• Nenhum resultado encontrado

Escândalos que rebaixam o nível irai ia nossa Marinho de Guerra

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Escândalos que rebaixam o nível irai ia nossa Marinho de Guerra"

Copied!
10
0
0

Texto

(1)

II

TODO

DIA--ttcengas tte favor O

Arii»nttlttA

í multa »**»«

,1, t*U IVItrU ****, de**»** fi«*liiar ** a* cendertorct * ijijtnii p*»«u«*» «* *»*

Tnwm»' r*<«itameritaf»». tolera ^âlfUH.drlI*.. ' amlíM«J«.|**. . ±, tabtnrlr «to chefe,

«BR-EãftfM «t»*' •>¦*? ra'*° «Htliti

¦MÜ iktiuU*»»»- Paiee*. » prl-mtin .»«!*, que kM '»»«»««« ma* SSatm, Ma» !*»«« Informar. *m i r»|»r«WBrU adquirida na ,. |*»rf»*U Auailíar, «4»» é a m ,«p,»í«iirn«te o lran«ll«». to* gamer* d" ram» M !«»»!• u« «i. lííritr* * wuilo grande. 0 |<ii>.< pttMli «u* ba »«!• írt» PSffM qBem lem aulomo-,d i.." ileirrla í»»er "» de dr»--ei,, . «ator d» llrenca. Ma* e(* r ji«im tiuanla gente Im* ^„a! (r «u qur por tal quer «***• ar f"° *• r*r*>r hora* a tio na Mkm pMirando a irregulan- J

>,4, t\t om dr»w» favor*». Certa n f>:. piorando por um depu-•téa puilUta. homrm que hoje» *<«p» (""i" MÜrnle no regi-¦rats «txrrnamrnUl. Quando] <btí"u 4 «rs dr falar-me, pu«-er lUegt*, * «ppu«-era da ppu«-ergun- pergun-u «or n<e clrtrja»a faier o

atine-(tOV. . IlUtÜO.

ici;uH qur e«*e dUigrnte par-u-nfour que *r dará ao Iraba-,;,, Ar ir 40 tMtarlo da Relaçlo. prwtata de Informe» para qual-Mrf i|i»tür*" «ucrulrnto, com mt i'" ¦.' intrise juatlf Irar a aprc-«raurjo de algum projeeto de itt&m* ¦¦'¦¦ •¦ >i furo engano. O rrtsiriiitrl potltlro queria apenas «ms licença dr favor, para que o ,.»• «no, lirenrUdo rm 8. Paulo, ttimrHf i ¦••'•'» rldade, »em ter <* ttltifim à» esigenclai do ltw« -,"l Kra a primeira irt qt*r ra defrontava scmrlhan-:- :"•"!"'. rojo nome, porém, aio me era estranho, dado que tOe ria o relator tradicional de ceu cUt parir» do orçamento. >jo Inr. porem, acanhamento na rnttoMa. Hi ver ao prestante et-iidío que não me era licito frau-iir o« cofres munielpaes, pratl-«ando um aelo que. «obre me des-mrtiint perante os meu* subal-irítio», «acedia .-¦ minha aulori-4»o>

.t resfxnla não convenceu o no-oem. que insistiu. Accentuel que tt% inulil a insistência, dado que to não transigiria com os meus dereres para ser agradável a este «¦ aqurllr. O honrado político ;iio tem me rumprimentar. Foi a ?aa gi.i. ¦•¦¦¦ vingança, a sua re-confortante vingança, aquella ((se. a» seus olhos myopes, o re-bsblliluu ila humilhação que, em aorue tt.t Iri. Ihr impuz.

Oia, esse facto, que conto sem ¦*• rim.¦ r o nome do peditite, mos-In o mos-Interesse com que se piei-iriam junto ás autoridades esses pequenos favores pecuniários. ,\io e mi o cidadão modesto, de orçamento curto, que solirita e obséquio: é também o poderoso, o homem que está no cartaz. A differença está apenas em que este olitem o que solicita, cm-«.iunto o outro recebe da autori-ilide, se rstá de máo humor, uma iteusa grosseira.

atas como nesta terra ba muita ;tnte importante, o numero de Infractorcs, que se acobertam sob «s licenças cspcciacs, é muito grande.

