Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping 1/14. Demonstrações Financeiras acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Texto

(1)

Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping

Demonstrações Financeiras acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008

(2)

Parecer dos auditores independentes

Aos quotistas e ao administrador do Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping (administrado por Rio Bravo Investimentos - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) - São Paulo (SP):

1. Examinamos os balanços patrimoniais, do Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping (“Fundo”), levantados em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, e as respectivas demonstrações do resultado e dos fluxos de caixa correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, elaborados sob a responsabilidade do seu Administrador. Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre estas demonstrações financeiras.

2. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas brasileiras de auditoria e compreenderam: o planejamento dos trabalhos, considerando a relevância dos saldos, o volume de transações e os sistemas contábil e de controles internos do Fundo; a constatação, com base em testes, das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis divulgados e a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas pelo Administrador do Fundo, bem como da apresentação das demonstrações financeiras tomadas em conjunto.

3. Em nossa opinião, as demonstrações financeiras acima referidas representam, adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, o resultado de suas operações e dos fluxos de caixa correspondentes aos exercícios findos naquelas datas, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e previsões estabelecidas nas Instruções CVM nº 472/08 e 206/94.

São Paulo, 05 de fevereiro de 2010.

Auditores Independentes José André Viola Ferreira CRC 2SP-018.196/O-8 Contador CRC 1SP-195.865/O-0

(3)

Notas 2009 2008 Nota 2009 2008

Circulante 10.144 7.524 Circulante 532 701

Caixa e equivalentes de caixa - 430 572 Contas a pagar - 18 18

Aplicações financeiras 4 4.982 3.092 Obrigações fiscais e previdenciárias - 3 -

Aluguéis a receber 5 4.730 3.860 Distribuição de resultados a pagar - 511 377

Créditos fiscais - 2 - Antecipações de clientes - - 306

Não circulante 956 704

Não circulante 70.238 48.195 Provisões para contingências 8 956 704

Contas a receber - 63 56

Depósito judicial 7 166 135 Patrimônio líquido 9 78.894 54.314 Quotas de investimentos integralizadas 64.713 40.370 Lucros acumulados 14.181 13.944 Imobilizado - 70.009 48.004

Imóveis para renda 6 70.009 48.004

Total do ativo 80.382 55.719 Total do passivo e patrimônio líquido 80.382 55.719

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Ativo Passivo

Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping

(Administrado por Rio Bravo Investimentos - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2009 e de 2008

(Em milhares de Reais)

(4)

Notas 2009 2008 Receita de locação de imóveis - 28.833 24.020 Receita de estacionamentos - 3.965 2.797 Receita com fundo de comércio - 118 1.794

Depreciação (1.069) (1.175)

Custo dos bens locados - (525) -

Resultado bruto 31.322 27.436 Despesas e receitas operacionais Despesas administrativas - (484) (922)

Condomínio e manutenção - (960) (587)

Taxa de administração 11 (177) (179)

Resultado financeiro - 512 524

Serviços de terceiros - (2.001) (1.252) - (184) (893)

(3.294)

(3.309) Lucro líquido do exercício 28.028 24.127 Quantidade de quotas em circulação 48.655.841 40.000.000 Lucro por quota - em Reais 0,58 0,60

(Em milhares de Reais)

Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping

(Administrado por Rio Bravo Investimentos - Distribuidora de Títulos

Demonstrações do resultado para os exercícios findos em

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

e Valores Mobiliários Ltda.)

31 de dezembro de 2009 e de 2008

Provisão/reversão para créditos de liquidação duvidosa e contingências

(5)

2009 2008

Fluxo de caixa das atividades operacionais:

Recebimento de clientes 32.341 27.290

Pagamento de taxa de administração (177) (179)

Pagamento de fornecedores (2.630) (1.859)

Pagamento de outros gastos operacionais (1.336) (1.033) Recebimento de rendimentos de aplicações financeiras 382 309 Recebimento de receitas financeiras comerciais 127 216 Caixa líquido gerado nas atividades operacionais 28.707 24.744

Fluxo de caixa das atividades de financiamento

Distribuição de resultados (27.767) (23.665)

