EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO PARA AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE CASA DE VEGETAÇÃO.

Texto

(1)

EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO PARA AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE CASA DE VEGETAÇÃO.

ANEXOS:

I – TERMO DE REFERÊNCIA

II – DECLARAÇÃO DE FATOS IMPEDITIVOS III – DECLARAÇÃO MENOR APRENDIZ IV – DECLARAÇÃO MICRO EMPRESA / EPP VI – MINUTA DE CONTRATO

PROCESSO N.º: 10550/2017

MODALIDADE: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 004/2017 TIPO DE LICITAÇÃO: MENOR PREÇO

ABERTURA DAS PROPOSTAS: 23/11/2017 AS 10:00 HORAS (Horário de Brasília/DF).

INÍCIO DOS LANCES: 23/11/2017 AS 10:15 HORAS (Horário de Brasília/DF).

DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

A FEST – FUNDAÇÃO ESPIRITO SANTENSE DE TECNOLOGIA, CNPJ 02.980.103/0001-90, por intermédio de seu Superintendente e na pessoa do Pregoeiro designado pela Portaria n.º 001/2016, de 01 de setembro de 2016, torna público para conhecimento dos interessados que na data, horário e local acima indicado fará realizar licitação na modalidade de Pregão Eletrônico do tipo menor preço, conforme descrito neste Edital e seus Anexos. O procedimento licitatório será para AQUISIÇÃO DE CASA DE VEGETAÇÃO, nos termos da Lei Complementar 123/2006, da Lei 11.488/2007, obedecendo ainda ao disposto na Lei n.º 10.520, de 17/07/2002, que converteu em Lei, a Medida Provisória n.º 2.182-18, de 23/08/2001, nos Decretos n.º 5.450, de 31/05/2005, 3.693 de 20/12/2000, e 3.784, de 06/04/2001, as determinações constantes da Lei n.º 8.666, de 21/06/1993 com suas posteriores alterações, e das demais normas que dis- põem sobre a matéria.

1. DO OBJETO

1.1. Aquisição e instalação de CASA DE VEGETAÇÃO, para atender ao “Projeto 707 - Desenvolvimento de tecnologia para revegetação de áreas degradadas pela ex- ploração e produção de petróleo e gás natural em ecossistemas do norte Capi- xaba”.

2. DA PARTICIPAÇÃO

2.1. Poderão participar deste Pregão, todas as empresas que se enquadrem na descri- ção do objeto, conforme item 1.1 anterior deste edital.

2.2. Poderão participar deste Pregão os interessados que atenderem a todas as exigên-

cias, inclusive quanto à documentação, constantes deste Edital e seus Anexos. Os lici-

tantes arcarão com todos os custos decorrentes da elaboração e apresentação de suas

propostas.

(2)

2.3. As empresas participantes deverão apresentar, em original ou cópia autenticada, ATESTADO DE CAPACIDADE TÉCNICA, fornecidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, para os quais o licitante já tenha fornecido os produtos/serviços se- melhantes ao objeto deste Edital, que comprove o seu desempenho, em papel timbrado com CNPJ ou em papel simples carimbada com CNPJ, contendo a identificação clara e legível assinada pelo responsável legal da empresa.

2.4. Não será admitida nesta licitação a participação de empresas:

2.4.1. Em processo de falência, sob concurso de credores, em dissolução ou em liqui- dação;

2.4.2. Que estejam com o direito de licitar e contratar com a FEST e com a Administra- ção Pública suspensa, ou que por estas tenham sido declaradas inidôneas;

2.4.3. Que estejam reunidas em consórcio;

2.4.4. Empresas que não estejam com toda a documentação válida e em dia, solicitada neste edital;

2.4.5. Que não atendam às exigências deste edital, sobretudo do objeto descrito no item 1.1 anterior; e

2.4.6. Empresas cujo ramo de atividade registrado nos órgãos competentes não corres- ponda ao objeto deste Edital.

2.5. A participação nesta licitação significa pleno conhecimento de suas instruções, não cabendo, após sua abertura, alegação de desconhecimento de seus itens ou questio- namento quanto ao seu conteúdo.

2.6. Antes de elaborar suas propostas, as licitantes deverão ler atentamente o edi- tal, e demais documentos anexos.

3. DA REPRESENTAÇÃO E DO CREDENCIAMENTO

3.1 - O credenciamento e participação no pregão dar-se-á pela atribuição de chave de identificação e de senha, pessoal e intransferível, para acesso ao sistema eletrônico (artigo 3.º, Parágrafos 1.º e 4.º, do Decreto n.º 5.450/2005), no endereço eletrônico www.licitacoes-e.com.br.

3.2 - O credenciamento junto ao provedor do sistema implica na responsabilidade legal do licitante ou de seu representante legal e a presunção de sua capacidade técnica para realização das transações inerentes ao Pregão Eletrônico (artigo 3.º, Parágrafos 4.º e .6º, do Decreto n.º 5.450/2005).

3.3 - O uso da senha de acesso pelo licitante é de sua responsabilidade exclusiva, in-

cluindo qualquer transação efetuada diretamente ou por seu representante, não ca-

bendo ao provedor do sistema ou a FEST - FUNDAÇÃO ESPIRITO SANTENSE DE

(3)

TECNOLOGIA, promotor da licitação, responsabilidade por eventuais danos decorren- tes do uso indevido da senha, ainda que por terceiros (artigo 3.º, Parágrafos 4.º e 5.º, do Decreto n.º 5.450/2005).

4. DO ENVIO DA PROPOSTA DE PREÇOS

4.1. Para elaboração de sua proposta o licitante deverá considerar a especificação dos itens contida neste Edital e em seu Termo de Referência. A descrição desses itens no site www.licitacoes-e.com.br refere-se apenas à codificação do serviço no sistema.

4.2. Caberá ao licitante interessado em participar do pregão, na forma eletrônica, res- ponsabilizar-se formalmente pelas transações efetuadas em seu nome, assumindo como firmes e verdadeiras suas propostas e lances, inclusive os atos praticados direta- mente ou por seu representante, não cabendo ao provedor do sistema ou a FEST - FUNDAÇÃO ESPÍRITO SANTENSE DE TECNOLOGIA responsabilidade por eventuais danos decorrentes de uso indevido da senha, ainda que por terceiros. (Art. 13.º - inciso III, Decreto 5.450/05).

4.2.1. As empresas, as sociedades cooperativas, microempresas e empresas de pe- queno porte, por ocasião do envio das propostas no sistema eletrônico, deverão decla- rar que estão amparadas pela Lei Complementar n.º 123, de 14/12/2006, para fins de instruir o julgamento dos lances ofertados.

4.3. Caberá ao licitante acompanhar as operações no sistema eletrônico durante o pro- cesso licitatório, ficando responsável pelo ônus decorrente da perda de negócios diante da inobservância de quaisquer mensagens emitidas pelo sistema ou de sua desconexão (Art. 13 – inciso IV do Decreto 5.450/05).

4.4. O licitante que ofertar o menor lance, deverá enviar a proposta de preço, bem como os documentos exigidos no item 8 deste Edital, por meio eletrônico para o endereço eletrônico compras@fest.org.br, no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas úteis após o término do certame, e em meio impresso original para o endereço: FEST - Av.

Fernando Ferrari, 845, Campus Universitário, Goiabeiras, Vitória-ES, Cep 29075-010 através de sedex ou similar, ou em mãos. A proposta de preço deverá ser formulada e apresentada com o valor atualizado em conformidade com os lances eventualmente ofertados.

4.4.1. O licitante deverá, obrigatoriamente, em campo próprio do sistema, detalhar o objeto ofertado.

4.4.2. As propostas deverão conter o preço global para o lote, em moeda corrente naci- onal. Nos preços deverão estar já incluídas quaisquer outras despesas tais como: im- postos, seguros, taxas, veículos, combustível, mão de obra, alimentação, hospedagens, passagens aéreas, materiais, etc, não se limitando a estas, de modo a representar o valor total a ser pago, não devendo constar na proposta qualquer referência de desconto sobre o preço de outros concorrentes.

