1. (FEI) Sobre o processo revolucionário francês, iniciado em 1789, é CORRETO afirmar que:

Texto

(1)

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS

COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS

SÉRIE/ANO: 2º TURMA(S): DISCIPLINA: História ____ / ____ / 2016DATA:

PROFESSOR (A): José Nilton Silva A T I V I D A D E

ALUNO (A):_____________________________________________________________________________ Nº_______

1. (FEI) Sobre o processo revolucionário francês, iniciado em 1789, é CORRETO afirmar que:

a) Foi um movimento conservador liderado pela aristocracia francesa, temerosa da ascensão das massas, principalmente parisienses.

b) Inspirou o movimento de libertação dos Estados Unidos da América, ocorrido anos depois. c) Foi um movimento de inspiração socialista.

d) Levou a um aumento do poder real, inspirando o surgimento de teóricos do absolutismo.

e) Foi o movimento revolucionário que levou à universalização dos conceitos de "liberdade, igualdade e fraternidade".

2.(Fuvest-gv) Na Revolução Francesa, foi uma das principais reivindicações do Terceiro Estado:

a) a manutenção da divisão da sociedade em classes rigidamente definidas.

b) a concessão de poderes políticos para a nobreza, preservando a riqueza dessa classe social. c) a abolição dos privilégios da nobreza e instauração da igualdade civil.

d) a união de poderes entre Igreja e Estado, com fortalecimento do clero. e) o impedimento do acesso dos burgueses às funções políticas do Estado.

3.(UFRJ) Na História da França, o GOLPE DE 18 BRUMÁRIO significa:

a) o início da Revolução de 1789 com a abolição dos direitos feudais

b) o fim da Revolução com a subida de Napoleão ao poder com o apoio do exército e da alta burguesia c) o fortalecimento da participação popular e dos embates entre Danton e Robes Pierre

d) o estabelecimento da igualdade de todos perante a lei com a aprovação da Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão

4 .(UFMT) A Revolução Francesa é um marco na história da humanidade por ter produzido rupturas com

o Antigo Regime. Qual das alternativas apresenta as mais importantes?

a) O assassinato do médico Marat, editor do jornal Amigo do Povo, por Charlotte Corday, provocou a radicalização entre os jacobinos.

b) A participação das mulheres na queda da Bastilha e o surgimento do grupo radical dos Girondinos. c) O fim da servidão e dos privilégios feudais, a declaração dos direitos do homem e do cidadão, o confisco dos bens do clero, a reforma do Exército e da Justiça.

d) O fim da escravidão, a declaração dos direitos do homem, o código de Napoleão com reforma judiciária que confiscou as terras da aristocracia.

e) A secularização do clero, a República Jacobina, o comitê de Salvação Pública que condenou à morte os próprios líderes da Revolução.

5. Durante a Revolução Francesa, Luís XVI perdeu seus poderes absolutos; o feudalismo foi abolido e os bens eclesiásticos nacionalizados. Isso aconteceu:

a) No ano da Queda da Bastilha; b) Durante o período do Terror; c) Quando Napoleão tomou o poder; d) Na fase da Convenção;

(2)

6.A luta pela liberdade na Revolução Francesa de 1789 possibilitou a conquista de direitos essenciais que até hoje formam alguns dos pilares do mundo contemporâneo.

Entre esses direitos assegurados na Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789, podem-se destacar:

a) liberdade, propriedade e resistência à opressão, como direitos naturais do homem.

b) soberania, igualdade civil e autoridade, como direitos inerentes aos corpos privilegiados da sociedade. c) distinção de nascimento, privilégio fiscal e hereditariedade do poder, como direitos sagrados do cidadão.

d) insurreição para o povo, direito à cidadania e igualdade social, como os mais elevados dos direitos do homem.

e) liberdade, religiosa, política e direito a terra entre todos.

