2 Conde Consultoria Atuarial Ltda. Rua João Anes 157 São Paulo Fone:

Texto

(1)
(2)

N N O O T T A A T T É É C C N N I I C C A A A A T T U U A A R R I I A A L L

P P L L A A N N O O D D E E B B E E N N E E F F Í Í C C I I O O D D E E F F I I N N I I D D O O

F F U U N N A A S S A A

F F U U N N D D A A Ç Ç Ã Ã O O E E N N E E R R G G I I S S A A D D E E

P P RE R E V V ID I Ê N N CI C IA A E E N N E E R R G G I I S S A A P P R R E E V V

M M A A R R Ç Ç O O /2 / 20 0 22 2 2

(3)

ÍNDICE

1. OBJETIVO ... 4

2. BASES FINANCEIRAS E ATUARIAIS ... 5

3. MÉTODOS ATUARIAIS ... 7

4. CARACTERÍSTICAS DO PLANO DE BENEFÍCIOS... 8

5. FUNDOS DO PLANO DE BENEFÍCIOS... 10

6. (BEN) ESTRUTURA DOS BENEFÍCIOS E DOS INSTITUTOS ... 11

7. (CAEN) VALOR ATUAL DOS COMPROMISSOS NO ANO DA ENTIDADE ... 17

8. (CFEN) VALOR ATUAL DOS COMPROMISSOS FUTUROS DA ENTIDADE MÉTODO DE CAPITALIZAÇÃO ... 18

9. (CFPL) VALOR ATUAL DAS CONTRIBUIÇÕES FUTURAS DO PLANO ... 21

10.(CFESPPTR) VALOR ATUAL DAS CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS FUTURAS DAS PATROCINADORAS SOBRE OS BENEFÍCIOS DE APOSENTADORIAS – MÉTODO DE CAPITALIZAÇÃO ... 23

11.(JOIT) JOIA; (JOITM) JOIA MENSAL ... 24

12.INSTITUTOS ... 25

13.(RM) RESERVAS MATEMÁTICAS; (RMAC) RESERVAS MATEMÁTICAS A AMORTIZAR; (RMAJ) JOIA A AMORTIZAR ... 27

14.(VASA) VALORES DOS SALÁRIOS ANUAIS – NÃO IMINENTES ... 30

15.(VASF) VALORES ATUAIS DOS SALÁRIOS FUTUROS – NÃO IMINENTES ... 31

16.(CN) EXPRESSÃO DE CÁLCULO DO CUSTO NORMAL; (JI) EXPRESSÃO DE CÁLCULO DA JOIA; (CE) EXPRESSÃO DE CÁLCULO DO CUSTO ESPECIAL ... 32

17.(GPA) GANHOS E PERDAS ATUARIAIS ... 34

18.FLUXO DE CAIXA ... 35

19.MIGRAÇÃO VOLUNTÁRIA DE PARTICIPANTES ... 36

20.DEFINIÇÕES DE VARIÁVEIS ... 41

21.SIMBOLOGIA ATUARIAL ... 44

ANEXO I – BASES FINANCEIRAS E ATUARIAIS ... 46

ANEXO II – TÁBUAS BIOMÉTRICAS ... 47

(4)

1. O

BJETIVO

A presente Nota Técnica Atuarial destina-se à demonstração das bases técnico- atuariais utilizadas na avaliação do Plano de Benefício Definido Funasa, administrado pela ENERGISAPREV –FUNDAÇÃO ENERGISA DE PREVIDÊNCIA. O Plano de Benefício Definido Funasa da ENERGISAPREV é um plano de benefício definido, contributivo, instituído pela ENERGISA PARAÍBA, com registro na PREVIC sobre o CNPB (Cadastro Nacional de Plano de Benefícios) nº 1987.0003-74.

O PLANO DE BENEFÍCIO DEFINIDO FUNASA encontra-se em extinção desde 01/01/2009.

Em 03/09/2018, foi efetivada a incorporação da FUNASA pela ENERGISAPREV. As Patrocinadoras do Plano são:

ENERGISA PARAÍBA –DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S/A.

As formulações constantes desta Nota Técnica Atuarial obedeceram a critérios internacionalmente aceitos.

São Paulo, março de 2022.

CONDE CONSULTORIA ATUARIAL LTDA.

Alberto dos Santos Atuário MIBA 892

Edna Mithie Yamada Atuária MIBA 839

(5)

2. B

ASES

F

INANCEIRAS E

A

TUARIAIS

Os valores das Bases Financeiras e as Hipóteses Atuariais estão demonstrados no Anexo I e serão atualizados através de Estudos Técnicos de Aderência.

