Detran PR Fls: Visto CADERNO DE ATIVIDADES REPAROS E MANUTENÇÃO 21ª CIRETRAN DE IRATI

Texto

(1)

1

CADERNO DE ATIVIDADES REPAROS E MANUTENÇÃO

21ª CIRETRAN DE

IRATI

(2)

2 O presente Caderno de Atividades tem por objetivo especificar materiais e serviços a serem executados na 21ª Ciretran de IRATI, Rua Trajano Gracia nº 1785, fornecer as diretrizes técnicas e dar informações pertinentes para executar os Reparos no imóvel.

1- SERVIÇOS PRELIMINARES 1.1 - Demolições e retiradas

Os serviços de demolição deverão ser iniciados pela cobertura, mediante emprego de calhas ou tubos, evitando o lançamento do produto da demolição em queda livre. As partes a serem demolidas deverão ser previamente molhadas para evitar poeira em excesso durante o processo de demolição. Os materiais provenientes da demolição, reaproveitáveis ou não, serão convenientemente removidos para os locais indicados pela FISCALIZAÇÃO.

A demolição manual será executada progressivamente, utilizando ferramentas portáteis motorizadas ou manuais. Peças de grande porte devem ser reduzidas a pequenos fragmentos.

As demolições realizadas em alvenarias solidárias aos elementos estruturais deverão ser realizadas com extremo apuro técnico para se evitar danos que comprometam a sua estabilidade.

Durante a execução dos serviços deverá ser realizada a remoção de todo entulho e detritos que venham a se acumular no local atendendo para a legislação municipal vigente no tocante a coleta seletiva de resíduos da construção civil.

Todos os materiais que forem sobra de terceirizados devem ser removidos pelo fornecedor.

Deverá ser realizada a remoção de todo o entulho da obra, deixando-a completamente desimpedida de todos os resíduos de construção, bem como cuidadosamente varridos os seus acessos.

A execução de serviços de demolição deverá atender às especificações da NBR 5682, NR 18 e demais normas e práticas complementares.

(3)

3 2- COBERTURAS

2.1 – Blocos antigo, novo e ligação

A cobertura do bloco antigo, foi executada há muitos anos atrás e faz-se necessária uma revisão para que se possa mensurar a extensão de possíveis substituição de partes ou até mesmo substituição total desta estrutura.

As estruturas poderão ser de madeira serrada em seções comerciais com intuito de diminuir custos, sem abrir mão da qualidade, exigindo-se para tal, o uso de madeira de lei. As estruturas dos dois blocos deverão ser imunizadas com produto cupinicida incolor, tanto nas partes novas quanto nas partes que por ventura não tenham sido substituídas.

Com intuito de evitar infiltrações, deverá ser executada a limpeza e posterior impermeabilização nos dois blocos, das marquises e calhas de concreto após a limpeza do piso cimentado que compõem a calha de concreto, com impermeabilizante flexível a base de elastômeros, que tem como característica acompanhar a movimentação natural da estrutura de concreto, do tipo branco que é mais elástico e resistente aos raios ultravioletas e não exigem execução de proteção mecânica.

A aplicação deste produto deve ser feita sobre a superfície isenta de graxas, óleos, poeiras ou substâncias que comprometam o desempenho da emulsão. O produto deve ser aplicado em 4 demãos, com broxa ou vassourão, a primeira demão deve ser diluída com 15% de água para que o mesmo penetre nos poros da superfície. Antes

(4)

4 da aplicação da segunda demão, utilizar véu de poliéster sobre toda superfície que recebeu a primeira demão para que auxilie nos trabalhos de dilatação, e só deve ser feita após a completa secagem da primeira. A partir dessa segunda demão, até a quarta de mão o produto é aplicado sem diluição, e cada aplicação só deve ser executada após a completa secagem da anterior. A previsão para substituição de telhas e cumeeiras é de 100% no bloco antigo e 30% do bloco novo. Serão do tipo fibrocimento com espessura de 8mm e devem ser fixadas com pregos zincados 18 x 27 em apoios de madeira juntamente com arruela plástica, sempre aplicados na parte alta das ondas, na segunda e quinta onda. O furo de fixação deve ser executado com broca de diâmetro 2mm maior do que o furo ou pino. As telhas dos dois blocos serão totalmente substituídas e no processo de colocação das telhas orientar os operários no sentido de transitar em cima de tábuas e não sobre as telhas.

Os rufos serão substituídos em sua totalidade, deverão ser em chapa de aço galvanizado número 24. Os condutores deverão ser substituídos por diâmetros maiores; de 150mm para que aumentem a capacidade de absorção e condução de águas pluviais. O diâmetro de saída nas calhas de concreto deverão ser aumentados para o perfeito encaixe aos diâmetros dos novos condutores, através de furos no concreto. Serão usados joelhos para adequação tanto de saída nas calhas quanto as chegadas nas caixas de captação.