4.4.3. Prazo de validade da proposta, não poderá ser inferior a 60 (sessenta) dias, a

contar da abertura deste Pregão;

(4)

4.4.4. Na proposta deverão ser apresentados os seguintes dados da empresa: CNPJ, razão social, endereço, telefone, correio eletrônico, nome do representante legal da em- presa, n.º telefone, fixo e/ou celular, banco, agência, número da conta corrente e praça de pagamento, nome do responsável para assinatura do contrato, CPF e R.G., telefone fixo e celular do representante da empresa.

4.5. A participação neste Pregão, dar-se-á por meio da digitação da senha privativa do licitante e registro da proposta de preços no site www.licitacoes-e.com.br do Banco do Brasil, a partir da data da publicação do Edital, que poderá enviar ou excluir propostas durante todo o período de divulgação do edital, até o horário limite do início da sessão pública, estipulado para início dos lances, que será re- alizado às 10:00 horas do dia 23/11/2017, horário de Brasília/DF, exclusivamente por meio do sistema eletrônico (Art. 21 - § 1.º, Decreto 5.450/05).

4.6. O licitante deverá, ainda, declarar a inexistência de fato superveniente e que a empresa não emprega menor, ou seja, a empresa vencedora no momento da elabora- ção e envio da proposta, também enviará as referidas declarações, as quais somente serão visualizadas pelo Pregoeiro.

4.7. Também deverá ser declarado que a empresa licitante conhece e concorda com as condições estabelecidas no Edital e que atende os requisitos de habilitação.

4.8. A empresa licitante de pequeno porte, microempresa ou sociedade cooperativa, deverá declarar que está enquadrada na Lei Complementar 123/06 e Decreto 8.538/15.

5. DA DIVULGAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PREÇOS

5.1. A partir das 10:00 horas do dia 23/11/2017, horário de Brasília/DF, terá início a sessão pública do PREGÃO ELETRÔNICO, com a divulgação das propostas de preços recebidas e início da etapa de lances, conforme Edital e de acordo com o Decreto n.º 5.450, publicado no D.O.U. de 31/05/2005.

6. DA FORMULAÇÃO DOS LANCES

6.1. Classificadas as propostas, o pregoeiro dará início à fase competitiva, quando os licitantes poderão encaminhar lances, exclusivamente por meio do sistema eletrônico, sendo o licitante imediatamente informado do seu recebimento e respectivo horário de registro e valor. (Artigo 24 – caput, Decreto 5.450/2005).

6.2. Os licitantes poderão oferecer lances sucessivos, observando o horário fixado para abertura da sessão e as regras estabelecidas neste Edital.

6.3. O licitante somente poderá oferecer lance inferior ao último por ele ofertado e regis-

trado pelo sistema, sendo que o intervalo mínimo de tempo entre lances será de 15

(quinze) segundos, e o intervalo mínimo de valor será de R$100,00 (cem reais) entre

lances da mesma empresa, e de R$100,00 (cem reais) em relação ao melhor lance

ofertado na sala de disputa.

(5)

6.4. No caso de empate de dois ou mais lances, prevalecerá aquele que for recebido e registrado em primeiro lugar.

6.5. Durante o transcurso da sessão pública, os licitantes serão informados, em tempo real, do valor do menor lance registrado que tenha sido apresentado pelos demais lici- tantes, vedada a identificação do detentor do lance.

6.6. No caso de desconexão do Pregoeiro, no decorrer da etapa competitiva, o sistema eletrônico poderá permanecer acessível aos licitantes, sendo que os lances ofertados continuarão sendo recebidos e registrados no site www.licitacoes-e.com.br, sem preju- ízo dos atos realizados.

6.6.1. O Pregoeiro, sempre que possível, dará continuidade a sua atuação no certame, sem prejuízo dos atos realizados.

6.6.2. Quando a desconexão do pregoeiro persistir por tempo superior a 10 (dez) minu- tos, a sessão do pregão na forma eletrônica será suspensa e reiniciada somente após comunicação aos participantes, no endereço eletrônico utilizado para divulgação.

6.7. A etapa de lances da sessão pública será encerrada por decisão do pregoeiro, me- diante aviso de fechamento iminente dos lances, que poderá ser de 01 até 60 minutos, emitido pelo sistema eletrônico aos licitantes, após o que transcorrerá período de tempo de até 30 (trinta) minutos, aleatoriamente determinado, findo o qual será automatica- mente encerrada a recepção de lances.

6.8. Após o encerramento da etapa de lances da sessão pública, o pregoeiro poderá encaminhar, pelo sistema eletrônico, contraproposta ao licitante que tenha apresentado lance mais vantajoso, para que seja obtida melhor proposta, observado o critério de julgamento.

6.8.1. A negociação será realizada por meio do sistema, podendo ser acompanhada pelos demais licitantes.

6.9. O Pregoeiro anunciará no Sistema www.licitacoes-e.com.br o licitante vencedor imediatamente após o encerramento da etapa de aceitação da sessão pública ou, quando for o caso, após a negociação e decisão pelo Pregoeiro acerca da aceitação do lance de menor valor.

7. DO JULGAMENTO DAS PROPOSTAS DE PREÇOS

7.1. O critério de julgamento será o de MENOR PREÇO, correspondente ao valor pro- posto para o lote.

7.2. Encerrada a etapa de lances, o pregoeiro examinará a proposta classificada em

primeiro lugar quanto à compatibilidade do preço em relação ao estimado para contra-

tação, bem como, verificará a habilitação do licitante conforme disposição do Edital.

(6)

7.3. Se a proposta ou o lance de menor valor não for aceitável, ou se o licitante desa- tender às exigências habilitatórias, o Pregoeiro examinará a proposta subseqüente e, assim sucessivamente, na ordem de classificação, até a apuração de uma proposta que atenda ao Edital.

7.4. Ocorrendo a situação a que se refere o subitem anterior, o Pregoeiro poderá nego- ciar com o licitante para que seja obtido preço melhor.

8. DA HABILITAÇÃO

8.1. A empresa que participar do referido pregão terá que comprovar Habilitação Jurí- dica e Fiscal, através de cópias autenticadas quando não for possível atestar autentici- dade do documento através da internet, conforme abaixo:

8.1.1. Habilitação Jurídica

a) Ato constitutivo, estatuto ou contrato social em vigor, devidamente registrado, que poderá ser substituído por documento consolidado das alterações, devidamente com- provado o último registro no órgão próprio e, no caso de sociedades por ações, acom- panhado dos documentos de eleição de seus administradores.

b) Comprovar sua regularidade perante o CREA – Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, sob pena de desclassificação.

8.1.2. Regularidade Fiscal

a) Prova de inscrição ativa no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) do Mi- nistério da Fazenda;

b) Prova de inscrição ativa no Cadastro de Contribuintes estadual e municipal, relativo ao domicílio ou sede da licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto contratual;

c) Cópias das certidões negativas de débitos válidas ou equivalentes na forma da lei, relativas:

c1) aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União;

c2) ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS);

c3) à Débitos Trabalhistas – Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT);

c4) à Débito com a Fazenda Municipal;

c5) à Débito com a Fazenda Estadual.

8.2. A empresa participante do pregão deverá possuir toda a documentação necessária válida e em dia para a prestação do serviço hora contratado conforme especificações deste edital e seus anexos.

8.3. Empresa ou sociedade estrangeira em funcionamento no país deverá apresentar também o decreto de autorização ou o ato de registro ou autorização para funciona- mento expedido pelo órgão competente, quando a atividade assim o exigir.

8.4. No julgamento da habilitação e das propostas, o pregoeiro poderá sanar erros ou

falhas que não alterem a substância das propostas e dos documentos, atribuindo-lhes

(7)

validade e eficácia para fins de habilitação e classificação (Art. 26 - § 3.º, decreto 5.450/05).

8.5. Apresentação de declaração falsa relativa ao cumprimento dos requisitos de habili- tação sujeitará o licitante às sanções previstas no Artigo 14, do Anexo I, do Decreto n.º 3.555, de 08/08/2000, bem como, o disposto no Artigo 21, § 3.º do Decreto n.º 5.450, de 01/06/2005.

