PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA

Texto

(1)

--- Aos dois dias do mês de Dezembro de dois mil e quatro, nesta Vila de Coruche, Paços do Concelho e Sala das Sessões, reuniu a Câmara Municipal de Coruche, sob a Presidência do Senhor Dionísio Simão Mendes e com a presença dos Vereadores Senhores Joaquim Filipe Coe-lho Serrão, Júlio Jorge de Miranda Arrais, Valter Manuel Barroso, Amorim Joaquim Nunes Alves Ribeiro da Silva, David António Carrasco e Isidro Rodrigo Silva Catarino. ---

--- Verificado o quorum, o Senhor Presidente declarou aberta a reunião às quinze horas e trinta minutos. ---

--- PERÍODO ANTES DA ORDEM DO DIA ---

--- APROVAÇÃO DA ACTA DA REUNIÃO ANTERIOR:- Depois de lida a Acta da reunião de 17.11.2004, foi aprovada por maioria, com a abstenção do Senhor Vereador Amorim Silva, por não ter estado presente na respectiva reunião.---

--- PERÍODO DA ORDEM DO DIA ---

--- INCLUSÃO DE ASSUNTOS NA ORDEM DO DIA:- O Senhor Presidente solicitou à Câmara autorização para a inclusão dos seguintes assuntos na Ordem do Dia: --- --- Conhecimento dos assuntos presentes na Assembleia Municipal de Coruche de 25.11.2004: ---

--- IX Alteração ao Plano Plurianual de Investimentos de 2004;--- --- Fixação das Taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis para 2005; --- --- Centro Social do Biscaínho - Desafectação do Domínio Público para o Domínio Privado do Município - Rectificação de Deliberação. --- --- Atribuição de Bolsas de Estudo - Ano Lectivo 2004/2005; --- --- Empreitada de Intervenção Urbanística na Rua Salgueiro Maia;--- --- Demolição de Construção - Fábrica da Igreja Paroquial do Couço; --- --- Protocolo com a Associação Recreativa, Cultural, Social, Juventude União Figueirense.-- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, incluir os assuntos na Ordem do Dia. --- --- ALIENAÇÃO DE EQUIPAMENTOS DA BRITADEIRA MUNICIPAL:- Na sequência do Edital de 05.11.2004, foi presente a Informação Interna do Serviço de Compras, com o registo n.º 4439 de 30.11.2004, dando conhecimento que foram apresentadas duas propostas. ---

--- De seguida, o Senhor Presidente procedeu à abertura das mesmas, as quais apresentavam os seguintes valores:--- --- Senhor Jorge Henrique Nunes Bento - 3.850 €, mais IVA; --- --- Senhor Luís António Bento Cebola - 3.505 €, mais IVA. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, adjudicar a alienação dos equipamentos da Brita-deira Municipal ao Senhor Jorge Henrique Nunes Bento, pelo preço de 3.850 € (três mil

(2)

oitocen-tos e cinquenta euros), mais IVA, por ser a proposta de valor mais elevado.--- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- PROCESSO DE OBRAS N.º 127/2001 - PEDIDO DE LICENÇA ESPECIAL PARA CONCLUSÃO DE OBRA - MARIA DA LUZ DOMINGUES MORA MESTRE:- Foi pre-sente a proposta do Senhor Vereador Júlio Arrais n.º 14/2004 - DAU, que a seguir se transcreve:

--- “A Senhora Maria da Luz Domingues Mora Mestre, requerente do processo de obras n.º 127/2001, vem solicitar, no seu requerimento de 4 de Novembro de 2004, que lhe seja concedida licença especial para conclusão de obra, ao abrigo do artigo 88º do Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, com a redacção que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º 177/01, de 4 de Junho. ---

--- O artigo 88º do Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, prevê a concessão de uma licença especial para conclusão de obras cuja licença haja caducado e que tenham atingido um estado avançado de execução, desde que a Câmara Municipal reconheça o interesse na sua con-clusão e não se mostre aconselhável a sua demolição por razões ambientais, urbanísticas, técni-cas ou económitécni-cas. ---

--- Considerando que a obra se encontra em fase de acabamentos e que a sua demolição não se considera aconselhável em termos económicos, face aos custos que tal operação acarretará, nem traduz uma melhoria das condições ambientais, urbanísticas ou técnicas, dado tratar-se de uma moradia inserida num loteamento e que cumpre as normas do Plano Director Municipal, bem como as normas técnicas existentes à data do seu licenciamento;--- --- Propõe-se que a Câmara Municipal de Coruche delibere reconhecer o interesse na con-clusão da obra e conceda licença especial para a sua concon-clusão por 6 meses.” ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, aprovar a proposta do Senhor Vereador Júlio Arrais.--- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- PROCESSO DE LOTEAMENTO N.º 3/2004 - MARIA LUÍSA PATRÍCIO HEN-RIQUES DA SILVA CÉSAR MACHADO:- Foi presente a proposta do Senhor Vereador Júlio Arrais n.º 13/2004 - DAU, que a seguir se transcreve: --- --- “Considerando a informação de serviço de 28.10.2004 e despacho do Senhor Vereador Dr. Júlio Arrais de 02.11.2004; --- --- Considerando que o loteamento não está sujeito a obras de urbanização por estas já terem sido executadas e aceites em reunião de Câmara de 06.10.2004 conforme consta do pro-cesso n.º 1/1999; ---

--- Considerando a deliberação de Câmara de 02.05.2001 e que por lapso de redacção des-creve que foram cedidos “…terrenos anexos ao campo de futebol dos Montinhos dos Pegos, não

(3)

é exigida área de cedência para zonas verdes e de utilização colectiva;” e, que por sua vez foram inscritas no alvará do processo n.º 1/1999 incluindo-se a área do campo de futebol; --- --- Considerando findo o prazo de período de discussão pública e não tendo existido recla-mações.---

