Diário do Mercado I 24 de fevereiro de 2017 Citi Corretora

Texto

(1)

Pag 1 de 15

Market Overview

Fechamento:

O Ibovespa encerrou a sessão em queda de 1,64%, a 67.461 pontos, seguindo o movimento das bolsas de valores internacionais, pressionado por ações de bancos e do setor de siderurgia e mineração, em movimento de realização de lucros. Na agenda de indicadores econômicos, IGP-M de fevereiro mostrou alta ligeiramente superior a esperada. Nos EUA, o índice de atividade do Fed de Chicago decepcionou as expectativas. Os DIs futuros apresentaram forte queda com o mercado apostando em maiores chances de aceleração nos cortes da Selic pelo Copom, após comunicado citar condições para possível intensificação do ritmo. O dólar seguiu em queda frente ao real, em dia de enfraquecimento da moeda norte americana ante principais divisas globais. O volume financeiro do Ibovespa totalizou R$8,4 bilhões no dia.

Mercado hoje:

As bolsas asiáticas majoritariamente em baixa, em meio a preocupações com o atraso na reforma tributária dos EUA. Papéis de bancos e seguradoras tiveram perdas hoje nos mercados asiáticos, diante da menor expectativa de que Fed elevará os juros no curto prazo. O índice Nikkei caiu 0,45%, enquanto o índice Shanghai Composto fechou próximo da estabilidade. As bolsas europeias e os futuros de NY operam em queda nesta manhã, em clima de cautela após resultados corporativos ruins do setor financeiro e atraso na reforma tributária prometida pelo governo Trump. O petróleo opera em queda, pressionado por realizações de lucros e reação à última pesquisa do Departamento de Energia dos Estados Unidos que mostrou avanço menor do que o esperado no volume de estoques semanais de petróleo na semana passada. O ambiente de risk off nas bolsas internacionais e a chegada do feriado de carnaval, deve conter o apetite a risco dos investidores locais. Na agenda de indicadores, o IPC-Fipe da terceira quadrissemana caiu 0,05%, após subir 0,02% na segunda quadrissemana e dá continuidade à tendência de desaceleração da inflação, já observada alguns meses atrás.

Empresas & Setores

BRF (pg. 5), Suzano (pg. 6), Eletropaulo (pg. 7), Petrobras (pg. 8) Marcopolo (pg. 9), Vale (pg. 10), Engie Brasil (pg. 11), Hering (pg. 12), Ultrapar (pg. 13), Transmissão Paulista (pg. 14)

Ibovespa – Intra Day

Performance (%)

Fech. Dia Sem. Mês Ano

Ibovespa 67.461 (1,6) (0,5) 4,3 12,0 IBX-50 11.227 (1,7) (0,5) 4,1 11,5 S&P 500 2.364 0,0 0,6 3,7 5,6 Dow Jones 20.810 0,2 1,0 4,8 5,3 Nasdaq 5.836 (0,4) 0,3 3,9 8,4 Dólar Ptax 3,063 (0,6) 0,4 (2,0) (6,0)

Maiores Altas/Baixas – Ibovespa (%)

Performance por Setor (%)

2,6 1,9

1,4 1,2

0,8 0,6 0,5

0,2 0,1

0,1 0,1

Transp. &…

Energia Imobiliário Ibovespa Materials Telecom, Mídia…

Utilities Financials Consumo &…

Industrials Saúde &…

Fontes: Bloomberg, Ibovespa

66.000 66.500 67.000 67.500 68.000 68.500 69.000 69.500 70.000

10 11 12 14 15 17

Código Compa nhia V a r.

SMLE3 Smiles 2,34

JBSS3 JBS 0,85

RENT3 Loc aliza 0,79

EQTL3 Equatorial 0,78

ELET3 Eletrobras ON 0,75

NATU3 Vale - 6,17

BRAP4 Bradespar¹ - 5,48

CCRO3 CCR - 4,91

USIM5 Usiminas PNA - 4,73

VALE3 #N/A - 4,38

ANALISTAS RESPONSÁVEIS: Cauê Pinheiro, CNPI, Larissa Nappo, CNPI-P & Rafael Santos, CNPI

(2)

Pag 2 de 15

MONITOR DE MERCADO

Dia Mês Ano 12 Meses Mín Máx Código Var. Dia (%) Volume¹ (%)