9. DA IMPUGNAÇÃO AO EDITAL

9.1. Qualquer pessoa poderá impugnar o ato convocatório do Pregão, na forma eletrô- nica, até 02 (dois) dias úteis antes da data fixada para abertura da sessão pública. (ar- tigo 18, Decreto 5450/05)

9.1.1. Caberá ao Pregoeiro, depois de consultar a Comissão de Licitação, decidir sobre a petição no prazo de 24 horas (§1º, Decreto 5.450/05).

9.2. Acolhida a petição contra o Edital, será designada e publicada nova data para a realização do certame.

10. DOS RECURSOS

10.1. Declarado o vencedor, qualquer licitante poderá, de forma imediata e motivada, manifestar sua intenção de recorrer, quando lhe será concedido o prazo de 03 (três) dias, após o término da etapa de lances do pregão, para apresentar as razões de re- curso, ficando os demais licitantes, desde logo, intimados para, querendo, apresentarem contra-razões em igual prazo, que começará a contar do término do prazo do recorrente, sendo-lhes assegurada vista imediata dos elementos indispensáveis à defesa dos seus interesses (Art. 26 – caput, Decreto 5.450/2005).

10.1.1. A falta de manifestação imediata e motivada do licitante importará na decadência do direito de recurso.

10.2. É assegurada aos licitantes vista imediata dos atos do Pregão, com a finalidade de subsidiar a preparação das contra-razões.

10.3. As razões dos recursos deverão ser apresentadas por escrito, enviadas de forma digitalizada por meio eletrônico (compras@fest.org.br), com envio dos originais por cor- reios ou similar, ou protocoladas no Protocolo Geral da FEST – FUNDAÇÃO ESPIRITO SANTENSE DE TECNOLOGIA, situada na Av. Fernando Ferrari, 845, Campus Univer- sitário, Goiabeiras, Vitória/ES, CEP 29075-010, no prazo de até 03 (três) dias úteis após o término do pregão, dirigidas ao Pregoeiro.

10.4. A decisão do Pregoeiro deverá ser motivada e submetida à apreciação da autori- dade responsável pela licitação.

10.5. O acolhimento do recurso implica tão somente na invalidação daqueles atos que

não sejam passíveis de aproveitamento.

(8)

10.6. Qualquer recurso contra a decisão do Pregoeiro não terá efeito suspensivo.

10.7. A admissibilidade ou a recusa do recurso por parte do Pregoeiro será lançada no site www.licitacoes-e.com.br, para que os licitantes tenham conhecimento da decisão.

10.8. Os autos do processo permanecerão com vistas franqueadas aos interessados junto à Comissão de Licitação da FEST, situada na Av. Fernando Ferrari, 845, Campus Universitário, Goiabeiras, Vitória/ES, CEP 29075-010.

11. DA ADJUDICAÇÃO E DA HOMOLOGAÇÃO

11.1. A adjudicação do objeto do presente certame será viabilizada pelo Pregoeiro no site www.licitacoes-e.com.br, sempre que não houver recurso, após a fase de admissi- bilidade e geração da Ata do Pregão ou quando da definição dos recursos que forem registrados no referido Sistema.

11.2. A Homologação da licitação é de responsabilidade da autoridade competente e só poderá ser realizada depois da adjudicação do objeto ao proponente vencedor pelo Pre- goeiro, ou, quando houver recurso, pela própria autoridade competente.

12. DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS

12.1. Ficará impedido de licitar e contratar com a FEST, enquanto perdurarem os moti- vos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade.

12.2. Ficará suspenso de licitar e contratar com a FEST, por até 2 anos, o licitante que:

a) Ensejar retardamento da execução do objeto do certame;

b) Cometer fraude fiscal;

c) Deixar de apresentar documento exigido para participação no certame;

d) Apresentar documento ou declaração falsa;

e) Não mantiver a proposta;

f) Comportar-se de modo inidôneo;

g) Fraudar ou falhar na execução do objeto do certame.

12.3. As penalidades serão obrigatoriamente registradas em ata, e no caso de suspen- são de licitar, o licitante deverá ser descredenciado por igual período, sem prejuízo das multas previstas no Edital e das demais cominações legais.

12.4. Além do acima exposto, a adjudicatária se sujeita às penalidades abaixo descritas:

12.4.1. Aplicação, pela contratante, das sanções constantes nos artigos 86 e 87, da Lei n.º 8.666/1993, pela inobservância das condições estabelecidas para o fornecimento ora contratado, a saber:

a) Advertência;

b) Suspensão do direito de licitar e impedimento de contratar com a FEST, pelo período

de 02 (dois) anos, quando da inexecução total ou parcial do objeto;

(9)

c) Multa de 0,5%, por dia de atraso na prestação do serviço, sobre o valor correspon- dente ao objeto contratado;

d) Multa de 20% (vinte por cento) sobre o valor correspondente ao objeto contratado, pela não aceitação da nota de empenho ou pela não entrega do objeto;

e) Multa de 10% (dez por cento) a ser aplicada sobre o valor correspondente ao objeto contratado, pelo serviço, ou parte do serviço executado fora das especificações ou com defeitos.

f) Multa de mora de 0,5% (zero virgula cinco por cento), com base no valor contratual, por dia de atraso injustificado na assinatura do Contrato, contados a partir da con- vocação para realização de tal assinatura, sobre o valor correspondente ao objeto contratado.

g) Declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a FEST.

12.4.2. As multas previstas neste item 12 e seus subitens serão cobradas mediante deposito em conta única da FEST, através de dados bancários fornecidos por esta. E no caso de cobrança judicial, seguirá o rito do processo.

12.4.3. As sanções previstas nas alíneas “b” e “g” do subitem anterior poderão ser apli- cadas, também, nas hipóteses de que trata o artigo 88 da Lei n.º 8.666/93.

12.5. O contrato poderá ser rescindido unilateralmente pela FEST, nas hipóteses pre- vistas no art. 78, Incisos I a XII e XVII da Lei n.º 8.666/1993.

12.6. Será assegurado a empresa vencedora, previamente à aplicação das penalidades mencionadas neste item, o direito ao contraditório e à ampla defesa.

12.7. A aplicação de uma das penalidades previstas neste item não exclui a possibili- dade de aplicação de outras.

13. DOS DEVERES DA EMPRESA VENCEDORA

13.1. Compete à empresa Vencedora:

13.1.1. Executar o fornecimento do objeto de acordo com as condições e prazos pro- postos, conforme exigido no edital e termo de referência, e manter os produtos em pleno funcionamento dentro do período de garantia.

13.1.2. Manter durante a vigência da futura aquisição as condições de habilitação para contratar com Administração Pública, apresentando sempre que exigido os comprovan- tes de regularidade fiscal.

13.1.3. Adjudicada obriga-se a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acrésci- mos ou supressões que se fizerem no fornecimento, até 25% (vinte e cinco por cento) do valor do Contrato, conforme, §1º, art. 65, da Lei n.º 8.666/93.

13.1.4. Providenciar a correção imediata das deficiências apontadas pelo setor compe-

tente da FEST, quando ao objeto dessa licitação.

(10)

13.1.5. A licitante vencedora ficará obrigada a atender aos termos deste Pregão, e em especial: que os custos para reposição dos materiais e eventuais correções serão arca- dos pela empresa vencedora, sem qualquer ônus a Contratante;

13.1.6. Arcar com todas as despesas, materiais e mão de obra necessárias ao cumpri- mento do objeto desta contratação;

13.1.7. Substituir ou fazer as devidas correções, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, dos produtos ou serviços que venham a apresentar falhas ou defeitos, durante a vigên- cia e/ou garantia do contrato.

13.1.8. Fornecer mão de obra própria para todas e quaisquer atividades relacionados ao objeto do referido pregão, sendo vedada a terceirização.

14. DEVERES DA FEST

14.1. A contratante deverá informar o início do serviço com antecedência, de forma a proporcionar tempo hábil para mobilização da empresa vencedora.

14.2. Efetuar os pagamentos referentes aos serviços comprovadamente executados através de medição e/ou conforme exigências estabelecidas.

14.3. Disponibilizar acesso ao local de prestação dos serviços.

15. DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA

15.1. As despesas com o pagamento do referido objeto do Lote, ocorrera por conta do

“Projeto 707 - Desenvolvimento de tecnologia para revegetação de áreas degra- dadas pela exploração e produção de petróleo e gás natural em ecossistemas do norte Capixaba”.

