14º CONGRESSO DA ICA Experiências no Apoio e Promoção dos Arranjos Produtivos Locais de Gemas e Jóias no Brasil

Texto

(1)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

SEBRAE

Rio de Janeiro, 02 de maio de 2011

14º CONGRESSO DA ICA

Experiências no Apoio e Promoção dos Arranjos Produtivos Locais de Gemas e

Jóias no Brasil

(2)

SE BR AE

5 ,6 milhões de empresas formais (99%)

e 10 milhões de empresas informais

56,1% da força de trabalho urbana

26% da massa salarial 20% do PIB brasileiro

13% das compras governamentais

2% do volume das exportações

(96% do número de exportadores)

MPE no Brasil

Critérios para classificação das MPE

Classificação de acordo com o faturamento anual (*)

Micro: até R$ 240 mil por ano - € 100 mil

Pequena: de R$ 240 mil até R$ 2,4 milhões por ano - € 1 milhão

(3)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas

Criação: julho 1972, transformado em Serviço Social Autônomo em 1990

Missão: Promover a competitividade e o

desenvolvimento sustentável das micro e

pequenas empresas, e fomentar o

empreendedorismo

(4)

SE BR AE

27 Unidades Regionais

858 Pontos de Atendimento

Orçamento 2010: US$ 1,24 bilhão

4.902 colaboradores

7.388 credenciados

3.000 projetos (grupos de MPE), 480.343 clientes

Atendimento 40 setores da Indústria, Comércio, Serviço e Agricultura

Mais de 2000 Instituições Parceiras

Abrangência

(5)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

SEBRAE - Modelo de Atuação

MPE e

Empreende- dores

Individual e/ou Coletiva

SEBRAE

E

INSTITUIÇÕES PARCEIRAS

Competitividade e

Sustentabilidade

Ambiente de

Negócios Conhecimento

(6)

SE BR AE

Direcionamento Estratégico 2009 - 2015

Prioridade Estratégica - 9

Contribuir para o Desenvolvimento Territorial e de Sistemas Produtivos Locais, com foco nas

MPE

(7)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Formas de Abordagem

Individual Coletiva

 Grupos de Empresas

 Associações, Cooperativas, Consórcios

 Núcleos Setoriais

 Redes Horizontais

 Franquias

 Encadeamentos Empresariais

Arranjos Produtivos Locais

 Redes de APL

(8)

SE BR AE

Grupo de Empresas Não

especializa- do

Compartilha- mento

pontual de objetivo Algumas ações conjuntas pontuais

Núcleos Setoriais Especializa- do

Comparti- lhamento de objetivos Ações conjuntas Visão de futuro

Encadeamento GR/MPE Hierarquia Uso do poder de compra Desenvolv. de fornecedores Desenvolv. de distribuidores Desenvolv. de clientes

estratégicos Integração agro-industrial Rede de

Empresas Horizontal Marca comum Ações conjuntas Atendimen- to a padrões de qualidade

Arranjos Produtivos Locais Concentra- ção de empresas especializa- das

Interação e cooperação Aprendiza- gem coletiva Presença de múltiplos atores

Troca de experiências Complemen- taridades Cooperação técnica Fortaleci- mento dos elos da cadeia produtiva

Rede de APL

Abordagens coletivas

Território

Cadeias Produtivas Prioritárias

Formas de Abordagem

Franquias

Especializada Hierarquia Licenciam. de Marca

Padrão de gestão, produtos e processos Promoção conjunta Compartilha- mento de objetivos

Visão de futuro

(9)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Estruturação de Projetos Coletivos

pelos SEBRAE/UF

Construção da Matriz Setor / Territórios

 Definição de Prioridades setoriais e territoriais

 Diagnóstico de Necessidades

 Identificação de Parceiros

 Alocação de Recursos

Pactuação das Parcerias para Resultados Monitoramento pelo SiGEOR

(10)

SE BR AE

Acesso a Inovação e

Tecnología Mobilização Organização Representação

das MPE

Acesso a

Mercados

Acesso a Serviços Financeiros

Educação Emprendedora e

Cultura da Cooperação

Orientação Empresarial

Atendimento Individual Atendimento Coletivo

Ações

Integradas de

Apoio às

MPE

(11)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Desafios da Indústria Brasileira

Ter capacidade de competir no mercado interno com os produtos importados

Ampliar mercado internacional e manter posições em mercados já alcançados

Potencializar as vantagens competitivas em relação aos demais países emergentes

Alcançar expansão do PIB Industrial acima dos índices do PIB

Inserção competitiva nas Cadeias Produtivas Globais

(12)

SE BR AE

Fatores Críticos

Informalidade

Elevação da Competitividade

Obtenção de Ganhos de Produtividade

Qualificação Mão de Obra

Inovação Tecnológica e de Gestão

Certificação

Diferenciação e Agregação de Valor

Logística e Infra-estrutura

Informalidade

Redução da Carga Tributária

Responsabilidade Social e Ambiental

(13)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Gestão de Carteiras

Estruturação de Parcerias Estratégicas - IBGM

Captação e Disseminação de Conhecimento

Representação em Fóruns Setoriais

Promoção de Eventos Setoriais

Construção de Redes de Relacionamento

Promoção da Intersetorialidade

Divulgação de Resultados

Criação e animação de Redes de Gestores

(14)

