• Nenhum resultado encontrado

Corumbá fecha vacinação em massa com balanço positivo

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Corumbá fecha vacinação em massa com balanço positivo"

Copied!
8
0
0

Texto

(1)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS 09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649

www.diariocorumbaense.com.br contato@diariocorumbaense.com.br

twitter.com/diarionline

facebook.com/diarionline

1

Sol com algumas nuvens. Não chove. Fonte: CLIMATEMPO

máx.

33º

mín.

19º

EDIÇÃO IMPRESSA

Nível do rio Paraguai (Ladário)

ÚLTIMOS 3 DIAS

SEXTA-FEIRA

Edição: 2649| Ano: XIV Preço: R$ 1,00 Corumbá, 09 de julho de 2021 07/07 06/07 1,38 m 1,38 m 1,38 m 08/07 Anderson Gallo Leonardo Cabral

Corumbá fecha vacinação em

massa com balanço positivo

Cidade faz parte de estudo que envolve outros doze municípios de fronteira sobre eficácia da dose única da

vacina da Janssen. Imunização com outras vacinas prossegue. >>PÁGINA 03

Capacitação aconteceu durante a semana no Rabicho, área de

adestramento da corporação. >>PÁGINA 05

>>PÁGINA 04

Imposto Predial e Territorial também pode ser parcelado em seis vezes.

>>PÁGINA 06

Com início da estiagem,

Marinha e Prevfogo

capacitam fuzileiros para

combate às queimadas

Em nova avaliação,

Corumbá fica na

bandeira laranja e

decreto normatiza

regras e horários

Vence na 2ª feira

IPTU 2021 à

vista com 30%

de desconto

INCÊNDIOS NO PANTANAL

PROSSEGUIR

ECONOMIA

(2)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS

09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649 www.diariocorumbaense.com.brcontato@diariocorumbaense.com.br

twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

2

Expediente

Jornal Diário Corumbaense Rua Cabral, nº 1.283 - Centro Fones: 3232-4690 / 3232-4691 Corumbá-MS www.diariocorumbaense.com.br www.diarionline.com.br A redação não se responsabiliza por artigos assinados ou de origem definida, portanto, os mesmos podem não representar, necessariamente, a opinião deste jornal.

Diagramação, Criação e Design

Repórter Fotográfico

Anderson Gallo - DRT-MS 1271 Ricardo Albertoni Miranda João Victor Nunes

Redação Direção Geral: Rosana Nunes - MTB-064/MS rosana@diariocorumbaense.com.br Ricardo Albertoni - DRT 1765/MS ricardo@diariocorumbaense.com.br /diarionline /diarionline Leonardo Cabral

leonardo@diariocorumbaense.com.br

ARTIGO

Por Isaac Roitman (*)

Ciência em alta

A

pandemia da

Covid-19 tem causado uma desestrutura-ção na sociedade hu-mana planetária, com um grande número de óbitos, saturação no sistema da saúde, au-mento da pobreza e da fome, desempregos e colapso em atividades econômicas importan-tes. Aos poucos fomos conhecendo a biologia do vírus e um rápido e fantástico desenvol-vimento de vacinas para a prevenção da doença. Em julho de 2020, a Conferência Ethos, que reuniu infectolo-gistas, pesquisadores e professores de Uni-versidades, indicou que sairemos da pan-demia com uma ciên-cia reforçada. A pes-quisa “Juventude e a Pandemia do Corona-vírus” indicou que 5 a 10 jovens consideram que a pandemia pode trazer prestígio, reco-nhecimento e investi-mentos para a ciência e pesquisa e para a

saúde pública.

Desde o início da pandemia, as man-chetes de jornais utili-zam expressões como EPI (equipamento de proteção individual), vírus, sequenciamen-to do genoma, RNA (ácido ribonucleico), anticorpos, RT-PCR (teste para diagnósti-co da presença viral), evidências científi-cas, grupos de riscos, cardiopatias, dificul-dades respiratórias, imunodepressão, res-piradores, corticoste-roides, vigilância sa-nitária, vacinas, plano nacional de imuniza-ção, distanciamento social, mutação etc.

Julia Moura, fun-dadora do TEC Edu-cação, destaca que a pandemia é uma oportunidade para que a sociedade bra-sileira possa reconhe-cer a importância da Ciência. O ensino de Ciências (Educação Científica) deve ser estimulado e valoriza-do para que a socieda-de reconheça o valor e a importância da Ci-ência.

A educação cientí-fica tem a função de desenvolver o espírito crítico e o pensamento lógico, a desenvolver a capacidade de reso-lução de problemas e a tomada de decisão com base em dados e informações. Além disso, é fundamental para que a sociedade possa compreender a importância da ciên-cia no cotidiano. Ela também representa o primeiro degrau da formação de recursos humanos para as ati-vidades de pesquisa científica, tecnológica e inovação.