Caixa consumido pelas atividades de financiamento (27.767) (23.665) 940

1.079

Caixa e equivalentes de caixa no início do exercício 4.472 2.585 Caixa e equivalentes de caixa no final do exercício 5.412 3.664 Aumento líquido no caixa e equivalentes de caixa 940 1.079

Resultado líquido do exercício 28.028 24.127

Ajustes para conciliar o resultado com o valor das disponibilidades geradas

Depreciações 1.069 1.175

Provisão/reversão para créditos de liquidação duvidosa 32 190 Provisão para contingêncais 152 703 Variações nos ativos e passivos

Contas a receber (567) (1.320)

Contas ativas relacionadas com receitas - 2 Contas passivas relacionadas com despesas (7) (133) Caixa líquido gerado pelas atividades operacionais 28.707 24.744

Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping

(Administrado por Rio Bravo Investimentos - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.)

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Reconciliação do resultado com o caixa líquido das atividades operacionais

Demonstrações dos fluxos de caixa para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008

Método direto

(Em milhares de Reais)

(6)

Notas explicativas às demonstrações financeiras para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008

(Valores expressos em milhares de Reais, exceto quando expressamente mencionado em contrário)

1. Contexto operacional

1.1. Operação

O Fundo de Investimento Imobiliário ABC Plaza Shopping (“Fundo”) foi constituído em 30 de novembro de 1995, sob a forma de condomínio fechado, e iniciou suas operações em 15 de maio de 1996, com prazo indeterminado de duração, nos termos da Lei nº 8.668 de 25 de junho de 1993 e da Instrução CVM n° 472 de 31 de outubro de 2008.

O objetivo do Fundo é o desenvolvimento e a comercialização de empreendimentos imobiliários, por meio da aquisição de bens imóveis destinados à revenda ou a incorporações imobiliárias, para posterior alienação, locação ou arrendamento, sendo proprietário do empreendimento imobiliário denominado ABC Plaza Shopping e do empreendimento imobiliário denominado JK Shopping, ambos, situado na Av. Industrial, nº 600, Santo André (SP). O Fundo é administrado pela Rio Bravo Investimentos - DTVM Ltda.

1.2. Incorporação do “Fundo de Investimento Imobiliário JK” pelo “Fundo ABC”

Em Assembleia realizada em 31 de julho de 2009, os quotistas do Fundo ABC aprovaram a incorporação do Fundo JK de Investimentos Imobiliários (“Fundo JK”) ao Fundo ABC, nos termos e condições estabelecidas no protocolo de incorporação.

A Incorporação somente produziu efeitos a partir do dia 05 de agosto de 2009, no entanto a os estudos realizados para a incorporação do Fundo JK pelo Fundo ABC foram realizados na data base do fechamento de 31 de maio de 2009

Como resultado da Incorporação, foram atribuídas aos quotistas do Fundo JK, em substituição pela totalidade das quotas detidas, quotas de emissão do Fundo ABC, as quais foram distribuídas entre os quotistas do Fundo JK de acordo com a atual proporção de suas participações no Fundo JK.

Descrição Quant. Quotas Valor da cota Valor de Mercado Fundo ABC 40.000.000 6,2396 249.582.999

Fundo JK 26.218.723 2,0599 54.008.766

Valor de mercado dos Fundos ABC+JK 303.591.765 Valor de mercado da quota do Fundo ABC 6,2396 Total de quotas após a incorporação (/) 48.655.841 Novas quotas a serem emitidas pelo Fundo ABC

destinadas aos quotistas do Fundo JK 8.655.841 Foram emitidas 8.655.841 novas quotas do Fundo ABC, esse total foi distribuído entre os quotistas do Fundo JK, de acordo com proporção de suas participações no Fundo Os quotistas do Fundo JK receberam 0,3301396 das novas quotas do Fundo ABC para cada quota detida do Fundo JK

(7)

2. Elaboração e apresentação das demonstrações financeiras

As demonstrações financeiras foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, requeridas para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, as quais levam em consideração as disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações - Lei nº 6.404/76 alteradas pelas Leis nº 11.638/07 e 11.941/09, nos pronunciamentos, nas orientações e nas interpretações emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), homologados pelos órgãos reguladores e nas normas da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), especificamente aplicáveis aos fundos de investimento imobiliários, consubstanciadas nas Instruções CVM nº 206/94 e 472/08, as quais requerem somente o preparo do balanço patrimonial, das demonstrações de resultado e dos fluxos de caixa, não sendo requerido o preparo de demonstrações das mutações do patrimônio líquido, que são requeridas para atender às práticas contábeis adotadas no Brasil.

