Assistente Técnico Administrativo

Texto

(1)

Assistente Técnico Administrativo

Questões – Aula 3

Administração Pública Brasileira

Profª Giovanna Carranza

(2)
(3)

Administração Pública Brasileira

QUESTÕES DE CONCURSOS DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

1. (ESAF) Relacione as colunas a seguir e identifique qual das opções melhor representa a sequên- cia de definições da segunda coluna.

I – Organização ( ) Relação entre objetivos realizados e resultados pretendidos II – Eficácia ( ) Processo que objetiva orientar o sistema de decisões que afetam

o futuro visando reduzir sua incerteza.

III – Eficiência ( ) Grupo secundário ou sociedade que se identifica por seus elementos: Impessoalidade, formalidade e profissionalismo.

IV – Planejamento ( ) Relação entre resultados alcançados e recursos utilizados.

V – Burocracia ( ) Grupo secundário ou sociedade que se caracteriza pela combinação de esforços individuais com a finalidade de realizar propósitos coletivos.

a) II – IV – I – III – V b) V – III – I – IV – II c) II – IV – V – III – I d) IV – III – V – II – I e) I – III – V – II – IV

2. (ESAF) São muitos os teóricos da administração e os administradores pú-blicos que defendem a necessidade de se proceder a uma "reinvenção" dos governos. Para eles, as atuais estruturas governamentais estão fortemente abaladas pelas inovações tecnológicas, pelo riemo intenso das mudanças pelo surgimento de uma economia global "pós-industrial" e de uma sociedade baseada no conhecimento e na informação. Neste novo contexto, a máquina administrativa rí- gida e hierarquizada, estruturada por setores e assentada em burocracias complexas e extensi- vas, passa a enfrentar grandes e incontornáveis dificuldades. A saída estaria, então, na adoção, pelos governos, da perspectiva do empreendedorismo governamental, capaz de promover a sintonia entre os governos e as novas condições sócio-econômicas, políticas e culturais.

Indique a opção que apresenta com maior clareza e precisão a idéia de governo empreendedor.

a) O governo empreendedor define-se por buscar a incorporação de práticas e posturas em- presariais, utilizando-se do poder de alavancagem das obras públicas, sobretudo no terre- no da construção civil e da infra-estrutura urbana.

b) O governo empreendedor caracteriza-se pela adocão de novas formas de utilização de seus recursos, de modo a maximizar a produtividade e a eficiência, buscando, ao mesmo tempo, organizar sistemas participativos descentralizados com base na mobilização de setores co- munitários'

(4)

c) O governo empreendedor caracterlza- -se pela determinação com que toma suas decisões, concentra-se na adminis- tração criteriosa do dinheiro público e busca opor, às demandas e pressões da sociedade, um conjunto de políticas e programas racionalmente concebidos.

d) O governo empreendedor distingue-se por não temer assumir riscos, busca a maximização dos recursos públicos a qualquer preço e apoia-se firmemente na geração de receitas financeiras.

e) O governo empreendedor caracteriza- -se pela preocupação em responder com rapidez às demandas da socieda- de, mas procura sempre moderar suas iniciativas de investimento, para não colidir a dinâmica e os interesses do mundo dos negócios privados.

3. (ESAF) Com a crise do esgotamento dos es- tilos gerenciais tipicamente burocráticos, novas lideranças passaram a ganhar espaço no setor público. Regra geral, associadas ao processo de ampliação da participação co- munitária nos negócios públicos e ao cres- cimento do empreendendorismo governa- mental, estas novas lideranças tendem a se tornar fatores de estímulo à mudança orga- nizacional e à dinamização das administra- ções públicas. Indique a opção que melhor define a conduta destas novas lideranças.

a) Preocupação em atuar a partir de pro- blemas, ênfase na cooperação inter- -institucional, capacidade de manejar situações de complexidade, busca per- manente de articulação entre a dimen- são técnico-científica e a dimensão polí- tica.

b) Conhecimento técnico científico apro- fundado, utilização intensiva de novas formas de processamento de informa- ções, capacidade de analisar cenários de incerteza apartir de projeções quan- titativas.