CPFE3 25,48 -0,1 0,6 1,9 60,3 15,52 25,60 NATU3 -6,2 298

CTIP3 47,12 0,4 1,0 6,5 29,6 35,57 47,27 BRAP4 -5,5 248

EQTL3 60,43 0,8 4,0 11,1 66,4 35,79 60,83 LAME4 0,0 226

PRIO3 37,75 0,7 44,1 73,3 329,0 8,25 38,60 MILS3 -5,9 225

LIGT3 22,25 0,2 13,1 28,2 147,6 7,67 22,76 VALE3 -4,4 223

CSMG3 50,49 1,5 17,0 38,3 280,5 12,75 52,00 CCRO3 -4,9 204

BBDC4 33,67 -1,5 3,0 16,2 87,5 17,36 34,53 ENBR3 -3,3 201

ITUB4 40,35 -1,5 10,5 21,6 87,6 20,87 41,51 VALE5 -4,1 180

ECOR3 9,65 -2,0 13,1 17,1 132,1 4,01 10,00 ODPV3 1,7 176

ITSA4 10,22 -1,3 12,7 26,3 80,6 5,51 10,52 MYPK3 -2,5 174

BRFS3 40,60 0,3 -8,7 -15,9 -25,7 40,25 58,27 DASA3 -0,8 6

EMBR3 17,81 -2,6 -1,1 11,3 -39,3 13,81 30,42 ENEV3 -3,1 11

CIEL3 27,83 -2,1 5,1 0,2 8,8 24,39 37,32 OIBR4 0,9 43

NATU3 25,11 -6,2 -0,6 9,1 -7,6 21,16 33,98 ARTR3 0,0 47

TOTS3 25,00 0,0 -4,2 4,0 -21,7 21,07 33,28 BRPR3 -0,4 58

FIBR3 26,88 -3,3 -8,5 -15,7 -34,9 18,26 43,23 OGXP3 -0,5 62

BBRK3 1,84 -5,2 5,1 16,5 23,5 1,41 2,63 CIEL3 -2,1 75

UGPA3 66,78 -1,9 0,9 -2,4 10,3 58,73 78,65 QUAL3 -1,2 75

BTOW3 12,45 -2,7 3,8 22,1 9,0 8,85 17,55 CESP6 -0,9 76

LAME4 16,92 0,0 1,1 -0,3 5,5 13,06 21,61 CTIP3 0,4 76

Dia Mês Ano 12 Meses Mín Máx

Ibovespa 67.461 -1,6 4,3 12,0 60,3 41.211 69.488

MSCI Emerging Markets 952 0,1 4,7 10,4 29,3 733 957

Dow Jones 20.810 0,2 4,8 5,3 26,2 16.166 20.841 S&P 500 2.364 0,0 3,7 5,6 22,5 1.891 2.368 Stoxx 600 370 -0,7 2,9 2,5 15,7 308 375

FTSE 100 7.226 -0,6 1,8 1,2 23,2 5.789 7.354 DAX 11.847 -0,8 2,7 3,2 29,2 9.125 12.031 Nikkei 19.284 -0,5 1,3 0,9 21,2 14.864 19.615 Xangai Comp 3.253 0,1 3,0 4,8 11,1 2.639 3.301 Dia Mês Ano 12 Meses Mín Máx Dólar (R$/US$) 3,06 0,0 2,8 6,3 29,2 3,04 4,02 Euro (R$/EUR) 3,24 -0,1 4,9 5,8 34,6 3,23 4,39 Dia Mês Ano 12 Meses Mín Máx CRB Index 192 0,2 -0,2 -0,5 18,7 158 196

CBOT Milho (US$/bu.) 175 0,0 4,5 2,3 1,0 166 184

CBOT Trigo (US$/bu.) 452 -0,3 4,3 7,5 -11,0 406 580

CBOT Soja (US$/bu.) 1.026 0,3 -0,8 1,3 15,1 880 1.116 ICE Café (US$/lb.) 150 0,2 -1,1 7,8 19,7 123 182

ICE Acucar (US$/lb.) 20 0,0 -1,6 4,6 41,8 14 23

ICE Algodao (US$/lb.) 77 1,4 2,0 8,6 31,3 56 78

Crude Oil WTI (US$/bbl.) 54 -0,5 1,4 -2,3 31,4 41 57

Crude Oil Brent (US$/bbl.) 56 -0,5 1,2 -2,1 35,2 41 59

Ouro à vista (US$/Onça) 1.257 0,6 3,8 9,5 2,3 1.123 1.375

1) Volume dia / Volume médio 21 dias Fonte: Bloomberg, Economatica Código

Preco Fech.

(R$)

Variacão (%) Últimos 12 Meses Volume Financeiro

Índices Fech.