Não Ia muitos dins, conversei com um fiscal de vehlculos, qut mo declarou que o numero de licenças cspcc'aes, concedidas pelo gabinete do chefe de policia, creste de dia para dia. Ora, em-quanto a autoridade maior fôr a primeira a não attender aos re-golamcntos, e vlolal-os impune-mente, não terá força moral para exigir dos seus subordinados o cumprimento fiel das obrigações. Pôde fincar nas ruas os signaes luminosos que entender, que pouco melhorará o transito. O que falta c disciplina e esta só poderá ser imposta pela autori-cadê que der o exemplo do res-peito á lei.

Cumplido de SANTANNA

Hearst expulso de França

Declarações feitas á imprensa

londrina pelo fundador do

fa-iiíoso consórcio

LONDRES, 3 (H.) — Wllllam Hearst, fundador e proprietário da Imprensa que tem o seu nome, que acaba do ser expulso do ter-tltorlo francez, chegou a esta capital. Entrevistado, declarou yue não tinha queixa a íormu-lar contra a attitude das autori-fades da França e acerescentou niie a medida tomada contra sua pessoa fora motivada pela publi-cação do tratado naval secreto 'ranco-britannlco nos

jornaes We dirige.

0 GENERAL KUNDT FALA SOBRE

A REVOLUÇÃO BOLIVIANA

BERLIM, 3 (U. P.) — Chegou o general Kundt, antigo chefe «o Estado Maior do Exercito da Bolívia, que entrevistado por um l°rnal desta cidade, declarou que 0 seu papel na revolução fora uescrlpto erroneamente

pela ««prensa. Disse que as razões aa revolução boliviana foram múltiplas,

"De

uma parte, afflrmou, um wvlmento semelhante ao fas-,„?mo desejava collocar o paiz "D uma dietadura e de outra os Earj°?i especialmente os na-wvos, delxaràm-se levar «8'iaçao por uma communista apoiada íí°L Wetites de Moscou. O le-íSníi °,cal d0R mineiros foi o «IT ,da revolução que,

lnde-KS?te d0 ,evallte de ia

Paz-á&.na,s Buarnições de va-a;, províncias, cu1os dfflélaes Hdenlmc.n0rla inlmlgos do

S inlmigoiv °U ParCntes d°S

i

Um vespertino que será sempre o arauto das aspirações cariocas

DIÁRIO DA NOITE

D/rccçjo de Assis Chateaubriand-Cumplido de Sant'Arma-Frederico Barata

ANNO II — NUMtllO MM «IO ot jAnimo-QuaiHA.rima, a oi •ciia*airo oc taio MUMMO AVULSO, IOO Ht.

"Misses" Chile e Peru

chegaram ao Rio a bordo

do '• Western World"

AMBAS TIVERAM RECEPÇÃO CARINHOSA

maw ¦"'•A^Yrj^Bk

RH Wf l^ÊÊ/tmmÁ. Wãmm

'i-i.*iàaa

Ám mr * \£^ • »ja». ^bLÈm

í,mému *m\.MUAm W ' ¦* lkm< àrZ^aml,*%*

H * Jma ¦^^m\.mLBmam:mm

m. -W

** Um

*mwtl*W,"rm ¦Jmhi »!83ffi^SEBtítwRP"r^*y\g'i & Vts^lf^'- SfiTt<«í2?í

^r

-

'• .'> ir-A. ^^SbjB s^U'i8

Mm^St^-àâPS^PL Sa • ¦ -t*^V^sa*:^ w \ ^!

