• Nenhum resultado encontrado

Câmara Municipal de Almeida CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL SETEMBRO DE Projecto Co-financiado por: UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

N/A
N/A
Protected

Academic year: 2021

Share "Câmara Municipal de Almeida CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL SETEMBRO DE Projecto Co-financiado por: UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu"

Copied!
109
0
0

Texto

(1)

Câmara Municipal de Almeida

C

ONSELHO

L

OCAL DE

A

CÇÃO

S

OCIAL

S

ETEMBRO DE

2005

(2)

D

IAGNÓSTICO

S

OCIAL

Conselho Local de Acção Social de Almeida

Setembro de 2005

(3)

ÍNDICE

Conclusões Gerais 4

PARTE I – Síntese do Pré-Diagnóstico 8

PARTE II – Problemáticas 18

CAPÍTULO 1 Envelhecimento e Desertificação Populacional 19

Swot – Envelhecimento e Desertificação Populacional 24

CAPÍTULO 2 Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde 25

Swot – Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde 29

CAPÍTULO 3 Fraco Dinamismo Económico 30

Swot – Fraco Dinamismo Económico 44

CAPÍTULO 4 Dificuldade de Mobilidade no Interior do Concelho 45

Swot – Dificuldade de Mobilidade no Interior do Concelho 55

CAPÍTULO 5 Equipamentos e Serviços de Apoio à Infância e Juventude Insuficientes 56

Swot - Equipamentos e Serviços de Apoio à Infância e Juventude Insuficientes 65

CAPÍTULO 6 Fraco Dinamismo Sócio-cultural 66

6.1 – Vertente Social 66

6.2 – Vertente Cultural 70

6.3 – O Associativismo no Concelho de Almeida 76

Swot – Social 87

Swot – Cultural 88

METODOLOGIA 89

BIBLIOGRAFIA 91

(4)

Índice de Quadros

Quadro nº1 – Demografia 8

Quadro nº2 – Evolução da População Residente no Concelho de Almeida por Freguesia 9

Quadro nº3 – Acção Social 10

Quadro nº3.1 – Instituições Particulares de Solidariedade Social e Respectivas Valências 11 Quadro nº3.2 – Equipamentos Sociais de Iniciativa Pública 11

Quadro nº4 – Educação 12

Quadro nº5 – Emprego 14

Quadro nº6 – Actividades Económicas 14

Quadro nº7 – Saúde 15

Quadro nº8 – Habitação 16

Quadro nº9 – Turismo, Cultura e Associativismo 17

Quadro nº10 – Índice de Demografia 22

Quadro nº11 – Índice de Saúde e Assistência Social 28

Quadro nº12 – Índice de Emprego e de Actividade Económica 32

Quadro nº13 – Actividades Económicas por Freguesia 34

Quadro nº14 – Natureza Jurídica do Produtor Agrícola no Concelho 36

Quadro nº15 – Nível de Instrução do Produtor Singular 36

Quadro nº16 – Formação Profissional Agrícola 37

Quadro nº17 – Parque Industrial de Vilar Formoso 39

Quadro nº18 – Feiras e Mercados do Concelho de Almeida 42

Quadro nº19 – Síntese dos Transportes Públicos disponíveis no Concelho de Almeida 53

Quadro nº20 – Indicadores da Educação 59

Quadro nº21 – Equipamentos/Serviços nos Estabelecimentos do Ensino Básico 60 Quadro nº22 – Equipamentos/Serviços nos Estabelecimentos do Ensino Secundário 61 Quadro nº23 – Outros Equipamentos de Apoio à Infância / Juventude no Concelho 62

Quadro nº24 – Piscinas Municipais de Almeida 63

Quadro nº25 – Piscinas de Vilar Formoso 63

Quadro nº26 – Festas e Romarias no Concelho de Almeida 71

Quadro nº27 – Artesanato no Concelho de Almeida 73

Quadro nº28 – Gastronomia nas Freguesias do Concelho 74

(5)

Índice de Gráficos

Gráfico nº1 – Tempo de Actividade Agrícola 38

Gráfico nº2 – Frequência de Deslocação da População (%) 46

Gráfico nº3 – Motivos da Deslocação (%) 47

Gráfico nº4 – Meio de Transporte Utilizado (%) 47

Gráfico nº5 – Avaliação da Oferta de Transportes Públicos (%) 48

Gráfico nº6 – Principais Razões da Insatisfação (%) 48

Gráfico nº7 – Área de Actuação das Associações 76

Gráfico nº8 – Tipo de Associação 77

Gráfico nº9 – Actividades / Valências das Associações 78

Gráfico nº10 – Periodicidade de Funcionamento 79

Gráfico nº11 – A Associação Possui Plano de Actividades Anual? 79 Gráfico nº12 – Origem dos Fundos de que a Associação Dispõe 80 Gráfico nº13 – Recursos Humanos ao Serviço nas Associações 80 Gráfico nº14 – Propriedade das Instalações da Associação 81 Gráfico nº15 – Instalações / Recursos Físicos ao dispor da Associação 82 Gráfico nº16 – A Associação possui Veículo de Transporte Próprio? 83 Gráfico nº17 – A Associação é Parceira ou Promotora de algum Programa Nacional ou Comunitário 83

Índice de Mapas

Mapa nº1 – Área de Abrangência da Sede do Centro de Saúde de Almeida e das Respectivas Extensões 27 Mapa nº2 – Freguesias Abrangidas por Transportes Públicos 49

Mapa nº3 – Freguesias que dispõem de Táxi 50

Mapa nº4 – Freguesias servidas por Autocarro 51

Índice de Anexos

Síntese dos Programas e Projectos em Curso no Concelho -

Resultados das Sessões de Trabalho Participadas -

Grupos das Sessões de Trabalho Participadas -

Guião dos Programas -

(6)

CONCLUSÕES GERAIS

O Programa Rede Social, através do Conselho Local de Acção Social, perspectiva a intervenção social num trabalho planeado, realizado em parceria, visando racionalizar e trazer maior eficácia à acção das entidades públicas e privadas que actuam no Concelho de Almeida.

Após a conclusão do Pré-diagnóstico Social e respectiva aprovação na Sessão Plenária do Conselho Local de Acção Social realizada em 26/01/2005, seguiu-se a etapa de elaboração do Diagnóstico Social, onde se verificou a preocupação de promover a participação das entidades do concelho.

O Diagnóstico Social tem como objectivo apresentar uma visão interpretativa da situação social, sistematizando as informações quantitativas e documentais recolhidas no Pré-Diagnóstico, de modo a que possamos obter uma visão multidisciplinar e intersectorial do concelho. Por outro lado, o Diagnóstico deverá apresentar uma utilidade prática, ou seja, é importante que os parceiros se revejam nas problemáticas identificadas, de modo a que também se motivem para a participação nas soluções.

Neste sentido, na elaboração do Diagnóstico Social de Almeida procurou-se promover a participação da população, quer dos parceiros do CLAS quer de outras entidades que desenvolvem actividades relevantes no domínio social, pelo que foram constituídos no concelho seis grupos de trabalho organizados territorialmente. Estas sessões tiveram como objectivo auscultar os representantes das entidades relativamente à identificação dos problemas das freguesias, em particular, e do concelho em geral.

Do balanço global das sessões de trabalho resultaram seis problemáticas, construídas a partir dos problemas apontados por cada grupo e da priorização que foi realizada.

A Parte I do presente documento tem início com uma síntese estatística do Pré-Diagnóstico Social, de modo a que de forma rápida se possa aceder aos principais indicadores estatísticos por tema, contextualizando o concelho relativamente à Beira Interior Norte e à Região Centro.

(7)

2. Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde

3. Fraco Dinamismo Económico

4. Dificuldade de Mobilidade no Interior do Concelho

5. Equipamentos e Serviços de Apoio à Infância e Juventude Insuficientes

6. Fraco Dinamismo Sócio-cultural

Os problemas relacionados com o envelhecimento e a desertificação populacional foram os mais referidos nas sessões trabalho participadas. Este tema surge-nos no Diagnóstico Social do Concelho de Almeida como a problemática central com reflexos noutras problemáticas descritas no presente documento.

O aumento do número de pessoas idosas no concelho tem se verificado em detrimento do número de população jovem e da população em idade activa. A diminuição da taxa de natalidade e o êxodo da população jovem traduz-se numa assistência deficiente dos membros da família mais jovens aos mais idosos. Daí que o concelho possua elevadas taxas de cobertura de equipamentos de apoio a idosos, quando comparadas com a Beira Interior Norte e Região Centro.

