Lista de Exercicios 01 - Gabarito

12  107  Download (0)

Full text

(1)

Universidade Federal de Minas Gerais Departamento de Ciências Econômicas Disciplina: ECN 075 – Economia para Engenharia

Professor: André Luiz da Silva Teixeira Email: ateixeira@cedeplar.ufmg.br Período: 2° Semestre de 2015

I LISTA DE EXERCÍCIOS – NOÇÕES DE MICROECONOMIA

Obs.: Para a entrega, podem escolher 15 dos 25 exercícios; as contas e raciocínios devem ser expressos nas questões.

1. Você irá fazer uma festa e deseja comprar bebidas para a mesma. Você tem que comprar cerveja e Vodka. Você arrecadou R$100,00 dos seus amigos. O litro da cerveja custa R$ 5,00 e o litro de Vodka custa R$20,00. Suponha que Vodka e Cerveja sejam substitutos imperfeitos (ou seja, você gosta de consumir os dois) e sua utilidade seja dada pela função abaixo:

Faça o que se pede (para facilitar, use a cerveja no eixo Y e a Vodka no eixo X): a. Calcule a Taxa Marginal de Substituição de Cerveja por Vodka. Interprete-a

(7/3)*(c/v)

b. Quantos litros de cerveja e de Vodka você comprará (ou seja, qual a quantidade de equilíbrio)? Mostre esse equilíbrio graficamente.

C = 6; V=7/2

c. Qual o valor da taxa marginal de substituição nesse ponto de equilíbrio? Interprete-o R.: 4 d. Um amigo resolve participar da festa e te dá mais 20 reais. Quanto você comprará de cerveja e

de Vodka? Mostre esse efeito graficamente. Com esse resultado, pode-se afirmar que a cerveja e a vodka são bens normais ou inferiores? Justifique sua resposta. C= 36/5 ; V=21/5. Bem normal

e. Agora, encontre a função de demanda para cerveja e para vodka (use uma restrição orçamentária genérica).

Use que Pv/Pc = (7/3)*(c/v) = TMgS C = 0,3*R/Pc ; V=0,7*R/Pv

(2)

2. Prova: CESGRANRIO - 2011 - BNDES – Engenheiro

O gráfico abaixo mostra, em linhas cheias, a posição inicial das curvas de demanda (D) e oferta (S) no mercado mundial de laranjas.

Se ocorresse uma geada destrutiva da safra nas regiões produtoras de laranja, haveria alteração na(s) curva(s) de

a) oferta para uma posição como b) oferta para uma posição como c) demanda para uma posição como

d) demanda para uma posição como e) demanda e oferta para posições como

R.: A geada é um efeito exógeno e promove um deslocamento para cima da curva de oferta (para ofertar a mesma quantidade exige-se um preço maior); Letra a.

2.1. Questão complementar: Indique pelo menos um motivo para cada deslocamento do gráfico anterior.

3. Prova: CESGRANRIO - 2011 - TRANSPETRO - Engenheiro Júnior - Análise de Projetos de Investimentos1

A figura abaixo mostra, em linha cheia, as posições iniciais das curvas de demanda (D) e de oferta (S) pelo bem X. Os consumidores consideram X um bem inferior.

1 REQUISITOS: Curso de graduação de nível superior, bacharelado, em Engenharia Mecânica, Produção, Civil, Naval,

(3)

Suponha que, para os consumidores de X, o bem Y seja um substituto de X. Um aumento no preço de Y, com as demais variáveis que influenciam a demanda e a oferta de X permanecendo constantes, altera a curva de

(A) demanda D para uma posição como D1 (B) demanda D para uma posição como D (C) oferta S para uma posição como S1 (D) oferta S para uma posição como S2 (E) oferta S para uma posição como D1

R.: Letra a. Como são substitutos, um aumento de Py leva a aumento da demanda de X.

3.1. Questão complementar: Como seria o comportamento das curvas se os produtos fossem complementares?

R.: Letra b. Como são complementares, um aumento de Py leva uma queda na demanda de Y e por consequência na demanda de X.

4. Prova: CESGRANRIO - 2012 - Petrobrás - Analista de Comercialização e Logística Júnior - Comércio e Suprimento – 20122

A demanda por um dado produto é definida por Qd = 60 − 2p, e sua oferta por Qs = 10 + 3p, onde Qd e Qs são, respectivamente, as quantidades demandada e ofertada, e p é o preço. Como o preço praticado em mercado, nesse momento, é de R$ 12,00, constata-se que está ocorrendo um

(A) excesso de demanda de 10 unidades do produto (B) excesso de demanda de 6 unidades do produto (C) excesso de oferta de 10 unidades do produto (D) excesso de oferta de 6 unidades do produto

(E) equilíbrio do mercado, com consumo de 40 unidades do produto R.: Qd = 36; Qs = 46

excesso de oferta de 10 unidades (letra c).