Variacão (%) Últimos 12 Meses

Moedas Fech.

Variacão (%) Últimos 12 Meses

Commodities Fech.

Variacão (%) Últimos 12 Meses

1,7 2,2 2,7 3,2 3,7 4,2 4,7

Mar-15 Nov-15 Jul-16 40.000

45.000 50.000 55.000 60.000 65.000 70.000

Mar-15 Nov-15 Jul-16

40 45 50 55 60 65 70

Mar-15 Nov-15 Jul-16 Ibovespa

R$/US$

Petróleo WTI (US$/bbl.)

(3)

Pag 3 de 15

AGENDA DE INDICADORES ECONÔMICOS

Segunda, 20/fev Período Anterior Expec.

EUA Feriado: Dia dos Presidentes

12h00 Z. Euro Confianca do consumidor Fev (4,90) (4,90)

04h00 Alemanha PPI (M/M) Jan 0,40% 0,30%

21h30 Japao PMI Manufaturas Fev 52,70

08h25 Brasil BC - Relatorio Focus (semanal)

10h00 Brasil Divida total Jan

15h00 Brasil Balanca comercial (semanal)

Terça, 21/fev Período Anterior Expec.

11h45 EUA PMI Manufaturas Fev 55,00 55,20

11h45 EUA PMI Servicos Fev 55,60 55,80

06h00 Z. Euro PMI Manufaturas Fev 55,20 55,00

06h00 Z. Euro PMI Servicos Fev 53,70 53,70

05h30 Alemanha PMI Manufaturas Fev 56,40 56,00

05h30 Alemanha PMI Servicos Fev 53,40 53,60

05h30 Alemanha PMI Servicos Fev 53,40 53,60

06h30 Reino Unido PIB (T/T) 4º T16 0,60% 0,60%

b

Quarta, 22/fev Período Anterior Expec.

12h00 EUA Vendas de casas existentes Jan -2,80% 1,00%

16h00 EUA Ata do FOMC

07h00 Z. Euro CPI (M/M) Jan 0,50% -0,80%

06h00 Alemanha Clima de negocios IFO Fev 109,80 109,60

08h00 Brasil FGV - Confianca do consumidor Fev 79,30

09h00 Brasil IPCA-15 (M/M) Fev 0,31%

Brasil BC - Taxa Selic 13,00% 12,25%

Quinta, 23/fev Período Anterior Expec.

10h30 EUA Indice de atividade do Fed de Chicago Jan 14,00% 10,00%

10h30 EUA Novos pedidos de seguro-desemprego 239 mil 240 mil

11h00 EUA FHFA indice de precos de casas Dez

13h00 EUA Indice de atividade do Fed de Kansas Fev 9,00 10,00

04h00 Alemanha PIB (T/T) 4º T16 0,40% 0,40%

02h00 Japao Indice antecedente Dez 105,20

02h00 Japao Indice coincidente Dez 115,20

08h00 Brasil IPC-S (semanal) 0,49%

08h00 Brasil IGP-M (M/M) Fev 0,01

Brasil Resultado primario do Governo Central Jan R$ -60.1 bi

Sexta, 24/fev Período Anterior Expec.

12h00 EUA Vendas de casas novas Jan -10,40% 6,90%

12h00 EUA Indice de Confianca da Universidade de Michigan Jan 95,70 96,00

05h00 Brasil IPC-Fipe (3a quadrissemana) Fev 0,02%

10h30 Brasil BC - Resultado primario do Gov. Consolidado Jan R$ -70.7 bi

(4)

Pag 4 de 15

Fevereiro 2017

SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

30 31 1 2 3

Cielo (D) Klabin (A) Bradesco (A)

Fibria (D) TIM Participações (D)

SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

6 7 8 9 10

Porto Seguro (A) Itaú Unibanco (D) Duratex (D) Banco ABC (A)

São Martinho BRF

Copasa (D) Suzano (D) Lojas Renner (D)

SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

13 14 15 16 17

BB Seguridade (A) BTG Pactual Cetip (D) Banco do Brasil BMF&Bovespa (D)

Linx (D) BR Properties (D) CVC Brasil Braskem Gol

Itaúsa Guararapes Grendene (D) Hypermarcas (D)

Raia Drogasil Usiminas Rumo

SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

20 21 22 23 24

Magazine Luiza Iguatemi (D) EcoRodovias Cosan AES Tiete

Minerva (D) Energias do Brasil Engie Brasil Eletropaulo Odontoprev (D) Gerdau (A) Grupo Pão de Açúcar (D) Smiles