Apresentamos a seguir a descrição dos Termos Técnicos:

I - TÁBUAS BIOMÉTRICAS

Instrumento que mede a expectativa de vida e de morte dos participantes.

Não se tem certeza do tempo que cada participante irá receber o benefício, motivo pelo qual se baseia na experiência biométrica pré-calculada.

II - CRITÉRIO DE CRESCIMENTO SALARIAL

Taxa de crescimento exponencial durante o período de atividade do participante, observado o intervalo entre as idades 14 e 70 anos, e determinada a partir de dados extraídos da folha salarial, da política de recursos humanos e de expectativas das patrocinadoras.

III - CRITÉRIO DE CRESCIMENTO DE BENEFÍCIOS DO PLANO (b)

Taxa de crescimento exponencial durante a vida do participante assistido, determina a partir da diferença histórica entre o índice do Plano e o índice de reajustamento de benefícios.

IV - CRITÉRIO DE CAPACIDADE SALARIAL

Esta expressão pode ser entendida como sendo o poder de compra do Salário entre duas datas de reajustes, assim, teoricamente, quando o salário é reajustado, sua capacidade é de 100%, e, à medida que se distancia da data de reajuste, o salário sofre “achatamento” e com isso a capacidade se reduz.

Desta forma, a capacidade de salário abaixo de 100% aumenta o custo, pois, se o salário está achatado, a contribuição, que é calculada através da aplicação de um percentual sobre o salário, também estará achatada, e o plano irá arrecadar menos recursos.

V - CRITÉRIO DE CAPACIDADE DE BENEFÍCIOS

Esta expressão pode ser entendida como sendo o poder de compra do Benefício entre duas datas de reajustes, assim, teoricamente, quando o benefício é reajustado, sua capacidade é de 100%, e, à medida que se distancia da data de reajuste, o benefício sofre “achatamento” e com isso a capacidade se reduz.

(6)

Desta forma, a capacidade de benefício menor que 100% reduz o custo de um plano, já que o benefício estaria “achatado” e consequentemente o plano irá gastar menos.

VI - CRITÉRIO DE ROTATIVIDADE (r)

Instrumento que mede a expectativa de desligamento do participante do plano de benefícios, ou ainda, da desistência do plano. O efeito é análogo ao da mortalidade e invalidez.

VII - TAXA DE JUROS (i)

Todo sistema estruturado no regime de capitalização, parte do pressuposto de acumulação de capitais. Como hipótese, considera-se que esses capitais irão ser aplicados no mercado financeiro, e terão um retorno financeiro ou uma rentabilidade real, acima da inflação, equivalente a uma taxa de juros.

Também vale inferir que os recursos que o plano acumulou para o

pagamento dos benefícios terão uma rentabilidade equivalente à taxa de juros informada, assim, uma parte dos compromissos será sustentada com juros que o mercado financeiro estaria proporcionando.

(7)

3. M

ÉTODOS

A

TUARIAIS

3.1. REGIMES FINANCEIROS

3.1.1. CAPITALIZAÇÃO –IDADE DE ENTRADA

Suplementação de Aposentadoria por Tempo de Contribuição , Especial ou por Idade;

Suplementação de Aposentadoria Antecipada;

Suplementação de Aposentadoria por Invalidez;

Suplementação de Pensão por Morte;

Pecúlio por Morte;

Suplementação de Abono Anual.

3.1.2. REPARTIÇÃO SIMPLES

Despesas Administrativas

3.2. MÉTODO DE CÁLCULO DAS TAXAS DE CUSTEIO

3.2.1. CUSTO NORMAL

É o custo atuarial nivelado, calculado individualmente na data de início do período de capitalização ou do exercício.

3.2.2. PERSPECTIVAS DE EVOLUÇÃO DAS TAXAS DE CUSTEIO EM FUNÇÃO DO MÉTODO UTILIZADO

As taxas de custeio apuradas pelos métodos indicados manter-se-ão constantes, salvo se a experiência real divergir das hipóteses

adotadas.

(8)

4. C

ARACTERÍSTICAS DO

P

LANO DE

B

ENEFÍCIOS

4.1. TIPO E CUSTEIO DO PLANO

Plano de Benefício Definido, contributivo, custeado por contribuições dos Participantes e Patrocinadora, de acordo com as taxas constantes do Plano Anual de Custeio.