(5)

5

(6)

6 As caixas d’água de fibrocimento, devem ser substituídas por polietileno com capacidade de 1.000 litros, nos dois blocos.

2.2 – Vistoria de Veículos

Será submetida a remoção de pintura existente, limpeza com jatos de alta pressão de ar e água e pintura sobre a superfície metálica em duas demãos. Se necessário, parte das telhas se estiverem danificadas deverão ser substituídas assim como as calhas e rufos. Os pilares de sustentação da estrutura metálica receberão pintura, após raspagem e limpeza da pintura existente.

As superfícies a pintar deverão receber pintura com tinta epóxi, a estrutura metálica e telhas deverão ser lixadas e pintadas.

(7)

7 2.3 - Cobertura Examinador

Deverá ser executado o padrão DETRAN conforme fotos ilustrativas abaixo e projeto anexado ao processo. Será executada sobre dois blocos de concreto com dimensões de 15 x 15 x 40cm. A estrutura deverá ser tipo tubular em aço 1010/1020 com encaixes para fixar no bloco de concreto. Os parafusos serão sextavados 9x16x2 com porca do tipo roscável. Toda parte metálica deverá receber tratamento químico anticorrosivo a quente e pintura em esmalte sintético automotivo. O suporte para a cobertura deverá ser executado em tubos, com tirantes de mesmo material 50x3,0mm. Toda parte metálica deverá receber tratamento químico anticorrosivo a quente e pintura em esmalte sintético automotivo. As alturas e detalhes dos encaixes estão especificados em projeto. A Cobertura será em policarbonato alveolar 6 mm, na cor fumê. O banco será executado em chapa de aço 1010 x 1020-14 com bordas enrijecidas e encosto em tubo retangular 80x40x2,0mm, conforme projeto em anexo.

Serão executadas duas unidades uma em substituição a existente conforme foto abaixo e outra em ponto definido pela chefia local.

(8)

8 2.4 - Cobertura tanque

Em área especificada in loco, será executada cobertura em estrutura metálica, para proteção da nova porta da copa, do abrigo do gás e tanque que serão colocados na parede externa da copa. Nesta área serão executados serviços de rasgos para embutir cano de alimentação e esgoto do tanque. Deverão ser retiradas as tubulações existentes na parede externa da copa que por ventura não tenham utilidade. As águas servidas deverão ser canalizadas para a caixa mais próxima.

(9)

9 3- SERVIÇOS INTERNOS

3.1– Mudança de layout

Para a implantação Da sala de prova eletrônica de forma a adequar a Ciretran aos padrões do DETRAN-PR, será necessária alteração de layout de acordo com o projeto, e para tal, serviços de remoção e recolocação de divisórias serão necessários. As divisórias usadas nesta sala serão no padrão painel/vidro/painel.

Será realocado o arquivo que passará para a parte posterior da Ciretran de acordo com o layout, e estas divisórias serão no padrão painel cego.

Para a substituição do piso da área de atendimento no bloco antigo, faz-se necessário a remoção e recolocação de todas as divisórias do bloco antigo. No corredor que faz a ligação entre os dois blocos, será refeito o forro de PVC com a retirada do existente e execução de novo.

(10)

10 Nesta área existem trincas que devem ser reparadas, com retirada do revestimento, entelamento e posterior execução de novo revestimento, com emassamento e tratamento prévio para receber a pintura. Os vidros quebrados deverão ser retirados e substituídos.

(11)

11 3.2 – Substituição de piso

Remover o revestimento cerâmico existente na área de atendimento do bloco antigo visto que este encontra-se com muitas peças soltas, e substituídos por piso de acordo com o padrão existente. Deverá ser totalmente removido, todo e qualquer material que exista entre o piso antigo e o contrapiso; a cola que restou do antigo piso vinílico deverá ser totalmente removido. A argamassa para assentamento do piso cerâmico PEI V deverá ser do tipo AC3, e o rejunte, deverá ser executado com cimento branco e juntas de dilatação de no máximo 3mm.

,

(12)

12 3.3 – Copa

Será aberta em uma das paredes, como indicado em projeto, vão na alvenaria de tijolos para colocação de porta em alumínio que dará acesso ao tanque e ao abrigo para o botijão de gás. A área da parede que será compreendida entre a nova porta e a parede lateral será revestida com azulejo branco e rejuntado na cor branca, se estendendo pela parede lateral com área discriminada em planilha. Será substituída a torneira da pia e deverão ser substituídas todas as tomadas, interruptores e espelhos que estejam danificados, ou que tenham sido perdidos na abertura da porta nova, o que ocorrerá com a tomada hoje utilizada para a geladeira.