Sul América Natura Hering

Telefonica (D) Totvs Lojas Marisa (D)

Ultrapar Marcopolo

Weg Marfrig

Multiplus

Transmissão Paulista Vale

Legenda: (A) - Antes da abertura do mercado; (D) - Depois do fechamento do mercado Fonte: Bloomberg

Calendário dos Resultados do 4T16

(5)

Pag 5 de 15

Empresas & Setores

BRF

Ebitda do 4T16 bem abaixo por conta de maior competição europeia; 2016 marca como o fundo do ciclo; Menores preços de grãos no 1T17

Opinião – O resultado veio abaixo de nossas estimativas revisadas para os lucros do 4T16 em função da maior competição contra produtores de frango europeus e asiáticos, o que impactou a margem de exportação – Enquanto estamos ligeiramente cautelosos no curto prazo, as exportações de frango iniciaram 2017 mais fortes que o esperado, até o momento, o preço em USD/kg subiu 20% a/a e 7% t/t. Os resultados também revelaram o impacto negativo persistente do pico dos custos dos grãos de meados de 2016 levados até o 4T16, que subestimamos. 2016 também marca o primeiro prejuízo anual desde 2008 para a BRF.

Entretanto, o 1T17 deve ver uma melhora sequencial significativa nas margens no Brasil. O pilar principal de nossa recomendação de compra – as mudanças estruturais no mercado de exportação devem conduzir a margens maiores para o grupo – foi validado em 2016. Foi um ano difícil e a margem Ebitda do grupo atingiu 10,1%, maior que os 8,2% em 2012 (último ano com margem baixa).

Conclusão – Os preços de milho e soja no Brasil estão 32% e 21% abaixo do pico do 2T16, e esperamos que o crescimento do Ebitda seja superior a 40% neste ano, o que não está refletido no valuation.

Fonte: Citi Research (baseado em BRF – Results: 4Q16 Ebitda well beloqw mainly on increased european competition; 2016 marks bottom cycle; lower grains in 1Q17, de Alexander Hacking, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (13,1) (15,6) 3 Meses (23,6) (33,4) 12 Meses (25,7) (86,0)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 8,6 7,2 P/L 17,1 13,9 Compra

R$ 58,27 R$ 40,25 BRFS3 R$ 66,00 R$ 40,60 62,6

R$ 32.438 R$ 119,2

(6)

Pag 6 de 15

Empresas & Setores

Suzano

Rebaixamos para neutro/alto risco – Momentum de lucros mais fracos a frente

Finalizando o trade de momentum para os lucros – Acreditamos que os drivers que levaram ao rali de 40% nas ações da Suzano nos últimos seis meses não devem persistir nos próximos trimestres dado que nova oferta de celulose se aproxima e a volatilidade cambial continua. Rebaixamos SUZB5 para neutro/alto risco (de Compra/alto risco) e reduzimos o nosso preço-alvo para R$14,5/ação (de R$15,8/ação) dado que o momentum para os lucros desacelera. A histórica performance superior dentre as ações do setor de papel e celulose exigiu uma combinação de elevação de preços e um câmbio favorável;

esperamos que ventos contrários devem emergir nos próximos 12 meses.

Fonte: Citi Research (baseado em Brazilian Pulp & Paper – Downgrade Suzano to Neutral/high risk – slower earnings momentum ahead, de Juan tavarez, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (6,4) (8,8) 3 Meses 5,7 (4,2) 12 Meses (12,7) (73,0)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 5,4 4,4 P/L 10,2 6,9 Compra / Risco Alto

R$ 16,27 R$ 9,15 SUZB5 R$ 15,80 R$ 13,37 18,2

R$ 14.551 R$ 50,6

(7)

Pag 7 de 15

Empresas & Setores

Eletropaulo

AES e BNDES devem estudar o colapso das ações e a migração para o “Novo Mercado”

