SEMINÁRIO DE TREINAMENTO DA EQUIPE DISTRITAL Teresópolis, 3 de março de 2007

Texto

(1)

ROTARY INTERNATIONAL Distrito 4750

Rio de Janeiro – Brasil

SEMINÁRIO DE TREINAMENTO DA EQUIPE DISTRITAL 2007-08 Teresópolis, 3 de março de 2007

Compromisso dos Governadores Assistentes e Desenvolvimento do Quadro Social DERI Themístocles A.C. Pinho

(Transcrição da palestra gravada em áudio)

Ilustres companheiros, caros governadores presentes, meus amigos,

Em primeiro lugar, eu quero agradecer. Agradecer muito ao casal que foi tido como o casal mais simpático e comunicativo da Assembléia Internacional. O Dalton e a Euza foram, sem sombra de dúvida, um casal que pontificou na Assembléia. Vocês não podem imaginar. Aonde o Dalton chegava era alegria, era amizade, era companheirismo. Então, assim como teve um casal que foi denominado xerife, nós sabemos, o casal comunicativo foi, sem sombra de dúvida, o Dalton e a Euza. É um casal que naturalmente transmite alegria, transmite satisfação. Vocês vejam que ele leu hoje uma mensagem, a que eu há muito tempo não assisto, séria, objetiva, mas com toda a tranqüilidade. Todos nós recebemos com um sorriso as incumbências que ele passou para nós. Agradeço também ao Dalton essa gentileza de fazer incluir nos impressos o meu nome como Diretor. Eu, evidentemente, cheguei a uma posição, conseqüência, sem modéstia porque não cabe, de algum trabalho, mas também de muita ajuda desse Distrito. Não fosse o Distrito 4750, um distrito de exemplo, um distrito que trabalha, um distrito de resposta, certamente eu não conseguiria atingir o posto ao que cheguei hoje. Um posto, digo a vocês, de muita

responsabilidade. Algumas pessoas falam comigo “E como é que vão as viagens?” e só pensam em diretor .... Só que se esquecem que são viagens para trabalhar. Eu conheço já alguns hotéis, mas pouquíssimas cidades. Eu já estive em alguns países, chegar, ir para um hotel e ficar 4 dias, 5 dias e voltar. Não conheci nada. Não estou viajando pra fazer turismo. Quando eu quero fazer turismo, tirei minhas férias no carnaval e pude levar com minha mulher, mas quando eu viajo para Rotary não há tempo. O nosso tempo é de 7 e meia da manhã às 6 da tarde em reuniões. Então, eu fico ... “E como é que foi de viagem?” Esqueça as viagens, pergunte como vai o trabalho de Rotary. O trabalho é muito grande, a responsabilidade é muito grande, porque nossa instituição, meus amigos, é exemplo no mundo e como exemplo nós temos muitas obrigações. Se você não é exemplo, você vai levando a vida. Mas, se você é exemplo, se você é ponta de linha, todo mundo olha. Todo mundo quer pedir ou quer criticar ou quer encontrar alguma coisa errada. Mas fica aí essa simples e rápida prestação de contas. Serão muitas, porque daqui para frente eu viajo muito, mais viagens, correndo e voltando, tentando ainda cuidar da vida particular.

Mas o Dalton me pediu que falasse sobre duas coisas: o compromisso dos governadores assistentes e o desenvolvimento do quadro social.

Em primeiro lugar, acho que ficou melhor ainda quando eu ouvi que esta reunião é para os governadores assistentes e equipe distrital, porque aí, no meu entendimento ... Eu fui instrutor distrital do Roberto Carlos e tinha uma formação, uma idéia. A minha idéia hoje é outra, porque quem não evolui, morre.

Governador Assistente, no meu entender, primeiro ele é um membro da equipe do governador. Ele não é vice-governador, ele não é cobrador, ele não é auditor, ele é o ouvidor do governador.

(2)

É este homem que vai servir de ligação, trazer as necessidades dos clubes para que o governador, se for possível, ajude. Vejam o governador assistente como um ouvidor, aquela pessoa que hoje está se tornando comum na atividade. Porque é uma obrigação constitucional de que toda repartição é obrigada a ter um ouvidor. O que é isso? É a cidadania na administração. É aquela pessoa que está pronta a ouvir, não para cobrar. Pelo amor de Deus, não cheguem aos clubes para cobrar, não marquem reuniões. Quem tem que dizer quando você vai é o clube. Você é um elemento à disposição do clube. Na hora que você exige, criou a barreira, acabou o governador. Pode o governador assistente ir para casa que não vai conseguir mais nada, porque ele passa a ser aquele que tem que ser respeitado pelo governador do distrito, aquele que você tem a cerimônia natural da função do cargo. Governador assistente tem que ser um indivíduo que se entrose, seja parte da área. Ele tem que ser alguma coisa mais do que um simples rotariano. Ele vai ser um irmão, ele vai ser um conselheiro, nada mais do que isso. Não se coloquem em outras posições, porque o exemplo tem sido drástico. Governadores assistentes que criam cartas mensais, governadores assistentes que exigem ir para a mesa presidencial.