--- Propõe-se:--- --- 1 - Aprovar a alteração ao loteamento;--- --- 2 - Licenciar a operação de loteamento com aditamento ao alvará, sem obras de urbaniza-ção e com áreas de cedência para espaços verdes e de utilizaurbaniza-ção colectiva anexos ao campo de futebol num total de 3026,56 m2.” --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, aprovar a proposta do Senhor Vereador Júlio Arrais.--- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- VENDA DE LOTE DE TERRENO NO LOTEAMENTO MUNICIPAL DO COU-ÇO - MARTA RODRIGUES DA COSTA VALENTE:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Planeamento Urbanístico, Arquitectura e Habitação, de 11.11.2004, que a seguir se transcreve: --- --- “Analisado o pretendido pela requerente, cumpre informar:--- --- 1 - Vem a requerente (proprietária do lote n.º 6 do Loteamento Municipal do Couço) jus-tificar que por razões de ordem pessoal e de natureza financeira, não poderá proceder à construção.---

--- 2 - Vem ainda a requerente dizer que o projecto para o referido lote se encontra licencia-do, e que o mesmo importou em 3.708,95 €.---

--- 3 - Vem solicitar à Câmara que autorize a venda do lote a terceiros, e na impossibilidade da venda, que o prédio reverta a favor da Câmara, pelo mesmo valor da venda, acrescido dos custos dos projectos que revertiam a favor da Câmara (referenciado no ponto 2). --- --- Assim, e face ao acima descrito cumpre informar: --- --- 1 - Que quanto à venda do lote a terceiros, julgo, e de acordo com o n.º 6 e 7 do Edital publicado em 06.07.2001, que tal negócio não é possível. --- --- 2 - Quanto ao lote reverter a favor da Câmara, pelo valor vendido ao particular acrescido dos custos dos projectos, cumpre informar, que o processo de licenciamento (P.O. n.º 333/2002) que se encontra nesta Câmara em nome do particular se encontra arquivado. --- --- Assim julgo, que o lote deve reverter a favor da Câmara de acordo com o n.º 6 e 7 do Edital publicado em 06.07.2001.” --- --- O Senhor Presidente referiu que a Câmara Municipal não deve suportar o preço do pro-jecto, devendo ser deliberado no sentido de dar conhecimento à munícipe que caso a mesma não

(4)

instrua novo processo de licenciamento, a Câmara Municipal irá exercer o direito de reversão. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, conceder à munícipe o prazo de 30 dias para ins-truir novo processo de licenciamento para o lote objecto da presente deliberação, findo o qual a Câmara iniciará o processo tendente à aplicação do direito de reversão. --- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- LOTES N.ºS 23 E 24 DA ZONA INDUSTRIAL DO MONTE DA BARCA - BRO-TAS - REPARAÇÃO DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS, LDA:- Foi presente o parecer do Ser-viço de Consultoria Jurídica, n.º 341 de 29.11.2004, referente à emissão de duas certidões solici-tadas pelo Banco Totta & Açores com vista à celebração da escritura de compra e venda dos lotes n.ºs 23 e 24 da Zona Industrial do Monte da Barca, à empresa “Brotas - Reparação de Máquinas Agrícolas, Lda”. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, certificar de acordo com as minutas propostas que se anexam ao presente termo de aprovação de minuta. --- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- LOTES N.ºS 29, 30 E 34 DA ZONA INDUSTRIAL DO MONTE DA BARCA - DEIF - SOCIEDADE DE EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS E DE FRIO, LDA:- Na sequência da deliberação de Câmara de 06.10.2004, foi presente o parecer do Serviço de Consul-toria Jurídica, n.º 317 de 16.11.2004, fazendo o seguinte hisConsul-torial do processo:---

--- 1 - Deliberação de Câmara datada de 3 de Fevereiro de 1989, pela qual se determina o arrendamento do lote n.º 16 às firmas “Pneusorraia” e “Deif” (o lote foi dividido em lote n.º 16-A e B, de modo informal);---

--- 2 - Contrato de arrendamento datado de 10 de Fevereiro de 1989, celebrado entre o Município e os representantes legais das firmas: “Pneusorraia” e “Deif”, pelo qual era arrendado o lote n.º 16 da Zona Industrial do Monte da Barca o qual era repartido entre as duas firmas. --- --- 3 - Informação do Senhor Chefe de Gabinete do Senhor Presidente datada de 23 de Junho de 2000, pela qual se dava conta da intenção da empresa “Deif” de abandonar o lote, desde que lhe fosse alienado o lote n.º 32, o qual possui uma área de 450 m2. --- --- 4 - Deliberação de Câmara de 5 de Julho de 2000 pela qual a Câmara determina vender o lote n.º 16-A e B à firma “Pneusorraia” e o lote n.º 32 à firma “Deif”, por aplicação do direito de reversão ao Senhor Vitor Velez (à data proprietário do citado lote); --- --- 5 - A escritura com a “Pneusorraia” é efectuada em 23 de Agosto de 2000; --- --- 6 - Em 31 de Janeiro de 2001, o Senhor Chefe de Gabinete informa que é intenção do Senhor Presidente alienar o lote n.º 32 à empresa Carpicoruche; --- --- 7 - Devido a tal opção o lote a atribuir à “Deif” passa a ser o lote n.º 34;--- --- 8 - As opções enunciadas em 6 e 7 foram tomadas em deliberação de Câmara de 7 de

(5)