7. A imagem ao lado é uma charge francesa do século XVIII mostrando um camponês carregando em suas costas um padre e um nobre. Considerando a informação sobre a charge ao lado e seus conhecimentos sobre as características da sociedade europeia no Antigo Regime podemos afirmar que: a) Era igualitária e fraterna. A posição social do indivíduo era determinada de acordo com a riqueza

adquirida pelo fruto do trabalho e era muito comum subir de posição social.

b) Era desigual mas fraterna. Apesar de não possuir direitos políticos era possível ao povo ascender socialmente em virtude da riqueza adquirida com o trabalho.

c) Era igualitária e hierarquizada. A sociedade era governada por reis absolutistas que adotavam práticas

democráticas, dando acesso aos direitos políticos a todos os cidadãos.

d) Era desigual e constituída por castas, adotavam práticas sociais que baseavam na tradição feudal de direitos e obrigações

e) Era desigual e hierarquizada. Além de não possuir direitos políticos o povo arcava com o peso dos impostos. A posição social do indivíduo era determinada pelo nascimento e era quase nula a possibilidade de mudar de posição social.

8. (UNIRIO)A Revolução Industrial provocou diversas mudanças nas concepções políticas, nas práticas econômicas e nas ações sociais conforme se instalava nos países europeus, durante o século XIX. Dentre essas mudanças, destacamos o(a):

a) fortalecimento da produção industrial e das manufaturas em um sistema familiar de produção.

b) surgimento de diversas doutrinas sociais que pretendiam justificar ou reformar a sociedade capitalista, tais como o anarquismo e o socialismo marxista.

c) crescente êxodo de contingentes demográficos das cidades em busca de melhores condições de vida no campo.

d) diminuição das jornadas de trabalho e a criminalização do trabalho infantil, como forma de combate ao desemprego urbano nos países industrializados.

e) extinção dos grandes conglomerados econômicos e financeiros que monopolizavam a produção de bens de consumo no início da Revolução Industrial.

9. (ENEM) A revolução industrial ocorrida no final de século XVIII transformou as relações do homem com o trabalho. As máquinas mudaram as formas de trabalhar, e as fábricas concentraram-se em regiões próximas às matérias-primas e grandes portos, originando vastas concentrações humanas. Muitos dos operários vinham da área rural e cumpriam jornadas de trabalho de 12 a 14 horas, na maioria das vezes em condições adversas. A legislação trabalhista surgiu muito lentamente ao longo do século XIX e a diminuição da jornada de trabalho para oito horas diárias concretizou-se no início do século XX. Pode-se afirmar que as conquistas no início deste século de decorrentes da legislação trabalhista, estão relacionadas com

a) expansão do capitalismo e a consolidação dos regimes monárquicos constitucionais.

b) a expressiva diminuição da oferta de mão-de-obra, devido à demanda por trabalhadores especializados. c) a capacidade de mobilização dos trabalhadores em defesa dos seus interesses.

d) o crescimento do Estado ao mesmo tempo que diminuía a representação operária nos parlamentos. e) a vitória dos partidos comunistas nas eleições das principais capitais europeias.

(3)

10. O novo processo de produção introduzido com a Revolução Industrial, no século XVIII, caracterizou-se pela

a) implantação da indústria doméstica rural em substituição às oficinas.

b) realização da produção em grandes unidades fabris e intensa divisão do trabalho. c) mecanização da produção agrícola e consequente fixação do homem à terra.

d) facilidade na compra de máquinas pelos artesãos que conseguiam financiamento para isso. e) preocupação em aumentar a produção, respeitando-se o limite da força física do trabalhador.

11. A Revolução Industrial I. ocorreu na Inglaterra, durante o século XVIII, devido ao excesso de capitais oriundos do comércio internacional. II. criou uma estrutura fabril que provocou o deslocamento das populações urbanas para o campo. III. ocasionou o surgimento de novas classes sociais: a burguesia industrial e o proletariado urbano. IV. estruturou a organização social em comunidades rurais livres, eliminando a propriedade privada. V. provocou o surgimento de movimentos sociais e ideologias como o anarquismo e o socialismo, alternativas à brutal exploração e às precárias condições de vida do proletariado. Estão corretas

a) apenas I e IV. b) apenas II e III. c) apenas I, III e V. d) apenas II, IV e V. e) I, II, III, IV e V.