Notícia – Na quinta-feira, a Eletropaulo anunciou que os seus acionistas controladores concordaram submeter a proposta de colapsar todas as classes de ações em ações com direito a voto e migrar a companhia para o Novo Mercado até o 4T17. As regras do Novo Mercado vinculam os mais altos níveis de governança corporativa e transparência no Brasil. De acordo com o fato relevante, a administração objetiva gerar valor aos acionistas através de uma governança melhorada, facilitando a angariação de fundos e elevando a liquidez das ações. Após a aprovação pelas autoridades, a empresa deve convocar uma assembleia de acionistas para votar o assunto. Apenas acionistas preferencialistas devem votar sobre o assunto. A aprovação resultaria em direitos de retirada para os acionistas dissidentes da proposta. O direito de retirada deve ser por valor patrimonial por ação, o que implica num preço de cerca de R$12,8/ação até setembro de 2016. Destacamos que em novembro os acionistas controladores deram um primeiro passo em direção a uma nova estrutura, consolidando o controle nas mãos da AES. Este primeiro passo deve permitir à Eletropaulo se beneficiar de amortização de ágio, com ganhos potenciais de cerca de R$700 milhões. Isto poderia trazer os direitos de retirada para cerca de R$16,9/ação e transformar os preços em um obstáculo para a conclusão. Por fim, a administração também informou que a Eletropaulo deve exercer o seu direito de desistir da implementação do desmembramento de ações caso a saída de caixa se torne substancial.

Fonte: Citi Research (baseado em LEletropaulo – Alert: Aes & BNDES to study share colapse and migration to Novo Mercado listing segment, de Marcelo Britto, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (1,1) (3,6) 3 Meses 39,0 29,1 12 Meses 53,2 (7,1)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 8,1 7,0 P/L 6,1 4,2 Neutro / Risco Alto

R$ 14,43 R$ 6,56 ELPL4 R$ 13,00 R$ 12,16 6,9

R$ 2.985 R$ 18,6

(8)

Pag 8 de 15

Empresas & Setores

Petrobras

Prévia do 4T16 / ajustando estimativas

1- Potencial elevação de royalties poderia afetar o Ebitda em mais de R$1,5 bilhão por ano – Mudanças no cálculo dos royalties no Brasil devem ser anunciadas no início de março, o que poderia gerar algum impacto para o Ebitda da Petrobras, potencialmente se iniciando no 2S17.

2- Aumento sazonal no preço da gasolina? Embora o câmbio mais forte poderia levar a cortes nos preços da gasolina, os investidores devem focar no típico aumento de preços de combustíveis no mercado internacional ao longo do primeiro semestre. Será um importante evento para avaliar como a administração da pratica de preços dos combustíveis reagirá a uma potencial elevação das margens internacionais.

3- Reavaliação dos direitos de produção, três pontos positivos para o NAV – De acordo com o ministro de energia, a reavaliação dos ativos de direitos de produção deve chegar a um acordo em março. Vemos uma alta probabilidade de a Petrobras receber de volta um crédito no acordo de $42,5 bilhões estabelecido com o governo em 2010. O crédito deve representar uma adição significativa ao NAV. Por exemplo, uma mudança de 10% no valor da transação geraria um crédito de ~R$17 bilhões

Fonte: Citi Research (baseado em Petrobras – Three catalysts ahead, Keep Buy, increase TP to $14,5/adr, de Pedro Medeiros, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (2,7) (5,2) 3 Meses (1,8) (11,7) 12 Meses 216,3 156,0

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 33,0 24,1

P/L - -

Compra/Alto Risco

R$ 18,49 R$ 4,65 PETR4 R$ 21,50 R$ 15,56 38,2

R$ 209.819 R$ 562,8

(9)

Pag 9 de 15

Empresas & Setores

Marcopolo

Resultado do 4T16

Visão do Citi: Temos uma visão negativa para Marcopolo, que reportou um EBITDA ajustado de R$ 17,4 milhões (-78% A/A), que veio abaixo das nossas expectativas de R$ 39 milhões.

Enquanto as receitas subiram 4% A/A. A margem EBITDA caiu para 2% (-7,9 pontos percentuais A/A) em meio a um BRL menos favorável, consolidação da Neobus (que tem margens mais baixas) e condições mais rigorosas de preços. A demanda subjacente permanece deprimida no Brasil, mas uma atividade mais intensa no exterior ajudou a produção (+17%). Mantemos nossa recomendação de venda para o papel (16,2x EV/ EBITDA).

Resultado do 4º T vs Citi – As receitas foram de R$ 818 milhões (+4% A/A) vs estimativa do Citi de R$ 717 milhões. O EBITDA ajustado (exclui impairment da Neobus) foi de R$ 17,4 milhões (- 78% A/A) vs estimativa do Citi de R$ 39 milhões e o prejuízo líquido foi de R$ -8 milhões vs a estimativa do Citi de R$ -29 milhões.

Principais pontos: Positivos: (1) volume de exportações cresceu +43% A/A; (2) receitas estrangeiras aumentaram 59% A/A, com forte impulso do México (+133% A/A); (3) as despesas de vendas caiu 1,5 ponto percentual para 5%. Pontos Negativos: (1) volume no mercado interno caiu 36% A/A, apesar do aumento de 6 pontos percentuais no Market share (com aquisição da Neobus).