No Brasil o flores-cimento das ativida-des de pesquisas tem atraído o interesse cada vez maior das crianças e jovens. O Programa de Inicia-ção Científica implan-tado pelo Conselho Nacional de Desen-volvimento Científico e Tecnológico (CNPq) desde o início da dé-cada de 50 conta com a participação de cer-ca de 100 mil univer-sitários, sendo que a metade desses

parti-cipantes recebe uma bolsa.

O Programa de Iniciação Científica Júnior, também im-plantado pelo CNPq, que permite que um estudante do ensino básico possa vivenciar um ambiente cientí-fico, conta hoje com cerca de 10 mil estu-dantes. O programa é oferecido aos jovens nas instituições de ensino superior ou em centros/institutos de pesquisas, onde a cada aluno bolsista são apresentados os fundamentos da me-todologia científica, por meio do acompa-nhamento e desenvol-vimento de projetos de pesquisa, sob a orien-tação de um pesquisa-dor experiente.

Esse é o mais im-portante capital que temos, formando cien-tistas que certamen-te vão contribuir para

que o país tenha uma política econômica vol-tada para o bem-estar de todos e todas.

É fundamental para que tenhamos uma política de es-tado para a Ciência, Tecnologia e Inovação com o aumento de fo-mento e a eliminação de qualquer tipo de contingenciamento ou interrupção de bolsas.

Devemos ainda re-conhecer a importân-cia de todas as áreas de conhecimento, par-ticularmente das Hu-manidades e Sociais, para termos uma so-ciedade brasileira harmoniosa e feliz. É pertinente lembrar o pensamento de Leo-nardo da Vinci: “Os que se encantam com a prática sem ciência são como timoneiros que entram no navio sem timão nem bús-sola, nunca tendo cer-teza de seu destino.”

(*) Isaac Roitman é professor emérito da Universidade de Brasília, pesquisador eméri-to do CNPq e membro da Academia Brasilei-ra de Ciências e do Movimento 2022-2030 o Brasil e o mundo que queremos.

(3)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS 09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649

www.diariocorumbaense.com.br contato@diariocorumbaense.com.br twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

3

GERAL

Doses da Janssen serão devolvidas, mas

Corumbá ficará com reserva de 10%

Leonardo Cabral

Leonardo Cabral

Ontem, moradores da parte alta contaram com ponto fixo de vacinação na praça da Nova Corumbá

Prefeito disse que espera imunização da população até final de agosto

LEONARDO CABRAL leonardo@diariocorumbaense.com.br

C

om o térmi-no da vacina-ção em mas-sa contra a covid-19 nas cidades de fronteira, como Corumbá, das doses que restarem, apenas 10% permanecerão nos municípios em que a ação foi reali-zada. A informação é do secretário munici-pal de Saúde, Rogério Leite, que também é presidente do Conse-lho dos Secretários Municipais de Mato Grosso do Sul, na quinta-feira, 08 de julho, último dia da imunização pelo estu-do VEBRA COVID-19.

“As doses que

che-garam foram supe-restimadas, baseada num critério do DA-TASUS, estimativa da população. As re-manescentes serão devolvidas para a Secretaria Estadual de Saúde, para a

re-distribuição aos mu-nicípios que não par-ticipam do projeto, lembrando que 10% dessas doses que so-brarão, permanece-rão nas 13 cidades de fronteira, para que a gente possa seguir a

imunização daqueles que porventura não puderam se imunizar no período de cinco dias, ou seja, pessoas que estão no período de recuperação da do-ença, intervalo, perío-do de outras perío-doenças

e também que este-jam viajando ou por qualquer outro mo-tivo não puderam se imunizar”, explicou Rogério.

O secretário de Saúde afirmou que avalia a vacinação em massa de forma po-sitiva em Corumbá. “Temos duas tabelas para nos espelhar: os dados do Tribu-nal Superior Eleito-ral (TSE), que traz a atualização de um cadastro de pessoas acima de 18 anos no município que deu número de 58 mil pessoas; e a tabela do DATASUS, com esti-mativa populacional baseada num senso presencial em 2010, que dá 84 mil

pesso-as, sendo que hoje es-taremos fechando por volta de 68 mil, pas-sando 10 mil do TSE e chegando próximo de uma estimativa do DATASUS, que não foi um censo in loco”, es-clareceu Rogério lem-brando ainda sobre a vacinação da zona ru-ral e no Pantanal.

Rogério Leite enfa-tizou que o projeto de vacinação em massa, criado pelo Cosems (Conselho de Secre-tarias Municipais de Saúde de Mato Gros-so do Sul), Funda-ção Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Secretaria Estadual de Saúde, é para garantir o “cin-turão de saúde sani-tário”, para o Brasil e o Estado do MS.