4.2. TETO-DE-REFERÊNCIA-FUNASA

Será igual, no dia 1.º de dezembro de 2000, ao teto do salário-de-benefício do Regime Geral de Previdência Social - RGPS do INSS em vigor nessa data, sendo reajustado anualmente, na data-base da categoria, pela taxa de reajuste geral dos salários dos empregados da PATROCINADORA- FUNDADORA.

4.3. SALÁRIO-DE-PARTICIPAÇÃO (SP) 4.3.1. PARTICIPANTES ATIVOS

O total das parcelas de sua remuneração paga pelo patrocinador, que seriam objeto de desconto para o INSS, caso inexistisse qualquer limite superior de contribuição para esse Instituto.

4.3.2. PARTICIPANTES AUTOPATROCINADOS

O salário-de-participação em vigor na data da extinção do contrato de trabalho ou da perda do vínculo com a Patrocinadora.

4.3.3. PARTICIPANTES ASSISTIDOS

Valor do Benefício de Suplementação.

4.3.4. LIMITE MÁXIMO

O salário-de-participação não poderá ultrapassar 3 (três) vezes o teto- de-referência-FUNASA vigente no mês em questão.

4.4. TAXA-DE-REAJUSTE-FUNASA

Corresponderá à média aritmética simples das variações mensais dos índices IPCA e INPC, ambos do Instituto Brasileiro de Geografia e

(9)

4.5. SALÁRIO-REAL-DE-BENEFÍCIO (SRB)

Corresponderá à média aritmética simples dos 12 (doze) últimos salários-de- participação do participante-ativo, corrigidos cumulativamente, mês a mês, pelas taxas-de-reajuste-FUNASA correspondentes apenas aos meses do período que vai do mês da percepção de cada salário até o mês da concessão do benefício.

4.6. RISCOS NÃO IMINENTES

Participantes que, na data da Avaliação, encontram-se em curso de aquisição de qualquer Benefício de Suplementação.

4.7. RISCOS IMINENTES

Participantes que, na data da Avaliação, tenham cumprido todas as exigências para aquisição de qualquer Benefício de Complementação de Aposentadoria.

4.8. ASSISTIDOS POR APOSENTADORIA E PENSIONISTAS

Participantes que, na data da Avaliação, encontra-se em gozo de benefício vitalício de prestação continuada.

4.9. FUNDADORES

Participantes inscritos nos primeiros 60 (sessenta) dias de vigência do Plano de Benefícios.

4.10. NÃO FUNDADORES

Participantes inscritos no Plano após o prazo mencionado no item anterior.

(10)

5. F

UNDOS DO

P

LANO DE

B

ENEFÍCIOS

No momento não existem Fundos Previdenciais para o Plano de Benefícios em questão.

(11)

6. (BEN) E

STRUTURA DOS

B

ENEFÍCIOS E DOS

I

NSTITUTOS

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

6.1. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

Condições para participantes inscritos até 30/11/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 Idade mínima exigida:

o Para participantes com 51 anos ou menos em 01/12/2000, de 58 anos;

o Para participantes acima de 51 anos em 01/12/2000, de 56 anos, acrescidos de um período adicional de 40% do tempo em meses inteiros que faltarem nessa data para completar 56 anos;

 2 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

Condições para participantes inscritos a partir de 01/12/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 Idade mínima exigida de 58 anos;

 10 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

FÓRMULA PARA INSCRITOS ATÉ 30/11/2000:

BENap = PB + PA + AP Onde:

PB = 10% x Mínimo (SRB ; TETO);

PA = 70% x Máximo (SRB – TETO ; 0);

AP = 20% x Mínimo (SRB ; TETO) para participantes com 30 ou mais anos de serviço

(12)

FÓRMULA PARA INSCRITOS A PARTIR DE 01/12/2000:

BENap = (PB+PA) × ( nc ntotal)

BELap = BENap× [(1-C)+ (C ×Adm)]

Onde:

PB = 10% x Mínimo (SRB ; TETO);

PA = 100% x Máximo (SRB – TETO ; 0);

nc = número de contribuições efetuadas pelo participante ao plano, limitado a 360 para mulheres e 420 para homens;

ntotal = 360 para mulheres e 420 para homens.