Tom cauteloso para a demanda no 1º S17; (2) margem bruta caiu -8,0 pontos percentuais, ponderada pela valorização do real e integração da Neobus, fraco ambiente de preços e provisões de serviço pós-venda; (3) a empresa provisionou R$ 6 milhões associados ao impairment da incorporação da Neobus.

Recomendação de venda, preço alvo de R$ 2,10

Fonte: Citi Research (baseado em Marcopolo – Results: 4Q16 Miss & cost pressures drive Ebitda Down – 78% y/y; Maintain Sell, de Juan Tavarez, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (2,0) (4,5) 3 Meses 5,9 (4,0) 12 Meses 43,3 (17,0)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 21,0 16,8 P/L 16,0 14,6 Venda

R$ 3,52 R$ 1,90 POMO4 R$ 2,10 R$ 2,87 (26,8)

R$ 2.467 R$ 7,4

(10)

Pag 10 de 15

Empresas & Setores

Vale

Resultados referentes ao 4T16

Resultados: A Vale reportou um EBITDA ajustado de US$ 4,8 bilhões, 10% acima do consenso e 5% acima da estimativa do Citi, que era US$ 4,5 bilhões. Os principais fatores foram o preço do minério de ferro em US$ 69/ ton vs nossa estimativa de US$ 63/ ton (em comparação com os US$ 70/ ton do preço spot) e volume de vendas a 96mt (+11% T/T e 4% A/A), +5% acima das nossas estimativas. Outros negócios geraram US$ 700 milhões em EBITDA (+73% T/T). O fluxo de caixa livre foi US$ 1,1 bilhão positivo. A Vale também anunciou um pagamento de dividendos de US$ 1,5 bilhão (US$ 0,29/ ação ou 2,5% de yield). Esperamos que o papel reaja positiva a esses resultados.

Reiteramos nossa recomendação de compra para Vale, com um preço alvo de US$ 14,00/ ação, dado pela forte geração de fluxo de caixa livre e expectativa de que os preços do minério de ferro permanecerão elevados, pela forte demanda chinesa no 1S17.

Fonte: Citi Research (baseado em Vale – Results: Strong 4Q16 results on Higher Iron Ore price. Buy, de Alexander Hacking, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês 0,5 (2,0) 3 Meses 26,5 16,6 12 Meses 254,0 193,7

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 5,4 7,2 P/L 7,1 11,6 Compra

R$ 35,20 R$ 7,96 VALE5 R$ 46,34 R$ 31,65 46,4

R$ 167.947 R$ 780,7

(11)

Pag 11 de 15

Empresas & Setores

Engie Brasil

Resultados referentes ao 4T16

Opinião - Esperamos uma reação ligeiramente negativa do mercado aos resultados do 4T16 que vieram abaixo das nossas estimativas e do consenso. O Ebitda reportado de R$ 824 milhões (15% a/a) veio em linha com as nossas estimativas (+1%), mas abaixo do consenso (-6%). O decréscimo em relação ao ano anterior deve-se principalmente a um efeito de base de comparação elevado, uma vez que o reconhecimento dos ganhos associados à execução do acordo de déficit hídrico elevou o Ebitda do 4T15 em R$ 223 milhões. O lucro líquido foi de R$ 476 milhões (-21% a/a), abaixo das nossas estimativas (-6%) e do consenso (-10%), devido principalmente a encargos de teste de impairment no total de R$ 121 milhões no empreendimento termoelétrico Jacuí (R$76 milhões) e outros ativos termoelétricos (R$ 45 milhões). A alavancagem permanece em bons níveis e fechou o ano em ~0,3x Dívida Líquida/Ebitda (vs ~0,23x no 3T16), já que a empresa continua abrindo espaço no seu balanço para a aquisição da hidrelétrica Jirau (controlada pela matriz Engie), em nossa visão. A Administração também anunciou dividendos de R$ 409,6 milhões (1,7% de yield).

Implicações – Mantemos nossa recomendação Neutra para Engie Brasil.