16. DO PAGAMENTO

16.1. O pagamento será via depósito em conta bancária, através do Banco do Brasil S.A. em até 21 (vinte e um) dias após a emissão do TERMO DE ACEITE FINAL pelo fiscal responsável e designado pela FEST, bem como da entrega da nota fiscal pela vencedora do pregão, a qual também terá sua conferência e aceitação atestada pelo fiscal responsável no corpo da referida nota fiscal.

16.2. Conforme estabelece a Instrução Normativa n.º 02 de 30/04/2008–SLTI/MPOG, em seu artigo 36, §1.º e incisos, a Nota Fiscal ou Fatura deverá ser obrigatoriamente acompanhada dos seguintes documentos:

a) Prova de inscrição ativa no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) do Ministério da Fazenda;

b) Prova de inscrição ativa no Cadastro de Contribuintes estadual e municipal,

relativo ao domicílio ou sede da licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e

compatível com o objeto contratual;

(11)

c) Cópias das certidões negativas de débitos válidas ou equivalentes na forma da lei, relativas:

c1) aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União;

c2) ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS);

c3) à Débitos Trabalhistas – Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT);

c4) à Débito com a Fazenda Municipal;

c5) à Débito com a Fazenda Estadual.

16.3. Caso haja, por culpa da FEST, atraso no pagamento, fica definido, como índice de atualização financeira aos valores a serem pagos, o IGP-DI, calculado “pro-rata tempo- ris” a partir do 22.º (vigésimo segundo) dia até a data do efetivo pagamento.

16.3.1. A atualização financeira de que trata o item 16.3 anterior somente irá ocorrer mediante manifestação formal e por escrito pela empresa vencedora.

17. DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

17.1. A entrega do objeto se dará conforme descrito neste edital, no Termo de Referên- cia e demais anexos, que são partes integrantes deste pregão. Toda e qualquer altera- ção no escopo do objeto deverá ser autorizada por escrito pela FEST.

17.2. O objeto contratado não inclui outros que não aqueles expressamente informados neste edital e no seu termo de referência.

17.3. Os Anexos, bem como a Proposta da licitante vencedora, são partes integrantes deste Edital, independentemente de transcrição.

17.4. As normas que disciplinam este Pregão serão sempre interpretadas em favor da ampliação da disputa entre os interessados.

17.5. Para fins de aplicação das sanções administrativas constantes do Item 12, do pre- sente Edital, o lance é considerado proposta.

17.6. O desatendimento de exigências formais que não sejam consideradas relevantes, não importará no afastamento do licitante, desde que seja possível a aferição da sua qualificação e a exata compreensão da sua proposta, durante a realização da sessão pública de Pregão.

17.7. É facultado ao Pregoeiro ou autoridade competente, em qualquer fase da licitação, a promoção de diligência destinada a esclarecer ou complementar a instrução do pro- cesso, vedada a inclusão posterior de documento ou informação que deveria constar do mesmo desde a realização da sessão pública.

17.8. Os proponentes são responsáveis pela fidelidade e legitimidade das informações

e dos documentos apresentados em qualquer fase da licitação.

(12)

17.9. A Homologação do resultado desta licitação não implicará em direito adquirido à Contratação.

17.10. A autoridade competente poderá revogar a licitação por razões de interesse pú- blico decorrentes de fato superveniente devidamente comprovado, pertinente e sufici- ente para justificar tal conduta, devendo anulá-la por legalidade de ofício ou por provo- cação de terceiros, mediante parecer escrito e devidamente fundamentado.

17.11. Na contagem dos prazos estabelecidos neste Edital e seus Anexos, só se iniciam e vencem os prazos em dias de expediente na FEST.

17.12. Não havendo expediente ou ocorrendo qualquer fato superveniente que impeça a realização do certame na data marcada, a sessão será suspensa e terá seu reinício somente após comunicação expressa do Pregoeiro aos participantes.

17.13. A falsidade de declaração prestada objetivando os benefícios caracterizará o crime de que trata o art. 299 do código Penal, sem prejuízo do enquadramento em ou- tras figuras penais.

17.14. Qualquer pedido de esclarecimento referentes ao processo licitatório deverá ser formalizado por escrito e ser enviados ao Pregoeiro, até 02 (dois) dias úteis anteriores à data fixada para abertura da sessão pública, exclusivamente por meio eletrônico (compras@fest.org.br). O telefone (27)3345-7555 do setor de compras estará a dispo- sição para auxiliar nas dúvidas que surgirem.

17.15 - Aos casos omissos aplicar-se-ão as demais disposições constantes do Decreto 3.555, de 08/08/2000, publicado no Diário Oficial da União de 09 de agosto de 2.000, da Lei n.º 10.520 de 17/07/2002, que converteu em Lei, a Medida Provisória n.º 2.182- 18, de 23/08/2001 e disposições constantes da Lei n.º 8.666/1993, com suas posteriores alterações.

16 - DO FORO

16.1 – As partes elegem o foro da Justiça da cidade de Vitória-ES no Estado do Espírito Santo como competente para dirimir dúvidas e /ou questões resultantes de interpreta- ções e / ou execução do presente instrumento.

Vitória, 08 de novembro de 2017.

GETULIO APOLINÁRIO FERREIRA SUPERINTENDENTE FEST

(13)

ANEXO I – TERMO DE REFERÊNCIA

PROCESSO N.º: 10550/2017

MODALIDADE: PREGÃO ELETRÔNICO Nº DO PREGÃO: 004/2017

LOTE 1

A

OBJETO:

Aquisição e instalação de CASA DE VEGETAÇÃO, para atender ao projeto

“Desenvolvimento de tecnologia para revegetação de áreas degradadas pela exploração e produção de petróleo e gás natural em ecossistemas do norte Capixaba”.

B

PRAZO, LOCAL DA ENTREGA E GARANTIA:

Entrega em até 90 (noventa) dias após a emissão da ordem de fornecimento, no endereço:

 Centro Universitário Norte do Espírito Santo – CEUNES

 Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

 Rodovia BR 101 Norte, Km 60 - B. Litorâneo, São Mateus – ES, CEP 29932-900

A garantia para o objeto fornecido deverá ser de 365 (trezentos e sessenta e cindo dias), a contar da emissão do TERMO DE ACEITE FINAL pela FEST.

C

VALOR MÁXIMO ACEITÁVEL PARA O LOTE:

R$ 260.000,00 (duzentos e sessenta mil reais).

ITEM DESCRIÇÃO UNID QUANT VALOR TOTAL 001 Casa de Vegetação, instalada e clima-

tizada, para atender ao projeto “De- senvolvimento de tecnologia para revegetação de áreas degradadas pela exploração e produção de pe- tróleo e gás natural em ecossiste- mas do norte Capixaba”.

Uni-

dade 1 R$ x,xx

(14)

1. CARACTERÍSTICAS OBRIGATÓRIAS DA CASA DE VEGETAÇÃO:

CASA DE VEGETAÇÃO:

Largura: 01 Vão de 6,40m

Comprimento: 04 módulos de 4,50m ÁREA

6,40 m 18,00 m 115,20m² ANTECÂMARA: Largura: 01 Vão de 3,20m

Comprimento: 01 módulo de 4,50m ÁREA

3,20 m 4,50 m 14,40 m²

Altura livre sob calha 3,50m

ÁREA TOTAL PROJETO 129,60 m²

1.2. FUNDAÇÕES:

Em cada coluna de sustentação da estrutura, deverá ser escavado um buraco com pelo menos 30 (trinta) centímetros de diâmetro e com uma profundidade de pelo menos 90 (noventa) centímetros, onde receberão concreto para fixação das colunas, onde todos os materiais e mão de obra necessários serão de fornecimento da empresa vencedora.

1.3. ESTRUTURA BÁSICA:

1.3.1 Aço: Os perfis de aço utilizados para a formação da estrutura, após sua fabricação deverão ser galvanizados em banho de zinco fundente (à fogo) conforme normas ABNT – EB 344 (NBR 6323) e ASTM A-123 e A-153.