6.2. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA POR IDADE

Condições para participantes inscritos até 30/11/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 2 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

Condições para participantes inscritos a partir de 01/12/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 10 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

FÓRMULA PARA INSCRITOS ATÉ 30/11/2000:

BENap = PB + PA + AP

FÓRMULA PARA INSCRITOS A PARTIR DE 01/12/2000:

BENap = (PB+PA) × ( nc ntotal)

BELap = BENap× [(1-C)+ (C ×Adm)]

(13)

6.3. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA ESPECIAL

Condições para participantes inscritos até 30/11/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 Idade mínima exigida:

o Para participantes com 51 anos ou menos em 01/12/2000, de 58 anos;

o Para participantes acima de 51 anos em 01/12/2000, de 56 anos, acrescidos de um período adicional de 40% do tempo em meses inteiros que faltarem nessa data para completar 56 anos;

 2 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

Condições para participantes inscritos a partir de 01/12/2000:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 Idade mínima exigida de 58 anos;

 10 anos de filiação ao Plano;

 10 anos ininterruptos de vínculo com a Patrocinadora; e

 Tenha se desligado do quadro de pessoal da Patrocinadora.

FÓRMULA PARA INSCRITOS ATÉ 30/11/2000:

BENap = PB + PA + AP

FÓRMULA PARA INSCRITOS A PARTIR DE 01/12/2000:

BENap = (PB+PA) × ( nc ntotal)

BELap = BENap× [(1-C)+ (C ×Adm)]

6.4. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

Condições:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 1 ano de vinculação funcional à Patrocinadora, exceto em caso de acidente pessoal involuntário.

FÓRMULA PARA INSCRITOS ATÉ 30/11/2000:

(14)

BEN in = PB + PA + AP

FÓRMULA PARA INSCRITOS A PARTIR DE 01/12/2000:

BENin = (PB+PA) × ( nc ntotal)

BELin = BENin× [(1-C)+ (C ×Adm)]

6.5. SUPLEMENTAÇÃO DE PENSÃO POR MORTE

Condições:

 Concessão do benefício do Regime Geral de Previdência Social – RGPS;

 Falecimento após 12 meses de vinculação funcional à Patrocinadora.

6.5.1. PENSÃO DE ATIVOS

BENpeef= (CF+TCI) × BENin

6.5.2. PENSÃO DE ASSISTIDOS POR APOSENTADORIA

BENpeef= (CF+TCI) × BENap ou BENpeef= (CF+TCI) × BENin

6.5.3. PENSIONISTA BENpe= BENpeef

6.6. PECÚLIO POR MORTE Condições:

 Falecimento do Participante.

FÓRMULA GENÉRICA: BENpec= SRB

(15)

6.7. SUPLEMENTAÇÃO DO ABONO ANUAL Condições:

 Ter recebido benefício de Suplementação durante o ano.

FÓRMULA GENÉRICA

1/12 x BEL x (no de meses completos recebidos no ano) 6.8. RESGATE DE CONTRIBUIÇÕES

Condições:

 Desligamento do Plano e da Patrocinadora.

FÓRMULA:

RP = Restituição total das contribuições do Participante, corrigidas pela taxa- de-reajuste-FUNASA, descontado os custos de Despesas

Administrativas e Benefícios de Risco.

6.9. BENEFÍCIO PROPORCIONAL DIFERIDO (BPD) Condições:

 Tenha solicitado o cancelamento de sua inscrição na ENERGISAPREV;

 Tenha rompido o vinculo empregatício ou funcional com a Patrocinadora;

 Esteja vinculado a este Plano de Benefícios há, no mínimo, 3 (três) anos;

 Não tenha preenchido os requisitos de elegibilidade de suplementação de aposentadoria por invalidez, tempo de contribuição, idade ou especial.

BPD: cálculo descrito no item 12.

6.10. PORTABILIDADE

Condições:

 Tenha solicitado o cancelamento de sua inscrição na ENERGISAPREV;

 Tenha rompido o vinculo empregatício ou funcional com a Patrocinadora;

 Esteja vinculado a este Plano de Benefícios há, no mínimo, 3 (três) anos;

 Não tenha preenchido os requisitos de elegibilidade de suplementação de aposentadoria por invalidez, tempo de contribuição, idade ou especial.

Valor da Portabilidade conforme descrito no item 12.

(16)

Condições de Benefício Adicional dos valores de Reservas Matemáticas Recepcionados pelo Plano:

 Concessão de Suplementação por este Plano.

 Ter saldo na Reserva Matemática Portada de outros Planos de Benefícios.