Fevereiro de 2001;--- --- 8 - À data não era possível celebrar a escritura de compra e venda com a empresa “Deif” atendendo a que o prédio era ainda propriedade do Senhor Vitor Velez dos Santos, vindo apenas a ser adquirido pelo município, no exercício do direito de reversão em 9 de Fevereiro de 2004; -- --- 10 - Neste momento a Câmara encontra-se em condições de dar cumprimento ao delibe-rado em reunião de Câmara de 7 de Fevereiro de 2001, isto é, a Câmara pode alienar o lote n.º 34 à “Deif”; --- --- 11 - Neste momento a “Deif” não ocupa qualquer lote na Zona Industrial do Monte da Barca; --- --- 12 - A proposta ora feita pela empresa “Deif” é a de abdicar do direito à aquisição do lote n.º 34, caso lhe seja permitido adquirir o lote n.ºs 29 e 30 directamente ao ora proprietário; --- --- 13 - Consultada a Conservatória do Registo Predial constata-se que os lotes n.ºs 29 e 30 encontram-se ainda inscritos a favor do Senhor Vitor Velez dos Santos. --- --- O Senhor Vereador Isidro Catarino referiu que o Senhor Vitor Velez comprou dois lotes conforme o regulamento. Contudo não o cumpriu, o que poderá implicar duas consequências, com as quais não concorda: poder eventualmente originar uma mais valia para o munícipe e o facto de, com a autorização do negócio, a Câmara Municipal deixar de poder exercer a cláusula de reversão. --- --- Referiu que deveria ser exercida a cláusula de reversão em relação aos lotes n.ºs 29 e 30 e, eventualmente, a sua posterior venda, para que sejam protegidos os interesses legítimos da Autarquia. Em relação ao lote n.º 34, a “Deif” ainda não efectuou a escritura, podendo futura-mente ser transferida a propriedade do lote para a empresa, mas só depois de exercido o direito de reversão dos lotes n.ºs 29 e 30 da Zona Industrial do Monte da Barca.--- --- O Senhor Presidente concordou que deve ser exercida a cláusula de reversão dos lotes n.ºs 29 e 30 e que futuramente se chegará a acordo quanto ao lote n.º 34. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, exercer o direito de reversão relativamente aos lotes n.ºs 29 e 30 da Zona Industrial do Monte da Barca. --- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- ZONA INDUSTRIAL DO MONTE DA BARCA - ZONA DE EXPANSÃO - RODALGÉS - EQUIPAMENTOS INDUSTRIAIS, LDA:- Foi presente o parecer do Serviço de Consultoria Jurídica n.º 338 de 26.11.2004, referente à emissão de uma certidão solicitada pelo Banco BPI, S.A. à empresa “Rodalgés - Equipamentos Industriais, Lda” com vista à con-tracção de empréstimo por parte desta, onde conste: ---

--- 1 - No caso de as obrigações se encontrarem já devidamente cumpridas, que fosse garan-tido o cancelamento da cláusula de reversão; ---

(6)

--- 2 - Caso os condicionalismos não estejam cumpridos a declaração deverá conter: --- --- a) A Câmara Municipal não exerce o direito de reversão enquanto se mantiverem as res-ponsabilidades da sociedade mutuária para com o banco; ---

--- b) O Direito de Reversão a seu favor não será oponível ao Banco BPI, S.A., caso venha a ser interposta uma eventual acção judicial que culmine na alienação pelo banco do prédio urbano a dar de hipoteca. --- --- O Senhor Presidente referiu que a construção já tinha sido iniciada. Contudo pensa que o processo deveria ser remetido ao Serviço de Consultoria Jurídica para comparar com a delibera-ção tomada em reladelibera-ção à situadelibera-ção do lote n.º 5 da Zona Oficinal da Lamarosa, uma vez que o exigido pelo Banco neste caso é mais gravoso. O investidor deveria ser contactado no sentido de se averiguar se o documento emitido para a venda do lote n.º 5 da Zona Oficinal da Lamarosa será suficiente para a instituição bancária. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, remeter o processo ao Serviço de Consultoria Jurídica para que tome as diligências necessárias por forma a propôr à instituição de crédito a emissão de uma certidão com a seguinte redacção: --- --- “A Câmara Municipal autoriza a operação de crédito hipotecário, destinado à edificação no lote n.º 13 da Zona de Expansão da Zona Industrial do Monte da Barca, reconhecendo os direitos do BPI, enquanto credor hipotecário, caso venha a haver reversão.” ---

--- Caso não exista oposição da instituição deverá ser emitida a certidão.--- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- PLANO DIRECTOR MUNICIPAL - ALTERAÇÃO EM REGIME SIMPLIFICA-DO - RUA SIMPLIFICA-DO ATELIER - BISCAÍNHO:- Foi presente o parecer da Divisão de Administra-ção Urbanística e do Serviço de Consultoria Jurídica, n.º 324 de 22.11.2004, que a seguir se transcreve: ---

--- “Em cumprimento do deliberado em reunião de Câmara datada de 6 de Outubro de 2004, seguem em anexo os elementos instrutores do processo de alteração em regime simplificado do Plano Director Municipal. --- --- Trata-se de uma alteração a efectuar e situa-se na Freguesia do Biscaínho em área contí-gua à designada “Rua do Atelier”.---

--- A proposta visa a alteração da cartografia existente propondo-se a demarcação da área de acordo com as características do solo no local, isto é caracterizando-a como “Outras áreas com aptidão florestal.” --- --- A alteração ora efectuada tem como fundamentos de facto e de direito os seguintes ele-mentos já aprovados em reunião da Câmara Municipal. ---

(7)

do nº 2 do artigo 97º do mesmo normativo, atendendo a que, na cartografia do PDM, a classifi-cação do solo é tida, em “áreas de montado de sobro azinho”, em termos de planta de ordena-mento, sendo que, em termos de planta de condicionantes, o espaço não é limitado com qualquer tipo de condicionantes.--- --- Em conformidade com o disposto no artigo 97º n.º 1 e) e n.º 2 b) do Decreto-Lei n.º 380/99, é permitida a alteração em regime simplificado do PDM nos casos em que existe dis-crepância entre as plantas de condicionantes e plantas de ordenamento. ---