12. Na Idade Média, o sistema de produção baseava-se na cooperação. Na Idade Moderna, até por volta de 1760, a manufatura foi característica do sistema de produção. A partir de 1760, aproximadamente, inicia-se a era da grande indústria. (Carlos Guilherme Mota) Dentre as características dos três sistemas de produção citados no texto, respectivamente, destacamos:

a) No primeiro, não havia separação entre o capital e o trabalho; no segundo, já se observa uma divisão social do trabalho preliminar; no terceiro, o uso da máquina leva ao extremo a separação entre o capital e o trabalho.

b) Na Alta Idade Média, a produção destinava-se a um mercado em constante expansão, sob as ordens dos senhores feudais; na Idade Moderna, aprofunda-se a rigidez do controle sobre a produção nas manufaturas; na Idade Contemporânea, os meios de produção são controlados pela burguesia.

c) Na Primeira Revolução Industrial, o surgimento das máquinas; na Segunda Revolução Industrial, o avanço dos meios de transportes marítimos e ferroviários; na Terceira Revolução Industrial, os avanços ultrarrápidos das novas tecnologias, a robótica e a biotecnologia.

d) No primeiro sistema de produção citado, temos relações servis de produção; durante o segundo, começam a ser organizadas as associações de comerciantes, Trade Union; no terceiro, temos a perda da independência econômica da classe dos trabalhadores.

e) No período feudal, temos a supremacia da burguesia na ordem econômica; na Idade Moderna, ocorrerá a ascensão de uma classe de ricos comerciantes e de banqueiros; após a Revolução Industrial, teremos a superação da divisão social do trabalho.

13. (PUC-PR) - A Conjuração Baiana (1798) diferenciou-se da Conjuração Mineira (1789), entra outros aspectos, porque aquela:

a) envolveu a alta burguesia da sociedade do Nordeste.

b) pretendia a revogação da política fiscal do Marquês de Pombal. c) aglutinou a oficialidade brasileira insatisfeita com seu soldo, d) teve um caráter popular, com preocupações sobretudo sociais. e) ficou também conhecida como ‘revolta dos marinheiros”.

14. A Independência do Brasil despertou interesses conflitantes tanto na área econômica quanto na área política.

(4)

Qual das alternativas apresenta esses conflitos?

a) Os interesses econômicas dos comerciantes portugueses se chocaram com o “liberalismo econômico” praticado pelos brasileiros e subordinado à hegemonia da Inglaterra.

b) A possibilidade de uma sociedade baseada na igualdade e na liberdade levou a jovem nação a abolir a escravidão,

c) As colônias espanholas tornaram-se independentes dentro do mesmo modelo brasileiro: monarquia absolutista.

d) A Guerra da Independência dividiu as províncias brasileiras entre o “partido português” e o “partido brasileiro”, levando as Províncias do Grão-Pará, Maranhão, Bahia a Cisplatina a apoiarem, por unanimidade, a Independência.

e) Os republicanos, as monarquistas constitucionalistas e os absolutistas lutaram lado a lado pela Independência, são deixando que as suas diferenças dificultassem o processo revolucionário.

15. (Fuvest-2005) A invasão da Península Ibérica pelas forças de Napoleão Bonaparte levou a Coroa portuguesa, apoiada pela Inglaterra, a deixar Lisboa e instalar-se no Rio de Janeiro. Tal decisão teve desdobramentos notáveis para o Brasil. Entre eles:

a) a chegada ao Brasil do futuro líder da independência, a extinção do tráfico negreiro e a criação das primeiras escolas primárias.

b) o surgimento das primeiras indústrias, muitas transformações arquitetônicas no Rio de Janeiro e a primeira constituição do Brasil.

c) o fim dos privilégios mercantilistas portugueses, o nascimento das universidades e algumas mudanças nas relações entre senhores e escravos.

d) a abertura dos portos brasileiros a outras nações, a assinatura de acordos comerciais favoráveis aos ingleses e a instalação da Imprensa Régia.

e) a elevação do Brasil à categoria de Reino Unido, a abertura de estradas de ferro ligando o litoral fluminense ao porto do Rio e a introdução do plantio do café.

