.

As imagens auditivas e fotográficas da homilia pronunciada pelo nosso celebrante encontram-se registadas e disponíveis no secretariado do Comitium Rainha dos Apóstolos.

(7)

Promessa Legionária

Na altura própria, os candidatos à promessa legionária, procedentes de vários praesidia, desfilaram, dois a dois, em frente do Estandarte da Legião, pronunciando individualmente as palavras da consagração:

Eu sou todo Vosso, ó minha Rainha e minha Mãe,

e tudo quanto tenho vos pertence

Almoço de confraternização e partilha

Terminados que foram os momentos da celebração eucarística, os legionários e as legionárias acomodaram-se à sombra das frondosas árvores do recinto de Bor, dando inicio à partilha do que cada um dispunha para o almoço. Os irmãos, que por uma ou outra razão, não puderam

(8)

fazer-se acompanhar de um farnel, foram prontamente convidados a partilharem do que outro irmão ou irmã mais próxima dispunha.

Efectivamente, este encontro de Bor foi uma grande festa de irmãos e irmãs, que em família, se reuniram para festejarem este grande acontecimento, o aniversário da sua organização, o aniversário da Legião de Maria nos seus corações, nas suas vidas, na sua terra. Foi uma verdadeira lição de amor, de partilha e de fraternidade. Foi, sem sombra de dúvida, um renascimento do nosso sim, do sim que cada um de nós, um dia, no passado próximo ou distante, deu à Maria, deu à nossa Mãe do Céu, ao alistar nas fileiras da sua Legião.

(9)

Confraternização e partilha

Sessão Cultural

A sessão cultural, iniciada logo após ao almoço, que viria a prolongar-se pela tarde dentro, até à hora do regresso dos legionários às suas casas, excedeu todas as expectativas. Os cânticos religiosos, essencialmente em honra de Nossa Senhora que se ouviram antes e durante a celebração eucarística, foram desta feita, substituídos por manifestações culturais, cantigas e danças folclóricas representadas em concursos, cujos participantes foram os irmãos e as irmãs das Cúrias que integram o Comitium.

As imagens auditivas e fotográficas captadas pelo nosso repórter João Carlos Vaz e ainda a gravação em vídeo das danças folclóricas promovidas no final do encontro, testemunham de uma forma eloquente os momentos memoráveis deste 49º Aniversário da Legião de Maria na Guiné-Bissau.

(10)

Agradecimentos e despedida

Em jeito de conclusão desta pequena reportagem alusiva ao nosso Passeio Anual, por ocasião do 49º Aniversário da Legião de Maria nas terras da Guiné, gostaríamos de agradecer, em nosso nome e em nome do Presidente do Comitium, a todas as pessoas que directas ou indirectamente contribuíram para a realização e sucesso deste importante acontecimento, e de um modo muito particular, às seguintes individualidades:

 Ao Reverendo Padre Jaquité, por ter disponibilizado para presidir a celebração da Eucaristia de louvor a Deus e de acção de graças à Nossa Senhora e ainda em sufrágio das almas dos legionários falecidos no decorrer destes 49 anos da Legião na Guiné-Bissau.

 À Irmã Laura, responsável da Irmandade de Bor, por nos ter amavelmente disponibilizado o espaço onde foram realizadas as celebrações.

 Ao irmão Alberto Lourenço, da Paróquia de Santa Luzia, por ter providenciado o equipamento de som e dirigido com muita habilidade e mestria a animação litúrgica e cultural durante todo o evento.

 Ao repórter de imagens João Carlos Vaz, que amavelmente, mais uma vez se disponibilizou, para proceder à cobertura fotográfica da nossa festa de aniversário.

Aos oficiais da Regia da Praia, nosso Conselho Superior, na pessoa do seu Presidente, Juvenal Moreno Tavares, pelo apoio permanente e incondicional que nos tem prestado. É nossa convicção de que, apesar de não terem participado fisicamente na nossa celebração, estiveram presentes connosco, através das suas orações.

(11)

Desejaríamos ainda dizer aos nossos irmãos da Regia que estamos persuadidos que continuaremos a merecer o seu incondicional apoio e colaboração neste período ora iniciado da preparação das festividades do Cinquentenário da Legião de Maria na Diocese de Bissau, no domingo, 28 de Maio de 2017

.

 A todos quantos, direta ou indiretamente, contribuíram para a realização e bom êxito da celebração deste 49º Aniversário da Legião de Maria na Guiné-Bissau, o nosso muito obrigado e um Bem-haja.

E nós, que participamos na organização deste encontro, só temos que agradecer a Deus pelo dom da graça concedido e declararmos solenemente que estamos imensamente gratos pela presença, empenho e dedicação de todos os irmãos e irmãs que possibilitaram o cumprimento do programa

28 de Maio 2016

A todos desejamos uma boa Jornada rumo ao cinquentenário da Legião de Maria,

28 de Maio 2017

Que Deus a todos proteja e abençoe e que Maria, nossa Mãe e Rainha nos

cubra com o seu Manto Sagrado.

Paz e Bem

José Pereira Vaz

(12)

LEGIÃO DE MARIA

49º Aniversario Maio 1967/Maio 2016 Programa de Atividades:

Local Paróquia de São José - Bor

09H00 Concentração e acolhimento dos legionários.

09H30 Orações iniciais e recitação do Terço do Rosário, orientadas pelos presidentes dos seguintes conselhos legionários:

1º Mistério – Cúria Nossa Senhora de Fátima

2º Mistério – Cúria Nossa Senhora Rainha dos Anjos 3º Mistério – Praesidium Mãe do Redentor

4º Mistério – Praesidium Nossa Senhora da Ajuda 5º Mistério – Praesidium Mãe do Criador

Ladainha – Cúria Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos 10H00 Saudações de Boas Vindas pelo Irmão Presidente do Comitium 10H15 Intervalo (pausa para café)

10H30 Apresentação dos grupos legionários por ordem das Cúrias presentes 11H00 Promessa Legionária

11H45 Catena e preparação para a Eucaristia (Cânticos)

12H00 Missa de Acção de Graças à Nossa Senhora e pela intenção dos legionários falecidos

Orações finais da Catena Legionária

13H00 Projecção de fotografias do último Passeio Anual (Maio de 2015) 14H00 Almoço de confraternização

15H30 Sessão cultural (cânticos, danças, recitação de poesias, etc.) 17H00 Regresso dos legionários às suas casas.

Observação importante:

Os legionários devem providenciar o seu meio de transporte para o local do encontro, bem como o necessário para o almoço de confraternização e de partilha.

Imagem

Referências

temas relacionados :