--- Afigura-se que estaremos perante uma situação desta natureza, atendendo a que as plan-tas impõem duas disciplinas diferentes para o mesmo espaço. ---

--- Deste modo propõe-se: --- --- 1 - Que a Câmara Municipal aprove a alteração em regime simplificado do PDM à área adjacente à Rua do Atelier na Freguesia do Biscaínho, nos termos do disposto no artigo 97º n.º 1 e) e n.º 2 a) e b) do Decreto-Lei n.º 380/99, atendendo à discrepância entre as plantas verificadas. --- 2 - Que a Câmara remeta a presente alteração à Assembleia Municipal para aprovação por aquele órgão da presente alteração, nos termos do artigo 79º n.º 1 do Decreto-Lei n.º 380/99. --- 3 - Que seguidamente seja a alteração remetida para a DGOTDU para registo e publicação.--- --- Segue em anexo: --- --- 1 - Memória descritiva e justificativa da alteração, contendo a respectiva fundamentação jurídica. --- --- 2 - Plantas actuais do PDM. --- --- 3 - Plantas alteradas do PDM. --- --- 4 - Extracto das plantas alteradas do PDM com identificação da área de intervenção.” ---- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com o parecer da Divisão de Administração Urbanística e do Serviço de Consultoria Jurídica.---

--- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- ALTERAÇÃO AO REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO AUDITÓRIO MUNICIPAL DE CORUCHE:- Foi presente o parecer do Serviço de Consulto-ria Jurídica, n.º 311 de 11.11.2004, anexando proposta de alteração do Regulamento de Conces-são de Exploração do Auditório Municipal de Coruche. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, aprovar a alteração ao Regulamento de Concessão de Exploração do Auditório Municipal de Coruche e submetê-la à Assembleia Municipal. --- --- PROJECTO DE OPERAÇÃO DE LOTEAMENTO DA ZONA INDUSTRIAL DO COUÇO:- Foi presente a Informação Interna do Gabinete de Projecto, com o registo n.º 4288 de 22.11.2004, dando conhecimento que o referido projecto se encontra na fase final, anexando o

(8)

esboço do mesmo, assim como uma proposta de Regulamento da Zona Industrial do Couço.--- --- O Senhor Vereador Isidro Catarino salientou um pormenor ao nível da planta, tendo refe-rido que o desenho que está concebido dá a entender que existirão duas entradas com acesso directo à estrada municipal. Deveria ser considerada a hipótese de fazer apenas uma entrada por-que o proposto futuramente poderá provocar problemas em termos de trânsito.---

--- O Senhor Presidente afirmou que poderia equacionar-se a possibilidade de se fazer uma rua de sentido descendente e outra de sentido ascendente.--- --- O Senhor Vereador Amorim Silva referiu que na versão inicial só estava previsto um arruamento, não colocando entraves à circulação. Seria preferível colocar no lote n.º 11 uma jun-ção para uma saída única.---

--- O Senhor Presidente informou que não se pode aceder directamente aos lotes. Só através das duas ruas interiores de serviço, não vendo como se fará o acesso aos mesmos por uma só via.--- --- O Senhor Vereador Amorim Silva sugeriu que os dois arruamentos não tivessem acesso directo à estrada, fazendo-se apenas uma saída directa. --- --- O Senhor Vereador Isidro Catarino salientou que apesar de actualmente não se colocar o problema, ele existirá com o aumento do trânsito. O ideal seria manter os dois sentidos nas vias e tentar uma só ligação directa à estrada, talvez com a construção de uma rotunda que terá de ser espaçosa para permitir a circulação de camiões. --- --- O Senhor Vereador Amorim Silva referiu que a proposta de regulamento é leve, devendo ser desenvolvida toda a documentação.--- --- O Senhor Presidente referiu que os regulamentos quando são muito pesados criam difi-culdades. A dimensão dos lotes corresponde ao pedido dos interessados, existindo a possibilida-de possibilida-de unificação dos mesmos. O lote maior tem cerca possibilida-de dois hectares e possibilida-destina-se a uma empre-sa que pretende expor máquinas agrícolas, bem como construir uma zona de frio para conservar hortícolas antes de serem colocados no mercado. --- --- O Senhor Vereador Júlio Arrais referiu que a construção de uma rotunda no local irá coli-dir com três ou quatro lotes e poderá ser necessário proceder a alguma expropriação, sendo sufi-ciente a solução preconizada de trânsito descendente e ascendente, o que desde logo daria celeri-dade ao processo. ---

--- O Senhor Vereador Isidro Catarino afirmou que pensa não ser necessária qualquer expro-priação e que o lote n.º 11 seria suficiente para colmatar uma necessidade, que actualmente não se coloca mas que é preciso precaver. --- --- O Senhor Vereador Joaquim Serrão referiu que em seu entender os dois acessos não cria-rão problemas, já que se trata de trânsito local e não nacional. Pensa nem ser necessária a

(9)

exis-tência de um sentido ascendente e outro descendente, podendo no entanto a situação ser alterada futuramente. --- --- O Senhor Vereador Amorim Silva sublinhou que a questão levantada se coloca numa perspectiva de futuro, quando a zona industrial estiver a laborar plenamente. Também lhe parece que dois acessos directos à estrada municipal, separados por 50 metros, poderá trazer complica-ções a nível de trânsito. ---

--- O Senhor Presidente responsabilizou-se por analisar com os técnicos as sugestões apre-sentadas. ---

--- O Senhor Vereador Isidro Catarino referiu que estão de acordo com o projecto e não se opõem à sua votação de imediato, podendo a análise das sugestões com os técnicos ser feita pos-teriormente. ---