Arcos Oblongos  40x77x2,00mm (espaçados à 2,25m);

Tubo de travamento arcos  31,75mm;

Colunas verticais de chumbamento “C” 90x60x25x2,00mm;

Colunas frontais de chumbamento “C” 90x60x25x2,00mm;

Travessas frontais “C” 70x40x15x2,00mm;

Mão francesa longa de reforço frontal tubo Ø 50,80x1,20x3.000mm;

Contraventamentos “X” verticais duplos frontais (frente/fundo) tirantes Ø 8,00mm;

Contraventamentos “X” horizontais frontais (frente/fundo) tirantes Ø 8,00mm;

Treliças internas de reforço construídas em perfis superiores e inferiores ”U”

20x60x20x2,00mm e com treliçamento em  8,00mm;

Suportes arcos e emendas para calhas;

Esticadores Ø 13,00mm para contraventamentos;

Fixações (parafusos, porcas, arruelas e suportes);

Funis para finais calhas  150mm para drenagem das calhas.

Nota: Para melhorar a vida útil do material de vedação, deverá ser utilizado arcos de

alumínio, pois sua superfície lisa, proporciona um menor atrito e também menor aque-

cimento com a região de contato.

(15)

1.3.2 Alumínio: (Perfis em alumínio extrudado liga 6063 T6C):

Calhas PLUS (340 x 125 x 300mm) para laterais e conjugação.

Perfis PLUS base duplo/único (lock/mola) para fixação da cobertura / fechamentos.

Perfis de Alumínio para fixação das placas de policarbonato nas laterais e frontais.

1.4. COBERTURA:

A cobertura deverá ser em CAMADA DUPLA (filme/tela). O filme deverá ser de polie- tileno transparente, com espessura de 150 micra e a tela Anti-Virus 50 Mesh (ANTIAFÍ- DEOS), ambos com tratamento contra raios UV.

As fixações das camadas serão feitas de forma independente nas calhas, ou seja, uma canaleta de fixação para cada camada. O sistema de fixação deverá ser extrudado no mesmo perfil da calha, não havendo adaptações secundárias.

1.5. FECHAMENTOS FRONTAIS E LATERAIS:

Para fechamentos frontais e laterais da casa de vegetação deverão ser utilizadas placas de policarbonato alveolar transparente, espessura de 10,00 mm, com tratamento contra raios ultravioletas.

NOTA: As uniões das placas de policarbonato deverão ser feitas com perfis de alumínio tipo “H”.

1.6. CORTINAS DE SOMBREAMENTO INTERNO:

Para controle da temperatura e luminosidade interna da Casa de Vegetação, deverá ser prevista a instalação do sistema de cortina de sombreamento móvel, com acionamento elétrico através de motorredutor. O sistema deverá ser composto de tubos “Ø” galvanizados para eixo central do acionamento, roldanas de reenvio, fio de nylon para apoio e fixação da tela, cabo de aço galvanizado para movimentação do sistema, fixador e conectores 8.

Para vedação do sistema de cortina de sombreamento será utilizada tela termorefletora aluminizada 50% de sombra, com tratamento contra raios UV.

1.7. PORTAS DE ACESSO:

Deverão ser instaladas 02 (duas) portas medindo 1,60m largura x 2,10m

de altura, tipo correr, construídas em perfis de aço galvanizado e vedadas com

(16)

placas de policarbonato alveolar transparente, espessura de 10,00 mm, com tratamento contra raios ultravioletas.

1.8. ANTECÂMARA:

Deverá ser instalada 01 (uma) antecâmara com dimensões de 3,20m de largura x 4,50m de comprimento, construída em perfis de aço galvanizado e alumínio, com co- bertura em filme de polietileno leitoso e fechamentos em tela antiafídeos, ambos com tratamento contra raios ultravioletas.

1.9. MURETA PERIMETRAL:

Para arremate inferior dos fechamentos frontais, laterais e antecâmara, deverá ser construída uma mureta em concreto com altura media 0,30m, cujos materiais e mão de obra necessárias serão de fornecimento da empresa vencedora.

1.10. PISO INTERNO:

Para área interna da casa de vegetação deverá ser instalado piso coberto com lastro de brita nº. 01 com espessura de pelo menos 5 (cinco) centímetros.

1.11. CALÇADA PERIMETRAL:

Em todo o perímetro externo da casa de vegetação deverá ser feita uma calçada com 0,80cm de largura e 5,00cm de espessura em concreto desempenado.

1.12. SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO:

Deverá ser instalado sistema de irrigação por microaspersão, composto por 02 (duas) linhas longitudinais através de bicos micro-aspersores eqüidistantes 2,00m na linha com pingente 25cm x 3/8”, interligado a um conjunto moto-bomba com motor elétrico trifásico 220/380 volts.

O sistema deverá contar com manômetro fixo para a calibração da pressão nas linhas e filtragem através de filtro plástico de disco 1-1/2”.

A tubulação de distribuição deverá ser de PVC soldável de 25mm que será instalada no sentido comprimento com registros individuais para cada linha.

O circuito principal deverá ser de PVC soldável de 50mm. Os bicos emissores deverão

ter vazão de 105L/H, tipo aza invertida com válvulas anti-gotejo.

(17)

O sistema de irrigação deverá ser abastecido por uma caixa d’água com capacidade de 2.000 litros.

1.13. SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO:

Internamente na Casa de Vegetação deverá ser instalado sistema de irrigação por go- tejamento para vasos.

O sistema deverá ser composto por conjunto moto–bomba elétrico trifásico 220/380v, emissores tipo micro tubo click tif 8l/h 04 de saídas, acompanhado de estacas para su- portes nos vasos e microtubos.

O sistema deverá irrigar 04 linhas vasos por bancadas, com espaçamento entre emis- sores de 0,30m.

O sistema de irrigação deverá ser abastecido por uma caixa d’água com capacidade de 2.000 litros.

1.14. SISTEMA AUTOMÁTICO DE RESFRIAMENTO E UMIDIFICAÇÃO (PAD):

Para resfriamento e umidificação da casa de vegetação deverão ser instalados painéis resfriadores evaporativos, como referência da marca CELDEK® (HUMICOOL), fabri- cado com folhas de celulose de fibra longa, as quais são impregnadas com compostos não solúveis com 6” (152,4mm) de espessura e 60” (1.524mm) de altura com tratamento anti-algas.

Os painéis deverão ser instalados nas frontais da casa de vegetação de 6,40m e deve- rão ser sustentados por uma estrutura construída com perfis de aço galvanizados em banho de zinco fundente, com calhas inferiores de retorno em alumínio e defletores su- periores em aço galvanizado.

Na parte externa dos painéis deverá ser instalada tela 25 mesh com tratamento contra raios UV, para proteção contra entrada de insetos.

O circuito hidráulico deverá ser composto de tubos e conexões em PVC e registros de bronze, acionado por um conjunto moto-bomba, com motor elétrico trifásico 220/380 volts, com acoplamento direto. O sistema deverá contar com filtro plástico de disco  1”, válvula de retenção, caixa d´água em polietileno de 500 litros, conexões em PVC e registro de bronze para regular a passagem de água.

1.15. SISTEMA DE VENTILAÇÃO/EXAUSTÃO (FAN):

Na frontal oposta ao PAD deverão ser instalados 02 (dois) exaustores tipo EM50 com

dimensões 1.380mm, vazão de 600m3/min. do tipo axial, fabricados em chapas de aço

(18)

galvanizado, polias em alumínio, hélices em aço inox, com transmissão através de cor- reia, acionados por motor elétrico de 1,0 CV - 220/380 volts, 60 Hz e dotados de vene- zianas automáticas.

Os exaustores deverão ser instalados sobre uma estrutura construída com perfis de aço galvanizado com arremates em perfis de alumínio.

1.16. ILUMINAÇÃO:

Internamente a casa de vegetação deverá ser instalado sistema de iluminação com- posto por 04 lâmpadas florescente juntamente com luminária blindada, sendo 03 insta- ladas na casa de vegetação e 01 na antecâmara. O acionamento deverá ser através de interruptor.

1.17. AQUECIMENTO:

Para aquecimento da casa de vegetação, deverá ser instalado 01 (um) sistema de aque- cimento, construído com resistências elétricas tipo aletadas de 3.000 watts, totalizando 18.000 watts, acopladas a 01 (um) ventilador axial com motor elétrico de 1/2 cv 20/380v.