Fonte: Citi Research (baseado em Engie Brasil – 4Q EBITDA in-line with Citi. Net Income misses Citi & consensus ests, de Marcelo Britto, publicado em 24/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês 4,0 1,6 3 Meses 5,9 (4,0) 12 Meses 13,3 (47,0)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 7,6 6,2 P/L 15,1 14,6 Neutro

R$ 42,12 R$ 32,69 EGIE3 R$ 38,50 R$ 37,70 2,1

R$ 24.608 R$ 30,7

(12)

Pag 12 de 15

Empresas & Setores

Cia Hering

Resultado do 4T16 decepcionante, mantemos neutro

Opinião - A Cia Hering reportou resultados do 4T16. A margem bruta aumentou em 2,00 p.p. para 40,5%, devido a melhores níveis de estoque e menores descontos no trimestre. Ainda assim, o lucro líquido foi de R$ 51 milhões (abaixo das nossas estimativas de R$ 103 milhões e abaixo do consenso de R$ 65 milhões), impactado por uma queda de 15,2% nas vendas. O Ebitda atingiu R$ 61 milhões (40% abaixo das nossas estimativas e 16,7% abaixo do consenso) devido à contração das receitas e despesas operacionais crescendo acima da inflação. A margem Ebitda contraiu 4,50 p.p para 14.1% (contra nossa estimativa de 19.8%). Tudo dentro, do esperado esperamos uma reação negativa na próxima sessão.

Implicações - Apesar do valuation barato, múltiplo P/E 2017E de

~10,8x (vs média do varejo no Brasil de 25,1x), mantemos recomendação Neutro/Alto risco para HGTX3 por conta da falta de catalisadores para curto prazo.

Fonte: Citi Research (baseado em Cia Hering – Results: Disappointing 4Q16, maintain Neutral (2H), de Paola Mello, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês 5,8 3,3 3 Meses (2,0) (11,9) 12 Meses 24,1 (36,2)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 8,6 7,4 P/L 10,5 9,6 Neutro / Risco Alto

R$ 19,38 R$ 12,04 HGTX3 R$ 17,90 R$ 16,49 8,6

R$ 2.653 R$ 6,9

(13)

Pag 13 de 15

Empresas & Setores

Ultrapar

Resultados referentes ao 4T16

Opinião – A Ultrapar apresentou Ebitda no 4T16 em linha com nossa estimativa de R$ 1,122 bilhão e lucro de R$ 436 milhões. O principal destaque veio do desempenho da Ipiranga, onde o Ebitda apresentou queda de 1% a/a, apesar do declínio de 14%

nos volumes totais. No entanto, a empresa informou uma significativa reviravolta no número de adições de estação de combustível líquido para a sua rede no quarto trimestre para 169 novas estações (vs média de 54 por trimestre nos primeiros nove meses de 2016). A grande expansão no quarto trimestre pode impulsionar um melhor desempenho de volume nos próximos trimestres. No lado negativo, a dívida líquida foi 11% superior à nossa previsão, liderada principalmente pela falta de ganhos com capital de giro.

Implicações – Mantemos nossa recomendação de compra para Ultrapar por conta do valuation, com potencial de aumento de valor e crescimento de lucros impulsionado pelas integrações da AleSat e da Liquigas.

Fonte: Citi Research (baseado em Ultrapar – Results: Q4 in-line, strong addition of fuel stations may drive volumes in upcoming quarters, de Pedro Medeiros, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (0,1) (2,6) 3 Meses (4,4) (14,2) 12 Meses 10,3 (50,0)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 9,2 7,7 P/L 18,7 15,1 Compra

R$ 78,65 R$ 58,73 UGPA3 R$ 77,00 R$ 66,78 15,3

R$ 36.280 R$ 77,6

(14)

Pag 14 de 15

Empresas & Setores

Transmissão Paulista

Ebitda 4T supera nossas estimativas e do consenso

Opinião - Esperamos uma reação ligeiramente positiva do mercado aos resultados do 4T16 devido à eficiência operacional.

O Ebitda reportado de R$ 293 milhões foi significativamente acima das nossas previsões (de R$ 113 milhões) e do consenso (R$ 123 milhões) com receitas financeiras mais elevadas do que o esperado, decorrentes do reconhecimento de ativos regulatórios associados à compensação pela renovação dos ativos pré-2000 (RBSE) no 3T16. Os custos com pessoal, serviços de terceiros e material aumentaram apenas 3,7% a/a (vs inflação de 6,3%). O lucro líquido alcançou R$ 202 milhões, acima das nossas estimativas (R$ 89 milhões estimados) e estimativas de consenso (R$ 89 milhões) sobre os efeitos acima mencionados.

Implicações - Nós mantemos nossa recomendação de compra.