Para prefeito, vacinação pode levar município

à bandeira verde do Prosseguir

O prefeito Marcelo Iunes destacou que, apesar de algumas pessoas e recusarem a tomar a vacina, por motivo pessoal, a imunização em mas-sa promovida em Co-rumbá apresentou

re-sultado satisfatório. “Muita gente dei-xando de vacinar por crença. Mas, acredi-to que a gente passe dos 95% de imuniza-ção de todos que es-tão na faixa etária de 18 anos para cima ou

entre 12 e 17 anos com comorbidades. A expectativa é que até o final de agosto, nossa população pos-sa estar imunizada e, assim, poderemos pouco a pouco retor-nar à normalidade,

claro, não deixando de seguir as medidas de biossegurança”, lembrou Iunes se re-ferindo à evolução na queda de casos de contágio e também de internação. “Conse-guimos vacinar mais de 20 mil pessoas em apenas quatro dias e a tendência agora é só evoluir de forma positiva”, completou. A nova classifica-ção de Corumbá no Programa Prosseguir, do Governo do Esta-do, também foi des-tacada pelo prefeito. A cidade agora figura na bandeira laranja, que indica grau mé-dio para avanço da covid-19.

“Eu até acredi-to que estejamos na bandeira amarela (grau tolerável), isso em razão da dimi-nuição do número de internados no CTI; diminuiu bastante o número de casos po-sitivos por dia, estava

Janssen imunizou mais de

23 mil pessoas em Corumbá

O Vacinômetro da Secretaria Municipal de Saúde, atualizado às 22 horas de quarta--feira (07), informa que 44.573 pessoas rece-beram a primeira dose (52,63%) desde o início da campanha de imuni-zação; 20.667, a segun-da (24,4%); receberam a dose única da Jans-sen, 22.330 (26,37%) e aguardam a segunda dose, 23.906 (28,23%). O total de imunizados

entre dose 2 e dose úni-ca é de 42.997 (50,77%). A aplicação da dose úni-ca subiu para 23.389 até às 16h de ontem (08).

Estudo

O Ministério da Saú-de enviou para Mato Grosso do Sul 165.500 doses da vacina da Jans-sen para um estudo que vai gerar evidência cien-tífica da efetividade da

vacina da Janssen, que tem apenas uma dose, para a nova variante Gamma (P1).

A imunização em massa aconteceu em 13 municípios que fazem fronteira com a Bolívia e o Paraguai: Mundo Novo, Japorã, Sete Que-das, Paranhos, Coronel Sapucaia, Aral Morei-ra, Ponta Porã, Antônio João, Bela Vista, Cara-col, Porto Murtinho, Co-rumbá e Ladário. (LC)

em torno de 70 a 80 por dia, hoje está na faixa de 25 a 30 por dia, caiu em mais de 50%; estamos sem filas no pronto-so-corro, na UPA. En-tão, acredito que na próxima leitura do Prosseguir possamos avançar até a faixa verde (grau baixo)

mesmo. Mas, é im-portante lembrar que não é porque esta-mos imunizados, que vamos deixar usar máscara, fazer higie-nização com álcool em gel, lavar as mãos com sabonete e man-ter distanciamento”, completou o prefeito Marcelo Iunes. (LC)

(4)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS

09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649 www.diariocorumbaense.com.brcontato@diariocorumbaense.com.br

twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

4

GERAL

Com bandeira laranja, decreto normatiza

funcionamento de diversos setores e serviços

Anderson Gallo/Arquivo Diário

Comércio pode funcionar das 08h às 19 horas pelo novo decreto

ROSANA NUNES rosana@diariocorumbaense.com.br

C

lassificada na bandeira laran-ja do Progra-ma Prosseguir, com grau médio de contágio da covid-19, desde ontem, 08 de ju-lho, o toque de recolher em Corumbá passou a ser das 22h às 05h. Também está permiti-do o funcionamento permiti-do comércio geral de bens e serviços até às 19h.

As medidas estão no decreto municipal nº 2.614 de 07 de ju-lho, assinado pelo pre-feito Marcelo Iunes e publicado no DIOCO-RUMBÁ de quarta-fei-ra (07). O documento esclarece que embora a campanha de imuni-zação em Corumbá es-teja em adiantada fase de execução, com indi-cadores que apontam para uma desacelera-ção dos índices de con-taminação e ocupação hospitalar, o momento ainda exige cautela por parte da Administra-ção Pública.