2

REQUISITOS: Curso de graduação de nível superior, bacharelado, em Administração, Comércio Exterior, Economia, Engenharia, Estatística, Física, Química, Marketing, Matemática ou Relações Internacionais.

(4)

5. Prova CESGRANRIO - 2006 - EPE - Técnico de Nível Superior - Área: Economia de Energia. Dada uma curva de demanda de um bem X, tudo o mais constante, é correto afirmar que, quando aumenta o(a):

(A) preço do bem X, a curva de demanda do bem X desloca-se para a esquerda. R.: F, pois é uma variação ao longo da curva de demanda

(B) preço de um bem complementar ao bem X, a curva de demanda do bem X desloca-se para a esquerda. R.: V. Um aumento do preço do bem complementar leva a queda na demanda do bem X.

(C) preço de um bem substituto do bem X, a curva de demanda do bem X desloca-se para a esquerda. R: F. Há um aumento da demanda de X, deslocando para direita.

(D) preço do bem X, a curva de demanda do bem X desloca-se para a direita. R.: F, pois é uma variação ao longo da curva de demanda

(E) renda do consumidor, a curva de demanda do bem X desloca-se para a direita, se este bem for inferior. R.: Isso ocorre se for um bem normal.

6. Prova CESGRANRIO - 2006 - EPE - Técnico de Nível Superior - Área: Economia de Energia. Uma curva de demanda se exprime por P = 10 – 0,2 Q, onde P representa o preço e Q, a quantidade demandada. O preço de mercado se encontra em equilíbrio ao preço P = 2. O preço varia para P = 2,04 e, tudo mais constante, a quantidade se equilibra em Q = 39,8. A elasticidade-preço da demanda (em módulo) ao preço usual de mercado é:

(A) 0.25 – demanda elástica. (B) 0.25 – demanda inelástica. (C) 0.4 – demanda inelástica. (D) 1 – demanda unitária. (E) 2.5 – demanda elástica.

R.: Podem ser usadas as duas fórmulas

(

), aos preços e quantidades

iniciais.

7. Prova: CESPE - 2010 - INMETRO - Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade - Tecnologia e Inovação

Em uma economia de mercado, o preço é determinado pela oferta e demanda do produto. O gráfico abaixo apresenta duas curvas, uma crescente, que representa a oferta (Ox), e uma decrescente, que

(5)

representa a demanda (Dx). O eixo das abscissas representa as quantidades (Q), e o das ordenadas representa o preço (P). Considerando a análise econômica tradicional de um mercado perfeito, que tem como base a representação gráfica apresentada, assinale a opção correta.

A) O ponto de equilíbrio entre demanda e oferta é dado pelo ponto em que a quantidade é igual a 2 e o preço é igual a 3.

B) No caso de excesso de demanda, os preços tendem a subir, pois, com a escassez, o mercado pode elevar os preços sem queda nas vendas.

C) No caso de excesso de oferta, os preços tendem a subir, pois, os compradores identificarão a fartura e o mercado pode elevar os preços sem queda das vendas.

8. Prova: CESPE - 2010 - INMETRO - Pesquisador Tecnologista em Metrologia e Qualidade - Tecnologia e Inovação

Com relação aos conceitos básicos de análise de oferta e demanda, à elasticidade, assinale a opção correta.

A) Considerando-se que a manteiga pode ser facilmente substituída pela margarina, e o ovo não tem substituto próximo, é correto afirmar que a demanda por ovo é mais elástica que a demanda por manteiga. R.: F, quanto mais substitutos próximos, mais a elasticidade preço da demanda. B) Considerando que a quantidade demandada de determinado bem é a quantidade desse bem que os compradores desejam e podem comprar, ela pode ser representada por uma curva positivamente inclinada em relação ao preço. F.: A curva é negativamente inclinada.

C) De acordo com o conceito de elasticidade-renda da demanda, um bem é considerado inferior se sua elasticidade-renda for negativa. R.: V, pois um aumento da renda levaria a uma queda na quantidade demandada.