(13)

13 3.4 – Banheiros

Nos banheiros, serão substituídas as válvulas de descarga, retirados os mictórios nos dois banheiros dos dois blocos, substituídos os vidros transparentes por vidros do tipo martelado, retirada e substituída a porta do banheiro do PNE de maneira que a abertura seja feita para fora, e complementação de barras de apoio, de acordo com a norma. A porta deverá ser envernizada com verniz poliuretanos em três demãos.

Serão substituídos os vidros que por ventura sejam do tipo liso e transparente por vidro martelado.

(14)

14 No banheiro do PNE deverão ser realocadas suas barras de modo que se adequem a NBR 9050. Deverá ser acrescentado a barra do lavatório e a barra do interior da porta.

(15)

15 4- Instalações elétricas

A entrada de energia tem amperagem de 150 A, que atende de modo adequado à demanda.

Deverão substituídas as luminárias, globos, refletores externos e da cobertura de vistoria, lâmpadas e reatores (internas e externas) que estiverem danificadas. Da mesma forma deverão ser substituídas espelhos, tomadas e interruptores que não estejam com seu funcionamento de modo adequado.

(16)

16 5- SERVIÇOS EXTERNOS

5.1 – Recuperação de Calçadas

Serão demolidas e recompostas as calçadas que estão danificadas com concreto de 20 MPA com espessura de 7 cm e juntas de dilatação de 7 cm ou com blocos de concreto sextavados, conforme local a ser reparado. Bocas de lobo também serão reparadas quando houver necessidade. A área do estacionamento que hoje está apenas em pedrisco deverá ser pavimentada com blocos sextavados. Deverão ser substituídas as canaletas que estiverem danificadas. As calçadas de entorno deverão ser pintadas com tinta acrílica específica para este fim. Deverão ser removidos todas as peças de meio-fio que estiverem danificadas e posteriormente pintadas.

(17)

17

(18)

18 5.2 – Rampas de Acesso

5.2.1 – Rampas Novas

No bloco mais novo, deverão ser retirados o pavimento de blocos sextavados e parte de grama da atual rampa, e executado nova rampa de acessibilidade de acordo com a NBR 9050, nas medidas especificadas em projeto.

Na porta do bloco mais antigo, será executada rampa de acessibilidade executada em concreto armado com tela de aço soldada nas medidas constantes em projeto.

(19)

19 5.2.2 – Rampas Existentes e escada

Serão demolidas as calçadas de concreto existentes que estão deterioradas, e executadas novas, com armação em tela soldada e piso de concreto 20 MPA com espessura de 7cm e juntas de dilatação em poliuretano. Será removida e recuperada toda área de revestimento da escada de acesso ao bloco antigo.

Serão executados serviços de limpeza de superfície com jato de alta pressão nas paredes laterais das rampas para posterior aplicação com tinta texturizada acrílica.

Os corrimãos deverão ser lixados, limpos, com remoção da pintura existente e posterior pintura com esmalte fosco em duas demãos, sobre fundo anticorrosivo.

(20)

20

(21)

21 5.3 – Revestimentos externos

Após verificação in loco observamos deterioração dos revestimentos, causados provavelmente por pequenas infiltrações de águas pluviais e pelo tempo propriamente dito que deverão ser reparados conforme abaixo.

- Remoção de todo revestimento até que se encontre uma argamassa resistente.

- Limpar a região com trincha, removendo poeiras e materiais soltos.

- Reexecutar o revestimento com argamassa de cimento, cal hidratado, e areia no traço 1:2:9.

O revestimento externo executado em tijoletes deverá ser recuperado nas áreas onde for necessário.

(22)

22 5.4 – Muros, Grades e Portões

5.4.1 – Reconstrução de muro

O muro de divisa que desabou, será reconstruindo, de forma a recompor os limites do terreno. Para prevenir que o mesmo aconteça, será executado muro de arrimo, com remoção do material existente tais como restos de alvenaria, camada vegetal e parte do aterro de forma a permitir a execução das fundações deste muro.

As estacas deverão ser espaçadas a cada dois metros e a profundidade definida quando do encontro do trado com terreno impenetrável, o diâmetro delas será de 30 cm, em concreto armado conforme especificado em planilha.

A viga de baldrame, deverá ser executada nas dimensões 0,3x0,3m e os pilares de amarração deverão estar espaçados a cada dois metros.

A altura do muro deverá acompanhar os existentes de maneira que fiquem concordantes. Após o levantamento desta alvenaria, será receber camadas de revestimentos nas duas faces da estrutura.