3. Descrição das principais práticas contábeis aplicadas na elaboração destas demonstrações financeiras

3.1. Caixa e equivalentes de caixa

Para fins de demonstrações de fluxo de caixa, “Caixa e equivalentes de caixa”

correspondem aos saldos de disponibilidades e aplicações financeiras com liquidez imediata e com risco insignificante de mudança de seu valor de mercado.

3.2. Aplicações financeiras

Referem-se a ativos financeiros adquiridos com o propósito de serem ativos e frequentemente negociados e são ajustados pelo seu valor justo em contrapartida ao resultado.

3.3. Imóveis de renda

O imobilizado é demonstrado pelo custo de aquisição e/ou construção ajustado pela depreciação calculada pelo método linear, com base na taxa anual de 2,0833% ao ano para as edificações, compatível com a vida útil remanescente do bem.

3.4 Provisão para créditos de liquidação duvidosa

A Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD) foi constituída com base na análise dos riscos na realização de créditos a receber, em montante considerado suficiente pela Administração para cobrir eventuais perdas.

(8)

3.5. Outros ativos e passivos (circulantes e não circulantes)

Um ativo é reconhecido no balanço patrimonial quando for provável que seus benefícios econômicos futuros serão gerados em favor do Fundo e seu custo ou valor puder ser mensurado com segurança. Um passivo é reconhecido no balanço patrimonial quando o Fundo possui uma obrigação legal ou constituída como resultado de um evento passado, sendo provável que um recurso econômico seja requerido para liquidá-lo. São acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e das variações monetárias ou cambiais incorridas.

As provisões são registradas tendo como base as melhores estimativas do risco envolvido.

Os ativos e passivos são classificados como circulantes quando é provável que sua realização ou liquidação ocorrerá nos próximos 12 meses, caso contrário, são demonstrados como não circulantes.

3.6. Apuração do resultado

O resultado das operações (receitas, custo e despesas) é apurado em conformidade com o regime contábil de competência dos exercícios. A receita de aluguéis de imóveis é reconhecida apenas quando seu valor puder ser mensurado de forma confiável e todos os riscos e benefícios decorrentes dos contratos são transferidos às contrapartes.

3.7. Avaliação do valor recuperável de ativos (teste de “impairment”)

A Administração revisa anualmente o valor contábil líquido dos ativos com o objetivo de avaliar se há eventos ou mudanças nas circunstâncias econômicas, operacionais ou tecnológicas, que possam indicar deterioração ou perda de seu valor recuperável. Quando estas evidências são identificadas, e o valor contábil líquido excede o valor recuperável, é constituída provisão para perdas, ajustando o valor contábil líquido do ativo ao seu valor recuperável.

3.8. Estimativas contábeis

As demonstrações contábeis incluem estimativas e premissas, como a mensuração de provisões para perdas com recebíveis, estimativas de valor justo de determinados instrumentos financeiros, provisões para passivos contingentes, estimativas da vida útil de determinados ativos não financeiros e outras similares. Os resultados efetivos podem ser diferentes destas estimativas e premissas.

3.9. Moeda funcional e de apresentação das demonstrações financeiras

A moeda funcional do Fundo é o real, mesma moeda de preparação e apresentação das demonstrações financeiras.

3.10. Lucro por cota

O lucro por cota é calculado considerando-se o número de cotas em circulação nas datas de encerramento dos exercícios.