--- O Senhor Presidente, atendendo às sugestões dos Senhores Vereadores, propôs que o assunto fosse presente numa próxima reunião de Câmara, para uma melhor análise. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, concordar com a proposta do Senhor Presidente. - --- PROJECTO DE EDIFICAÇÃO PARA HABITAÇÃO SOCIAL NO ANTIGO LARGO DO MATADOURO:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Planeamento Urbanístico, Arquitectura e Habitação, com o registo n.º 4268 de 18.11.2004, anexando o Projec-to de Edificação para Habitação Social no Antigo Largo do Matadouro. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, aprovar o Programa de Concurso, Caderno de Encargos, Projecto Técnico (que inclui Memória Descritiva e Justificativa e Peças Desenhadas) e Plano de Segurança e Saúde. --- --- Mais deliberou, por unanimidade, abrir concurso público.--- --- PROPOSTA DE EMPRÉSTIMO DE MÉDIO E LONGO PRAZO NO VALOR DE UM MILHÃO CENTO E QUARENTA E DOIS MIL CENTO E NOVENTA E SEIS EUROS - ANÁLISE DE PROPOSTAS:- Na sequência da deliberação de Câmara de 03.11.2004, foi presente a Informação Interna do Chefe da Divisão Administrativa e Financeira, com o registo n.º 4412 de 29.11.2004, anexando as propostas das Instituições Bancárias Banco Espírito Santo, Caixa Geral de Depósitos, Banco Totta & Açores e Millennium BCP, sendo a taxa de juro mais vantajosa a apresentada pelo Banco Espírito Santo (spread de 0,27%, indexado à Euribor). ---

--- A Câmara deliberou, por maioria, com os votos a favor do Senhor Presidente e dos Senhores Vereadores Joaquim Serrão, Júlio Arrais e Valter Barroso e as abstenções dos Senho-res VereadoSenho-res Amorim Silva, David Carrasco e Isidro Catarino, propôr a contracção do emprés-timo de Médio e Longo Prazo no valor de 1.142.196,00 Euros ao Banco Espírito Santo, nos ter-mos da sua proposta, e proceder à audiência prévia nos terter-mos do Código de Procedimento

(10)

Administrativo, devendo o processo ser submetido directamente à apreciação da Assembleia Municipal, no âmbito da competência prevista na alínea d), n.º 2, do Artigo 53º, da Lei n.º 5-A/2002, caso não exista qualquer reclamação. ---

--- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- EMPREITADA DE CONSTRUÇÃO DE ESTABELECIMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR EM SANTO ANTONINO - AUTO DE MEDIÇÃO DE TRABALHOS N.º 7:- Foi presente a Informação Interna do Gabinete de Projecto, com o registo n.º 4172 de 15.11.2004, anexando o Auto de Medição de Trabalhos n.º 7, no valor de 51.768,50 € (cinquenta e um mil setecentos e sessenta e oito euros e cinquenta cêntimos), mais IVA, referente à emprei-tada em epígrafe.---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, aprovar o Auto de Medição de Trabalhos n.º 7. --- --- FORNECIMENTO DE UM CILINDRO DE COMPACTAÇÃO NA MODALIDA-DE MODALIDA-DE USADO - ANÁLISE MODALIDA-DE PROPOSTAS:- Foi presente a Informação Interna do Chefe da Divisão de Obras e Equipamento, com o registo n.º 4251 de 17.11.2004, propondo a aquisição de um cilindro de compactação na modalidade de usado à empresa “Joaquim António & Filhos, Lda”, no valor de 12.500,00 € (doze mil e quinhentos euros), mais IVA, por ser a melhor propos-ta apresenpropos-tada.. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com a proposta do Chefe da Divisão de Obras e Equipamento.---

--- CONSUMO DE ÁGUA - JOAQUIM MANUEL PAULOS:- Foi presente a Informa-ção Interna da SecInforma-ção Comercial de Água e Saneamento, com o registo n.º 4053 de 05.11.2004, sobre a reclamação apresentada pelo consumidor em epígrafe, referente às facturas n.ºs 4000033986 e 4000044683, datadas de 15.07.2004 e 14.09.2004, no valor de 87,91 € (oitenta e sete euros e noventa e um cêntimos) e 60,98 € (sessenta euros e noventa e oito cêntimos) respec-tivamente. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, manter o valor das facturas. --- --- CONSUMO DE ÁGUA - AMARAL CARVALHO DAVID:- Foi presente a Informa-ção Interna da SecInforma-ção Comercial de Água e Saneamento, com o registo n.º 4054 de 05.11.2004, sobre a reclamação apresentada pelo consumidor em epígrafe, referente à factu-ra n.º 4000048524, no valor de 297,14 € (duzentos e noventa e sete euros e catorze cêntimos), de 30.09.2004. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, reduzir o valor da factura com base na delibera-ção de 18.05.1994.---

--- CONSUMO DE ÁGUA - ANTÓNIO FRANCISCO FERREIRA:- Foi presente a Informação Interna da Secção Comercial de Água e Saneamento, com o registo n.º 4142

(11)

de 11.11.2004, sobre a reclamação apresentada pelo consumidor em epígrafe, referente à factura n.º 4000045562, no valor de 254,40 € (duzentos e cinquenta e quatro euros e quarenta cêntimos), de 10.09.2004. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, reduzir o valor da factura com base na delibera-ção de 18.05.1994.---

--- CONSUMO DE ÁGUA - MARIA CHRISTINA MARTINS MENDES:- Foi presente a Informação Interna da Secção Comercial de Água e Saneamento, com o registo n.º 4285 de 22.11.2004, sobre a reclamação apresentada pelo consumidor em epígrafe, referente à fac-tura n.º 4000045764, no valor de 125,83 € (cento e vinte e cinco euros e oitenta e três cêntimos), de 14.09.2004.--- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, reduzir o valor da factura com base na delibera-ção de 18.05.1994.---