SE BR AE

Atuação do SEBRAE no Setor de Gemas e Jóias no Brasil

Fonte: www.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

GO – Terra do Cristal

MT – Fortalecimento da Cadeia Produtiva de Gemas e Jóias

PA – Gemas e Jóias nas regiões de Belém e Carajás PI – Gemas e Jóias de Pedro II

RJ – APL Jóia Carioca

RS – APL de Soledade e Guaporé

SP – Projeto Setorial das Ind. do Setor de Jóias de São José do Rio Preto

(15)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Atuação do SEBRAE no Setor de Gemas e Jóias no Brasil

Fonte: www..sge.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

Total do investimento: R$ 13.649.861,00 Partic. SEBRAE: R$ 4.645.446,00 Partic. Parceiros: R$ 9.004.415,00 Alavancagem: 1,94

(16)

SE BR AE

Projeto: Gemas e Jóias PA

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Municípios: Belém e Carajás

Especialidades: reservas de ouro, prata, ferro, manganês, bauxita, caulim, cassiterita, calcário e mais de 50 variedades de gemas de cristal de rocha, como ametista, opala, citrino e outras

Principais parceiros do projeto:

Governo do Estado PA;

Associação de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável de Parauapebas (ADLISP);

Associação Comunitária de Artesãos Lapidários de Floresta do Araguaia (ACOALFA);

Instituto de Gemas e Jóias da Amazônia (IGAMA);

HANGAR Estado: Pará

(17)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Foco e conquistas:

Design identidade regional: o belo, o sofisticado e o grande apelo amazônico;

Planejamento Estratégico;

Qualificação técnica e de comercialização;

Ampliação e modernização dos processos produtivos;

Marca própria, apoiada na cadeia produtiva local

integrada, composta por ourives, lapidários, designers e artesãos;

Participação em feiras, exposições, central de negócios e missão técnica Internacionais;

 Maior participação em discussões setoriais;

Passagem da condição de artesão para empresário;

Empresas de jóias aprovadas para participar do BITEC;

Criação de 10 novas unidades de produção.

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Projeto: Gemas e Jóias PA

(18)

SE BR AE

Projeto: APL da OPALA - PI

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Municípios: Dom Pedro II e Buriti dos Montes

Especialidades: Opala

Principais parceiros do projeto:

Governo Federal, através dos Ministérios de Minas e Energia e de Ciências e Tecnologia / CETEM – CENTRO DE

TECONOLOGIA;

Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado do Piauí;

AJOLP-Associação de Joalheiros e Lapidários de Pedro II;

COOGP-Cooperativa de Garimpeiros de Pedro II.

Estado: Piauí

(19)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Pesquisa Mineral , Lavra, Beneficiamento, Lapidação, Design, Joalheria, Comercialização, Gestão, Inovação, Tecnologia, Empreendedorismo, Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Mobilização e Inclusão Social, Turismo Mineral.

Foco e conquistas:

7 lojas em 2005, 35 em 2011;

60 Kg de jóias em 2005, 400 kg em 2011;

Gerados 200 empregos diretos e 1000 indiretos;

Áreas legalizadas demarcadas,com Licenciamento Ambiental, Permissão de Lavra Garimpeira;

Escola de Lapidação a ser inaugurada em Jun/2011;

Mapeamento de Detalhe em andamento;

Indicação Geográfica depositada no INPI dez/2010;

criação da AJOLP - Associação dos Joalheiros e Lapidários de Pedro II e da COOGP - Cooperativa dos Garimpeiros e Pedro II.

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Projeto: APL da OPALA - PI

(20)

SE BR AE

Projeto: Fortalecimento Cadeia Produtiva - MT

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Municípios: Cuiabá, Várzea Grande e Poxoréu

Especialidades: gemas (jaspe, ágata e cristal) e jóias em ouro em prata.

Principais parceiros do projeto:

AJOMAT – Associação de Joalheiros do Mato Grosso;

SICME – Secretaria Ind Com Minas e Energia

Prefeitura de Poxoréu Estado: Mato Grosso

(21)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Foco e conquistas:

Foco ourivesarias e joalherias;

Melhoria design e produtividade;

Estimulo a utilização de pedras semi-preciosas do Estado;

Cooperativismo e reestruturação da associação existente;

Participação em feiras, exposições, central de negócios e missão técnica Internacionais;

Fortalecimento dos elos da cadeia produtiva de gemas e jóias;

fortalecer a cooperativa;

Escola de Lapidação na formação de profissionais de lapidação, facetamento e ourivesaria.

