GT 03: DIREITOS HUMANOS, POLÍTICAS SOCIAIS E POBREZA

Texto

(1)

1

GT 03: DIREITOS HUMANOS, POLÍTICAS SOCIAIS E POBREZA

O SUS ENQUANTO POLÍTICA PÚBLICA DE DEMOCRATIZAÇÃO:

CONSIDERAÇÕES SOBRE O TERRITÓRIO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA – ESF NO BAIRRO CIDADE INDUSTRIAL - MONTES

CLAROS/MG

SILVEIRA, Yara Maria Soares Costa da¹ E-mail yara.mariasilveira@gmail.com

GONÇALVES, Ellen Fabiana Oliveira ² E-mail ellengeografia@gmail.com

RESUMO

O Sistema Único de Saúde – SUS fundamenta-se em cinco princípios básicos universalização, equidade, integralidade, descentralização, participação social, com o objetivo de promover, proteger de forma individual e coletiva os usuários do SUS, através das propostas e ações voltadas para a prevenção da saúde. Um dos princípios de suma relevância é processo de descentralização orientado pelo Ministério da saúde – MS, onde estados e municípios foram fragmentados em Regiões Ampliadas de Saúde – RAS e Regiões de Saúde – RS, onde na menor escala encontram-se as Estratégias Saúde da Família – ESFs, como uma das principais propostas do MS que orienta o modelo assistencial do SUS, a partir da Atenção Básica. As Estratégias buscam reorganizar os serviços e reorientar as práticas dos profissionais numa interação da promoção da saúde, prevenção de doenças e reabilitação dos usuários por elas atendidos, através do planejamento dos seus territórios de saúde. Diante dos argumentos, a ciência Geográfica em seus pressupostos, contribui de forma significativa para o mapeamento, planejamento regional, além de questões pertinentes desta ciência em relação ao espaço geográfico e à saúde. Essas ações totalmente relacionadas com a compartimentação dos territórios estão interligadas aos aspectos físicos, ambientais, socioeconômicos e políticos locais. Nessa perspectiva, Montes Claros, localizada na região norte mineira, tem vivenciado uma experiência marcante em saúde coletiva, constituindo-se como cidade pólo da RAS Norte, centralizando o Sistema de Saúde Regional, especialmente nas Médias e Altas Complexidades, concentrando praticamente às prestações de serviços de saúde públicos e privados, segundo do CISNET/DATASUS/2014 o município possui 107 ESFs urbanas e rurais atendendo assim um grande percentual da população adstrita. Estudo ora apresentado tem como foco a ESF do bairro Cidade Industrial, com objetivo de avaliar a importância estratégia, observando as ações do SUS enquanto política de democratização e descentralização em prol das melhorias qualitativas na saúde local, sob o olhar dos usuários, destacando a importância que ESF tem promovido com o cuidado da saúde da população adstrita. A metodologia utilizada inicialmente está pautada em levantamentos bibliográficos com autores que debatem a temática, além de bases documentais, portarias, leis, etc. de domínio público disponibilizados pelo MS, SES e SMS.

_____________

1 Doutora em Geografia – Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes

² Pós Graduada em Geografia- Universidade Estadual de Montes Claros – Unimontes

(2)

2 Posteriormente, procedeu a aplicação de entrevista semi-estruturada para comprovar as realidades do processo saúde-doença da comunidade adstrita e, por conseguinte elaboração de tabelas através do discurso dos usuários participantes desta pesquisa. Por meio dos resultados obtidos, concluí-se a ESF inseriu novas posturas de saúde no bairro Cidade Industrial, e tem respondido as ações elencadas, para a execução dos serviços prestados, dentro dos princípios e diretrizes a ela propostos em consonância com as premissas do SUS.

PALAVRAS CHAVE: Geografia, SUS, Território, Bairro Cidade Industrial.

ABSTRACT

The Unified Health System - SUS is based on five basic principles universality, equity, comprehensiveness, decentralization, social participation, aiming to promote, protect individual and collective way SUS users, through the proposals and actions for health prevention. One of the principles of paramount importance is the decentralization process guided by the Ministry of Health - MS, where states and municipalities were fragmented in Expanded Health Regions - RAS and Health Regions - RS, where the smaller scale are the Family Health Strategies - FHS as one of the main proposals of the MS model that guides the care of the NHS from primary Care. Strategies seek to reorganize and refocus services on professional practice in an interaction of health promotion, disease prevention and rehabilitation of users served by them, by planning their areas of health. Given the arguments, the Geographic science in its assumptions, contributes significantly to the mapping, regional planning, as well as relevant issues of this science in relation to geographic space and health. These actions totally related to the partitioning of territories are connected to the physical, environmental, socioeconomic and local policy issues. From this perspective, Montes Claros, Minas Gerais located in the northern region, has experienced a remarkable experience in public health, establishing itself as the hub city North RAS, centralizing Regional Health System, especially in Medium and High Complexity, focusing almost to the benefits of services of public and private health, according to the CISNET/DATASUS/2014 the municipality has 107 urban and rural FHS thus reaching a large percentage of the enrolled population.