--- CONTADOR DE ÁGUA VIOLADO - MANUEL FILIPE GALVÃO PINTO:- Foi presente a Informação Interna da Secção Comercial de Água e Saneamento, com o regis-to n.º 4202 de 15.11.2004, dando conhecimenregis-to que o contador instalado na residência do con-sumidor Manuel Filipe Galvão Pinto, sito na Rua Dr. Pereira, Foros de Lagoíços, foi violado. ----

--- Face ao exposto, propõe que seja debitado o valor de um novo contador (35,07 € + IVA) e a diferença de consumo nas facturas de 24.05.2004, 23.07.2004 e 06.09.2004, tendo como refe-rência a factura de 24.07.2000, ou seja a de maior consumo, cuja importância é de 339,58 € (tre-zentos e trinta e nove euros e cinquenta e oito cêntimos).---

--- O Senhor Presidente questionou se se justificará a colocação de outro contador no local, já que é uma situação reincidente. --- --- O Senhor Vereador Valter Barroso salientou que não existem dados para concluir ter-se tratado sempre de violações ao contador, e se foi o consumidor o autor das mesmas. --- --- O Senhor Presidente salientou que logicamente só o consumidor tem interesse nesta prá-tica, tendo questionado se a água não terá também outros fins, além do consumo normal de casa.

--- O Senhor Vereador Amorim Silva afirmou que neste tipo de situações, os munícipes têm de ser sancionados. --- --- O Senhor Vereador Júlio Arrais propôs que se deliberasse conforme a proposta apresen-tada e se remetesse o processo ao Serviço de Consultoria Jurídica para que este elaborasse uma proposta sobre uma futura forma de actuação.--- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com a proposta da Secção Comercial de Água e Saneamento.---

--- Mais deliberou, por unanimidade, remeter o assunto ao Serviço de Consultoria Jurídica para que seja elaborada uma proposta de actuação futura, desincentivadora deste tipo de prática.-

(12)

--- CONTADOR DE ÁGUA VIOLADO - LUÍS ALBERTO FERREIRA:- Foi presente a Informação Interna da Secção Comercial de Água e Saneamento, com o registo n.º 4203 de 15.11.2004, dando conhecimento que o contador instalado na residência do consumidor Luís Alberto Ferreira, sito na Rua Nova do Deserto, no Couço, foi violado.---

--- Face ao exposto, propõe que seja debitado o valor de um novo contador (35,07 € + IVA) e a diferença de consumo nas facturas de 23.07.2002, 24.09.2002, 24.07.2003, 25.09.2003, 28.07.2004 e 03.09.2004, tendo como referência as facturas de 26.07.2001 e 26.09.2001, cuja importância é de 485,74 € (quatrocentos e oitenta e cinco euros e setenta e quatro cêntimos). --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com a proposta da Secção Comercial de Água e Saneamento.---

--- ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO CENTRO SOCIAL DO PESSOAL DA CÂMA-RA MUNICIPAL DE CORUCHE:- Foi presente a Informação Interna do Chefe da Divisão de Administrativa e Financeira, com o registo n.º 4421 de 29.11.2004, propondo a atribuição do subsídio ao Centro Social do Pessoal da Câmara Municipal de Coruche referente a 2004. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, atribuir para o ano de 2004 o subsídio de 15.000 € (quinze mil euros) ao Centro Social do Pessoal da Câmara Municipal de Coruche.--- --- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- AUXÍLIOS ECONÓMICOS ANO LECTIVO 2004/2005:- Foi presente a Informa-ção Interna do Serviço de AcInforma-ção Social, com o registo n.º 4332 de 24.11.2004, propondo a atri-buição de mais 257,80 € (duzentos e cinquenta e sete euros e oitenta cêntimos) na 1ª fase, refe-rentes aos seguintes alunos, transferidos de escolas de fora do Concelho: Mariana Filipa Henri-ques, Jessica Sofia da Cruz Rosário, Miguel Ângelo Prates Santos, Ruben Francisco Car-dador Santos. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com a proposta do Serviço de Acção Social. ---

--- PEDIDO DE PAGAMENTO TOTAL DO PASSE ESCOLAR - LA SALETTE QUIAIOS RAMUSGAS:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Acção Social, com o registo n.º 4344 de 24.11.2004, solicitando à Câmara Municipal o pagamento total do passe escolar, no valor de 34,36 € (trinta e quatro euros e trinta e seis cêntimos), da aluna La Salette Quiaios Ramusgas, residente no Rebocho. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, suportar o pagamento total do referido passe. --- --- PAGAMENTO PELA UTILIZAÇÃO DO PAVILHÃO DESPORTIVO - BALLET:- Foi presente o parecer do Serviço de Consultoria Jurídica, n.º 322 de 18.11.2004, sobre o pedido de isenção formulado pelo Grupo de Pais do Ballet orientado pela Professora Cristina Aguiar. --- --- O Senhor Presidente propôs que a Câmara Municipal procedesse à isenção tal como em

(13)

anos anteriores.--- --- O Senhor Vereador Isidro Catarino referiu concordar que fosse essa a actuação da Câma-ra Municipal. No entanto, questionou se as crianças pagarão uma mensalidade e se os dirigentes do grupo não estarão a criar uma mais valia, discordando da isenção se for esse o caso.--- --- O Senhor Presidente referiu que apenas são pagos os honorários da professora, contudo deveria ser sugerido ao grupo que se constituísse como uma Associação vocacionada para o bal-let, podendo futuramente requerer um subsídio à Câmara Municipal.---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, isentar o referido grupo e sugerir que se consti-tuam como Associação. ---