c) Empenho na racionalização dos gastos públicos e das organizações governa- mentais, ênfase na centralização do

controle e do planejamento, estímulo à discussão comunitária das decisões go- vernamentais.

d) Defesa da desregulamentação do setor público, busca de colaboração entre os governos e a iniciativa privada, capaci- dade de fazer com que prevaleçam os Interesses das maiorias.

e) Diálogo constante com todas as par- tes envolvidas, utilização da Imprensa como instrumento de pressão, defesa intransigente da separação entre o Po- der Executivo e a representação políti- ca.

4. (ESAF) "Não faremos um comentário por- menorizado de todos os aspectos atingidos pela reforma administrativa, até porque não é este o propósito do trabalho. Mesmo assim, é possível dizer que há duas grandes linhas no projeto de reforma administrativa, ambas com efeitos sobre a Federação. Uma é a vinculada à preocupação com o ajus- te fiscal, a qual aparentemente motivou a apresentação dessa reforma e que marcou mais fortemente os debates. Tratava-se de diminuir os gastos com pessoal, mais espe- cificamente o dos governos estaduais. A ou- tra grande linha da reforma administrativa é o resultado, em grande medida, da ação do Ministro da Administração e Reforma do Estado (MARÉ), Luiz Carlos Bresser Pereira, que procurou fazer alterações constitucio- nais capazes de flexibilizar a Administração Pública e assim criar um novo modelo de organização burocrática, a Administração Pública gerêncial".

(Trecho extraído do livro Reforma do Estado e o Contexto Federativo Brasileiro, de Fernando Luiz Abrucio e Valeria- no Mendes Ferreira Costa. São Paulo: Kon-rad-Adenauer- -Stiftung, 1998. Pesquisas, n2 12, p. 61)

Indique, entre as opções a seguir, aquela que não serviu de base para a Reforma do Estado, dando origem ao novo modelo de organização burocrática acima mencionado:

a) A recuperação da governança ou capa- cidade financeira e administrativa de

(5)

ATA – Administração Pública Brasileira – Profª Giovanna Carranza

implementar as decisões políticas to- madas pelo Governo.

b) O aumento da governabilidade ou ca- pacidade política do Governo de inter- mediar interesses, garantir legitimidade e governar.

c) A redução do grau de interferência do Estado ao efetivamente necessário através de programas de desregulação.

d) A delimitação das funções do Estado, reduzindo seu tamanho em termos principalmente de pessoal.

e) A orientação da ação do Estado para o cidadão-usuário ou cidadão-cliente, com ênfase no controle dos procedi- mentos.

(ESAF – Adaptada) Julgue os itens a seguir sobre a crise do modelo burocrático de Ad- ministração Pública.

5. Como provedor de educação pública, de saúde pública, de cultura, de infra-estrutu- ra, de seguridade social e de proteção ao meio ambiente o modelo burocrático não atendeu à expansão das funções do Estado.

( ) Certo   ( ) Errado

6. O modelo burocrático não dá ênfase a re- sultados e sim a processos e controles.

( ) Certo   ( ) Errado

7. Com o modelo burocrático aumentou a corrupção e o nepotismo.

( ) Certo   ( ) Errado

8. Com o fim da Guerra Fria e da corrida arma- mentista, diminuiu a necessidade de estru- turas organizacionais rígidas.

( ) Certo   ( ) Errado

9. A administração burocrática foi ineficiente em administrar o Estado de bem-estar so- cial.

( ) Certo   ( ) Errado

10. (ESAF) Desde o final da década de 1970, di- versos países vêm procurando avançar em relação ao modelo racional-legal de admi- nistração, adotando novas formas de gestão da coisa pública que configuram a chamada administração gerencial. Entre as opções a seguir, assinale aquela que melhor sintetiza esse processo de mudanças na gestão da coisa pública.

a) A administração gerencial significa uma revolução na gestão da coisa pública, abalando decisivamente os pilares da burocracia.

b) A administração gerencial é muito pró- xima à burocracia, substituindo ape- nas alguns princípios desta última, tais como os sistemas de mérito e de hierar- quia rígida.

c) A administração gerencial procura aper- feiçoar a administração burocrática, mantendo uma série de princípios fun- damentais a esta última e dotando-a de mais agilidade e flexibilidade.

d) A administração burocrática e a admi- nistração gerencial só se diferenciam na verdade pelo fato desta última focalizar o cidadão.

e) A administração gerencial, diferente da administração burocrática, adota a ló- gica privada na gestão da coisa pública, dotando-a de mais eficiência, eficácia e efetividade.