Study presented here focuses on the ESF Neighborhood Industrial City, to evaluate the importance of strategy, observing the actions of SUS as democratization and decentralization in favor of qualitative improvements in local health from the perspective of users policy, highlighting the importance that ESF has promoted with the health care of the enrolled population. The methodology used is initially guided by literature surveys with authors who discuss the topic, and document databases, ordinances, laws, etc..

public domain provided by MS, SES and SMS. Subsequently proceeded to apply semi-structured interview to prove the realities of the health-disease process of the enrolled community and therefore drafting tables through the discourse of the participants of this research users. Through the results, it was concluded to FHS entered new positions health in the neighborhood Industrial City, and has answered the listed actions for the implementation of services, within the principles and guidelines it proposed in

line with the assumptions of SUS.

KEYWORDS: Geography, SUS, Territory, District Industrial City.

(3)

3

INTRODUÇÃO

A Constituição Brasileira de 1998 em seu artigo 196 promulga a saúde, ”como direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação.” Onde seus princípios e diretrizes foram regulamentados pela Lei n°8080/1990, cujo Art. 8º prevê que:

As ações e serviços de saúde, executadas pelo Sistema Único de Saúde - SUS, seja diretamente ou mediante participação complementar da iniciativa privada, serão organizados de forma regionalizada e hierarquizada em níveis de complexidade crescente. (Lei n°8080/1990, cujo Art. 8º)

Com a implantação do SUS como a principal política pública de saúde brasileira tem - se redesenhado os novos contornos de atenção à saúde no país, intermediado por um acesso universal e igualitário, redefinindo as responsabilidades e competências de cada nível do governo e atribuindo aos municípios papel central na gestão do sistema local de saúde. Para dar respaldo ao novo modelo de promoção a saúde, surge o Programa Saúde da Família - PSF principiado em Junho de 1991, tendo como antecessor o Programa de Agentes Comunitários em Saúde-PACS, em Janeiro de 1994 foram constituídas as primeiras Equipes de Saúde da Família incorporando e ampliando a atuação dos Agentes Comunitários.

O PSF é uma estratégia proposta pelo Ministério da Saúde, hoje denominado de Estratégia de Saúde da Família - ESF, e apresenta-se como uma proposta de reestruturação da atenção primária, centrada na família, entendida e percebida em seu ambiente físico e social, onde a ESF é considerada como porta de entrada para o acesso à Atenção Básica, tornando uma estratégia que reformule e oriente a Atenção Básica de acordo com os preceitos e premissas do Sistema Único de Saúde- SUS.

Com o intuito de memorizar as problemáticas da saúde da população adstrita, a proposta da ESF prevê a participação de toda a comunidade, aliada à ESF na busca de diagnosticar as principais das causas dos problemas de saúde em nível individual e/ou coletivo, frisando as prioridades, além de estabelecer a garantia de integralidade nas questões que lhes são competentes.

(4)

4

A ESF, sigla com a qual se consagrou posteriormente, é considerada um dos pilares para a mudança do atual modelo hegemônico em saúde, onde incorporam as bases conceituais presentes na Vigilância da Saúde, que incluem o planejamento e a programação da oferta de serviços a partir do enfoque epidemiológico, reafirmando os princípios do SUS como universalidade, integralidade e eqüidade, com a compreensão dos múltiplos fatores de risco à saúde, e a possibilidade de intervenção sobre os mesmos com estratégias de promoção para saúde (COSTA, et al2004).