Por isso, de forma excepcional, no perío-do de 08 a 21 de julho, o funcionamento do co-mércio e serviços será regrado da seguinte forma: supermerca-dos, hipermercasupermerca-dos, açougues, padarias, comércio de hortifruti e congêneres: todos os dias até às 21h; far-mácias, diariamente até às 22h, excetuan-do os estabelecimen-tos que estiverem em regime de plantão, estes podendo funcio-nar durante o período do toque de recolher; serviços de transpor-te complementar de passageiros, inclusive por aplicativos, pode-rão realizar corridas e viagens normalmente até às 22h, após esse horário é permitido o transporte somente em casos de urgência ou emergência; postos de combustível, até às 22h, exclusivamen-te para abasexclusivamen-tecimen- abastecimen-to, podendo funcionar dois estabelecimentos em regime de plantão

durante o período do toque de recolher; ser-viços de entrega de co-mida pronta (delivery) até às 23h, devendo os estabelecimentos manterem suas por-tas fechadas; restau-rantes, lanchonetes e bares que forneçam refeições, podem fun-cionar todos os dias, até às 22h; conveni-ências e congêneres: todos os dias, das 07 às 21h, autorizada a venda apenas via gra-dil, proibido o consu-mo no local, calçada ou imediações, dedo ser recusada a ven-da caso seja observaven-da esta prática, sendo de responsabilidade do estabelecimento evitar a ocorrência de aglo-meração, passível de multa ou interdição da atividade em caso de descumprimento. Os estabelecimen-tos autorizados a fun-cionar deverão intensi-ficar ações de limpeza e desinfecção; dispo-nibilizar álcool em gel aos seus clientes; de-senvolver medidas de prevenção junto aos seus trabalhadores e organizar o acesso do público, inclusive das filas e a fiscalização do fiel cumprimento das medidas impostas.

É permitida música ao vivo nos bares e res-taurantes, dispensado o uso de máscara para os cantores, limitado o grupo musical à pre-sença de quatro inte-grantes.

Imóveis onde forem flagradas aglomera-ções ficam sujeitos à multa, que após cons-tituído em definitivo e não havendo o paga-mento no prazo legal, será levado a registro do lançamento no ca-dastro imobiliário.

O atendimento ban-cário presencial, deve ser limitado a 50% da capacidade da agência, sendo que as medidas de biossegurança de-verão ser garantidas pelas instituições, com disponibilização de ál-cool em gel, aferição de temperatura, inclusive organização de

even-tuais filas, sendo proi-bida aglomeração de pessoas no recinto. Outros setores O decreto permi-te a prática esportiva coletiva amadora em qualquer recinto, com capacidade máxima limitada a 50% (cin-quenta por cento) do total permitido; aulas presenciais em estabe-lecimentos de ensino regular privados, in-clusive, creches e cur-sos preparatórios em geral.

Fica vedado no perí-odo de vigência do de-creto, o funcionamento de serviços não essen-ciais de alto risco: clu-bes sociais, sinuca e similares e casas de shows e similares.

Os salões de beleza, barbearias, cabeleirei-ros e podem funcionar até às 19h, mas com horário marcado e ga-rantindo total obser-vância às medidas de biossegurança efetiva-das.

A visitação a atra-ções turísticas e cultu-rais, limitados a 50% da capacidade do lo-cal, também ficam per-mitidas, assim como realização de eventos privados em salões de festa, como batizados, casamentos, aniversá-rios e similares, sem a cobrança de ingressos, com ocupação máxima de 50% da capacidade total, limitado ao total de 150 pessoas, res-peitadas as medidas

de biossegurança em vigor.

As feiras livres vol-tam a ser realizadas nos dias normais, de acordo com o protocolo de biossegurança apli-cável à atividade.

Os órgãos do Po-der Público Municipal retomam com funcio-namento normal, das 07h30 às 13h30, in-clusive prestando re-gular atendimento ao público externo. Fica permitido o funcionamento de es-túdios e academias de ginástica, no período compreendido entre 05h e 21h, tendo um número limitado de até três alunos por educa-dor físico, com o esta-belecimento garantin-do todas as normas de biossegurança estabe-lecidas.

A realização de ce-lebrações religiosas re-motas ou presenciais, podem ser realizadas com 30% da capacida-de do local, sendo li-mitadas ao máximo de duas reuniões por dia e com capacidade limi-tada a 100 (cem) pes-soas, independente do tamanho da institui-ção religiosa, mantidas

as medidas de biosse-gurança aplicáveis ao caso.

A imunização da população segue nor-malmente, dentro dos grupos prioritários de-signados pela Secreta-ria Municipal de Saú-de, preferencialmente no modelo drive thru, devendo-se atentar às regras de não aglome-ração de pessoas em eventuais locais ou fi-las decorrentes dessa atividade.

Fiscalização

O cumprimento das medidas de res-trição será fiscalizado, conforme o art. 8º do Decreto Estadual nº 15.644, pela Polícia Militar Estadual, Cor-po de Bombeiros Mi-litar, da Polícia Civil e o uso das forças auxi-liares municipais, sob comando do Grupo de Fiscalização Integrado (GFI) e da Secretaria Municipal de Saúde.

Nas ações do Grupo de Fiscalização Inte-grada, a formalização do auto de infração é de responsabilidade da Coordenadoria de Fis-calização e Posturas.

Taxas de contágio e de

internações se mantêm em

queda em MS

O avanço na imu-nização e a desace-leração da covid-19 refletem nos núme-ros da doença em Mato Grosso do Sul. A taxa de contágio, por exemplo, está em 0,96. Ou seja, para cada 100 casos con-firmados, outras 96 pessoas podem ser contaminadas.