Por outro lado, sendo o concelho constituído por 29 freguesias e com quase metade da população concentrada em apenas 2 (Almeida e Vilar Formoso), verifica-se um isolamento das restantes 27 freguesias do concelho de Almeida. Deste isolamento resultam como principais vítimas os idosos e as poucas crianças que aí residem. Neste contexto, surge a problemática da dificuldade de acesso aos serviços de saúde, uma vez que resulta essencialmente das características demográficas do concelho, designadamente do envelhecimento populacional, da dispersão geográfica e consequentemente a escassa oferta de transportes públicos.

Ainda em resultado do envelhecimento demográfico, verificamos também que no concelho a percentagem de pessoas com rendimentos de pensão /reforma é igual à de pessoas com rendimentos do trabalho. Considerando os valores das pensões e reformas da maioria da população (velhice, invalidez), constatamos a fragilidade económica do concelho. Por outro lado, a população jovem começa por ir estudar para grandes centros e dificilmente regressa ao concelho, o que se reflecte negativamente

(8)

junto da população feminina. Por outro lado, o desemprego esconde frequentemente situações de actividade na agricultura ou outras actividades exercidas informalmente, proporcionando de uma maneira geral rendimentos escassos, mas suficientes para impedir situações de grande privação.

Outra das problemáticas do concelho é a dificuldade de mobilidade, ou seja, a desertificação e a dispersão demográfica, que se constata por uma densidade populacional muito reduzida, impedem que os circuitos das empresas de transportes públicos sejam rentáveis. Assim, constata-se que as freguesias com menor número de população residente não têm qualquer tipo de transporte público e menos de metade das freguesias dispõem de Autocarro, mas apenas duas vezes por semana. Desta forma, o meio de transporte mais utilizado no concelho é o Táxi, uma vez que permite ao utilizador uma maior comodidade e flexibilidade de horários. No entanto, este é um serviço dispendioso, tornando-se apenas acessível se utilizado simultaneamente por várias pessoas. As dificuldades de locomoção têm reflexos a vários níveis, designadamente no acesso aos serviços (ex: saúde), ao emprego, ao lazer, etc.. A dispersão geográfica e a dificuldade em termos de transporte, também se reflectem negativamente na população mais jovem. As crianças e jovens do concelho sofrem algumas consequências por serem um grupo minoritário e as escolas do 1º CEB com baixos índices de frequência são um exemplo disso, uma vez que se considera prejudicial no processo de socialização das crianças o facto de haver escolas com 3 ou 4 alunos. Embora no concelho de Almeida muitas destas escolas já tenham sido encerradas, algumas ainda estão nestes limiares de frequência. Por outro lado, os equipamentos / serviços de apoio à infância / juventude existentes no concelho concentram-se quase exclusivamente em apenas duas freguesias. É no entanto de referir, o esforço que a Câmara tem realizado em articulação com as Escolas no sentido de proporcionar a todos os alunos das escolas do 1º CEB das aldeias actividades de complemento curricular (aulas de Inglês, Novas Tecnologias, Educação Física e Educação Musical) que têm lugar uma vez por semana nos dois Agrupamentos de Escolas existentes em Almeida e Vilar Formoso, experiência bastante enriquecedora quer do ponto de vista pedagógico quer de socialização. Por outro lado, novos equipamentos têm surgido (ex: Piscinas Municipais) e outros estão já em construção (ex. Biblioteca Municipal, Casa da Juventude), esperando-se que a

(9)

medida que assistimos ao encerramento das escolas do 1º CEB, proliferam os Centros de Dia por várias freguesias do concelho.

Por último, a problemática do fraco dinamismo sócio-cultural começa por ter expressão na fraca cultura de parceria, na insuficiente articulação entre entidades e pouca partilha de recursos. Esta situação é agravada precisamente pela escassez de recursos, daí que as respostas sociais e culturais não possam ser tão eficientes. Contudo, é de salientar a grande diversidade de associações com valências sociais e culturais, presentes em quase todas as freguesias do concelho. Muitas destas associações têm demonstrado preocupação em proporcionar respostas essencialmente sociais, que nos últimos anos se traduziu num aumento do número de equipamentos de apoio a idosos. Por outro lado, é de salientar que a riqueza do património histórico, arquitectónico e natural, assim como, o número considerável de turistas que visitam o concelho, poderão potenciar um maior dinamismo associativo no que diz respeito à sua vertente cultural, lúdica e recreativa.

Em forma de síntese, e do balanço das problemáticas apresentadas neste Diagnóstico Social, podemos afirmar que as ameaças do concelho de Almeida estão directamente ligadas à desertificação e ao envelhecimento populacional. Contudo, o presente documento é resultado de uma primeira abordagem aos problemas que mais preocupam a população e os representantes de diferentes instituições do concelho. Este não é um Diagnóstico estático, é um documento que se pretende dinâmico e em permanente actualização.

(10)

PARTE I – SÍNTESE DO PRÉ-DIAGNÓSTICO

1.1 – Quadros Síntese – Principais Indicadores por Tema

Quadro nº1 – Demografia

ANO DEMOGRAFIA CONCELHO DE

ALMEIDA

BEIRA INTERIOR

NORTE REGIÃO CENTRO

2001 População Total (nº) 8.423 115.325 2.348.397

2001 Pop. 0 – 14 Anos (nº - %) 926 - 11% 15.516 - 13,5% 352.388 - 15% 2001 Pop. 15-64 Anos (nº - %) 4.988 - 59,2% 70.538 – 61,2% 1.539.331 – 65,5 2001 Pop. ≥ 65 Anos (nº - %) 2.509 - 29,8% 29.271 - 25,4% 456.678 - 19,5%

2001 Idosos em Famílias de 1 Pessoa (%) 21,4 22,2 19,5

1991-2001 Var. Pop. Residente (%) -16,1 -2,7 3,9

2001 Densidade Populacional (Hab./km2) 16,1 28,4 75,3

2001 Índice de Envelhecimento (%) 270,9 188,6 129,6

2001 Índice de Dependência Total (%) 68,9 63,5 52,6

2001 Índice de Dependência de Jovens (%) 18,6 21,9 22,9 2001 Índice de Dependência de Idosos (%) 50,3 41,5 29,6

2002 Taxa de Natalidade (‰) 5‰ 8‰ 9,7‰

2002 Taxa de Mortalidade (‰) 18‰ 14,5‰ 11,8‰

2001 Taxa de Excedente de Vidas (‰) -13 -6,5 -2,1

2001 Famílias com 1 Pessoa (%) 23,4 22 17,9

2001 Famílias com 2 pessoas, ambas ou pelo

menos 1 com 65 ou + anos (%) 23,2 20,6 16,3

2001 Famílias com 1 pessoa do sexo masculino

com 65 ou + anos (%) 4,2 3,6 2,4

2001 Famílias com 1 pessoa do sexo feminino com

65 ou + anos (%) 11,9 11,1 8,1

2001 Famílias Monoparentais face às Famílias

Recenseadas (%) 5,9 6 7

2001 Famílias de Avô ou Avó com netos face às

Famílias Recenseadas (%) 0,30 0,33 0,35

2001 Estrangeiros na População Residente (%) 1,1 0,9 1,2

2001 Famílias com 5 ou + pessoas (%) 5,8 6,4 8,3

(11)

Quadro nº2 – Evolução da População Residente no Concelho de Almeida por Freguesia Freguesia 1981 1991 Var.% 81-91 2001 Var.% 91-01 Var.% 81-01 Ade 164 130 -20,7 98 -24,6 -40,2 Aldeia Nova 91 68 -25,3 53 -22,1 -41,8 Almeida 1488 1536 3,2 1491 -2,9 0,2 Amoreira 242 193 -20,2 185 -4,1 -23,6 Azinhal 139 117 -15,8 82 -29,9 -41 Cabreira 142 98 -31 77 -21,4 -45,8 Castelo Bom 203 193 -4,9 181 -6,2 -10,8 Castelo Mendo 235 168 -28,5 134 -20,2 -43 Freineda 366 314 -14,2 269 -14,3 -26,5 Freixo 211 244 15,6 217 -11,1 2,8 Junça 212 200 -5,7 162 -19 -23,6 Leomil 255 230 -9,8 134 -41,7 -47,5 Malhada Sorda 498 446 -10,4 364 -18,4 -26,9 Malpartida 300 229 -23,7 206 -10 -31,3 Mesquitela 116 80 -31 58 -27,5 -50 Mido 105 83 -21 59 -28,9 -43,8 Miuzela 593 515 -13,2 432 -16,1 -27,2 Monteperobolso 151 112 -25,8 79 -29,5 -47,7 Nave de Haver 766 639 -16,6 504 -21,1 -34,2 Naves 175 145 -17,1 101 -30,3 -42,3 Parada 241 231 -4,2 158 -31,6 -34,4 Peva 211 187 -11,4 140 -25,1 -33,6 Porto de Ovelha 166 123 -25,9 83 -32,5 -50 S. Pedro do Rio Seco 299 284 -5 202 -28,9 -32,4 Senouras 90 91 1,1 57 -37,4 -36,7 Vale de Coelha 68 74 8,8 48 -35,1 -29,4 Vale da Mula 329 308 -6,4 237 -23,1 -28 Valverde 204 169 -17,2 131 -22,5 -35,8 Vilar Formoso 2464 2833 15 2481 -12,4 0,7