(23)

23 5.4.2 – Muros

Serão recuperados de forma a restituir os revestimentos que estejam deteriorados, executar revestimentos nas áreas que não estão revestidas como o lado esquerdo do muro dos fundos e áreas de base dos muros que também estão sem revestimentos. No muro dos fundos detectamos um orifício na alvenaria que também deverá ser recuperado e revestido. Após estes procedimentos, os muros deverão ter suas superfícies lavadas com jato de alta pressão de ar e água, e posteriormente pintados com tinta texturizada acrílica.

Os muros deverão ser recompostos nas áreas em que apresentam trincas e danos nos revestimentos. Os revestimentos deverão ser executados na área onde não existe reboco e nas bases dos muros. Serão executados conforme procedimentos abaixo.

- Remoção de todo revestimento paralelo às trincas, numa largura de aproximadamente 30 cm para cada lado, ou até encontrar argamassa resistente;

- Limpar a região com trincha, removendo poeiras e materiais soltos;

- Chapiscar a área revestida;

- Reexecutar o revestimento com argamassa de cimento, cal hidratado, e areia no traço1:2:9.

(24)

24

(25)

25

(26)

26 5.4.3 – Grades

As grades deverão ser limpas com jato de alta pressão de ar e água, em seguida deverão ser removidas a pintura existente e posteriormente pintadas com duas demãos de esmalte fosco aplicadas sobre fundo anticorrosivo.

(27)

27 5.5 – Pista

A pista está em boas condições necessitando apenas a pintura do meio-fio e repintado o layout para melhor visualização do percurso. Para isso será utilizada tinta acrílica na cor padrão do DETRAN-PR.

(28)

28 5.6 – Abrigo para gás

O botijão de gás será realocado para o exterior para atender à Normas de segurança.

Será executado em alvenaria rebocada e aplicado tinta texturizada, fechada com portão e cadeado, conforme fotos ilustrativas abaixo.

(29)

29 6- PINTURAS:

6.1 - Paredes internas

Corrigir com massa todas as imperfeições, tais como buracos, fissuras, reboco desestruturado, riscos, etc. Lixar as paredes e tetos que estejam com a tinta existente comprometida. Aplicar fundo selador nas paredes e tetos com uma demão, para posteriormente executar a pintura com 2 ou 3 demãos de tinta látex acrílicos na cor estipulada pela FISCALIZAÇÃO.

(30)

30

(31)

31 6.2 - Paredes externas

Será executada aplicação manual de pintura com tinta acrílica em paredes externas e nos muros pintura texturizada, após a correção de todas as irregularidades existentes.

(32)

32 6.3 - Esquadrias Metálicas

As esquadrias metálicas também deverão ser pintadas após o lixamento e remoção da pintura existente, limpeza e aplicação de fundo anticorrosivo.

.

(33)

33 7- LIMPEZA FINAL DA OBRA:

- Todos os revestimentos, cimentados, aparelhos sanitários, etc, serão abundante e cuidadosamente lavados;

- As esquadrias metálicas deverão ser totalmente limpas com produtos específicos;

- Todos os vidros deverão ser limpos, ficando isentos de tintas, argamassa, etc.; - Todas as manchas de tinta serão cuidadosamente removidas.

(34)

34 Observação:

TODAS AS MUDANÇAS PROPOSTAS ACIMA ESTÃO EM CONFORMIDADE COM O PROJETO FORNECIDO PELO DETRAN, E FARÃO PARTE DOS DOCUMENTOS E SERVIÇOS A SEREM EXECUTADOS.

HAVENDO CASOS OMISSOS, APÓS DISCUÇÃO ENTRE AS PARTES INTERESSADAS, DEVERÃO SER RIGOROSAMENTE APLICADOS NA EXECUÇÃO DA REFORMA, O QUE FOI DECIDIDO.

O CADERNO DE ATIVIDADES ACIMA PROPOSTO, PROCUROU CONTEMPLAR TODOS OS ITENS QUE SE FAZEM NECESSÁRIOS PARA UMA REFORMA A CONTENTO. VALE SALIENTAR QUE É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DA EMPRESA CONTRATADA, CASOS COMPROVADOS DE NEGLIGÊNCIA QUE POSSAM SURGIR NO DECURSO DESTA REFORMA.

Curitiba, 01 de junho de 2016.

______________________________

Roxana Cabral Guzzoni

COENG-Coordenadoria de Engenharia

Av. Victor Ferreira do Amaral, 2940 Curitiba - Paraná - Tel (41) 3361-1114

roxanacabral@detran.pr.gov.br Eng.civil CREA 137.026-D/PR

Imagem

Referências

temas relacionados :