(6)

9. Prova: NCE-UFRJ - 2009 – Instituto Nacional de Pesquisa Industrial (INPI) - Pesquisador - Produção Industrial3

Uma companhia aérea observou que quando o preço da passagem Rio – São Paulo é R$200,00, 1200 pessoas viajam por dia; quando o preço é R$400,00, apenas 500 pessoas viajam por dia. Admitindo uma demanda linear e sabendo que a oferta de bilhetes neste trecho é de 800 passagens por dia, a receita total esperada pelo mercado no ponto de equilíbrio é:

(A) R$ 255.420 (B) R$ 251.428 (C) R$ 240.000 (D) R$ 220.000 (E) R$ 210.000

R.: Considere Qd = a – b*P. Use as informações iniciais para encontrar a e b. Iguale a demanda final à quantidade de equilíbrio para encontrar o preço. A partir disso, encontre a receita total. 10. Prova CESGRANRIO - 2006 - EPE - Técnico de Nível Superior - Área: Economia de Energia.

Baseada nos dados abaixo, a elasticidade-preço cruzada da demanda dos bens a e b é: Mês 1: PB = 50; QA = 400

Mês 2: PB = 45; QA = 420

(A) 1.50 (B) - 1.25 (C) 1.00 (D) - 0.50 (E) 0.00 R.: Use

.

11. [Adaptada] Prova: CESPE - 2012 - ANAC - Especialista em Regulação de Aviação Civil – Área 44

Julgue os itens a seguir, acerca do equilíbrio do consumidor, dos efeitos preço, renda e substituição, da elasticidade da demanda ou procura.

B) O preço de equilíbrio ocorre se demanda e oferta são iguais, de forma que cada comprador disposto a pagar o preço encontre um vendedor disposto a vender ao mesmo preço. R.: V.

C) Caso a renda nominal dos consumidores seja constante, a elevação do preço do ingresso de um jogo do campeonato brasileiro de futebol acarretará uma tendência de queda da demanda por esse bem. Para continuar consumindo a mesma quantidade de ingressos para os jogos desse campeonato, os consumidores teriam de abrir mão do consumo de outros bens. R.: V.

3 Pré-Requisitos: Graduação concluída em Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica ou Engenharia Civil - Mestrado ou

doutorado.

4 REQUISITO: Curso de nível superior em Economia ou Engenharia, fornecido por instituição de ensino superior

(7)

D) A elasticidade-preço da demanda, que determina como a quantidade demandada de um bem depende dos preços, é a razão entre a variação percentual dos preços e a variação percentual da quantidade demandada. R.: F; É o contrário.

12. Prova: CESPE - 2010 - ANEEL - Especialista em Regulação de Serviços Públicos de Energia - Área 4 [Adaptada].

No que diz respeito à teoria da firma, julgue os próximos itens.

A) Quando a produção aumenta em uma proporção menor que a de insumos, têm-se rendimentos crescentes de escala. R.: F; rendimentos decrescentes de escala

B) O custo marginal corresponde ao acréscimo no custo total pela produção de uma unidade adicional do produto. R.: V; CMg = dCT/dQ

C) Uma empresa estará em equilíbrio quando conseguir maximizar seu lucro total. Isso ocorrerá quando o lucro marginal for igual a zero, ou seja, o nível de produção em que a receita marginal se iguala ao custo marginal. R.: V.

13. Prova: CESGRANRIO – 2012 – EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE) - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo Abastecimento5

Um proprietário de automóvel flexível só considera o rendimento do automóvel ao realizar a escolha do combustível. Suas estimativas apontam que o rendimento do etanol é equivalente a 70% do da gasolina. Qual especificação da função utilidade reflete as preferências desse consumidor, sendo XG a quantidade consumida de gasolina e XE a quantidade consumida de etanol?

(A) U (XG , XE) = XG + 0,7 XE (B) U (XG , XE) = min {XG , 0,7 XE} (C) U (XG , XE) = XG . XE 0,7 (D) U (XG , XE) = max {XG , 0,7 XE} (E) U (XG , XE) = XG + XE 0,7

R.: Esses produtos são substitutos perfeitos: ou você consome um produto ou você consome outro. Isso é representado por uma reta, como o item a.

5

(8)

14. Prova: CESGRANRIO - 2010 - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo – Abastecimento

A renda monetária de um consumidor dobrou e todos os preços dos bens e serviços que ele compra quadruplicaram. Nessa perspectiva, conclui-se que

(A) ele comprará maior quantidade de bens elásticos em relação a preços. (B) os preços relativos entre os bens e serviços que ele compra não mudaram. (C) as suas compras de bens normais aumentarão. R.: F, pois, de fato, a renda diminui. (D) sua renda nominal diminuiu. R.: F, O que diminuiu foi a renda real.