Meus amigos,

O governador assistente é um membro da equipe distrital. Se existe na hierarquia do distrito, alguém com posição acima ou abaixo do governador, chama-se o instrutor distrital. Este é o conselheiro do governador, este é aquele homem que deve estar do lado do governador. Conta-se uma história da Roma antiga, quando os césares voltavam das grandes batalhas, eles traziam como maior troféu o rei, a pessoa mais importante daquele lugar que ele dominou. Evidentemente que isso é um exemplo. Por favor, instrutores distritais, não tem essa conotação. Mas quando ele entrava em Roma, que desfilava em Roma, havia sempre esta pessoa segurando a coroa de louros. Por que essa pessoa? Porque a função dele era dizer assim: Lembre-se, você é césar, mas não é Deus. O instrutor distrital está em Rotary para dizer aos governadores que eles não são deuses. Eles são, durante um ano, funcionários de Rotary International para servirem à instituição. Esta é a missão, porque ele é um ex-governador, ele já viveu o problema; então, por favor, amigos; governador assistente, coloque-se na posição de um governador assistente. Perdoem a franqueza, perdoem, mas eu acho que se nós não falarmos assim, não adianta essa reunião. É voltarmos para casa pra nada. Dirão vocês assim, então, eu não tenho pra fazer. Tem muito. Tem muito. O governador conta com vocês como base da pirâmide. Tudo isso que ele diz que pretende que seja feito, se vocês não ajudarem, não vão fazer. Mas não são vocês que vão fazer. Serão os presidentes. Então, a eles cabe a decisão, a vocês ajudar, orientar, sugerir, facilitar o trabalho do governador. Não preciso dizer, o manual aí está, preparar informações. Quantas vezes o governador chega num clube e coloca um assunto que ele pensa que é um ótimo assunto e acabou, é uma bomba atômica. É um determinado fato que está ocorrendo no clube que não pode, nem deve ser cuidado, mas que o governador, por ignorância - e daí Rotary ter dado a ele esta pessoa, este ouvidor: “Dalton, o clube tem um problema assim, assado, cozido e frito.” Você vai chegar e vai administrar o problema. Você não está aí para chegar e dizer: “Quem não paga vai ser excluído!” Mas ele não paga porque não quer, não é porque não pode, porque sempre pagou, vai pagar amanhã... “Dalton, nós temos aqui uns 4 ou 5 companheiros neste clube que são excelentes, mas estão atrasados 3 meses.” O Dalton parou, vai chegar e dizer: “Quem não paga, tem que sair do clube!” Liquidou. Pode ir embora. Este enfoque parece bobagem, mas é um detalhe fundamental para o governador. Vocês são os ouvidores dele. Vocês têm que levar a ele todas as boas e más notícias, para que ele decida o que vai fazer. Ele é o único

administrador de Rotary International em nosso Distrito. Eu recebo, por exemplo, com muita satisfação abraços e honrarias, mas não sou nada neste distrito, nada vezes nada. Eu sou um rotariano. O nosso líder este ano chama-se Dalton Carestiato. Ninguém, além de Dalton

Carestiato, tem o poder, o dever e a satisfação de liderar. Então, esta é a primeira observação que eu queria colocar para vocês.

(3)

A segunda, quanto à equipe. Acho que o Dalton foi de uma felicidade enorme, ao mostrar materialmente isto: todos juntos. “Ah, porque eu sou da Fundação Rotária, não preciso saber nada do que acontece de Serviços Internos.” O que é isto! Nós somos um grupo. Nós somos a base do Dalton. “Governador assistente, olha, a situação anda assim em tal clube.” Nós somos do mesmo time. Jogamos para ganhar a partida de futebol. Não vou chegar, porque a bola está comigo não vou passar para o Gilson que está melhor para fazer o gol. Acho que o Gilson que faça o gol, porque o time é que vai ganhar. Então, vocês têm que se entrosar. Governador assistente, não se esqueça, você é parte da equipe distrital. Você não é nada mais, nem nada menos. Você é parte da equipe distrital. Então, todos os outros, todas as coordenadorias, todos os outros estão no mesmo nível e têm que se interrelacionar. Porque se não houver isto, uma

andorinha só nunca fez verão. É a equipe, é o grupo que vai vencer. É o grupo que vai vencer, claro, sob a liderança do nosso governador.