De acordo com Ministério da Saúde, as ações são estruturadas no trabalho em equipe e buscam humanizar as práticas de saúde, como objetivo de obter a satisfação do usuário através do estreito relacionamento dos profissionais com a comunidade. Onde o foco da ESF é

(...) reorganização da prática assistencial em novas bases e critérios, em substituição ao modelo tradicional de assistência, orientado para a cura de doenças e no hospital. A atenção está centrada na família, entendida e percebida a partir do seu ambiente físico e social, o que possibilita às equipes uma compreensão ampliada do processo saúde- doença e da necessidade de ações que vão além da prática curativa (BRASIL, 1998)

É relevante destacar que é primordial a integração da ESF com a comunidade de forma que tal acolhimento leve a população a compreender o seu direito ao acesso a saúde de forma individual e/ou coletiva, direcionando os usuários para a vida saudável, e que sejam realmente agentes de transformação na melhoria da qualidade de vida, através uma acessibilidade integral a saúde básica.

Diante do exposto, o estudo ora apresentado tem como foco a ESF do bairro Cidade Industrial, com objetivo de avaliar a importância estratégia, observando as ações do SUS enquanto política de democratização e descentralização em prol das melhorias qualitativas na saúde local, sob o olhar dos usuários, destacando a importância que ESF tem promovido com o cuidado da saúde da população adstrita.

A metodologia utilizada inicialmente está pautada em levantamentos bibliográficos com autores que debatem a temática, além de bases documentais, portarias, leis, etc. de domínio público disponibilizados pelo MS, SES e SMS. Posteriormente, procedeu a aplicação de entrevista semi-estruturada para comprovar as realidades do processo saúde-doença da

(5)

5

comunidade adstrita e, por conseguinte elaboração de tabelas através do discurso dos usuários participantes desta pesquisa.

Deste modo, a equipe multiprofissional da ESF Cidade Industrial é atualmente um marco relevante na construção do território da saúde dos usuários, aonde veio promover a saúde dos usuários adstritos, garantindo sequência na resolução das problemáticas oriundas do processo saúde doença, além de responsabilidades pelas questões sanitárias da população adstrita no território em estudo de forma individual e coletiva.

CONHECENDO A POPULAÇÃO ADSTRTITA NO TERRITÓRIO DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA DO BAIRRO CIDADE INDUSTRIAL

O bairro Cidade Industrial situado em área periférica, anteriormente era considerado como uma aglomeração subnormal encontra-se localizado na região noroeste da cidade de Montes Claros. Surgiu a partir de área invasão territorial da Companhia de Distritos Industriais – CDI/MG. Hoje é um bairro de características normais, porém de uma população adstrita de carências em seus diversos âmbitos. Lemos et al (2010 p 02)

O bairro Cidade Industrial está localizado na saída de Montes Claros em direção ao distrito de Nova Esperança e após a região das indústrias, o qual apresenta uma grande distância em relação ao centro da cidade. As principais vias de acesso são: Avenida das Indústrias e Avenida Lincoln Alves Barbosa.

Há um transporte urbano que circula de 50 em 50 minutos. Segundo relato dos moradores, o bairro surgiu a partir de uma ação do governo da cidade a fim de se retirar as pessoas que viviam no lixão e na beira das estradas encaminhando-as para aquela área, que foi cedida pela prefeitura. As famílias foram alojadas em barracas de lona enquanto eram construídas as casas, e, devido a poeira, a região ficou conhecida como “Coberta Suja” (LEMOS et al 2010 p.2)

De acordo com Lemos o bairro é originado por meio de ação da esfera governamental da cidade Montes Claros, contudo sua origem segundo relatos dos moradores ficou conhecida como Coberta Suja. Diante dessa análise, o bairro Cidade Industrial passou de aglomerado subnormal para ser mais um bairro pertencente ao território do município de Montes Claros.

(6)

6

Quanto à população adstrita de acordo com o Sistema de Informação de Atenção Básica – SIAB/DATASUS -2014 são de 2.595 habitantes, sendo que 49,9 % são do sexo feminino e 50,1

% masculino. As famílias cadastradas na Estratégia Saúde da Família local correspondem ao um número de setecentos e vinte e oito, e na maioria dos cadastros, grande parte das famílias contam com mais de quatro integrantes. A Estratégia Saúde da Família introduzida no Território do bairro Cidade Industrial encontra inserida no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde – CNES desde 27 de Janeiro de 2003 veio proporcionar e reorganizar a Atenção Básica a uma população carente, inserindo os princípios gerais do SUS, com o enfoque na prevenção, na família, além da participação popular, garantindo assistência, orientações e ênfase na saúde e nas condições de vida de cada usuário atendido pela ESF.