(E) sua renda real dobrou. R.: F; ela reduziu pela metade R.: 2R = 4 (Px*X + Py*Y)  R/2 = Px*X + Py*Y

15. Prova: CESGRANRIO - 2011 - BNDES – Engenheiro

A função de produção de uma determinada empresa é representada pela expressão: Q = A K0.6L0.6

onde Q é a produção, K e L são os fatores de produção, e A é um parâmetro com valor fixo. Sobre essa função de produção, afirma-se que ela apresenta retornos de escala:

(A) decrescentes, se A < 1 (B) crescentes, apenas se A > 1 (C) crescentes, não importando o valor de A (D) constantes, se A = 1 (E) constantes ou decrescentes

R.: ( ) ( ) ( ) ( ) ( )

Ou seja, se você dobrar a quantidade de insumo utilizado (µ=2), a quantidade mais do que dobra. Ou seja, há rendimentos crescentes de escala, independente do valor de A.

16. Prova: NCE-UFRJ - 2009 - INPI - Pesquisador - Produção Industrial

Dada a função de produção Y = X1³ X2², para uma decisão de aumento no uso do insumo X2 de 10%, o nível de produção em termos percentuais aumentará em:

(A) 30 (B) 20 (C) 10 (D) 3 (E) 2 R.: Usa-se a ideia de PMgX2 = dY/dX2 = ∆Y/∆X2

(9)

17. Prova: CESGRANRIO - 2012 - EPE - Analista de Pesquisa Energética - Economia de Energia6

Uma empresa maximizadora de lucros produz, por período, 99 unidades de determinado produto ao custo total médio de R$ 2,00 por unidade. Se essa empresa produzisse 100 unidades do produto no mesmo período, seu custo total médio seria de R$ 2,10 por unidade. Para induzir a empresa a produzir a centésima unidade, seria necessário pagar-lhe, por essa unidade, em reais, no mínimo, o valor de

(A) 2,00 (B) 2,10 (C) 4,00 (D) 8,00 (E) 12,00 R.: CMg = ∆CT/∆Q = 100*2,1 – 99*2 = 12

P=CMg=12

18. Prova CESGRANRIO - 2006 - EPE - Técnico de Nível Superior - Área: Economia de Energia.

Dada a função de custos totais CT(q) = 50 + 3q2 – 10q, no qual q é a quantidade produzida, o custo médio da empresa é dado por:

(A) 6q – 10 (B) 500 (C) 100 (D) 50/q + 6q –10 (E) 50/q + 3q – 10 R.: CT/Q

18.1. Questão complementar: Dada essa estrutura de custos, qual a quantidade mínima que a empresa está disposta a ofertar no mercado?

R.: Isso se dará quando o CVMe for mínimo. Isso ocorre quando dCVMe/dQ =0 . Porém, isso não está definido (dado que essa derivada é igual a 3). Assim, a empresa ofertará a quantidade aonde essa função de CVMe estiver definida.

Isso ocorrerá quando CVMe for maior ou igual a 0

19. Prova CESGRANRIO - 2006 - EPE - Técnico de Nível Superior - Área: Economia de Energia.

Considere a função de custos totais CT(q) = 100 + 5q2 – 2000q, no qual q é a quantidade produzida pela empresa. Em concorrência perfeita, sendo o preço de mercado de 100, a quantidade produzida pela empresa é:

(A) 20 (B) 100 (C) 190 (D) 200 (E) 210 R.: Isso se dá quando P=CMg

10q – 2000=100

q=210

(10)

20. Prova: NCE-UFRJ - 2009 - INPI - Pesquisador - Produção Industrial

Uma indústria tem para função custo total CT = - 2Y³ + 3Y² + 12Y. O custo total no nível de produção em que o custo médio é mínimo é:

(A) 9,84 (B) 10,84 (C) 11,84 (D) 12,84 (E) 13,84 R.: CMe = - 2Y² + 3Y + 12 Ponto de mínimo: dCMe/dY = 0  Y= ¾.  CT=9,84.

21. Prova FCC - 2006 - AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS PÚBLICOS DELEGADOS DO ESTADO DO CEARÁ (ARCE) - Analista de Regulação – Áreas de Engenheiro de Gás Canalizado7, Engenheiro Civil e Engenheiro Eletricista.