Com relação ao desenvolvimento do quadro social, eu acho que já se falou em poucos minutos bastante. Não vou cansar vocês. Evidente que eu tenho algumas informações que, acho, não precisam ser dadas aqui. De ter, por exemplo, lá enquanto nós estávamos em San Diego, pelo menos uns 8, 9 ou 10 distritos foram extintos. Distritos com 997 sócios foram extintos, porque Rotary não pode abrir exceções. Ou são 1.000 ou não são 1.000. São 997. “Ah, mas eu tenho 9...” “Você tem 1.000?” “Não. Será redistritado.” E é pra valer. Não é lei brasileira – dá-se um “jeitinho”. Não há “jeitinho”. O jeitinho é ter mais de 1.000 associados na data que Rotary estabelece. Não tem, vai ser redistritado. Pode ter o presidente de Rotary. A Argentina que tem o ex-presidente, atual chairman da Fundação Rotária, perdeu 4 distritos. Está na iminência de perder mais 4, porque estava até 1º de julho na expectativa. Porque senão vai perder 8 dos 16 distritos. Com presidente, com curador ... “Ah, mas o Pinho é diretor...” Não tem nada uma coisa com a outra. Vou estar na condição de ter que votar, como votou o diretor da Argentina que fez uma força enorme e que teve que votar concordando. Como é que vou ser contra uma norma? Eu vou embora. Isso é só o que eu queria passar para vocês, é a preocupação que essas coisas não são possíveis de dar arrumação. Data é data, prazo é prazo, número é número. Nós estamos abaixo do número. O nosso distrito está, como vários outros, na minha fila. Se nós não

resolvermos isso até agora, março, no máximo até junho, no dia 1º de julho, o Dalton vai receber uma carta do Secretário Geral, dizendo que ele tem seis meses: ou ele bota os 1.000 ou vai ser redistritado. Como você quer? Ah, Rotary ainda dá chance: escolha com quem você quer redistritar. Ou também, se não tiver que ser, Rotary vai fazer. Nós, lá no Board, vamos decidir. Então, vejam, é uma realidade fria e eu não gostaria de colocar assim, mas eu acho que vocês ... Uma vez eu fui a uma reunião só de governadores e, na época era coordenador do quadro social, coloquei os números e um governador levantou e disse: “Olha, Pinho, não concordo com sua maneira de apresentar, porque lá na minha empresa eu só mostro os lucros. Os prejuízos eu não mostro.” “Então sua empresa não vai demorar muito. Porque uma empresa que não sabe onde está o lucro e onde está o prejuízo, não vai acabar bem.” Eu acho que não penso assim. Estamos bem? Não! Podemos ter condição de estar? Claro! Nós temos toda uma possibilidade. É o que o Dalton falou: é uma virada fenomenal. Eu não tinha pensado dessa forma, porque ele... Eu não tenho essa visão de dizer para uma pessoa que faz um favor em ser rotariano, porque hoje é assim que acontece. Lamentavelmente. “Você podia me fazer o favor... você é meu amigo... Vamos entrar no Rotary.” Não! “Você pelas suas qualidades foi honrado com um convite.” É essa a posição. O indivíduo tem que entrar com orgulho e não como uma satisfação que ele está dando, como um favor. “Não custa nada, o Richard é meu amigo...” Não! Eu não quero esse rotariano. Eu quero aquele que sinta orgulho da organização. Que venha para ficar. Já se passou a época de crescer por crescer. Não. Vamos crescer solidamente. Um, dois, mas para ficar. Não adianta entrar como entraram no meu ano, como entram nos anos seguintes e entraram com todos os governadores. Entraram 600 rotarianos, saíram 599. Perda de tempo. Gastamos tempo e dinheiro. Se a minha empresa fosse assim como qualquer outra, ela estava falida. Então vamos admitir 20, mas esses 20 ficaram. Aumentei o meu lucro em 2%, mas aumentei. Agora, revi minha receita: 10 e a despesa: 20, não disse nada. Ou 19 ou 9, não disse nada. Eu não fiz foi

(4)

coisa nenhuma. “Aumentei a minha receita!” “E qual é a sua despesa?” “Ah,...” “Então, não adiantou nada.” É a mesma coisa: vamos admitindo, admitindo, admitindo; saindo, saindo, saindo.