A partir do processo de territorialização e inserção da Estratégia Saúde da Família a população assistida foi contemplada com uma equipe multiprofissional composta por 01 Médico, 01 Enfermeiro; 01 Auxiliar de Enfermagem; 06 Agentes Comunitários de Saúde – ACS, sendo um Agente para cada microárea, além de 01 dentista e 01 auxiliar de consultório dentário- ACD. O mapa 01 visualiza-se a divisão do bairro em estudo em 06 microareas, compartimentado para atender de forma integral e democrática cada cidadão inserido em cada microárea.

Mapa 01: Divisão em Microáreas da ESF Cidade Industrial

(7)

7

Destaca-se a importância da Ciência Geográfica e seus pressupostos para dar auxílio à territorialização da ESF em questão, onde inicialmente foram levados em consideração os aspectos ambientais, sanitários, socioeconômicos, onde tais atribuições são respaldadas através da relevância e necessidade de mapeamento, planejamento regional e peculiaridades aos espaços de saúde de cada microárea. Ressalta-se ainda que a Geografia encontra-se habilitada para orientar os profissionais especialistas para a delimitação e compartimentação dos territórios da saúde. (SILVEIRA, 2013)

Visando a integralidade do acesso a atenção básica a ESF Cidade Industrial segue em suas premissas a preconização dos serviços de saúde à população adstrita, através de uma prática social, viabilizando o cuidado integral em cada microárea. Por meio da vivência estabelecida pela equipe multiprofissional da ESF e a população usuária dos serviços de saúde, torna-se possível fazer uma leitura para identificar as necessidades de saúde, e através dessas evidências pode-se levar um acesso integral para os usuários adstritos. A inserção da ESF no território do bairro Cidade Industrial trouxe avanços no que diz respeito à saúde individual e coletiva, garantindo à população um acesso integral e democrático no setor de saúde pública.

Deste modo, a ESF foi consolidada como um importante pilar para a promoção da qualidade de vida dos usuários, através da criação de vínculos, garantindo à população adstrita a continuidade das ações de saúde, estimulando as práticas de intervenções preventivas e curativas no território do bairro Cidade Industrial.

DISCUTINDO OS RESULTADOS

Através de pesquisa empírica e por meio de base de dados do SIAB/DATASUS/2014 diagnosticou-se a relevância da Estratégia Saúde da Família inserida no contexto territorial do bairro Cidade Industrial para obter informações práticas acerca dos cuidados empregados e realizados pela equipe multiprofissional no dia a dia de trabalho. O gráfico 01 ressalta as ocorrências das principais enfermidades até o primeiro semestre de 2014.

(8)

8 Gráfico 01: Ocorrência das Principais Enfermidades - Bairro Cidade Industrial – 1º Semestre/2014

Fonte: SIAB – DATASUS (2014) – Org.: SILVEIRA/GONÇALVES 2014

Através da tipologia das principais enfermidades ressalta-se que a inserção de Grupos de Educação em Saúde traz para a população adstrita melhorias nas condições de saúde e qualidade de vida. Deste modo, informa-se também que a população da área adstrita é acompanhada mensalmente pelas Equipes de saúde da família. Saito (2008) retrata sobre políticas de educação a saúde quando enfoca que:

Ações de educação permanente em saúde buscam assegurar a qualidade e efetividade das práticas e a adequação delas aos pressupostos da integralidade, declarados como princípio do sistema de saúde do país, para o qual se atribui a responsabilidade de efetivar ações de promoção, prevenção, tratamento e reabilitação da saúde. (SAITO, 2008 p)

Por se tratar de uma área periférica, de carências em diversos âmbitos é primordial destacar que em crianças de 0 a 05 anos de idade não foi diagnosticada casos de desnutrição infantil. Deste modo as atuações governamentais podem ser consideradas instrumentos de minimização dessa preocupante enfermidade, pois um significativo número de famílias está sendo assistido pelo Programa Bolsa Família, investimento social, oriundos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS, além do aleitamento materno, prática constantemente estimulado pela equipe multiprofissional, sob as orientações norteadas através das propostas do Ministério da Saúde. Já Na faixa etária de 0 a 15 anos nas condições de saúde apresentadas verificou-se uma maior primazia dos casos de diarréia e infecções respiratórias, isso muitas vezes devido ao clima, a poeira e as demais características presentes no bairro em questão.

(9)

9

Sabendo das atuações eficazes da equipe multiprofissional, buscou frisar sobre atuação desta no território em estudo. Através de pesquisa de campo foi averiguado junto à população se a ESF consegue atender e alcançar as recorrentes problemáticas das questões de enfermidades junto ao bairro. Assim por meio de dados obtidos por visita in lócus, além dos relatos dos usuários entrevistados, para quantificar a satisfação da população adstrita acerca dos serviços de saúde pública disponibilizados pela Estratégia através da assistência integral exercida pela equipe multiprofissional.