>¦ ¦« '^, ' 3f (¦''AVI B^.JfÍlr Ifll V^*lB

Wê$XIL?í: aiuIV

ri

uWS^^-' * •^-ií,'",«'•r*tr^BBÉÉÍ IP jÊÊfmr ^HlB

Escândalos que rebaixam o nível

irai ia nossa Marinho de Guerra

Em Ser jipe, quer na Capitania dos Portos, quer

na Escola de Aprendizes Marinheiros, vinham

sendo praticados, desde 1915, íactos incríveis —

O inquérito presidido pelo commandante

Amando dos Santos e o que já está apurado

'

Prcaentcmente, pmidldo ;><•;<• eapltto de mar e guerra Jo«é Amando doa 8antoi, cervlndo como cacrlv&o o capitão tenente Kurlco Figueiredo Costa, corre na Matinlm um Inquérito que tem revelado eacandalot lncrivels. verltlcadoi em Sergipe, nao aó na Capitania dt» Portos dejuie Eatado nordestino como na Es-cola de Aprendizes de Marinhei-ros ali localizada. 8ao fados que muito depõem contra a Marinha, comprovadas que ficaram ato extorsfes de que foram vlcllmai pobres pescadores dat colônias estabelecidas nas coitas daquel-le Estado e violências lnnomlna-vels praticadas contra pobres crianças matriculadas na Esco-Ia de Aprendizes de Marinheiros. Todos esses factos estão

sen-do devidamente comprovados

por ordem do ministro da Marí-nha. Já se encontrando sob a accào da Justiça Militar diver-st» aceusados.

COMO FORAM OS ESCÂNDALOS DENUNCIADOS AO

MINIS-TRO DA MARINHA Em fins de fevereiro do onno corrente, o capitão tenente Brit-to de Figueiredo, ao deixar o cargo de capitão dos portos do Estado de Sergipe,

apresentan-do-M ao ministro da Marinha, fea entrega ao almirante Pinto da i.u? do relatório em que dava conta da missão que vinha de desempenhar. Era um relatório

Lá se vie niis

ouro-No cács do porto, quando hoje desembarcavam nesta capi-tal: em cima, miss Peru, ao lado de sua genitora; em baixo, miss Chile, acompanhada de uma senhorita que foi recebel-a

Azas francezas na America

Costis e Bellonta terminam

licto-rloiantnte o vôo Paris-N, York —

A chegada a Curtlss Field —

De-calrações do grande

"az" francez

CURTISS FIELD. 3 (TJ. P.) — A multidão que se reunira neste campo para receber os aviadores Costcs e Bellontc precipitou-se sobre o apparelho, quando esse dirigia lentamente para o han-gar, sendo necessária a Inter-vençfio rápida e efflcaz da poli-cia, para evitar algum desastre. O "?" parou mesmo defronte da delegação franceza, chefiada pe-Io encarregado de negócios, sr. Jules Henry. Os srs. Costcs e Bellontc appareceram na janel-ia do apparelho e depois desce-ram sendo carregados nos hom-bros da multidão até o hangar,

«hjajBBBJBJhw

Bfc*' í

wSs« ^vej1^' k

A bordo do transatlântico norte - americano "Western World", entrado pela manha de Buenos Aires, viajaram com des-tino a esta capital as senhoritas Enriqucta Burgos, "Miss Peru", e a senhorita Aida Lopes Buendia, "Miss Chile", que vêem tomar parte no Concurso Internacional de Bclleza.

Essas duas representantes da formosura chilena e peruana re-ceberam a bordo do "Western World" manifestações de carinho e sympathla idênticas às que

foram feitas ás outras cândida-tos ao titulo dp "Miss Universo". Multas foram ns figuras de destaque das colônias chilena o peruana que compareceram a bordo e ao Cács do Porto afim du levarem os cumprimento.] de boas vindas ás suas lindas pa-trlcias.

"Misses" Peru" e Chile des-embarcaram no Cães do Porto pouco depois do "Western World" ter atracado, recebendo nessa oceasião, do povo que ali se achava agglomerado, as maio-r:. demonstrações de sympathla.

Ás primeiras palavras de

"Miss Europa"

para o Brasil

mw>Ê&*S ¦"¦'¦ ¦'¦'Mwm

iaaR'^ *' *'

•ml?MmmmiF>mm

^^^^¦>;v^H Hn s^mMammWfapkaaav aàW^jJÊm J.tâ^- étammmv "¦ WMPv-O^aaaH

mmmWM,

"^

W*Êm

WaVmÈÈÊk&'''*&

lÈmyÊ

W^m\r*Wfm?'¦¦''' mWm

SO' IrOfim PfnTO DE OITO

MIL CONTOS, MM LONORES

A Oatxa de Bstabíltraçfto con» ilnúa a e*valr-ie. O ouro em tMrra, como jA te dera com o smoedado. vae t<enoo retirado dia a dia, tendo ia o deposito da Caixa baixado de cerca de 100 ir.il contos.