Bom. Vou ganhar o tempo. Eu acho que, o que eu precisava dizer, já disse. Perdoem aqueles que acharam que eu fui um pouco talvez rude, duro... verdadeiro. Eu acho que nós temos que... Imaginem um governador assistente com carta mensal. Em nosso distrito, governador assistente exigindo, no nosso distrito exigindo ir para a mesa principal em que o governador estava

presente e que ficou zangado porque não foi. Essa pessoa não poderia ter sido nunca governador assistente ... Chegou num clube e não foi para a mesa principal e fica zangado, vai embora, vai embora da reunião. Que exemplo esse moço está dando para o nosso clube, Joel! “Ah, eu não fui para a mesa principal!” Ficou zangado e foi embora. “Afinal de contas é a visita do governador.” E daí! Você é um membro da equipe. Já imaginou, se o Dalton fizer questão que toda a equipe vá para a mesa principal? Como é que vai ser? ... Então, vejam. Não me queiram mal. Não me queiram mal. No mundo inteiro nós temos o assistente. O mundo inteiro chama ele de assistente do governador. No mundo inteiro, eu posso falar agora no mundo, é assistente de governador. Não há governador assistente nos EUA. Não há governador assistente na França. Há assistente de governador. Que é uma forma bastante clara de mostrar. Não há nenhuma diminuição. Não estou querendo diminuir ninguém aqui. Não estou querendo desanimar ninguém. Mas eu estou querendo mostrar que nós somos uma equipe. O distrito é uma equipe que tem um líder, tem um que segura a coroa e vai ser você, e vai dizer que você não é o dono. Você é o líder, porque os outros liderados lhe deram essa liderança. Que durante o ano inteiro, e o Dalton a mesma coisa, que arranjou o Sílvio que quebrou o braço e o João Carlos, cada um segura um lado da coroa, mas na hora você é o líder.

Bem, meus amigos, eu vou concluir com um ensinamento, uma idéia que o presidente Wilf, que é uma pessoa encantadora, o casal é de uma simplicidade e eles estarão aqui conosco e aí vai, aproveito, né, tenho que fazer propaganda. Nós estaremos fazendo o nosso Instituto Rotário, em que eu sou o coordenador, em que eu sou o convocador, em Belém do Pará, nos dias 6, 7, 8 e 9 de setembro. Eu teria muito prazer porque nós ... sabe, aquele mesmismo é a pior coisa do mundo. Então, nós vamos fazer este ano um instituto diferente. O nosso instituto será das 9 às duas da tarde. Duas horas acabou o instituto, vamos conhecer a cidade. Vamos passear em Belém, vamos aproveitar. E mais. Como fizemos aqui em Friburgo. O instituto não será apenas para governadores, não estou inventando nada, está escrito aqui no manual do diretor, será também para a liderança rotária. Nós precisamos levar a Belém a futura liderança rotária, a atual liderança rotária, quero ver gente jovem assim lá em Belém, porque amanhã eles vão ter que administrar Rotary. Eu já estou na reta final. Todos nós governadores, aqui, já estamos andando para trás. Nós precisamos de gente jovem. Pra quê? Para que possa assumir. Porque a pior coisa do mundo é entregar um barco a Então esse instituto é aberto para toda liderança rotária. Sei que já estou tendo crítica, já estão reclamando. Agora não tem mais jeito. Eu fui eleito diretor. Só se eu morrer, mas durante dois anos vão ter que me agüentar. Então vamos mudar. Vamos dar a devida... É um pouco cara a passagem. Nós estamos tentando fazer todas as atividades sem mais nenhum custo. Existem os hotéis por 100 reais com café da manhã. Estão procurando colocar as despesas lá em Belém o mais baixo possível para compensar um pouco o custo da viagem. Quem comprar a passagem agora, compra até por cento e poucos reais. Compra, reserva. Agora, se deixar para mais próximo, evidentemente fica mais caro. Eu espero todos lá, vocês vão conhecer o presidente Wilf e a esposa Joan, um casal formidável, sem nenhuma, eu dizia isso para o Sílvio, eles não pegaram a doença de presidente. São gente como a gente, não é verdade? Estavam lá no meio, não faziam questão de estar lá na frente sentados. Deu tempo de bater um papo, tiramos retrato, conversamos. É gente como nós. É um casal, um rotariano que foi durante 40 anos contador. Aposentou-se e é hoje é o nosso futuro presidente. É de um nível agradável.

(5)

Então, Wilf disse o seguinte no discurso dele: As palavras são de Stephen Grellet: “Espero passar por este mundo apenas uma vez; qualquer coisa boa que seja capaz de fazer, ou gentileza que possa oferecer, quero fazê-la agora. Não pretendo adiar essas tarefas ou negligenciá-las, pois não trilharei este caminho novamente.” O que eu quero de vocês é que este seja o nosso ano. Este é o ano! Vamos fazer tudo neste ano. Por quê? Dalton não será governador outra vez do Rotary. É este ano. Sim! Sim! Sim!

Imagem

Referências

temas relacionados :