Suplementação Inicial de Aposentadoria:

BEN x + n APortab = ResMatPortReceb x + n

p Onde:

ResmatPortReceb é definida no item 12.

p = período de recebimento do benefício escolhido pelo Participante, entre 60 ou 120 meses.

O Benefício será atualizado mensalmente pelo retorno dos investimentos.

Suplementação Inicial de Aposentadoria por Invalidez:

BEN x + t IPortab = ResMatPortReceb x + t

p Onde:

ResmatPortReceb é definida no item 12.

p = período de recebimento do benefício escolhido pelo Participante, entre 60 ou 120 meses.

O Benefício será atualizado mensalmente pelo retorno dos investimentos.

Suplementação de Pensão:

BEN x + t PPortab = ResMatPortReceb x + t Obs.: pagamento em prestação única.

(17)

7. (CAEN) V

ALOR

A

TUAL DOS

C

OMPROMISSOS NO

A

NO DA

E

NTIDADE

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

7.1. RESERVA DE POUPANÇA –NÃO IMINENTES rp

1 : t + x t + x rpni

t +

x =RP F

CAEN 

7.2. DESPESAS ADMINISTRATIVAS

CAENda = Expectativa de gasto anual, observado o limite imposto pela legislação

(18)

8. (C

FEN

) V

ALOR

A

TUAL DOS

C

OMPROMISSOS

F

UTUROS DA

E

NTIDADE

M

ÉTODO DE

C

APITALIZAÇÃO

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

8.1. BENEFÍCIOS CONCEDIDOS

8.1.1. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE

   

 











 

      



 

      



















 

      



 

      

F h ax (12)F

h ax 12

b h ax (12)b

h ax 12 BEN

F h ax (12)F

h ax 12

b h ax (12)b

h ax 12 C

C - 1 BEN

aportab.

s + h + x ap

s + h + x

s s

s s

s s

s Adm s

CFENxaph s

8.1.2. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

   

 











 

      



 

      



















 

      



 

      

iF h ax (12)iF

h ax 12

ib h ax (12)ib

h ax 12 BEN

iF h ax (12)iF

h ax 12

ib h ax (12)ib

h ax 12 C

C - 1 BEN

CFEN

iportab s + h + x in

s + h + x inbs

s + h + x

s s

s s

s s

s Adm s

8.1.3. PENSÃO POR MORTE



 

    

 aF

t - n : t ax (12)aF

t - n : t ax pe 12

BENx CFENpebsy

(19)

8.2. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE -NÃO IMINENTES

 

 

 

Hx+n

H 12

n + x aar

t x t - n ap

n x

b n + x b 12

n + x aar

t x t - n ap

n x ipni

t + x

a + a

12 E

BEN

a + a 12 E

BEL

= CFEN

8.3. PORTABILIDADE DE VALORES RECEPCIONADOS –NÃO IMINENTES

RLI Liq

ResMatPort

=

CFENipniPortabx+t xwt-w

8.4. INVALIDEZ –NÃO IMINENTES

 

 

 

iHx+t:n-t

iH 12

t - :n t + x k

- t in

k x

ai t - :n t + x ai

12 t - :n t + x k

- t in

k x inni

t + x

a + a

12 c)

(1 BEN

a + a

12 c)

(1 BEL

= CFEN

8.5. PENSÃO –NÃO IMINENTES

  

  aHx+t:n-t

aH x+t:n-t in t-k

x+k peni

x+t

= BEN +c a + a

CFEN  1  12 

12

8.6. PECÚLIO –NÃO IMINENTES

) 12 (

:

pecmni t CFENx

t n t x pm

t

x A

BEN

 

8.7. PENSÃO –IMINENTES

   





 

 H

s + h + ax H +

12 s + h + ax s 12 b + in 1

h + BENx peim =

s + h + CFENx

8.8. PECÚLIO –IMINENTES

) 12

pecmim (

h

CFENx BENxpmh s Ax h s s

8.9. PENSÃO –ASSISTIDOS POR APOSENTADORIA EXCETO POR INVALIDEZ

   

 

 

 H

s + h + ax H + 12

s + h + ax s 12

b + ap 1

h + BENx peap =

s + h + CFENx

(20)

8.10. PECÚLIO –ASSISTIDOS POR APOSENTADORIA EXCETO POR INVALIDEZ

b s h x pm

s h

x

A

s BEN

) 12

pecmap

(

h

CFEN x   

8.11. PENSÃO –ASSISTIDOS POR INVALIDEZ



 

     

 