Atmia ttontem foram feitoi ot frguiinca embarqueo para Lon-dre»:

Pelo Danço Itollandes da Ame-rica do Sul, 30 catxotea. marca D. D., contendo ouro em barra, pe-tando bruto SM ka., no valor de 2.PH:M4tmO;

Peto Banco Commerclal do Ea-tado de S&o Pauto, oito calxotet, marca N. M. R. Ai 8., pesando broto 330 ki, no valor de reli 1.3M:3SOtÔ0O; e

Peto Banco Italo-Belga, 10 cal xotes, marca I. B. li . contendo ouro em barra e 23.000 libras em moeda*, pcinndo bruto 073 tu., no valor de a.200:OOOfO00.

O total desses (rea emborques i de ?.088:86i|720.

Havíamos acabado de redigir a nota acima, quando Uwmoa c.nheeime.iio de mola os se^uln-tes embarques, sendo um para Londres e outro para Nova York: Pelo Banco llollandez, 4 cal-xotes, marca B. B , contendo ouro em barra, pesando bruto 160 kllos. no valor de S12:S8<)iO0O. e peto Banco Boavbia, 14 caixas, marca C B. F. C, contendo ouro em barra, pesando 3S9 kllos, na Importância de 1.059:8531000 e uma caixa com 5 439 libras, em moedas, na Importância de .... 271:9503000.

Estes novos embarques elevam o total de ouro saldo hontem e hoje a 10.433:2401720.

A situação na Argentina

Sensacíonaes declarações do ministro da Guerra

demissionário — Já se fala na possibilidade de

renuncia do presidente liipolito Iri^oyen

Infeliemente a êttaaçúo polUi-ca no Arpenflna sagram-se co-áa ir.- mau, teounão aa ultimas notkiat (elegraphtcai, O oue a principio parecia manifatacâo de descontentamento de

oppost-ctonlJfat aifumlu ei>ora um ca-racter de /undj dhwocncta de t üifusuj correntes políticas e o governo. A$ dectaraçôa feitas pelo ministro da Guerra demlt-sionario deixam entterer ove se a pan nio foi abalada na Naçúo amiga, ha sobretudo ameaças de perturbações da ordem. Mais

tf**

\T

Alice Dòplarako, "Müs Europa 193U", escolima entre as mais bellas do Velho Continente para o ooncurso internacional aqui realizado, chegou hontem a esta capital.

A senhorita Deplarako que foi "miss Grécia" e cuja forzura é a evocação harmoniosa da Hellaãe dentro do rythmo mo-demo, ao desembarcar no Rio, escreveu algumas palavras synthe-tizanâo suas impressões. São essas primeiras palavras de "Miss Europa", saudando o Brasil, que o clichê acima reproduz. Sua tra-ducção é a seguinte: ¦

"Feliz do estar cnifim nn linda cidade do Rio qne penao cha-mar do 1'nralzo. (a.) ALIKI JJiflfLAlUKO. Miss Enropc. Le SS aept. ltlHO"

Dieudonné Costes, o grande"az" francez

onde lhes foi feita uma recepção oíflclal.

CURTISS FDSLD, 3 (TJ. P.) — O tempo de võo do "?" na sua travessia directa do Atlântico Norte foram 37 horas e 18 minu-tos.

NOVA YORK, 3 (Havas)

Conversando em Curtiss Fleld com os representantes da im-prensa, Dieudonné Costes disse que tinha saido de Paris em condições atmospherlcas excel-lentes, mas ao entrar no Atlan-tico encontrará um tempo me-nos propicio o que o obrigara a rumar para o norte onde as con-dições, principalmente os ven-tos, eram mais favoráveis.

Gastara em todo o vôo trinta e sete horas tempo esse que con-siderava excellente devido, so-bretudo as condições atmos-pherleas.

Em toda a viagem o motor íuncclonára com a mais perfeita regularidade.