(12)

Quadro nº3 – Acção Social ANO ACÇÃO SOCIAL CONCELHO DE ALMEIDA BEIRA INTERIO R NORTE REGIÃO CENTRO

2003 Pensionistas por Invalidez (%) 8,8 10,2 11,3

2003 Pensionistas por Velhice (%) 67,5 66,7 64,3

2003 Pensionistas por Sobrevivência (%) 23,7 23 24,3

2003 Pensionistas face à População Total (%) 34,1 33,9 28,9 2003 Valores Médios das Pensões pagas pela Segurança Social (milhares de

euros) 7.201 101.325 2.024.758

2003 Beneficiários de Prestações de Desemprego (nº) 190 3.703 88.401 2003 Homens Beneficiários de Prestações de Desemprego (%) 42,6 40,5 39,1 2003 Mulheres Beneficiárias de Prestações de Desemprego (%) 57,4 59,5 60,9

2003 Homens Beneficiários do RSI (%) 45,2 49,1 47,2

2003 Mulheres Beneficiárias do RSI (%) 54,8 50,9 52,8

2003 Percentagem dos Beneficiários do RSI face à população residente 2,1 2,7 2,5 2003 Beneficiários com menos de 24 anos (%) 49,7 52,1 45,1 2004 Beneficiários do RSI no concelho de Almeida, em 2004 (nº) 110 - - 2004 Beneficiários com menos de 18 anos, em 2004 (%) 44,5 - - 2004 Taxa de Cobertura das Creches (0-2 anos) (%) 38,25 42,76 - 2004 Taxa de Cobertura dos Jardins (3-5 anos) (%) 72,14 47,75 - 2004 Taxa de Cobertura de ATL’s (6-14 anos) (%) 24,45 22,42 - 2004 Taxa de Cobertura de Centros de Dia (%) 10,56 7,98 - 2004 Taxa de Cobertura de Lares de Idosos (%) 9,68 6,89 - 2004 Taxa de Cobertura do Apoio Domiciliário 7,21 6,03 - Fonte: INE – Anuário Estatístico 2003 e CDSS-Guarda, 2004/2005

(13)

Quadro nº3.1 - Instituições Particulares de Solidariedade Social e Respectivas Valências

Instituição Valências Telefone

Santa Casa da Misericórdia de Almeida Lar de Idosos; Apoio Domiciliário;

Creche; Jardim-de-infância; ATL 271571493 Associação Desportiva, Cultural e Social de Ade Centro de Dia 271580273 Associação Desportiva, Cultural e Social de Aldeia de S.

Sebastião Centro de Dia, Apoio Domiciliário 271513808 Associação Social, Cultural, Desportiva e Recreativa da

Amoreira ATL; Apoio Domiciliário 271947440 Centro Social, Recreativo e Cultural de Castelo Bom Centro de Dia 271513000 Comissão de Melhoramentos da Freineda Centro de Dia; Apoio Domiciliário 271511329 Associação Desportiva, Cultural e Social de Leomil Centro de Dia 271448663

Centro de Bem-estar Social da Malhada Sorda Centro de Dia; Lar de Idosos;

Jardim-de-infância 271566138 Associação para o Desenvolvimento da Acção Social de

Malpartida Centro de Dia; Apoio Domiciliário 271571100 Associação Cultural, Recreativa e Social de Mesquitela Centro de Dia; Apoio Domiciliário 271581728 Associação Desportiva, Cultural e Social de Mido Centro de Dia 271511000

Centro Social, Cultural e Desportivo Miuzelense Centro de Dia; Apoio Domiciliário;

ATL 271580180

Associação Social, Cultural e Recreativa de Monteperobolso Centro de Dia 271585225 Centro Social, Paroquial Stº António de Nave de Haver Centro de Dia; Lar de Idosos 271555345

Associação dos Amigos de Peva

Centro de Dia; Lar de Idosos; Apoio Domiciliário; Apoio

Domiciliário Integrado

271448528

Centro Social do Rio Seco Centro de Dia; Apoio Domiciliário 271513369 Associação Recreativa, Cultural e Social Valedamulense Centro de Dia; Apoio Domiciliário 271571152 CAIS - Centro de Acolhimento e Integração Social de Vilar

Formoso

Centro de Dia; Lar de Idosos;

Apoio Domiciliário 271512184 Centro de Assistência Social e Infantil de Vilar Formoso Creche; Jardim-de-infância 271512465 Centro Lúdico, Cultural e Social de Vilar Formoso ATL 271513098 Fonte: Câmara Municipal de Almeida, 2005

Quadro nº3.2 – Equipamentos Sociais de Iniciativa Pública

Valências Localidade Telefone

Miuzela 271581568

Jardim-de-infância

Nave de Haver 271555983

S. Pedro do Rio Seco + Junça - Jardim-de-infância Itinerante

Vale da Mula + Malpartida -

ATL Almeida 271574650

(14)

Quadro nº4 – Educação ANO EDUCAÇÃO CONCELHO DE ALMEIDA BEIRA INTERIOR NORTE REGIÃO CENTRO 2001 Taxa de Analfabetismo (%) 14,7 14,9 10,9

2001 Pop. Sem Nenhum Nível de Ensino (%) 16,2 16,3 13,6 2001 Pop. a frequentar o Ensino Pré-escolar(%) 0,9 1,6 1,9 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do 1º Ciclo (%) 44,8 41,6 38,1 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do 2º Ciclo (%) 10 10,3 12,3 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do 3º Ciclo (%) 9,5 9,2 10,5 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do Secundário (%) 10,8 11,7 13,8 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do Ensino Médio (%) 0,7 0,6 0,6 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do Bacharelato (%) 2,3 2,8 2,1 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível da Licenciatura (%) 4,5 5,6 6,6 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do Mestrado (%) 0,1 0,3 0,3 2001 Pop. Residente com instrução ao Nível do Doutoramento (%) 0,03 0,1 0,2 Fonte. Censos, 2001 – Resultados Definitivos

ANO EDUCAÇÃO (CONT.) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE ALMEIDA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE VILAR FORMOSO

2004 Estabelecimentos do Pré-escolar Públicos (nº) 1 1 2004 Estabelecimentos do Pré-escolar Públicos Itinerantes (nº) 2 -

2004 Escolas do 1º CEB (nº) 7 6

2004 Estabelecimentos Públicos 2,3 CEB+S (nº) 1 1

2004 Alunos a Frequentar Jardins-de-Infância (Públicos) (nº) 22 5

2005 Alunos a Frequentar o 1º CEB (nº) 112 130

2004 Alunos a Frequentar o 2º CEB (nº) 63 65

2004 Alunos a Frequentar o 3º CEB (nº) 118 108

2004 Alunos a Frequentar o Secundário (nº) 80 107

2004 Encerramento de Escolas Primárias (nº) 2 3

2004 Professores Pré-escolar (nº) 5 2

2004 Professores 1º CEB (nº) 14 20

2004 Professores 2º, 3º CEB e Secundário (nº) 45 51

2004 Auxiliares de Acção Educativa Pré-escolar (nº) 1 1 2004 Auxiliares de Acção Educativa 1º Ciclo (nº) 3 5 2004 Auxiliares de Acção Educativa 2º, 3º e Secundário (nº) 23 39 Fonte: CAE - Guarda e Agrupamentos de Escolas, 2004

(15)

ANO EDUCAÇÃO (CONT.) CONCELHO DE ALMEIDA BEIRA INTERIOR NORTE MÉDIA REGIÃO CENTRO MÉDIA NACIONAL

2001 Saída Antecipada do Sistema Escolar 18,8% 21,3% 22,4% 27,1% 2001 Abandono Escolar Precoce 1,3% 2,6% 2,2% 3,02%

2001 Saída Precoce 35,8% 40,1% 43,1% -

1999/2000 Retenção no Ensino Básico 13,1% 11,7% 11,8% - 1999/2000 Aproveitamento no Ensino Secundário 64,2% 62,4% 62,9% -

(16)

Quadro nº5 – Emprego ANO EMPREGO Concelho de Almeida Beira Interior Norte Região Centro

2001 Taxa de Actividade Total (%) 35,9 40,5 45,5

2001 Taxa de Actividade Masculina (%) 42,8 47,5 52,9

2001 Taxa de Actividade Feminina (%) 29,4 34,0 38,6

2001 População com Rendimentos do Trabalho (%) 34,3 37,9 42,2 2001 População com Rendimentos de Pensão / Reforma (%) 34,3 29,5 23,1 Taxa de Desemprego Total em 1991 (%) 3,5 4,0 5,1 2001 Taxa de Desemprego Total em 2001 (%) 7,8 5,4 5,8