(6)

(ESAF – Adaptada) Julgue as sentenças re- lativas às diferenças entre administração patrimonial e administração burocrática.

11. A administração burocrática é impessoal no sentido de que há uma separação entre o ocupante e o cargo.

( ) Certo   ( ) Errado

12. Patrimonialismo baseia-se na salvaguarda do património público em relação aos inte- resses privados.

( ) Certo   ( ) Errado

13. Clientelismo é uma prática patrimonial na medida em que implica a apropriação priva- da do cargo.

( ) Certo   ( ) Errado

14. Caráter racional-legal está diretamente re- lacionado à ética da convicção ou do valor absoluto.

( ) Certo   ( ) Errado

15. Prebendas e sinecuras são formas patrimo- nialistas de ocupação.

( ) Certo   ( ) Errado

16. (ESAF) "Como já vimos, existem ainda hoje duas formas de Administração Pública rele- vantes: a Administração Pública burocrática e a Administração Pública gerencial. A pri- meira, embora sofrendo do excesso de for- malismo e de ênfase no controle dos pro- cessos, tem como vantagens a segurança e a efetividade das decisões. Já a Adminis- tração Pública gerencial caracteriza-se fun- damentalmente pela eficiência dos servi- ços prestados a milhares senão milhões de cidadãos". (Trecho extraído da publicação

"Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado" Brasília: Presidência da República,

Câmara da Reforma do Estado, Ministério da Administração Federal e Reforma do Es- tado, 1995, p. 54)O Plano Diretor da Refor- ma do Aparelho do Estado, para os quatro setores do aparelho do Estado, quais sejam:

o Núcleo Estratégico (NE), as Atividades Exclusivas (AE), os Serviços Não-exclusivos (SNe) e a Produção de Bens e Serviços para o Mercado (PPM), propõe três formas de administração: a Administração Pública Bu- rocrática (B), a Administração Pública Ge- rêncial (G) e um misto de Administração Pú- blica Burocrática e Gerêncial (BG).

Indique, entre as opções a seguir, aquela que apresenta corretamente a relação en- tre os quatro setores e as três formas de ad- ministração propostas na referida reforma do Estado.

a) NE/B, AE/BG, SNe/BC, PPM/G.

b) NE/B, AE/BG, SNe/G, PPM/G.

c) NE/BG, AE/G, SNe/G e PPM/G.

d) NE/BG, AE/B, SNe/BG, PPM/BC.

e) NE/B, AE/B, SNe/G, PPM/G.

17. (ESAF) "Na década de 1980, logo após a eclosão da crise de endividamento interna- cional, o tema que prendeu a atenção de políticos e formuladores de políticas públi- cas em todo o mundo foi o ajuste estrutu- ral ou, em termos mais analíticos, o ajuste fiscal e as reformas orientadas para o mer- cado. Nos anos 90, embora o ajuste estru- tural continuasse figurando entre os princi- pais objetivos, a ênfase deslocou-se para a reforma do Estado, particularmente para a reforma administrativa. A questão central é como reconstruir o Estado – como definir um novo Estado em um mundo globalizado.