--- CEDÊNCIA GRATUITA DO AUDITÓRIO JOSÉ LABAREDAS - CENTRO DE SAÚDE DE CORUCHE:- Foi presente a Informação Interna do Museu Municipal, com o regis-to n.º 4168 de 12.11.2004, sobre o pedido formulado pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo - Sub-Região de Santarém, Centro de Saúde de Coruche, solicitando a gratuitidade da cedência do Auditório José Labaredas, no âmbito da realização de uma reunião dos Técnicos de Saúde Ambiental do Distrito de Santarém, que teve lugar no passado dia 5 de Novembro. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, ceder gratuitamente o Auditório José Labaredas ao Centro de Saúde de Coruche. --- --- CEDÊNCIA DAS PISCINAS MUNICIPAIS DE CORUCHE PARA ACTIVIDADE ORIENTADA - CENTRO DE REABILITAÇÃO E INTEGRAÇÃO DE CORUCHE:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Desporto - Piscinas Municipais, com o registo n.º 4267 de 22.11.2004, que a seguir se transcreve:--- --- “Cumpre-me informar que o Regulamento Interno das Piscinas Municipais, no ponto n.º 1 do artigo 17º, Capítulo V (Cedência de Instalações), indica que: “As instalações das Piscinas Municipais poderão ser cedidas a pessoas colectivas ou singulares que as pretendam utilizar em regime regular ou pontual, mediante autorização prévia da entidade gestora”, pelo que poderá ser isentada de taxas a associação requerente. --- --- O facto de ser uma actividade coordenada por uma Técnica Superior de Educação Espe-cial e Reabilitação da associação requerente representa uma mais valia que penso ser preponde-rante na isenção de taxas, pois acresce de qualidade o serviço que esta associação presta a quem necessita e muito beneficia por esta actividade orientada. --- --- Analisando a ocupação das Piscinas Municipais nestes períodos, quartas-feiras das 9.50h às 10.30h e das 11.40h às 12.20h, sugiro a cedência da utilização das mesmas pela disponibilida-de do tanque disponibilida-de aprendizagem, visto ser o mais adisponibilida-dequado para a actividadisponibilida-de em concreto.” ---

(14)

Desporto - Piscinas Municipais. --- --- IX ALTERAÇÃO AO PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS DE 2004:- Foi presente o ofício n.º 128 de 26.11.2004 da Assembleia Municipal de Coruche, dando conhe-cimento que em sua Sessão Extraordinária de 25 de Novembro de 2004, deliberou, por unanimi-dade, aprovar a IX Alteração ao Plano Plurianual de Investimentos de 2004. ---

--- A Câmara tomou conhecimento.--- --- FIXAÇÃO DAS TAXAS DO IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE IMÓVEIS PARA 2005:- Foi presente o ofício n.º 127 de 26.11.2004 da Assembleia Municipal de Coruche, dando conhecimento que em sua Sessão Extraordinária de 25 de Novembro de 2004, deliberou, por unanimidade, fixar as seguintes taxas do Imposto Municipal sobre Imóveis para 2005: ---

--- 0,7% para os prédios urbanos; --- --- 0,4% para os prédios urbanos avaliados no termos do CIMI.--- --- A Câmara tomou conhecimento.--- --- CENTRO SOCIAL DO BISCAÍNHO - DESAFECTAÇÃO DO DOMÍNIO PÚBLI-CO PARA O DOMÍNIO PRIVADO DO MUNICÍPIO - RECTIFICAÇÃO DE DELIBE-RAÇÃO:- Foi presente o ofício n.º 129 de 26.11.2004 da Assembleia Municipal de Coruche, dando conhecimento que em sua Sessão Extraordinária de 25 de Novembro de 2004, deliberou, por unanimidade, rectificar a deliberação de 24 de Setembro de 2004, referente ao assunto em epígrafe. ---

--- A Câmara tomou conhecimento.--- --- BOLSAS DE ESTUDO - ANO LECTIVO 2004/2005:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Acção Social, com o registo n.º 4440 de 30.11.2004, que a seguir se transcreve: ---

--- “Na sequência da reunião do júri de 30.11.2004, após ter terminado o prazo para apresen-tação de reclamações, foram consideradas como definitivas as listas anexas de candidatos admi-tidos e de candidatos que desistiram, em anexo, conforme a acta de júri também anexa. ---

--- Assim, propõe-se que sejam pagas as bolsas de estudo aos oito primeiros candidatos da lista, durante 10 meses (de Outubro de 2004 a Julho de 2005) no valor mensal de 187,05 € por aluno.”--- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder em conformidade com a proposta do Serviço de Acção Social. ---

--- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- EMPREITADA DE INTERVENÇÃO URBANÍSTICA NA RUA SALGUEIRO MAIA:- Foi presente a Informação Interna do Chefe da Divisão de Obras e Equipamento, com o registo n.º 4130 de 11.11.2004, que a seguir se transcreve:---

(15)

--- “Relativamente ao assunto mencionado em epígrafe, sou a informar, de acordo com o processo em anexo, que o Senhor Bernardino Ambrósio (anterior proprietário) já cedeu ante-riormente, na altura da implementação do traçado da estrada de ligação da E.N.114 à E.N.114-3, uma área de 1.293, 73 m2, sendo que a negociação efectuada naquele período, se baseou na fei-tura de um muro de vedação por parte da Câmara Municipal com divisão de custos, não tendo o proprietário recebido qualquer contrapartida financeira (efectivamente paga) por parte do Muni-cípio e tendo efectuado o pagamento de material no valor de 1.610,94 € (322.965$00). ---

--- Actualmente, o prédio é propriedade dos herdeiros do Senhor Domingos Ambrósio, por doação do Senhor Bernardino Ambrósio, sendo o Senhor Bernardino usufrutuário. --- --- Em virtude da necessidade de ocupação de uma faixa de terreno para possibilitar a implantação de uma rotunda no âmbito da empreitada de intervenção urbanística, torna-se neces-sário, a negociação de uma nova área de 291,48 m2. ---

--- Em reunião efectuada no local, com a presença do Senhor Eng.º Mário Ambrósio, herdei-ro do Senhor Domingos Ambrósio, do Senhor Vereador Eng.º Joaquim Serrão, tendo eu partici-pado também, foi alcançado o seguinte acordo: ---