2001 Taxa de Desemprego Feminina (%) 11,8 7,5 8,1

2001 Taxa de Desemprego Masculina (%) 4,8 3,7 3,9

CENTRO DE EMPREGO DE PINHEL (*) CONCELHO DE ALMEIDA

2004 Desempregados Inscritos no Centro de Emprego de Pinhel (nº) 110 2004 Pedidos de Emprego no Centro de Emprego de Pinhel (nº) 17 2004 Ofertas de Emprego no Centro de Emprego de Pinhel (nº) 6

2004 Mulheres à Procura de Emprego (%) 55

2004 Homens à Procura de Emprego (%) 45

Fonte. Censos, 2001 – Resultados Definitivos e Centro de Emprego de Pinhel, Dezembro 2004 (*) Os indicadores do Centro de Emprego de Pinhel reportam-se a 31/12/2004

Quadro nº6 – Actividades Económicas

ANO ACTIVIDADES ECONÓMICAS Concelho de Almeida Beira Interior Norte Região Centro

2002 Empresas sedeadas segundo CAE – Rev. 2 (nº) 873 11.341 259.799 2002 Indústria Transformadora sedeada segundo CAE – Rev. 2 (nº) 52 931 26.148 2002 Percentagem de Industrias no total de empresas (%) 5,9 8,2 10,1

Sociedades sedeadas segundo CAE – Rev. 2 (nº) 165 2.147 61.779 Sociedades do Sector Primário (%) 9,1 6 4,2 Sociedades do Sector Secundário (%) 16,4 23,8 30,4 2002

Sociedades do Sector Terciário (%) 74,5 70,3 65,4 2002 Percentagem de sociedades no total de empresas (%) 18,9 18,9 23,8 2002 Sociedades da Indústria Transformadora sedeadas segundo CAE – Rev. 2 (nº) 16 298 10.060 2002 Percentagem de sociedades industriais do total de industrias (%) 30,8 32 41,2 2002 Percentagem de sociedades industriais do total de sociedades (%) 9,7 13,8 16,3 2001 Pessoal ao Serviço nas Sociedades sedeadas segundo CAE – Rev. 2 (nº) 811 12.851 468.963 2001 Pessoal ao Serviço nas Sociedades da Indústria Transformadora (nº) 334 4.757 203.323 2001 Percentagem do Pessoal ao Serviço nas sociedades da indústria (%) 41,2 37 43,4 2001 Volume de Vendas das Sociedades sedeadas segundo a CAE Rev. 2 (milhares €) 38.665 914.800 36.479.441

(17)

Quadro nº7 – Saúde ANO SAÚDE CONCELHO DE ALMEIDA BEIRA INTERIOR NORTE REGIÃO CENTRO

2004 Inscritos em Médico de Família (nº) 9.158 - -

2004 Inscritos em Médico de Família do Sexo Feminino (%) 53 - - 2004 Inscritos em Médico de Família com mais de 65 anos (%) 31,8 - - 2004 Inscritos em Médico de Família com mais de 75 anos (%) 16,4 - - 2004 Inscritos em Médico de Família na Sede de Almeida (nº) 3.715

2004 Inscritos em Médico de Família na Extensão de Vilar Formoso (nº) 4.315 - - 2004 Inscritos em Médico de Família na Extensão de Monteperobolso (nº) 613 - - 2004 Inscritos em Médico de Família na Extensão de Miuzela (nº) 515 - -

2001 População Residente com Deficiência (%) 10,3 7,1 6,6

2001 População deficiente sem grau de incapacidade atribuído (%) 44,9 51,6 54,5

2002 Médicos / 1.000 Hab. (nº) 1,4 1,8 2,7

2001 Enfermeiros / 1.000 Hab. (nº) 1,6 3,9 3,9

2002 Farmácias por 10.000 Hab. (nº) 2,5 2,9 2,8

(18)

Quadro nº8 – Habitação ANO HABITAÇÃO Concelho de Almeida Beira Interior Norte Região Centro

2001 Alojamentos Familiares Não Clássicos (nº) 51 200 4.268

2001 Alojamentos Familiares Vagos (%) 6 11,1 10,4

2001 Alojamentos Familiares Ocupados de Uso Sazonal ou Secundário (%) 43 38,3 25,9 2001 Alojamentos Familiares Ocupados de Residência Habitual (%) 57 61,7 74,1

2001 Média de Divisões por Alojamento (nº) 5 5 5

2001 Média de Famílias por Alojamento (nº) 1 1 1

2001 Média de Pessoas por Alojamento (nº) 2 3 3

2001 Média de Pessoas por Divisões (nº) - 1 1

2001 Freguesias com 0-40% alojamentos familiares de uso sazonal (%) 24,1 - - 2001 Freguesias com 40-60% alojamentos familiares de uso sazonal (%) 58,6 - - 2001 Freguesias com mais de 60% alojamentos familiares de uso sazonal (%) 17,2 - - 2001 Alojamentos Familiares com Aquecimento (%) 99 99,1 90,7 2001 Alojamentos Familiares com Electricidade (%) 99,6 99,1 99,4 2001 Alojamentos Familiares com Sistema de Esgotos (%) 97,6 96,7 97,9 2001 Alojamentos Familiares com Instalações Sanitárias para uso exclusivo (%) 82 89,5 92,5 2001 Alojamentos Familiares com Água Canalizada (%) 97 96,3 97,5

(19)

Quadro nº9 – Turismo, Cultural e Associativismo

ANO TURISMO,CULTURA E ASSOCIATIVISMO CONCELHO DE

ALMEIDA

1994-2004 Taxa de Crescimento do Fluxo Turístico (%) 131,5 1994-2004 Procura Turística por Estrangeiros (%) 39,4

2004 Turistas Portugueses que passaram pelo Posto de Turismo de Almeida (nº) 35.934 2004 Turistas Estrangeiros que passaram pelo Posto de Turismo de Almeida (nº) 29.835 2004 Representatividade dos turistas estrangeiros no fluxo turístico (%) 39,4

2004 Representatividade dos turistas de nacionalidade espanhola relativamente à

totalidade de turistas estrangeiros (%) 52,5 Fonte: Posto de Turismo da Câmara Municipal de Almeida, 2004

(20)

PARTE II – PROBLEMÁTICAS

Após a realização das sessões de trabalho participadas foram identificadas seis problemáticas, que de seguida se apresentam por ordem de prioridade atribuída pelos participantes:

1. Envelhecimento e Desertificação Populacional 2. Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde 3. Fraco Dinamismo Económico

4. Dificuldade de Mobilidade no Interior do Concelho

5. Equipamentos e Serviços de Apoio à Infância e Juventude Insuficientes 6. Fraco Dinamismo Sócio-cultural

Cada problemática irá constituir um capítulo do presente Diagnóstico, onde serão apresentados alguns dos problemas indicados pelas entidades que participaram neste trabalho e, paralelamente, alguns indicadores que os justificam. Neste sentido, tentaremos analisar cada problemática de uma forma global, tentando verificar quais os grupos mais afectados e as principais causas dos problemas. Por último, através da análise Swot tentaremos elaborar uma síntese da problemática, onde identificaremos as suas forças e fraquezas e, por outro lado, suas oportunidades e ameaças.

(21)

Capítulo 1 – Envelhecimento e Desertificação Populacional

Problemática Identificada

Problemas Prioritários Identificados nas Sessões de

Trabalho

Principais Manifestações/ Indicadores Fontes de

Verificação Grupos mais Afectados Principais Causas Envelhecimento e Desertificação Populacional

- Inexistência de medidas de política

nacional que contribuam para a fixação de pessoas no interior

- Necessidade de reforço e alargamento

da valência de apoio domiciliário como alternativa à institucionalização dos idosos

- Necessidade de apoio a idosos e a

grandes dependentes (ADI)

- Idosos sem retaguarda familiar que carecem de apoio e acompanhamento para aceder a bens e serviços

- Necessidade de apoio às famílias que

cuidam dos idosos em casa

- Necessidade de um Lar para idosos

muito dependentes

- Inexistência de Mini-lares nas aldeias,

como forma de evitar o desenraizamento do idoso

- Índice de Envelhecimento: 270,9%; - Índice de Dependência de Idosos: 50,3% - Idosos em famílias de 1 pessoa: 21,4% - Pop. com idade ≥ 65 anos: 29,8% - Pop. com idade ≥ 75 anos: 13,6% - Pop. com idade ≤ 14 anos: 11% - Taxa de Mortalidade: 18‰ - Taxa de Natalidade: 5‰

- Taxa de Excedente de Vidas: -13‰ - Var. da Pop. Residente de 1991 para 2001: -16,1%

- Densidade Populacional: 16 hab/km2 - Das 29 freguesias do concelho, duas (Almeida e Vilar Formoso) concentram:  47,2% da população total do concelho 56,5% de crianças dos 0-14 anos  61,9% de jovens dos 15-24 anos

- Sessões de Trabalho Participadas (Março e Abril de 2005) - INE, Censos 2001 - CDSS – Guarda, 2005 - População Idosa - Familiares de Idosos - Crianças e Jovens - População em geral - Aumento da Esperança Média de Vida (cerca de 76 anos) - Diminuição da Taxa de Natalidade - Êxodo da população jovem - Taxa de Mortalidade elevada devido ao peso da população idosa

(22)

No concelho de Almeida vários indicadores demonstram-nos o acentuado envelhecimento, desde logo pelo índice de envelhecimento de 270,9%. A população com idade igual ou superior a 65 anos representa 29,8% da população, enquanto que a população com idade menor ou igual a 14 anos representa apenas 11%. Assim, o concelho apresenta um índice de dependência de idosos de 50,3%, ou seja, em 100 habitantes do concelho com idades entre os 15-64 anos existem cerca de 50 idosos. Comparativamente, a Região Centro apresenta um índice de dependência de idosos de 29,6%.