Depois de amplamente debatida, a emen- da constitucional da reforma administrativa foi submetida ao Congresso Nacional em agosto de 1995. A emenda se¬guiu-se a pu- blicação de um documento (Presidência da República, 1995) sobre a reforma adminis- trativa – o Plano Diretor da reforma do Apa- relho do Estado". (Trecho extraído do livro

(7)

ATA – Administração Pública Brasileira – Profª Giovanna Carranza

Reforma do Estado e Administração Públi- ca Gerencial, de Luiz Carlos Bresser Pereira e Peter Spink, 22 ed.. Rio de Janeiro: FCV, 1998, p. 21). O referido Plano Diretor tem como proposta básica a transformação da Administração Pública brasileira de:

a) comportamental em sistémica;

b) sistémica em patrimonialista;

c) patrimonialista em burocrática;

d) burocrática em gerencial;

e) gerencial em contingencial.

18. (ESAF) De acordo com o Plano Diretor de Reforma do Aparelho do Estado (1995), a estratégia na Administração Pública volta- -se para:

( ) a definição precisa dos objetivos que o administrador público deverá atingir em sua unidade;

( ) a garantia de autonomia do adminis- trador na gestão dos recursos humanos, mate¬riais e financeiros que lhe forem colo- cados à disposição para que possa atingir os objetivos contratados;

( ) o controle ou cobrança a posteriori dos resultados;

( ) o deslocamento da ênfase dos resulta- dos (fins) para os procedimentos (meios).

Assinale, entre as opções a seguir, aquela que indica corretamente as afirmativas Ver- dadeiras (V) e as Falsas (F).

a) V-V-V-V.

b) V-V-V-F.

c) V-V-F-F.

d) V-F-F-F:

e) F-F-F-F.

19. (ESAF) Um dos conceitos mais importantes para a moderna gestão do setor público é o de accountability. Admitindo a inexistên- cia de uma tradução exata do termo para o português, assinale entre as opções a seguir aquela que melhor expressa o significado desse conceito.

a) Refere-se a novos processos contábeis, menos burocráticos e mais adequados à moderna gestão da coisa pública.

b) Indica a tomada de responsabilidade por parte dos funcionários públicos em suas relações com os cidadãos.

c) Indica o alcance da eficiência na gestão da coisa pública.

d) Refere-se a novos padrões de desempe- nho na gestão dos recursos financeiros, mais adequados às dificuldades enfren- tadas pelos estados nacionais.

e) Relaciona-se à satisfação do funcionário público no desempenho de suas tarefas cotidianas.

(TRE/BA) Julgue os itens a seguir, a respei- to de administração pública.

20. A administração pública burocrática se ali- cerça em princípios como profissionaliza- ção, treinamento sistemático, impessoali- dade e formalismo, que são abandonados à medida que a administração pública geren- cial, calcada na eficiência e na eficácia, se sobrepõe ao modelo burocrático.

( ) Certo   ( ) Errado

21. Enquanto a gestão privada, visando o inte- resse da sociedade, procura satisfazer os in- teresses de indivíduos e grupos que conso- mem seus produtos e(ou) serviços, a gestão pública, em uma concepção pós-burocrá- tica, busca o lucro em suas atividades para que possa obter recursos para satisfazer o interesse e promover o bem-estar geral dos cidadãos por meio da prestação de serviços públicos de qualidade.

( ) Certo   ( ) Errado

(8)

A respeito do empreendedorismo gover- namental e das novas lideranças no setor público, julgue os itens que se seguem.

22. A construção de uma área de lazer desti- nada à promoção de atividades turísticas e culturais por meio de parcerias com em- presas privadas é um exemplo de empreen- dedorismo governamental, pois promove a integração entre o governo e determinado grupo social.

( ) Certo   ( ) Errado

23. O modelo de excelência na gestão, tanto no setor público quanto no privado, possui intrínseca relação com a capacidade geren- cial de aferir resultados. A democratização das informações de interesse da sociedade e a prestação de contas dos atos de gover- no são também fatores primordiais a serem observados na adoção desse modelo.

( ) Certo   ( ) Errado

(TRT – CESPE) O projeto global de uma or- ganização só pode ser descrito se o alcan- ce das grandes metas (objetivos) levar em conta as políticas e as estratégias como fatores principais nas atividades; visão de longo prazo. Em gestão de recursos huma- nos a estratégia também é fator fundamen- tal, porque as ações não são direcionadas apenas para o atendimento das necessida- des presentes, mas, ajudam a preparar a organização para o futuro, antecipando-se, portanto, às eventuais mudanças que po- dem ocorrer nos cenários. Marque C (Cer- to) ou E (Errado).