(9)

3.11. Pronunciamentos contábeis com impacto em 2010

No transcorrer de 2009 o Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) emitiu diversos pronunciamentos com implementação obrigatória para o ano 2010 e facultativa para o ano de 2009. O Fundo não antecipou a adoção de nenhum dos pronunciamentos contábeis emitidos pelo CPC e homologados pelos órgãos reguladores. Quando da elaboração das demonstrações financeiras do exercício a findar-se em 31 de dezembro de 2010, as demonstrações contábeis de 2009, ora apresentadas serão reapresentadas com vistas à comparabilidade entre os exercícios, conforme requerido pelas práticas contábeis adotadas no Brasil.

Apresentamos, a seguir, os principais pronunciamentos que podem ter efeitos na preparação das demonstrações financeiras de 2010:

CPC Objetivo

CPC 15 - Combinação de negócios

Determina o tratamento contábil em combinação de negócios quanto ao reconhecimento e mensuração de ativos adquiridos e passivos assumidos, ágio por expectativa de rentabilidade futura (“goodwill”) e as informações mínimas a serem divulgadas pela Companhia nestas operações.

CPC 24 - Evento subsequente

Determina quando a Entidade deve ajustar suas demonstrações contábeis com respeito a eventos

subsequentes e as informações que a Entidade deve divulgar sobre a data em que é concedida a autorização para emissão das demonstrações contábeis sobre os eventos subsequentes ao período contábil a que se referem estas demonstrações.

CPC 25 - Provisões, passivos

contingentes e ativos contingentes

Estabelece que sejam aplicados critérios de reconhecimento e bases de mensuração apropriada a provisões e a passivos e ativos contingentes e que seja divulgada informação

suficiente nas notas explicativas para permitir que os usuários entendam a sua natureza, oportunidade e valor.

CPC 27 - Ativo imobilizado

Estabelece o tratamento contábil para ativos imobilizados, no que tange o reconhecimento, mensuração, depreciação e as perdas por desvalorização.

CPC 28 - Propriedade para investimento

Tratamento contábil de propriedades para investimento e respectivos requisitos de divulgação.

CPC 30 - Receita Estabelece o tratamento contábil de receitas provenientes de certos tipos de transações e eventos.

CPC 31 - Ativo não circulante mantido para venda e operação descontinuada

Estabelece a contabilização de ativos não circulantes mantidos para venda (colocados à venda) e a apresentação e a divulgação de operações descontinuadas.

(10)

4. Aplicações financeiras

Estão representados substancialmente por investimentos em cotas de fundos de investimentos com liquidez imediata, classificados na categoria “Valor justo através do resultado”, cujas posições em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 estão apresentadas conforme segue:

2009 2008

RB Liquidez DI FI Referenciado (Bradesco S/A) 1.534 3.092

RB Crédito Privado (Bradesco S/A) 3.448 -

Total 4.982 3.092

5. Aluguéis a receber

Compreendem os aluguéis a receber relativos às lojas ocupadas, cujos saldos em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, são os seguintes:

2009 2008

Aluguéis a receber 5.422 4.764

Aluguéis - estacionamento 759 411

Aluguéis de subestação - 4

( - ) Provisão p/ devedores duvidosos (1.388) (1.263)

Total 4.793 3.916

Circulante 4.730 3.860

Não circulante 63 56

6. Imóveis para renda

O Fundo é proprietário do empreendimento imobiliário denominado ABC Plaza Shopping, situado na Avenida Industrial, nº 600, em Santo André (SP), em um terreno de 84.347,07 m² e uma área construída de 60.674,55 m², dos quais 36.463,08 m² estão destinados à locação. O empreendimento possui 235 lojas distribuídas em dois pavimentos, quatro elevadores, sendo um elevador panorâmico, dois elevadores comuns e um de carga, escadas rolantes para circulação interna e 2.225 vagas fixas para estacionamento. A distribuição da área locada (não auditada) é a seguinte:

Área (m2)

Lojas-âncora 4.055,42

Lojas-satélite direcionadas para os ramos de vestuário, artigos do lar e artigos

diversos 17.052,30

Área de lazer e serviços, com 10 salas de cinema e um boliche 7.910,55

Praça de alimentação 1.953,83

Prédios comerciais 5.490,98

Total 36.463,08

Com a incorporação do “Fundo JK”, o “Fundo ABC” passa a ser proprietário do imóvel localizado na Avenida Industrial, nº 700, em Santo André (SP), ao lado do ABC Plaza Shopping, em um terreno de 63.091,68 m², e uma área construída de 27.699,25 m², sendo 23.545,60 m² destinados à locação. O empreendimento possui 25 lojas para locação, cujas lojas-âncora são um hipermercado e uma loja de materiais para construção.