Na quinta-feira (08), a Secretaria Es-tadual de Saúde in-formou, por meio de boletim epidemiológi-co, que Mato Grosso

do Sul já registrou 341.005 notificações positivas de covid-19 desde o início da pan-demia. São 8.462 vi-das perdivi-das para o vírus. Do total de 341.005 infectados no Esta-do, 325.390 estão recuperados; em iso-lamento domiciliar, 6.457 e 696 pessoas hospitalizadas: 317 pacientes em leitos clínicos e 379 em lei-tos de UTI. A macrorregião de Campo Grande estava

até ontem com 82% de ocupação de leitos de UTI pelo SUS (Sis-tema Único de Saú-de); Dourados, 68%; Três Lagoas, 72% e Corumbá, 63% de ocupação. A cidade pantanei-ra registpantanei-ra 14.879 no-tificações positivas, com 14.293 pessoas recuperadas, 106 em isolamento domiciliar e 23 internadas. São 437 óbitos em conse-quência do coronaví-rus, com taxa de leta-lidade de 2,9%. (RN)

(5)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS 09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649

www.diariocorumbaense.com.br contato@diariocorumbaense.com.br twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

5

LEONARDO CABRAL leonardo@diariocorumbaense.com.br

GERAL

Militares da Marinha passam por treinamento

para combater queimadas no Pantanal

Fotos: Leonardo Cabral

Mais de cem fuzileiros navais foram para a área do Rabicho para a capacitação

Militares saem aptos a atuar na linha de frente de combate aos focos de incêndios

C

om o

ressurgi-mento de focos de queimadas no Pantanal, que no ano passado teve mais de 4 milhões de hectares devasta-dos pelo fogo em Mato Grosso do Mato Gros-so do Sul, o bioma tornou-se preocupação central das autoridades em 2021. Para prevenir e conter o avanço das chamas no Pantanal de Corumbá, 101 fuzi-leiros navais do Bata-lhão de Operações Ri-beirinhas, organização militar subordinada ao 6º Distrito Naval, pas-sam por treinamento de combate a incêndios florestais em parceria com a equipe do Pre-vfogo – Ibama. A ca-pacitação acontece na Área de Adestramento do Rabicho (AAR), cer-ca de 15 km distante de Corumbá.

O Diário

Corum-baense acompanhou o

treinamento dos milita-res, na tarde da quar-ta-feira, 07 de julho. Durante o trajeto, entre o quartel do 6° Distrito Naval, em Ladário, e o Rabicho, era possível observar densa camada de fumaça. Morrarias, no entorno, estavam encobertas.

Para o combate ao fogo os militares - su-pervisionados por cinco brigadistas do Prevfogo - recebem orientações relacionadas a técni-cas como a verificação da posição do vento, para conter o avanço das chamas e o uso de equipamentos indis-pensáveis na atuação como abafadores;

asso-pradores; bomba cos-tal; roçadeiras; enxa-das, foices e rastilhos. Durante a ação, os fuzileiros sentiram de perto o difícil papel de-sempenhado pelos bri-gadistas e bombeiros militares no combate a incêndios no Pantanal.

Márcio Ferreira Yule, coordenador es-tadual do Prevfogo, em Mato Grosso do Sul, falou que esse treina-mento é extremamente importante. Segundo ele, nesse mês (julho) começou o trabalho da brigada em Corum-bá e com a realização do treinamento e pela parceria, um acordo de Cooperação Técni-ca com a Marinha está sendo firmado.

“O contingente em Corumbá é de 30 pes-soas e somado a esses 100 militares que estão sendo capacitados no mesmo curso de for-mação das nossas bri-gadas, vamos ter um contingente, uma for-ça muito maior, para estarmos realizando o combate desses incên-dios na área da União, essa área de 20 mil hectares, dentro do Pantanal, que precisa ser protegida, além de ser unidade militar. Estaremos preparados com a parceria. Esta-mos assinando acordo de cooperação técnica com a Marinha, para realizar, em anos se-guintes, ações de pre-venção e combate a in-cêndio florestal”, falou Yule.

Além disso, com a preparação dos mili-tares, que já saem ap-tos a atuar na linha de frente de combate aos focos de incêndios, “a

Marinha vai disponi-bilizar equipamentos também que a gente utiliza e vamos estar preparados tanto aqui, como em áreas de inte-resse ambiental”, men-cionou o coordenador do Prevfogo se referin-do também às técnicas utilizadas junto ao trei-namento dos militares.

“Diferentes métodos de abertura de linha de defesa, manuseio dessas ferramentas, principalmente o tra-balho próximo à linha do fogo, mostrando a dificuldade que é, pois trabalhar coordenado com todo esse período de instrução, que en-fatizamos a seguran-ça dessa operação de combate, a gente vai ter um pessoal prepa-rado e equipado a estar realizando o combate em áreas prioritárias”, completou.