24. A administração pública burocrática tem como princípios a profissionalização, a idéia de carreira, a hierarquia funcional, a impes- soalidade, o formalismo, em síntese, o po- der racional-legal.

( ) Certo   ( ) Errado

25. As organizações não podem pensar em es- tratégicas, porque obter resultados imedia- tos, ou seja, “o aqui e agora”; caso contrá- rio, não tem como manter-se.

( ) Certo   ( ) Errado

26. A administração pública gerencial embora se baseie na administração pública burocrá- tica, em certos aspectos, a estratégia volta- -se para: a) definição precisa dos objetivos que o administrador público deverá atingir em sua unidade: b) autonomia do adminis- trador na gestão de recursos humanos, ma- teriais e financeiros; c) controle da cobrança a posteriori dos resultados.

( ) Certo   ( ) Errado

27. A autoliderança é a capacidade de os tra- balhadores se automotivarem para realizar tarefas, estando, portanto, inserida no con- texto da estratégia.

( ) Certo   ( ) Errado

28. Equipes de autodesempenho organizacio- nal dispensam completamente a presença do líder.

( ) Certo   ( ) Erradog

TCE ACRE

29. Os dirigentes das organizações públicas se deparam com limitações que não são en- contradas nas atividades comerciais e in- dustriais. Quanto às diferenças entre a ges- tão pública e a gestão privada, assinale a opção correta.

a) A gestão privada é geralmente orienta- da para o bem-estar social.

b) Na gestão pública, o funcionamento e os resultados, bons ou maus, têm im- pacto político.

(9)

ATA – Administração Pública Brasileira – Profª Giovanna Carranza

c) Na gestão privada, há um alto grau de interdependência entre as organiza- ções.

d) Na gestão pública, os objetivos econô- micos e financeiros são preponderan- e) tes.Na gestão privada, as ordens e instru- ções estão concretizadas em leis e regu- lamentos.

30. A respeito do paradigma do cliente na ges- tão pública, assinale a opção correta.

a) A administração pública com foco no cliente visa à construção de uma gestão eficiente, mesmo que os valores demo- cráticos tenham de ser abandonados.

b) As organizações governamentais rece- bem claros sinais do mercado e conse- guem avaliar facilmente a necessidade dos seus clientes.

c) A administração pública voltada para o cliente menospreza a qualidade dos serviços, uma vez que o seu objetivo é atender a demanda do cidadão no me- nor prazo possível.

d) A gestão com foco no cliente pode ser facilmente adaptada da administração privada para o setor público, desde que a aplicação de alguns princípios básicos que regem as organizações públicas, tais como igualdade e transparência, seja amenizada.

e) Uma das principais características de uma administração pública com alto de- sempenho é a reestruturação de seus serviços e processos de trabalho, para satisfazer as necessidades do seus clien- tes.

31. Com relação ao modelo de administração burocrática adotado no Brasil, assinale a op- ção correta.

a) O modelo de administração burocrática deu continuidade ao sistema patrimo- nialista, vigente à época da sua implan- tação, no qual os patrimônios público e privado se confundiam.

b) O Departamento Administrativo do Ser- viço Público (DASP) foi criado com o ob- jetivo de implantar o modelo de admi- nistração burocrática e de modernizar o Estado.

c) O modelo de administração burocrática foi implantado a partir da década pas- sada, em uma época em que o Estado retirava-se do setor produtivo.

d) A função orçamentária, como atividade formal e permanentemente vinculada ao planejamento, já estava consagrada na gestão pública brasileira quando da implantação do modelo de administra- ção burocrática.

e) A administração burocrática foi marca- da pela estrutura organizacional enxu- ta, pela celeridade e simplicidade dos procedimentos administrativos do ser- viço público.