O gráfico 02 informa que 67% da população entrevistada, num universo de 75 pessoas estão satisfeitas com a atuação da Estratégia na busca de sanar as ocorrências de enfermidades aos usuários assistidos pela equipe multiprofissional.

Gráfico 02: Percepção da Amenização dos Problemas de Saúde Fonte: Pesquisa Direta, 2014. Org.: SILVEIRA/GONÇALVES 2014

Nesse âmbito, foi questionado aos moradores entrevistados se as ações e práticas estabelecidas atendem as necessidades de saúde dos entrevistados. Conforme o gráfico 03, um percentual de 72% dos usuários entrevistados informou que os serviços de saúde disponibilizados pela ESF são relevantes e atendem as necessidades da população. Portanto, tal Estratégia, vem de maneira particular levar a saúde para a área adstrita.

(10)

10 Gráfico 03: Os serviços de Saúde atendem as necessidades da população adstrita.

Fonte: Pesquisa Direta, 2014. Org.: SILVEIRA/GONÇALVES 2014.

As ações e praticas oriundas dos serviços prestados pela ESF veio orientar a população adstrita no território do bairro Cidade Industrial para os cuidados com a saúde. Onde posterior a sua implantação no foi possivel verificar uma reorganização no modelo assistencial, tendo um foco preponderante na família através de intervenções individuais e coletivas, levando em consideração a ambiência e a realidade vivenciada por cada sujeito. A criação de vínculos e a interação entre a equipe e a comunidade propiciou melhorias na qualidade de vida através da efetividade desta estratégia.

Através da mensuração da satisfação dos usuários entrevistados, concluí-se que a ESF veio reorganizar a Atenção Primária, onde pode-se comprovar que o Sistema Único de Saúde enquanto política pública de democratização trouxe benefícios para a clientela através do empenho dos profissionais da Estratégia Saúde da Família no território do Cidade Industrial.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Sistema Único de Saúde – SUS, intermediado pela Estratégia Saúde da Família – ESF inseriu novas posturas de saúde no bairro Cidade Industrial, e tem respondido as ações elencadas, para a execução dos serviços prestados, dentro dos princípios e diretrizes a ela

(11)

11

propostos em consonância com as premissas do SUS. Através dos preceitos preconizados e orientados pelo SUS a Estratégia criou vínculos com a população por meio da participação entre usuário e equipe multiprofissional, criando assim elos nas Microáreas de atuação. Na análise de todo estudo proposto pode-se ressaltar e observar novas posturas quanto a saúde e qualidade de vida da população, aonde a inserção de Grupos de Educação em Saúde, orientação e reorientação a importância da promoção da saúde veio organizar e promover os aspectos de saúde um território periférico. Deste modo concluí-se que as questões de integralidade, universalidade, equidade, descentralização e participação social consolidando os serviços de saúde para uma população carente por meio do SUS, uma política pública de democratização que deu certo no território brasileiro.

REFERÊNCIAS

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de 1988.

BRASIL. Lei nº 8.080. Dispõe sobre as Condições para a Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde, A Organização e o Funcionamento Dos Serviços Correspondentes e dá Outras Providências. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8080.htm>. Acesso em: Julho de 2014.

BRASIL. Ministério da Saúde- Sistema de Informação de Atenção Básica – SIAB/DATASUS.

Disponível em http://www2.datasus.gov.br/SIAB/index. php. Acesso em Abril de 2014.

COSTA, M. da C. N. et al. A concepção de “espaço” investigação epidemiológica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.15, n. 2, p. 271-279, 1999.

LEMOS. D.M.et al.Relações de Poder: o Exercício do Poder nas Relações Políticas, de Classes Sociais e de Gênero no Bairro Cidade Industrial. Disponível em:

http://www.congressods.com.br/segundo/images/trabalhos/direitos_humanos/Daniela%20de%

20Mattos%20Lemos.pdf. Acesso em: Julho de 2014.

SAITO, R.X.S. Integralidade da atenção: organização do trabalho no programa saúde da família na perspectiva sujeito-sujeito. São Paulo: Martinari, 2008. 160p

SILVEIRA, I. M. S. C. da. Estratégia Saúde Da Família – ESF: do SUS ao Usuário . Instituto de Geografia, Universidade Federal de Uberlândia (Tese de Doutorado em Geografia) 2013.

Imagem

Referências

temas relacionados :