Acostumado a pre-senciar focos de quei-madas no Pantanal, o capitão-tenente da Ma-rinha, Frank Oallans Rodrigues Igrahim, nascido e criado em Corumbá e Ladário, fa-lou que essa é a segun-da vez que participa de um curso como esse. Em 2020, ele esteve no combate aos incêndios no Pantanal.

“Uma preparação que exige bastante es-forço físico. Dependen-do das condições mete-orológicas, o desgaste é muito maior, então, como você acaba tendo que lidar com a ques-tão psicológica e físi-ca, exige um preparo a mais. Quando o fogo cresce, exige mais do esforço físico, e, além do controle mental, para ter tranquilidade, onde você pode pre-servar o principal: que é a vida. Eu participei de um estágio de pre-paração ano passado. Fui a campo e logo em seguida participei do Comando Conjunto do Planejamento Panta-nal. Ano passado por ser um estágio, foi um curso mais dinâmico, para que a gente pu-desse entrar em cam-po, esse ano, foi bem mais completo,

focan-do mais a prevenção, antecipando a nossa preparação. O curso

veio estruturado, orga-nizado de forma que a gente pudesse

aprovei-tar mais a estrutura do curso oferecido”, disse Frank.

Preparação simula ação na

linha de frente contra o fogo

Também de Corum-bá, o 2° tenente auxiliar Fuzileiro Naval Adriano da Silva Valentim, par-ticipa pela primeira vez de um treinamento de combate a incêndios flo-restais. Ele destacou a dinâmica da metodologia e também lembrou os úl-timos dois anos, quando o Pantanal foi alvo de in-tensas queimadas.

“Nasci e fui criado aqui. Eu nunca tinha vis-to queimadas tão imen-sas como ocorreu nesse tempo. Nesse contexto, junto ao Prevfogo, eles estão colaborando com a nossa formação e até mesmo nos qualificando, mostrando equipamen-tos, técnicas adequadas para que possamos estar aplicando no combate aos incêndios florestais. Muitas vezes não temos a concepção do que é o Pantanal, por isso, o uso de material adequado nos favorece, bem como a imensa experiência do Ibama/Prevfogo, pas-sando tranquilidade, conhecimento, técnicas certas a serem emprega-dos na hora do combate aos focos de calor”, fri-sou o tenente Valentim. Pela primeira vez na região, o 3° sargento Fuzileiro Naval, Bruno Monteiro da Silva, que é do Belém do Pará, destacou o clima seco,

como um dos “inimigos”, durante o combate aos focos de queimadas, se mostrando com muito esforço, estar apto para ir a campo.

“Na floresta amazô-nica o clima é diferente do Cerrado, por ser uma parte bem úmida da Amazônia. Aqui, o que dificulta é o clima seco, respiração pesada, e quando você está na sala de aula a princípio pen-sa que dá para combater o foco, mas quando che-ga no terreno e vê esse fogo, enfrenta os obstá-culos, como fumaça, as chamas se espelhando rapidamente, percebe--se que o uso adequado dessas técnicas ensina-das aqui, ajudam e mui-to. Por isso a população tem que conscientizar, mesmo sendo a nossa missão de estar prontos para conter o fogo. Te-mos que ter consciência, que tenhamos atenção, qualquer fogo de peque-no porte pode ocasionar consequências maiores”, alertou o sargento Bru-no.

Marcelo Andrade Garcia, capitão de fra-gata fuzileiro naval, comandante do 3° Ba-talhão de Operações Ri-beirinhas (3ºBtlOpRib), destacou o treinamento como uma forma de pre-venção e que vai além,

pois os militares serão multiplicadores dessas informações adquiridas em cinco dias de ades-tramento, somando jun-to às equipes que atuam no MS e MT.

“Ao mesmo tempo em que adquirimos o co-nhecimento, nos prepa-ramos, mesmo porque, já estamos com focos de incêndios ocorrendo, não podemos esperar. O mais importante que esse contingente conta com capitães, sargen-tos, entre outros, que serão multiplicadores dessas informações, re-passarão essas técni-cas, para que possamos somarmos ainda mais no combate aos focos”, disse o comandante.