32. Acerca do processo de reforma da adminis- tração pública brasileira, assinale a opção correta.

a) A reforma iniciada pelo Decreto n.º 200/1967 foi uma tentativa de supera- ção da rigidez burocrática, e pode ser considerada como o começo da admi- nistração gerencial no Brasil.

b) A reforma iniciada em 1967 propunha a centralização do poder e o fim da admi- nistração indireta.

c) Com a edição do Decreto n.º 200/1967, o concurso público passou a ser o único meio de contratação de pessoal para o serviço público.

d) Com a redemocratização do Brasil, em 1985, o país passou imediatamente do modelo de administração burocrática para o gerencial.

e) A Constituição Federal de 1988 acabou com a rigidez burocrática e possibilitou a adoção de técnicas modernas da ad- ministração gerencial, como a instau- ração do regime jurídico único para os servidores públicos federais.

(10)

33. O modelo de excelência em gestão pública está fundamentado nos princípios da ges- tão pública pela qualidade. Esses princípios não incluem

a) a satisfação do cliente.

b) o envolvimento de todos os servidores.

c) a melhoria contínua.

d) a gestão participativa.

e) a centralização decisória.

34. Um aspecto fundamental do planejamen- to e da gestão pública é a presença de dois corpos funcionais com características niti- damente distintas, um permanente — for- mado pelos trabalhadores de carreira — e outro não-permanente — composto por ad- ministradores políticos, substituídos a cada novo mandato. Essa descontinuidade é um dos pontos que diferenciam as organizações públicas das privadas, conferindo às organi- zações públicas características específicas.

A respeito das características específicas das organizações públicas, assinale a opção correta.

a) Nesse tipo de organização, predomi- nam os critérios que privilegiam a capa- cidade técnica em detrimento dos crité- rios políticos para preenchimento dos cargos em comissão disponíveis.

b) Os governos tendem a dar continuida- de aos projetos das administrações an- teriores.

c) Com o objetivo de ter retorno político, é prática comum nos governos privilegiar projetos que possam ser concluídos em seu mandato.

d) A administração pública oferece, princi- palmente, serviços dos quais ela detém o monopólio, o que propicia que sejam produzidos de maneira eficiente.

e) Há facilidade dos agentes políticos em controlar os servidores, bem como de definir e medir com exatidão os resulta- dos da administração pública.

35. O século XX marcou a transformação da organização do serviço público em todo o mundo, que se caracterizou, principalmen- te, pela implantação dos modelos burocrá- tico e gerencial de administração. No que se refere às diferenças entre os referidos mo- delos, assinale a opção correta.

a) A administração burocrática surgiu com o objetivo de proteger os direitos civis contra a tirania do Estado.

b) A administração gerencial concentra- -se em suas próprias necessidades, en- quanto a administração burocrática é orientada para o cidadão.

c) A administração gerencial atenta para os processos, sem considerar a alta ine- ficiência envolvida, porque acredita que este seja o modo mais seguro de se evi- tarem o nepotismo e a corrupção.

d) A administração burocrática parte do princípio de que é preciso combater o nepotismo e a corrupção, mas que, para isso, não são necessários procedi- mentos rígidos.

e) A administração pública gerencial é freqüentemente identificada com as idéias neoliberais, pois as técnicas de gerenciamento foram quase sempre in- troduzidas ao mesmo tempo em que se implantavam programas de ajuste es- trutural para enfrentar a crise fiscal do Estado.

36. A partir de 1995, com o governo de Fernan- do Henrique Cardoso, surgiu uma nova pro- posta de reforma do Estado, com o objetivo de facilitar o ajuste fiscal e tornar mais efi- ciente e moderna a administração pública.

Essa reforma administrativa parte da exis- tência de vários setores dentro do Estado, em relação aos quais se elaboram diferen- tes diagnósticos e proposições. Em relação a esse assunto, assinale a opção correta.

a) Núcleo estratégico é o setor no qual são prestados serviços que só o Estado pode realizar, como atividades de regu- lamentação, fiscalização e fomento.