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Projeto: Fortalecimento Cadeia

Produtiva - MT

(22)

SE BR AE

Projeto: Terra do Cristal - GO

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Municípios: Cristalina

Especialidades: minerais e cristais

Principais parceiros do projeto:

Prefeitura, Funmineral

Câmara Municipal

Adeguimar Arantes (Designer) Secretaria de Ação Social

Secretaria de Cultura e Sociedade São Vicente de Paula SENAI DF

Instituto Camargo Corrêa Estado: Goiás

(23)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Projeto: Terra do Cristal - GO

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Foco e conquistas:

Aprimoramento da gestão;

Participação em feiras, exposições, central de negócios e missões técnicas Internacionais;

Inovação e design das peças

Captação de recursos importantes para o projeto;

Obter junto ao SENAI o desenho e especificação das máquinas de lapidação para as escolas;

Realizar oficinas para a capacitação de jovens do município em lapidação, joalheria, fundição com o fim de gerar ocupação e renda e a

continuidade da atividade econômica no município;

Resgatar o interesse dos jovens na atividade de lapidação e joalheria, objetivando formá-los para a cadeia produtiva do cristal;

Construir o Mercado do Cristal e Cooperativa.

(24)

SE BR AE

Fonte: www..sge.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

Projeto: APL RS

Municípios: Soledade e Guaporé

Especialidades: Ouro, Prata, Folheados e Gemas Principais parceiros do projeto:

Prefeitura de Guaporé,

Sindijóias RS,

Ajorsul,

SENAI

IBGM/APEX,

Prefeitura de Soledade,

Sindipedras RS,

Universidade de Passo Fundo

Centro Tecnológico de Gemas e Jóias.

Estado: Rio Grande do Sul

(25)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Fonte: www..sge.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

Foco e Conquistas:

Tecnologias de Produção Mais Limpa no setor de galvânica de jóias;

Pesquisar novos equipamentos e técnicas de serra de ágatas e similares) GEJORS

 Desenvolvimento de Novas Tecnologias para o APL de Gemas e Jóias

Tecnologias de Produção Mais Limpa no setor de galvânica de jóias;

 Desenvolvimento de Tecnologia de Furação de Gemas Brasileiras /

 instalação do Centro Tecnológico de Gemas e Jóias no RS, com sede em Soledade.

Participação em feiras, exposições, central de negócios e missão técnica Internacionais

Projeto: APL RS

(26)

SE BR AE

Projeto: Industrias

do

Setor de Jóias SP

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Municípios: São José do Rio Preto, Especialidades: jóias em ouro.

Principais parceiros do projeto:

FIESP;

CNI;

SENAI;

SENAC;

SINDIJÓIAS;

CSPD - Centro São Paulo Design;

AJORESP - Associação dos Joalheiros e Relojoeiros do Noroeste Paulista;

Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto.

Estado: São Paulo

(27)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Foco e conquistas:

melhoria da gestão das empresas;

Planejamento Estratégico;

Desenvolvimento do design;

Criar escolha de joalheria – capacitação de profissionais do ramo joalheiro e relojoeiros nas etapas de produção;

 Estabelecer condomínio Industrial

Joalheiro – 78.000m2, onde serão instaladas empresas do setor de jóias e um centro com completa estrutura para atender as

necessidades das empresas.

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Projeto: Industrias

do

Setor de Jóias SP

(28)

SE BR AE

Projeto: APL Jóia Carioca RJ

Fonte: www..sge.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

Municípios: Rio de Janeiro

Especialidades: Ouro, prata, jóias com gemas

Principais parceiros do projeto:

AJORIO;

 Sistema Fecomércio-RJ;

SEDEIS - Secretaria de Des. Econômico;

 Energia;

 Serviços e Turismo;

Sistema FIRJAN;

 INT;

 PUC-Rio;

 Univ.Veiga de Almeida Estado: Rio de Janeiro

(29)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

Projeto: APL Jóia Carioca RJ

Fonte: www..sge.sebrae.com.br , visitado em 25/04/2011

Foco e conquistas:

Incubadoras empresas de jóias (PUC e UVA);

Governança de altíssimo nível;

expressivo avanço com o projeto;

Workshops anuais de design e os lançamentos dos Cadernos de Tendências de Design de Jóias ;

setor joalheiro tem um assento no Grupo Consultivo de Design da SEDEIS;

Foco na gestão comercial, de produção;

Revitalização geral do setor e incentivar o seu crescimento;

Participação em feiras, exposições, central de negócios e missão técnica Internacionais.

(30)

SE BR AE

Modelo gestão SEBRAE - GEOR

Fonte: www.sigeor.sebrae.com.br , acesso visitantes.

Essência do modelo GEOR:

Transparência;

Efetividade;

Parcerias público-privadas e 3º setor;

Governança: público-alvo e parceiros.

(31)

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

SE BR AE

OBRIGADA!

Miriam Machado Zitz

Assessora da Diretoria Técnica SEBRAE/NA

Fone: 61-3348.7444

Email: miriam@sebrae.com.br

Imagem

temas relacionados :