O controle deverá ser feito através de termostato.

1.18. MESAS:

Deverá ser fornecido pela empresa vencedora um total de 9 (nove) mesas metálicas reforçadas para apoio de vasos, com dimensões unitárias 1,20m largura x 5,00m de comprimento x 0,80m de altura. As estruturas das bancadas após sua fabricação deverá ser galvanizadas em banho de zinco fundente (à fogo). O tampo será de tela artística fio 10 malha de 2”.

1.19. PAINEL DE COMANDO:

Deverá ser instalado 01 (um) painel de comando para proteção e acionamento manual ou automático dos equipamentos elétricos. A caixa do painel deverá ser em chapa de aço com proteção contra umidade, conforme IP 55. Para interligação de todo o sistema com os motores e controles, a empresa vencedora deverá fornecer toda a fiação elétrica.

1.20. MONTAGEM:

A montagem da casa de vegetação conforme descrito nos tens anteriores, deverá ser

efetuada por técnicos especializados (funcionários) da empresa vencedora.

(19)

2. DOCUMENTOS A SEREM APRESENTADOS PELA EMPRESA VENCEDORA a) Apresentar atestado de capacidade técnica (original ou cópia autenticada), ex-

pedido por pessoa jurídica de direito público ou privado, comprovando a execu- ção de obra similar.

b) Apresentar, junto com documentos de habilitação, cópia do PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

c) Apresentar, junto com documentos de habilitação, cópia do PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional.

d) Ficha de registros dos empregados que prestarão serviços na obra.

e) ASO – Atestado de Saúde Ocupacional dos empregados que prestarão serviços na obra.

f) Ficha de entrega de EPI – Equipamento de Proteção Individual para os empre- gados prestarão serviços na obra.

g) Certificado do curso de trabalho em altura (NR 35) para o(s) empregado(s) en- volvido(s) nesta atividade.

h) Certificado do curso de segurança em instalações e serviço em eletricidade (NR 10) para o(s) empregado(s) envolvido(s) nesta atividade.

3. DO CRITÉRIO DE JULGAMENTO DA LICITAÇÃO

Será considerada a empresa vencedora do certame, aquela que apresentar sua pro- posta em plena conformidade com Edital e seus anexos e ainda apresentar:

O MENOR PREÇO DO LOTE.

(20)

ANEXO III

DECLARAÇÃO 01

(Em papel timbrado e com carimbo CNPJ)

__________________________________________________________________

(Nome da Empresa)

CNPJ – MF – Nº , ____________________________________________SEDIADA

__________________________________________________________________

(Endereço Completo)

Declara, sob as penas da Lei, que até a presente data inexistem fatos impeditivos para sua habilitação no pregão XXX/2017, e ciente da obrigatoriedade de declarar ocorrências posteriores.

__________________________________________________________________

(Local e Data)

__________________________________________________________________

(Nome, documento e assinatura do representante da empresa )

(21)

ANEXO IV

DECLARAÇÃO 02

(Em papel timbrado e com carimbo CNPJ)

__________________________________________________________________

(Nome da Empresa)

CNPJ – MF – Nº , ____________________________________________SEDIADA

__________________________________________________________________

(Endereço Completo)

Declaramos, em atendimento ao previsto no edital do pregão XXX/2017, que não possuímos em nosso quadro de pessoal, empregados menores de 18 (dezoito) anos em trabalho noturno, perigoso ou insalubre e em qualquer outro tipo de tra- balho, salvo na condição de menor aprendiz, a partir de 14 (quatorze) anos de idade.

__________________________________________________________________

(Local e Data)

__________________________________________________________________

(Nome, documento e assinatura do representante da empresa)

(22)

ANEXO V

DECLARAÇÃO 03

(Em papel timbrado e com carimbo CNPJ)

__________________________________________________________________

(Nome da Empresa)

CNPJ – MF – Nº , ____________________________________________SEDIADA

__________________________________________________________________

(Endereço Completo)

Declara para os devidos fins legais, conforme edital do pregão XXX/2017, ser (mi- croempresa, empresa de pequeno porte), nos termos do art. 3º da Lei Complemen- tar nº 123/2006, não estando incurso nas exclusões de que trata o parágrafo 4º do citado artigo.

__________________________________________________________________

(Local e Data)

__________________________________________________________________

(Nome, documento e assinatura do representante da empresa)

(23)

ANEXO VI

MINUTA DE CONTRATO

PREGÃO ELETRÔNICO N.º 004/2017 PROCESSO FEST N.º: 10550/2017 PROTOCOLO N.º: 03 de 08/06/2017

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO E INSTALA- ÇÃO DE CASA DE VEGETAÇÃO CLIMATI- ZADA, QUE FAZEM ENTRE SI A FUNDAÇÃO ESPÍRITO SANTENSE DE TECNOLOGIA

FEST E A EMPRESA

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX.

A Fundação Espírito-Santense de Tecnologia – FEST, com sede na Av. Fernando Fer- rari, n.º 845, Campus Universitário, Goiabeiras, Cep.: 29.075-010, Vitória/ES, inscrita no CNPJ/MF sob n.º 02.980.103/0001-90, neste ato apresentada pelo seu Superinten- dente, Sr. Getúlio Apolinário Ferreira, daqui por diante denominada CONTRATANTE, e de outro lado a EMPRESA ______________________, inscrita no CNPJ sob o n.º ________________ com sede na ______________________, neste ato representada por seu sócio Sr. ___________________ portador do documento de identidade n.º _______________ e CPF n.º _________________, doravante denominada CONTRA- TADA, resolvem celebrar o presente CONTRATO, regido pela Lei n.º 10.520/2002 e Lei n.º 8.666/93 e suas alterações, bem como demais legislações correlatas, originado da Solicitação n.º 10550/2017, Protocolo n.º 03, datado de 08/06/2017 e Projeto Fest n.º 707.

CLÁUSULA PRIMEIRA – DO OBJETO

O presente contrato tem por objeto principal a aquisição com instalação de CASA DE

VEGETAÇÃO, para atender ao “Projeto 707 – Desenvolvimento de tecnologia para

revegetação de áreas degradadas pela exploração e produção de petróleo e gás

natural em ecossistemas do norte Capixaba”.

(24)

CLÁUSULA SEGUNDA – DAS ESPECIFICAÇÕES DOS SERVIÇOS/PRODU- TOS

2.1 CARACTERÍSTICAS OBRIGATÓRIAS DA CASA DE VEGETAÇÃO A SEREM SE- GUIDAS PELA CONTRATADA:

CASA DE VEGETAÇÃO:

Largura: 01 Vão de 6,40m

Comprimento: 04 módulos de 4,50m ÁREA

6,40 m 18,00 m 115,20m² ANTECÂMARA: Largura: 01 Vão de 3,20m

Comprimento: 01 módulo de 4,50m ÁREA

3,20 m 4,50 m 14,40 m²

Altura livre sob calha 3,50m

ÁREA TOTAL PROJETO 129,60 m²

2.1.2. FUNDAÇÕES:

Em cada coluna de sustentação da estrutura, deverá ser escavado um buraco com pelo menos 30 (trinta) centímetros de diâmetro e com uma profundidade de pelo menos 90 (noventa) centímetros, onde receberão concreto para fixação das colunas, onde todos os materiais e mão de obra necessários serão de fornecimento da contratada.

2.1.3. ESTRUTURA BÁSICA:

2.1.3.1 Aço: Os perfis de aço utilizados para a formação da estrutura, após sua fabricação deverão ser galvanizados em banho de zinco fundente (à fogo) conforme normas ABNT – EB 344 (NBR 6323) e ASTM A-123 e A-153.