Fonte: Citi Research (baseado em CTEEP - Results: 4Q EBITDA beats Citi and consensus ests, de Marcelo Britto, publicado em 23/02/2017)

Rating Código Preço-Alvo Último Preço Upside (%)

Trading

Market Cap (Milhões) Volume Médio 3M (Milhões) Máxima (52 semanas) Mínima (52 semanas)

Performance % Abs Vs. Ibov

1 Mês (1,0) (3,5) 3 Meses 5,2 (4,7) 12 Meses 44,9 (15,4)

Múltiplos (x) 2017E 2018E

VE/EBITDA 7,6 5,0 P/L 11,9 7,6 Compra

R$ 71,02 R$ 44,12 TRPL4 R$ 74,80 R$ 65,82 13,6

R$ 10.467 R$ 28,2

(15)

Pag 15 de 15

Informações Importantes:

Este relatório foi elaborado por Cauê Pinheiro, Larissa Nappo & Rafael Santos (“Analistas”), analistas de investimentos credenciados junto à Apimec e vinculados à Citigroup Global Markets Brasil CCTVM S.A. (“CGMB”), uma afiliada do Citigroup Global Markets Inc. (“CGMI”). Cauê Pinheiro é o responsável principal pelo conteúdo deste relatório de acordo com a Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010.

Este material tem caráter meramente informativo, não constituindo oferta de compra ou de venda de títulos e/ou valores mobiliários pela CGMB, ainda que aqui mencionados. As informações constantes deste material podem auxiliar o investidor em suas decisões de investimento, porém o investidor será responsável, de forma exclusiva, pela verificação da conveniência e oportunidade da movimentação de sua carteira de investimentos e pela tomada de decisão quanto à efetivação de operações de compra e/ou venda de títulos e/ou valores mobiliários. Este material apresenta informações para diversos perfis de investimento e o investidor deverá verificar e atentar para as informações próprias ao seu perfil de investimento, uma vez que as informações constantes deste material não são adequadas para todos os investidores. Quaisquer projeções de risco ou retorno potenciais são meramente ilustrativas e não são e não devem ser interpretadas pelo investidor como previsão de eventos futuros e/ou garantia de resultados. Além disso, não garantimos a exatidão das informações aqui contidas e recomendamos ao investidor que não utilize este relatório com única fonte para embasar suas decisões de investimento. Os investimentos realizados pelo investidor para sua carteira estão sujeitos a diversos riscos inerentes aos mercados e aos ativos integrantes da carteira, incluindo, sem limitação, risco de mercado, risco de crédito, risco de liquidez, risco cambial, risco de concentração, risco de perda do capital investido e de disponibilização de recursos adicionais, entre outros.

Com relação às companhias, mercados e valores mobiliários ora analisados, nos termos da regulamentação em vigor, os Analistas declaram que:

(i) As recomendações do presente relatório de análise refletem única e exclusivamente as suas opiniões pessoais, sendo certo que o relatório foi elaborado de forma independente, inclusive em relação à CGMB e da CGMI.

(ii) A remuneração recebida pelo Analista está condicionada ao cumprimento de premissas qualitativas e quantitativas estabelecidas pela CGMB, podendo inclusive levar em consideração o resultado total da CGMB, mas não é influenciada, direta ou indiretamente, por recomendações específicas ou opiniões expressas pelo Analista neste relatório de análise.

(iii) A CGMB é membro do grupo Citi, que possui empresas e negócios em mais de 100 países. Considerando a atual estrutura do grupo Citi, é provável que alguma empresa do grupo, inclusive as próprias CGMB e CGMI, tenham interesses financeiros e/ou comerciais relevantes em relação às companhias, mercados e aos valores mobiliários objeto do presente relatório de análise.

As opiniões aqui constantes foram elaboradas com base em informações e dados obtidos de diversas fontes, inclusive no material de análise elaborado pela Citi Investment Research & Analysis (“CIRA”), conforme devidamente identificadas e indicadas no corpo do documento. CIRA é a divisão de análise de investimento da CGMI, cuja política aplicável às suas opiniões e relatórios de análises está disponível em http://www.citigroupgeo.com. O presente relatório foi elaborado de forma independente pelo Analista vinculado à CGMB e não obstante a utilização do material de análise elaborado pela CIRA, as opiniões do Analista podem divergir das opiniões da CIRA.

SAC Citi - Serviço de Apoio ao Cliente Reclamações, Cancelamentos e Informações 0800 979 2484 (deficientes auditivos - 0800 724 2484)

Todos os dias, 24h

Se não ficar satisfeito com a solução apresentada, de posse do protocolo, contate a Ouvidoria 0800 970 2484 (deficientes auditivos - 0800 722 2484).

Em dias úteis das 9h às 18h Fale Conosco: www.citicorretora.com.br

Imagem

temas relacionados :