“Procuramos o Iba-ma/Prevfogo, pela ex-periência que tem, so-licitando capacitação mais técnica, prolonga-da, de maneira que es-taremos muito melhor preparados do que no ano passado, para po-der combater incêndios florestais. Tivemos co-nhecimento de equipa-mentos específicos, de técnicas mais eficazes, às vezes muito simples, utilizando equipamen-tos rudimentares, mas que sabendo utilizar vai dar muito mais eficiên-cia”, concluiu o coman-dante Garcia. (LC)

(6)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS

09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649 www.diariocorumbaense.com.brcontato@diariocorumbaense.com.br

twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

6

GERAL

EDITAL

Operação mantém mais de 50 bombeiros

combatendo chamas no Pantanal

Divulgação/Bombeiros

Anderson Gallo/Arquivo Diário

Áreas de difícil acesso são alguns dos desafios enfrentados pelos bombeiros

Caso o contribuinte não consiga acesso pela internet, pode procurar o CAC, no centro da cidade

LEONARDO CABRAL leonardo@diariocorumbaense.com.br

O

Sistema de Comando de I n c i d e n t e s (SCI), res-ponsável pela opera-ção Hefesto na região do Pantanal sul-ma-to-grossense, man-tém atualmente 56 bombeiros militares e 12 viaturas empe-nhadas na missão de combate aos incên-dios florestais.

As equipes estão na região do Paraguai

Mirim, área de difícil acesso considerando as condições adver-sas do terreno. A ação visa estabelecer um perímetro de combate efetivo contra o foco de incêndio constata-do naquela região.

Uma equipe com-posta por 10 milita-res apurou denúncia de queima controla-da, ilegal para o pe-ríodo. Confirmou a denúncia e o Corpo de Bombeiros de MS encaminhou as in-formações às autori-dades competentes. De acordo com Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Corumbá tem 126 fo-cos de queimadas nes-ses primeiros dias de julho. Nas últimas 48h, a cidade pantaneira contabilizou 61 focos.

Só em 2021, Co-rumbá já registrou 284 focos, ficando atrás apenas de For-moso do Araguaia – Tocantins, com 287 focos de calor. Já no ano, o Pantanal soma 533 focos.

IPTU à vista, com desconto de 30%, vence na segunda-feira

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA PMC www.corumba.ms.gov.br/ Os carnês de paga-mento do IPTU 2021 estão disponíveis no site da Prefeitura de Corumbá (www.co-r u m b a . m s . g o v . b (www.co-r ) ou pelo link http:// nfse.corumba.ms.gov. br:8080/servicosweb/ home.jsf . Os paga-mentos deverão ser feitos, exclusivamen-te, nas agências do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal ou Casas Lotéricas.

Caso o contribuin-te prefira, poderá so-licitar sua guia/carnê de IPTU 2021 pelo e--mail: atendimen-t o . i p atendimen-t u @ c o r u m b a . ms.gov.br . Ou, soli-cite através whatsapp pelo telefone 3231-8573. E, em último caso, o contribuinte poderá ir à sede do CAC (Centro de Aten-dimento ao Cidadão), localizado na rua Frei

Mariano nº. 66 – Cen-tro. O telefone para contato ou agenda-mento é o (67) 3907-5428.

Os contribuintes que não concorda-rem com os valores lançados do Imposto Predial e Territorial Urbano e à cobrança da Taxa de Serviço de Coleta de Remoção de Resíduos Sólidos do exercício de 2021, poderão impugná-los, em conjunto ou sepa-radamente. As impugnações poderão ser protoco-lizadas, gratuitamen-te, até o dia do venci-mento do IPTU 2021, através do e-mail: a t e n d i m e n t o . i p t u @ corumba.ms.gov.br. E, em último caso na sede do CAC. Vencimentos O pagamento à vista com 30% (trinta por cento) de

descon-to pode ser feidescon-to até 12 de julho, segun-da-feira. Terá des-conto de 20 % (vinte por cento) quem op-tar pela quitação em cota única até 10 de agosto. O desconto de 10% (dez por cen-to) será liberado para pagamento à vista até 10 de setembro. A quitação em seis par-celas iguais, distintas e sucessivas, recebe-rá 10% (dez por cen-to) de desconto.

De acordo com o decreto, as datas de vencimento do IPTU são: 12 de julho (pri-meira parcela ou pa-gamento à vista); 10 de agosto (segunda parcela ou pagamen-to à vista); 10 de se-tembro (terceira par-cela ou pagamento à vista); 13 de outubro (quarta parcela); 10 de novembro (quinta parcela) e 10 de de-zembro (sexta parce-la).

(7)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS 09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649

www.diariocorumbaense.com.br contato@diariocorumbaense.com.br twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