 

 iH

s h ax (12)iH

s h 12.ax s. b) in .(1

h BENx pein

s h CFENx

8.12. PECÚLIO –ASSISTIDOS POR INVALIDEZ

ib s h x pm

s h

x A

s BEN

) 12

pecmin (

h

CFENx  

(21)

9. (CFPL) V

ALOR

A

TUAL DAS

C

ONTRIBUIÇÕES

F

UTURAS DO

P

LANO

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

9.1. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE –NÃO

IMINENTES







 

      

 



 

 

 

 

 

aacr t n : t ax (12)aacr

t n : t ax pini 12

t IPREx ap

n + BENx

aacr t - n : t + ax aacr + 12

t - n : t + ax ipni 12

t + IPREx ap

n + BELx apni

t CFPLx

Onde:

 

 

aacr n : ax aacr + 12

n : ax 12

b n + ax b 12

n + ax 12 t E

c 1 ipni =

t + IPREx

aar x n



 

  

e

 

aacr n : ax aacr+ 12

n : ax 12

H n + ax H+ 12

n ax 12 E c t

1 ipni =

t + IPREx

aar x n





9.2. INVALIDEZ –NÃO IMINENTES





aacr t n : t ax (12)aacr

t n : t ax pini 12

t IPREx

aacr t - n : t + ax aacr + 12

t - n : t + ax inni 12

t + IPREx in

k + BELx inni

t + CFPLx

onde:

 

aacr k - n : k ax aacr +

12

k - n : k ax 12

ai

k - n : k + ax ai +

12

k - n : k + ax k 12 - c t 1 inni =

t + IPREx

 

 

e

 

aacr

k - n : k ax 12 +

k - n : k ax 12

iH

k - n : k + ax + iH

12

k - n : k + ax k 12 - c t 1 pini =

t + IPREx

 

 

(22)

9.3. PENSÃO –NÃO IMINENTES

aacr ) t n : t ax aacr ) 12 (

t n : t ax 12 peni (

t IPREx peni

k BELx peni

t

CFPLx           

Onde:

   

 

aacr

k - :n k + ax aacr + 12

k - :n k + ax 12

aH k - :n k + ax + aH 12

k - :n k + ax k 12 - c t + 1 peni =

t + IPREx

 

9.4. PECÚLIO POR MORTE –NÃO IMINENTES





 

 

aacr

t n t

ax : pecm

t x pecm

x pecm

t x

(12)aacr t - n : t ax 12 IPRE

BEN CFPL

Onde:

  aacr

: x aacr 12

n : x

(12)aacr n pecm x

t +

x

= 12 a a

IPRE

n

A

9.5. CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS DA PATROCINADORA

EspCPtr ni %

t + VASAx esni

t

CFPLx  

(23)

10. (CFE

SP

P

TR

) V

ALOR

A

TUAL DAS

C

ONTRIBUIÇÕES

E

SPECIAIS

F

UTURAS DAS

P

ATROCINADORAS

S

OBRE OS

B

ENEFÍCIOS DE

A

POSENTADORIAS

M

ÉTODO DE

C

APITALIZAÇÃO

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

10.1. NÃO IMINENTES

10.1.1. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIAS PROGRAMADAS

) 12

( apni %

t

CFEspPtrx BENxapnEspCPtrntExaart  a(x12n)babxn

10.1.2. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

) 12

( inni %

t CFEspPtrx

: )

12 (

:

ai t n t x ai

t n t x in

t

x EspCPtr a a

BEN

  

 

10.2. IMINENTES

10.2.1. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIAS PROGRAMADAS

) 12

(

% ) 1 apim (

h

CFEspPtrx BENxapimh 1 s b s EspCPtr ax(12h)b1 s axb h 1 s s     

10.3. ASSISTIDOS

10.3.1. SUPLEMENTAÇÕES DE APOSENTADORIAS PROGRAMADAS E BENEFÍCIO

PROPORCIONAL DIFERIDO

 

axbhs

EspCPtr s s

s

(12)b h ax 12 s %

b + ap 1

h BENx apbc

h CFEspPtrx

10.3.2. SUPLEMENTAÇÃO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

 

axibhs

EspCPtr s s

s

(12)ib h ax 12 s %

b + in 1

h BENx inbc

h CFEspPtrx

(24)