NOVA YORK, 3 (U. P.) — Cos-tes anunnclou que elle e Bellon-te levantarão vôo quinta-feira pela manhã, directamente para Dallas, Texas, para conquistar o prêmio de 25.000 dólares oífereci-do por um vôo de Paris a Dallas pelo coronel Wllllam Eastwood,

milllonario de Dallas. *

volumoso, cheio de minúcias e que chamou desde logo a ntten-ção do titular da pasta da Ma-rlnha.

Compulsando-o. o almirante Pinto da Luz verificou quo o mesmo continha revelações as mais graves e que era necessa-rio apurar-se cm bem do própnecessa-rio decoro da classe a que pertence. Dizia cm seu relatório o capl-tão tenente Britto de Figueiredo que encontrara cm Sergipe, in-tclramcntc desprestigiada a Ma-rlnha de Guerra. Os offlciaes da Armada eram mal vistos por to-da a população que tinha a lm-pressão de que todos os elemen-tos da Armada eram capazes das peores acções.

— E Isto — dizia o comtnan-dante Figueiredo em seu relato-rio — em virtude de factos nada abonadores quo vêm oceorrendo em Sergipe desde 1915, factos vergonhosos e incríveis que che-garani ao seu conhecimento Tão graves c tão incríveis que só nel-les acreditara por tcl-os apura-do convenientemente, ouvindo partes Interessados e as próprias praças que servem na Capitania dos Portos e na Escola de Apren-dlzes daquelle Estado.

Deante de tudo isso afflrmado sob a responsabilidade de um officlal da Armada, que não as-slgnaria aceusações tão graves se não tivesse convicção plena de que estava com a verdade, o ministro da Marinha não poude deixar de mandar instaurar um inquérito para apurar conve-nlentemente todos os factos que eram apontados no minucioso relatório.

E esse inquérito vem sendo fel-to em segredo, a portas fechadas, para que em torno do mesmo nada transpire. Entretanto, con-seguimos apurar alguns dos ia-ctos que Já estão comprovados nos volumosos autos e que são ds que vamos passar a relatar, não constituindo os mesmos tal-vez a quarta parte do que já está apurado.

Basta dizer-se que desde 1915, nas administrações que se vôm suecedendo, só não ficaram com-promettidos, segundo estamos Informados, as do capitão de fra-gatp reformado, Plínio Justlnla-no Rocha e do capitão de corve-ta, também reformado, Francls-co das Chagas Moura.

EXTORSÃO DE DINHEIRO AOS PESCADORES

O capitão de corveta Romual-do Porto é um Romual-dos mais seria-mente compromettidos no lnque-rlU.

Ficou comprovado que esse ot flcial da Armada tinha na com-missão para que fora designado condueta das mais irregulares, deshonesta mesmo. Taes íactos praticava que, se constituirá em verdadeiro terror aos pescadores que serviam sob a sua Jurlsdic-ção. Era, na capitania dos portos de Sergipe, um dlctador que agia a seu talante e que praticava as maiores arbitrariedades e extor-soes sem mostrar slquer respeito á farda que vestia.

Os pobres pescadores eram as suas vlctimas predllectas. Extor-qula-lhes o commandante Ro-mualdo as suas economias e ameaçava-os ainda de severas penas.

Tudo Isto apurou o comman-dante Amancio dos Santos, que, deante de taes factos, entregou o seu collega de farda á Justiça mi-lltar, onde, o mesmo responde a

(Continua na 2' patr.)

0 PRESIDENTE ANTÔNIO

CARLOS E OS SEUS

AD-VERSAMOS POLÍTICOS

BELLO HORIZONTE, 3 (Da

auccursal do DIÁRIO DA NOITE — Peto radio) — O presidente Antônio Carlos acaba de dar mais uma prova de elevação mo-rol e lscnç&o de animo partida-rio, cffcctlvando no cargo de professor da Escola de Sargcn-tos, no qual servia contratado, o bacharel DJalma Andrade, par-tldarlo extremado do sr. Mello Vlanna que durante toda a cam-panha foi redactor chefe da "Fo-lha da Noite" desta capital, es-crevendo diariamente insolen-cios contra o chefe do governo mineiro.