16. Considere as afirmações a seguir, referentes ao período napoleônico. I - Um dos objetivos do Bloqueio Continental era anular a defasagem industrial da França em relação à Inglaterra. II - As Guerras Napoleônicas produziram desdobramentos de cunho político na América do Sul. III - A expansão napoleônica debilitou os fundamentos do Antigo Regime europeu e estimulou o surgimento dos nacionalismos. IV - O Bloqueio Continental possibilitou a hegemonia do capitalismo industrial francês em toda a Europa. V - O Congresso de Viena confirmou, na Europa, os avanços sociais e políticos conquistados durante a Revolução Francesa. Quais estão corretas?

a) Apenas I e II. b) Apenas I e III. c) Apenas I, II e III. d) Apenas III, IV e V. e) I, II, III, IV e V.

17. :A transmigração da família real portuguesa para o Brasil em 1808, repercutiu de forma significativa, no que se refere à participação do Brasil no mercado mundial, porque

a) organizou-se uma legislação visando à contenção das importações de artigos supérfluos que naquela época começavam a abarrotar o porto do Rio de Janeiro.

b) o Ministério de D. João colocou em execução um projeto de cultivo e exportação do algodão visando a substituir a exportação norte-americana, prejudicada pela Guerra de Independência.

c) o tráfico de escravos negros para o Brasil foi extinto em troca do direito dos comerciantes portugueses abastecerem, com exclusividade, algumas das colônias Inglesas, como a Guiana.

d) foi promulgada a Abertura dos Portos e realizados Tratados com a Inglaterra.

e) o corpo diplomático joanino catalisou rebeliões na Província Cisplatina, favorecendo, assim, a exportação de couro para a Europa

(5)

18. Dentre os atos de D. João, na época também conhecida como Monarquia Joanina no Brasil (1808-1821), NÃO é correto afirmar:

a) Invadiu o Uruguai, anexando-o ao Brasil com o nome de Província Cisplatina. b) Reprimiu severamente a Confederação do Equador.

c) Elevou o Brasil à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves.

d) Invadiu a Guiana Francesa como represália à invasão de Portugal por tropas napoleônicas. e) Criou a Imprensa Régia, para a publicidade dos atos oficiais.

19.(FGV-SP) Com relação à África portuguesa, a emancipação política do Brasil em 1822:

a) provocou fortes reações nas elites angolanas, a ponto de alguns setores manifestarem interesse em fazer parte do Império Brasileiro.

b) acarretou a suspensão definitiva do tráfico negreiro como uma forma de retaliação do governo português contra sua ex-colônia.

c) levou ao aparecimentos de movimentos pela independência em Angola e Moçambique, que só se tornariam vitoriosos ao final do século XIX.

d) levou a Coroa portuguesa a implementar regimes de segregação racial em suas possessões africanas, inspirados na experiência inglesa na África do Sul.

e) provocou o desinteresse português na manutenção dos seus domínios no ultramar e o abandono dessas possessões a outras potências europeias.

20. (PUCRS) A Carta Constitucional de 1824 fixou um núcleo de poder político cujo exercício seria marcante no parlamentarismo monárquico brasileiro e que incluía as seguintes atribuições: empregar a força armada; escolher os senadores a partir de lista tríplice; sancionar e vetar atos do legislativo; dissolver a Câmara; nomear juízes.

Segundo a referida Constituição, esse conjunto de atribuições era exercido a) pelo Primeiro Ministro.

b) pelo Supremo Tribunal de Justiça. c) pela Câmara dos Deputados. d) pelo Conselho de Estado. e) pelo Monarca.

Imagem

Referências

temas relacionados :