Arcos Oblongos  40x77x2,00mm (espaçados à 2,25m);

Tubo de travamento arcos  31,75mm;

Colunas verticais de chumbamento “C” 90x60x25x2,00mm;

Colunas frontais de chumbamento “C” 90x60x25x2,00mm;

Travessas frontais “C” 70x40x15x2,00mm;

Mão francesa longa de reforço frontal tubo Ø 50,80x1,20x3.000mm;

Contraventamentos “X” verticais duplos frontais (frente/fundo) tirantes Ø 8,00mm;

Contraventamentos “X” horizontais frontais (frente/fundo) tirantes Ø 8,00mm;

Treliças internas de reforço construídas em perfis superiores e inferiores ”U”

20x60x20x2,00mm e com treliçamento em  8,00mm;

Suportes arcos e emendas para calhas;

Esticadores Ø 13,00mm para contraventamentos;

Fixações (parafusos, porcas, arruelas e suportes);

Funis para finais calhas  150mm para drenagem das calhas.

(25)

Nota: Para melhorar a vida útil do material de vedação, deverá ser utilizado arcos de alumínio, pois sua superfície lisa, proporciona um menor atrito e também menor aque- cimento com a região de contato.

2.1.3.2 Alumínio: (Perfis em alumínio extrudado liga 6063 T6C):

Calhas PLUS (340 x 125 x 300mm) para laterais e conjugação.

Perfis PLUS base duplo/único (lock/mola) para fixação da cobertura / fechamentos.

Perfis de Alumínio para fixação das placas de policarbonato nas laterais e frontais.

2.1.4. COBERTURA:

A cobertura deverá ser em CAMADA DUPLA (filme/tela). O filme deverá ser de polie- tileno transparente, com espessura de 150 micra e a tela Anti-Virus 50 Mesh (ANTIAFÍ- DEOS), ambos com tratamento contra raios UV.

As fixações das camadas serão feitas de forma independente nas calhas, ou seja, uma canaleta de fixação para cada camada. O sistema de fixação deverá ser extrudado no mesmo perfil da calha, não havendo adaptações secundárias.

2.1.5. FECHAMENTOS FRONTAIS E LATERAIS:

Para fechamentos frontais e laterais da casa de vegetação deverão ser utilizadas placas de policarbonato alveolar transparente, espessura de 10,00 mm, com tratamento contra raios ultravioletas.

NOTA: As uniões das placas de policarbonato deverão ser feitas com perfis de alumínio tipo “H”.

2.1.6. CORTINAS DE SOMBREAMENTO INTERNO:

Para controle da temperatura e luminosidade interna da Casa de Vegetação, deverá ser prevista a instalação do sistema de cortina de sombreamento móvel, com acionamento elétrico através de motorredutor. O sistema deverá ser composto de tubos “Ø” galvanizados para eixo central do acionamento, roldanas de reenvio, fio de nylon para apoio e fixação da tela, cabo de aço galvanizado para movimentação do sistema, fixador e conectores 8.

Para vedação do sistema de cortina de sombreamento será utilizada tela termorefletora aluminizada 50% de sombra, com tratamento contra raios UV.

2.1.7. PORTAS DE ACESSO:

Deverão ser instaladas 02 (duas) portas medindo 1,60m largura x 2,10m

de altura, tipo correr, construídas em perfis de aço galvanizado e vedadas com

(26)

placas de policarbonato alveolar transparente, espessura de 10,00 mm, com tratamento contra raios ultravioletas.

2.1.8. ANTECÂMARA:

Deverá ser instalada 01 (uma) antecâmara com dimensões de 3,20m de largura x 4,50m de comprimento, construída em perfis de aço galvanizado e alumínio, com co- bertura em filme de polietileno leitoso e fechamentos em tela antiafídeos, ambos com tratamento contra raios ultravioletas.

2.1.9. MURETA PERIMETRAL:

Para arremate inferior dos fechamentos frontais, laterais e antecâmara, deverá ser construída uma mureta em concreto com altura media 0,30m, cujos materiais e mão de obra necessárias serão de fornecimento da contratada.

2.1.10. PISO INTERNO:

Para área interna da casa de vegetação deverá ser instalado piso coberto com lastro de brita nº. 01 com espessura de pelo menos 5 (cinco) centímetros.

2.1.11. CALÇADA PERIMETRAL:

Em todo o perímetro externo da casa de vegetação deverá ser feita uma calçada com 0,80cm de largura e 5,00cm de espessura em concreto desempenado.

2.1.12. SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR MICROASPERSÃO:

Deverá ser instalado sistema de irrigação por microaspersão, composto por 02 (duas) linhas longitudinais através de bicos micro-aspersores eqüidistantes 2,00m na linha com pingente 25cm x 3/8”, interligado a um conjunto moto-bomba com motor elétrico trifásico 220/380 volts.

O sistema deverá contar com manômetro fixo para a calibração da pressão nas linhas e filtragem através de filtro plástico de disco 1-1/2”.

A tubulação de distribuição deverá ser de PVC soldável de 25mm que será instalada no sentido comprimento com registros individuais para cada linha.

O circuito principal deverá ser de PVC soldável de 50mm. Os bicos emissores deverão ter vazão de 105L/H, tipo aza invertida com válvulas anti-gotejo.

O sistema de irrigação deverá ser abastecido por uma caixa d’água com capacidade de

2.000 litros.

(27)

2.1.13. SISTEMA DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO:

Internamente na Casa de Vegetação deverá ser instalado sistema de irrigação por go- tejamento para vasos.

O sistema deverá ser composto por conjunto moto–bomba elétrico trifásico 220/380v, emissores tipo micro tubo click tif 8l/h 04 de saídas, acompanhado de estacas para su- portes nos vasos e microtubos.

O sistema deverá irrigar 04 linhas vasos por bancadas, com espaçamento entre emis- sores de 0,30m.

O sistema de irrigação deverá ser abastecido por uma caixa d’água com capacidade de 2.000 litros.

2.1.14. SISTEMA AUTOMÁTICO DE RESFRIAMENTO E UMIDIFICAÇÃO (PAD):

Para resfriamento e umidificação da casa de vegetação deverão ser instalados painéis resfriadores evaporativos, como referência da marca CELDEK® (HUMICOOL), fabri- cado com folhas de celulose de fibra longa, as quais são impregnadas com compostos não solúveis com 6” (152,4mm) de espessura e 60” (1.524mm) de altura com tratamento anti-algas.

Os painéis deverão ser instalados nas frontais da casa de vegetação de 6,40m e deve- rão ser sustentados por uma estrutura construída com perfis de aço galvanizados em banho de zinco fundente, com calhas inferiores de retorno em alumínio e defletores su- periores em aço galvanizado.

Na parte externa dos painéis deverá ser instalada tela 25 mesh com tratamento contra raios UV, para proteção contra entrada de insetos.

O circuito hidráulico deverá ser composto de tubos e conexões em PVC e registros de bronze, acionado por um conjunto moto-bomba, com motor elétrico trifásico 220/380 volts, com acoplamento direto. O sistema deverá contar com filtro plástico de disco  1”, válvula de retenção, caixa d´água em polietileno de 500 litros, conexões em PVC e registro de bronze para regular a passagem de água.

2.1.15. SISTEMA DE VENTILAÇÃO/EXAUSTÃO (FAN):

Na frontal oposta ao PAD deverão ser instalados 02 (dois) exaustores EM50 com di-

mensões 1.380mm, vazão de 600m3/min. do tipo axial, fabricados em chapas de aço

galvanizado, polias em alumínio, hélices em aço inox, com transmissão através de cor-

reia, acionados por motor elétrico de 1,0 CV - 220/380 volts, 60 Hz e dotados de vene-

zianas automáticas.

(28)

Os exaustores deverão ser instalados sobre uma estrutura construída com perfis de aço galvanizado com arremates em perfis de alumínio.

2.1.16. ILUMINAÇÃO:

Internamente a casa de vegetação deverá ser instalado sistema de iluminação com- posto por 04 lâmpadas florescente juntamente com luminária blindada, sendo 03 insta- ladas na casa de vegetação e 01 na antecâmara. O acionamento deverá ser através de interruptor.

2.1.17. AQUECIMENTO:

Para aquecimento da casa de vegetação, deverá ser instalado 01 (um) sistema de aque- cimento, construído com resistências elétricas tipo aletadas de 3.000 watts, totalizando 18.000 watts, acopladas a 01 (um) ventilador axial com motor elétrico de 1/2 cv 20/380v.

O controle deverá ser feito através de termostato.