11. (JOIT) J

OIA

; (JOITM) J

OIA

M

ENSAL

11.1. JOIA DE INGRESSO DE PARTICIPANTE ATIVO EM AUXÍLIO-DOENÇA OU INVÁLIDO

11.1.1. COMPROMISSO TOTAL

apni w + x apni

w + x apni

w +

x

CFEN CFPL

JOIT  

11.1.2. COMPROMISSO MENSAL

  aacr

 

t-w

w - :n w + x aacr

12 w - :n w + x apni

w + apni x

t +

x

1 c

a a

12

) 0

; Receb ResMatPort

Máx(JOIT

JOIM  

 

xw

(25)

12. I

NSTITUTOS

12.1. RESGATE DE CONTRIBUIÇÕES

VALOR DO RESGATE

Restituição total das contribuições do Participante, corrigidas pela taxa-de- reajuste-FUNASA, descontado os custos de Despesas Administrativas e Benefícios de Risco.

12.2. (BPD)BENEFÍCIO PROPORCIONAL DIFERIDO

Valores atuarialmente equivalentes a um Benefício Concedido sob a forma de uma renda mensal calculado na data do requerimento com base nas Reservas Matemáticas apuradas na data da opção.

As Reservas Matemáticas correspondentes ao BPD serão atualizadas pela taxa de rentabilidade líquida dos investimentos do momento da opção do Participante por este benefício até o último dia do mês anterior a sua transformação em renda.

12.2.1. NO MOMENTO DA OPÇÃO TEMOS:

x t d

apnibpd d t x apnid

d t

x MáxRM RPoupança

RM ;

Onde: RM CFEN CFEN

ipniPort ab t + x apni

t + x apnibpd

t +

x  

12.2.2. NO MOMENTO DA CONCESSÃO TEMOS:

d apnid

d t x apnid

t

x RM RLI

RM

Onde:

d

RLI

Variação da Rentabilidade Líquida dos Investimentos no período de Diferimento

 No caso de morte ou Invalidez do Participante, o Benefício será antecipado e calculado considerando as características

biométricas do Participante ou de seus dependentes:

p BPD RM

apnid n x t

x

(26)

p = período de recebimento do benefício escoliho pelo Participante, entre 60 (sessenta) ou 120 (cento e vinte) meses.

O Benefício será atualizado mensalmente pelo retorno dos investimentos.

 Após o período de diferimento temos:

p BPD RM

apnid t x n

x

p = período de recebimento do benefício escoliho pelo Participante, entre 60 (sessenta) ou 120 (cento e vinte) meses.

O Benefício será atualizado mensalmente pelo retorno dos investimentos.

12.3. PORTABILIDADE

12.3.1. VALOR A SER PORTADO

Restituição total das contribuições do Participante, corrigidas pela taxa-de-reajuste-FUNASA, descontado os custos de Despesas Administrativas e Benefícios de Risco.

12.3.2. VALOR A SER RECEPCIONADO PELO PLANO

ResMatPortReceb = Os recursos financeiros oriundos de outra entidade de previdência complementar para a ENERGISAPREV, por meio de portabilidade serão alocados em conta sob rubrica própria, e

convertidos num saldo de conta individual em nome do Participante, sendo pago, quando o Participante Ativo atingir a elegibilidade a um dos benefícios, na forma de um benefício mensal, sobre 100% (cem por cento) do saldo de conta individual do Participante retido no fundo, o qual será atualizado, mensalmente, desde a data de sua alocação no Plano até a data do cálculo ou a data de uma nova Portabilidade, pelo retorno dos investimentos.

(27)

13. (RM) R

ESERVAS

M

ATEMÁTICAS

; (RMAC) R

ESERVAS

M

ATEMÁTICAS A

A

MORTIZAR

; (RMAJ) J

OIA A

A

MORTIZAR

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.

13.1. (RM)BENEFÍCIOS CONCEDIDOS

13.1.1. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE

apbs s h x apbs

s + h +

x CFEN

RM

13.1.2. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

inbs s h x inbs

s + h +

x CFEN

RM

13.1.3. PENSÃO –ASSISTIDOS POR APOSENTADORIA EXCETO POR INVALIDEZ

peap s + h + CFPLx peap

s + h + CFENx peap

s + h +

RMx  

13.1.4. PENSÃO –ASSISTIDOS POR INVALIDEZ

pein s h CFPLx pein

s h CFENx pein

s h

RMx       

13.1.5. PENSÃO POR MORTE

pebs y pebs

y CFEN

RM 

13.1.6. PECÚLIO POR MORTE

pebs y pebs

y CFEN

RM 

13.2. (RM)RISCOS IMINENTES

13.2.1. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE

ipniPort ab t + x apni

t + x apim

s + h +

x CFEN CFEN

RM

13.2.2. PENSÃO

peim s + h + CFPLx peim

s + h + CFENx peim

s + h +

RMx  

(28)