Assim, o envelhecimento demográfico caracteriza-se pelo aumento de proporção de idosos na população total. O aumento do número de pessoas idosas consegue-se em detrimento da população jovem e em detrimento da população em idade activa.

Apesar de o fenómeno do envelhecimento ter ocorrido em todos os países desenvolvidos, verifica-se actualmente com maior intensidade nos países em desenvolvimento. Em Portugal, a distribuição da população idosa não é homogénea, o interior é bastante mais envelhecido relativamente ao litoral. 1

No caso do concelho de Almeida, o envelhecimento populacional encontra-se bastante relacionado com a desertificação populacional, uma vez que se verifica o fenómeno de duplo envelhecimento no topo e na base, ou seja, aumento do número de idosos simultaneamente à diminuição do número de crianças e jovens, característico das zonas do interior. Deste modo, o concelho de Almeida apresenta uma estrutura etária com um peso considerável de idosos e muito idosos e uma proporção de jovens muito pequena.

No contexto do envelhecimento, tem surgido o conceito da “quarta idade”2, designação para os idosos com 75 e mais anos, que em 2001 no concelho de Almeida representam 13,6% da população total (1147 indivíduos).

As implicações do envelhecimento são analisadas em duas dimensões: pela base da pirâmide (diminuição da população jovem) que tem consequências a longo prazo nas gerações activas futuras e no dinamismo do mercado de trabalho, enquanto que o envelhecimento de topo se repercute a curto prazo, dependendo o seu grau da maior

1 DECP / Serviços de Estudos da sobre a População (2002), O Envelhecimento em Portugal - INE 2 Idem

(23)

ou menor longevidade da população. Assim, uma característica dos concelhos envelhecidos, e nesta caso do concelho de Almeida, é de a taxa de mortalidade (18‰) ser superior à da natalidade (5‰), logo o excedente de vidas é negativo (-13‰). Esta situação traduz-se num processo de falta de reposição de gerações que vem na sequência de migrações (quer para o estrangeiro quer para o litoral) e do envelhecimento da estrutura etária dos residentes no concelho.

A par da redução do número de nascimentos e da emigração, também o aumento da esperança média de vida (cerca de 76 anos no concelho) tem contribuído para que o peso dos idosos tenha vindo a aumentar ao longo dos últimos anos.

De 1991 a 2001, a população do concelho de Almeida decresceu cerca de 16% e pelos dados que temos vindo a analisar continuará a decrescer nos próximos anos. Assim, o concelho de Almeida em 2001 com 8.423 habitantes apresentava uma densidade populacional de apenas 16 habitantes por km2. Por outro lado, constatamos uma acentuada disparidade na distribuição da população residente por freguesia. Assim, verifica-se que grande parte das freguesias apresentam números muito reduzidos de habitantes, ou seja, aglomerados com menos de 100 habitantes, situação que contrasta com as duas vilas existentes, Almeida e Vilar Formoso. Assim, das 29 freguesias do concelho, estas duas reúnem: 47% da população residente no concelho; 56,5% de crianças com idades entre os 0-14 anos e 61,9% de jovens com idades entre os 15-24 anos.

Estas características traduzem a dispersão demográfica e o isolamento das restantes 27 freguesias do concelho de Almeida.

O isolamento é uma forma de exclusão social de que são alvo principalmente as pessoas idosas, encontrando-se frequentemente situações deficitárias em relações familiares ou sociais. 3

O concelho de Almeida destaca-se com valores superiores à média nacional no que diz respeito às taxas de cobertura de equipamentos a idosos (média de 9,15% em Almeida e de 4,38% a nível nacional) e no número considerável de idosos a viverem em famílias de 1 pessoa (21,4% em Almeida e 19,39% a nível nacional).

(24)

Esta taxa de cobertura de equipamentos de apoio a idosos traduz a fragilidade da estrutura familiar para responder às necessidades destas pessoas. Contudo, não se pode deixar de salientar a importância destes equipamentos em termos de resposta a situações de dependência.

Este isolamento no que toca aos laços familiares característico do concelho de Almeida, relaciona-se com a saída da população mais jovem, não se verificando um suporte presencial e quotidiano ao idoso.4

Por conseguinte, o êxodo dos mais jovens resulta numa assistência deficiente dos membros da família mais jovens aos mais idosos e também pouca assistência dos mais velhos aos mais novos. Neste concelho são poucos os netos que dependem de um dos avós.

Em forma de síntese, de modo a posicionarmos o concelho de Almeida na Região da Beira Interior Norte, iremos apresentar o Índice de Demografia5 que tem por base indicadores de volume populacional e habitacional, crescimento e vitalidade demográfica.

Quadro nº10 - Índice de Demografia

CONCELHO ÍNDICE Guarda 83,8 Manteigas 75,8 Celorico da Beira 72,0 Pinhel 69,7 Meda 68,9 Almeida 68,3 Trancoso 68,1

Figueira de Castelo Rodrigo 67,3

Sabugal 59,9

Beira Interior Norte 73,2 Região Centro 85,8 Fonte: INE – Índices de Desenvolvimento Regional, 2002

4Idem

5 Paulo A. Lucas Fonseca (2002), Índices de Desenvolvimento Concelhio, Revista de Estatística 2º Quadrimestre Vol. II - INE

(25)

No índice de demografia, o concelho de Almeida (68,3) situa-se abaixo da média da Beira Interior Norte (73,2). No entanto, três concelhos da região apresentam índices inferiores como é o caso de Trancoso, Figueira de Castelo Rodrigo e Sabugal. Apenas o concelho da Guarda e de Manteigas se situam acima da média da Beira Interior Norte (73,2), embora não atinjam a média da Região Centro (85,8).

(26)

SWOT - Envelhecimento e Desertificação Populacional

Forças Fraquezas

• Taxa de Cobertura de Equipamentos de apoio a idosos superior à média • 16 Centros de Dia

• 5 Lares de Idosos

• Apoio Domiciliário em 10 freguesias

• Laços de solidariedade informais (vizinhança) • Qualidade de vida

• Desertificação • Interioridade • Isolamento

• Insuficiência de Retaguarda Familiar • Falta de Ocupação dos Idosos • Institucionalização

• Elevado nº de idosos a residir sós

Oportunidades Ameaças

• Boas acessibilidades rodoviárias ao Concelho

• População idosa com saberes ligados a artes e ofícios tradicionais

• Contínua migração para o litoral

• Ausência de incentivos à fixação de população no interior • Ausência de incentivos de apoio à maternidade

• Progressivo envelhecimento • Progressiva desertificação

(27)

Capítulo 2 – Dificuldades de Acesso a Serviços de Saúde

Problemática Identificada

Problemas Prioritários Identificados nas Sessões

de Trabalho Principais Manifestações/ Indicadores Fontes de Verificação Grupos mais Afectados Principais Causas Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde

- Possibilidade de: implementar um “serviço de saúde ambulatório” enquanto resposta aos problemas decorrentes do envelhecimento, desertificação e dispersão geográfica do concelho;

- Existência de tempos de espera longos para as consultas médicas (situação circunscrita à Extensão de Saúde de Vilar Formoso); - Vontade expressa de: implementar o serviço de urgência na Extensão de Saúde de Vilar Formoso (justificada pela sua localização geográfica e nº de utentes)

- Deficiente acessibilidade aos serviços por insuficiência da Rede de Transportes Públicos - Tempos de espera de consulta longos (extensão de saúde de Vilar Formoso) - Inexistência de algumas especialidades médicas no concelho - Inexistência de equipamentos de meios auxiliares de Diagnóstico no concelho (apenas existe um Laboratório de Análises Clínicas) - Sessões de Trabalho Participadas (Março e Abril de 2005) - Centro de Saúde de Almeida, 2005 - População com idade ≥ a 65 anos - População residente em freguesias distantes da sede do Centro Saúde - População em geral que não possua transporte próprio - População deficiente - 16,4% dos utentes inscritos em médico de família têm mais de 75 anos - 31,84% dos utentes inscritos em médico de família têm mais de 65 anos - Dispersão geográfica do concelho

(28)

A dificuldade de acesso aos serviços de saúde no concelho de Almeida resulta de alguns factores, entre os quais a dificuldade dos utentes em se deslocarem aos serviços, quer por insuficiência da rede de transportes públicos quer pela idade avançada dos utentes.