--- 1 - A Câmara paga a título de indemnização o valor referente à construção existente, uma vez que o muro terá de ser obrigatoriamente demolido. O valor de indemnização é de 6.500 € (seis mil e quinhentos euros); --- --- 2 - Que a área a “ocupar” seja tida como área de cedência para o domínio público; --- --- 3 - Que seja emitida declaração por parte da Câmara Municipal em como já foram atri-buídos ao Município como área de cedência de um futuro loteamento um total 1.585,21 m2, cor-respondendo a 291,48 m2 + 1.293,73 m2.” ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, concordar com o presente acordo, estabelecido com o Senhor Eng.º Mário Ambrósio. ---

--- A presente deliberação foi aprovada em minuta. --- --- DEMOLIÇÃO DE CONSTRUÇÃO - FÁBRICA DA IGREJA PAROQUIAL DO COUÇO:- Foi presente a Informação Interna do Serviço de Fiscalização, com o registo n.º 4294 de 22.11.2004, referente à demolição de construção sita na Rua do Comércio, n.º 143, Couço, de que é requerente a Fábrica da Igreja Paroquial do Couço. --- --- Foi ainda presente a requisição de serviço do Gabinete de Projecto de 15.10.2004, refe-rente à estimativa de custo de um muro de alvenaria com portão de acesso para o local. ---

--- A Câmara deliberou, por unanimidade, proceder à aquisição do terreno pelo valor corres-pondente à demolição do prédio e construção do muro. O valor do muro é de cerca de 2.000,00 € (dois mil euros) e o valor da demolição será o que resultar dos referidos trabalhos, que se propõe que sejam de imediato levados a cabo por o prédio estar em iminente ruína. ---

(16)

--- Mais deliberou, por unanimidade, que o processo seja remetido ao Serviço de Consultoria Jurídica, para que este proceda às necessárias formalidades legais. --- --- PROTOCOLO COM A ASSOCIAÇÃO RECREATIVA, CULTURAL, SOCIAL, JUVENTUDE UNIÃO FIGUEIRENSE:- Foi presente a Informação Interna do Senhor Secre-tário do Senhor Vereador Joaquim Serrão, com o registo n.º 4225 de 30.11.2004, anexando pro-posta de Protocolo a celebrar com a Associação Recreativa, Cultural, Social Juventude União Figueirense, com vista a apoiar a manutenção e crescimento da referida Associação, a qual fica como anexo fazendo parte integrante da presente Acta. --- --- A Câmara deliberou, por unanimidade, celebrar o Protocolo com a Associação Recreati-va, Cultural, Social, Juventude União Figueirense, que prevê a transferência do valor de 1.478,22 € (mil quatrocentos e setenta e oito euros e vinte e dois cêntimos), a título de subsídio de capital, com vista a apoiar a manutenção e crescimento da Associação. ---

PERÍODO DE INTERVENÇÃO DO PÚBLICO

--- Esteve presente a Senhora Casimira de Jesus, residente na Rua do Alto Marau, solicitan-do se lhe poderiam reparar as janelas da sua casa. ---

--- O Senhor Vereador Joaquim Serrão referiu que já foram tiradas as medidas às mesmas e assim que haja materiais que tenham sobrado de outras obras, serão arranjadas. ---

--- INFORMAÇÕES DIVERSAS

--- O Senhor Presidente deu conhecimento da visita ao nosso país do dirigente comunitário Senhor Laars Holdegaard, com o objectivo de apreciar a produção açucareira nacional e realizar uma análise aprofundada sobre o referido sector, destinada a uma alteração das regras de finan-ciamento da produção sacarina.---

--- Referiu que foi transmitida ao Senhor Laars Holdegaard a preocupação da indústria açu-careira a nível nacional, mas sobretudo o impacto que a referida indústria tem a nível do Conce-lho de Coruche. A decisão final quanto à política agro-alimentar será tomada em Junho, o que poderá trazer consequências graves ao nível do país e da região. --- --- Informou que no dia 27 de Novembro se realizou um debate no âmbito do “Congresso do Ribatejo”, onde foram discutidos alguns pontos nomeadamente a valorização da ferrovia numa futura ligação diária a Lisboa e a questão das acessibilidades, estando garantida a intervenção na E.N.114 Coruche-Almeirim e E.N.119 Infantado-Coruche. --- --- Deu conhecimento que esteve presente na DREL, onde manifestou preocupação a nível da carência de equipamento escolar, nomeadamente o pavilhão desportivo para a Escola Secun-dária. Contudo foi informado que existem 750 candidaturas, não sendo de prever qualquer apoio para Coruche de momento. --- --- Informou que relativamente à obra de revitalização do Rossio, já foi realizada uma

(17)

reu-nião de trabalho para apurar o faseamento dos trabalhos, e a obra avançará com toda a celeridade. --- --- Em relação ao relvado do Estádio Municipal, referiu que já teve duas reuniões com o empreiteiro para que a obra avance no mês de Dezembro.---

--- Deu conhecimento que a Associação de Comerciantes e a Câmara Municipal avançaram com uma campanha de Natal com o intuito de valorizar o comércio tradicional, estando as ilumi-nações inseridas na mesma, e que em Janeiro se irá proceder a um sorteio final.---

--- Informou que no dia 6 de Dezembro, às 17.30h, se irá realizar uma Reunião Extraordiná-ria da Câmara Municipal. ---

--- ENCERRAMENTO:- E nada mais havendo a tratar, o Senhor Presidente deu por encer-rada a reunião, às dezassete horas e cinquenta minutos, da qual para constar, se lavrou a presente Acta, que eu, José Manuel Domingos Marques, Chefe da Divisão Administrativa e Financeira, subscrevo:---

O Chefe da Divisão Administrativa e Financeira ______________________________________

O Presidente da Câmara

Imagem

Referências

temas relacionados :