13.3. (RM)BENEFÍCIO PROPORCIONAL DIFERIDO

d apnid

d t x apnid

t

x RM RLI

RM

13.4. (RM)RISCOS NÃO IMINENTES

13.4.1. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE

apni t + x ipniPort ab

t + x apni

t + x apni

t +

x CFEN CFEN CFPL

RM   

13.4.2. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

innix+t inni CFPL

t + CFENx innix+t

RM  

13.4.3. PENSÃO

peni t + CFPLx peni

t + CFENx peni

t +

RMx  

13.4.4. PECÚLIO POR MORTE

peni t

CFPLx

t

t   

 peni

CFENx peni

RMx

13.5. (RMAC)RESERVAS MATEMÁTICAS A AMORTIZAR –CONTRIBUIÇÃO ESPECIAL

DOS PATROCINADORES

13.5.1. ATIVOS NÃO IMINENTES –ATIVIDADE

esni t CFPLx RMACatnix+t  

13.5.2. ATIVOS NÃO IMINENTES –BENEFÍCIOS

inni t CFEspPtrx apni

t CFEspPtrx

RMACapnix+t    

13.5.3. ATIVOS IMINENTES –BENEFÍCIOS

inim t CFEspPtrx apim

t CFEspPtrx

RMACapimx+t    

13.5.4. APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR IDADE CFEspPtrapbc

RMACapbs   

(29)

13.5.5. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ inbc

h CFEspPtrx RMACinbsx+t

s

 

13.6. (RMAJ)JOIA A AMORTIZAR ni

t + VASAx JOIM

RMAJapnix+tapnix+t

(30)

14. (VASA) V

ALORES DOS

S

ALÁRIOS

A

NUAIS

N

ÃO

I

MINENTES

As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.



 

  

aacr

1 : t + ax aacr 12

1 : t + ax ni 12

t + SRCx ni

t +

VASAx

(31)

15. (VASF) V

ALORES

A

TUAIS DOS

S

ALÁRIOS

F

UTUROS

N

ÃO

I

MINENTES As definições das variáveis encontram-se no item 20 e as simbologias atuariais foram definidas no item 21.



 

 

 

aacr

t - n : t ax aacr 12

t - n : t ax ni 12

t + SRCx ni

t +

VASAx

(32)

16. (CN) E

XPRESSÃO DE

C

ÁLCULO DO

C

USTO

N

ORMAL

; (JI) E

XPRESSÃO DE

C

ÁLCULO DA

J

OIA

; (CE) E

XPRESSÃO DE

C

ÁLCULO DO

C

USTO

E

SPECIAL 16.1. CUSTO NORMAL –APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO,ESPECIAL OU POR

IDADE

 ni

t + VASFx

apni t + RMx apni

t + CFENx CNapni

16.2. CUSTO NORMAL –APOSENTADORIA POR INVALIDEZ –NÃO IMINENTES

 ni

t + VASFx

innix+t inni RM

t + CFENx CNinni

16.3. CUSTO NORMAL –PENSÃO –NÃO IMINENTES

 ni

t + VASFx

peni t + RMx peni

t + CFENx CNpeni

16.4. CUSTO NORMAL –PECÚLIO POR MORTE –NÃO IMINENTES

 

ni

t + x

pmni t + x pmni

t + pemi x

VASF RM CN CFEN

16.5. CUSTO NORMAL –PECÚLIO POR MORTE –IMINENTES

 

ni

t + x

pmimi t + x pmim

t + pemi x

VASF RM CN CFEN

16.6. CUSTO NORMAL –RESGATE DE CONTRIBUIÇÕES

 

ni

t + x rpni

t + rpni x

VASA CN CAEN

(33)

16.7. CUSTO NORMAL –PORTABILIDADE

 

ni

t + x portni

t + rpni x

VASA CN CAEN

16.8. CUSTO NORMAL –DESPESAS ADMINISTRATIVAS

ni t + VASAx

CAENda CNda

16.9. JOIA INDIVIDUAL

ni t + x

apni t + x ni

t +

x

VASF

JI  RMAJ

16.10. CONTRIBUIÇÕES ESPECIAIS DA PATROCINADORA

ni t + x

atni t + esp x

t +

x

VASF

CN  RMAC

Imagem

Referências

temas relacionados :