Assim, as dificuldades de acesso aos serviços de saúde no concelho de Almeida encontram-se essencialmente relacionadas com características demográficas e espaciais do concelho, designadamente o envelhecimento populacional e a dispersão geográfica, características que têm reflexos na qualidade dos serviços de saúde que são prestados.

No concelho existe um Centro de Saúde com três extensões para cerca de 9158 utentes inscritos. No entanto, estes utentes encontram-se distribuídos por 29 freguesias, pelo que algumas freguesias se situam distante do Centro de Saúde ou da respectiva extensão. Este problema é acentuado pela insuficiente rede de transportes públicos, problema que desenvolveremos noutra problemática.

Por outro lado, a dificuldade de acesso a serviços de saúde também se encontra relacionada com a dificuldade de locomoção do idoso. Tal como já verificámos anteriormente, 31,8% dos utentes do Centro de Saúde de Almeida têm mais de 65 anos e 16,4% apresentam idades superiores a 75 anos.

Outro problema relacionado com a dificuldade de acesso aos serviços de saúde, diz respeito especificamente à extensão de saúde de Vilar Formoso, onde se verificou tempos de espera de consulta longos relativamente às restantes extensões e à sede do Centro de Saúde. Esta situação poderá ser um reflexo do facto de a freguesia de Vilar Formoso ser aquela que apresenta maior número de população residente (2481) e de utentes inscritos (4315).

A população residente nas freguesias mais próximas da extensão de saúde de Vilar Formoso, salienta a inexistência de um Serviço de Atendimento Permanente nesta extensão que, segundo as opiniões recolhidas, se justificaria pelo maior número de utentes relativamente à sede (3715) onde se situa este serviço e, uma vez mais, pelas dificuldades de mobilidade. Por outro lado, a extensão de saúde de Vilar Formoso apresenta maior facilidade de acesso a nível ferroviário e rodoviário, designadamente nos casos graves através do acesso directo da A25 ao Hospital Distrital da Guarda.

(29)

A questão do Serviço de Atendimento Permanente na extensão de saúde de Vilar Formoso é referida não só pelos residentes desta localidade, mas também foi o problema prioritário na sessão de trabalho participada realizada em Malhada Sorda, onde participaram entidades das freguesias de: Miuzela; Malhada Sorda; Freineda, Nave de Haver e Porto de Ovelha. No mapa que se segue poderemos visualizar melhor esta questão:

Mapa nº1 - Área de Abrangência da Sede do Centro de Saúde de Almeida e das Respectivas Extensões

Também a inexistência / insuficiência de algumas especialidades médicas torna-se um problema no concelho de Almeida, na medida em que o Hospital Distrital mais próximo (Guarda) situa-se a cerca de 40 kms de distância e as dificuldades de mobilidade não se circunscrevem apenas ao interior do concelho, pelo que a população idosa do concelho tem dificuldade em se deslocar à capital de distrito. Esta situação diz respeito não só ao acesso a consultas de especialidade médica, mas também no que diz respeito à realização de exames complementares de diagnóstico.

Naves

Vilar Formoso Malpartida

Almeida Vale de Coelha

Valverde Vale da Mula Azinhal Junça Aldeia Nova Peva Leomil Senouras Castelo Bom Freixo Mido Castelo Mendo Amoreira Freineda Mesquitela Cabreira Malhada Sorda Ade Nave de Haver Parada Miuzela

S.Pedro de Rio Seco

ESPANHA F.C.RODRIGO SABUGAL LEGENDA: Monteperobolso Porto de Ovelha PINHEL GUARDA

Extensão de Saúde de Miuzela Extensão de Saúde de Monteperobolso Extensão de Saúde de Vilar Formoso

Vilar Formoso

Nave de Haver

(30)

Em síntese, iremos apresentar o Índice de Saúde e Assistência Social que é obtido através de indicadores relacionados com o pessoal ao serviço, equipamentos, infra-estruturas e acção desenvolvida em estabelecimentos de saúde e de segurança social.

Quadro nº 11 - Índice de Saúde e Assistência Social

Concelho Índice Guarda 155,2 Manteigas 103,5 Almeida 69,2 Sabugal 65,3 Celorico da Beira 65,2 Trancoso 58,4

Figueira de Castelo Rodrigo 57,4

Pinhel 57,3

Meda 50,0

Beira Interior Norte 95,3 Região Centro 91,4 Fonte: INE – Índices de Desenvolvimento Regional, 2002

No Índice de Saúde e Assistência Social o concelho de Almeida encontra-se bem posicionado, na 3ª posição entre os nove concelhos da Beira Interior Norte, embora este índice ainda se situe abaixo do valor global da Beira Interior Norte (95,3) e da Região Centro (91,4). De referir também que o índice de Saúde e Assistência Social na Beira Interior Norte apresenta um valor mais favorável relativamente à globalidade da Região Centro.

Segundo o INE, este é o índice que menos diferenças regista entre as zonas litorais e interiores do continente.

(31)

SWOT – Dificuldade de Acesso a Serviços de Saúde

Forças Fraquezas

• Bom rácio de médicos por habitante • Bom rácio de enfermeiros por habitante

• A existência do Centro de Saúde constituído por 1 Sede e 3 extensões • SAP na freguesia de Almeida

• 9 Consultórios médicos particulares: 2 Oftalmologistas; 5 Médicos Dentistas;

1 Otorrinolaringologista; 1 Clínica Geral

• Termas da Fonte Santa

• Parceria do Centro de Saúde em diversos projectos de intervenção social • Boa rede viária interna e externa

• Tempos de espera de consulta longos (Extensão de Saúde de Vilar Formoso) • Inexistência de algumas especialidades médicas no concelho

• Inexistência de alguns equipamentos e meios auxiliares de diagnóstico • Forte incidência de doenças associadas à velhice

• Dificuldade de acesso de algumas freguesias às extensões / SAP

Oportunidades Ameaças

• Proximidade da Universidade da Beira Interior (Faculdade de Medicina) • Proximidade da Escola de Enfermagem da Guarda

• Proximidade com Espanha: facilidade de recrutamento de médicos espanhóis

• Progressivo envelhecimento populacional • Progressiva desertificação

(32)

Capítulo 3 – Fraco Dinamismo Económico

Problemática Identificada Problemas Prioritários Identificados nas Sessões de Trabalho

Principais Manifestações / Indicadores Fontes de

Verificação Grupos mais Afectados Principais Causas Fraco Dinamismo Económico - Falta de Emprego; - Ausência e / ou insuficiência de incentivos ao investimento (sub-ocupação do Parque Industrial de Vilar Formoso); - Défices de quadros técnicos qualificados; - Necessidade de incentivar a Formação Profissional em áreas potenciadoras de emprego; - Necessidade de implementar a orientação profissional nas escolas; - Inexistência de uma Escola de Formação Profissional (possível utilização das antigas C + S);

- Desajustes entre a oferta de emprego existente e a procura.

- Taxa de Desemprego: 7,8%

- Taxa de Desemprego Feminino: 11,8% - Taxa de Actividade: 35,9%

- Taxa de Actividade Feminina: 29,4%

- População com rendimentos do Trabalho: 34,3% - População com rendimentos de Pensão/Reforma: 34,3% - Taxa de Analfabetismo: 14,7%

- População sem nenhum nível de ensino: 16,2%

- População Residente com instrução ao nível do 1º CEB: 44,8% - Sector agrícola é uma actividade económica relevante no concelho, mas exercida informalmente e a tempo parcial

- Forte peso do sector terciário, mas constituído por empresas de reduzida dimensão e com formas de gestão tradicionais

- Apenas 5,9% das empresas do concelho são indústrias - Apenas 18,9% das empresas do concelho são sociedades - Do total de sociedades apenas 9,7% são indústrias - Do total de indústrias 30,8% são sociedades - Peso do sector primário e terciário: 9,1% e 74,5% respectivamente de sociedades do sector

- Inexistência no concelho de Gabinetes de Apoio à Actividade Económica - Sessões de Trabalho Participadas (Março e Abril de 2005) - INE, Censos 2001 - INE, Anuário Estatístico 2003 - População em geral - População em idade activa - População feminina em idade activa - População com baixas qualificações - Pequenos empresários da região - Baixas qualificações da população residente - Défice de quadros técnicos qualificados - Envelhecimento populacional - Desertificação populacional

(33)

De 1991 para 2001, a Taxa de Desemprego Total passou de 3,5% para 7,8%. Em 1991, o concelho de Almeida apresentava uma Taxa de Desemprego inferior à da Beira Interior Norte (4%) e à da Região Centro (5,1%).