Os economistas definem curto prazo como sendo o período de tempo em que pelo menos um dos fatores de produção é fixo. Na análise econômica dos custos de produção, no curto prazo,

(A) o valor do custo médio é mínimo quando for igual ao valor do custo marginal. R. V (B) os custos fixos médios são constantes. R.: F; CFMe = CF/Q

(C) a diferença entre o valor do custo total médio e do custo variável médio é sempre igual, qualquer que seja o nível de produção. R.: F, pois os Custos fixos médios são reduzidos conforme a produção aumenta.

22. Prova: CESGRANRIO – 2012 – EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA (EPE) - Analista de Pesquisa Energética - Petróleo Abastecimento

Considere as afirmações abaixo sobre teoria da produção.

I - Uma tecnologia que respeita a lei do produto marginal decrescente dá origem a curvas de custos marginais positivamente inclinadas. R.: V

II - Uma empresa que atua em mercado perfeitamente competitivo maximiza lucros, igualando seu custo marginal de produção ao preço de mercado. R.: V

III - O custo médio de longo prazo de produzir y unidades não pode ser maior que o custo médio de curto prazo de produzir y unidades. R.: V; A CMe de longo prazo é a envoltória das curvas de CMe de curto prazo, ou seja, a curva de CMe de longo prazo “toca” a curva de CMe de curto prazo mais eficiente (que apresenta o menor custo).

É correto o que se afirma em: (A) I, apenas.

(B) III, apenas.

7

Requisitos

:

Curso Superior Completo em Engenharia Mecânica ou de Petróleo; registro no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) como engenheiro mecânico ou de petróleo.

[AL1] Comentário: Obs.: A questão

inicial estava errada: os sinais estavam trocados. Foram corrigidos.

(11)

(C) I e II, apenas. (D) II e III, apenas. (E) I, II e III.

23. Prova: CESPE - 2012 – MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação) - Analista em Ciência e Tecnologia Pleno - Tema II: Gestão Pública em Ciência, Tecnologia e Inovação8

Julgue os itens seguintes, relativos à microeconomia.

A) Uma boa forma de regular os preços de monopólios consiste em estabelecer preços nos níveis dos seus custos marginais. R.: V

B) Um mercado monopolista de software, por exemplo, será ineficiente, pois a quantidade ótima, nesse mercado, estará abaixo da quantidade ótima praticada em um mercado em concorrência perfeita. R.: Não necessariamente, pois o monopolista pode produzir onde P=CMg, apesar disso ser mais raro de ocorrer.

C) Normalmente, mercados em concorrência monopolística exigem defesa da concorrência ou mesmo regulação por parte do Estado. R.: F; o que exige são os mercados em monopólio.

24. Prova: CESGRANRIO - 2013 - BNDES - Profissional Básico - Engenharia

Um empresário está pensando em abrir uma empresa em um mercado desconhecido por ele. Ele contrata um consultor para lhe apresentar o tipo de estrutura de mercado que ele vai encontrar. O consultor lhe apresenta as seguintes características desse mercado: há muitos vendedores e compradores, há diferenciação de produtos e existe livre entrada para as empresas. O empresário conclui que esse mercado apresenta um tipo de estrutura de

a) oligopólio b) monopólio c) monopsônio

d) concorrência perfeita e) concorrência monopolística

8

REQUISITO: Curso de graduação de nível superior, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescida de título de mestre ou de três anos de experiência, após a graduação, em atividades de gestão, planejamento ou infraestrutura em Ciência e Tecnologia, que lhe atribua habilitação correspondente; bem como ter participado de trabalhos interdisciplinares ou da elaboração de sistemas de suporte, de relatórios técnicos e de projetos correlacionados com a área de Ciência e Tecnologia.

(12)

25. Prova: CESGRANRIO - 2011 - TRANSPETRO - Engenheiro Júnior - Análise de Projetos de Investimentos9

Uma característica importante em um mercado perfeitamente competitivo é o (a): (A) preço ser igual ao custo variável médio das empresas. R.: F

(B) preço ser igual ao custo marginal das empresas. V (C) custo total ser menor que o custo total médio. F

(D) lucro ser positivo e o mesmo para todas as empresas. F (lucro econômico é zero)

(E) igualdade da produção de todas as empresas. F (cada empresa produzirá quantidades diferentes, de acordo com seu nível de custos).

9

REQUISITOS: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado, de curso de graduação de nível superior, bacharelado, em Engenharia Mecânica, Produção, Civil, Naval, Metalúrgica ou Química.

Figure

Updating...

References