u

fl 91

^^^^^vfl| yi«ftá-lajiwWn

Dr. Elpldto Oomalez — Minütro do Interior que assumiu provi-sloriamente a pasta da Guerra, e na qual, segundo os telegrammas

continuará.

ainda: o recente caso da vaia estrepttosa que interrompeu o discurso do mintstro da Agricul-fura na inauguração, aliás frus-tada, de uma Exposição Pecuária em Palermo c a profusa distri-buiçâo de boletins claros e pe-remptorlos com dlzcres como cs-tes: "Hontem Sites, hoje Legula e amanhã Irigoyen". indicam bem claramente que os adversa-rios do presidente argentino es-tão, senão em preparativos, pe-Io menos procurando provocar

uma luta decisiva entre o po» remo e o eppo*içao. rVáo Ha CO' mo negar, poii. que pelo menot a situação na Argentina é

grande mtianquillidade. {

BUENOS Alltiã. i tU, P.) — O pedido de demiMílo <to mlnlxtr» da Oucrra. general Delkpiane.dl-rleldo ao premdenie Iri -oven. dls que, poucos dias denota de entrar para o Oablneie. vt-ritirou que as *uas Idéos eram oppostas à do p:.--.i<i •!¦.•.•• em multas qur-aiÊea vitaes, mas. como bom soldaou, curvara-te ante os ordens supe-riores.

¦Nao sou político — dlMe — a as Intrigas que percebi em torno de mim repuenavam-me. VI cm-tra os que vo« cercavam pomas leaes e muitos Interessados. Con-tra a minha vontade e a minha consciência referendai decretos concedendo privilégios •¦ dadlvns, pensando que com o .'•••- pode-ria contribuir para tolucionar uma situação a que o paiz nunca devera ter chenado. a vida e os recursos de alttuns dos que vos fazem opposlçfto e de outros que, embora gozando da vossa con-fiança, fazem sport dos voasoü Ideaes. deveriam •• r ob.'ecto do Investigação. Se não reflecttrdcs por um momenio no quanto são fundados os protestos ouvidos da todos os todos, desabará livre» mente uma torrente Impossível

de conter". j

BUENOS AIRES. 3 — <A. A.J — "La Nacion" rcfcrlndo-sc Os visitas política* que recebeu o vtce-presl-dento da Republica, ar. Enrique Martlnez. dá Kunrída a v • . uo que os y.:: ¦:> iltótas. buscam, aob a dlrecçao do ar. Martlnez por o-bro a aituaçio criada pelo •¦¦¦•¦¦ mo. "La Prensa", tratando do oimim* pto. diz que, com a devida rewrva, pode Informar a existência de um movimento visando extinguir o lm-orsse. Duas foram JA nssum-pto do conversa. Nn prlmclrn. os ministros em conltinto dlrlnlrsc-lam ao presidente Irlçoyen e mostrando ao prcsldcnto da Rcrnibllcn n sua boa vontade o dcclsno mostrar-Ihc-lam dentro dos recursos constl-tuclonaes. os meios de vcnccl-a. che-. rmndo nté a um pedido de licença nnra o restabelecimento de siude. No segundo, os políticos dlrlirir-se-lam ao presidente Irigoyen. o mostrando-lhe os anhelns de ordem de que se acham possuídos, snllej. tiirlnm do executivo a sua renuncia, e. assim, normurllzar-sc-la a .-ü.i-t-ção do paiz.

Terceiro Congresso Sulamericano de Turismo

CHEGARAM HOJE A ESTA CAPITAL DIVERSAS DELEGAÇÕES

Grupo de delegados ao j° Congresso Sul-Am ericano de Turismo, suas famílias e commia-soes que foram esperal-os

Pelo "Western World" chega-ram hoje ao Rio varias delega-ções sul-americanas ao Con-gresso de Turismo que será lnau-gurado a 6 do corrente.