Em 2001, a situação surge invertida, ou seja, o Concelho de Almeida apresenta uma taxa de desemprego superior à da Beira Interior Norte (5,4%) e à da Região Centro (5,8%).

O desemprego apresenta maiores reflexos na mão-de-obra feminina que em 2001 atingiu o valor de 11,8% no concelho de Almeida, também consideravelmente superior à Beira Interior Norte (7,5%) e Região Centro (8,1%).

Durante a década de 90, o agravamento da Taxa de Desemprego no concelho de Almeida deveu-se em grande parte à diminuição, e nalguns casos desactivação, dos serviços alfandegários com os consequentes efeitos ao nível do desemprego dos seus activos.

Uma vez mais o envelhecimento e a desertificação populacional têm reflexos também no dinamismo económico. Esta região apresenta um rácio de pensionistas por residente empregado muito elevado. Assim, no concelho de Almeida verifica-se a mesma percentagem de pessoas com rendimentos do trabalho (34,3%) e de pessoas com rendimentos de pensão / reforma (34,3%). Esta situação não é tão acentuada na Beira Interior Norte (respectivamente 37,9% e 29,5%) nem na Região Centro (respectivamente 42,2% e 23,1%). Se se complementar esta informação com os valores das pensões, confirma-se os traços de pobreza, uma vez que a região apresenta valores médios de pensões muito baixos.

Sendo os pensionistas, uma das categoriais sociais mais vulneráveis à pobreza, o concelho de Almeida apresenta um índice bastante elevado de vulnerabilidade ao empobrecimento6.

No que diz respeito ao Índice de Emprego e Actividade Económica, este é constituído por indicadores de volume e qualificação de emprego, desemprego, empresas sedeadas e constituídas e actividade económica.

(34)

Quadro nº12 - Índice de Emprego e de Actividade Económica Concelho Índice Guarda 101,1 Trancoso 95,2 Almeida 83,9 Pinhel 81,4

Figueira de Castelo Rodrigo 76,1

Sabugal 74,5

Manteigas 74,2

Celorico da Beira 69,1

Meda 63,5

Beira Interior Norte 86,2 Região Centro 92,6 Fonte: INE – Índices de Desenvolvimento Regional, 2002

Curiosamente, o Concelho de Almeida apresenta o 3º melhor (83,9) Índice de Emprego e Actividade Económica, sendo apenas ultrapassado por Guarda (101,1) e Trancoso (95,2).

Embora a taxa de desemprego em 2001 no concelho de Almeida (7,8%) fosse superior à da Beira Interior Norte (5,4%) e à da Região Centro (5,8%), era inferior à média nacional (8,49%).

Assim, os valores não muito elevados de desemprego indicam que já se operou um movimento no sentido do equilíbrio entre a oferta e a procura, através da saída de mão-de-obra excedentária para zonas economicamente mais dinâmicas. No entanto, esta é uma situação desfavorável, sendo um indicador de perificidade e de fechamento da estrutura de oportunidades. Uma vez que por princípio, só se permanece desempregado num local que demonstra ter potencialidades de oferecer novos empregos ou quaisquer actividades que permitam obter rendimento.7

Por outro lado, o desemprego esconde frequentemente situações de actividade na agricultura ou outras actividades exercidas informalmente, proporcionando de uma maneira geral rendimentos escassos, mas suficientes para impedir que indivíduos e

7 Idem, 2005

(35)

famílias se transformem em situações de grande privação que dê origem a situações de pobreza.

Directamente relacionado com o desemprego temos o nível de qualificação da população. Os recursos humanos qualificados são muito importantes para o desenvolvimento sustentado de uma região.

O nível de ensino da população é um dos problemas do concelho de Almeida. Os jovens que prolongam os seus estudos deslocam-se para os estabelecimentos de ensino superior ou outros do litoral e a partir daí dificilmente regressam ao concelho. Assim, no concelho de Almeida verifica-se um nível de instrução muito baixo (cerca de 44,8% da população detém o 1º CEB e 16,2% não possui nenhum nível de ensino), pelo que as dificuldades em termos de emprego crescem consideravelmente, inibindo também a iniciativa empresarial, uma vez que aumenta o receio do risco.

Nas regiões do interior, os aspectos burocráticos das iniciativas empresariais apresentam um peso muito superior relativamente ao litoral, na medida em que as distâncias entre os diferentes organismos públicos são elevadas, o que dificulta o acesso a informação diversa, como por exemplo, os Sistemas de Incentivos. Assim, para se obter uma pequena informação, frequentemente é necessário percorrer muitos kms, o que por vezes desmotiva o promotor. Muitos dos organismos que apoiam estas iniciativas situam-se apenas no litoral, nos grandes centros urbanos ou capitais de distrito (ex: os Centros de Formalidades de Empresas – CFE; as Delegações Regionais do Ministério da Economia; as Associações Empresariais Regionais; IAPMEI; etc.).

Em forma de síntese, apresentamos as principais actividades económicas por freguesia:

(36)

Quadro nº 13 - Actividades Económicas por Freguesia

FREGUESIAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS

Ade Agricultura, pecuária, exploração de caça e construção civil

Aldeia Nova Agricultura e pecuária

Almeida Agricultura, pecuária, comércio, serviços, hotelaria e construção civil Amoreira Agricultura, pecuária, construção civil, exploração de granitos

Azinhal Agricultura, pecuária, exploração de perdizes e avestruzes em cativeiro

Cabreira Agricultura e pecuária

Castelo Bom Agricultura e pecuária

Castelo Mendo Pecuária e agricultura

Freineda Agricultura, comércio, construção civil, serralharia e apicultura, queijaria

Freixo Agricultura, pecuária, construção civil, serralharia, metalomecânica e restauração

Junça Agricultura, pecuária e carpintaria

Leomil Agricultura, pecuária, construção civil e maquinaria e terraplanagem

Malhada Sorda Agricultura, silvicultura, extracção de areia e pedra, construção civil, serralharia e comércio

Malpartida Agricultura, pecuária, extracção de granito, lacticínios

Mesquitela Agricultura e pecuária

Mido Agricultura e pecuária

Miuzela Agricultura, pecuária, construção civil, pequeno comércio Monteperobolso Agricultura, pecuária e construção civil

Nave de Haver Agricultura, pecuária e pequeno comércio

Naves Agricultura e pecuária

Parada Agricultura e pecuária

Peva Agricultura, pecuária e construção civil Porto de Ovelha Agricultura e pecuária S. Pedro do Rio Seco Agricultura, pecuária e serralharia

Senouras Agricultura e pecuária

Vale da Mula Agricultura, pecuária e construção civil Vale de Coelha Agricultura e pecuária

Valverde Agricultura, pecuária e construção civil

Vilar Formoso Agricultura, pecuária, comércio, hotelaria, serviços, indústria Fonte: Câmara Municipal de Almeida, 2003 – Equal, Projecto Impuls@raia

(37)

O quadro anterior demonstra-nos a importância do sector primário no concelho, apenas as freguesias de Almeida e Vilar Formoso concentram actividades relacionadas com o comércio e serviços, sendo que alguma pequena indústria se verifica apenas em Vilar Formoso. Esta situação explica a grande concentração da população do concelho nestas duas freguesias.

(38)

3.1 - Sector Primário

O sector primário constituiu e ainda constitui uma actividade económica relevante na região. Os números indicam que o concelho de Almeida em termos percentuais possui maior número de sociedades do sector primário (9,1%) relativamente à Beira Interior Norte (6%) e à Região Centro (4,2%). Esta actividade encontra-se presente em todas as freguesias do concelho.

No entanto, no concelho de Almeida, os produtores agrícolas são essencialmente autónomos, ou seja, utilizam a sua própria actividade ou do agregado doméstico, normalmente não recorrem ao trabalho assalariado.

Quadro nº14 - Natureza Jurídica do Produtor Agrícola no Concelho

Produtor Singular

Autónomo 1273

Empresário 22

Fonte: INE – Recenseamento Geral da Agricultura, 1999

Assim, no último Recenseamento Geral da Agricultura (1999) existiam no concelho apenas 22 produtores agrícolas (empresários) que utilizavam a actividade de pessoal assalariado.