(11)

Em 31 de dezembro de 2009 e de 2008, os valores contábil e de mercado do referido empreendimento estavam assim representados:

Custo

Depreciação acumulada

Saldo em 31/12/2008

Adições por incorporação JK

Depreciação do período (*)

Saldo em 31/12/2009

Terrenos 10.569 - 10.569 12.284 - 22.853

Edificações 44.521 (9.629) 34.892 12.515 (3.423) 43.984

Edificações -

expansão 3º fase 2.555 (842) 1.713 - (26) 1.687

Estacionamento 1.068 (238) 830 952 (297) 1.485

Total contábil 58.713 (10.709) 48.004 25.751 (3.746) 70.009

Valor de mercado 221.896 303.591

(*) O montante de R$ (2.677) somado ao saldo refere-se depreciação acumulada do Fundo JK, por conta de incorporação ocorrida no ano.

O valor de mercado dos bens em 31 de dezembro de 2008 está suportado por laudo emitido pela empresa Engebê - Empresa Brasileira de Engenharia Econômica Ltda., datado de fevereiro de 2008.

Em 31 de dezembro de 2009 o valor de mercado dos bens está suportado pela média dos valores apurados nos laudos de avaliação, emitidos pelas empresas Engebê - Empresa Brasileira de Engenharia Econômica Ltda., Urbano Métrica Ltda. e Consult Soluções Patrimôniais Ltda., datados de maio de 2009. O procedimento utilizado para avaliação técnica segue os preceitos das normas NBR - 14653-1: 2001 e NBR - 14653-4: 2002, da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

7. Depósitos judiciais

A instituição administradora está questionando judicialmente a incidência de CPMF sobre os lançamentos em contas correntes de depósitos, realizadas em períodos anteriores a sua extinção. Enquanto aguarda julgamento, a Administração optou em efetuar deposito judicial dos valores, a fim de não incorrer em juros e multa, caso seja julgado que a CPMF era devida. O saldo aportado até 31 de dezembro de 2009, monta em R$166 (R$135 em 2008).

8. Contingências

Durante o curso normal de seus negócios, o Fundo ficou exposto a certas contingências e riscos, que incluem processos tributários, trabalhistas e cíveis, em discussão. Em 31 de dezembro de 2009 o Fundo possuía registrados os seguintes valores a título de provisão para cobrir riscos prováveis:

Provisões tributárias

O Fundo figura como parte em um processo administrativo e judicial de natureza tributária, o qual questiona a incidência da CPMF (vide Nota 7).

(12)

Provisões trabalhistas

Em 31 de dezembro de 2009, o Fundo era parte em seis ações trabalhistas, sendo o valor total pleiteado nestes processos, quando classificados com risco de perda possível e provável de, aproximadamente, R$817. De acordo com os advogados que defendem os interesses do Fundo nestas ações, do montante anteriormente citado, R$21 foi considerado com risco de perda provável.

Provisões cíveis

Em 31 de dezembro de 2009, o Fundo era parte em 33 ações cíveis, sendo o valor total pleiteado nestes processos, quando classificados com risco de perda possível e provável, de, aproximadamente, R$2.994. De acordo com os advogados que patrocinam os processos, foram considerados como perda provável o montante de R$769, sendo integralmente reconhecidos contabilmente.

9. Patrimônio líquido

O patrimônio líquido está representado por 48.655.841 de quotas, divididas em sete emissões com as seguintes características: (i) 1.000.000 de quotas com valor unitário de R$1,00; (ii) 10.200.000 de quotas com valor unitário de R$1,00; (iii) 2.999.760 de quotas com valor unitário de R$1,00008; (iv) 12.009.448 de quotas com valor unitário de R$1,00754; (v) 8.043.870 quotas com valor unitário de R$1,0194; (vi) 5.746.922 quotas com valor unitário de R$1,02144; e (vii) 8.655.841 quotas com valor unitário de R$6,23957. As quotas estão totalmente emitidas e integralizadas. O valor patrimonial unitário da quota em 31 de dezembro de 2009 montava R$1,62 (um real e sessenta e dois centavos de Real) e R$1,36 (um real e trinta e seis centavos de Real) em 31 de dezembro de 2008.