Essas delegações vieram che-fiadas pelo deputado argentino dr. Júlio Borda e são as seguln-tes:

Pelo Tourlng Club Argentino e Federaclon Sul - Americana de Turismo, os srs. drs. Amadeo Ramlrez, Romulo Yegros e José Maria Rulz; pela Federação Aa-gentlna de Educação Vial, o dr. Leopoldo Rodriguez Ortega; pelo Aero Clube Argentino, o enge-nhelro Adolfo Victor Rodriguez; pelo Circulo de Imprensa, os srs Roberto E. Dupay de Lome y Moreno; pelo Rotary Clube, os srs. Frederico Lagrange e Luiz Albertolli; sr. Adolfo Frlslani, pelo Tourlng Clube de Guaya-quil; drs. Natalo Albertal e Ru-perto Agulrre, pelo Automóvel Clubo de Santa Fé; dr- Raul Pe-na, pelo Tourlng Clube Para-guayo.

Além desses, o dr. Amadeo

Ramlrez traz a representação officlal do Ministério das Obras Publicas do paiz, coar. A. Cal-ceran, do Avellaneda Automóvel Clube.

Também tomarão parte no

Congresso os seguintes delega-dos: major Alfredo Montero Pe-rez, do Centro Automobilístico de Montevideo. O encarregado dos negócios do Chile no Brasil representará o goveno de seu paiz e os srs. Samuel A. Lasary e Guillermo Melcchi a Cia. Ex-printer.

O desembarque effectuou-se na praça Mauá. Esperavam os congressistas o dr. Christovam Camargo, director do Tourlng Club e presidente do Conselho-Director do Congresso, a com-missão de recepção ás delega-ções estrangeiras, muitos sócios do Tourlng Club, vários delega-dos ao Congresso de Turismo e multas famílias da nossa so-cledade.

O ministro Octavlo Mangabei-ra fez-se representar pelo dr. Roberto de Macedo Soares, secre-tarlo de legação, e o embaixador

argentino, dr. Mora y Araújo, esteve em pessoa no desembar-que.

O dr. Raphael Pinheiro, em poucas e expressivas palavras, saudou os congressistas.

Respondeu-lhe o deputado Ju-lio Borda, fazendo previsões op-timistas sobre o resultado do certamen. "Os delegados argen-unos participarão do Congres-so", disse o dr- Júlio Borda, "ins-pirados pelo mais elevado pensa-mento afim de contribuir para que o certamen concretize a as-piraçao das onze Republicas que formam a Federação Sul-Ame-rlcana de Turismo, entidade que tem por divisa "conhecer e tor-nar conhecida a America e con-trlbulr para sua grandeza", tra-duzlda em projectos e conclusões relacionadas com o turismo".

Em seguida os congressistas dirigiram-se em automóveis, pos» tos a sua disposição, para o Ho-tel Gloria, ondp se hospedaram.

Amanhã, ás 10 horas, realiza» se na sede do Automóvel Club a sessão preparatória do

Congres-so, °

1

Referências

Documentos relacionados

O processo de gerenciamento da capacidade foi desenhado para assegurar que a capacidade da infraestrutura de TI esteja alinhada com as necessidades do negócio. O

O modelo experimental de análise de viscosidade do óleo hidráulico testado em laboratório trouxe uma proposição da correlação causal entre a unidade primária de

De seguida, vamos adaptar a nossa demonstrac¸ ˜ao da f ´ormula de M ¨untz, partindo de outras transformadas aritm ´eticas diferentes da transformada de M ¨obius, para dedu-

Não pode ser copiado, escaneado, ou duplicado, no todo ou em parte, exceto para uso como permitido em uma licença distribuída com um certo produto ou serviço ou de outra forma em

A cor “verde” reflecte a luz ultravioleta, porém como as minhocas castanhas são mais parecidas com as minhocas verdadeiras, não se confundem com a vegetação, sendo

Com o objetivo de compreender como se efetivou a participação das educadoras - Maria Zuíla e Silva Moraes; Minerva Diaz de Sá Barreto - na criação dos diversos

Com relação ao CEETEPS, o tema desta dissertação é interessante por se inserir no Programa de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), sob a tutela da Coordenação de

Benetton (1999) apresenta o caráter de funcionalidade na Terapia Ocupacional como tendo sido assumido por muitos autores, pelos precurssores da profissão (Meyer, Simon e Schneider)