A actividade agrícola no concelho manifesta alguma insuficiência de formação escolar e técnica dos seus trabalhadores, como podemos verificar no quadro que segue:

Quadro nº15 - Nível de Instrução do Produtor Singular

Nível de Instrução %

Não sabe ler nem escrever 220 16,9

Sabe ler e escrever 262 20,2

1º Ciclo 666 51,4

2º Ciclo 71 5,5

3º Ciclo 35 2,7

Secundário Agrícola 4 0,3

(39)

Politécnico / Superior Agrícola 3 0,2

Politécnico / Superior Não Agrícola 22 1,7

Total 1295

Fonte: INE – Recenseamento Geral da Agricultura, 1999

A maioria dos produtores agrícolas (51,4%) possui apenas o 1º Ciclo como nível de instrução. Por outro lado, cerca de 37,1% têm habilitações inferiores ao 1º CEB, ou seja, sabem ler e escrever sem terem concluído o 1º CEB (20,2%) ou não sabem ler nem escrever (16,9%).

Também ao nível da formação técnica se verificam algumas carências:

Quadro nº16 - Formação Profissional Agrícola

Formação Profissional %

Exclusivamente Prática 1260 97,3

Curta Duração 2 0,2

Longa Duração 15 1,2

Longa e Curta Duração 11 0,8

Completa 7 0,5

Total 1295 100

Fonte: INE – Recenseamento Geral da Agricultura, 1999

Assim, a formação profissional agrícola resume-se quase exclusivamente à prática, como se verificou em 97,3% dos produtores agrícolas do concelho de Almeida.

Por outro lado, no concelho de Almeida a actividade agrícola é uma prática predominantemente exercida a tempo parcial.

(40)

Gráfico nº1 - Tempo de Actividade Agrícola

Parcial 74% Completo

26%

Fonte: INE – Recenseamento Geral da Agricultura, 1999

Embora a agricultura seja uma actividade importante no concelho, normalmente não é a actividade principal, sendo exercida informalmente como forma de subsistência do agregado familiar.

(41)

3.2 - Sector Industrial

O Concelho de Almeida dispõe de uma Área infra-estruturada para Localização Empresarial em Vilar Formoso. As acessibilidades ao Parque Industrial de Vilar Formoso são boas, uma vez que se situa junto da A25 e da linha ferroviária da Beira Alta. Também a sua localização geográfica junto à fronteira potencia trocas comerciais com Espanha e outros países europeus.

O Parque Industrial situado na freguesia de Vilar Formoso encontra-se infra-estruturado essencialmente para Pequenas e Médias Empresas que empreguem entre 10 e 50 trabalhadores, uma vez que nos concelhos pequenos existe dificuldade de recrutamento de mão-de-obra para grandes indústrias e, por outro lado, no caso do seu encerramento, os impactos económicos e sociais seriam bastante negativos. Contudo, tem se verificado que o concelho de Almeida apresenta dificuldades em atrair mesmo a pequena indústria. Um dos factores provavelmente prende-se com a mão-de-obra, uma vez que sendo um concelho envelhecido, com pouca população em idade activa (4.988 residentes entre os 15 e os 64 anos) e com insuficiente formação escolar e profissional (44,8% com o 1º ciclo, 16,2% sem qualquer nível e ensino e taxa de analfabetismo de 14,7%), verificam-se grandes dificuldades no recrutamento de pessoal, designadamente quando são necessários recrutamentos em grupo. A população activa, jovem e qualificada emigra para o litoral. Por outro lado, outro factor frequentemente assinalado como um desincentivo ao investimento industrial é a ausência de empresas de apoio, designadamente na área dos serviços.

QUADRO Nº17- PARQUE INDUSTRIAL DE VILAR FORMOSO

TOTAL DE LOTES 31

Lotes Ocupados 21

Lotes Livres 10

Fonte: Câmara Municipal de Almeida, 2005

Apesar de se verificar que a maioria dos lotes do Parque Industrial de Vilar Formoso estão ocupados, o facto é que em muitos destes lotes as empresas não se encontram efectivamente em funcionamento. Assim, dos 21 lotes ocupados, aqueles com empresas em funcionamento são uma parcela pequena e com empresas de reduzida dimensão.

(42)

5,9% são indústrias transformadoras (Beira Interior Norte: 8,2% e Região Centro: 10,1%). Embora os quadros estatísticos nos indiquem a existência de algumas indústrias transformadoras no concelho (52), estas são de dimensão muito reduzida e muitas vezes com uma exploração familiar (empresários em nome individual), apenas a sua actividade se enquadra num código de actividade económica industrial (como por exemplo as padarias e as charcutarias).

Assim, a dimensão reduzida pode constar-se pela forma jurídica que as indústrias apresentam. As sociedades industriais representam apenas 9,7% do total de sociedades existentes no concelho, relativamente aos 13,8% da Beira Interior Norte e 16,3% da Região Centro.

No entanto, entre as indústrias existe uma proporção maior de sociedades (30,8% - 16 indústrias) do que entre as empresas em geral (onde as sociedades representam 18,9%). Isto significa que as empresas com CAE industrial têm tendência para ser de maior dimensão, uma vez que já apresentam formas jurídicas mais complexas. Contudo, uma vez mais o concelho de Almeida continua a apresentar valores inferiores aos da Beira Interior Norte (32%) e da Região Centro (41,1%), neste caso ao nível da percentagem de sociedades no total de indústrias.

As sociedades com CAE industrial do concelho de Almeida empregam quase metade (cerca de 41,2%) do pessoal ao serviço em sociedades, este indicador reflecte a importância que teria para o emprego no concelho a existência de mais indústria.

(43)

3.3 - Sector do Comércio e Serviços

Este sector é aquele que emprega mais pessoas no concelho. O forte peso do sector terciário na economia do concelho reflecte-se no número de sociedades aqui sedeadas. Assim, 74,5% das sociedades são do sector terciário, valor superior à globalidade da Beira Interior Norte (70,3%) e da Região Centro (65,4%). Por outro lado, o sector público desempenha no concelho um papel muito importante como empregador.

As actividades do sector terciário têm mais expressão na freguesia de Vilar Formoso devido à sua situação de principal fronteira terrestre do País. Por outro lado, a freguesia de Almeida também tem representatividade neste sector devido às suas funções administrativas como sede de concelho. Assim, se justifica a concentração populacional nas freguesias de Almeida e Vilar Formoso, uma vez que são aquelas que apresentam alguma oferta de emprego no concelho.

No que diz respeito às restantes 27 freguesias, algumas possuem estabelecimentos com bens de primeira necessidade, que comercializam um pouco de tudo, sendo também o Café/Taberna da aldeia. Contudo, a maioria não possui qualquer estabelecimento comercial, recorrendo ao comércio realizado pelos vendedores ambulantes. O comércio ambulante é uma forma de comércio muito importante no concelho, mesmo nas duas freguesias de maior concentração comercial. Assim, o comércio ambulante é também uma forma de as empresas comerciais se rentabilizarem (por exemplo, as Padarias) e, por outro, a única forma de distribuição de algumas actividades comerciais que não têm estabelecimento fixo (por exemplo, Peixaria). Os vendedores ambulantes percorrem as aldeias disponibilizando uma oferta diversificada de produtos.

Embora Vilar Formoso seja a localidade de maior concentração comercial, com a abertura das fronteiras esta localidade tem evoluído no sentido de se tornar cada vez mais uma localidade de passagem. No entanto, há que realçar que continua a ser a freguesia de maior dinamismo económico no concelho.

O sector terciário na região é constituído por pequenas unidades comerciais, de base familiar e com formas de gestão frequentemente tradicionais. Assim, a insuficiência de

Referências

Documentos relacionados

Assim, propusemos que o processo criado pelo PPC é um processo de natureza iterativa e que esta iteração veiculada pelo PPC, contrariamente ao que é proposto em Cunha (2006)

Portanto, dada a abrangência da educação financeira, por ser um tema transversal e podendo ser atrelado a todas os cursos dentro do meio acadêmico, as instituições

Sobre esses pacientes foram obtidas e analisadas as seguintes informa9oes: numero de especimes clinicos enviados para analises microbiologicas; intervalo de tempo transcorrido entre

volver competências indispensáveis ao exercício profissional da Medicina, nomeadamente, colheita da história clínica e exame físico detalhado, identificação dos

Para Carapeto e Fonseca (2006) a ferramenta CAF, que analisámos na figura 4, propicia: uma avaliação assente em fatos; consenso sobre as ações a realizar para melhorar o

Através da revisão de literatura e a análise crítica do autor, este trabalho apresenta uma proposta de “estrutura conceitual” para a integração dos “fatores humanos” ao

No livro básico de Reinos de Ferro RPG as munições são divididas em 4 tipos: leve, pesada, de carga e de escopeta. Além disso, elas podem ser revestidas de

Com relação à concentração de sedimentos da bacia do rio Piancó Piranhas Açu observamos que manteve-se relativamente ajustado aos níveis de vazão, apresentando