A movimentação do patrimônio líquido está assim demonstrada:

Descrição

Quotas integralizadas

Lucros

acumulados Total Saldos em 31 de dezembro de 2007 40.370 13.324 53.694

Lucro líquido do exercício - 24.127 24.127

Distribuição de lucros - (23.507) (23.507)

Saldos em 31 de dezembro de 2008 40.370 13.944 54.314

Incorporação do Fundo JK 24.343 - 24.343

Lucro líquido do período - 28.028 28.028

Distribuição de lucros - (27.791) (27.791)

Saldos em 31 de dezembro de 2009 64.713 14.181 78.894

10. Política de distribuição dos resultados

A política de distribuição de rendimentos está de acordo com as disposições da Lei nº 9.779/99, em que o Fundo deve efetuar a distribuição em bases semestrais de, no mínimo, 95% dos lucros apurados segundo o regime de caixa (não auditado). Os rendimentos e ganhos de capital auferidos pelos

(13)

quotistas estão sujeitos à incidência do Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) à alíquota de 20%. Exceção para os cotistas pessoa física, que detenham até 10% das cotas de Fundo Imobiliário listado em bolsa, com mais de 50 cotistas (Lei 11.033/2004). O Fundo, no exercício findo em 31 de dezembro de 2009, pagou rendimentos no montante de R$27.767 (R$23.665 em 31 de dezembro de 2008), considerando a disponibilidade de caixa.

11. Taxa de administração e encargos

A taxa de administração vigente é de R$17 (dezessete mil Reais), R$15 (quinze mil Reais) mensais no período, em 2008 paga todo dia 15 de cada mês e é reajustada anualmente pela variação do Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-FIPE), com base no índice acumulado em 1º de janeiro de cada ano. As despesas com custódia de quotas, auditoria das demonstrações financeiras, controladoria, publicações legais, laudos de avaliações e demais despesas administrativas do Fundo, são debitadas diretamente na conta corrente do Fundo, não sendo deduzidas da taxa de administração devida à instituição administradora, exceto a taxa de contabilidade. A taxa de administração líquida do exercício findo em 31 de dezembro de 2009 totalizou R$177, representando 0,26% do patrimônio líquido médio (R$179 em 2008, representando 0,35% do patrimônio líquido médio).

Não ocorreram despesas com consultor de investimento imobiliário no decorrer dos exercícios findos em 31 de dezembro de 2009 e 2008.

12. Instrumentos financeiros

Os instrumentos financeiros são classificados como:

Ativos financeiros, tendo como categorias: (i) empréstimos e recebíveis; (ii) mantidos até o vencimento; (iii) disponíveis para venda; e (iv) ativo financeiro ou passivo financeiro mensurado ao valor justo por meio do resultado. Os instrumentos financeiros do Fundo estão representados e classificados conforme a seguir:

a. Recebíveis: são ativos financeiros com pagamentos fixos ou determináveis que não são cotados em mercado ativo. Estes ativos financeiros são registrados ao custo histórico pelo método do custo amortizado. O Fundo possui classificado nesta categoria somente as contas a receber;

b. Valor justo por meio do resultado: está representado por investimento em cotas de fundos de investimentos atualizados, diariamente, pelo valor da cota divulgada pelo administrador, classificados na categoria, mantidos para negociação.

(14)

13. Seguros - não auditados

O Fundo possui seguros contratados por meio da empresa Chubb do Brasil Cia.

de Seguros, considerados suficientes para a cobertura de seus ativos e dos seus riscos operacionais. As apólices estão assim, representadas:

Apólice - Fundo ABC

Descrição Limite máximo de indenização Prêmio líquido

R.C.G/E. Comerciais 20.000 57

Incêndio - SEC Condomínio 112.750 62

(*) Vigência de 15/11/2009 a 15/11/2010.

Imagem

Referências

temas relacionados :