2.1.18. MESAS:

Deverá ser fornecido pela contratada um total de 9 (nove) mesas metálicas reforçadas para apoio de vasos, com dimensões unitárias 1,20m largura x 5,00m de comprimento x 0,80m de altura. As estruturas das bancadas após sua fabricação deverá ser galvani- zadas em banho de zinco fundente (à fogo). O tampo será de tela artística fio 10 malha de 2”.

2.1.19. PAINEL DE COMANDO:

Deverá ser instalado 01 (um) painel de comando para proteção e acionamento manual ou automático dos equipamentos elétricos. A caixa do painel deverá ser em chapa de aço com proteção contra umidade, conforme IP 55. Para interligação de todo o sistema com os motores e controles, a contratada deverá fornecer toda a fiação elé- trica.

2.20. MONTAGEM:

A montagem da casa de vegetação conforme descrito nos tens anteriores, deverá ser efetuada por técnicos especializados (funcionários) da CONTRATADA.

CLÁUSULA TERCEIRA – DAS OBRIGAÇÕES DAS PARTES 3.1. Compete à CONTRATADA:

a) Executar o fornecimento do objeto de acordo com as condições e prazos pro-

postos, conforme exigido neste contrato, e manter os produtos e serviços em

pleno funcionamento dentro do período de garantia.

(29)

b) Manter durante a vigência da futura aquisição as condições de habilitação para contratar com Administração Pública, apresentando sempre que exigido os com- provantes de regularidade fiscal.

c) Aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou supressões que se fizerem no fornecimento, até 25% (vinte e cinco por cento) do valor do Con- trato, conforme, §1º, art. 65, da Lei n.º 8.666/93.

d) Providenciar a correção imediata das deficiências apontadas pelo setor compe- tente da FEST, quando ao objeto deste contrato.

e) A contratada ficará obrigada a atender aos termos deste contrato, e em especial:

que os custos para reposição dos materiais e eventuais correções serão arcados pela contratada, sem qualquer ônus a Contratante;

f) Arcar com todas as despesas, materiais e mão de obra necessárias ao cumpri- mento do objeto desta contratação;

g) Substituir ou fazer as devidas correções, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, dos produtos ou serviços que venham a apresentar falhas ou defeitos, durante a vigência e/ou garantia do contrato.

h) Fornecer mão de obra própria para todas e quaisquer atividades relacionados ao objeto do referido contrato, sendo vedada a terceirização.

i) Apresentar atestado de capacidade técnica (original ou cópia autenticada), ex- pedido por pessoa jurídica de direito público ou privado, comprovando a execu- ção de obra/objeto similar.

3.2. Compete à CONTRATANTE:

a) Informar o início do serviço com antecedência, de forma a proporcionar tempo hábil para mobilização da CONTRATADA.

b) Efetuar os pagamentos referentes aos serviços comprovadamente executados através de medição e/ou conforme exigências estabelecidas.

c) Disponibilizar acesso ao local de prestação dos serviços.

d) Escolher, nivelar e limpar o terreno para a instalação da Casa de Vegetação.

CLÁUSULA QUARTA – DO VALOR E DAS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

4.1. Pela prestação de serviços aqui ajustados, a CONTRATANTE pagará à CONTRA- TADA, o valor total de R$ X,XX (XXXXXXXXXXXXXXXXXX), após a entrega do objeto pela CONTRATADA e emissão do termo de aceite pela CONTRATANTE.

4.2. O pagamento será via depósito em conta bancária, através do Banco do Brasil S.A.

em até 21 (vinte e um) dias após a emissão do TERMO DE ACEITE FINAL pelo fiscal

responsável e designado pela FEST, bem como da entrega da nota fiscal pela CON-

TRATADA, a qual também terá sua conferência e aceitação atestada pelo fiscal respon-

sável no corpo da referida nota fiscal.

(30)

4.3. Conforme estabelece a Instrução Normativa n.º 02 de 30/04/2008–SLTI/MPOG, em seu artigo 36, §1.º e incisos, a Nota Fiscal ou Fatura deverá ser obrigatoriamente acom- panhada dos seguintes documentos:

a) Prova de inscrição ativa no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ) do Ministério da Fazenda;

b) Prova de inscrição ativa no Cadastro de Contribuintes estadual e municipal, relativo ao domicílio ou sede da licitante, pertinente ao seu ramo de atividade e compatível com o objeto contratual;

c) Cópias das certidões negativas de débitos válidas ou equivalentes na forma da lei, relativas:

c1) aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União;

c2) ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS);

c3) à Débitos Trabalhistas – Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas (CNDT);

c4) à Débito com a Fazenda Municipal;

c5) à Débito com a Fazenda Estadual.

4.4. Caso haja, por culpa da FEST, atraso no pagamento, fica definido, como índice de atualização financeira aos valores a serem pagos, o IGP-DI, calculado “pro-rata tempo- ris” a partir do 22.º (vigésimo segundo) dia até a data do efetivo pagamento.

4.4.1. A atualização financeira de que trata o item anterior somente irá ocorrer mediante manifestação formal e por escrito da CONTRATADA.

CLÁUSULA QUINTA – DOS RECURSOS HUMANOS

5.1. A contratada deve apresentar cópia do PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e do PCMSO – Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional.

5.2. A contratada deverá apresentar ficha de registros dos empregados que prestarão serviços na obra.

5.3. A contratada deverá apresentar o ASO – Atestado de Saúde Ocupacional dos em- pregados que prestarão serviços na obra.

5.4. A contratada deverá apresentar a ficha de entrega de EPI – Equipamento de Pro- teção Individual para os empregados que prestarão serviços na obra.

5.5. A contratada deverá apresentar certificado do curso de trabalho em altura (NR 35) para o(s) empregado(s) envolvido(s) nesta atividade.

5.6. A contratada deverá apresentar certificado do curso de segurança em instalações

e serviço em eletricidade (NR 10) para o(s) empregado(s) envolvido(s) nesta atividade.

(31)

CLÁUSULA SEXTA – DO PRAZO

6.1. O prazo de entrega do objeto do presente Contrato será de 90 (dias) dias, contados a partir da assinatura do presente instrumento.

CLÁUSULA SÉTIMA – DO ADITAMENTO

7.1. A partir da assinatura deste contrato, a este passam a ser aplicáveis todos os ter- mos de aditamento que vierem a ser celebrados e que importem em alteração de qual- quer condição descrita no presente contrato, desde que sejam assinados por represen- tantes das partes, observados os limites e as formalidades legais.

CLÁUSULA OITAVA – DAS SANÇÕES

8.1. Poderá ser aplicado pela contratante à CONTRATADA, as sanções constantes nos artigos 86 e 87, da Lei n.º 8.666/1993, pela inobservância das condições estabelecidas para o fornecimento ora contratado, a saber:

h) Advertência;

i) Suspensão do direito de licitar e impedimento de contratar com a FEST, pelo período de 02 (dois) anos, quando da inexecução total ou parcial do contrato;

j) Multa de 0,5%, por dia de atraso na prestação do serviço, sobre o valor correspon- dente ao objeto contratado;

k) Multa de 20% (vinte por cento) sobre o valor correspondente ao objeto contratado, pela não aceitação da nota de empenho ou pela não entrega do objeto;

l) Multa de 10% (dez por cento) a ser aplicada sobre o valor correspondente ao objeto contratado, pelo serviço, ou parte do serviço executado fora das especificações ou com defeitos.

m) Multa de mora de 0,5% (zero virgula cinco por cento), com base no valor contratual, por dia de atraso injustificado na assinatura do Contrato, contados a partir da con- vocação para realização de tal assinatura, sobre o valor correspondente ao objeto contratado.

n) Declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a FEST.

8.2. As multas previstas nesta cláusula e seus subitens serão cobradas mediante depo- sito em conta única da FEST, através de dados bancários fornecidos por esta. E no caso de cobrança judicial, seguirá o rito do processo.

8.3. Será assegurado a CONTRATADA, o direito ao contraditório e à ampla defesa.

8.4. A aplicação de uma das penalidades previstas nesta cláusula não exclui a possibi- lidade de aplicação de outras.

8.5. A aplicação das penalidades de que trata esta Cláusula não exime a CONTRATADA

de corrigir as irregularidades a que tiver dado causa.

Imagem

Referências

temas relacionados :