(11)

ATA – Administração Pública Brasileira – Profª Giovanna Carranza

b) O setor de atividades exclusivas de Esta- do define as leis e as políticas públicas.

c) Serviços não-exclusivos ou competiti- vos são aqueles que, embora não en- volvendo o poder de Estado, são reali- zados ou subsidiados por ele por serem considerados de alta relevância para os direitos humanos, como hospitais, es- colas, centros de pesquisa e museus.

d) Produção de bens e serviços para o mercado é atividade social desenvolvi- da pelas organizações da sociedade ci- vil.

TCE MARANHÃO

37. O modelo burocrático define-se, basica- mente, como o tipo de organização apta a realizar de modo eficiente tarefas adminis- trativas em grande escala, mediante traba- lho racionalmente organizado. Constituem princípios administrativos típicos da buro- cracia:

a) organização por departamento, plane- jamento estratégico e autonomia fun- cional.

b) especialização dos níveis intermediá- rios, valorização dos escalões de base e restrição dos privilégios dos superiores hierárquicos.

c) Processos decisórios horizontalizados, participação permanente e rotina admi- nistrativa.

d) flexibilidade gerencial, estruturação de carreiras e transparência orçamentária.

e) especialização, autoridade hierarquiza- da, sistema de regras normativas e im- pessoalidade.

38. O paradigma pós-burocrático, subjacente ao Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado, de 1995,

a) baseia-se em novos conceitos de ad- ministração e eficiência, adoção de es- truturas descentralizadas e controle a posteriori dos resultados, em lugar do

controle rígido dos processos adminis- trativos

b) propõe a reformulação das hierarquias funcionais, com a expansão das chefias intermediárias e redução dos cargos de direção centralizada e ênfase em opera- ções de curto prazo

c) procura demonstrar a superioridade das tecnologias administrativas basea- das na gestão orçamentário-financeira, com ênfase na estrutura organizacional d) sustenta o esgotamento das estruturas

organizacionais permanentes, propon- do a sua substituição por pequenas or- ganizações autogestionárias, assenta- das no planejamento normativo

e) substituição da racionalidade adminis- trativa pelo estímulo à iniciativa e cria- tividade dos funcionários e a verticaliza- ção dos processos, com incremento dos níveis hierárquicos.

39. Considerando os modelos teóricos de Admi- nistração Pública, é incorreto afirmar que, em nosso país:

a) o maior trunfo do gerencialismo foi fa- zer com que o modelo burocrático in- corporasse valores de eficiência, eficá- cia e competitividade.

b) o patrimonialismo pré-burocrático ain- da sobrevive, por meio das evidências de nepotismo e designações para car- gos públicos baseadas na lealdade polí- tica.

c) a abordagem gerencial foi claramente inspirada na teoria administrativa mo- derna, trazendo, para os administra- dores públicos, a linguagem e as ferra- mentas da administração privada.

d) no Núcleo Estratégico do Estado, a pre- valência do modelo burocrático se jus- tifica pela segurança que ele proporcio- e) na.tal como acontece com o modelo bu- rocrático, o modelo gerencial adota- do também se preocupa com a função controle.

(12)

40. O estudo das experiências de reformas ad- ministrativas havidas em nosso país permite concluir, acertadamente, que:

a) a retórica da reforma dos anos 1930 avançou do ponto de vista dos princí- pios políticos que a orientaram, a saber:

participação, accountability e controle social.

b) a tentativa de modernização do apare- lho de Estado, especialmente a da déca- da de 1960, teve como consequência o fortalecimento da administração direta, em detrimento da administração indire- c) ta.no sentido weberiano do termo, o Bra- sil nunca chegou a ter um modelo de burocracia pública consolidada.

d) ao contrário de outros países, o modelo de nova gestão pública, adotado a par- tir dos anos 1990, possuiu inspiração autóctone e em nada se valeu das expe- riências britânica e estadunidense.

e) a partir da década de 1990, caminha- mos rumo a uma nova administração pública, de caráter gerencialista, visan- do consolidar o ideário keynesiano e o estado do bem-estar social.