7

ENTRETENIMENTO

PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

Solução

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL

BANCO 10 R C I M P R U D E N T E I A I O S N U L T I M A T O T T E R U I R O T O P O R O O N I N H O O D E A N A C T R I P L E X I S C A C A L I C E I S O L A R N L M U A R D E V E R E D A A N N A T I V A S C T E C T U P I C O R R O B O R A D A Age como a pessoa altruísta Qualidade do gênio criativo Declara-ção final e irrevogável (p. ext.) João Paulo (?): Albino Luciani Letra análoga ao tau grego Primeiro rei da Grécia moderna Minúsculo orifício cutâneo Poema lírico grego Aparta-mento com três andares Ney Latorraca, ator paulista Trecho verde e úmido da caatinga Enrico Caruso, tenor italiano A primeira emissora de TV do Brasil Queima Avenida (abrev.) Prefixo de "analge-sia": ausência Artista que se veste no camarim do teatro Formato da curva de 180 graus Antiga designação do espaço sideral Canção censurada de Chico e Gil (MPB) O recurso usado na educação infantil Aborígi-nes (fem.) Confir-mada por uma segunda opinião Engodo Separar; extrair Agência que coor-dena a aviação civil no Brasil (?) de andorinha, tradicional iguaria chinesa Si, em francês Palma de (?), prêmio máximo do Festival de Cannes (Cin.) Cidade pernambuca-na declarada Patri-mônio da Humanidade "Sereia" amazônica Desmoronar "O Santo e a (?)", peça de Ariano Suassuna Transpira Coulomb (símbolo) Descui-dado

Cantor brasileiro que despon-tou nacionalmente em 1967 com o sucesso "Travessia" Perverso Inspira-doras de piedade

Instituição que reúne especialistas em uma área, visando seu aprimoramento

3/soi. 4/éter. 5/estro. 6/cálice. 9/patéticas.

PALA

VRAS CRUZADAS DIRET

AS

Solução

www.coquetel.com.br

© Revistas COQUETEL

BANCO 1

Permite criar

ma-teriais mi-croscópicos Oferenda da filha de santo ao orixá Mínimo Múltiplo Comum (símbolo) Chama-mento informal Opõe-se ao ativo, no balanço (Cont.) Almoço de confrater-nização (p. ext.) Todos, em inglês Pavilhão do Parque do Ibirapuera "(?) Hunters", jogo de RPG Forma aproxima-da do croissant Escritor francês existencia-lista Boas-(?): notícias recentes Descubro usando o raciocínio Protube- rância no dorso do zebu Produtos vendidos em granjas Doença co-mo a raiva O disco de coleção Serpente mitológica Filho da filha Recitou; declamou 1.600, em romanos O País dos Mil Lagos

Fenômeno climático que causa alterações em várias regiões

Cerimônia

católica Discreto

(fig.)

Sufixo de "velhaco" Cantora que lançou o

álbum "Volksbeat" Peças móveis do moinho A maior constela-ção da esfera celeste (?) Rocha, guitarrista

Cidade dos EUA

Dobrado ao meio e encaixado no outro Adiante! Nave lateral da igreja Brado do flamenco Operadora de TV E, em inglês Classe do iatismo Livre;

inde-pendente Cada

aju-dante do

vilão Gru (Cinema)

Vertente da

luta pela igualdade

da mulher

Região hipotética al- cançada por naves

in-terestelares em filmes de ficção científica Alma, em inglês Manobra do surfe Dão palpites, no

carteado Romance de Aldous Huxley L E P F I N L A N D I A E M A N C I P A D O M I N I O N M M C P I T O N A M I E N E T O H I D R A D I S S E P A S S I V O M D C A G A P E Z O O N O S E L L A L U O S N O O M V I N I L C CAM U S O B V O L U TO A ND E E G B O S T O N A R R I B A A T I N O A S A C O R C O V A E L O S K Y O V O S

3/all — and — sky. 4/moon — soul. 7/cutback.

S

olução

A

nterior

36

(8)

Diário Corumbaense - Corumbá - MS

09 de julho de 2021 - ANO: XIV - Edição: 2649 www.diariocorumbaense.com.brcontato@diariocorumbaense.com.br

twitter.com/diarionline facebook.com/diarionline

Referências

Documentos relacionados

O MGC-F (Media Gateway Controller Function), também conhecido como Call Agent ou Call Controller, fornece a máquina de estado da chamada para os endpoints.. Seu papel preliminar

Então eu acho também bacana, Evelyn, de você trazer essa rede colaborativa para esse nível de escola de você trocar com seus pares, que não é aquela coisa nas portas, ficar

Em que pese a redação do artigo 329, II, do Código de Processo Civil, na verdade veremos que há algumas exceções em que mesmo após o saneamento haverá a possibilidade de

ESTE PROSPECTO FOI PREPARADO COM AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS AO ATENDIMENTO DAS DISPOSIÇÕES DO CÓDIGO DE AUTO-REGULAÇÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS BANCOS DE

Considerando que a maioria dos dirigentes destas entidades constituem-se de mão de obra voluntária e na maioria das vezes sem formação adequada para o processo de gestão e tendo

Este trabalho se justifica pelo fato de possíveis aportes de mercúrio oriundos desses materiais particulados utilizados no tratamento de água, resultando no lodo

1 Instituto de Física, Universidade Federal de Alagoas 57072-900 Maceió-AL, Brazil Caminhadas quânticas (CQs) apresentam-se como uma ferramenta avançada para a construção de

Na figura 5 se pode observar os resultados referentes à Absorção de Água e Porosidade Aparente dos corpos de prova constituídos pela amostra AM3.. Verifica-se que