41. Sob o ponto de vista do cidadão, podemos afirmar que os seguintes mecanismos, to- dos acessíveis pela Internet, são mantidos pelo governo federal como instrumentos de transparência, exceto:

a) ComprasNet.

b) SIAFI.

c) Portal Brasil.

d) Portal da Transparência.

e) Portal de Convênios.

42. Acerca do modelo de administração pública gerencial, é correto afirmar que:

a) sua principal diferença em relação à ad- ministração burocrática reside na forma de controle, que deixa de se basear nos processos para se concentrar nos resul- tados.

b) admite o nepotismo como forma alter- nativa de captação de recursos huma- c) nos.nega todos os princípios da administra- ção pública patrimonialista e da admi- nistração pública burocrática.

d) é orientada, predominantemente, pelo poder racional-legal.

e) caracteriza-se pela profissionalização, ideia de carreira, hierarquia funcional, impessoalidade e formalismo.

43. Ao avaliar um programa de governo, é ne- cessário lançar mão de critérios cuja obser- vação confirmará, ou não, a obtenção de re- sultados. Assim, quando se deseja verificar se um programa qualquer produziu efeitos (positivos ou negativos) no ambiente exter- no em que interveio, em termos econômi- cos, técnicos, socioculturais, institucionais ou ambientais, deve-se usar o seguinte cri- tério:

a) eficiência.

b) eficácia.

c) efetividade.

d) sustentabilidade.

e) satisfação do beneficiário.

44. Tal como no esforço de planejamento es- tratégico, uma organização que busque es- tabelecer um modelo de desenvolvimento institucional deve percorrer as seguintes etapas:

I – Definição da missão, visão e negócio;

II – Análise do ambiente interno – pontos fortes e fracos;

III – Análise do ambiente externo – oportu- nidades e ameaças;

IV – Definição dos objetivos, metas e planos de ação.

Estão corretas:

a) apenas I e II.

b) apenas I e III.

c) apenas II, III e IV.

d) apenas I, II e III.

e) todas estão corretas.

(13)

ATA – Administração Pública Brasileira – Profª Giovanna Carranza

45. Os tipos primários de dominação tradicio- nal são os casos em que falta um quadro administrativo pessoal do senhor. Quando esse quadro administrativo puramente pes- soal do senhor surge, a dominação tradicio- nal tende ao patrimonialismo, a partir de cujas características formulou-se o modelo de administração patrimonialista. Examine os enunciados a seguir, sobre tal modelo de administração, e marque a resposta correta.

1. O modelo de administração patrimonia- lista caracteriza-se pela ausência de salá- rios ou prebendas, vivendo os “servidores”

em camaradagem com o senhor a partir de meios obtidos de fontes mecânicas.

2. Entre as fontes de sustento dos “servi- dores” no modelo de administração patri- monialista incluem-se tanto a apropriação individual privada de bens e oportunidades quanto a degeneração do direito a taxas não regulamentado.

3. O modelo caracteriza-se pela ausência de uma clara demarcação entre as esferas pública e privada e entre política e adminis- tração; e pelo amplo espaço à arbitrarieda- de material e vontade puramente pessoal do senhor.

4. Os “servidores” não possuem formação profissional especializada, mas, por serem selecionados segundo critérios de depen- dência doméstica e pessoal, obedecem a formas específicas de hierarquia patrimo- nial.

a) Estão corretos os enunciados 2, 3 e 4.

b) Estão corretos os enunciados 1, 2 e 3.

c) Estão corretos somente os enunciados 2 e 3.

d) Estão corretos somente os enunciados 1 e 3.

e) Todos os enunciados estão corretos.

Gabarito: 1. C 2. B 3. A 4. E 5. C 6. C 7. E 8. E 9. C 10. C 11. C 12. E 13. E 14. C 15. C 16. C 17. D  18. B 19. B 20. E 21. E 22. C 23. C 24. C 25. E 26. C 27. C 28. C 29. B 30. E 31. B 32. A 33. E 34. C  35. E 36. C 37. E 38. A 39. A 40. C 41. E 42. A 43. C 44. E 45. C

Imagem

Referências

temas relacionados :